SlideShare uma empresa Scribd logo

Aula 6 endomarketing

O documento discute a importância da comunicação interna e do endomarketing nas empresas. Define endomarketing como ações de marketing direcionadas aos funcionários de uma organização. Explica que enquanto a comunicação interna se limita a informar, o endomarketing tem como objetivo motivar os funcionários por meio de estratégias comunicacionais planejadas. Também apresenta técnicas para implementar um programa de endomarketing efetivo.

1 de 25
Baixar para ler offline
Aula 6
Comunicação Interna
Endomarketing
Carlos Luiz Alves
Aula 6
Disciplina: Comunicação Empresarial
Tema: Comunicação Interna e Endomarketing
Professor: Carlos Luiz Alves
Ementa: Houve um tempo em que as empresas se
descuidavam de sua comunicação, tratando seus
funcionários, por exemplo, como “recursos humanos”
apenas. Hoje, está mais do que comprovado, que os
supostos “recursos humanos”, quando bem trabalhados
(orientados), podem se tornar um importante diferencial
para a empresa. Logo, valorizar seu “capital humano” é
condição sine qua non de qualidade.
Objetivos:
-Conceituar endomarketing;
-Diferenciar comunicação interna de endomarketing;
- Conhecer os elementos básicos para a implementação de
um programa de endomarketing.
1 –Comunicação Interna (Segunda Parte): Endomarketing
Primeira definição de endomarketing elaborada por Saul
Bekin:
“Endomarketing são ações de marketing para o público
interno – funcionários – das empresas e organizações.
(BEKIN, 1995, p.2)
Devido às transformações por que passou o ambiente
empresarial, assim como os valores emergentes em respeito
à vida e ao meio ambiente, a segunda definição de Bekin
passou a apresentar-se assim:
“Endomarketing são ações de marketing eticamente dirigidas
ao público interno (funcionários) das organizações e
empresas focadas no lucro, das organizações não lucrativas
e governamentais e das do terceiro setor, observando
condutas de responsabilidade comunitária e ambiental”
(BEKIN, 2004, p. XVII).
Antes de prosseguimos, vai lá algumas questões:
Que diferenças há entre esses dois conceitos?
Que fator contextual motivador reconstrói o conceito de
Endomarketing?
Após refletirmos sobre os novos contextos em que as
organizações estão inseridas, não é mais possível falar de
comunicação interna sem falar em endomarketing, pois
ambos caminham juntos, como “unha e carne”.
Endomarketing é comunicação interna, mas nem toda
comunicação interna é endomarketing.
O que diferencia endomarketing da comunicação interna, é
que aquela preocupa-se com as “motivações” dos
funcionários, enquanto esta é simplesmente uma
comunicação trivial. Em outras palavras, endomarketing é
uma comunicação planejada com objetivos e fins
específicos.
Por que é importante um programa de endomarketing?
Com a globalização da economia e a ampla concorrência
nas organizações, um bom programa de endomarketing é
capaz de fazer “milagres” nas empresas, como por exemplo
“melhorar a comunicação interna”, “gerar motivação nos
funcionários”, obtendo por fim resultados surpreendentes no
contexto geral da organização.
Um bom programa de “endomarketing” faz com que os
funcionários se tornem verdadeiros “colaboradores” das
organizações contribuindo no crescimento do
empreendimento e na sobrevivência da empresa.
Imagine algumas situações comuns em uma organização:
-Uma empresa lança um novo produto ou serviço no
mercado e um cliente liga para uma atendente na
empresa a fim de buscar informações e a pessoa que o
atende não sabe nada a respeito.
-Você vê na televisão uma propaganda sobre um novo
produto e descobre que a empresa que o está lançando é
exatamente aquela que você trabalha há anos!
- A empresa em que você trabalha faz novas aquisições
ou faz parte de uma fusão e você descobre pelos jornais,
que os novos líderes farão mudanças profundas nas
filiais, como demitir funcionários, por exemplo. Como
você se sentiria?
Infelizmente, essas situações são muito comuns nas
empresas brasileiras.
Em situações assim, a desvalorização do público interno
é comprovada. Nessas situações, todos saem perdendo.
A empresa, por passar uma imagem ruim; o público
interno por causa da desatenção dada a ele, gerando
assim desmotivação constante. Por isso, torna-se
fundamental informar o público interno antes das ações
de marketing.
Quando o público interno desempenha suas funções da
melhor forma possível gera produtos e serviços de
melhor qualidade, pois o “emocional” dessas pessoas
está sendo trabalhado de forma planejada e organizada.
É justamente o desenvolvimento de ações motivadoras e
comunicacionais que o endomarketing procura focar.
Não só visando apenas a melhoria e o comprometimento
dos funcionários, mas na qualidade de atrair novos
funcionários ou colaboradores que se sintam realizados
ao vestirem a camisa da empresa.
2 – Enfoques do endomarketing
Um processo de endomarketing possui dois focos básicos: a
motivação e a comunicação.
A motivação é representada pelas atitudes dos funcionários.
Esses funcionários, que passam a ser colaboradores,
precisam estar sempre motivados pelos líderes das
organizações. Isso significa que os gestores precisam
planejar como deverá ser essa “motivação”, que não
significa “dar tapinhas nas costas”, mas o de iniciar um
processo de comunicação interna que possua objetivos
específicos e foco na qualidade do produto ou serviço
prestado pela organização.
A ideia é bastante simples: à medida que os colaboradores
são motivados, ou seja, conhecem bem o serviço e os
produtos e a consequência dos bons resultados para
todos, os funcionários passam a ter uma atitude mais
“proativa”, desempenhando melhor suas tarefas,
agregando valor aos produtos e serviços prestados pelas
organizações.
A empresa é responsável por toda a motivação do público
interno?
Não!
50% é da empresa, o restante é do funcionário. O
funcionário tem sua parcela de responsabilidade. Mas,
para isso, é importante sua automotivação. Ele precisa
saber o porquê de pertencer à tal organização. Pensar de
forma positiva é já um bom começo. Acreditar na missão e
valores da empresa também.
Ser autocrítico e desempenhar melhor sua tarefa é
imprescindível. Ver-se como parte de um trabalho de
equipe e gostar do trabalho que faz é uma importante
condição para a automotivação. Além disso, os
colaboradores devem possuir objetivos e metas pessoais
e encontrar na empresa uma parceira na realização de
seus sonhos.
Quanto aos líderes e ou gestores, cabem aos mesmos não
apenas ter uma política de planos de carreira, cargos e
salários para seus colaboradores como forma de motivação,
eles precisam ir mais longe, devem compreender a motivação
como um processo de “integração empresarial”, ou seja, eles
precisam fazer a inclusão dos seus funcionários nos planos e
objetivos estratégicos da empresa, mas para isso é
importante:
-A integração entre os funcionários;
-A integração do funcionário com a empresa;
-A integração do funcionário com as chefias;
- A integração entre setores/departamentos/unidades/áreas.
Resumindo: o papel dos líderes em relação à
motivação do público interno é participar diretamente
na integração empresarial, que deve ser sempre
planejada.
3 – Gerenciamento da motivação
Gerenciar a motivação do público interno envolve vários
processos:
•Gerar ações proativas no público interno, pois quando os
escalões superiores incentivam seus colaboradores a
terem uma atitude mais proativa, percebe-se que os
funcionários se sentem mais valorizados e participantes de
um processo de mudança na empresa. Deixam de ser
coadjuvantes e começam a fazer parte de um processo de
mudança.
•Os colaboradores sendo parte do processo de mudança,
passam a desenvolver melhores produtos e serviços,
atendendo melhor às necessidades dos clientes da empresa.
•Valorizar o trabalho realizado pelos seus colaboradores se
torna imprescindível, pequenos gestos de agrado fazem uma
grande diferença;
•Motivar os colaboradores a se prepararem. Um programa de
capacitação e de incentivo aos estudos não pode ser deixado
de lado.
•Todos os processos acima precisam ser integrados à
proposta estratégica da empresa. Logo, todas as ações de
motivação precisam ser planejadas.
“A motivação precisa ser gerenciada diariamente, pois
somos seres humanos e, dentro dessa situação, podemos
estar motivados em um dia e desmotivados no outro. Por
isso, a importância de avaliar os verdadeiros motivos da
desmotivação, principalmente quando ela se estende por
um período maior em um funcionário ou “departamento”.
Ou seja, a frequência em que ocorre e o tempo de
duração. Um cuidado especial, um funcionário
desmotivado por muito tempo pode gerar desmotivação
também nas pessoas que o cercam no ambiente de
trabalho”. (TAVARES, 2010, p.24)
4 – Gerenciando a comunicação interna
É todo o processo de divulgação interna de informações
relacionadas ao negócio da empresa. Essas informações podem
referir-se a:
- Características de novos produtos e serviços;
- Informações sobre campanhas e publicidades;
- Características dos principais clientes da empresa;
- Ações institucionais: sociais, ambientais, culturais, esportivas,
etc.;
- Outras informações relevantes: futuros clientes, tendências,
novos produtos, serviços, ações de marketing, etc.
“O gerenciamento de comunicação, ao contrário do
gerenciamento de atitudes, não precisa ser contínuo, pois irá
depender da iniciativa da empresa em fazer as ações descritas
para comunicá-las ao cliente interno. É fundamental destacar a
importância de ambas as gerências estarem interligadas no
processo de endomarketing, pois o gerenciamento de
comunicação ajuda no gerenciamento de atitudes: `à medida
que os funcionários passam a ter mais informações sobre o
negócio da empresa, estarão mais motivados a tomar iniciativas
nos processos de produção de produtos e implementação de
serviços. ” (TAVARES, 2010, p.26)
5 – Técnicas e canais de comunicação interna
- Publicações internas (house organs – boletins, jornais, revistas,
etc.)
- Memorando
- Rádio interna
- Circular
- Relatório
- Correio eletrônico
- Newsletters (boletins informativos, artigos)
- Murais
- Intranet
- Entrevistas
- Eventos
6 - Como implementar um programa de endomarketing?
1 – Avaliação interna
Fazer uma avaliação do ambiente da empresa através de pesquisas
informais e formais.
- Pesquisa informal
Consiste em percorrer com um checklist os setores e áreas da
empresa a fim de avaliar a comunicação interna.
-Pesquisa formal
É aquela estruturada de forma qualitativa e quantitativa, através
de uso de questionário.
2 – Tabulação, análise das informações e relatório final.
Feita após o levantamento dos dados da pesquisa.
3 – Implementação do Plano de Ação.
Visa a elaborar as atividades de motivação de acordo com as
necessidades de cada departamento, rever planos de carreira,
cargos e salários; remanejar pessoas, etc.
4 – Controle e avaliação.
Por meio de reuniões periódicas devem ser avaliadas as ações
realizadas pelo programa de endomarketing.
5 – Investimento.
Quanto custará?
Orçar todas as ações do plano de endomarketing.
Questões:
1- Qual é o papel do líder na motivação do público interno?
2 - Um processo de endomarketing possui dois focos básicos:
a motivação e a comunicação.
a) Dê exemplos de endomarketing motivacional.
b) Dê exemplos de endomarketing comunicacional.
3 – Pensando em um processo de implementação de uma
proposta de endomarketing, explique os tópicos de 1 a 5 de
um programa de endomarketing.
Referências:
ARGENTI, Paul A. Comunicação Empresarial – A Construção
da Identidade, Imagem e Reputação – 4 ed. Rio de Janeiro:
CAMPUS: 2006, p. 172-192.
TAVARES, Maurício. Comunicação Empresarial e Planos de
Comunicação: Integrando Teoria e Prática. 3 ed. São Paulo:
Atlas, 2010, p. 15-65.

Recomendados

Endomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de PessoasEndomarketing - Gestão de Pessoas
Endomarketing - Gestão de PessoasRobson Costa
 
Cases comunicação interna
Cases comunicação internaCases comunicação interna
Cases comunicação internaDaniela Ribeiro
 
Comunicação interna apresentação
Comunicação interna   apresentaçãoComunicação interna   apresentação
Comunicação interna apresentaçãoFelipe Godoy
 
Marketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposMarketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposAndré Zambon
 
Aula Planejamento De Marketing
Aula Planejamento De MarketingAula Planejamento De Marketing
Aula Planejamento De Marketingeloychaves
 
EstratéGias De Marketing
EstratéGias De MarketingEstratéGias De Marketing
EstratéGias De MarketingLucia Vera
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizaçõesEndomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizaçõesSocialBase
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaClaudio Toldo
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBreno Brito
 
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Pedro Cordier
 
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Pedro Cordier
 
Marketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociaisMarketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociaisLeonardo Melo Santos
 
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketing
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketingAula 2 - Tarefas e ambiente de marketing
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketingKesia Rozzett Oliveira
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Davi Rocha
 
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - ComunicaçãoCOMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - ComunicaçãoFábio Nogueira, PhD
 
Comunicação institucional
Comunicação   institucionalComunicação   institucional
Comunicação institucionalDiego Andreasi
 
Marketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoMarketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoDiego Andreasi
 

Mais procurados (20)

Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizaçõesEndomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
 
Planejamento de endomarketing
Planejamento de endomarketingPlanejamento de endomarketing
Planejamento de endomarketing
 
Comunicação Mercadológica
Comunicação MercadológicaComunicação Mercadológica
Comunicação Mercadológica
 
Branding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de MarcasBranding - Gestão de Marcas
Branding - Gestão de Marcas
 
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de GestãoComunicação interna: Ferramenta de Gestão
Comunicação interna: Ferramenta de Gestão
 
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 8 - Planejamento Estratégico de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
 
Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
 
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
Aula 1 - Introdução aos Conceitos de Marketing Digital - Disciplina Planejame...
 
Marketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoMarketing de Relacionamento
Marketing de Relacionamento
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
Marketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociaisMarketing pessoal e as redes sociais
Marketing pessoal e as redes sociais
 
Comunicação organizacional
Comunicação organizacionalComunicação organizacional
Comunicação organizacional
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
 
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketing
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketingAula 2 - Tarefas e ambiente de marketing
Aula 2 - Tarefas e ambiente de marketing
 
Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02Comunicação Organizacional - Aula 02
Comunicação Organizacional - Aula 02
 
Tipos De Marketing
Tipos De MarketingTipos De Marketing
Tipos De Marketing
 
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - ComunicaçãoCOMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL _ Aula 1 - Comunicação
 
Comunicação institucional
Comunicação   institucionalComunicação   institucional
Comunicação institucional
 
Marketing de Relacionamento
Marketing de RelacionamentoMarketing de Relacionamento
Marketing de Relacionamento
 

Destaque

Aula 7 Comunicação Institucional
Aula 7   Comunicação InstitucionalAula 7   Comunicação Institucional
Aula 7 Comunicação InstitucionalCarlos Alves
 
CRM - Customer Relationship Management
CRM - Customer Relationship ManagementCRM - Customer Relationship Management
CRM - Customer Relationship ManagementCassius Busemeyer
 
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo SávioAula 03 - CRM - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo SávioRodrigo Sávio
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação internaCarlos Alves
 
Plano de Comunicação
Plano de Comunicação Plano de Comunicação
Plano de Comunicação Karina Rocha
 
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação InternaProjeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação Internatalitavallim
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação InternaTEMA1
 
CRM - Conceitos básicos
CRM - Conceitos básicosCRM - Conceitos básicos
CRM - Conceitos básicosEduardo Greco
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaStéphani Oliveira
 
Plano de comunicação
Plano de comunicaçãoPlano de comunicação
Plano de comunicaçãoCarlos Alves
 

Destaque (11)

Aula 7 Comunicação Institucional
Aula 7   Comunicação InstitucionalAula 7   Comunicação Institucional
Aula 7 Comunicação Institucional
 
SAC 2.0
SAC 2.0SAC 2.0
SAC 2.0
 
CRM - Customer Relationship Management
CRM - Customer Relationship ManagementCRM - Customer Relationship Management
CRM - Customer Relationship Management
 
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo SávioAula 03 - CRM - Prof. Rodrigo Sávio
Aula 03 - CRM - Prof. Rodrigo Sávio
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação interna
 
Plano de Comunicação
Plano de Comunicação Plano de Comunicação
Plano de Comunicação
 
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação InternaProjeto de Implantação: Comunicação Interna
Projeto de Implantação: Comunicação Interna
 
Comunicação Interna
Comunicação InternaComunicação Interna
Comunicação Interna
 
CRM - Conceitos básicos
CRM - Conceitos básicosCRM - Conceitos básicos
CRM - Conceitos básicos
 
Plano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação InternaPlano de Comunicação Interna
Plano de Comunicação Interna
 
Plano de comunicação
Plano de comunicaçãoPlano de comunicação
Plano de comunicação
 

Semelhante a Aula 6 endomarketing

A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...Charlayne Primo
 
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...Luiz Carlos de Almeida
 
Endomarketing colaborativo
Endomarketing colaborativoEndomarketing colaborativo
Endomarketing colaborativoMarcelo Oliveira
 
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdf
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdfPOLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdf
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdfMarianaTakitane1
 
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...Charlayne Primo
 
Aula 8 novo 2 ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mkt
Aula 8 novo 2   ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mktAula 8 novo 2   ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mkt
Aula 8 novo 2 ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mktAngelo Peres
 
Endomarketing - Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1
Endomarketing -  Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1Endomarketing -  Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1
Endomarketing - Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1Ueliton da Costa Leonidio
 
Aula 10 ADM RH - Endomarketing
Aula 10  ADM RH - EndomarketingAula 10  ADM RH - Endomarketing
Aula 10 ADM RH - EndomarketingAngelo Peres
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoDAC UFS
 
Marketing holistico endomarketing
Marketing holistico endomarketingMarketing holistico endomarketing
Marketing holistico endomarketingLuciana Shinohara
 
22 Boas Práticas de Comunicação Interna
22 Boas Práticas de Comunicação Interna22 Boas Práticas de Comunicação Interna
22 Boas Práticas de Comunicação InternaProgic
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacionalRenatasabri
 

Semelhante a Aula 6 endomarketing (20)

A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
 
Endomarketing (2)
Endomarketing (2)Endomarketing (2)
Endomarketing (2)
 
Projeto de implementação de endomarketing na empresa intima
Projeto de implementação de endomarketing na empresa intimaProjeto de implementação de endomarketing na empresa intima
Projeto de implementação de endomarketing na empresa intima
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...Endomarketing a base para a estruturação das empresas e  organizações para o ...
Endomarketing a base para a estruturação das empresas e organizações para o ...
 
Aula in branding
Aula in brandingAula in branding
Aula in branding
 
Endomarketing
EndomarketingEndomarketing
Endomarketing
 
Endomarketing colaborativo
Endomarketing colaborativoEndomarketing colaborativo
Endomarketing colaborativo
 
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdf
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdfPOLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdf
POLITICAS E COMUNICAÇÃO INTERNA.pdf
 
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
A importância do endomarketing para o desenvolvimento corporativo. estudo de ...
 
Aula 8 novo 2 ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mkt
Aula 8 novo 2   ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mktAula 8 novo 2   ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mkt
Aula 8 novo 2 ucam 2014.1 - adm rh - endomkt e mkt
 
Palestra Endomarketing Egej 2008
Palestra Endomarketing   Egej 2008Palestra Endomarketing   Egej 2008
Palestra Endomarketing Egej 2008
 
Endomarketing - Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1
Endomarketing -  Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1Endomarketing -  Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1
Endomarketing - Introdução: Conceitos e Historico - Aula 1
 
Aula 10 ADM RH - Endomarketing
Aula 10  ADM RH - EndomarketingAula 10  ADM RH - Endomarketing
Aula 10 ADM RH - Endomarketing
 
Relações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissãoRelações Públicas - A profissão
Relações Públicas - A profissão
 
Marketing holistico endomarketing
Marketing holistico endomarketingMarketing holistico endomarketing
Marketing holistico endomarketing
 
Atendimento clientes william
Atendimento clientes williamAtendimento clientes william
Atendimento clientes william
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 
22 Boas Práticas de Comunicação Interna
22 Boas Práticas de Comunicação Interna22 Boas Práticas de Comunicação Interna
22 Boas Práticas de Comunicação Interna
 
Clima organizacional
Clima organizacionalClima organizacional
Clima organizacional
 

Mais de Carlos Alves

Aula 8 Cultura Organizacional
Aula 8   Cultura Organizacional Aula 8   Cultura Organizacional
Aula 8 Cultura Organizacional Carlos Alves
 
Aula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualAula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualCarlos Alves
 
Revisão Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
Revisão Educação Corporativa e Gestão do ConhecimentoRevisão Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
Revisão Educação Corporativa e Gestão do ConhecimentoCarlos Alves
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaCarlos Alves
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoCarlos Alves
 
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagemPlano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagemCarlos Alves
 
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do Conhecimento
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do ConhecimentoAula 13 Universidade Corporativa e Gestão do Conhecimento
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do ConhecimentoCarlos Alves
 
Aula 12 Educação Corporativa
Aula 12 Educação CorporativaAula 12 Educação Corporativa
Aula 12 Educação CorporativaCarlos Alves
 
Aula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e InovaçãoAula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e InovaçãoCarlos Alves
 
Aula 10 Estilos de liderança e gestão do conhecimento
Aula 10   Estilos de liderança e gestão do conhecimentoAula 10   Estilos de liderança e gestão do conhecimento
Aula 10 Estilos de liderança e gestão do conhecimentoCarlos Alves
 
Aula 11 Relação com os investidores
Aula 11   Relação com os investidoresAula 11   Relação com os investidores
Aula 11 Relação com os investidoresCarlos Alves
 
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do Conhecimento
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do ConhecimentoAula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do Conhecimento
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do ConhecimentoCarlos Alves
 
Aula 10 - Propaganda Corporativa
Aula 10 -  Propaganda CorporativaAula 10 -  Propaganda Corporativa
Aula 10 - Propaganda CorporativaCarlos Alves
 
Aula 8 A Cultura Organizacional e a Gestão do Conhecimento
Aula 8   A Cultura Organizacional e a Gestão do ConhecimentoAula 8   A Cultura Organizacional e a Gestão do Conhecimento
Aula 8 A Cultura Organizacional e a Gestão do ConhecimentoCarlos Alves
 
Aula 9 Identidade Imagem e Reputação
Aula 9 Identidade Imagem e ReputaçãoAula 9 Identidade Imagem e Reputação
Aula 9 Identidade Imagem e ReputaçãoCarlos Alves
 
Aula 8 comunicação de marketing
Aula 8 comunicação de marketing Aula 8 comunicação de marketing
Aula 8 comunicação de marketing Carlos Alves
 
Aula 7 gestão organizacional
Aula 7 gestão organizacionalAula 7 gestão organizacional
Aula 7 gestão organizacionalCarlos Alves
 
Aula 6 Modelos Mentais: conceito e análise
Aula 6  Modelos Mentais: conceito e análiseAula 6  Modelos Mentais: conceito e análise
Aula 6 Modelos Mentais: conceito e análiseCarlos Alves
 
Aula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualAula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualCarlos Alves
 
Aula 5 aprendizagem_organizacional
Aula 5 aprendizagem_organizacionalAula 5 aprendizagem_organizacional
Aula 5 aprendizagem_organizacionalCarlos Alves
 

Mais de Carlos Alves (20)

Aula 8 Cultura Organizacional
Aula 8   Cultura Organizacional Aula 8   Cultura Organizacional
Aula 8 Cultura Organizacional
 
Aula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualAula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectual
 
Revisão Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
Revisão Educação Corporativa e Gestão do ConhecimentoRevisão Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
Revisão Educação Corporativa e Gestão do Conhecimento
 
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégicaComunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
Comunicação Empresarial: uma ferramenta estratégica
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
 
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagemPlano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
Plano de comunicação e reflexões sobre a linguagem
 
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do Conhecimento
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do ConhecimentoAula 13 Universidade Corporativa e Gestão do Conhecimento
Aula 13 Universidade Corporativa e Gestão do Conhecimento
 
Aula 12 Educação Corporativa
Aula 12 Educação CorporativaAula 12 Educação Corporativa
Aula 12 Educação Corporativa
 
Aula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e InovaçãoAula 11 Criatividade e Inovação
Aula 11 Criatividade e Inovação
 
Aula 10 Estilos de liderança e gestão do conhecimento
Aula 10   Estilos de liderança e gestão do conhecimentoAula 10   Estilos de liderança e gestão do conhecimento
Aula 10 Estilos de liderança e gestão do conhecimento
 
Aula 11 Relação com os investidores
Aula 11   Relação com os investidoresAula 11   Relação com os investidores
Aula 11 Relação com os investidores
 
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do Conhecimento
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do ConhecimentoAula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do Conhecimento
Aula 9 Estruturas Organizacionais e a Gestão do Conhecimento
 
Aula 10 - Propaganda Corporativa
Aula 10 -  Propaganda CorporativaAula 10 -  Propaganda Corporativa
Aula 10 - Propaganda Corporativa
 
Aula 8 A Cultura Organizacional e a Gestão do Conhecimento
Aula 8   A Cultura Organizacional e a Gestão do ConhecimentoAula 8   A Cultura Organizacional e a Gestão do Conhecimento
Aula 8 A Cultura Organizacional e a Gestão do Conhecimento
 
Aula 9 Identidade Imagem e Reputação
Aula 9 Identidade Imagem e ReputaçãoAula 9 Identidade Imagem e Reputação
Aula 9 Identidade Imagem e Reputação
 
Aula 8 comunicação de marketing
Aula 8 comunicação de marketing Aula 8 comunicação de marketing
Aula 8 comunicação de marketing
 
Aula 7 gestão organizacional
Aula 7 gestão organizacionalAula 7 gestão organizacional
Aula 7 gestão organizacional
 
Aula 6 Modelos Mentais: conceito e análise
Aula 6  Modelos Mentais: conceito e análiseAula 6  Modelos Mentais: conceito e análise
Aula 6 Modelos Mentais: conceito e análise
 
Aula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectualAula 4 capital intelectual
Aula 4 capital intelectual
 
Aula 5 aprendizagem_organizacional
Aula 5 aprendizagem_organizacionalAula 5 aprendizagem_organizacional
Aula 5 aprendizagem_organizacional
 

Último

A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...excellenceeducaciona
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 

Último (20)

A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 

Aula 6 endomarketing

  • 2. Aula 6 Disciplina: Comunicação Empresarial Tema: Comunicação Interna e Endomarketing Professor: Carlos Luiz Alves Ementa: Houve um tempo em que as empresas se descuidavam de sua comunicação, tratando seus funcionários, por exemplo, como “recursos humanos” apenas. Hoje, está mais do que comprovado, que os supostos “recursos humanos”, quando bem trabalhados (orientados), podem se tornar um importante diferencial para a empresa. Logo, valorizar seu “capital humano” é condição sine qua non de qualidade.
  • 3. Objetivos: -Conceituar endomarketing; -Diferenciar comunicação interna de endomarketing; - Conhecer os elementos básicos para a implementação de um programa de endomarketing.
  • 4. 1 –Comunicação Interna (Segunda Parte): Endomarketing Primeira definição de endomarketing elaborada por Saul Bekin: “Endomarketing são ações de marketing para o público interno – funcionários – das empresas e organizações. (BEKIN, 1995, p.2) Devido às transformações por que passou o ambiente empresarial, assim como os valores emergentes em respeito à vida e ao meio ambiente, a segunda definição de Bekin passou a apresentar-se assim: “Endomarketing são ações de marketing eticamente dirigidas ao público interno (funcionários) das organizações e empresas focadas no lucro, das organizações não lucrativas e governamentais e das do terceiro setor, observando condutas de responsabilidade comunitária e ambiental” (BEKIN, 2004, p. XVII).
  • 5. Antes de prosseguimos, vai lá algumas questões: Que diferenças há entre esses dois conceitos? Que fator contextual motivador reconstrói o conceito de Endomarketing?
  • 6. Após refletirmos sobre os novos contextos em que as organizações estão inseridas, não é mais possível falar de comunicação interna sem falar em endomarketing, pois ambos caminham juntos, como “unha e carne”. Endomarketing é comunicação interna, mas nem toda comunicação interna é endomarketing. O que diferencia endomarketing da comunicação interna, é que aquela preocupa-se com as “motivações” dos funcionários, enquanto esta é simplesmente uma comunicação trivial. Em outras palavras, endomarketing é uma comunicação planejada com objetivos e fins específicos.
  • 7. Por que é importante um programa de endomarketing? Com a globalização da economia e a ampla concorrência nas organizações, um bom programa de endomarketing é capaz de fazer “milagres” nas empresas, como por exemplo “melhorar a comunicação interna”, “gerar motivação nos funcionários”, obtendo por fim resultados surpreendentes no contexto geral da organização. Um bom programa de “endomarketing” faz com que os funcionários se tornem verdadeiros “colaboradores” das organizações contribuindo no crescimento do empreendimento e na sobrevivência da empresa.
  • 8. Imagine algumas situações comuns em uma organização: -Uma empresa lança um novo produto ou serviço no mercado e um cliente liga para uma atendente na empresa a fim de buscar informações e a pessoa que o atende não sabe nada a respeito. -Você vê na televisão uma propaganda sobre um novo produto e descobre que a empresa que o está lançando é exatamente aquela que você trabalha há anos! - A empresa em que você trabalha faz novas aquisições ou faz parte de uma fusão e você descobre pelos jornais, que os novos líderes farão mudanças profundas nas filiais, como demitir funcionários, por exemplo. Como você se sentiria?
  • 9. Infelizmente, essas situações são muito comuns nas empresas brasileiras. Em situações assim, a desvalorização do público interno é comprovada. Nessas situações, todos saem perdendo. A empresa, por passar uma imagem ruim; o público interno por causa da desatenção dada a ele, gerando assim desmotivação constante. Por isso, torna-se fundamental informar o público interno antes das ações de marketing.
  • 10. Quando o público interno desempenha suas funções da melhor forma possível gera produtos e serviços de melhor qualidade, pois o “emocional” dessas pessoas está sendo trabalhado de forma planejada e organizada. É justamente o desenvolvimento de ações motivadoras e comunicacionais que o endomarketing procura focar. Não só visando apenas a melhoria e o comprometimento dos funcionários, mas na qualidade de atrair novos funcionários ou colaboradores que se sintam realizados ao vestirem a camisa da empresa.
  • 11. 2 – Enfoques do endomarketing Um processo de endomarketing possui dois focos básicos: a motivação e a comunicação. A motivação é representada pelas atitudes dos funcionários. Esses funcionários, que passam a ser colaboradores, precisam estar sempre motivados pelos líderes das organizações. Isso significa que os gestores precisam planejar como deverá ser essa “motivação”, que não significa “dar tapinhas nas costas”, mas o de iniciar um processo de comunicação interna que possua objetivos específicos e foco na qualidade do produto ou serviço prestado pela organização.
  • 12. A ideia é bastante simples: à medida que os colaboradores são motivados, ou seja, conhecem bem o serviço e os produtos e a consequência dos bons resultados para todos, os funcionários passam a ter uma atitude mais “proativa”, desempenhando melhor suas tarefas, agregando valor aos produtos e serviços prestados pelas organizações. A empresa é responsável por toda a motivação do público interno? Não!
  • 13. 50% é da empresa, o restante é do funcionário. O funcionário tem sua parcela de responsabilidade. Mas, para isso, é importante sua automotivação. Ele precisa saber o porquê de pertencer à tal organização. Pensar de forma positiva é já um bom começo. Acreditar na missão e valores da empresa também. Ser autocrítico e desempenhar melhor sua tarefa é imprescindível. Ver-se como parte de um trabalho de equipe e gostar do trabalho que faz é uma importante condição para a automotivação. Além disso, os colaboradores devem possuir objetivos e metas pessoais e encontrar na empresa uma parceira na realização de seus sonhos.
  • 14. Quanto aos líderes e ou gestores, cabem aos mesmos não apenas ter uma política de planos de carreira, cargos e salários para seus colaboradores como forma de motivação, eles precisam ir mais longe, devem compreender a motivação como um processo de “integração empresarial”, ou seja, eles precisam fazer a inclusão dos seus funcionários nos planos e objetivos estratégicos da empresa, mas para isso é importante: -A integração entre os funcionários; -A integração do funcionário com a empresa; -A integração do funcionário com as chefias; - A integração entre setores/departamentos/unidades/áreas.
  • 15. Resumindo: o papel dos líderes em relação à motivação do público interno é participar diretamente na integração empresarial, que deve ser sempre planejada.
  • 16. 3 – Gerenciamento da motivação Gerenciar a motivação do público interno envolve vários processos: •Gerar ações proativas no público interno, pois quando os escalões superiores incentivam seus colaboradores a terem uma atitude mais proativa, percebe-se que os funcionários se sentem mais valorizados e participantes de um processo de mudança na empresa. Deixam de ser coadjuvantes e começam a fazer parte de um processo de mudança.
  • 17. •Os colaboradores sendo parte do processo de mudança, passam a desenvolver melhores produtos e serviços, atendendo melhor às necessidades dos clientes da empresa. •Valorizar o trabalho realizado pelos seus colaboradores se torna imprescindível, pequenos gestos de agrado fazem uma grande diferença; •Motivar os colaboradores a se prepararem. Um programa de capacitação e de incentivo aos estudos não pode ser deixado de lado. •Todos os processos acima precisam ser integrados à proposta estratégica da empresa. Logo, todas as ações de motivação precisam ser planejadas.
  • 18. “A motivação precisa ser gerenciada diariamente, pois somos seres humanos e, dentro dessa situação, podemos estar motivados em um dia e desmotivados no outro. Por isso, a importância de avaliar os verdadeiros motivos da desmotivação, principalmente quando ela se estende por um período maior em um funcionário ou “departamento”. Ou seja, a frequência em que ocorre e o tempo de duração. Um cuidado especial, um funcionário desmotivado por muito tempo pode gerar desmotivação também nas pessoas que o cercam no ambiente de trabalho”. (TAVARES, 2010, p.24)
  • 19. 4 – Gerenciando a comunicação interna É todo o processo de divulgação interna de informações relacionadas ao negócio da empresa. Essas informações podem referir-se a: - Características de novos produtos e serviços; - Informações sobre campanhas e publicidades; - Características dos principais clientes da empresa; - Ações institucionais: sociais, ambientais, culturais, esportivas, etc.; - Outras informações relevantes: futuros clientes, tendências, novos produtos, serviços, ações de marketing, etc.
  • 20. “O gerenciamento de comunicação, ao contrário do gerenciamento de atitudes, não precisa ser contínuo, pois irá depender da iniciativa da empresa em fazer as ações descritas para comunicá-las ao cliente interno. É fundamental destacar a importância de ambas as gerências estarem interligadas no processo de endomarketing, pois o gerenciamento de comunicação ajuda no gerenciamento de atitudes: `à medida que os funcionários passam a ter mais informações sobre o negócio da empresa, estarão mais motivados a tomar iniciativas nos processos de produção de produtos e implementação de serviços. ” (TAVARES, 2010, p.26)
  • 21. 5 – Técnicas e canais de comunicação interna - Publicações internas (house organs – boletins, jornais, revistas, etc.) - Memorando - Rádio interna - Circular - Relatório - Correio eletrônico - Newsletters (boletins informativos, artigos) - Murais - Intranet - Entrevistas - Eventos
  • 22. 6 - Como implementar um programa de endomarketing? 1 – Avaliação interna Fazer uma avaliação do ambiente da empresa através de pesquisas informais e formais. - Pesquisa informal Consiste em percorrer com um checklist os setores e áreas da empresa a fim de avaliar a comunicação interna. -Pesquisa formal É aquela estruturada de forma qualitativa e quantitativa, através de uso de questionário. 2 – Tabulação, análise das informações e relatório final. Feita após o levantamento dos dados da pesquisa.
  • 23. 3 – Implementação do Plano de Ação. Visa a elaborar as atividades de motivação de acordo com as necessidades de cada departamento, rever planos de carreira, cargos e salários; remanejar pessoas, etc. 4 – Controle e avaliação. Por meio de reuniões periódicas devem ser avaliadas as ações realizadas pelo programa de endomarketing. 5 – Investimento. Quanto custará? Orçar todas as ações do plano de endomarketing.
  • 24. Questões: 1- Qual é o papel do líder na motivação do público interno? 2 - Um processo de endomarketing possui dois focos básicos: a motivação e a comunicação. a) Dê exemplos de endomarketing motivacional. b) Dê exemplos de endomarketing comunicacional. 3 – Pensando em um processo de implementação de uma proposta de endomarketing, explique os tópicos de 1 a 5 de um programa de endomarketing.
  • 25. Referências: ARGENTI, Paul A. Comunicação Empresarial – A Construção da Identidade, Imagem e Reputação – 4 ed. Rio de Janeiro: CAMPUS: 2006, p. 172-192. TAVARES, Maurício. Comunicação Empresarial e Planos de Comunicação: Integrando Teoria e Prática. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2010, p. 15-65.