O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

O que é transtorno neurocognitivo leve?

777 visualizações

Publicada em

Arquivo de vídeo aula de Dr. Hewdy Lobo Ribeiro sobre o que é transtorno neurocognitivo leve.

Publicada em: Saúde
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

O que é transtorno neurocognitivo leve?

  1. 1. O que é Transtorno Neurocognitivo Leve? Hewdy Lobo Ribeiro Médico Psiquiatra e Psicoterapeuta ABP/AMB CREMESP 114681 Diretor Vida Mental Coordenador Pós-Graduação VM/UNIP
  2. 2. Características • Tanto o Transtorno Neurocognitivo Leve (TNCL) como como o Maior englobam: • TNC devido Doença de Alzheimer • TNC vascular • TNC com corpos de Lewy • TNC devido à doença de Parkinson • TNC frontotemporal • TNC devido à lesão cerebral traumática • TNC devido à infecção por HIV • TNC induzido por substância/ medicamentos • TNC devido à doença de Huntington • TNC devido à doença do príon • TNC devido à outra condição médica • TNC devido à múltiplas etiologias • E TNC não especificado
  3. 3. Critérios Diagnósticos • O DSM-5 reconhece um nível menos grave de TNC, que também pode ser foco de cuidado • DSM-IV era Transtorno Cognitivo Sem Outra Especificação De acordo com o DSM-5 (APA, 2014): • Evidências de declínio cognitivo pequeno a partir de nível anterior de desempenho em um ou mais domínios cognitivos (atenção complexa, função executiva, aprendizagem e memória, linguagem, perceptomotor ou cognição social), com base em: • Preocupação do indivíduo, de um informante com conhecimento ou do clínico de que há declínio significativo na função cognitiva; e • Prejuízo pequeno do desempenho cognitivo, de preferência documentado por teste neuropsicológico padronizado ou, em sua falta, por outra investigação clínica quantificada.
  4. 4. Critérios Diagnósticos • Os déficits cognitivos não interferem na capacidade de ser independente nas atividades cotidianas (i.e., estão preservadas atividades instrumentais complexas da vida diária, como pagar contas ou controlar medicamentos, mas pode haver necessidade de mais esforço, estratégias compensatórias ou acomodação). • Os déficits cognitivos não ocorrem exclusivamente no contexto de delirium. • Os déficits cognitivos não são mais bem explicados por outro transtorno mental (p ex. transtorno depressivo maior, esquizofrenia).
  5. 5. Contatos Hewdy Lobo lobo@vidamental.com.br (11) 9 9622-8835 Pós-Graduação Vida Mental cursos@vidamental.com.br (11) 99901-6189 Universidade Paulista-UNIP (11) 2166-1066 / 0800-010-9000

×