SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Como é a entrevista clínica
de crianças de 0 a 1 ano
em neurociências?
Hewdy Lobo Ribeiro
Médico Psiquiatra da Infância e Adolescência
CREMESP 114681
Entrevista clínica na infância
• Identificar fatores de risco e fatores de proteção
associados ao neurodesenvolvimento e suas
consequências
• Criar hipóteses sobre como os sintomas se organizam em
um diagnóstico
• Principais fatores etiológicos associados a um
neurodesenvolvimento atípico
• Prognóstico provável do quadro e tratamentos
recomendados
Entrevista clínica na infância
• Problemas relacionados:
• Desenvolvimento imaturo (neurológico, físico, social, cognitivo,
linguagem/comunicação, relacionamentos/apego)
• Alteração do desenvolvimento motor
• Atrasos no desenvolvimento sensório-motor
• Impulsividade
• Problemas para sustentar a atenção/distraibilidade
• Prejuízos da percepção
• Problemas específicos da aprendizagem
• Desregulação emocional/de humor
• Alterações da linguagem/comunicação
• Prejuízos de autorregulação (funções executivas)
Nascimento
• Capacidade visual: piscar em resposta à luz.
• Capacidade motora: reflexo de sucção; reflexo de
preensão; reflexo de Moro; deglutição;
• Funções sociais básicas: conforto com a voz humana;
sorriso por reflexo;
• Linguagem: os sons indicadores de fome e desconforto;
tipos de choro diferentes no fim do primeiro mês; sons do
“tipo fala” durante a amamentação.
6 semanas
• Capacidade visual: segue objetos;
• Capacidade motora: estica e vira o pescoço quando de
bruços;
• Funções sociais básicas: contato visual com a mãe;
sorriso espontâneo; responde à voz humana e ao ser
segurado para se acalmar; sorri a brincadeiras;
• Linguagem: emite arrulhos e sons prazerosos; chora para
ser atendido.
De 2 a 4 meses
• Capacidade visual: acompanha com os olhos objetos
colocados em seu campo visual; pode responder ao som;
• Capacidade motora: muda a preensão e a sucção
voluntariamente; sustenta a cabeça acima da horizontal por
mais tempo
• Funções sociais básicas: diferencia algumas pessoas;
reconhece a mãe; apresenta sorriso social seletivo; apresenta
atenção seletiva direcionada a faces; prefere faces felizes em
detrimento de faces com expressão de raiva; sorri para outros
bebês;
• Linguagem: orienta a cabeça pelo som de vozes; vocaliza em
resposta à fala de outras pessoas; balbucia/produz sons
espontaneamente; varia a tonalidade dos sons emitidos; imita
tons.
6 meses
• Capacidade motora: segura os objetos com as duas mãos;
coloca o peso nos antebraços ou mãos quando de bruços;
rola para ficar de bruços; suporta quase todo peso nas
pernas por períodos bem curtos; senta-se brevemente;
• Funções sociais básicas: ri alto; transmite prazer e
desprazer na prosódia; ri para seu reflexo no espelho;
• Linguagem: apresenta ecolalia-imitação dos sons emitidos
por outras pessoas; imita prosódia (muito antes de
articular segmentos da fala).
9 meses
• Capacidade motora: senta-se bem e coloca-se na posição
de sentar; pega com movimento de pinça; engatinha;
• Funções sociais básicas: acena dando “tchau”; realiza
gestos sociais
• Linguagem: apresenta padrões de entonação diferentes.
1 ano
• Capacidade motora: consegue jogar objetos; anda com
apenas uma mão apoiada; apresenta resposta flexora do
reflexo plantar (ocorre em 50% das crianças);
• Funções sociais básicas: pode beijar quando requisitado
• Linguagem: sentenças – o progressivo e longo processo
de aprendizagem do significado dos sons da fala permite o
entendimento e a geração de palavras e frases com
significado; apresenta vocabulário com 5 a 10 palavras,
que deve dobrar nos seis meses seguintes.
Referência
• PAULA JJ, COSTA DS. A entrevista clínica em
neuropsicologia. MALLOY-DINIZ LF, MATTOS P, ABREU,N,
FUENTES, D. Neuropsicologia: Aplicações Clínicas.
ArtMed, 2016.
Pós-graduação
• Profissionais que buscam níveis melhores de
trabalho, reconhecimento e remuneração
• Incomodado, inseguro e insatisfeito
• Curso de investimento justo, professores do
mercado e conhecimentos práticos
• Matrícula na nossa pós-graduação
• Neurociências na Infância e Adolescência
Contatos
Hewdy Lobo
lobo@vidamental.com.br
(11) 9 9622-8835
Pós-Graduação Vida Mental
cursos@vidamental.com.br
(11) 99901-6189
Universidade Paulista-UNIP
(11) 2166-1066 / 0800-010-9000
Muito obrigado!
Hewdy Lobo Ribeiro
lobo@vidamental.com.br
11 99622 8835

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Entrevista clínica bebês 0-1 ano neurociências

Odontopediatria aula 1 e 2 - Prof. Flavio Salomao
Odontopediatria  aula 1 e 2 - Prof. Flavio SalomaoOdontopediatria  aula 1 e 2 - Prof. Flavio Salomao
Odontopediatria aula 1 e 2 - Prof. Flavio SalomaoFlavio Salomao-Miranda
 
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces Isabella Paiva Pereira
 
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeDesenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeLara Kessia Martins Ávila
 
Avaliacao do-dnpm
Avaliacao do-dnpmAvaliacao do-dnpm
Avaliacao do-dnpmpatriciakvg
 
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vida
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de VidaABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vida
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vidablogped1
 
desenvolvimento infantil.pdf
desenvolvimento infantil.pdfdesenvolvimento infantil.pdf
desenvolvimento infantil.pdfNancyNayra
 
Tabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento HumanoTabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento Humanonathalianishimuta
 
Marco do desenvolvimento.pdf
Marco do desenvolvimento.pdfMarco do desenvolvimento.pdf
Marco do desenvolvimento.pdfMagdaJaianeSales
 
Fase do desenvolvimento (1)
Fase do desenvolvimento (1)Fase do desenvolvimento (1)
Fase do desenvolvimento (1)Gil Pereira
 
Compreendendo as características autísticas e suas implicações no
Compreendendo as características autísticas e suas implicações noCompreendendo as características autísticas e suas implicações no
Compreendendo as características autísticas e suas implicações noPri Domingos
 

Semelhante a Entrevista clínica bebês 0-1 ano neurociências (20)

Odontopediatria aula 1 e 2 - Prof. Flavio Salomao
Odontopediatria  aula 1 e 2 - Prof. Flavio SalomaoOdontopediatria  aula 1 e 2 - Prof. Flavio Salomao
Odontopediatria aula 1 e 2 - Prof. Flavio Salomao
 
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces
Desenvolvimento Humano na 1ª Infância e Transtornos Neuropsicológicos Precoces
 
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idadeDesenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
Desenvolvimento infantil - o que é prórpio de cada idade
 
Quais são os preditores precoces do desenvolvimento infantil?
Quais são os preditores precoces do desenvolvimento infantil?Quais são os preditores precoces do desenvolvimento infantil?
Quais são os preditores precoces do desenvolvimento infantil?
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Falar em Publico
Falar em PublicoFalar em Publico
Falar em Publico
 
Autismo
AutismoAutismo
Autismo
 
Avaliacao da criança
Avaliacao da criançaAvaliacao da criança
Avaliacao da criança
 
neuromotor
neuromotorneuromotor
neuromotor
 
Avaliacao do-dnpm
Avaliacao do-dnpmAvaliacao do-dnpm
Avaliacao do-dnpm
 
Avaliação clínica e prevenção de alterações do desenvolvimento neuropsicomoto...
Avaliação clínica e prevenção de alterações do desenvolvimento neuropsicomoto...Avaliação clínica e prevenção de alterações do desenvolvimento neuropsicomoto...
Avaliação clínica e prevenção de alterações do desenvolvimento neuropsicomoto...
 
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vida
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de VidaABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vida
ABCDE do Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM) no Primeiro Ano de Vida
 
desenvolvimento infantil.pdf
desenvolvimento infantil.pdfdesenvolvimento infantil.pdf
desenvolvimento infantil.pdf
 
Tabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento HumanoTabela de Desenvolvimento Humano
Tabela de Desenvolvimento Humano
 
Marco do desenvolvimento.pdf
Marco do desenvolvimento.pdfMarco do desenvolvimento.pdf
Marco do desenvolvimento.pdf
 
Estudos sobre Sigmund Freud
Estudos sobre Sigmund FreudEstudos sobre Sigmund Freud
Estudos sobre Sigmund Freud
 
Transtornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do DesenvolvimentoTranstornos Globais do Desenvolvimento
Transtornos Globais do Desenvolvimento
 
Fase do desenvolvimento (1)
Fase do desenvolvimento (1)Fase do desenvolvimento (1)
Fase do desenvolvimento (1)
 
Compreendendo as características autísticas e suas implicações no
Compreendendo as características autísticas e suas implicações noCompreendendo as características autísticas e suas implicações no
Compreendendo as características autísticas e suas implicações no
 

Mais de Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional

Mais de Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional (20)

Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria OrganizacionalVida Mental | Psiquiatria Organizacional
Vida Mental | Psiquiatria Organizacional
 
Livro: Intercâmbio das Psicoterapias
Livro: Intercâmbio das PsicoterapiasLivro: Intercâmbio das Psicoterapias
Livro: Intercâmbio das Psicoterapias
 
Como diferenciar pensamento e sentimento em TCC?
Como diferenciar pensamento e sentimento em TCC?Como diferenciar pensamento e sentimento em TCC?
Como diferenciar pensamento e sentimento em TCC?
 
Como diferenciar os pensamento de fatos em TCC?
Como diferenciar os pensamento de fatos em TCC?Como diferenciar os pensamento de fatos em TCC?
Como diferenciar os pensamento de fatos em TCC?
 
O que é envelhecer com saúde?
O que é envelhecer com saúde?O que é envelhecer com saúde?
O que é envelhecer com saúde?
 
Como melhorar os serviços de saúde para idosos?
Como melhorar os serviços de saúde para idosos?Como melhorar os serviços de saúde para idosos?
Como melhorar os serviços de saúde para idosos?
 
O que é transtorno neurocognitivo maior?
O que é transtorno neurocognitivo maior?O que é transtorno neurocognitivo maior?
O que é transtorno neurocognitivo maior?
 
O que é delirium em idosos?
O que é delirium em idosos? O que é delirium em idosos?
O que é delirium em idosos?
 
O que é transtorno neurocognitivo leve?
O que é transtorno neurocognitivo leve?O que é transtorno neurocognitivo leve?
O que é transtorno neurocognitivo leve?
 
Como prevenir o suicídio?
Como prevenir o suicídio?Como prevenir o suicídio?
Como prevenir o suicídio?
 
Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?
Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?
Como Prevenir a Dependência Química entre os Jovens?
 
Como é o manejo dos transtornos ansiosos?
Como é o manejo dos transtornos ansiosos?Como é o manejo dos transtornos ansiosos?
Como é o manejo dos transtornos ansiosos?
 
Caso Clínico de Psicose: discussão multiprofissional
Caso Clínico de Psicose: discussão multiprofissionalCaso Clínico de Psicose: discussão multiprofissional
Caso Clínico de Psicose: discussão multiprofissional
 
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissionalCaso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional
 
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional no hospital psiqui...
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional no hospital psiqui...Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional no hospital psiqui...
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional no hospital psiqui...
 
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional de caso ambulatorial
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional de caso ambulatorialCaso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional de caso ambulatorial
Caso Clínico de Esquizofrenia: discussão multiprofissional de caso ambulatorial
 
Como resolver dependência de álcool?
Como resolver dependência de álcool?Como resolver dependência de álcool?
Como resolver dependência de álcool?
 
O que é comissão técnica de classificação?
O que é comissão técnica de classificação?O que é comissão técnica de classificação?
O que é comissão técnica de classificação?
 
Como é a entrevista clínica de crianças de 2 a 12 anos em neurociências?
Como é a entrevista clínica de crianças de 2 a 12 anos em neurociências?Como é a entrevista clínica de crianças de 2 a 12 anos em neurociências?
Como é a entrevista clínica de crianças de 2 a 12 anos em neurociências?
 
Como é a entrevista clínica em neurociências?
Como é a entrevista clínica em neurociências?Como é a entrevista clínica em neurociências?
Como é a entrevista clínica em neurociências?
 

Último

ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....TharykBatatinha
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAndersonMoreira538200
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfThiagoAlmeida458596
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfamaroalmeida74
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (13)

ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
ELETIVA ensino médio / corpo e saude....
 
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdfAULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptxAula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
Aula de Anatomia e fisiologia socorrista .pptx
 
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdfNutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
Nutrição Enteral e parenteral para enfermagem .pdf
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdfGlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
GlicolÃ_se -MEDICINA GERAL PIAGET-2023-2024 - AULA 2 -ESTUDANTE.pdf
 
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 

Entrevista clínica bebês 0-1 ano neurociências

  • 1. Como é a entrevista clínica de crianças de 0 a 1 ano em neurociências? Hewdy Lobo Ribeiro Médico Psiquiatra da Infância e Adolescência CREMESP 114681
  • 2. Entrevista clínica na infância • Identificar fatores de risco e fatores de proteção associados ao neurodesenvolvimento e suas consequências • Criar hipóteses sobre como os sintomas se organizam em um diagnóstico • Principais fatores etiológicos associados a um neurodesenvolvimento atípico • Prognóstico provável do quadro e tratamentos recomendados
  • 3. Entrevista clínica na infância • Problemas relacionados: • Desenvolvimento imaturo (neurológico, físico, social, cognitivo, linguagem/comunicação, relacionamentos/apego) • Alteração do desenvolvimento motor • Atrasos no desenvolvimento sensório-motor • Impulsividade • Problemas para sustentar a atenção/distraibilidade • Prejuízos da percepção • Problemas específicos da aprendizagem • Desregulação emocional/de humor • Alterações da linguagem/comunicação • Prejuízos de autorregulação (funções executivas)
  • 4. Nascimento • Capacidade visual: piscar em resposta à luz. • Capacidade motora: reflexo de sucção; reflexo de preensão; reflexo de Moro; deglutição; • Funções sociais básicas: conforto com a voz humana; sorriso por reflexo; • Linguagem: os sons indicadores de fome e desconforto; tipos de choro diferentes no fim do primeiro mês; sons do “tipo fala” durante a amamentação.
  • 5. 6 semanas • Capacidade visual: segue objetos; • Capacidade motora: estica e vira o pescoço quando de bruços; • Funções sociais básicas: contato visual com a mãe; sorriso espontâneo; responde à voz humana e ao ser segurado para se acalmar; sorri a brincadeiras; • Linguagem: emite arrulhos e sons prazerosos; chora para ser atendido.
  • 6. De 2 a 4 meses • Capacidade visual: acompanha com os olhos objetos colocados em seu campo visual; pode responder ao som; • Capacidade motora: muda a preensão e a sucção voluntariamente; sustenta a cabeça acima da horizontal por mais tempo • Funções sociais básicas: diferencia algumas pessoas; reconhece a mãe; apresenta sorriso social seletivo; apresenta atenção seletiva direcionada a faces; prefere faces felizes em detrimento de faces com expressão de raiva; sorri para outros bebês; • Linguagem: orienta a cabeça pelo som de vozes; vocaliza em resposta à fala de outras pessoas; balbucia/produz sons espontaneamente; varia a tonalidade dos sons emitidos; imita tons.
  • 7. 6 meses • Capacidade motora: segura os objetos com as duas mãos; coloca o peso nos antebraços ou mãos quando de bruços; rola para ficar de bruços; suporta quase todo peso nas pernas por períodos bem curtos; senta-se brevemente; • Funções sociais básicas: ri alto; transmite prazer e desprazer na prosódia; ri para seu reflexo no espelho; • Linguagem: apresenta ecolalia-imitação dos sons emitidos por outras pessoas; imita prosódia (muito antes de articular segmentos da fala).
  • 8. 9 meses • Capacidade motora: senta-se bem e coloca-se na posição de sentar; pega com movimento de pinça; engatinha; • Funções sociais básicas: acena dando “tchau”; realiza gestos sociais • Linguagem: apresenta padrões de entonação diferentes.
  • 9. 1 ano • Capacidade motora: consegue jogar objetos; anda com apenas uma mão apoiada; apresenta resposta flexora do reflexo plantar (ocorre em 50% das crianças); • Funções sociais básicas: pode beijar quando requisitado • Linguagem: sentenças – o progressivo e longo processo de aprendizagem do significado dos sons da fala permite o entendimento e a geração de palavras e frases com significado; apresenta vocabulário com 5 a 10 palavras, que deve dobrar nos seis meses seguintes.
  • 10. Referência • PAULA JJ, COSTA DS. A entrevista clínica em neuropsicologia. MALLOY-DINIZ LF, MATTOS P, ABREU,N, FUENTES, D. Neuropsicologia: Aplicações Clínicas. ArtMed, 2016.
  • 11. Pós-graduação • Profissionais que buscam níveis melhores de trabalho, reconhecimento e remuneração • Incomodado, inseguro e insatisfeito • Curso de investimento justo, professores do mercado e conhecimentos práticos • Matrícula na nossa pós-graduação • Neurociências na Infância e Adolescência
  • 12. Contatos Hewdy Lobo lobo@vidamental.com.br (11) 9 9622-8835 Pós-Graduação Vida Mental cursos@vidamental.com.br (11) 99901-6189 Universidade Paulista-UNIP (11) 2166-1066 / 0800-010-9000
  • 13. Muito obrigado! Hewdy Lobo Ribeiro lobo@vidamental.com.br 11 99622 8835