SlideShare uma empresa Scribd logo
REVOLUÇÃO AMERICANA
     HISTÓRIA GERAL
GUERRA DOS SETE ANOS
 A Guerra dos
  Sete Anos (1754-
  1763) foi mundial,
  tendo batalhas na
  Europa, América,
  Ásia e África.
 Os colonos
  participaram pois
  cobiçavam as
  terras para além
  dos Montes
  Apalaches.
   Prof.ª Valéria Fernandes   10/25/2012   2
IMPOSIÇÃO DO PACTO
          COLONIAL
 Após a Guerra dos Sete
  Anos, a Inglaterra tenta
  impor um Pacto Colonial às
  suas colônias.
 Declaração de 1763 →
  Terras além dos Apalaches
  transformadas em reserva
  indígena.
 “Os americanos são filhos,
  não bastardos.”              William Pitt, the Elder
  Prof.ª Valéria Fernandes                     10/25/2012   3
“NENHUM IMPOSTO SEM
      REPRESENTAÇÃO.”
 Lei do Açúcar (Sugar Act) → 1764.
 Lei da Moeda (Currency Act) → 1764.
 Lei do Selo (Stamp Act) → 1765.
  Lei de Aquartelamento → 1765.
 Congresso da Lei do Selo (1765) → Reafirma a
  fidelidade à Metrópole, mas promove o boicote aos
  produtos ingleses enquanto a lei não for revogada.
 O Parlamento Inglês vota a suspensão da Lei do
  Selo (1766) sob pressão dos comerciantes
  prejudicados em seus negócios.
 As taxações dos importados persistiram (Atos
  Townshend - 1767) → Massacre de Boston (1770).
    Prof.ª Valéria Fernandes                10/25/2012   4
AS LEIS INTOLERÁVEIS

 A Lei do Chá (Tea Act) de
  1764 e a Festa do Chá de
  Boston (The Boston Tea
  Party).

 Leis Intoleráveis (1774) → interdição do porto de
  Boston até o pagamento dos prejuízos; funcionários
  ingleses acusados de crimes seriam julgados em
  outra colônia ou na Inglaterra; o governador de
  Massachusetts teria poderes excepcionais; tropas
  inglesas ficariam aquarteladas em Boston.
   Prof.ª Valéria Fernandes                 10/25/2012   5
O PROCESSO DE
                   INDEPENDÊNCIA
 1º Congresso Continental da Filadélfia (1774) →
  boicote comercial à Inglaterra.
 2º Congresso Continental da Filadélfia (1775) →
  rompimento político com a metrópole.
 Declaração de Independência (1776) → seu texto
  tem forte influência das idéias de Locke e Rousseau
  → Contrato Social (Governo existe para garantir os
  direitos naturais e o poder emana do povo), Direitos
  Naturais (vida, liberdade e propriedade) e Direito à
  Rebelião.
  Prof.ª Valéria Fernandes                   10/25/2012   6
O PROCESSO DE
                    INDEPENDÊNCIA
  Em 19 de abril de
   1775, as batalhas
   de Lexington e
   Concord     deram
   início a Guerra de
   Independência.

 Os colonos formam milícias e tem muita dificuldade
  em enfrentar os ingleses. Perdem boa parte das
  primeiras batalhas.
   Prof.ª Valéria Fernandes                 10/25/2012   7
O PROCESSO DE
                   INDEPENDÊNCIA
 As Batalhas de Saratoga
  (19/09-7/10/1777) marcam
  o início da virada da
  guerra    a   favor   dos
  colonos.
 Espanha     (comerciantes
  desde 1776, tropas em
  1779), França (1778) e
  Holanda (1779) apoiaram
  os colonos contra a
  Inglaterra.
  Prof.ª Valéria Fernandes          10/25/2012   8
FIM DA GUERRA DE
               INDEPENDÊNCIA
 Em 19 de outubro de 1781,
  depois de três semanas de
  Cerco a Yorktown, os
  ingleses se renderam ao
  exército formado por norte
  americanos e franceses.
 Apesar de alguns conflitos
  persistirem até 1782, a
  guerra     terminou    em
  Yorktown.
  Prof.ª Valéria Fernandes       10/25/2012   9
TRATADO DE PARIS
 Assinado           em
  3/9/1783,   reconheceu
  que os EUA estavam
  independentes.
 Os ingleses tiveram que
  compensar econômica e
  territorialmente a ex-
  colônia e seus aliados.     Pintura de Benjamin West com a delegação
                              Americana em Paris: John Jay, John
 Os gastos com a guerra      Adams, Benjamin Franklin, Henry Laurens, e
                              William Temple Franklin.
  aprofundaram a crise
   Prof.ª Valéria Fernandes                               10/25/2012   10
  econômica francesa.
A CONSTITUIÇÃO DOS EUA
 O texto foi aprovado em
  17/09/1787, pela Convenção
  Constitucional da Filadélfia.
  Foi colocada em aplicação
  em 4/03/1789.
 A primeira emenda (Bill of
  Rights) data de 1791 e foram
  27 ao todo.
 O Residende Act de 1790
  definiu a localização da
  capital do país, Washington
  DC. A cidade foi fundada em
  1791. Fernandes
   Prof.ª Valéria                 10/25/2012   11
UMA REVOLUÇÃO SINGULAR
 A     Revolução Americana
  rompeu com o Eurocentrismo
  histórico.
 Pela primeira vez o Pacto
  Colonial é quebrado por uma
  colônia.
 Sua influência se faz sentir na
  Revolução Francesa e nas
  Independências do resto da
  América.
   Prof.ª Valéria Fernandes         10/25/2012   12
UMA REVOLUÇÃO SINGULAR
 O novo país é uma república
  presidencialista com   forte
  autonomia dos Estados.
 Apesar do texto da Declaração
  de    Independência   e    da
  Constituição     dos     EUA
  defenderem a “igualdade”, a
  escravidão foi mantida e
  índios, negros e mulheres
  continuam sem direito à
  cidadania plena.
   Prof.ª Valéria Fernandes       10/25/2012   13
A QUESTÃO DOS DIREITOS
      DAS MULHERES
 “... no novo código de leis que vós
  estais redigindo desejo que vos
  lembreis das mulheres e sejais mais
  generosos e favoráveis com elas do
  que foram vossos antepassados...
  Se não for dada a devida atenção
  às mulheres, estamos decididas a
  fomentar uma rebelião e não nos
  sentiremos obrigadas a cumprir leis
  para as quais não tivemos nem voz
  nem representação”. (carta de
  31/03/1776 )                          Abigail Adams
   Prof.ª Valéria Fernandes                   10/25/2012   14
A QUESTÃO DOS DIREITOS
       DAS MULHERES
 “Quanto ao seu extraordinário Código
  de Leis, eu só posso rir. Nossa luta, na
  verdade, afrouxou os laços de
  autoridade em todo o país. Crianças e
  aprendizes desobedecem, escolas e
  universidades se rebelam, índios
  afrontam seus guardiães e negros se
  tornam insolentes com seus senhores.
  Mas a sua carta é a primeira intimação
  de uma outra tribo, mais numerosa e
  poderosa     do   que     todos    estes
  descontentes. (...) Esteja certa, nós
  somos suficientemente lúcidos para não
  abrir mão do nosso sistema masculino.”     John Adams
    Prof.ª Valéria Fernandes                      10/25/2012   15

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua
Fabiana Tonsis
 
Nascimento dos EUA
Nascimento dos EUANascimento dos EUA
Nascimento dos EUA
Susana Simões
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
Carla Teixeira
 
Independencia dos EUA
Independencia dos EUAIndependencia dos EUA
Independencia dos EUA
Carlos Zaranza
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Susana Simões
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
MarinaMartsenyuk
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
cattonia
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
Joana Filipa Rodrigues
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
Carlos Vieira
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Maria Barroso
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
José Palma
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
Débora Fino
 
As trezes colônias
As trezes colôniasAs trezes colônias
As trezes colônias
Jean Silva
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
diogovalesousa8
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
Carla Freitas
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
ricardup
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Claudenilson da Silva
 
A reacção absolutista
A reacção absolutistaA reacção absolutista
A reacção absolutista
Carla Teixeira
 
A implantação do liberalismo em portugal
A implantação do liberalismo em portugalA implantação do liberalismo em portugal
A implantação do liberalismo em portugal
BarbaraSilveira9
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
cattonia
 

Mais procurados (20)

1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua1 independencia dos-eua
1 independencia dos-eua
 
Nascimento dos EUA
Nascimento dos EUANascimento dos EUA
Nascimento dos EUA
 
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851O novo ordenamento político e sócio económico-  1834-1851
O novo ordenamento político e sócio económico- 1834-1851
 
Independencia dos EUA
Independencia dos EUAIndependencia dos EUA
Independencia dos EUA
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
 
Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820Revolução liberal portuguesa de 1820
Revolução liberal portuguesa de 1820
 
Revoluções Liberais
Revoluções LiberaisRevoluções Liberais
Revoluções Liberais
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820Revolução liberal 1820
Revolução liberal 1820
 
2ºteste
2ºteste2ºteste
2ºteste
 
As trezes colônias
As trezes colôniasAs trezes colônias
As trezes colônias
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820Revolução Liberal de 1820
Revolução Liberal de 1820
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
A reacção absolutista
A reacção absolutistaA reacção absolutista
A reacção absolutista
 
A implantação do liberalismo em portugal
A implantação do liberalismo em portugalA implantação do liberalismo em portugal
A implantação do liberalismo em portugal
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 

Destaque

Revolucao Americana Power Point
Revolucao Americana Power PointRevolucao Americana Power Point
Revolucao Americana Power Point
secretaria estadual de educação
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Elaine Bogo Pavani
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
bolonas
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
Gilmar Rodrigues
 
A Independência dos Estados Unidos
A Independência dos Estados UnidosA Independência dos Estados Unidos
A Independência dos Estados Unidos
Professor Marcelo
 
Estados Unidos - 13 Colônias
Estados Unidos - 13 ColôniasEstados Unidos - 13 Colônias
Estados Unidos - 13 Colônias
karenfreitasRS21
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
Ciências Humanas e Suas Tecnologias
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Valéria Shoujofan
 
Extrativismo vegetal e mineral
Extrativismo vegetal e mineralExtrativismo vegetal e mineral
Extrativismo vegetal e mineral
RATHES SILVA
 

Destaque (10)

Revolucao Americana Power Point
Revolucao Americana Power PointRevolucao Americana Power Point
Revolucao Americana Power Point
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
A Independência dos Estados Unidos
A Independência dos Estados UnidosA Independência dos Estados Unidos
A Independência dos Estados Unidos
 
Estados Unidos - 13 Colônias
Estados Unidos - 13 ColôniasEstados Unidos - 13 Colônias
Estados Unidos - 13 Colônias
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
 
Extrativismo vegetal e mineral
Extrativismo vegetal e mineralExtrativismo vegetal e mineral
Extrativismo vegetal e mineral
 

Semelhante a Revolução Americana

Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
Carla Teixeira
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
Kerol Brombal
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
angelamoliveira
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 
Independência dos e.u.a
Independência dos e.u.aIndependência dos e.u.a
Independência dos e.u.a
Daniel Dias
 
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da Americatrabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
Daniel Dias
 
60248.pptx
60248.pptx60248.pptx
60248.pptx
MarcosRamos392778
 
Revolução Francesa e Período Napoleônico
Revolução Francesa e Período NapoleônicoRevolução Francesa e Período Napoleônico
Revolução Francesa e Período Napoleônico
Valéria Shoujofan
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Valéria Shoujofan
 
INd dos eua.pptx
INd dos eua.pptxINd dos eua.pptx
INd dos eua.pptx
diogocs1
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)
primeiroanocsl
 
MÓDULO II PISM
MÓDULO II PISMMÓDULO II PISM
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
JOSE597407
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
Elizeu filho
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
MarceloAraujo720109
 
14
1414
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
dawdsoncangussu
 
Estados Unidos da América
Estados Unidos da AméricaEstados Unidos da América
Estados Unidos da América
bruno2m1
 

Semelhante a Revolução Americana (20)

Rev americana 11º d
Rev americana  11º dRev americana  11º d
Rev americana 11º d
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Independência dos e.u.a
Independência dos e.u.aIndependência dos e.u.a
Independência dos e.u.a
 
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da Americatrabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
trabalho sobre a independência dos Estados Unidos da America
 
60248.pptx
60248.pptx60248.pptx
60248.pptx
 
Revolução Francesa e Período Napoleônico
Revolução Francesa e Período NapoleônicoRevolução Francesa e Período Napoleônico
Revolução Francesa e Período Napoleônico
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
INd dos eua.pptx
INd dos eua.pptxINd dos eua.pptx
INd dos eua.pptx
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
 
História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)História - Independência EUA (Graciene Reis)
História - Independência EUA (Graciene Reis)
 
MÓDULO II PISM
MÓDULO II PISMMÓDULO II PISM
MÓDULO II PISM
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
 
14
1414
14
 
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.pptA Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
A Independência das 13 colônias inglesas na América.ppt
 
Estados Unidos da América
Estados Unidos da AméricaEstados Unidos da América
Estados Unidos da América
 

Mais de Valéria Shoujofan

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Valéria Shoujofan
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Valéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Valéria Shoujofan
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
Valéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
Valéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Valéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Valéria Shoujofan
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Valéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Valéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 

Último

apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 

Revolução Americana

  • 1. REVOLUÇÃO AMERICANA HISTÓRIA GERAL
  • 2. GUERRA DOS SETE ANOS  A Guerra dos Sete Anos (1754- 1763) foi mundial, tendo batalhas na Europa, América, Ásia e África.  Os colonos participaram pois cobiçavam as terras para além dos Montes Apalaches. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 2
  • 3. IMPOSIÇÃO DO PACTO COLONIAL  Após a Guerra dos Sete Anos, a Inglaterra tenta impor um Pacto Colonial às suas colônias.  Declaração de 1763 → Terras além dos Apalaches transformadas em reserva indígena.  “Os americanos são filhos, não bastardos.” William Pitt, the Elder Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 3
  • 4. “NENHUM IMPOSTO SEM REPRESENTAÇÃO.”  Lei do Açúcar (Sugar Act) → 1764.  Lei da Moeda (Currency Act) → 1764.  Lei do Selo (Stamp Act) → 1765.  Lei de Aquartelamento → 1765.  Congresso da Lei do Selo (1765) → Reafirma a fidelidade à Metrópole, mas promove o boicote aos produtos ingleses enquanto a lei não for revogada.  O Parlamento Inglês vota a suspensão da Lei do Selo (1766) sob pressão dos comerciantes prejudicados em seus negócios.  As taxações dos importados persistiram (Atos Townshend - 1767) → Massacre de Boston (1770). Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 4
  • 5. AS LEIS INTOLERÁVEIS  A Lei do Chá (Tea Act) de 1764 e a Festa do Chá de Boston (The Boston Tea Party).  Leis Intoleráveis (1774) → interdição do porto de Boston até o pagamento dos prejuízos; funcionários ingleses acusados de crimes seriam julgados em outra colônia ou na Inglaterra; o governador de Massachusetts teria poderes excepcionais; tropas inglesas ficariam aquarteladas em Boston. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 5
  • 6. O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA  1º Congresso Continental da Filadélfia (1774) → boicote comercial à Inglaterra.  2º Congresso Continental da Filadélfia (1775) → rompimento político com a metrópole.  Declaração de Independência (1776) → seu texto tem forte influência das idéias de Locke e Rousseau → Contrato Social (Governo existe para garantir os direitos naturais e o poder emana do povo), Direitos Naturais (vida, liberdade e propriedade) e Direito à Rebelião. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 6
  • 7. O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA  Em 19 de abril de 1775, as batalhas de Lexington e Concord deram início a Guerra de Independência.  Os colonos formam milícias e tem muita dificuldade em enfrentar os ingleses. Perdem boa parte das primeiras batalhas. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 7
  • 8. O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA  As Batalhas de Saratoga (19/09-7/10/1777) marcam o início da virada da guerra a favor dos colonos.  Espanha (comerciantes desde 1776, tropas em 1779), França (1778) e Holanda (1779) apoiaram os colonos contra a Inglaterra. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 8
  • 9. FIM DA GUERRA DE INDEPENDÊNCIA  Em 19 de outubro de 1781, depois de três semanas de Cerco a Yorktown, os ingleses se renderam ao exército formado por norte americanos e franceses.  Apesar de alguns conflitos persistirem até 1782, a guerra terminou em Yorktown. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 9
  • 10. TRATADO DE PARIS  Assinado em 3/9/1783, reconheceu que os EUA estavam independentes.  Os ingleses tiveram que compensar econômica e territorialmente a ex- colônia e seus aliados. Pintura de Benjamin West com a delegação Americana em Paris: John Jay, John  Os gastos com a guerra Adams, Benjamin Franklin, Henry Laurens, e William Temple Franklin. aprofundaram a crise Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 10 econômica francesa.
  • 11. A CONSTITUIÇÃO DOS EUA  O texto foi aprovado em 17/09/1787, pela Convenção Constitucional da Filadélfia. Foi colocada em aplicação em 4/03/1789.  A primeira emenda (Bill of Rights) data de 1791 e foram 27 ao todo.  O Residende Act de 1790 definiu a localização da capital do país, Washington DC. A cidade foi fundada em 1791. Fernandes Prof.ª Valéria 10/25/2012 11
  • 12. UMA REVOLUÇÃO SINGULAR  A Revolução Americana rompeu com o Eurocentrismo histórico.  Pela primeira vez o Pacto Colonial é quebrado por uma colônia.  Sua influência se faz sentir na Revolução Francesa e nas Independências do resto da América. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 12
  • 13. UMA REVOLUÇÃO SINGULAR  O novo país é uma república presidencialista com forte autonomia dos Estados.  Apesar do texto da Declaração de Independência e da Constituição dos EUA defenderem a “igualdade”, a escravidão foi mantida e índios, negros e mulheres continuam sem direito à cidadania plena. Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 13
  • 14. A QUESTÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES  “... no novo código de leis que vós estais redigindo desejo que vos lembreis das mulheres e sejais mais generosos e favoráveis com elas do que foram vossos antepassados... Se não for dada a devida atenção às mulheres, estamos decididas a fomentar uma rebelião e não nos sentiremos obrigadas a cumprir leis para as quais não tivemos nem voz nem representação”. (carta de 31/03/1776 ) Abigail Adams Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 14
  • 15. A QUESTÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES  “Quanto ao seu extraordinário Código de Leis, eu só posso rir. Nossa luta, na verdade, afrouxou os laços de autoridade em todo o país. Crianças e aprendizes desobedecem, escolas e universidades se rebelam, índios afrontam seus guardiães e negros se tornam insolentes com seus senhores. Mas a sua carta é a primeira intimação de uma outra tribo, mais numerosa e poderosa do que todos estes descontentes. (...) Esteja certa, nós somos suficientemente lúcidos para não abrir mão do nosso sistema masculino.” John Adams Prof.ª Valéria Fernandes 10/25/2012 15