SlideShare uma empresa Scribd logo
E.S.E. – Bem aventurados os aflitos. Cap. V. Item 14 ao 17. Allan Kardec
Suicídio: (do latim sui (próprio) e caedere (matar) é uma
atitude individual, de livre arbítrio, de extinguir a própria vida
por ato deliberado, podendo ser causada, entre outros
fatores, por um elevado grau de desespero e
sofrimento, geralmente de nível emocional e sentimental.
(Wikipédia)



Do ponto de vista da Doutrina Espírita, o suicídio é
considerado um crime, e pode ser entendido não somente
no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em
tudo quanto se faça conscientemente para apressar a
extinção das forças vitais. Importa numa transgressão da Lei
Divina. É sempre uma falta de resignação e de submissão à
vontade do Criador.
(O Espiritismo de A a Z. Rio de Janeiro, FEB, 1995)
 PERSPECTIVA BIOLÓGICA


 TEORIAS PSICOLÓGICAS


 SENTIDO SOCIOLÓGICO

(Émile Durkheim)
 Esquizofrenia, alcoolismo e
até o baixo nível de serotonina
no organismo podem catalisar
o desejo de suicídio.
 Perturbações
     mentais, depressões
graves, melancolias, desequilíbri
              os
emocionais, obsessões, delírios
           crônicos.
 Suicida egoísta: para não sofrer mais.


 Suicida altruísta: para não dar
trabalho aos outros.
 Suicida anômico: por
causa dos desequilíbrios de
ordem econômica e social.
 Continuar vivo
 Atenuantes e agravantes
 O papel do espírita
 Suicídio inconsciente
 Orar e vigiar
Donde nasce o desgosto da vida, que,
sem motivos plausíveis, se apodera de certos indivíduos?

Efeito da ociosidade, da falta de fé e, também, da
saciedade. Para aquele que usa de suas faculdades
com fim útil e de acordo com as suas aptidões naturais,
o trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais
rapidamente. Ele lhe suporta as vicissitudes com tanto
mais paciência e resignação, quanto obra com o fito da
felicidade mais sólida e mais durável que o espera.
Quais, em geral, com relação ao estado
do Espírito, as conseqüências do suicídio?

Muito diversas são as conseqüências do suicídio. Não
há    penas     determinadas    e,   em    todos    os
casos, correspondem sempre às causas que o
produziram. Há, porém, uma conseqüência a que o
suicida não pode escapar; é o desapontamento. Mas, a
sorte não é a mesma para todos; depende das
circunstâncias.     Alguns      expiam      a     falta
imediatamente, outros em nova existência, que será pior
do que aquela cujo curso interromperam."
MANIFESTA-SE NAS
PROFUNDEZAS DO
  SENTIMENTO;
Situações que tocam os
 pontos guardados nos
 porões da nossa alma
 (saudade de algo que
não sabemos o que é);
Vaga
tristeza, acompanha
      da de uma
      depressão
    injustificável;
Os indutores
das incursões
inconscientes
 no passado;
Qual é o
“meu”
problema?
Solidão e
   ociosidade:
  portas abertas
para a melancolia;
As expiações e provações têm por fim, na sua
vivência, provocar o arrependimento, a
conscientização       dos        sofrimentos
causados, fazendo a pessoa arrepender-se, a
conhecer-se.
 Lei de CAUSA e EFEITO;
 Aprendemos pelo AMOR ou pela DOR.
 Sofrer com RESIGNAÇÃO;
 O exercício da FÉ;
 A prática dos ensinamentos de JESUS;
 A confiança na PROVIDÊNCIA DIVINA.
As tribulações são as expiações do
passado, que recebe nelas merecido castigo, e
provas com relação ao futuro, que elas
reparam.
 Muitos dos nossos males terrestres são
resultado do nosso próprio caráter e
proceder;
 Caímos por nossa própria culpa;
 Somos vítimas do nosso interesse e da
nossa ambição;
 Muitas doenças e enfermidades são
resultado da nossa intemperança e de
nossos excessos de todos os gêneros;
 Deixamos brotar os gérmens do orgulho,
do egoísmo e da vaidade em nossos
corações ou nos daqueles que nos são
queridos;
Mudança do
clima psíquico
 Leitura edificante;
            Prece;
       A companhia de
        uma amizade;
   Fazer algo diferente, que
desejava há muito tempo, mas
  nunca teve oportunidade;
Dedicar-se a dar
alegria a alguém, sem
exigir absolutamente
   nada em troca;
 Buscar na memória
momentos da vida em
 que sentiu extrema
      felicidade;
 A ideoplastia do pensamento
(Livro “Mecanismos da Mediunidade” / André Luiz – Chico Xavier)


 As dores póstumas de um suicida
(Livro “Memórias de um suicida” / Yvonne. Pereira)


“A calma e a resignação hauridas da maneira de
considerar a vida terrestre e da confiança no futuro
dão ao espírito uma serenidade que é o melhor
preservativo contra a loucura e o suicídio.”
(E.S.E. - Cap. V. Item 14)
Loucura: A loucura ou insânia é segundo a
psicologia uma condição da mente humana
caracterizada por pensamentos considerados
“anormais” pela sociedade. É resultado de
doença mental, quando não é classificada como a
própria doença.
 (Wikipédia)


Do ponto de vista da Doutrina Espírita, a
loucura é um estado mórbido dos órgãos que se
traduz as mais das vezes por uma lesão; é,
portanto uma moléstia física em sua causa, ainda
que seja mental na maior parte dos seus efeitos.
Na loucura se verificam a monomania, a mania, a
demência e o idiotismo.
(Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)
 Físicas: (predisposição); lesões a nível cerebral
(má formação a nível cromossomial).

 Espirituais: mediunidade = fator desencadeante
  em predispostos / obsessão
 Posição dualista na relação mente/corpo. A
  origem da mente é um espírito independente
  do corpo, mas para se manifestar, enquanto
  encarnado necessita se utilizar deste. O
  corpo      e  a   alma    se    influenciam
  mutuamente, havendo, no entanto uma
  supremacia da vontade do espírito (livre
  arbítrio).
       Obsessão simples: domínio
        que os maus Espíritos exercem
        sobre certas pessoas no intuito
        de submetê-las à sua
        vontade, pelo simples prazer de
        fazerem mal, ou exercerem uma
        vingança.




    (Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)
    Fascinação: o Espírito conduz
     aquele a quem domina como quem
     conduz um cego e pode excitá-lo a
     proceder de modo
     ridículo, comprometedor e até
     perigoso.
    (Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)




    Ilusão produzida pela ação direta
     do Espírito sobre o pensamento do
     médium e que, de certa
     maneira, lhe paralisa o
     raciocínio, relativamente às
    (Livro dos Médiuns – Da obsessão – 239 / Allan Kardec)
     comunicações.
   Subjulgação / possessão: A
    subjugação é uma constrição que
    paralisa a vontade daquele que a
    sofre (moral e corporal).
    (Livro dos Médiuns – Da obsessão – 239 / Allan Kardec)
   Mudança de conduta;

       Passes e preces;

           Desobsessão.
Qual, na loucura, a situação do Espírito?

“O Espírito, quando em liberdade, recebe diretamente suas
impressões e diretamente exerce sua ação sobre a matéria.
Encarnado, porém, ele se encontra em condições muito
diversas e na contingência de só o fazer com o auxílio de
órgãos especiais. Altere-se uma parte ou o conjunto de tais
órgãos e eis que se lhe interrompem, no que destes
dependam, a ação ou as impressões (...)”.
A FÉ NA                                 A DÚVIDA NA
 VIDA FUTURA                               VIDA FUTURA



  REFORÇO:
                                             BASE:
O TESTEMUNHO
                                            A OPINIÃO
DOS ESPÍRITOS
                                           DE HOMENS
 DOS SUICIDAS

CORAGEM MORAL                       COVARDIA MORAL

      “Nada esperando, acha muito natural,
          muito lógico mesmo, abreviar
         pelo suicídio as suas misérias”.
              (E.S.E. –Cap. V - Item 15)
 Félicien             (O Céu e o Inferno – 2ª parte – Cap. V)


 Valéria             (Relato de Chico Xavier - entrevista)


 Charles de Saint G.
  (O Céu e o Inferno – 2ª parte – Cap. VIII)
Palestra Espírita - Suicidio e loucura

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
Victor Passos
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
Dalila Melo
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Danilo Galvão
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vidaSuicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Ricardo Azevedo
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
Ponte de Luz ASEC
 
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e AchareisPalestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
manumino
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
Marcos Accioly
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
Dalila Melo
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
Grupo Espírita Cristão
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Denise Aguiar
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
home
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
igmateus
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
francisco celio
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
igmateus
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
igmateus
 

Mais procurados (20)

Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vidaSuicídio - Dor dos dois lados da vida
Suicídio - Dor dos dois lados da vida
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e AchareisPalestra Espirita - Buscai e Achareis
Palestra Espirita - Buscai e Achareis
 
A vida futura
A vida futuraA vida futura
A vida futura
 
A piedade
A piedadeA piedade
A piedade
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Justiça das Aflições
Justiça das AfliçõesJustiça das Aflições
Justiça das Aflições
 
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptxProvas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
Provas Voluntárias e Verdadeiro Cilício.pptx
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
 

Destaque

Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)
carlos freire
 
Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
Izabel Cristina Fonseca
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Graça Maciel
 
A palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espiritaA palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espirita
Carlos Alberto Freire De Souza
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita
Amadeu Wolff
 
Natal e espiritismo
Natal e espiritismoNatal e espiritismo
Natal e espiritismo
carlos freire
 
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesusEade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
JoyAlbanez
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas
carlos freire
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Fábio Paiva
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e Espiritismo
Victor Passos
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
carlos freire
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
Leonardo Pereira
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Afonso Murad (FAJE)
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
Sergio Lima Dias Junior
 
O suicidio
O suicidioO suicidio
O suicidio
Leisiane Jesus
 
A Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do NatalA Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do Natal
CARLOS ZACARKIM
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�o
Ari Carrasco
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
Leonardo Pereira
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Graça Maciel
 

Destaque (20)

Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)
 
Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
 
A palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espiritaA palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espirita
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita
 
Natal e espiritismo
Natal e espiritismoNatal e espiritismo
Natal e espiritismo
 
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesusEade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e Espiritismo
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
O suicidio
O suicidioO suicidio
O suicidio
 
A Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do NatalA Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do Natal
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�o
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
 

Semelhante a Palestra Espírita - Suicidio e loucura

Consequencias do suicidio no plano Espiritual
Consequencias do suicidio no plano EspiritualConsequencias do suicidio no plano Espiritual
Consequencias do suicidio no plano Espiritual
Marta Gomes
 
Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
jcevadro
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Suicídios Indiretos - como prevenir
Suicídios Indiretos - como prevenirSuicídios Indiretos - como prevenir
Suicídios Indiretos - como prevenir
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Leonardo Pereira
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
igmateus
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Henrique Vieira
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Cynthia Castro
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
Jeanne Geyer
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
Jeanne Geyer
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Fixação mental slide1
Fixação mental  slide1Fixação mental  slide1
Fixação mental slide1
bonattinho
 
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Marcio Augusto Guariente
 
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITASUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
Luan Silva
 
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Izabel Cristina Fonseca
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
suicidio
suicidiosuicidio
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem TabuApostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
6º Conselho Espírita de Unificação
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação

Semelhante a Palestra Espírita - Suicidio e loucura (20)

Consequencias do suicidio no plano Espiritual
Consequencias do suicidio no plano EspiritualConsequencias do suicidio no plano Espiritual
Consequencias do suicidio no plano Espiritual
 
Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
 
Suicídios Indiretos - como prevenir
Suicídios Indiretos - como prevenirSuicídios Indiretos - como prevenir
Suicídios Indiretos - como prevenir
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
Suicídio e loucura cap. 5 ese itens 14 a 17
 
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
Evolução em Dois Mundos - Segunda Parte - Capítulos XIX e XX - Predisposições...
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
 
Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]Desencarne processo de[1]
Desencarne processo de[1]
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Fixação mental slide1
Fixação mental  slide1Fixação mental  slide1
Fixação mental slide1
 
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
 
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITASUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
SUICÍDIO SOB A VISÃO ESPÍRITA
 
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
Suicidio - GEC 23 fevereiro 2013
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 09 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 09 doc
 
suicidio
suicidiosuicidio
suicidio
 
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem TabuApostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 

Mais de Divulgador do Espiritismo

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Divulgador do Espiritismo
 

Mais de Divulgador do Espiritismo (18)

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
 

Último

DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 

Último (16)

DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 

Palestra Espírita - Suicidio e loucura

  • 1. E.S.E. – Bem aventurados os aflitos. Cap. V. Item 14 ao 17. Allan Kardec
  • 2. Suicídio: (do latim sui (próprio) e caedere (matar) é uma atitude individual, de livre arbítrio, de extinguir a própria vida por ato deliberado, podendo ser causada, entre outros fatores, por um elevado grau de desespero e sofrimento, geralmente de nível emocional e sentimental. (Wikipédia) Do ponto de vista da Doutrina Espírita, o suicídio é considerado um crime, e pode ser entendido não somente no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais. Importa numa transgressão da Lei Divina. É sempre uma falta de resignação e de submissão à vontade do Criador. (O Espiritismo de A a Z. Rio de Janeiro, FEB, 1995)
  • 3.  PERSPECTIVA BIOLÓGICA  TEORIAS PSICOLÓGICAS  SENTIDO SOCIOLÓGICO (Émile Durkheim)
  • 4.  Esquizofrenia, alcoolismo e até o baixo nível de serotonina no organismo podem catalisar o desejo de suicídio.
  • 5.  Perturbações mentais, depressões graves, melancolias, desequilíbri os emocionais, obsessões, delírios crônicos.
  • 6.  Suicida egoísta: para não sofrer mais.  Suicida altruísta: para não dar trabalho aos outros.  Suicida anômico: por causa dos desequilíbrios de ordem econômica e social.
  • 7.  Continuar vivo  Atenuantes e agravantes  O papel do espírita  Suicídio inconsciente  Orar e vigiar
  • 8. Donde nasce o desgosto da vida, que, sem motivos plausíveis, se apodera de certos indivíduos? Efeito da ociosidade, da falta de fé e, também, da saciedade. Para aquele que usa de suas faculdades com fim útil e de acordo com as suas aptidões naturais, o trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente. Ele lhe suporta as vicissitudes com tanto mais paciência e resignação, quanto obra com o fito da felicidade mais sólida e mais durável que o espera.
  • 9. Quais, em geral, com relação ao estado do Espírito, as conseqüências do suicídio? Muito diversas são as conseqüências do suicídio. Não há penas determinadas e, em todos os casos, correspondem sempre às causas que o produziram. Há, porém, uma conseqüência a que o suicida não pode escapar; é o desapontamento. Mas, a sorte não é a mesma para todos; depende das circunstâncias. Alguns expiam a falta imediatamente, outros em nova existência, que será pior do que aquela cujo curso interromperam."
  • 11. Situações que tocam os pontos guardados nos porões da nossa alma (saudade de algo que não sabemos o que é);
  • 12. Vaga tristeza, acompanha da de uma depressão injustificável;
  • 15. Solidão e ociosidade: portas abertas para a melancolia;
  • 16. As expiações e provações têm por fim, na sua vivência, provocar o arrependimento, a conscientização dos sofrimentos causados, fazendo a pessoa arrepender-se, a conhecer-se.
  • 17.  Lei de CAUSA e EFEITO;  Aprendemos pelo AMOR ou pela DOR.  Sofrer com RESIGNAÇÃO;  O exercício da FÉ;  A prática dos ensinamentos de JESUS;  A confiança na PROVIDÊNCIA DIVINA. As tribulações são as expiações do passado, que recebe nelas merecido castigo, e provas com relação ao futuro, que elas reparam.
  • 18.  Muitos dos nossos males terrestres são resultado do nosso próprio caráter e proceder;  Caímos por nossa própria culpa;  Somos vítimas do nosso interesse e da nossa ambição;  Muitas doenças e enfermidades são resultado da nossa intemperança e de nossos excessos de todos os gêneros;  Deixamos brotar os gérmens do orgulho, do egoísmo e da vaidade em nossos corações ou nos daqueles que nos são queridos;
  • 19.
  • 21.  Leitura edificante;  Prece;  A companhia de uma amizade;  Fazer algo diferente, que desejava há muito tempo, mas nunca teve oportunidade;
  • 22. Dedicar-se a dar alegria a alguém, sem exigir absolutamente nada em troca;  Buscar na memória momentos da vida em que sentiu extrema felicidade;
  • 23.  A ideoplastia do pensamento (Livro “Mecanismos da Mediunidade” / André Luiz – Chico Xavier)  As dores póstumas de um suicida (Livro “Memórias de um suicida” / Yvonne. Pereira) “A calma e a resignação hauridas da maneira de considerar a vida terrestre e da confiança no futuro dão ao espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a loucura e o suicídio.” (E.S.E. - Cap. V. Item 14)
  • 24. Loucura: A loucura ou insânia é segundo a psicologia uma condição da mente humana caracterizada por pensamentos considerados “anormais” pela sociedade. É resultado de doença mental, quando não é classificada como a própria doença. (Wikipédia) Do ponto de vista da Doutrina Espírita, a loucura é um estado mórbido dos órgãos que se traduz as mais das vezes por uma lesão; é, portanto uma moléstia física em sua causa, ainda que seja mental na maior parte dos seus efeitos. Na loucura se verificam a monomania, a mania, a demência e o idiotismo. (Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)
  • 25.  Físicas: (predisposição); lesões a nível cerebral (má formação a nível cromossomial).  Espirituais: mediunidade = fator desencadeante em predispostos / obsessão
  • 26.  Posição dualista na relação mente/corpo. A origem da mente é um espírito independente do corpo, mas para se manifestar, enquanto encarnado necessita se utilizar deste. O corpo e a alma se influenciam mutuamente, havendo, no entanto uma supremacia da vontade do espírito (livre arbítrio).
  • 27. Obsessão simples: domínio que os maus Espíritos exercem sobre certas pessoas no intuito de submetê-las à sua vontade, pelo simples prazer de fazerem mal, ou exercerem uma vingança. (Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)
  • 28. Fascinação: o Espírito conduz aquele a quem domina como quem conduz um cego e pode excitá-lo a proceder de modo ridículo, comprometedor e até perigoso. (Revista Internacional de Espiritismo – Outubro de 1984 - Cairbar Schutel)  Ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio, relativamente às (Livro dos Médiuns – Da obsessão – 239 / Allan Kardec) comunicações.
  • 29. Subjulgação / possessão: A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre (moral e corporal). (Livro dos Médiuns – Da obsessão – 239 / Allan Kardec)
  • 30. Mudança de conduta;  Passes e preces;  Desobsessão.
  • 31. Qual, na loucura, a situação do Espírito? “O Espírito, quando em liberdade, recebe diretamente suas impressões e diretamente exerce sua ação sobre a matéria. Encarnado, porém, ele se encontra em condições muito diversas e na contingência de só o fazer com o auxílio de órgãos especiais. Altere-se uma parte ou o conjunto de tais órgãos e eis que se lhe interrompem, no que destes dependam, a ação ou as impressões (...)”.
  • 32. A FÉ NA A DÚVIDA NA VIDA FUTURA VIDA FUTURA REFORÇO: BASE: O TESTEMUNHO A OPINIÃO DOS ESPÍRITOS DE HOMENS DOS SUICIDAS CORAGEM MORAL COVARDIA MORAL “Nada esperando, acha muito natural, muito lógico mesmo, abreviar pelo suicídio as suas misérias”. (E.S.E. –Cap. V - Item 15)
  • 33.  Félicien (O Céu e o Inferno – 2ª parte – Cap. V)  Valéria (Relato de Chico Xavier - entrevista)  Charles de Saint G. (O Céu e o Inferno – 2ª parte – Cap. VIII)