SlideShare uma empresa Scribd logo
PALESTRA


NOSSOS FILHOS
SÃO ESPÍRITOS
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Princípios fundamentais
A ESCOLA MAIOR

1 – Deus
2 – Espírito
3 – Comunicação
4 – Mediunidade
5 – Reencarnação


                   6 – Responsabilidade
                   7 – Evolução
                   8 – Cristo
                   9 – Caridade
                   10 – Pluralidade
Qual a finalidade
da encarnação?

   EVOLUIR
    (alcançar a perfeição)
A família = quebra-cabeça
A educação sob a ótica espírita




Concepção   Até os 7 anos   Após os 7 anos
A infância
A idade infantil os torna brandos, acessíveis
 aos conselhos;
É o período ideal para se
realizar a educação do
espírito reencarnante;
Não é o único período,
prossegue na adolescência.

(Relacionamento entre Pais e Filhos - Umberto Ferreira)
Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos:

Q     O período infantil é o mais importante para a
109   tarefa educativa?
      EM SUMA:
      Passada a fase infantil, os processos de
      Educação Moral que formam o caráter,
      tornam-se mais difíceis.

      Atingida a maioridade, se a educação não
      houver feita no lar, só o processo violento
      das provas rudes no mundo pode renovar
      o pensamento e a concepção das
      criaturas.
A bagagem do passado


Impulsos e
tendências se
manifestam desde
a mais tenra idade.
Pais, jardineiros do lar

“Desde o berço, a criança manifesta os instintos bons ou
 maus que traz de sua existência anterior; é a estudá-los
 que é preciso se aplicar; todos os males tem princípio no
 egoísmo e no orgulho; espreitai, pois, os menores sinais
 que revelem os gérmens destes vícios, e empenhai-vos
 em combatê-los, sem esperar que lancem raízes
 profundas (…)” (ESE, Cap XIV, Item 9)
Encontro das almas no LAR
Motivos :
• Resgate; apoio; afeições; desafetos; missão.
Finalidade:
• Estreitar os laços de AMOR.

É no LAR que se iniciam nossas lutas.
Os filhos são espíritos a nós ligados pelos
laços de afeição ou pelos laços da reparação.
Reencontro de espíritos
           simpáticos e antipáticos

• “Nos elos de consangüinidade,
  reavemos o convívio de todos
  aqueles que nos associaram ao
  destino, pelos vínculos do bem
  ou do mal, através das portas
  benditas da reencarnação.”
 (Emmanuel / Leis de Amor – Chico Xavier / Waldo Vieira)
Laços Espirituais e Consanguíneos
MISSÃO DOS PAIS




        Preparar os filhos
VIDA MATERIAL      VIDA ESPIRITUAL
A EDUCAÇÃO




Educar é criar hábitos.

Para isso, precisamos de disciplina.
Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos:

Q     Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir
      evangelicamente os seus deveres, conduzindo
134
      os filhos para o bem e a verdade?

      • Compreender que seus filhos são antes,
      filhos de Deus;
      • Prepará-los para o trabalho e a luta que os
      esperam;
      • Controlar atitudes e concertar as posições
      mentais;
      • Deixar o egoísmo e o orgulho de lado;
Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos:

Q     Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir
      evangelicamente os seus deveres, conduzindo
134
      os filhos para o bem e a verdade?


      • Ensinar o respeito pelo infortúnio alheio;
      • Ensinar a tolerância, mas não esquecer da
      energia no momento necessário;
      • Reconhecer a heterogeneidade das tendên-
      cias e a diversidade dos temperamentos;
Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos:

Q     Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir
      evangelicamente os seus deveres, conduzindo
134
      os filhos para o bem e a verdade?

      • Ensinar que toda dor é respeitável, todo
      trabalho edificante é divino e todo desperdício
      é falta grave;
      • Diante dos problemas das provas e da dor:
      elevar o pensamento a Deus;
      • Ser o bom conselho sem parcialidade, o es-
      tímulo do trabalho e a fonte de harmonia no
      lar.
As provas rudes
 “As provas rudes, ouvi-me bem, são quase sempre
indício de um fim de sofrimento e de um
aperfeiçoamento do Espírito, quando aceitas com o
pensamento em Deus.”
 “Acolhei-os, portanto, como irmãos; auxiliai-os, e
depois, no mundo dos Espíritos, a família se felicitará
por haver salvo alguns náufragos que, a seu
turno, poderão salvar outros.”
ESE (Cap. XIV, Item 9). Santo Agostinho
RESIGNAÇÃO:
  ATIVA E CONSCIENTE


CONFORMISMO:
PASSIVO E INCONSCIENTE
    (“O Homem Novo” de J. Herculano Pires.)
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


      O educando é um
     espírito reencarnado;
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


      Todo espírito é criado
     por Deus e possui
     potencialidades naturais;
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


      O educando possui idéias
     inatas e tendências trazidas
     de seu passado (vidas
     anteriores);
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


      A formação de
     hábitos morais deve
     preponderar sobre a
     instrução intelectual;
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


     O educando deve
    construir sua
    perfectibilidade;
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


     A reencarnação é
    instrumento
    pedagógico divino;
Processo pedagógico da
   evolução do Espírito:


     O Amor, sentimento
    maior, comanda a
    educação do Espírito.
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Teu filho
“Ama e educa-o, oferecendo-
lhe o melhor da tua
alma, ainda mesmo que o teu
filho não possa compreender
a nobreza do teu sacrifício e a
excelsitude da tua abnegação.
Receberás do Pai celestial a
bênção da alegria e da Paz.

(Emmanuel - Família)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Luciane Belchior
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
Grupo Espírita Cristão
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
Jose Ferreira Almeida
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
Crisley Carolina Souza e Silva
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
Sergio Menezes
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
Clair Bianchini
 
Necessidade da vida social
Necessidade da vida socialNecessidade da vida social
Necessidade da vida social
Izabel Cristina Fonseca
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Antonino Silva
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
alice martins
 
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede PerfeitosESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
grupodepaisceb
 
Perdão
PerdãoPerdão
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
Candice Gunther
 

Mais procurados (20)

O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Palestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no larPalestra 14 o evangelho no lar
Palestra 14 o evangelho no lar
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
Não vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espadaNão vim trazer a paz, maz a espada
Não vim trazer a paz, maz a espada
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
Necessidade da vida social
Necessidade da vida socialNecessidade da vida social
Necessidade da vida social
 
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios OcultosEvangeliza - Infortúnios Ocultos
Evangeliza - Infortúnios Ocultos
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede PerfeitosESE CAP XVII - Sede Perfeitos
ESE CAP XVII - Sede Perfeitos
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
Sede perfeitos
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 

Semelhante a Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos

Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Divulgador do Espiritismo
 
Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-
grupofraternidadeluz
 
Primeira escola
Primeira escolaPrimeira escola
Primeira escola
Lorena Dias
 
Educação e Espiritismo
Educação e EspiritismoEducação e Espiritismo
Educação e Espiritismo
grupodepaisceb
 
Evangelização total (2)
Evangelização total (2)Evangelização total (2)
Evangelização total (2)
Roberto Fontalva
 
A evangelização em um mundo em transição
A evangelização em um mundo em transiçãoA evangelização em um mundo em transição
A evangelização em um mundo em transição
dijfergs
 
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptxO Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
Paulamandly
 
O reizinho em casa
O reizinho em casaO reizinho em casa
O reizinho em casa
Alfredo Lopes
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
Leonardo Pereira
 
Deixai vir a mim os pequeninos
Deixai vir a mim os pequeninosDeixai vir a mim os pequeninos
Deixai vir a mim os pequeninos
Henrique Vieira
 
Palestra evangelização 19.09.2012
Palestra evangelização   19.09.2012Palestra evangelização   19.09.2012
Palestra evangelização 19.09.2012
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em FamíliaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
Ricardo Azevedo
 
Educação e Evangelização
Educação e Evangelização Educação e Evangelização
Educação e Evangelização
Ponte de Luz ASEC
 
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITACRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
Rodrigo Leite
 
O Evangelho no Lar2.ppt
O Evangelho no Lar2.pptO Evangelho no Lar2.ppt
O Evangelho no Lar2.ppt
SlvioBabu3
 
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vidaCiclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
Alice Lirio
 
O Evangelho no Lar.ppt
O Evangelho no Lar.pptO Evangelho no Lar.ppt
O Evangelho no Lar.ppt
SlvioBabu3
 
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
Dalila Melo
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Arlete Laenzlinger
 
A importância da infância
A importância da infânciaA importância da infância
A importância da infância
Helio Cruz
 

Semelhante a Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos (20)

Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-Sublime tarefa-de-evangelizar-
Sublime tarefa-de-evangelizar-
 
Primeira escola
Primeira escolaPrimeira escola
Primeira escola
 
Educação e Espiritismo
Educação e EspiritismoEducação e Espiritismo
Educação e Espiritismo
 
Evangelização total (2)
Evangelização total (2)Evangelização total (2)
Evangelização total (2)
 
A evangelização em um mundo em transição
A evangelização em um mundo em transiçãoA evangelização em um mundo em transição
A evangelização em um mundo em transição
 
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptxO Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
O Papel do Espírita na educação dp espirito Imortal.pptx
 
O reizinho em casa
O reizinho em casaO reizinho em casa
O reizinho em casa
 
A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!A importância da evangelização espírita!
A importância da evangelização espírita!
 
Deixai vir a mim os pequeninos
Deixai vir a mim os pequeninosDeixai vir a mim os pequeninos
Deixai vir a mim os pequeninos
 
Palestra evangelização 19.09.2012
Palestra evangelização   19.09.2012Palestra evangelização   19.09.2012
Palestra evangelização 19.09.2012
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em FamíliaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 117 - Em Família
 
Educação e Evangelização
Educação e Evangelização Educação e Evangelização
Educação e Evangelização
 
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITACRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
CRIANÇA: VISÃO ESPIRITA
 
O Evangelho no Lar2.ppt
O Evangelho no Lar2.pptO Evangelho no Lar2.ppt
O Evangelho no Lar2.ppt
 
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vidaCiclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
Ciclo de-estudos-vem-trabalhar-na-minha-vida
 
O Evangelho no Lar.ppt
O Evangelho no Lar.pptO Evangelho no Lar.ppt
O Evangelho no Lar.ppt
 
Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
 
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, ResponsabilidadesConferência  A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
Conferência A FAMILIA:Constituição, Fundamentos, Responsabilidades
 
A importância da infância
A importância da infânciaA importância da infância
A importância da infância
 

Mais de Divulgador do Espiritismo

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Divulgador do Espiritismo
 

Mais de Divulgador do Espiritismo (19)

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
 

Último

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 

Último (15)

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 

Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos

  • 2. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 3. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 4. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 5. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 6. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 7. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 8. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 9. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 10. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 11. Princípios fundamentais A ESCOLA MAIOR 1 – Deus 2 – Espírito 3 – Comunicação 4 – Mediunidade 5 – Reencarnação 6 – Responsabilidade 7 – Evolução 8 – Cristo 9 – Caridade 10 – Pluralidade
  • 12. Qual a finalidade da encarnação? EVOLUIR (alcançar a perfeição)
  • 13. A família = quebra-cabeça
  • 14. A educação sob a ótica espírita Concepção Até os 7 anos Após os 7 anos
  • 15. A infância A idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos; É o período ideal para se realizar a educação do espírito reencarnante; Não é o único período, prossegue na adolescência. (Relacionamento entre Pais e Filhos - Umberto Ferreira)
  • 16. Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos: Q O período infantil é o mais importante para a 109 tarefa educativa? EM SUMA: Passada a fase infantil, os processos de Educação Moral que formam o caráter, tornam-se mais difíceis. Atingida a maioridade, se a educação não houver feita no lar, só o processo violento das provas rudes no mundo pode renovar o pensamento e a concepção das criaturas.
  • 17. A bagagem do passado Impulsos e tendências se manifestam desde a mais tenra idade.
  • 18. Pais, jardineiros do lar “Desde o berço, a criança manifesta os instintos bons ou maus que traz de sua existência anterior; é a estudá-los que é preciso se aplicar; todos os males tem princípio no egoísmo e no orgulho; espreitai, pois, os menores sinais que revelem os gérmens destes vícios, e empenhai-vos em combatê-los, sem esperar que lancem raízes profundas (…)” (ESE, Cap XIV, Item 9)
  • 19. Encontro das almas no LAR Motivos : • Resgate; apoio; afeições; desafetos; missão. Finalidade: • Estreitar os laços de AMOR. É no LAR que se iniciam nossas lutas. Os filhos são espíritos a nós ligados pelos laços de afeição ou pelos laços da reparação.
  • 20. Reencontro de espíritos simpáticos e antipáticos • “Nos elos de consangüinidade, reavemos o convívio de todos aqueles que nos associaram ao destino, pelos vínculos do bem ou do mal, através das portas benditas da reencarnação.” (Emmanuel / Leis de Amor – Chico Xavier / Waldo Vieira)
  • 21. Laços Espirituais e Consanguíneos
  • 22. MISSÃO DOS PAIS Preparar os filhos VIDA MATERIAL VIDA ESPIRITUAL
  • 23. A EDUCAÇÃO Educar é criar hábitos. Para isso, precisamos de disciplina.
  • 24. Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos: Q Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir evangelicamente os seus deveres, conduzindo 134 os filhos para o bem e a verdade? • Compreender que seus filhos são antes, filhos de Deus; • Prepará-los para o trabalho e a luta que os esperam; • Controlar atitudes e concertar as posições mentais; • Deixar o egoísmo e o orgulho de lado;
  • 25. Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos: Q Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir evangelicamente os seus deveres, conduzindo 134 os filhos para o bem e a verdade? • Ensinar o respeito pelo infortúnio alheio; • Ensinar a tolerância, mas não esquecer da energia no momento necessário; • Reconhecer a heterogeneidade das tendên- cias e a diversidade dos temperamentos;
  • 26. Em “O Consolador” (Emmanuel / Chico Xavier, temos: Q Que deve fazer a mãe terrestre para cumprir evangelicamente os seus deveres, conduzindo 134 os filhos para o bem e a verdade? • Ensinar que toda dor é respeitável, todo trabalho edificante é divino e todo desperdício é falta grave; • Diante dos problemas das provas e da dor: elevar o pensamento a Deus; • Ser o bom conselho sem parcialidade, o es- tímulo do trabalho e a fonte de harmonia no lar.
  • 27. As provas rudes “As provas rudes, ouvi-me bem, são quase sempre indício de um fim de sofrimento e de um aperfeiçoamento do Espírito, quando aceitas com o pensamento em Deus.” “Acolhei-os, portanto, como irmãos; auxiliai-os, e depois, no mundo dos Espíritos, a família se felicitará por haver salvo alguns náufragos que, a seu turno, poderão salvar outros.” ESE (Cap. XIV, Item 9). Santo Agostinho
  • 28. RESIGNAÇÃO: ATIVA E CONSCIENTE CONFORMISMO: PASSIVO E INCONSCIENTE (“O Homem Novo” de J. Herculano Pires.)
  • 29. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  O educando é um espírito reencarnado;
  • 30. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  Todo espírito é criado por Deus e possui potencialidades naturais;
  • 31. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  O educando possui idéias inatas e tendências trazidas de seu passado (vidas anteriores);
  • 32. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  A formação de hábitos morais deve preponderar sobre a instrução intelectual;
  • 33. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  O educando deve construir sua perfectibilidade;
  • 34. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  A reencarnação é instrumento pedagógico divino;
  • 35. Processo pedagógico da evolução do Espírito:  O Amor, sentimento maior, comanda a educação do Espírito.
  • 37. Teu filho “Ama e educa-o, oferecendo- lhe o melhor da tua alma, ainda mesmo que o teu filho não possa compreender a nobreza do teu sacrifício e a excelsitude da tua abnegação. Receberás do Pai celestial a bênção da alegria e da Paz. (Emmanuel - Família)