SlideShare uma empresa Scribd logo
PROGRAMA
COMPLEMENTAR
 TOMO ÚNICO – MÓDULO VI

      ROTEIROS 3 e 4
1. Não permita que ressentimentos ou azedume lhe
   penetrem o coração;
2. Abençoe quantos lhe censuram a estrada sem
   criticar a ninguém.
3. Jamais obrigue essa ou aquela pessoa a lhe
   partilhar os pontos de vista.
4. Habitue-se a esperar pela realização dos seus
   ideais, trabalhando e construindo para o bem de
   todos.
5. Abstenha-se de sobrecarregar os seus problemas
   com o peso inútil da ansiedade.
6. Cesse todas as queixas ou procure reduzi-las ao
    mínimo.
7. Louve, - mas louve com sinceridade, - o
   merecimento dos outros.
8. Conserve o otimismo e o desprendimento da
   posse.
9. Nunca se sinta incapaz de estudar e aprender,
   sejam quais forem as circunstâncias.
10.Esqueçamo-nos para servir.
MAS ESPERA UM
   POUCO!

 Qual a relação
   dessas dez
 recomendações
com o nosso tema
   de estudo?
DECÁLOGO PARA
DESOBSESSÃO...
MAS ANTES DE SEGUIR
ADIANTE, VAMOS REVISAR
  ALGUNS CONCEITOS

Vamos fazer isso juntos, tentando responder algumas
                    perguntas?
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
1. O que é a obsessão?
Obsessão é (...) o domínio que alguns Espíritos logram
adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticada senão
pelos espíritos inferiores, que procurar dominar (...).
                 (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 237)

Chama-se obsessão à ação persistente que um Espírito
mau exerce sobre um indivíduo.
                              (KARDEC: A Gênese. Cap. XIV, item 45)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
2. Quais as causas da obessão?
Variam, de acordo com o caráter do Espírito.
a) Vingança, desta ou doutra existência;
b) Nada mais que o simples desejo de fazer mal;
c) Por ódio e inveja do bem;
d) Para continuar com sua ânsia de dominação;
e) Para transmitir seus sistemas (pseudo-sábios);
f) Pelo apego nas separações momentâneas da Morte...
                (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 245)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
3. Quais os graus da obsessão?
A obsessão apresenta caracteres diversos, que é preciso
distinguir e que resultam do grau do constrangimento e da
natureza dos efeitos que produz. A palavra obsessão é, de
certo modo, um termo genérico, pelo qual se designa esta
espécie de fenômeno, cujas principais variedades são: a
obsessão simples, a fascinação e a subjugação.
                 (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 237)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
4. Quais as características da obsessão simples?
A obsessão simples (...) caracteriza-se pela ação de um
Espírito malfazejo, que se impõe, se imiscui na vida da
pessoa, causando-lhe inúmeros desconfortos. Neste gênero
de obsessão, (...) o médium sabe muito bem que se acha
presa de um Espírito mentiroso e este não se disfarça; de
nenhuma forma dissimula suas más intenções e o seu
propósito de contrariar (...).
                  (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 238)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
5. Quais os sinais mais comuns da obsessão simples?
Irritação, ciúme, inveja, ideia de perseguição, amargura,
ansiedades, doenças-fantasma, vaidade, arrogância,
irreverência, atitudes debochadas ou inconvenientes, etc...
De alguma forma a pessoa passa a adotar
comportamentos mais marcantes, diferentes do usual,
que surpreendem os que a conhecem melhor.
             (FEB: Programa ESDE Complementar, Módulo VI, Roteiro 1)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
6. Quais as características da fascinação?
A fascinação tem consequências muito mais graves. É uma
ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o
pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe
paralisa o raciocínio (...). O médium fascinado não
acredita que o estejam enganando. (...) o que o fascinador
mais teme são as pessoas que o veem claro. Daí o consistir
sua tática (...) em inspirar (...) o afastamento.
                  (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 239)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
7. Quais as características da subjugação?
A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade
daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado. Numa
palavra: o paciente fica sob um verdadeiro jugo.
Dava-se outrora o nome de possessão ao império exercido
por maus Espíritos (...). A possessão seria, para nós,
sinônimo de subjugação.
                  (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 240)
MÓDULO VI – ROTEIRO 1
8. Quais os motivos de Kardec não ter adotado o termo
   possessão?
a) Porque implica a crença de seres criados para o mal e
   perpetuamente voltados ao mal, enquanto não há senão
   seres mais ou menos imperfeitos (...);
b) Porque implica igualmente a ideia do apoderamento de
   um corpo por um Espírito estranho, de uma espécie de
   coabitação, (...) o que há é apenas constrangimento.
                 (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 241)
MÓDULO VI – ROTEIRO 2
9. Caracterize o obsessor.
O obsessor é uma pessoa como nós. (...) Não é um ser
diferente, que só vive de crueldades, nem um condenado
sem remissão pela Justiça Divina. Não é um ser estranho a
nós.
O obsessor é, em última análise, um irmão enfermo e
infeliz. Dominado pela idéia fixa de vingar-se, esquece-se de
tudo o mais (...).
                 (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. IX)
MÓDULO VI – ROTEIRO 2
10. Caracterize o obsidiado.
A Doutrina Espírita nos informa que antes de tudo o
obsidiado é vítima de si mesmo.
(...) é o algoz de ontem e que agora se apresenta como
vítima. Ou então é o comparsa de crimes, que o cúmplice
das sombras não quer perder.

                (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. XI)
MÓDULO VI – ROTEIRO 2
11. Em linhas gerais, como se dá o processo obsessivo?
A interferência se dá por processo análogo ao que acontece
no rádio, quando uma emissora clandestina passa a utilizar
determinada frequência operada por outra, prejudicando-
lhe a transmissão. O perseguidor age persistentemente
para que se efetua a ligação, a sintonia mental.
                  (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. XI)
[o obsessor] atua com a ajuda do seu perispírito (...), ficando
este afinal enlaçado por como uma teia.


                                  (KARDEC: A Gênese. Cap. XIV, item 45)
MÓDULO VI – ROTEIRO 2
12. Quanto ao estado do obsessor/osidiado, quais as
    modalidade de obsessão?.
a) De desencarnado para encarnado (típica);
b) De desencarnado para desencarnado (regiões das trevas);
c) De encarnado para encarnado (mundo de expiações);
d) De encarnado para desencarnado (apego);
e) Obsessão recíproca (especificidade das 4 anteriores);
f) Autoobsessão (mais comum do que se imagina).
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
13. Qual a causa real das doenças mentais, segundo a
    percepção de Kardec? Justifique a resposta.
A alma, isto é, o Espírito imortal. “temos uma alma e esta
desempenha um papel nas funções vitais, sobrevive ao corpo e por
atuar sobre os vivos”.       (KARDEC: Revista Espírita, abril de 1862)
Desse modo, sendo a alma (Espírito) a causa real de toda
manifestação inteligente do ser, é fácil constatar-se que os
desequilíbrios mentais estão ligados à rebeldia, à não-
observância das leis de Deus.


                      (FEB: Programa Complementar, Módulo VI, Roteiro 3)
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
14. Que fatores podem ocasionar a loucura, propriamente
    dita?
a) Enfermidades físicas que atingem o cérebro;
b) Predisposição orgânica do cérebro (causa primária);

Excetuados os casos orgânicos, o louco é um enfermo da
mente, cuja loucura não raro é a “consequência das faltas graves
que praticamos”, a partir da qual, a mais das vezes atraem
funestas companhias espirituais.
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
15. Que argumentos poderiam ajudar a esclarecer a pessoa
    que considera o Espiritismo uma “fábrica de loucos”?
Lançando uma nova luz sobre as origens físicas e espirituais
para os casos de loucura, e esclarecendo a sua origem, muito
mais do que ser usina de loucos, o Espiritismo é a chave para
a solução de muitos desses problemas que afligem a alma
humana. Dizer que o Espiritismo produz loucos seriam o
mesmo que afirmar que um hospital produz doentes.
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
16. Em que consiste o gênero de “suicídio habitualmente
     dissimulado”, aplicado ao enfermo mental.
André Luiz usa esse termo, nos esclarecendo que nesses
casos ocorre “a auto eliminação da harmonia mental, pela
inconformação da alma nos quadros da luta que a existência humana
apresenta. Diante da dor, do obstáculo ou da morte, milhares de pessoas
capitulam, entregando-se, sem resistência, à perturbação destruidora,
que lhes abre, por fim, as portas do túmulo.”



                                (ANDRÉ LUIZ: No Mundo Maior, cap. 16)
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
17. Aponte – no quadro da doença mental por obsessão –
     todos os passos que culminam na ação obsessiva.
O doente mental, por obsessão, é alguém que, de alguma
forma, (...) “entregou o invólucro físico ao curso de ocorrências
nefastas, e, por fim, situou-se mentalmente em zonas mais baixas da
personalidade. [1]
Desarmonizado consigo mesmo, o doente identifica e acata
sugestões perturbadoras de outras mentes, igualmente
doentes, com as quais sintoniza.


                               [1] ANDRÉ LUIZ: No Mundo Maior, cap. 16
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
18. Qual a situação da pessoa que não possui conhecimentos
     superiores, diante do problema obsessivo?
A “(...) criatura desvalida de conhecimento superior rende-se, inerme, à
influência aviltante, como uma planta sem defesa se deixa invadir pela
praga destruidora.” [1]
A falta de conhecimentos superiores, nesse caso, é o símbolo
da ausência dos recursos vitamínicos que deixam nosso
organismo vulnerável às influências perniciosas de vírus e
bactérias...


                                      [1] EMMANUEL: Seara dos Médiuns
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
19. Que recursos a Doutrina Espírita oferece àquele que
     enfrenta problemas de Obsessão?
“Dispomos, contudo, na Doutrina Espírita, à luz dos ensinamentos do
Cristo, a verdadeira ciência curativa da alma, com recursos próprios à
solução de cada processo morboso da mente (...), como o agente químico
ou a intervenção operatória suprimem a enfermidade do enfermo, desde
que os interessados se submetam aos impositivos do tratamento.”
                                      (EMMANUEL: Seara dos Médiuns)
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
20. As obsessões produzem distúrbios no corpo físico?
    Justifique a resposta.
As enfermidades espirituais [por obsessão] produzem
distúrbios ou lesões no corpo físico decorrentes de
desarmonias psíquicas originadas das condições pessoais do
enfermo, da influência da entidade espiritual, ou por ação
conjunta de ambos. A ALMA adoece, e como está ligada ao
corpo físico, molécula a molécula, através do perispírito, o
corpo então, consequentemente, ADOECE...
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
21. Quanto ao nível de gravidade, como podem ser
    consideradas as obsessões? Diga, resumidamente, as
    características de cada uma delas.
a) Baixa gravidade  Obsessão simples (mais fáceis de
    serem controladas. É onde tudo começa!);
b) Média gravidade  Fascinação (podem prolongar-se por
    anos a fio);
c) Alta gravidade  subjugação (perdas temporárias ou
    permanentes da consciência)
MÓDULO VI – ROTEIRO 3
22. Explique: Entre os que são tidos por loucos, muitos há que
    apenas são subjugados; precisariam de um tratamento moral,
    enquanto que com os tratamentos corporais os tornamos verdadeiros
    loucos.
Com esta frase, Kardec nos faz ver que um grande
contingente de irmãos encontram-se nos manicômios, com
sinais de “aparente loucura”, e na realidade são obsidiados
passando por um tratamento inadequado, pois os remédios
do corpo não resolvem os graves problemas da alma
humana!
MÓDULO VI – ROTEIRO 4
23. Indicar os meios de prevenir a obsessão.
Da mesma maneira que hábitos saudáveis de vida nos
auxiliam a prevenir enfermidades orgânicas, são os bons
sentimentos, a prática do bem, a confiança em Deus, a
oração e a vigilância, os melhores recursos preventivos
contra a obsessão.
Outro fator extremamente importante é não julgar-se imune.
Nessa hora, talvez já estejamos envolvidos em uma obsessão
simples (nem que seja auto-obsessão).
MÓDULO VI – ROTEIRO 4
24. Resumidamente, explique como deve ser o processo
    desobsessivo.
A terapêutica espírita, revestida da máxima simplicidade,
consiste basicamente no auxílio a obsessor e obsidiado,
através do esclarecimento de ambos, convidando-os ao
exercício da compreensão e do perdão recíproco. Ao
obsessor através da reunião mediúnica, e ao obsidiado
através da evangelhoterapia permanente, aliada ao auxílio
magnético através do passe e da água fluidificada.
MÓDULO VI – ROTEIRO 4
25. É recomendável que o obsidiado presencie a
    manifestação do Espírito que o obsidia?
Essa é uma questão delicada que deve ser apreciada sob a
ótica do bom senso. Via de regra o obsidiado não encontra-
se em condições de equilíbrio suficientes para um contato
direto com o obsessor, que o pode constranger ainda mais.
Cremos que o obsessor deve ser atendido em Reunião
Mediúnica restrita, enquanto o obsidiado presente na Casa
Espírita acompanha o Evangelho e recebe o auxílio do passe.
MÓDULO VI – ROTEIRO 4
26. Como deve ser a abordagem ao Espírito obsessor, na
    técnica desobsessiva espírita.
Como já foi dito, o obsessor deve ser encarado pelos
membros da reunião mediúnica como um irmão necessitado
de amparo e esclarecimento. Quanto mais grave o caso, em
que ainda ele se encontre mergulhando no ódio e no desejo
de vingança, mais o dirigente deve ampará-lo com vibrações
de muito amor e compreensão, procurando num trabalho
paciente e perseverante, conduzi-lo ao caminho do Bem.
MUITO OBRIGADO E
      MUITA PAZ!
Reflitamos na seriedade do tema, e na importância da recomendação
magna do Cristo: “Orai e vigiai, a fim de não cairdes em tentação”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Da Lei de Liberdade
Da Lei de LiberdadeDa Lei de Liberdade
Da Lei de Liberdade
home
 
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
6ª aula   manifestaçoes visuais - coem6ª aula   manifestaçoes visuais - coem
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
Wagner Quadros
 
2.8.1 O sono e os sonhos
2.8.1   O sono e os sonhos2.8.1   O sono e os sonhos
2.8.1 O sono e os sonhos
Marta Gomes
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
marjoriestavismeyer
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
paikachambi
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
CeiClarencio
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Patricia Farias
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Elysio Laroide Lugarinho
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Denise Aguiar
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
Lisete B.
 
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismoLivro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Anderson Zilli
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
Marcos Antônio Alves
 
Espiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5hEspiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5h
home
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Leonardo Pereira
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
home
 
2.9.2 Possessos - Convulsionários
2.9.2   Possessos - Convulsionários2.9.2   Possessos - Convulsionários
2.9.2 Possessos - Convulsionários
Marta Gomes
 

Mais procurados (20)

Da Lei de Liberdade
Da Lei de LiberdadeDa Lei de Liberdade
Da Lei de Liberdade
 
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
6ª aula   manifestaçoes visuais - coem6ª aula   manifestaçoes visuais - coem
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
 
2.8.1 O sono e os sonhos
2.8.1   O sono e os sonhos2.8.1   O sono e os sonhos
2.8.1 O sono e os sonhos
 
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan KardecSonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Sonambulismo, êxtase e dupla vista - Livro dos Espíritos - Allan Kardec
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deusEsde    módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
Esde módulo 03 - roteiro 01 - existência de deus
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
 
Influencias espirituais
Influencias espirituaisInfluencias espirituais
Influencias espirituais
 
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismoLivro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
Livro dos Espíritos - Introdução ao estudo do espiritismo
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Da encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritosDa encarnação dos espíritos
Da encarnação dos espíritos
 
Espiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5hEspiritismo e aborto-1,5h
Espiritismo e aborto-1,5h
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
 
Estados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hsEstados de emancipação da alma-1,5hs
Estados de emancipação da alma-1,5hs
 
2.9.2 Possessos - Convulsionários
2.9.2   Possessos - Convulsionários2.9.2   Possessos - Convulsionários
2.9.2 Possessos - Convulsionários
 

Destaque

Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
Helio Cruz
 
A ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãOA ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãO
Roque Souza
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
meebpeixotinho
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Neusa Lustosa
 
ENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAMENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAM
igmateus
 
Violência não
Violência   nãoViolência   não
Violência não
igmateus
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidade
igmateus
 
O que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerO que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescer
igmateus
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Sergio Lima Dias Junior
 
Caracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro ProfetaCaracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro Profeta
igmateus
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
igmateus
 
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteComo NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
igmateus
 
Provas da Reencarnação
Provas da ReencarnaçãoProvas da Reencarnação
Provas da Reencarnação
igmateus
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
Graça Maciel
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
grupodepaisceb
 
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismoTranstornos mentais, obsessão e o espiritismo
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo
Marlon Reikdal
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
igmateus
 
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan KardecPasse e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
Ponte de Luz ASEC
 
O Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
O Centro Espírita e a Desobsessão - SeminárioO Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
O Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
Projeto Manoel Philomeno de Miranda
 
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova EraLar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
igmateus
 

Destaque (20)

Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
Obsessão e desobsessão (suely caldas schubert)
 
A ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãOA ObsessãO E A DesobsessãO
A ObsessãO E A DesobsessãO
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
ENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAMENTRENAT 2012 - DAM
ENTRENAT 2012 - DAM
 
Violência não
Violência   nãoViolência   não
Violência não
 
O Caminho da Felicidade
O Caminho da FelicidadeO Caminho da Felicidade
O Caminho da Felicidade
 
O que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescerO que você quer ser quando crescer
O que você quer ser quando crescer
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
 
Caracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro ProfetaCaracteres do Verdadeiro Profeta
Caracteres do Verdadeiro Profeta
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
 
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquenteComo NÃO tornar seu filho um delinquente
Como NÃO tornar seu filho um delinquente
 
Provas da Reencarnação
Provas da ReencarnaçãoProvas da Reencarnação
Provas da Reencarnação
 
Obsessão doença moral
Obsessão doença moralObsessão doença moral
Obsessão doença moral
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismoTranstornos mentais, obsessão e o espiritismo
Transtornos mentais, obsessão e o espiritismo
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan KardecPasse e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
Passe e Desobsessão - os estudos de Allan Kardec
 
O Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
O Centro Espírita e a Desobsessão - SeminárioO Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
O Centro Espírita e a Desobsessão - Seminário
 
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova EraLar Evangelizado é Farol da Nova Era
Lar Evangelizado é Farol da Nova Era
 

Semelhante a Obsessão e Desobsessão

Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Ricardo Azevedo
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Divulgador do Espiritismo
 
D 09 Obsessão
D 09 ObsessãoD 09 Obsessão
D 09 Obsessão
JPS Junior
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Claudio Macedo
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Leonardo Pereira
 
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem TabuApostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
6º Conselho Espírita de Unificação
 
Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
jcevadro
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Henrique Vieira
 
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
Alcides lambiasi
 
Olm 101013-da obsessão
Olm 101013-da obsessãoOlm 101013-da obsessão
Olm 101013-da obsessão
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
Claudio Macedo
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10
Patricia Farias
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
Carlos Alberto Freire De Souza
 
O MAL DO MEDO.pptx
O MAL DO MEDO.pptxO MAL DO MEDO.pptx
O MAL DO MEDO.pptx
CENPACCentroEspritaN
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Graça Maciel
 
Palestra Obsessao
Palestra ObsessaoPalestra Obsessao
Palestra Obsessao
ricardocapozzi1
 
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
Lar Irmã Zarabatana
 
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
fabiopereiratv
 

Semelhante a Obsessão e Desobsessão (20)

Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
D 09 Obsessão
D 09 ObsessãoD 09 Obsessão
D 09 Obsessão
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
 
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
Estudos do evangelho - Continuação - Bem Aventurados os Aflitos
 
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem TabuApostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
Apostila Módulo VI - Projeto Mediunidade Sem Tabu
 
Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
 
Conquiste o inimigo venca a obsessao
Conquiste o inimigo   venca a obsessaoConquiste o inimigo   venca a obsessao
Conquiste o inimigo venca a obsessao
 
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
Osinimigosdesencarnadosesuaacaocontraosgruposespiritas 121216064833-phpapp02
 
Olm 101013-da obsessão
Olm 101013-da obsessãoOlm 101013-da obsessão
Olm 101013-da obsessão
 
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além TúmuloO Despertar da Consciência no Além Túmulo
O Despertar da Consciência no Além Túmulo
 
Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10Os Mensageiros Cap.10
Os Mensageiros Cap.10
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
091014 possessos-pressentimentos-influência dos espíritos-livro ii,cap9
 
O MAL DO MEDO.pptx
O MAL DO MEDO.pptxO MAL DO MEDO.pptx
O MAL DO MEDO.pptx
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
 
Palestra Obsessao
Palestra ObsessaoPalestra Obsessao
Palestra Obsessao
 
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
25/10/1013 OBSESSÃO E DESOBSESSÃO
 
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
AULA 23 Curso Básico de Espiritismo 2022
 

Mais de igmateus

Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
igmateus
 
A Eficácia da Prece
A Eficácia da PreceA Eficácia da Prece
A Eficácia da Prece
igmateus
 
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaObsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
igmateus
 
Amar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoAmar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmo
igmateus
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
igmateus
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
igmateus
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
igmateus
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
igmateus
 
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser VividaJesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
igmateus
 
Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862
igmateus
 
Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012
igmateus
 
Bom Samaritano
Bom SamaritanoBom Samaritano
Bom Samaritano
igmateus
 
Fé Humana e Divina
Fé Humana e DivinaFé Humana e Divina
Fé Humana e Divina
igmateus
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
igmateus
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
igmateus
 
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
igmateus
 
Saberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à EvangelizaçãoSaberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à Evangelização
igmateus
 
A Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa EspíritaA Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa Espírita
igmateus
 
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do PlanetaA Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
igmateus
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
igmateus
 

Mais de igmateus (20)

Fluidos e Perispírito
Fluidos e PerispíritoFluidos e Perispírito
Fluidos e Perispírito
 
A Eficácia da Prece
A Eficácia da PreceA Eficácia da Prece
A Eficácia da Prece
 
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da almaObsessão e suas relações com as doenças da alma
Obsessão e suas relações com as doenças da alma
 
Amar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmoAmar ao próximo como a si mesmo
Amar ao próximo como a si mesmo
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes DestruidasDecepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
Decepcoes, Ingratidao, Afeicoes Destruidas
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
 
Auta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico XavierAuta de Souza e Chico Xavier
Auta de Souza e Chico Xavier
 
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser VividaJesus - Uma Verdade para ser Vivida
Jesus - Uma Verdade para ser Vivida
 
Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862Viagem Espírita em 1862
Viagem Espírita em 1862
 
Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012Oficina NEP 2012
Oficina NEP 2012
 
Bom Samaritano
Bom SamaritanoBom Samaritano
Bom Samaritano
 
Fé Humana e Divina
Fé Humana e DivinaFé Humana e Divina
Fé Humana e Divina
 
Família, Vida e Paz
Família, Vida e PazFamília, Vida e Paz
Família, Vida e Paz
 
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do CristoA Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
A Transição Planetária e a Promessa da Vinda do Cristo
 
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
Trabalhador Espírita, vamos Trabalhar?
 
Saberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à EvangelizaçãoSaberes Necessários à Evangelização
Saberes Necessários à Evangelização
 
A Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa EspíritaA Ação Educativa da Casa Espírita
A Ação Educativa da Casa Espírita
 
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do PlanetaA Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
A Influência do Processo Educativo na Transição do Planeta
 
Senhor, Senhor
Senhor, SenhorSenhor, Senhor
Senhor, Senhor
 

Último

Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 

Último (10)

Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 

Obsessão e Desobsessão

  • 1. PROGRAMA COMPLEMENTAR TOMO ÚNICO – MÓDULO VI ROTEIROS 3 e 4
  • 2. 1. Não permita que ressentimentos ou azedume lhe penetrem o coração; 2. Abençoe quantos lhe censuram a estrada sem criticar a ninguém. 3. Jamais obrigue essa ou aquela pessoa a lhe partilhar os pontos de vista. 4. Habitue-se a esperar pela realização dos seus ideais, trabalhando e construindo para o bem de todos. 5. Abstenha-se de sobrecarregar os seus problemas com o peso inútil da ansiedade.
  • 3. 6. Cesse todas as queixas ou procure reduzi-las ao mínimo. 7. Louve, - mas louve com sinceridade, - o merecimento dos outros. 8. Conserve o otimismo e o desprendimento da posse. 9. Nunca se sinta incapaz de estudar e aprender, sejam quais forem as circunstâncias. 10.Esqueçamo-nos para servir.
  • 4. MAS ESPERA UM POUCO! Qual a relação dessas dez recomendações com o nosso tema de estudo?
  • 6. MAS ANTES DE SEGUIR ADIANTE, VAMOS REVISAR ALGUNS CONCEITOS Vamos fazer isso juntos, tentando responder algumas perguntas?
  • 7. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 1. O que é a obsessão? Obsessão é (...) o domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticada senão pelos espíritos inferiores, que procurar dominar (...). (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 237) Chama-se obsessão à ação persistente que um Espírito mau exerce sobre um indivíduo. (KARDEC: A Gênese. Cap. XIV, item 45)
  • 8. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 2. Quais as causas da obessão? Variam, de acordo com o caráter do Espírito. a) Vingança, desta ou doutra existência; b) Nada mais que o simples desejo de fazer mal; c) Por ódio e inveja do bem; d) Para continuar com sua ânsia de dominação; e) Para transmitir seus sistemas (pseudo-sábios); f) Pelo apego nas separações momentâneas da Morte... (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 245)
  • 9. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 3. Quais os graus da obsessão? A obsessão apresenta caracteres diversos, que é preciso distinguir e que resultam do grau do constrangimento e da natureza dos efeitos que produz. A palavra obsessão é, de certo modo, um termo genérico, pelo qual se designa esta espécie de fenômeno, cujas principais variedades são: a obsessão simples, a fascinação e a subjugação. (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 237)
  • 10. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 4. Quais as características da obsessão simples? A obsessão simples (...) caracteriza-se pela ação de um Espírito malfazejo, que se impõe, se imiscui na vida da pessoa, causando-lhe inúmeros desconfortos. Neste gênero de obsessão, (...) o médium sabe muito bem que se acha presa de um Espírito mentiroso e este não se disfarça; de nenhuma forma dissimula suas más intenções e o seu propósito de contrariar (...). (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 238)
  • 11. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 5. Quais os sinais mais comuns da obsessão simples? Irritação, ciúme, inveja, ideia de perseguição, amargura, ansiedades, doenças-fantasma, vaidade, arrogância, irreverência, atitudes debochadas ou inconvenientes, etc... De alguma forma a pessoa passa a adotar comportamentos mais marcantes, diferentes do usual, que surpreendem os que a conhecem melhor. (FEB: Programa ESDE Complementar, Módulo VI, Roteiro 1)
  • 12. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 6. Quais as características da fascinação? A fascinação tem consequências muito mais graves. É uma ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio (...). O médium fascinado não acredita que o estejam enganando. (...) o que o fascinador mais teme são as pessoas que o veem claro. Daí o consistir sua tática (...) em inspirar (...) o afastamento. (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 239)
  • 13. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 7. Quais as características da subjugação? A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado. Numa palavra: o paciente fica sob um verdadeiro jugo. Dava-se outrora o nome de possessão ao império exercido por maus Espíritos (...). A possessão seria, para nós, sinônimo de subjugação. (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 240)
  • 14. MÓDULO VI – ROTEIRO 1 8. Quais os motivos de Kardec não ter adotado o termo possessão? a) Porque implica a crença de seres criados para o mal e perpetuamente voltados ao mal, enquanto não há senão seres mais ou menos imperfeitos (...); b) Porque implica igualmente a ideia do apoderamento de um corpo por um Espírito estranho, de uma espécie de coabitação, (...) o que há é apenas constrangimento. (KARDEC: O Livro dos Médiuns. Cap. XXIII, item 241)
  • 15. MÓDULO VI – ROTEIRO 2 9. Caracterize o obsessor. O obsessor é uma pessoa como nós. (...) Não é um ser diferente, que só vive de crueldades, nem um condenado sem remissão pela Justiça Divina. Não é um ser estranho a nós. O obsessor é, em última análise, um irmão enfermo e infeliz. Dominado pela idéia fixa de vingar-se, esquece-se de tudo o mais (...). (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. IX)
  • 16. MÓDULO VI – ROTEIRO 2 10. Caracterize o obsidiado. A Doutrina Espírita nos informa que antes de tudo o obsidiado é vítima de si mesmo. (...) é o algoz de ontem e que agora se apresenta como vítima. Ou então é o comparsa de crimes, que o cúmplice das sombras não quer perder. (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. XI)
  • 17. MÓDULO VI – ROTEIRO 2 11. Em linhas gerais, como se dá o processo obsessivo? A interferência se dá por processo análogo ao que acontece no rádio, quando uma emissora clandestina passa a utilizar determinada frequência operada por outra, prejudicando- lhe a transmissão. O perseguidor age persistentemente para que se efetua a ligação, a sintonia mental. (SCHUBERT: Obsessão e Desobsessão. 1ª parte, Cap. XI) [o obsessor] atua com a ajuda do seu perispírito (...), ficando este afinal enlaçado por como uma teia. (KARDEC: A Gênese. Cap. XIV, item 45)
  • 18. MÓDULO VI – ROTEIRO 2 12. Quanto ao estado do obsessor/osidiado, quais as modalidade de obsessão?. a) De desencarnado para encarnado (típica); b) De desencarnado para desencarnado (regiões das trevas); c) De encarnado para encarnado (mundo de expiações); d) De encarnado para desencarnado (apego); e) Obsessão recíproca (especificidade das 4 anteriores); f) Autoobsessão (mais comum do que se imagina).
  • 19. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 13. Qual a causa real das doenças mentais, segundo a percepção de Kardec? Justifique a resposta. A alma, isto é, o Espírito imortal. “temos uma alma e esta desempenha um papel nas funções vitais, sobrevive ao corpo e por atuar sobre os vivos”. (KARDEC: Revista Espírita, abril de 1862) Desse modo, sendo a alma (Espírito) a causa real de toda manifestação inteligente do ser, é fácil constatar-se que os desequilíbrios mentais estão ligados à rebeldia, à não- observância das leis de Deus. (FEB: Programa Complementar, Módulo VI, Roteiro 3)
  • 20. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 14. Que fatores podem ocasionar a loucura, propriamente dita? a) Enfermidades físicas que atingem o cérebro; b) Predisposição orgânica do cérebro (causa primária); Excetuados os casos orgânicos, o louco é um enfermo da mente, cuja loucura não raro é a “consequência das faltas graves que praticamos”, a partir da qual, a mais das vezes atraem funestas companhias espirituais.
  • 21. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 15. Que argumentos poderiam ajudar a esclarecer a pessoa que considera o Espiritismo uma “fábrica de loucos”? Lançando uma nova luz sobre as origens físicas e espirituais para os casos de loucura, e esclarecendo a sua origem, muito mais do que ser usina de loucos, o Espiritismo é a chave para a solução de muitos desses problemas que afligem a alma humana. Dizer que o Espiritismo produz loucos seriam o mesmo que afirmar que um hospital produz doentes.
  • 22. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 16. Em que consiste o gênero de “suicídio habitualmente dissimulado”, aplicado ao enfermo mental. André Luiz usa esse termo, nos esclarecendo que nesses casos ocorre “a auto eliminação da harmonia mental, pela inconformação da alma nos quadros da luta que a existência humana apresenta. Diante da dor, do obstáculo ou da morte, milhares de pessoas capitulam, entregando-se, sem resistência, à perturbação destruidora, que lhes abre, por fim, as portas do túmulo.” (ANDRÉ LUIZ: No Mundo Maior, cap. 16)
  • 23. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 17. Aponte – no quadro da doença mental por obsessão – todos os passos que culminam na ação obsessiva. O doente mental, por obsessão, é alguém que, de alguma forma, (...) “entregou o invólucro físico ao curso de ocorrências nefastas, e, por fim, situou-se mentalmente em zonas mais baixas da personalidade. [1] Desarmonizado consigo mesmo, o doente identifica e acata sugestões perturbadoras de outras mentes, igualmente doentes, com as quais sintoniza. [1] ANDRÉ LUIZ: No Mundo Maior, cap. 16
  • 24. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 18. Qual a situação da pessoa que não possui conhecimentos superiores, diante do problema obsessivo? A “(...) criatura desvalida de conhecimento superior rende-se, inerme, à influência aviltante, como uma planta sem defesa se deixa invadir pela praga destruidora.” [1] A falta de conhecimentos superiores, nesse caso, é o símbolo da ausência dos recursos vitamínicos que deixam nosso organismo vulnerável às influências perniciosas de vírus e bactérias... [1] EMMANUEL: Seara dos Médiuns
  • 25. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 19. Que recursos a Doutrina Espírita oferece àquele que enfrenta problemas de Obsessão? “Dispomos, contudo, na Doutrina Espírita, à luz dos ensinamentos do Cristo, a verdadeira ciência curativa da alma, com recursos próprios à solução de cada processo morboso da mente (...), como o agente químico ou a intervenção operatória suprimem a enfermidade do enfermo, desde que os interessados se submetam aos impositivos do tratamento.” (EMMANUEL: Seara dos Médiuns)
  • 26. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 20. As obsessões produzem distúrbios no corpo físico? Justifique a resposta. As enfermidades espirituais [por obsessão] produzem distúrbios ou lesões no corpo físico decorrentes de desarmonias psíquicas originadas das condições pessoais do enfermo, da influência da entidade espiritual, ou por ação conjunta de ambos. A ALMA adoece, e como está ligada ao corpo físico, molécula a molécula, através do perispírito, o corpo então, consequentemente, ADOECE...
  • 27. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 21. Quanto ao nível de gravidade, como podem ser consideradas as obsessões? Diga, resumidamente, as características de cada uma delas. a) Baixa gravidade  Obsessão simples (mais fáceis de serem controladas. É onde tudo começa!); b) Média gravidade  Fascinação (podem prolongar-se por anos a fio); c) Alta gravidade  subjugação (perdas temporárias ou permanentes da consciência)
  • 28. MÓDULO VI – ROTEIRO 3 22. Explique: Entre os que são tidos por loucos, muitos há que apenas são subjugados; precisariam de um tratamento moral, enquanto que com os tratamentos corporais os tornamos verdadeiros loucos. Com esta frase, Kardec nos faz ver que um grande contingente de irmãos encontram-se nos manicômios, com sinais de “aparente loucura”, e na realidade são obsidiados passando por um tratamento inadequado, pois os remédios do corpo não resolvem os graves problemas da alma humana!
  • 29. MÓDULO VI – ROTEIRO 4 23. Indicar os meios de prevenir a obsessão. Da mesma maneira que hábitos saudáveis de vida nos auxiliam a prevenir enfermidades orgânicas, são os bons sentimentos, a prática do bem, a confiança em Deus, a oração e a vigilância, os melhores recursos preventivos contra a obsessão. Outro fator extremamente importante é não julgar-se imune. Nessa hora, talvez já estejamos envolvidos em uma obsessão simples (nem que seja auto-obsessão).
  • 30. MÓDULO VI – ROTEIRO 4 24. Resumidamente, explique como deve ser o processo desobsessivo. A terapêutica espírita, revestida da máxima simplicidade, consiste basicamente no auxílio a obsessor e obsidiado, através do esclarecimento de ambos, convidando-os ao exercício da compreensão e do perdão recíproco. Ao obsessor através da reunião mediúnica, e ao obsidiado através da evangelhoterapia permanente, aliada ao auxílio magnético através do passe e da água fluidificada.
  • 31. MÓDULO VI – ROTEIRO 4 25. É recomendável que o obsidiado presencie a manifestação do Espírito que o obsidia? Essa é uma questão delicada que deve ser apreciada sob a ótica do bom senso. Via de regra o obsidiado não encontra- se em condições de equilíbrio suficientes para um contato direto com o obsessor, que o pode constranger ainda mais. Cremos que o obsessor deve ser atendido em Reunião Mediúnica restrita, enquanto o obsidiado presente na Casa Espírita acompanha o Evangelho e recebe o auxílio do passe.
  • 32. MÓDULO VI – ROTEIRO 4 26. Como deve ser a abordagem ao Espírito obsessor, na técnica desobsessiva espírita. Como já foi dito, o obsessor deve ser encarado pelos membros da reunião mediúnica como um irmão necessitado de amparo e esclarecimento. Quanto mais grave o caso, em que ainda ele se encontre mergulhando no ódio e no desejo de vingança, mais o dirigente deve ampará-lo com vibrações de muito amor e compreensão, procurando num trabalho paciente e perseverante, conduzi-lo ao caminho do Bem.
  • 33. MUITO OBRIGADO E MUITA PAZ! Reflitamos na seriedade do tema, e na importância da recomendação magna do Cristo: “Orai e vigiai, a fim de não cairdes em tentação”.