SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 56
FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA
EADE
ESTUDO APROFUNDADO DA DOUTRINA
ESPÍRITA
RELIGIÃO À LUZ DO ESPIRITISMO
PROGRAMA I
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO - TOMO I
MARIA FILHA DE PAIS JUDEUS
- JOAQUIM E ANA
LOCAL DO NASCIMENTO, HÁ
DÚVIDA: JERUSALÉM OU
SÉFORIS - GALILÉIA - ENTRE
18 E 20 A.C.
POSSIVELMENTE CASOU-SE
AOS 14 ANOS - COMUM NA
ÉPOCA
NA SUA INFÂNCIA VIVEU EM
NAZARÉ ONDE FICOU NOIVA
DO CARPINTEIRO JOSÉ DA
TRIBO DE DAVI.
ALGUMAS FONTES INDICAM
QUE MARIA E JOSÉ TIVERAM
OUTROS FILHOS DEPOIS DE
JESUS. NÃO HÁ PROVAS OU
EVIDÊNCIAS CONCRETAS
DESTE FATO
A PRINCIPAL FONTE BÍBLICA
SOBRE MARIA É O
EVANGELHO DE LUCAS CUJAS
REFERÊNCIAS SÃO AS
SEGUINTES:
- APARIÇÃO DO ANJO ANUNCIANDO A
VINDA DE JESUS
 - NA VISITA DE MARIA À PRIMA ISABEL
 - NASCIMENTO DE JESUS NA
ESTREBARIA DE BELÉM
 - NA CHEGADA DOS MAGOS
 - NA FUGA PARA O EGITO
 - NO RETORNO À GALILÉIA APÓS MORTE
DE HERODES
 - VISITA AO TEMPLO ONDE ENCONTRA
SIMEÃO E ANA
 - DIÁLOGO DE JESUS COM OS DOUTORES
 - BODAS DE CANÁ
 - CRUCIFICAÇÃO DE JESUS
 - PENTECOSTES
MARIA FICOU SOB A
ORIENTAÇÃO DE JOÃO O
EVANGELISTA, EM JERUSALÉM E
EM ÉFESO, A PEDIDO DE
JESUS
A “ASCENSÃO” AOS CÉUS É
PROVÁVEL QUE TENHA
OCORRIDO EM ÉFESO
COMO SE DEU ESTA
ASCENSÃO?
ARREBATADA AOS CÉUS EM
CORPO E ALMA?
NÃO!
HOUVE UM DESDOBRAMENTO
SEGUIDO DE MATERIALIZAÇÃO
COMO ACONTECIA COM
ANTONIO DE PÁDUA, OU
SOMENTE MATERIALIZAÇÃO DO
ESPÍRITO APÓS A
DESENCARNAÇÃO
ACREDITA-SE QUE TENHA
DESENCARNADO EM
JERUSALÉM PORÉM, NÃO SE
SABE QUANDO
MARIA ou MIRIAM – NOME
HEBRAICO – SRA. DA LUZ
A FIGURA DE MARIA NO NOVO
TESTAMENTO É DISCRETA,
PORÉM ISTO NÃO DIMINUI O
SEU VALOR OU IMPORTÂNCIA
EMMANUEL NO LIVRO RELIGIÃO
DOS ESPÍRITOS, ASSIM SE
REFERE A MARIA:
 BUSCANDO ALGUÉM NA TERRA
PARA EXERCER A NECESSÁRIA
TUTELA SOBRE A VIDA
PRECIOSA DO EMBAIXADOR
DIVINO,
O SUPREMO PODER DO
UNIVERSO ...
NÃO HESITOU EM RECORRER
À ABNEGADA MULHER,
ESCONDIDA NUM LAR
APAGADO E SIMPLES ...
HUMILDE, OCULTAVA A
EXPERIÊNCIA DOS SÁBRIOS;
FRÁGIL COMO O LÍRIO,
TRAZIA CONSIGO A
RESISTÊNCIA DO DIAMANTE;
POBRE ENTRE OS POBRES,
CARREAVA NA PRÓPRIA
VIRTUDE OS TESOUROS
INCORRUPTÍVEIS DO
CORAÇÃO, E,
DESVALIDA ENTRE OS
HOMENS,
ERA GRANDE E
PRESTIGIOSA PERANTE
DEUS.
 NO ESPIRITISMO - DOUTRINA QUE
SE ASSENTA EM BASES
CIENTÍFICAS, FILOSÓFICAS E
RELIGIOSAS, MARIA DE NAZARÉ
É TAMBÉM REVERENCIADA COM
CARINHO E PROFUNDA GRATIDÃO,
SENDO QUE O LIVRO ANUÁRIO
ESPÍRITA – 1986 ASSIM SE
REFERE A ELA:
 - ENTIDADE EVOLUIDÍSSIMA QUE
NAQUELE MOMENTO DA
MATERNIDADE DE JESUS, JÁ
HAVIA CONQUISTADO HÁ MAIS DE
2.000 ANOS, ELEVADAS VIRTUDES
- ESTAVA APTA A
DESEMPENHAR NA
TERRA TÃO ELEVADA
MISSÃO
- RECEBEU EM SEUS
BRAÇOS O EMISSÁRIO DE
DEUS PARA QUE ELE SE
TRANSFORMASSE NO
MODELO DE PERFEIÇÃO
MORAL PARA A
HUMANIDADE
ALÉM DO QUE SE
CONHECE DE MARIA NO
NOVO TESTAMENTO,
ENCONTRAMOS NA
LITERATURA ESPÍRITA
OUTROS IMPORTANTES
DADOS BIOGRÁFICOS
SEUS, QUE
VIERAM ATÉ NÓS POR
VIA MEDIÚNICA
ESTAS INFORMAÇÕES
FORAM EXTRAÍDAS DE
ARQUIVOS FIDEDIGNOS DO
MUNDO ESPIRITUAL, E
REVELAM QUE MARIA
CONTINUA ATÉ HOJE
ZELANDO COM MUITO
CARINHO PELA
HUMANIDADE TERRESTRE
TANTO ENCARNADA
QUANTO DESENCARNADA.
EMMANUEL NO LIVRO PÃO
NOSSO, CAP. 121, DIZ QUE:
MARIA DE NAZARÉ SIMBOLIZA
“TERRAS DE VIRTUDES
FARTAS, PORÉM,
O MESMO NÃO SUCEDE AOS
APÓSTOLOS QUE, A CADA
PASSO,
NECESSITAVAM RECORRER À
FONTE DAS LÁGRIMAS QUE
ESCORREM DO MONTURO DE
REMORSOS E FRAQUEZAS”
MARIA ESPÍRITO
ELEVADÍSSIMO E
CONSCIENTE DE SUA
TAREFA, CURVA-SE HUMILDE
DIANTE DO ANJO QUE LHE
ANUNCIA QUE SERÁ A MÃE
DE JESUS, AO DIZER:
“EIS AQUI A SERVA DO
SENHOR, CUMPRA-SE EM
MIM SEGUNDO A TUA
PALAVRA”
MARIA PROFERE UM DOS
MAIS BELOS CÂNTICOS DE
LOUVOR E
AGRADECIMENTO A DEUS,
APÓS A VISITA DO ANJO
QUE LHE INFORMOU
SOBRE A VINDA DO CRISTO.
VAMOS VER ENTÃO ESTES
CÂNTICOS DE MARIA NO
EVANGELHO DE LUCAS 1: 46 – 55:
- MINHA ALMA ENGRANDECE
AO SENHOR
- MEU ESPÍRITO SE ALEGRA
EM DEUS MEU SALVADOR
PORQUE ATENTOU NA
HUMILDADE DE SUA SERVA,
POIS EIS QUE, DESDE AGORA,
TODAS AS GERAÇÕES ME
CHAMARÃO BEM-AVENTURADA.
POR QUE ME FEZ GRANDES
COISAS O PODEROSO;
- E SANTO É O SEU NOME.
E A SUA MISERICÓRDIA É DE
GERAÇÃO EM GERAÇÃO
SOBRE OS QUE O TEMEM.
COM O SEU BRAÇO, AGIU
VALOROSAMENTE,
DISSIPOU OS SOBERBOS NO
PENSAMENTO DE SEU
CORAÇÃO,
DEPÔS DOS TRONOS OS
SOBERBOS E ELEVOU OS
HUMILDES
ENCHEU DE BENS OS
FAMINTOS E DESPEDIU
VAZIOS OS RICOS, E
AUXILIOU ISRAEL, SEU
SERVO, RECORDANDO-SE DA
SUA MISERICÓRDIA, COMO
FALOU A NOSSOS PAIS,
FALANDO PARA COM
ABRAÃO E SUA
POSTERIDADE PARA SEMPRE.
MUITAS OBRAS ENFOCAM A
IMPORTÂNCIA DE MARIA PARA
OS CRISTÃOS.
NO ARTIGO “NOTÍCIAS DE
MARIA, A MÃE DE JESUS”
PUBLICADO NO ANUÁRIO
ESPÍRITA DE 1986,
ENCONTRAMOS INFORMAÇÕES
A RESPEITO DESTA FIGURA
ÍMPAR DA HISTÓRIA DO
CRISTIANISMO
NO LIVRO BOA NOVA, O
ESPÍRITO HUMBERTO DE
CAMPOS (IRMÃO X) DESTACA:
MARIA FOI COGNOMINADA DE
“BENDITA” OU “BEM-
AVENTURADA” PORQUE FOI A
ESCOLHIDA PARA SER A MÃE
DE JESUS.
ESTA INFORMAÇÃO ESTÁ EM
LUCAS, EM DOIS MOMENTOS
DIFERENTES:
A) QUANDO O ANJO ANUNCIA A
VINDA DE JESUS: “SALVE,
AGRACIADA; O SENHOR É
CONTIGO. BENDITA ÉS TU
ENTRE AS MULHERES” (LUCAS,
1:28)
B) QUANDO DA VISITA À PRIMA
ISABEL: “BENDITA ÉS TU
ENTRE AS MULHERES, E É
BENDITO O FRUTO DO TEU
VENTRE” (LUCAS, 1:42)
- ALÉM DOS RELATOS
EVANGÉLICOS, MARIA É
MENCIONADA NOS
ESCRITOS DA IGREJA
CATÓLICA ROMANA, POR
JUSTINO INÁCIO,
TERTULIANO E ATANÁSIO.
- EM OBRAS CRISTÃS
APÓCRIFAS HÁ VÁRIAS
REFERÊNCIAS RESPEITOSAS
A MARIA
NO EVANGELHO DE TIAGO E NA
DELIBERAÇÃO DO CONCÍLIO DE
ÉFESO - 431 D.C. MARIA FOI
PROCLAMADA PORTADORA DE
DEUS.
PARA CONHECIMENTO
MENCIONAMOS A ESCRITURA
APÓCRIFA DENOMINADA “O
EVANGELHO GNÓSTICO DE
MARIA”
OUTRA PRODUZIDA NA IDADE
MÉDIA: “EVANGELHO DO
NASCIMENTO DE MARIA”
ESTAS E OUTRAS OBRAS
SERVIRAM DE BASE PARA O
CULTO A
MARIA, EXISTENTE, EM
ESPECIAL NAS IGREJAS
CATÓLICA ROMANA E
ORTODOXA.
HUMBERTO DE CAMPOS NO
LIVRO “BOA NOVA” NOS
REVELA MOMENTOS
PUNGENTES DA VIDA DE
MARIA, DURANTE A
SILENCIOSA DE MARIA, QUE
COMOVE E CAUSA ADMIRAÇÃO,
E NOS FAZ
REFLETIR A RESPEITO DA
GRANDIOSIDADE DESTE
ESPÍRITO:
JUNTO A CRUZ, O VULTO
AGONIADO DE MARIA PRODUZIA
DOLOROSA E INDELÉVEL
IMPRESSÃO.
COM O PENSAMENTO ANSIOSO
E TORTURADO,
OLHOS FICOS NO MADEIRO
DAS PERFÍDIAS HUMANAS,
A TERNURA MATERNA
REGREDIA AO PASSADO EM
AMARGURADAS
RECORDAÇÕES.
ALI ESTAVA, NA EXTREMA,
O FILHO BEM-AMADO.
MARIA DEIXAVA-SE IR NA
CORRENTE INFINDA DAS
LEMBRANÇAS.
ERAM AS CIRCUNSTÂNCIAS
MARAVILHOSAS EM QUE O
NASCIMENTO DE JESUS LHE
FORA ANUNCIADO,
A AMIZADE DE IZABEL,
AS PROFECIAS DO VELHO
SIMEÃO, RECONHECENDO QUE
A ASSISTÊNCIA DE DEUS SE
TORNARA INCONTESTÁVEL
NOS MENORES DETALHES DE
SUA VIDA.
NAQUELE INSTANTE SUPREMO
REVIA,
A MANJEDOURA, NA SUA
BELEZA AGRESTE, SENTINDO
QUE A NATUREZA PARECIA
DESEJAR REDIZER AOS SEUS
OUVIDOS O CÂNTICO DE
GLÓRIA DAQUELA NOITE
INOLVIDÁVEL.
ATRAVÉS DO VÉU ESPESSO
DAS LÁGRIMAS, REPASSOU ...
UMA POR UMA, AS CENAS DA
INFÂNCIA DO FILHO
ESTREMECIDO,
OBSERVANDO O ALARME
INTERIOR DAS MAIS DOCES
REMINISCÊNCIAS.
NAS MENORES COISAS,
RECDONHECIA A INTERVENÇÃO
DA PROVIDÊNCIA CELESTIAL;
ENTRETANTO, NAQUELA HORA,
SEU PENSAMENTO VAGAVA
TAMBÉM PELO VASTO MAR DAS
AFLITIVAS INTERROGAÇÕES ...
QUE PROFUNDOS DESÍGNIOS
HAVIAM CONDUZIDO SEU
FILHO ADORADO À CRUZ DO
SUPLÍCIO?
UMA VOZ AMIGA LHE FALAVA
AO ESPÍRITO, DIZENDO DAS
DETERMINAÇÕES
INSONDÁVEIS E JUSTAS DE
DEUS, QUE
PRECISAM SER ACEITAS PARA
A REDENÇÃO DIVINA DAS
CRIATURAS.
E CONCLUI HUMBERTO DE
CAMPOS:
SEU CORAÇÃO REBENTAVA
EM TEMPESTADES DE
LÁGRIMAS IRREPRIMÍVEIS.
CONTUDO, NO SANTUÁRIO
DA CONSCIÊNCIA, REPETIA
A SUA AFIRMAÇÃO DE
SINCERA HUMILDADE:
“FAÇA-SE NA ESCRAVA A
VONTADE DO SENHOR!”
RESIGNADA DIANTE DO MAIOR
TESTEMUNHO DE SUA MISSÃO,
MARIA SENTE UMA MÃO
AMIGA TOCAR O SEU OMBRO.
ERA O APÓSTOLO JOÃO A
LHE ESTENDER OS BRAÇOS
AMOROSOS E RECONHECIDOS
AMBOS, COMPUNGIDOS POR
TANTO DOR, BUSCAM O
OLHAR DE JESUS COMO A
SUPLICAR ENTENDIMENTO.
FALA ENTÃO MARIA A JESUS:
“MEU FILHO! MEU AMADO
FILHO! ...
 JESUS PARECEU MEDITAR NO
AUGE DE SUAS DORES, MAS
COMO SE QUISESSE
DEMONSTRAR, NO INSTANTE
DERRADEIRO, A GRANDEZA DE
SUA CORAGEM E A SUA
PERFEITA COMUNHÃO COM
DEUS, REPLICOU ...
REPLICOU COM
SIGNIFICATIVO MOVIMENTO
DOS OLHOS VIGILANTES:
“MÃE, EIS AÍ TEU FILHO!...
E DIRIGINDO-SE, DE MODO
ESPECIAL COM UM LEVE
ACENO, AO APÓSTOLO,
DISSE:
“FILHO, EIS AÍ TUA MÃE!
TEMPOS DEPOIS, RELATA
HUMBERTO DE CAMPOS NO
LIVRO “BOA NOVA”:
JOÃO, RECORDANDO-SE DAS
OBSERVAÇÕES FEITAS PELO
MESTRE,
VAI AO ENCONTRO DE MARIA
E CONTA-LHE SOBRE SUA
NOVA VIDA ENTRE ALMAS
DEVOTADAS E SINCERAS NO
EXERCÍCIO DOS
ENSINAMENTOS CRISTÃOS.
NUM MISTO DE
RECONHECIMENTO E VENTURA,
MARIA SE INSTALA JUNTO AO
DEDICADO APÓSTOLO, EM
ÉFESO.
A CASA DE JOÃO, AO CABO DE
ALGUMAS SEMANAS, SE
TRANSFORMOU NUM PONTO DE
ASSEMBLÉIAS ADORÁVEIS,
ONDE
AS RECORDAÇÕES DO MESSIAS
ERAM CULTUADAS POR
ESPÍRITOS HUMILDES E
SINCEROS.
MARIA EXTERNAVA AS SUAS
LEMBRANÇAS.
FALAVA DE JESUS COM
MATERNAL ENTERNECIMENTO,
ENQUANTO ...
O APÓSTOLO COMENTAVA AS
VERDADES EVANGÉLICAS,
APRECIANDO OS ENSINOS
RECEBIDOS.
DECORRIDOS ALGUNS MESES,
GRANDES FILEIRAS DE
NECESSITADOS ACORRIAM AO
SÍTIO SINGELO E GENEROSO.
A NOTÍCIA QUE MARIA
DESCANSAVA, AGORA, E
NTRE ELES,
ESPALHARA UM CLARÃO
DE ESPERANÇA POR
TODOS OS SOFREDORES.
AO PASSO QUE JOÃO
PREGAVA NA CIDADE AS
VERDADES DE DEUS,
MARIA ATENDIA, NO
POBRE SANTUÁRIO
DOMÉSTICO, AOS QUE A
PROCURAVAM EXIBINDO-
LHE SUAS ÚLCERAS E
NECESSIDADES.
SUA CHOUPANA ERA,
ENTÃO, CONHECIDA PELO
NOME DE “CASA DA
SANTÍSSIMA” 40
OS ANOS PASSARAM SEM QUE
MARIA DEIXASSE, UM DIA, DE
AMPARAR E TRANSMITIR AO
CORAÇÃO DO POVO, AS
MENSAGENS DA BOA NOVA.
AO CHEGAR À VELHICE NÃO
SENTE CANSAÇO NEM
AMARGURAS.
E NUM DIA DURANTE SUAS
ORAÇÕES, RELATA AINDA
HUMBERTO DE CAMPOS - BOA
NOVA - CAP. 30:
MARIA EM MEDITAÇÃO
VIU APROXIMAR-SE UM
PEDINTE QUE DISSE VIR
ATÉ ELA FAZER-LHE
COMPANHIA E RECEBER
SUA BENÇÃO.
FICOU IMPRESSIONADA
COM AQUELA VOZ, QUE
LHE INSPIRAVA
PROFUNDA SIMPATIA.
 O PEREGRINO FALOU-LHE DO
CÉU, CONFORTANDO-A
DELICADAMENTE .
 COMENTOU AS BEM-
AVENTURANÇAS DIVINAS, QUE
AGUARDAVAM A TODOS OS
DEVOTADOS E SINCEROS FILHOS
DE DEUS ...
MARIA SENTIU-SE EMPOLGADA
POR TOCANTE SURPRESA.
QUE MENDIGO SERIA AQUELE
QUE LHE ACALMAVA AS DORES
SECRETAS DA ALMA SAUDOSA?
NENHUM PEDINTE
SURGIRA PARA DAR, ERA
SEMPRE PARA PEDIR
ALGUMA COISA.
SEUS OLHOS
UMEDECERAM DE
VENTURA, SEM QUE
CONSEGUISSE EXPLICAR
A RAZÃO DE SUA TERNA
EMOTIVIDADE.
ENTÃO ....
ENTÃO O HÓSPEDE ANÔNIMO,
LHE ESTENDEU AS MÃOS E
DISSE:
MINHA MÃE, VEM AOS MEUS
BRAÇOS!
 MARIA FITOU AS MÃOS
NOBRES QUE SE LHE
OFERECIAM, NUM GESTO DA
MAIS BELA TERNURA.
TOMADA DE COMOÇÃO
PROFUNDA, VIU NELAS DUAS
CHAGAS, ...
COMO AQUELAS QUE SEU
FILHO REVELAVA NA CRUZ,
E
INSTINTIVAMENTE,
DIRIGINDO O OLHAR
ANSIOSO PARA OS PÉS DO
PEREGRINO AMIGO,
DIVISOU TAMBÉM AS
ÚLCERAS CAUSADAS PELOS
CRAVOS DO SUPLÍCIO.
NÃO PÔDE MAIS.
COMPREENDENDO A VISITA
AMOROSA QUE DEUS LHE
ENVIAVA AO CORAÇÃO,
BRADOU COM INFINITA
ALEGRIA:
“MEU FILHO! MEU FILHO! AS
ÚLCERAS QUE TE FIZERAM!...”
NUM ÍMPETO DE AMOR, FEZ UM
MOVIMENTO PARA SE
AJOELHAR.
QUERIA ABRAÇAR-SE AOS PÉS
DO SEU JESUS E BEIJÁ-LOS
COM TERNURA.
JESUS A CONTEVE,
LEVANTANDO-A, CERCADO DE
UM HALO DE LUZ CELESTIAL,
ENTÃO ...
 AJOELHA-SE AOS PÉS DE
MARIA, BEIJA-LHE AS MÃOS E
DIZ CARINHOSAMENTE:
SIM, MINHA MÃE SOU EU! ...
 VENHO BUSCAR-TE POIS MEU
PAI QUER QUE VOCE SEJA NO
MEU REINO A RAINHA DOS
ANJOS!
NO LIVRO MEMÓRIAS DE
UM SUICIDA, DE YVONNE
PEREIRA, O ESPÍRITO
MARIA DE NAZARÉ,
CHEFIANDO A LEGIÃO
DOS SERVOS, DÃO
ASSISTÊNCIA AOS
SUICIDAS EM PROFUNDO
SOFRIMENTO.
MUITAS SÃO AS HISTÓRIAS
QUE ENVOLVEM A AÇÃO DE
MARIA DE NAZARÉ EM
BENEFÍCIO DOS QUE SOFREM.
NO LIVRO AÇÃO E REAÇÃO DE
CHICO XAVIER, O ESPÍRITO
ANDRÉ LUIZ , MOSTRA UMA
SENHORA QUE ORA
FERVOROSAMENTE PEDINDO
PROTEÇÃO DE MARIA AOS
FILHOS TRANSVIADOS
NO MESMO LIVRO - SILAS O
INSTRUTOR, EXPLICA QUE:
“PETIÇÕES SEMELHANTES A
ESTA ELEVAM-SE A PLANOS
SUPERIORES E AÍ,
 SÃO ACOLHIDAS PELOS
EMISSÁRIOS DE MARIA, AFIM
DE SEREM EXAMINADAS E
ATENDIDAS DENTRO DE UM
CRITÉRIO DE VERDADEIRO
SABEDORIA.
- EM OBRAS DIVERSAS, OS
ESPÍRITOS SUPERIORES
FAZEM REFERÊNCIA À
DEDICAÇÃO DE MARIA AOS
SOFREDORES, NOS DOIS
LADOS DA VIDA.
- VAMOS VER A PRECE QUE
O ESPÍRITO BITTENCOURT
SAMPAIO FAZ À MÃE DE
JESUS, NESTA TOCANTE
ORAÇÃO:
ANJOS DOS BONS E MÃE
DOS PECADORES,
ENQUANTO RUGE O
MAL, SENHORA, ENQUAN
TO
REINA A SOMBRA DA
ANGÚSTIA, ABRE O TEU
MANTO,
QUE AGASALHA E
CONSOLA AS NOSSAS
NOS CAMINHOS DO
MUNDO, HÁ TREVA E
PRANTO,
NO INFORTÚNIO DOS
HOMENS SOFREDORES,
VOLVE À TERRA FERIDA DE
AMARGORES
O TEU OLHAR IMACULADO
E SANTO!
Ó RAINHA DOS ANJOS,
MEIGA E PURA,
ESTENDE TUAS MÃOS À
DESVENTURA
E AJUDA-NOS, AINDA,
MÃE PIEDOSA!
CONDUZE-NOS ÀS
BENÇÃOS DO TEU PORTO
E SALVA O MUNDO EM
GUERRA E DESCONFORTO,
CLAREANDO-LHE A NOITE
TORMENTOSA...
F
I
M
GRUPO ESPÍRITA CHICO XAVIER
JBMAIDA - EXPOSITOR ABRIL/2013

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaDalila Melo
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slidesbonattinho
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaFábio Paiva
 
A páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espíritaA páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espíritaGraça Maciel
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueiregrupodepaisceb
 
Missão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaMissão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaLarissa Martins
 
curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14Roseli Lemes
 
Culto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no LarCulto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no LarGevluz de Luz
 
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitosPalestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitosTiburcio Santos
 
Maria de magdala slide
Maria de magdala   slideMaria de magdala   slide
Maria de magdala slidebonattinho
 
Palestra uma visão espírita da paternidade
Palestra uma visão espírita da paternidadePalestra uma visão espírita da paternidade
Palestra uma visão espírita da paternidadeAlonso Filho
 

Mais procurados (20)

Educação espírita para a infância
Educação espírita para a infânciaEducação espírita para a infância
Educação espírita para a infância
 
Amigos espirituais slides
Amigos espirituais   slidesAmigos espirituais   slides
Amigos espirituais slides
 
Fe e caridade gec 05 12-2015
Fe e caridade  gec 05 12-2015Fe e caridade  gec 05 12-2015
Fe e caridade gec 05 12-2015
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
 
A páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espíritaA páscoa na visão espírita
A páscoa na visão espírita
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Missão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaMissão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espírita
 
curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14curso básico de espiritismo 14
curso básico de espiritismo 14
 
Joana de Cusa
Joana de CusaJoana de Cusa
Joana de Cusa
 
Culto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no LarCulto do Evangelho no Lar
Culto do Evangelho no Lar
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitosPalestra ESE cap17 Sede perfeitos
Palestra ESE cap17 Sede perfeitos
 
Maria de magdala slide
Maria de magdala   slideMaria de magdala   slide
Maria de magdala slide
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
As mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminhoAs mulheres da casa do caminho
As mulheres da casa do caminho
 
A Parábola dos Talentos
A Parábola dos TalentosA Parábola dos Talentos
A Parábola dos Talentos
 
Palestra uma visão espírita da paternidade
Palestra uma visão espírita da paternidadePalestra uma visão espírita da paternidade
Palestra uma visão espírita da paternidade
 

Destaque

Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)carlos freire
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita Amadeu Wolff
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaGraça Maciel
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensascarlos freire
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoVictor Passos
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Leonardo Pereira
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeAfonso Murad (FAJE)
 
A Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do NatalA Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do NatalCARLOS ZACARKIM
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�oAri Carrasco
 
O espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidadeO espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidadeGraça Maciel
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasGraça Maciel
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Leonardo Pereira
 

Destaque (20)

Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)Benção de Deus (por Emmanuel)
Benção de Deus (por Emmanuel)
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Natal e espiritismo
Natal e espiritismoNatal e espiritismo
Natal e espiritismo
 
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e benditaEspiritismo doutrina consoladora e bendita
Espiritismo doutrina consoladora e bendita
 
A palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espiritaA palestra doutrinaria na casa espirita
A palestra doutrinaria na casa espirita
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas
 
Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e Espiritismo
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
 
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindadeMaria nos dogmas: Maternidade e virgindade
Maria nos dogmas: Maternidade e virgindade
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
O suicidio
O suicidioO suicidio
O suicidio
 
A Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do NatalA Verdadeira Historia Do Natal
A Verdadeira Historia Do Natal
 
refletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�orefletindo sobre a obsess�o
refletindo sobre a obsess�o
 
O espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidadeO espiritismo e a regeneração da humanidade
O espiritismo e a regeneração da humanidade
 
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritasOs inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
Os inimigos desencarnados e sua ação contra os grupos espíritas
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
 

Semelhante a Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus

Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 124turmasintoniafraterna
 
Assunção de nossa senhora b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...
Assunção de nossa senhora   b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...Assunção de nossa senhora   b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...
Assunção de nossa senhora b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...saobeneditoesaocristovao
 
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdf
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdfG6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdf
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdfFilipeDuartedeBem
 
A força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalA força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalMarcia Fernandes
 
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmo
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmoAula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmo
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmoJoyAlbanez
 
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistas
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistasEade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistas
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistasJoyAlbanez
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Helio Cruz
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Helio Cruz
 
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoEade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoJoyAlbanez
 

Semelhante a Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus (20)

Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
Instituição dos diaconos slides 1 ao 12
 
Pergamo jovens
Pergamo jovensPergamo jovens
Pergamo jovens
 
Assunção de nossa senhora b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...
Assunção de nossa senhora   b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...Assunção de nossa senhora   b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...
Assunção de nossa senhora b - dia 19.08.2012 - missa - slide para site da p...
 
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
 
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdf
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdfG6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdf
G6 - AULA 4 - MEDIUNIDADE COM JESUS.pdf
 
A divina presença eu sou
A divina presença eu souA divina presença eu sou
A divina presença eu sou
 
A divina presença eu sou
A divina presença eu souA divina presença eu sou
A divina presença eu sou
 
A divina presença eu sou
A divina presença eu souA divina presença eu sou
A divina presença eu sou
 
A divina presença eu sou
A divina presença eu souA divina presença eu sou
A divina presença eu sou
 
A força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalA força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidental
 
Edição n. 47 do CH Noticias - Maio/2019
Edição n. 47 do CH Noticias - Maio/2019Edição n. 47 do CH Noticias - Maio/2019
Edição n. 47 do CH Noticias - Maio/2019
 
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmo
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmoAula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmo
Aula 5-eade-tomo-i-roteiro-4-judaísmo
 
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistas
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistasEade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistas
Eade i-ii-6-a-escritura-dos-evangelhos-os-evangelistas
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
 
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
Livro curso de aprendizes do evangelho (1)
 
Mes Da BíBlia Carlos E Dionice
Mes Da BíBlia Carlos E DioniceMes Da BíBlia Carlos E Dionice
Mes Da BíBlia Carlos E Dionice
 
O amor aos mais humildes
O amor aos mais humildesO amor aos mais humildes
O amor aos mais humildes
 
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religiosoEade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
Eade tomo-i-aula-2-roteiro-1-evolução-pensamento-religioso
 
Jesus cristo
Jesus cristoJesus cristo
Jesus cristo
 
Curaram a si mesmos
Curaram a si mesmosCuraram a si mesmos
Curaram a si mesmos
 

Mais de JoyAlbanez

As moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaAs moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaJoyAlbanez
 
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismo
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismoEade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismo
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismoJoyAlbanez
 
Lembretes num-centro-espirita
Lembretes num-centro-espiritaLembretes num-centro-espirita
Lembretes num-centro-espiritaJoyAlbanez
 
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreiçãoEade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreiçãoJoyAlbanez
 
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2JoyAlbanez
 
Chico xavier-retorna-mundo-espiritual
Chico xavier-retorna-mundo-espiritualChico xavier-retorna-mundo-espiritual
Chico xavier-retorna-mundo-espiritualJoyAlbanez
 
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceiaEade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceiaJoyAlbanez
 
Velocidade da-terra
Velocidade da-terraVelocidade da-terra
Velocidade da-terraJoyAlbanez
 
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesus
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesusEade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesus
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesusJoyAlbanez
 
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)JoyAlbanez
 
As moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaAs moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaJoyAlbanez
 
Cremação+oração chico
Cremação+oração chicoCremação+oração chico
Cremação+oração chicoJoyAlbanez
 
Roteiro 5-exercício-em-grupo
Roteiro 5-exercício-em-grupoRoteiro 5-exercício-em-grupo
Roteiro 5-exercício-em-grupoJoyAlbanez
 
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesus
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesusEade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesus
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesusJoyAlbanez
 
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusJoyAlbanez
 
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)JoyAlbanez
 
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesus
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesusAula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesus
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesusJoyAlbanez
 
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoAula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoJoyAlbanez
 

Mais de JoyAlbanez (20)

As moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaAs moleculas-da-agua
As moleculas-da-agua
 
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismo
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismoEade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismo
Eade i-ii-16-estêvão-o-primeiro-mártir-do-cristianismo
 
Lembretes num-centro-espirita
Lembretes num-centro-espiritaLembretes num-centro-espirita
Lembretes num-centro-espirita
 
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreiçãoEade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
 
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia-aula-2
 
Chico xavier-retorna-mundo-espiritual
Chico xavier-retorna-mundo-espiritualChico xavier-retorna-mundo-espiritual
Chico xavier-retorna-mundo-espiritual
 
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceiaEade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia
Eade i-ii-9-o-cristianismo-a-última-ceia
 
Velocidade da-terra
Velocidade da-terraVelocidade da-terra
Velocidade da-terra
 
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesus
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesusEade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesus
Eade i-ii-8-o-cristianismo-os-discípulos-de-jesus
 
Triplo filtro
Triplo filtroTriplo filtro
Triplo filtro
 
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)
Eade i-ii-7-o-cristianismo-fenômenos-psíquicos-no-evangelho (1)
 
As moleculas-da-agua
As moleculas-da-aguaAs moleculas-da-agua
As moleculas-da-agua
 
Cremação+oração chico
Cremação+oração chicoCremação+oração chico
Cremação+oração chico
 
Eternidade
EternidadeEternidade
Eternidade
 
Roteiro 5-exercício-em-grupo
Roteiro 5-exercício-em-grupoRoteiro 5-exercício-em-grupo
Roteiro 5-exercício-em-grupo
 
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesus
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesusEade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesus
Eade i-ii-10-o-cristianismo-a-missão-dos-apóstolos-jesus
 
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesusAula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
Aula 11-eade-i-ii-roteiro-4-missao-jesus
 
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)
Advento do-espirito-de-verdade-cap-vi (1)
 
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesus
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesusAula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesus
Aula 7-eade-1-ii-roteiro-1-nascimento-e-infância-de-jesus
 
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelaçãoAula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
Aula 6-eade-tomo-i-roteiro-5-moisés-mensageiro-da-1ª-revelação
 

Eade i-ii-7-o-cristianismo-maria-mãe-de-jesus

  • 1. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA EADE ESTUDO APROFUNDADO DA DOUTRINA ESPÍRITA RELIGIÃO À LUZ DO ESPIRITISMO PROGRAMA I CRISTIANISMO E ESPIRITISMO - TOMO I
  • 2. MARIA FILHA DE PAIS JUDEUS - JOAQUIM E ANA LOCAL DO NASCIMENTO, HÁ DÚVIDA: JERUSALÉM OU SÉFORIS - GALILÉIA - ENTRE 18 E 20 A.C. POSSIVELMENTE CASOU-SE AOS 14 ANOS - COMUM NA ÉPOCA NA SUA INFÂNCIA VIVEU EM NAZARÉ ONDE FICOU NOIVA DO CARPINTEIRO JOSÉ DA TRIBO DE DAVI.
  • 3. ALGUMAS FONTES INDICAM QUE MARIA E JOSÉ TIVERAM OUTROS FILHOS DEPOIS DE JESUS. NÃO HÁ PROVAS OU EVIDÊNCIAS CONCRETAS DESTE FATO A PRINCIPAL FONTE BÍBLICA SOBRE MARIA É O EVANGELHO DE LUCAS CUJAS REFERÊNCIAS SÃO AS SEGUINTES:
  • 4. - APARIÇÃO DO ANJO ANUNCIANDO A VINDA DE JESUS  - NA VISITA DE MARIA À PRIMA ISABEL  - NASCIMENTO DE JESUS NA ESTREBARIA DE BELÉM  - NA CHEGADA DOS MAGOS  - NA FUGA PARA O EGITO  - NO RETORNO À GALILÉIA APÓS MORTE DE HERODES  - VISITA AO TEMPLO ONDE ENCONTRA SIMEÃO E ANA  - DIÁLOGO DE JESUS COM OS DOUTORES  - BODAS DE CANÁ  - CRUCIFICAÇÃO DE JESUS  - PENTECOSTES
  • 5. MARIA FICOU SOB A ORIENTAÇÃO DE JOÃO O EVANGELISTA, EM JERUSALÉM E EM ÉFESO, A PEDIDO DE JESUS A “ASCENSÃO” AOS CÉUS É PROVÁVEL QUE TENHA OCORRIDO EM ÉFESO COMO SE DEU ESTA ASCENSÃO? ARREBATADA AOS CÉUS EM CORPO E ALMA? NÃO!
  • 6. HOUVE UM DESDOBRAMENTO SEGUIDO DE MATERIALIZAÇÃO COMO ACONTECIA COM ANTONIO DE PÁDUA, OU SOMENTE MATERIALIZAÇÃO DO ESPÍRITO APÓS A DESENCARNAÇÃO ACREDITA-SE QUE TENHA DESENCARNADO EM JERUSALÉM PORÉM, NÃO SE SABE QUANDO MARIA ou MIRIAM – NOME HEBRAICO – SRA. DA LUZ
  • 7. A FIGURA DE MARIA NO NOVO TESTAMENTO É DISCRETA, PORÉM ISTO NÃO DIMINUI O SEU VALOR OU IMPORTÂNCIA EMMANUEL NO LIVRO RELIGIÃO DOS ESPÍRITOS, ASSIM SE REFERE A MARIA:  BUSCANDO ALGUÉM NA TERRA PARA EXERCER A NECESSÁRIA TUTELA SOBRE A VIDA PRECIOSA DO EMBAIXADOR DIVINO,
  • 8. O SUPREMO PODER DO UNIVERSO ... NÃO HESITOU EM RECORRER À ABNEGADA MULHER, ESCONDIDA NUM LAR APAGADO E SIMPLES ... HUMILDE, OCULTAVA A EXPERIÊNCIA DOS SÁBRIOS; FRÁGIL COMO O LÍRIO, TRAZIA CONSIGO A RESISTÊNCIA DO DIAMANTE;
  • 9. POBRE ENTRE OS POBRES, CARREAVA NA PRÓPRIA VIRTUDE OS TESOUROS INCORRUPTÍVEIS DO CORAÇÃO, E, DESVALIDA ENTRE OS HOMENS, ERA GRANDE E PRESTIGIOSA PERANTE DEUS.
  • 10.  NO ESPIRITISMO - DOUTRINA QUE SE ASSENTA EM BASES CIENTÍFICAS, FILOSÓFICAS E RELIGIOSAS, MARIA DE NAZARÉ É TAMBÉM REVERENCIADA COM CARINHO E PROFUNDA GRATIDÃO, SENDO QUE O LIVRO ANUÁRIO ESPÍRITA – 1986 ASSIM SE REFERE A ELA:  - ENTIDADE EVOLUIDÍSSIMA QUE NAQUELE MOMENTO DA MATERNIDADE DE JESUS, JÁ HAVIA CONQUISTADO HÁ MAIS DE 2.000 ANOS, ELEVADAS VIRTUDES
  • 11. - ESTAVA APTA A DESEMPENHAR NA TERRA TÃO ELEVADA MISSÃO - RECEBEU EM SEUS BRAÇOS O EMISSÁRIO DE DEUS PARA QUE ELE SE TRANSFORMASSE NO MODELO DE PERFEIÇÃO MORAL PARA A HUMANIDADE
  • 12. ALÉM DO QUE SE CONHECE DE MARIA NO NOVO TESTAMENTO, ENCONTRAMOS NA LITERATURA ESPÍRITA OUTROS IMPORTANTES DADOS BIOGRÁFICOS SEUS, QUE VIERAM ATÉ NÓS POR VIA MEDIÚNICA
  • 13. ESTAS INFORMAÇÕES FORAM EXTRAÍDAS DE ARQUIVOS FIDEDIGNOS DO MUNDO ESPIRITUAL, E REVELAM QUE MARIA CONTINUA ATÉ HOJE ZELANDO COM MUITO CARINHO PELA HUMANIDADE TERRESTRE TANTO ENCARNADA QUANTO DESENCARNADA.
  • 14. EMMANUEL NO LIVRO PÃO NOSSO, CAP. 121, DIZ QUE: MARIA DE NAZARÉ SIMBOLIZA “TERRAS DE VIRTUDES FARTAS, PORÉM, O MESMO NÃO SUCEDE AOS APÓSTOLOS QUE, A CADA PASSO, NECESSITAVAM RECORRER À FONTE DAS LÁGRIMAS QUE ESCORREM DO MONTURO DE REMORSOS E FRAQUEZAS”
  • 15. MARIA ESPÍRITO ELEVADÍSSIMO E CONSCIENTE DE SUA TAREFA, CURVA-SE HUMILDE DIANTE DO ANJO QUE LHE ANUNCIA QUE SERÁ A MÃE DE JESUS, AO DIZER: “EIS AQUI A SERVA DO SENHOR, CUMPRA-SE EM MIM SEGUNDO A TUA PALAVRA”
  • 16. MARIA PROFERE UM DOS MAIS BELOS CÂNTICOS DE LOUVOR E AGRADECIMENTO A DEUS, APÓS A VISITA DO ANJO QUE LHE INFORMOU SOBRE A VINDA DO CRISTO. VAMOS VER ENTÃO ESTES CÂNTICOS DE MARIA NO EVANGELHO DE LUCAS 1: 46 – 55:
  • 17. - MINHA ALMA ENGRANDECE AO SENHOR - MEU ESPÍRITO SE ALEGRA EM DEUS MEU SALVADOR PORQUE ATENTOU NA HUMILDADE DE SUA SERVA, POIS EIS QUE, DESDE AGORA, TODAS AS GERAÇÕES ME CHAMARÃO BEM-AVENTURADA. POR QUE ME FEZ GRANDES COISAS O PODEROSO; - E SANTO É O SEU NOME.
  • 18. E A SUA MISERICÓRDIA É DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO SOBRE OS QUE O TEMEM. COM O SEU BRAÇO, AGIU VALOROSAMENTE, DISSIPOU OS SOBERBOS NO PENSAMENTO DE SEU CORAÇÃO, DEPÔS DOS TRONOS OS SOBERBOS E ELEVOU OS HUMILDES
  • 19. ENCHEU DE BENS OS FAMINTOS E DESPEDIU VAZIOS OS RICOS, E AUXILIOU ISRAEL, SEU SERVO, RECORDANDO-SE DA SUA MISERICÓRDIA, COMO FALOU A NOSSOS PAIS, FALANDO PARA COM ABRAÃO E SUA POSTERIDADE PARA SEMPRE.
  • 20. MUITAS OBRAS ENFOCAM A IMPORTÂNCIA DE MARIA PARA OS CRISTÃOS. NO ARTIGO “NOTÍCIAS DE MARIA, A MÃE DE JESUS” PUBLICADO NO ANUÁRIO ESPÍRITA DE 1986, ENCONTRAMOS INFORMAÇÕES A RESPEITO DESTA FIGURA ÍMPAR DA HISTÓRIA DO CRISTIANISMO
  • 21. NO LIVRO BOA NOVA, O ESPÍRITO HUMBERTO DE CAMPOS (IRMÃO X) DESTACA: MARIA FOI COGNOMINADA DE “BENDITA” OU “BEM- AVENTURADA” PORQUE FOI A ESCOLHIDA PARA SER A MÃE DE JESUS. ESTA INFORMAÇÃO ESTÁ EM LUCAS, EM DOIS MOMENTOS DIFERENTES:
  • 22. A) QUANDO O ANJO ANUNCIA A VINDA DE JESUS: “SALVE, AGRACIADA; O SENHOR É CONTIGO. BENDITA ÉS TU ENTRE AS MULHERES” (LUCAS, 1:28) B) QUANDO DA VISITA À PRIMA ISABEL: “BENDITA ÉS TU ENTRE AS MULHERES, E É BENDITO O FRUTO DO TEU VENTRE” (LUCAS, 1:42)
  • 23. - ALÉM DOS RELATOS EVANGÉLICOS, MARIA É MENCIONADA NOS ESCRITOS DA IGREJA CATÓLICA ROMANA, POR JUSTINO INÁCIO, TERTULIANO E ATANÁSIO. - EM OBRAS CRISTÃS APÓCRIFAS HÁ VÁRIAS REFERÊNCIAS RESPEITOSAS A MARIA
  • 24. NO EVANGELHO DE TIAGO E NA DELIBERAÇÃO DO CONCÍLIO DE ÉFESO - 431 D.C. MARIA FOI PROCLAMADA PORTADORA DE DEUS. PARA CONHECIMENTO MENCIONAMOS A ESCRITURA APÓCRIFA DENOMINADA “O EVANGELHO GNÓSTICO DE MARIA” OUTRA PRODUZIDA NA IDADE MÉDIA: “EVANGELHO DO NASCIMENTO DE MARIA”
  • 25. ESTAS E OUTRAS OBRAS SERVIRAM DE BASE PARA O CULTO A MARIA, EXISTENTE, EM ESPECIAL NAS IGREJAS CATÓLICA ROMANA E ORTODOXA. HUMBERTO DE CAMPOS NO LIVRO “BOA NOVA” NOS REVELA MOMENTOS PUNGENTES DA VIDA DE MARIA, DURANTE A
  • 26. SILENCIOSA DE MARIA, QUE COMOVE E CAUSA ADMIRAÇÃO, E NOS FAZ REFLETIR A RESPEITO DA GRANDIOSIDADE DESTE ESPÍRITO: JUNTO A CRUZ, O VULTO AGONIADO DE MARIA PRODUZIA DOLOROSA E INDELÉVEL IMPRESSÃO. COM O PENSAMENTO ANSIOSO E TORTURADO,
  • 27. OLHOS FICOS NO MADEIRO DAS PERFÍDIAS HUMANAS, A TERNURA MATERNA REGREDIA AO PASSADO EM AMARGURADAS RECORDAÇÕES. ALI ESTAVA, NA EXTREMA, O FILHO BEM-AMADO. MARIA DEIXAVA-SE IR NA CORRENTE INFINDA DAS LEMBRANÇAS.
  • 28. ERAM AS CIRCUNSTÂNCIAS MARAVILHOSAS EM QUE O NASCIMENTO DE JESUS LHE FORA ANUNCIADO, A AMIZADE DE IZABEL, AS PROFECIAS DO VELHO SIMEÃO, RECONHECENDO QUE A ASSISTÊNCIA DE DEUS SE TORNARA INCONTESTÁVEL NOS MENORES DETALHES DE SUA VIDA.
  • 29. NAQUELE INSTANTE SUPREMO REVIA, A MANJEDOURA, NA SUA BELEZA AGRESTE, SENTINDO QUE A NATUREZA PARECIA DESEJAR REDIZER AOS SEUS OUVIDOS O CÂNTICO DE GLÓRIA DAQUELA NOITE INOLVIDÁVEL. ATRAVÉS DO VÉU ESPESSO DAS LÁGRIMAS, REPASSOU ...
  • 30. UMA POR UMA, AS CENAS DA INFÂNCIA DO FILHO ESTREMECIDO, OBSERVANDO O ALARME INTERIOR DAS MAIS DOCES REMINISCÊNCIAS. NAS MENORES COISAS, RECDONHECIA A INTERVENÇÃO DA PROVIDÊNCIA CELESTIAL; ENTRETANTO, NAQUELA HORA, SEU PENSAMENTO VAGAVA TAMBÉM PELO VASTO MAR DAS AFLITIVAS INTERROGAÇÕES ...
  • 31. QUE PROFUNDOS DESÍGNIOS HAVIAM CONDUZIDO SEU FILHO ADORADO À CRUZ DO SUPLÍCIO? UMA VOZ AMIGA LHE FALAVA AO ESPÍRITO, DIZENDO DAS DETERMINAÇÕES INSONDÁVEIS E JUSTAS DE DEUS, QUE PRECISAM SER ACEITAS PARA A REDENÇÃO DIVINA DAS CRIATURAS.
  • 32. E CONCLUI HUMBERTO DE CAMPOS: SEU CORAÇÃO REBENTAVA EM TEMPESTADES DE LÁGRIMAS IRREPRIMÍVEIS. CONTUDO, NO SANTUÁRIO DA CONSCIÊNCIA, REPETIA A SUA AFIRMAÇÃO DE SINCERA HUMILDADE: “FAÇA-SE NA ESCRAVA A VONTADE DO SENHOR!”
  • 33. RESIGNADA DIANTE DO MAIOR TESTEMUNHO DE SUA MISSÃO, MARIA SENTE UMA MÃO AMIGA TOCAR O SEU OMBRO. ERA O APÓSTOLO JOÃO A LHE ESTENDER OS BRAÇOS AMOROSOS E RECONHECIDOS AMBOS, COMPUNGIDOS POR TANTO DOR, BUSCAM O OLHAR DE JESUS COMO A SUPLICAR ENTENDIMENTO.
  • 34. FALA ENTÃO MARIA A JESUS: “MEU FILHO! MEU AMADO FILHO! ...  JESUS PARECEU MEDITAR NO AUGE DE SUAS DORES, MAS COMO SE QUISESSE DEMONSTRAR, NO INSTANTE DERRADEIRO, A GRANDEZA DE SUA CORAGEM E A SUA PERFEITA COMUNHÃO COM DEUS, REPLICOU ...
  • 35. REPLICOU COM SIGNIFICATIVO MOVIMENTO DOS OLHOS VIGILANTES: “MÃE, EIS AÍ TEU FILHO!... E DIRIGINDO-SE, DE MODO ESPECIAL COM UM LEVE ACENO, AO APÓSTOLO, DISSE: “FILHO, EIS AÍ TUA MÃE!
  • 36. TEMPOS DEPOIS, RELATA HUMBERTO DE CAMPOS NO LIVRO “BOA NOVA”: JOÃO, RECORDANDO-SE DAS OBSERVAÇÕES FEITAS PELO MESTRE, VAI AO ENCONTRO DE MARIA E CONTA-LHE SOBRE SUA NOVA VIDA ENTRE ALMAS DEVOTADAS E SINCERAS NO EXERCÍCIO DOS ENSINAMENTOS CRISTÃOS.
  • 37. NUM MISTO DE RECONHECIMENTO E VENTURA, MARIA SE INSTALA JUNTO AO DEDICADO APÓSTOLO, EM ÉFESO. A CASA DE JOÃO, AO CABO DE ALGUMAS SEMANAS, SE TRANSFORMOU NUM PONTO DE ASSEMBLÉIAS ADORÁVEIS, ONDE AS RECORDAÇÕES DO MESSIAS ERAM CULTUADAS POR ESPÍRITOS HUMILDES E SINCEROS.
  • 38. MARIA EXTERNAVA AS SUAS LEMBRANÇAS. FALAVA DE JESUS COM MATERNAL ENTERNECIMENTO, ENQUANTO ... O APÓSTOLO COMENTAVA AS VERDADES EVANGÉLICAS, APRECIANDO OS ENSINOS RECEBIDOS. DECORRIDOS ALGUNS MESES, GRANDES FILEIRAS DE NECESSITADOS ACORRIAM AO SÍTIO SINGELO E GENEROSO.
  • 39. A NOTÍCIA QUE MARIA DESCANSAVA, AGORA, E NTRE ELES, ESPALHARA UM CLARÃO DE ESPERANÇA POR TODOS OS SOFREDORES. AO PASSO QUE JOÃO PREGAVA NA CIDADE AS VERDADES DE DEUS,
  • 40. MARIA ATENDIA, NO POBRE SANTUÁRIO DOMÉSTICO, AOS QUE A PROCURAVAM EXIBINDO- LHE SUAS ÚLCERAS E NECESSIDADES. SUA CHOUPANA ERA, ENTÃO, CONHECIDA PELO NOME DE “CASA DA SANTÍSSIMA” 40
  • 41. OS ANOS PASSARAM SEM QUE MARIA DEIXASSE, UM DIA, DE AMPARAR E TRANSMITIR AO CORAÇÃO DO POVO, AS MENSAGENS DA BOA NOVA. AO CHEGAR À VELHICE NÃO SENTE CANSAÇO NEM AMARGURAS. E NUM DIA DURANTE SUAS ORAÇÕES, RELATA AINDA HUMBERTO DE CAMPOS - BOA NOVA - CAP. 30:
  • 42. MARIA EM MEDITAÇÃO VIU APROXIMAR-SE UM PEDINTE QUE DISSE VIR ATÉ ELA FAZER-LHE COMPANHIA E RECEBER SUA BENÇÃO. FICOU IMPRESSIONADA COM AQUELA VOZ, QUE LHE INSPIRAVA PROFUNDA SIMPATIA.
  • 43.  O PEREGRINO FALOU-LHE DO CÉU, CONFORTANDO-A DELICADAMENTE .  COMENTOU AS BEM- AVENTURANÇAS DIVINAS, QUE AGUARDAVAM A TODOS OS DEVOTADOS E SINCEROS FILHOS DE DEUS ... MARIA SENTIU-SE EMPOLGADA POR TOCANTE SURPRESA. QUE MENDIGO SERIA AQUELE QUE LHE ACALMAVA AS DORES SECRETAS DA ALMA SAUDOSA?
  • 44. NENHUM PEDINTE SURGIRA PARA DAR, ERA SEMPRE PARA PEDIR ALGUMA COISA. SEUS OLHOS UMEDECERAM DE VENTURA, SEM QUE CONSEGUISSE EXPLICAR A RAZÃO DE SUA TERNA EMOTIVIDADE. ENTÃO ....
  • 45. ENTÃO O HÓSPEDE ANÔNIMO, LHE ESTENDEU AS MÃOS E DISSE: MINHA MÃE, VEM AOS MEUS BRAÇOS!  MARIA FITOU AS MÃOS NOBRES QUE SE LHE OFERECIAM, NUM GESTO DA MAIS BELA TERNURA. TOMADA DE COMOÇÃO PROFUNDA, VIU NELAS DUAS CHAGAS, ...
  • 46. COMO AQUELAS QUE SEU FILHO REVELAVA NA CRUZ, E INSTINTIVAMENTE, DIRIGINDO O OLHAR ANSIOSO PARA OS PÉS DO PEREGRINO AMIGO, DIVISOU TAMBÉM AS ÚLCERAS CAUSADAS PELOS CRAVOS DO SUPLÍCIO. NÃO PÔDE MAIS.
  • 47. COMPREENDENDO A VISITA AMOROSA QUE DEUS LHE ENVIAVA AO CORAÇÃO, BRADOU COM INFINITA ALEGRIA: “MEU FILHO! MEU FILHO! AS ÚLCERAS QUE TE FIZERAM!...” NUM ÍMPETO DE AMOR, FEZ UM MOVIMENTO PARA SE AJOELHAR. QUERIA ABRAÇAR-SE AOS PÉS DO SEU JESUS E BEIJÁ-LOS COM TERNURA.
  • 48. JESUS A CONTEVE, LEVANTANDO-A, CERCADO DE UM HALO DE LUZ CELESTIAL, ENTÃO ...  AJOELHA-SE AOS PÉS DE MARIA, BEIJA-LHE AS MÃOS E DIZ CARINHOSAMENTE: SIM, MINHA MÃE SOU EU! ...  VENHO BUSCAR-TE POIS MEU PAI QUER QUE VOCE SEJA NO MEU REINO A RAINHA DOS ANJOS!
  • 49. NO LIVRO MEMÓRIAS DE UM SUICIDA, DE YVONNE PEREIRA, O ESPÍRITO MARIA DE NAZARÉ, CHEFIANDO A LEGIÃO DOS SERVOS, DÃO ASSISTÊNCIA AOS SUICIDAS EM PROFUNDO SOFRIMENTO.
  • 50. MUITAS SÃO AS HISTÓRIAS QUE ENVOLVEM A AÇÃO DE MARIA DE NAZARÉ EM BENEFÍCIO DOS QUE SOFREM. NO LIVRO AÇÃO E REAÇÃO DE CHICO XAVIER, O ESPÍRITO ANDRÉ LUIZ , MOSTRA UMA SENHORA QUE ORA FERVOROSAMENTE PEDINDO PROTEÇÃO DE MARIA AOS FILHOS TRANSVIADOS
  • 51. NO MESMO LIVRO - SILAS O INSTRUTOR, EXPLICA QUE: “PETIÇÕES SEMELHANTES A ESTA ELEVAM-SE A PLANOS SUPERIORES E AÍ,  SÃO ACOLHIDAS PELOS EMISSÁRIOS DE MARIA, AFIM DE SEREM EXAMINADAS E ATENDIDAS DENTRO DE UM CRITÉRIO DE VERDADEIRO SABEDORIA.
  • 52. - EM OBRAS DIVERSAS, OS ESPÍRITOS SUPERIORES FAZEM REFERÊNCIA À DEDICAÇÃO DE MARIA AOS SOFREDORES, NOS DOIS LADOS DA VIDA. - VAMOS VER A PRECE QUE O ESPÍRITO BITTENCOURT SAMPAIO FAZ À MÃE DE JESUS, NESTA TOCANTE ORAÇÃO:
  • 53. ANJOS DOS BONS E MÃE DOS PECADORES, ENQUANTO RUGE O MAL, SENHORA, ENQUAN TO REINA A SOMBRA DA ANGÚSTIA, ABRE O TEU MANTO, QUE AGASALHA E CONSOLA AS NOSSAS
  • 54. NOS CAMINHOS DO MUNDO, HÁ TREVA E PRANTO, NO INFORTÚNIO DOS HOMENS SOFREDORES, VOLVE À TERRA FERIDA DE AMARGORES O TEU OLHAR IMACULADO E SANTO! Ó RAINHA DOS ANJOS, MEIGA E PURA,
  • 55. ESTENDE TUAS MÃOS À DESVENTURA E AJUDA-NOS, AINDA, MÃE PIEDOSA! CONDUZE-NOS ÀS BENÇÃOS DO TEU PORTO E SALVA O MUNDO EM GUERRA E DESCONFORTO, CLAREANDO-LHE A NOITE TORMENTOSA...
  • 56. F I M GRUPO ESPÍRITA CHICO XAVIER JBMAIDA - EXPOSITOR ABRIL/2013