SlideShare uma empresa Scribd logo
BEM-AVENTURADOS OS
  MISERICORDIOSOS
    E.S.E. – CAP. X – ITENS 1 A 13
CONCEITOS
• MISERICÓRDIA
Segundo o dicionário:
  Do lat. misericordia. 1. Compaixão suscitada pela
  miséria alheia. 2. Indulgência, graça, perdão.

Segundo o ESPIRITISMO:
  Consiste no esquecimento e no perdão das ofensas.
  O ódio e o rancor denotam alma sem elevação, nem
  grandeza. O esquecimento das ofensas é próprio da
  alma elevada, que paira acima dos golpes que lhe
  possam desferir.
                                        (E.S.E. cap X., item 4).
CONCEITOS
• PERDÃO
Segundo o dicionário:

  Significa "desculpar", "absolver", "evitar". É o estado
  de ânimo, em que se encontra alguém, agravado por
  outrem, seu agressor, e sente-se desagravado.
Segundo o ESPIRITISMO, PERDÃO é:

  Concessão indefinida de oportunidades para que o
  ofensor se arrependa, o pecador se recomponha, o
  criminoso se libere do mal e se erga, redimido, para a
  ascensão luminosa. (Equipe FEB, 1995)
Sermão da Montanha
BEM-AVENTURADOS
     OS QUE SÃO MISERICORDIOSOS

Jesus mostra a importância da aplicação da lei de
causa e efeito nos nossos atos diários: tudo o que
fizermos, voltará para nós mesmos.
Ensina que temos que compreender o nosso
companheiro mais problemático, causador de
contrariedades, pois também nós muitas vezes
necessitamos de compreensão. Esse é o sentido do
perdão: perdoar porque todos também precisaremos
ser perdoados. Então, se formos misericordiosos,
obteremos misericórdia.
“SE PERDOARDES VOSSO PAI VOS
PERDOARÁ, MAS SE NÃO PERDOARDES,
    VOSSO PAI TAMBÉM NÃO VOS
           PERDOARÁ”

          (Mateus, cap.VI, 14-15)
Q 661 - Poderemos utilmente pedir a
Deus que perdoe as nossas faltas?

“Deus sabe discernir o bem do mal; a prece
não esconde as nossas faltas. Aquele que a
Deus pede perdão de suas faltas só o obtém
mudando de proceder. As boas ações são a
melhor prece, por isso que os atos valem mais
que as palavras.”
                 (O Livros dos Espíritos / Allan Kardec)
SEGUNDO O EVANGELHO
 “Existem duas formas de perdoar:
 a primeira, nobre, porque perdoa
 verdadeiramente sem que para
 isso o ofensor tenha de se
 humilhar, é perdoar sem interesse
 e    sem     segunda     intenção,
 enquanto que a outra forma é
 mentirosa, pois subjuga o
 adversário, obrigando-o a se
 humilhar, mediante as condições
 impostas para o perdão. Isto não
 é perdão, é mentira, é capricho.”
                     (E.S.E. cap X., item 4).
As pessoas dizem perdoar, mas sua postura revela
             formas variadas de revide:

o CONDENAÇÃO | Perdoo, mas não quero vê-lo nunca mais.
o PRETENSÃO | Perdoo, mas vou dizer-lhe umas verdades.
o MENOSPREZO | Perdoo, porque ele é um pobre coitado, um infeliz,
  sem eira nem beira.
o RANCOR | Perdoo, mas não esqueço.
o MALDIÇÃO | Perdoo, porque Deus há de castigá-lo.
DEVEMOS LEMBRAR QUE:

o NÃO HÁ PERDÃO TOTAL SEM COMPREENSÃO;

o COMPREENSÃO – NECESSIDADES E
  LIMITAÇÕES DO PRÓXIMO;

o FAZER COM O PRÓXIMO O QUE
  GOSTARÍAMOS QUE FIZESSE CONOSCO ;
Farás, enfim, o que desejas que o Pai
celestial faça por ti. Não está ele a te
     perdoar frequentemente?
                                  (Bordéus, 1862)
“NÃO VOS DIGO PERDOEIS ATÉ SETE
VEZES, MAS SETENTA VEZES SETE”
        (Mateus, cap.XVIII, 15:21-22)
“Senhor, quantas vezes terei de    Não te digo sete, mas
   perdoar ao irmão que pecar        setenta vezes sete.
contra mim? Será até sete vezes?”
Emmanuel no livro explica por que Jesus aconselhou
perdoarmos “setenta vezes sete”, quando nos fala que:


 “A terra é um plano de experiências e resgates
 por vezes bastante penosos, e aquele que se
 sinta ofendido por alguém, não deve esquecer
 que ele próprio pode também errar setenta
 vezes sete”.
                                (O Consolador, questão 338)
CHARGE
Dois soldados foram capturados pelos adversários e sofreram
muitos flagelos. Anos após o fim do combate, encontraram-se e
                  travaram o seguinte diálogo:


                                           Não!
               Você conseguiu       E você, conseguiu?
                 perdoar os
                 inimigos?
Eu não. Penso todos os
 Depois de muito      dias em tudo o que
                      passamos naquele
esforço, consegui!          período.
Então, você, continua
   prisioneiro. Eu já
alcancei e desfruto da
   minha liberdade!
                         !
Jesus nos falou:

 Conserta-te sem demora com o teu
 adversário, enquanto estás a caminho
com ele, para que não suceda que ele te
    entregue ao Juiz, e que o Juiz te
   entregue ao seu ministro, e sejas
        mandado para a cadeia.
                             (Mateus V: 25,26)
ANÁLISE PRÁTICA PARA A
APLICABILIDADE DO PERDÃO
      NO DIA-A-DIA
1- POR QUE PERDOAR É TÃO DIFÍCIL?
o Somos imperfeitos (ORGULHO E EGOÍSMO);
o Dificuldade de comunicação;
o Dificuldade em nos colocarmos no lugar do
  outro;
o O mal hábito de julgar;
o Associar o perdão à fraqueza;
o Fáceis melindres.
2 - PERDÃO E ESQUECIMENTO DEVEM
     SIGNIFICAR A MESMA COISA?

o Para nós, imperfeitos, perdoar
  independe de esquecer;

o É necessário sim, diluir a mágoa;

o Caso contrário, o perdão torna-se
  superficial;
“O perdão significa renunciar à
vingança, sem que o ofendido precise
olvidar plenamente a falta do seu
irmão; entretanto, para o Espírito
Evangelizado, perdão e esquecimento
devem caminhar juntos, embora
prevaleça para todos os instantes da
existência a necessidade de oração e
vigilância.”


   (Emmanuel, questão 340 de “O Consolador”)
3 - PERDOAR É UMA NECESSIDADE?

Sim, por diversos motivos:

o Ainda somos imperfeitos (CULTIVAR A COMPREENSÃO);
o Facilitar a convivência: o relacionamento entre nós e os
  outros.
o Melhorar o ambiente vibratório em que vivemos;
o Para o nosso próprio bem;
4 - QUEM PRECISA DE PERDÃO?
Todos nós, espíritos eternos, imperfeitos ainda como
demonstram a complexidade de sentimentos e
emoções contraditórios que se agitam dentro nós,
levando-nos a erros e enganos.

              Lembrando que perdão
        é caridade que deve ser cultivada!

Questão 886 do L.E.: Qual é o verdadeiro sentido da
palavra caridade como a entendia Jesus?

Benevolência com todos, indulgência com          as
imperfeições dos outros, PERDÃO das ofensas.
APRENDENDO A PERDOAR
o Perdoar é desculpar, não valorizando a
  ofensa, minimizando-a;
o Não sentir no ofensor um inimigo, mas
  uma pessoa com dificuldades pessoais.
o Devemos aceitar as pessoas como elas
  são: cheias de virtudes ou defeitos.
o Sejamos menos exigentes;
o Perdoar é não se sentir ofendido com o
  outro;
EXERCITANDO O ATO DE PERDOAR

  1) Renunciar à vingança;

  2) Perdoar a ofensa;

  3) Esquecer de exigir justiça.
A IMPORTÂNCIA DO AUTO-PERDÃO
o A auto-punição fragiliza o espírito;
o Deus nos perdoa sempre! Nós é que ainda
  não aprendemos a nos perdoar;
o Perdoar-nos resulta no amor a nós mesmos;
o Perdoar-nos é não importarmo-nos com o
  que fomos;
o Perdoar-nos é conviver com a mais nítida
  realidade;
o Perdoar-nos é compreender que os que nos
  cercam são reflexos de nós mesmos;
ALGUNS BENEFÍCIOS DO PERDÃO
o Cura acelerada, tanto emocional       o Visão de mundo mais positiva;
  quanto física;                        o Maior felicidade;
o Alívio de rigidez e dores crônicas;   o Mais amigável, mais tolerante;
o Aumento de força física;              o Maior sucesso;
o Redução de estresse;                  o Inteligência e consciência aumentada;
o Ativação positiva do sistema          o Habilidade de estabelecer novos
  imunológico;                            relacionamentos;
o Melhor digestão e melhor função       o Paz mental;
  intestinal;                           o VIDA NOVA!
o Sono mais descansado;
o Alívio de depressão e rancor;
o Alívio de auto-sabotagem;
o Mais energia, maior controle (tanto
  físico, quanto mental);
o Vida mais longa;
PARA REFLETIR...
Você quer ser feliz por um instante?
           VINGUE-SE.
  Você quer ser feliz para sempre?
             PERDOE.
              (Tertuliano)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
Norberto Tomasini Jr
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
NatyMadeira
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos PrudentesMistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
Grupo Espírita Cristão
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 
O Poder da Prece
O Poder da PreceO Poder da Prece
O Poder da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
CEENA_SS
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
Jorge Luiz dos Santos
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
gmo1973
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
Graça Maciel
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
Lorena Dias
 
A Eficácia da Prece
A Eficácia da PreceA Eficácia da Prece
A Eficácia da Prece
igmateus
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
Sergio Menezes
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
grupodepaisceb
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 

Mais procurados (20)

O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos PrudentesMistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
MistéRios Ocultos Aos Doutos E Aos Prudentes
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
O Poder da Prece
O Poder da PreceO Poder da Prece
O Poder da Prece
 
Cuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do EspíritoCuidar do Corpo e do Espírito
Cuidar do Corpo e do Espírito
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
Nao Julgues Compreenda
Nao Julgues CompreendaNao Julgues Compreenda
Nao Julgues Compreenda
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
A Eficácia da Prece
A Eficácia da PreceA Eficácia da Prece
A Eficácia da Prece
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 

Destaque

Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososPalestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Tiburcio Santos
 
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Leonardo Pereira
 
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiososBem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
grupodepaisceb
 
O cisco e a trave no olho
O cisco e a trave no olhoO cisco e a trave no olho
O cisco e a trave no olho
Luciane Belchior
 
Palestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventuradosPalestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventurados
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Bem aventurados
Bem aventuradosBem aventurados
Bem aventurados
Fer Nanda
 
Bem aventurança
Bem aventurançaBem aventurança
Bem aventurança
Tia Pri Infantil
 
Para refletir
Para refletirPara refletir
Para refletir
Luciane Belchior
 
O argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olhoO argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olho
home
 
As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)
Mirian De Lima Mendes
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
Leonardo Pereira
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
Leonardo Pereira
 
Sermão da montanha
Sermão da montanhaSermão da montanha
Sermão da montanha
Graça Maciel
 
O sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanosO sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanos
Dalila Melo
 
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monteApresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
João Eduardo
 
Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventuranças
vineta
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
Anderson Dias
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
igmateus
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
Izabel Cristina Fonseca
 

Destaque (20)

Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososPalestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
 
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
2013-03-17-Palestra-Bem Aventurados os Misericordiosos-Rosana De Rosa
 
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
 
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiososBem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
 
O cisco e a trave no olho
O cisco e a trave no olhoO cisco e a trave no olho
O cisco e a trave no olho
 
Palestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventuradosPalestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventurados
 
Bem aventurados
Bem aventuradosBem aventurados
Bem aventurados
 
Bem aventurança
Bem aventurançaBem aventurança
Bem aventurança
 
Para refletir
Para refletirPara refletir
Para refletir
 
O argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olhoO argueiro e a trave no olho
O argueiro e a trave no olho
 
As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
 
Sermão da montanha
Sermão da montanhaSermão da montanha
Sermão da montanha
 
O sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanosO sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanos
 
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monteApresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
 
Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventuranças
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 

Semelhante a Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos

Salvacao edicao 3
Salvacao edicao 3Salvacao edicao 3
Salvacao edicao 3
Richard Rossini Atanes
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
Valéria Domingues
 
Perdão o alicerce da paz jan 2015
Perdão   o alicerce da paz jan 2015Perdão   o alicerce da paz jan 2015
Perdão o alicerce da paz jan 2015
LUCAS CANAVARRO
 
Perdao
PerdaoPerdao
Perdao
Jorge Hessen
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
PIB Penha
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01
apqbarros
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
Rogerio Sena
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
weleson fernandes
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
Jose Ferreira Almeida
 
Perdão sem_limites
Perdão sem_limitesPerdão sem_limites
Perdão sem_limites
pr_afsalbergaria
 
C1724 perdao sem_limites
C1724 perdao sem_limitesC1724 perdao sem_limites
C1724 perdao sem_limites
pr_afsalbergaria
 
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Atribulações
AtribulaçõesAtribulações
Atribulações
Dr. Walter Cury
 
Perdão sem_limites
Perdão sem_limitesPerdão sem_limites
Perdão sem_limites
pr_afsalbergaria
 
Perdão
PerdãoPerdão
Documento
DocumentoDocumento
Documento
Janaina Oliveira
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
Ceile Bernardo
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
Rômulo Martins
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
Leonardo Pereira
 

Semelhante a Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos (20)

Salvacao edicao 3
Salvacao edicao 3Salvacao edicao 3
Salvacao edicao 3
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 
Perdão o alicerce da paz jan 2015
Perdão   o alicerce da paz jan 2015Perdão   o alicerce da paz jan 2015
Perdão o alicerce da paz jan 2015
 
Perdao
PerdaoPerdao
Perdao
 
12 o perdao na familia
12   o perdao na familia12   o perdao na familia
12 o perdao na familia
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
 
Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
 
10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia10 Lições de Perdão na Bíblia
10 Lições de Perdão na Bíblia
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
Perdão sem_limites
Perdão sem_limitesPerdão sem_limites
Perdão sem_limites
 
C1724 perdao sem_limites
C1724 perdao sem_limitesC1724 perdao sem_limites
C1724 perdao sem_limites
 
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
2012-5-6-Palestra-A Importância do Perdão-Rosana De Rosa
 
Atribulações
AtribulaçõesAtribulações
Atribulações
 
Perdão sem_limites
Perdão sem_limitesPerdão sem_limites
Perdão sem_limites
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
 
vencendo a depressão
vencendo a depressãovencendo a depressão
vencendo a depressão
 
Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23Estudos do evangelho 23
Estudos do evangelho 23
 

Mais de Divulgador do Espiritismo

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Divulgador do Espiritismo
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Divulgador do Espiritismo
 

Mais de Divulgador do Espiritismo (20)

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Palestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelaçõesPalestra Espírita - As três revelações
Palestra Espírita - As três revelações
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
 

Último

Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 

Último (14)

Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 

Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos

  • 1. BEM-AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS E.S.E. – CAP. X – ITENS 1 A 13
  • 2. CONCEITOS • MISERICÓRDIA Segundo o dicionário: Do lat. misericordia. 1. Compaixão suscitada pela miséria alheia. 2. Indulgência, graça, perdão. Segundo o ESPIRITISMO: Consiste no esquecimento e no perdão das ofensas. O ódio e o rancor denotam alma sem elevação, nem grandeza. O esquecimento das ofensas é próprio da alma elevada, que paira acima dos golpes que lhe possam desferir. (E.S.E. cap X., item 4).
  • 3. CONCEITOS • PERDÃO Segundo o dicionário: Significa "desculpar", "absolver", "evitar". É o estado de ânimo, em que se encontra alguém, agravado por outrem, seu agressor, e sente-se desagravado. Segundo o ESPIRITISMO, PERDÃO é: Concessão indefinida de oportunidades para que o ofensor se arrependa, o pecador se recomponha, o criminoso se libere do mal e se erga, redimido, para a ascensão luminosa. (Equipe FEB, 1995)
  • 5. BEM-AVENTURADOS OS QUE SÃO MISERICORDIOSOS Jesus mostra a importância da aplicação da lei de causa e efeito nos nossos atos diários: tudo o que fizermos, voltará para nós mesmos. Ensina que temos que compreender o nosso companheiro mais problemático, causador de contrariedades, pois também nós muitas vezes necessitamos de compreensão. Esse é o sentido do perdão: perdoar porque todos também precisaremos ser perdoados. Então, se formos misericordiosos, obteremos misericórdia.
  • 6. “SE PERDOARDES VOSSO PAI VOS PERDOARÁ, MAS SE NÃO PERDOARDES, VOSSO PAI TAMBÉM NÃO VOS PERDOARÁ” (Mateus, cap.VI, 14-15)
  • 7. Q 661 - Poderemos utilmente pedir a Deus que perdoe as nossas faltas? “Deus sabe discernir o bem do mal; a prece não esconde as nossas faltas. Aquele que a Deus pede perdão de suas faltas só o obtém mudando de proceder. As boas ações são a melhor prece, por isso que os atos valem mais que as palavras.” (O Livros dos Espíritos / Allan Kardec)
  • 8. SEGUNDO O EVANGELHO “Existem duas formas de perdoar: a primeira, nobre, porque perdoa verdadeiramente sem que para isso o ofensor tenha de se humilhar, é perdoar sem interesse e sem segunda intenção, enquanto que a outra forma é mentirosa, pois subjuga o adversário, obrigando-o a se humilhar, mediante as condições impostas para o perdão. Isto não é perdão, é mentira, é capricho.” (E.S.E. cap X., item 4).
  • 9. As pessoas dizem perdoar, mas sua postura revela formas variadas de revide: o CONDENAÇÃO | Perdoo, mas não quero vê-lo nunca mais. o PRETENSÃO | Perdoo, mas vou dizer-lhe umas verdades. o MENOSPREZO | Perdoo, porque ele é um pobre coitado, um infeliz, sem eira nem beira. o RANCOR | Perdoo, mas não esqueço. o MALDIÇÃO | Perdoo, porque Deus há de castigá-lo.
  • 10. DEVEMOS LEMBRAR QUE: o NÃO HÁ PERDÃO TOTAL SEM COMPREENSÃO; o COMPREENSÃO – NECESSIDADES E LIMITAÇÕES DO PRÓXIMO; o FAZER COM O PRÓXIMO O QUE GOSTARÍAMOS QUE FIZESSE CONOSCO ;
  • 11. Farás, enfim, o que desejas que o Pai celestial faça por ti. Não está ele a te perdoar frequentemente? (Bordéus, 1862)
  • 12. “NÃO VOS DIGO PERDOEIS ATÉ SETE VEZES, MAS SETENTA VEZES SETE” (Mateus, cap.XVIII, 15:21-22)
  • 13. “Senhor, quantas vezes terei de Não te digo sete, mas perdoar ao irmão que pecar setenta vezes sete. contra mim? Será até sete vezes?”
  • 14. Emmanuel no livro explica por que Jesus aconselhou perdoarmos “setenta vezes sete”, quando nos fala que: “A terra é um plano de experiências e resgates por vezes bastante penosos, e aquele que se sinta ofendido por alguém, não deve esquecer que ele próprio pode também errar setenta vezes sete”. (O Consolador, questão 338)
  • 16. Dois soldados foram capturados pelos adversários e sofreram muitos flagelos. Anos após o fim do combate, encontraram-se e travaram o seguinte diálogo: Não! Você conseguiu E você, conseguiu? perdoar os inimigos?
  • 17. Eu não. Penso todos os Depois de muito dias em tudo o que passamos naquele esforço, consegui! período.
  • 18. Então, você, continua prisioneiro. Eu já alcancei e desfruto da minha liberdade! !
  • 19. Jesus nos falou: Conserta-te sem demora com o teu adversário, enquanto estás a caminho com ele, para que não suceda que ele te entregue ao Juiz, e que o Juiz te entregue ao seu ministro, e sejas mandado para a cadeia. (Mateus V: 25,26)
  • 20. ANÁLISE PRÁTICA PARA A APLICABILIDADE DO PERDÃO NO DIA-A-DIA
  • 21. 1- POR QUE PERDOAR É TÃO DIFÍCIL? o Somos imperfeitos (ORGULHO E EGOÍSMO); o Dificuldade de comunicação; o Dificuldade em nos colocarmos no lugar do outro; o O mal hábito de julgar; o Associar o perdão à fraqueza; o Fáceis melindres.
  • 22. 2 - PERDÃO E ESQUECIMENTO DEVEM SIGNIFICAR A MESMA COISA? o Para nós, imperfeitos, perdoar independe de esquecer; o É necessário sim, diluir a mágoa; o Caso contrário, o perdão torna-se superficial;
  • 23. “O perdão significa renunciar à vingança, sem que o ofendido precise olvidar plenamente a falta do seu irmão; entretanto, para o Espírito Evangelizado, perdão e esquecimento devem caminhar juntos, embora prevaleça para todos os instantes da existência a necessidade de oração e vigilância.” (Emmanuel, questão 340 de “O Consolador”)
  • 24. 3 - PERDOAR É UMA NECESSIDADE? Sim, por diversos motivos: o Ainda somos imperfeitos (CULTIVAR A COMPREENSÃO); o Facilitar a convivência: o relacionamento entre nós e os outros. o Melhorar o ambiente vibratório em que vivemos; o Para o nosso próprio bem;
  • 25. 4 - QUEM PRECISA DE PERDÃO? Todos nós, espíritos eternos, imperfeitos ainda como demonstram a complexidade de sentimentos e emoções contraditórios que se agitam dentro nós, levando-nos a erros e enganos. Lembrando que perdão é caridade que deve ser cultivada! Questão 886 do L.E.: Qual é o verdadeiro sentido da palavra caridade como a entendia Jesus? Benevolência com todos, indulgência com as imperfeições dos outros, PERDÃO das ofensas.
  • 26. APRENDENDO A PERDOAR o Perdoar é desculpar, não valorizando a ofensa, minimizando-a; o Não sentir no ofensor um inimigo, mas uma pessoa com dificuldades pessoais. o Devemos aceitar as pessoas como elas são: cheias de virtudes ou defeitos. o Sejamos menos exigentes; o Perdoar é não se sentir ofendido com o outro;
  • 27. EXERCITANDO O ATO DE PERDOAR 1) Renunciar à vingança; 2) Perdoar a ofensa; 3) Esquecer de exigir justiça.
  • 28. A IMPORTÂNCIA DO AUTO-PERDÃO o A auto-punição fragiliza o espírito; o Deus nos perdoa sempre! Nós é que ainda não aprendemos a nos perdoar; o Perdoar-nos resulta no amor a nós mesmos; o Perdoar-nos é não importarmo-nos com o que fomos; o Perdoar-nos é conviver com a mais nítida realidade; o Perdoar-nos é compreender que os que nos cercam são reflexos de nós mesmos;
  • 29. ALGUNS BENEFÍCIOS DO PERDÃO o Cura acelerada, tanto emocional o Visão de mundo mais positiva; quanto física; o Maior felicidade; o Alívio de rigidez e dores crônicas; o Mais amigável, mais tolerante; o Aumento de força física; o Maior sucesso; o Redução de estresse; o Inteligência e consciência aumentada; o Ativação positiva do sistema o Habilidade de estabelecer novos imunológico; relacionamentos; o Melhor digestão e melhor função o Paz mental; intestinal; o VIDA NOVA! o Sono mais descansado; o Alívio de depressão e rancor; o Alívio de auto-sabotagem; o Mais energia, maior controle (tanto físico, quanto mental); o Vida mais longa;
  • 31. Você quer ser feliz por um instante? VINGUE-SE. Você quer ser feliz para sempre? PERDOE. (Tertuliano)