SlideShare uma empresa Scribd logo
Eduardo Ottonelli Pithan
Grupo Vagalumes – Novo Hamburgo
E-mail: eduardopithan64@gmail.com
Facebook: facebook.com/Eduardoo.pithan
82042277
Referências Bibliográficas
EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, Allan Kardec,
Cap VI.
A CAMINHO DA LUZ, Cap XXV, Chico Xavier, ditado
por Emmanuel
Nos estudos anteriores
Capítulo 1 – Não vim destruir a lei
Capítulo 2 – Meu Reino não é deste mundo
Capítulo 3 – Há muitas moradas na casa de meu
Pai
Capítulo 4 – É preciso nascer e nascer de novo –
reencarnação
Capítulo 5 - Justiça Das Aflições, Causas e motivos
de resignação
Evangelho Segundo o Espiritismo
Evangelho segundo o
espiritismo
Venham a mim, disse Jesus, todos os que
estão SOFRENDO e que se acham
SOBRECARREGADOS que Eu vos aliviarei.
Aceitem o meu JUGO e aprendam Comigo,
que Sou manso e humilde de coração, e assim
encontrarão repouso para suas almas. Porque
Meu JUGO é suave e Meu FARDO é leve.
(Mateus, 11: 28 a 30)
Jugo = domínio = obediência a Lei
Fardo = Trabalho
Jesus chama os SOFREDORES
e os SOBRECARREGADOS
JUGO
• domínio
• Obediência
a Lei
FARDO
• Prática
Amor
• Prática
Caridade
EXIGÊNCIAS
• Mansidão
• Humildade
de Coração
ACEITEM TRABALHEM APRENDAM
Cinco mensagens do Espírito da
Verdade
O Consolador Prometido – Paris, 1860
A chegada do Espirito da Verdade – Paris, 1860
O Espírito da Verdade – Paris, 1861
Bordeaux, 1861 – Médico da Almas
Havre, 1863 – Consolo aos Humildes
O CONSOLADOR
PROMETIDO
PARIS, 1860
Evangelho segundo o
espiritismo
Se me amam, disse Jesus, sigam os meus
MANDAMENTOS e eu rogarei a Meu Pai para que
envie outro Consolador, para que fique eternamente
com vocês. Será o Espirito da Verdade, a quem o
mundo não vê e não o conhece. Mas todos o
conhecerão porque ele estará sempre ao lado dos
homens. O Consolador, que é o espírito da Verdade,
que meu Pai ENVIARÁ EM MEU NOME, ensinará
todas as coisas e fará com que vocês se lembram de
tudo o que eu já havia falado.
(João, 14: 15 a 17 e 26)
Dez mandamentos – Moisés
1. NÃO terás outros deuses estrangeiros diante de mim. Não farás imagem
talhada, nem figura nenhuma de tudo o que está no Céu e na Terra, nem de
tudo o que está nas águas e debaixo da terra. Não os adorarás, nem lhes
renderás cultos soberanos.
2. NÃO tomarás em vão o nome do Senhor, teu Deus.
3. Lembra-te de santificar o dia de sábado.
4. Honra a teu pai e à tua mãe, a fim de viveres muito tempo na
Terra que o Senhor teu Deus te dará.
5. NÃO matarás.
6. NÃO cometerás adultério.
7. NÃO roubarás.
8. NÃO prestarás falso testemunho contra o teu próximo.
9. NÃO desejarás a mulher de teu próximo.
10. NÃO desejarás a casa de teu próximo, nem seu servo, ou serva,
nem seu boi, seu asno, ou qualquer outra coisa que lhe pertença.
Mandamentos de Jesus
1. AMAR a DEUS sobre todas as coisas
2. AMAR ao próximo como a si mesmos.
3. NÃO Julgar.
4. PERDOAR sem limites.
5. AMPARAR aos pequeninos.
6. AUXILIAR aos que tem fome, sede e os estrangeiros.
7. VISITAR os doentes e os presos.
8. AMAR os inimigos.
9. PRATICAR a caridade.
10. VESTIR aos que estão nus.
O que Jesus diz na
passagem
Jesus promete alguém que falará em seu
nome. Que será reconhecido como o Espírito
da Verdade.
O Espírito da Verdade vem com o Espiritismo.
Com a codificação. Com Kardec.
O espiritismo vem abrir os olhos e ouvidos,
pois fala de forma clara e objetiva
ENSINAR todas as
coisas
RELEMBRAR
o que o Cristo
ensinou
REVELAR
coisas
Função do Espírito da
Verdade
• Se falava por
parábolas
• Mundo não estava
maduro
A ÉPOCA
DE JESUS
• Linguagem direta e
clara
• Mundo esta
amadurecendo
ESPÍRITO
DA
VERDADE
Objetivo do Espírito da
Verdade
 Traz consolação aos deserdados e que
sofrem fornecendo uma causa justa e um
objetivo útil (RECONCILIAÇÃO) a todas as
dores.
Conosco
mesmo
Com o
próximo
Com Deus
Nove coisas que o espiritismo
nos mostra
 Que a causa do sofrimento está nas existências anteriores
e na própria destinação da terra, onde o homem sofre as
consequências dos atos que cometeu no passado.
 Ensina também que os sofrimentos são como crises
saudáveis que conduzem á cura e à purificação, garantindo
a felicidade nas existências futuras.
 O homem compreende que mereceu sofrer e acha justo
esse sofrimento.
 Sabe que o sofrimento ajuda em seu adiantamento e o
aceita sem lamentações, como o trabalhador que aceita o
serviço que lhe vai garantir o salário.
 O espiritismo lhe dá uma fé inabalável no futuro e na
dúvida cruel sobre a continuação da vida não mais tem
lugar em sua alma.
Nove coisas que o espiritismo
nos mostra
 Ao fazer com que o homem veja as coisas do alto, a
importância das contrariedades da vida terrena se perde
no vasto horizonte que ele consegue enxergar.
 A perspectiva da felicidade que o espera lhe dá paciência,
a resignação e a coragem para ir até o fim do caminho.
 Esclarece ao homem de onde ele vem, para onde vai e por
que está na terra.
 Fará com o que o homem lembre-se dos verdadeiros
princípios da lei de Deus e trará a consolação pela fé e pela
esperança.
A CHEGADA DO
ESPÍRITO DA
VERDADE
PARIS, 1860
A chegada do Espírito da
Verdade
Paris, 1860
 Venho, como antigamente, entre os filhos perdidos de Israel,
trazer a verdade e dissipar as trevas. Escutem-me. O espiritismo,
como a minha palavra fez antigamente, veio lembrar aos
incrédulos que acima deles reina a verdade imutável que é o
Deus bom, o Deus Justo, que faz germinar as plantas e faz levantar
as ondas. “venham a mim todos os que sofrem!”.
 Entretanto, os homens ingratos desviaram-se do caminho reto e
largo que conduz ao Reino do Meu Pai e se perderam nos ásperos
caminhos da incredulidade. Meu pai não quer terminar com a raça
humana. Ele quer que, ajudando-se uns aos outros, socorram-se
mutuamente, e que se ouça clamar, não mais a voz dos profetas e
dos apóstolos, mas sim a voz daqueles que já desencarnaram
dizendo: “Orem e creiam! Pois a morte é renascimento e a vida é
a prova que foi escolhida por vocês, e durante a qual as virtudes
devem crescer e desenvolver como o cedro”
A chegada do Espírito da
Verdade
Paris, 1860
 Sinto muita compaixão pela miséria em que se encontram e pela
fraqueza imensa que demonstram para não estender a mão em
socorro aos infelizes e desgarrados que, vendo o Céu, caem no
abismo do erro. Acreditem, amem e meditem sobre todas as coisas
que são reveladas. Não misturem o joio com a boa semente e nem
as mentiras ilusórias com as verdades.
 Espíritas! AMEM-SE, eis o primeiro ensinamento; INSTRUAM-SE,
eis o segundo. Todas as verdades encontram-se no Cristianismo.
Os erros que nele encontramos são de origem humanas.
Resumo Comunicação
Deus é bom e Justo
Ajudem-se uns aos outros
Estendam aos mãos aos
infelizes e desgarrados
Amem-se e instruam-se
O ESPÍRITO DA
VERDADE
PARIS, 1861
A chegada do Espírito da
Verdade
Paris, 1860
 Venho ensinar e consolar os pobres deserdados. Venho pedir que
aceitem sem reclamar suas provas. Podem chorar, pois a dor foi
consagrada nos Jardim das oliveiras, mas esperem, pois ao anjos
consoladores virão enxugar suas lágrimas.
 Trabalhadores! Trabalhem sua terra. Recomecem no dia seguinte a
difícil jornada da véspera. O trabalho de suas mãos fornece o pão
terreno a seus corpos, mas suas almas não estão esquecidas. Eu,
o divino jardineiro, as cultivo no silêncio de seus pensamentos.
 (...) Nada está perdido no Reino do nosso Pai. Seus suores e suas
misérias formam um tesouro que os tornará ricos nas esferas
superiores, onde a luz substitui as trevas, e onde o mais
desprovido de vocês será talvez o mais resplandecente.
A chegada do Espírito da
Verdade
Paris, 1860
 “Os que carregam seus fardos e assistem seus irmãos são meus
bem-amados”.
 Dissipem a inveja que sentem contra os ricos do mundo. Eles,
frequentemente, são os mais miseráveis, porque suas provas são
mais difíceis que as da maioria.
 O pai que esta nos céus deseja que vocês mesmos, através da
experiência, da aquisição de conhecimentos, evoluam e sejam os
responsáveis pela própria ascensão.
Resumo Comunicação
Não reclamem de suas provas
Trabalhem na terra
Assistam os irmãos que precisam
Não invejem os ricos
Sejam responsáveis pela própria
evolução
O ESPÍRITO DA
VERDADE
BOURDEAUX, 1861
O Espírito da Verdade
Bordeaux, 1861
 Sou o grande Médico das Almas e venho trazer o remédio para
curá-los. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos
prediletos e venho para salvá-los. Venham a mim todos os que
sofrem e sentem-se oprimidos e serão aliviados e consolados. Não
procurem em outro lugar a força e a consolação, porque o mundo
é impotente para lhes dar.
 Através do espiritismo, Deus faz ao coração de todos um apelo
supremo: Escutem-No. “Que a desumanidade, a mentira, o erro, a
incredulidade, sejam eliminados da alma dolorida de cada um de
vocês”. Esses são os verdadeiros monstros que sugam o sangue
mais puro, e fazem feridas quase sempre mortais.
 Amem e orem. Sejam dóceis aos Espíritos do Senhor. Chamem-No
do fundo do coração e então ele enviará seu filho bem-amado para
instruir a todos e dizer essas boas palavras: “Eis-Me aqui, vim
porque Me chamaram”.
Resumo Comunicação
Jesus é o médico das almas
Os fracos, sofredores e os
enfermos são os filhos prediletos
Eliminem a desumanidade, a
mentira, o erro, a incredulidade
Sejam submissos ao Criador
O ESPÍRITO DA
VERDADE
HAVRE, 1863
O Espírito da Verdade
Havre, 1863
 Deus consola os humildes e dá força aos aflitos quando esses Lhe
pedem. Seu poder cobre a terra, e por todo lugar onde houver
uma lágrima Ele coloca um alívio e consola.
 A ABNEGAÇÃO e o DEVOTAMENTO são uma prece contínua e
trazem consigo um ensinamento profundo: a sabedoria humana
reside nessas duas palavras.
 Que os espíritos sofredores possam compreender essa verdade, em
vez de ficarem reclamando de suas dores e de seus sofrimentos
morais, que aqui na terra, são sua herança. Tomem por lema essas
duas palavras: devotamento e abnegação, e serão fortes, porque
elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade
impõem.
 O sentimento do dever cumprido tranquiliza o espirito e traz
resignação; o coração bate melhor, a alma se acalma e o corpo não
sente mais desânimos, pois quanto mais o espírito é atingido,
mais o corpo físico sofre.
Resumo Comunicação
Deus consola os humildes e
dá força aos aflitos
Abnegação e devotamento
são a base da sabedoria
humana
Quanto mais o espírito é
atingido, mais o corpo físico
sofre.
Caminhos da luz
A caminho da Luz
 Muita vez, o palco das civilizações foi modificado, sofrendo profundas
renovações nos seus cenários, mas os atores são os mesmos,
caminhando, nas lutas purificadoras, para a perfeição dAquele que é a
Luz do princípio.
 Nos primórdios da Humanidade, o homem terrestre foi naturalmente
conduzido às atividades exteriores, desbravando o caminho da natureza
para a solução do problema vital, mas houve um tempo em que a sua
maioridade espiritual foi proclamada pela sabedoria da Grécia e pelas
organizações romanas.
 Nessa época, a vinda do Cristo ao planeta assinalaria o maior
acontecimento para o mundo, de vez que o Evangelho seria a eterna
mensagem do Céu, ligando a Terra ao reino luminoso de Jesus, na
hipótese da assimilação do homem espiritual, com respeito aos
ensinamentos divinos. Mas a pureza do Cristianismo não conseguiu
manter-se intacta, tão logo regressaram ao plano invisível os auxiliares do
Senhor, reencarnados no globo terrestre para a glorificação dos tempos
apostólicos. O assédio das trevas avassalou o coração das criaturas.
A caminho da Luz
 Debalde enviou o Divino Mestre seus emissários e discípulos mais
queridos ao ambiente das lutas planetárias. Quando não foram
trucidados pelas multidões delinquentes ou pelos verdugos das
consciências, foram obrigados a capitular diante da ignorância, esperando
o juízo longínquo da posteridade.
 Mas é chegado o tempo de um reajustamento de todos os valores
humanos. Se as dolorosas expiações coletivas preludiam a época dos
últimos ''ais'' do Apocalipse, a espiritualidade tem de penetrar as
realizações do homem físico, conduzindo-as para o bem de toda a
Humanidade.
 O Espiritismo, na sua missão de Consolador, é o amparo do mundo
neste século de declives da sua História; só ele pode, na sua feição de
Cristianismo redivivo, salvar as religiões que se apagam entre os choques
da força e da ambição, do egoísmo e do domínio, apontando ao homem
os seus verdadeiros caminhos.
A caminho da Luz
 A vitória da força é uma claridade de fogos de artifício.
 Toda a realidade é a do Espírito e toda a paz é a do entendimento do
reino de Deus e de sua justiça. O século que passa efetuará a divisão das
ovelhas do imenso rebanho. O cajado do pastor conduzirá o sofrimento
na tarefa penosa da escolha e a dor se incumbirá do trabalho que os
homens não aceitaram por amor. Uma tempestade de amarguras varrerá
toda a Terra. Os filhos da Jerusalém de todos os séculos devem chorar,
contemplando essas chuvas de lágrimas e de sangue que rebentarão das
nuvens pesadas de suas consciências enegrecidas.
 Sim, porque depois da treva surgirá uma nova aurora. Luzes
consoladoras envolverão todo o orbe regenerado no batismo do
sofrimento. O homem espiritual estará unido ao homem físico para a sua
marcha gloriosa no Ilimitado, e o Espiritismo terá retirado dos seus
escombros materiais a alma divina das religiões, que os homens
perverteram, ligando-as no abraço acolhedor do Cristianismo
restaurado.
 Trabalhemos por Jesus, ainda que a nossa oficina esteja localizada no
deserto das consciências. Todos somos dos chamados ao grande labor e o
nosso mais sublime dever é responder aos apelos do Escolhido.
FIM.
GRATO PELA ATENÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
NatyMadeira
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
home
 
Caridade para com os criminosos
Caridade para com os criminososCaridade para com os criminosos
Caridade para com os criminosos
Izabel Cristina Fonseca
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Anderson Dias
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
Izabel Cristina Fonseca
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
grupodepaisceb
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
Graça Maciel
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
Jorge Luiz dos Santos
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
Ponte de Luz ASEC
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
Eduardo Ottonelli Pithan
 
A reencarnação visão geral
A reencarnação visão geralA reencarnação visão geral
A reencarnação visão geral
Anderson Dias
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
gmo1973
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalos
igmateus
 

Mais procurados (20)

Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Caracteres da perfeição
Caracteres da perfeiçãoCaracteres da perfeição
Caracteres da perfeição
 
Caridade para com os criminosos
Caridade para com os criminososCaridade para com os criminosos
Caridade para com os criminosos
 
Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvaçãoFora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6O consolador prometido - n. 6
O consolador prometido - n. 6
 
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
O CÉU E O INFERNO "Visão Espírita"
 
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
Ressurreição e Reencarnação (Palestra Espírita)
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
A felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundoA felicidade não é deste mundo
A felicidade não é deste mundo
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
A reencarnação visão geral
A reencarnação visão geralA reencarnação visão geral
A reencarnação visão geral
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Escândalos
EscândalosEscândalos
Escândalos
 

Destaque

Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espiritoPalestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Tiburcio Santos
 
O que se deve entender por pobres de espírito
O que se deve entender por pobres de espíritoO que se deve entender por pobres de espírito
O que se deve entender por pobres de espírito
Helio Cruz
 
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espíritoCapítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
alice martins
 
Esboço o que se deve entender por pobres de espírito
Esboço o que se deve entender por pobres de espíritoEsboço o que se deve entender por pobres de espírito
Esboço o que se deve entender por pobres de espírito
Helio Cruz
 
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espíritoESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
grupodepaisceb
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
alice martins
 
Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventuranças
vineta
 
Palestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventuradosPalestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventurados
Jose Ferreira Almeida Almeida
 
Bem aventurados
Bem aventuradosBem aventurados
Bem aventurados
Mensagens Virtuais
 
Bem aventurado
Bem aventuradoBem aventurado
Bem aventurado
Mensagens Virtuais
 
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
Lar Irmã Zarabatana
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9
Leonardo Pereira
 
Estudos do Evangelho - 10
Estudos do Evangelho - 10Estudos do Evangelho - 10
Estudos do Evangelho - 10
Leonardo Pereira
 
Bem aventurado
Bem aventuradoBem aventurado
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde 1º ano
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde  1º anoEMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde  1º ano
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde 1º ano
Sandra Figueiredo
 
Os Perigos do Orgulho
Os Perigos do OrgulhoOs Perigos do Orgulho
Os Perigos do Orgulho
Graça Maciel
 
Conversas familiares descrição de Júpiter
Conversas familiares descrição de JúpiterConversas familiares descrição de Júpiter
Conversas familiares descrição de Júpiter
Graça Maciel
 
As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)
Mirian De Lima Mendes
 
Humildade x orgulho
Humildade x orgulhoHumildade x orgulho
Humildade x orgulho
Fer Nanda
 

Destaque (20)

Palestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espiritoPalestra ESE cap 7 pobres espirito
Palestra ESE cap 7 pobres espirito
 
O que se deve entender por pobres de espírito
O que se deve entender por pobres de espíritoO que se deve entender por pobres de espírito
O que se deve entender por pobres de espírito
 
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espíritoCapítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
Capítulo vii – bem aventurados os pobres de espírito
 
Esboço o que se deve entender por pobres de espírito
Esboço o que se deve entender por pobres de espíritoEsboço o que se deve entender por pobres de espírito
Esboço o que se deve entender por pobres de espírito
 
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espíritoESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
ESE - Capítulo VII - Bem-aventurados os pobres de espírito
 
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildadeCapítulo vii – o orgulho e a humildade
Capítulo vii – o orgulho e a humildade
 
Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventuranças
 
Palestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventuradosPalestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventurados
 
Bem aventurados
Bem aventuradosBem aventurados
Bem aventurados
 
Bem aventurado
Bem aventuradoBem aventurado
Bem aventurado
 
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
26/02/14 Cap 4 Parte 2 Livro Missionários da Luz
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9Estudos do evangelho 9
Estudos do evangelho 9
 
Estudos do Evangelho - 10
Estudos do Evangelho - 10Estudos do Evangelho - 10
Estudos do Evangelho - 10
 
Bem aventurado
Bem aventuradoBem aventurado
Bem aventurado
 
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde 1º ano
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde  1º anoEMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde  1º ano
EMRC VISEU_ 1º CICLO _Ser humilde 1º ano
 
Os Perigos do Orgulho
Os Perigos do OrgulhoOs Perigos do Orgulho
Os Perigos do Orgulho
 
Conversas familiares descrição de Júpiter
Conversas familiares descrição de JúpiterConversas familiares descrição de Júpiter
Conversas familiares descrição de Júpiter
 
As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)
 
Humildade x orgulho
Humildade x orgulhoHumildade x orgulho
Humildade x orgulho
 

Semelhante a Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo

2024.06.24 - ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
2024.06.24 -    ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf2024.06.24 -    ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
2024.06.24 - ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
DaniloBiasi2
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
Estudos do evangelho 8
Estudos do evangelho 8Estudos do evangelho 8
Estudos do evangelho 8
Leonardo Pereira
 
Cristo consolador
Cristo consolador Cristo consolador
Cristo consolador
Maria Moraes
 
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos EspiritosEvangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
Patricia Farias
 
26 senda para deus
26 senda para deus26 senda para deus
26 senda para deus
Francisco Baptista
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Patricia Farias
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Escrava de Jesus
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Edvaldo Miranda
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Edvaldo Miranda
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
Antonino Silva
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
Nei Bastos Cosme
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e PecadorSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Ricardo Azevedo
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
MariadaSilva95
 
Cerco de jericó
Cerco de jericóCerco de jericó
Cerco de jericó
Fátima Abreu
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em PreparaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
Ricardo Azevedo
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Ricardo Akerman
 
II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7
Andreia Quesada
 

Semelhante a Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo (20)

2024.06.24 - ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
2024.06.24 -    ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf2024.06.24 -    ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
2024.06.24 - ADVENTO DO ESPÍRITO DE VERDADE - Danilo Biasi.pdf
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
Estudos do evangelho 8
Estudos do evangelho 8Estudos do evangelho 8
Estudos do evangelho 8
 
Cristo consolador
Cristo consolador Cristo consolador
Cristo consolador
 
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos EspiritosEvangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
Evangelho Cap.6 item 5 - Instrucoes dos Espiritos
 
26 senda para deus
26 senda para deus26 senda para deus
26 senda para deus
 
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
Livro dos Espiritos 657 e ESE cap6_item5
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
 
Missão dos Espíritas
Missão dos EspíritasMissão dos Espíritas
Missão dos Espíritas
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e PecadorSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 122 - Pecado e Pecador
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Cerco de jericó
Cerco de jericóCerco de jericó
Cerco de jericó
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em PreparaçãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 40 - Em Preparação
 
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)Fonte de paz (psicografia chico xavier   espíritos diversos)
Fonte de paz (psicografia chico xavier espíritos diversos)
 
II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7II corintios cap 6 e 7
II corintios cap 6 e 7
 

Mais de Eduardo Ottonelli Pithan

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesusFundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Caminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espíritaCaminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Casamento na ótica espirita
Casamento na ótica espiritaCasamento na ótica espirita
Casamento na ótica espirita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais de Eduardo Ottonelli Pithan (20)

Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Amem seus inimigos
Amem seus inimigosAmem seus inimigos
Amem seus inimigos
 
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmoCapítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
Capítulo XI do evangelho Segundo o Espiritismo Amar ao próximo como a si mesmo
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitosCap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
Cap 5 do Evangelho Segundo o Espiritismo, bem aventurados os aflitos aflitos
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meuProgressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
Progressão dos Mundos e dos Espíritos: Há muitas moradas na casa de meu
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesusFundamentos espiritas e o evangelho de jesus
Fundamentos espiritas e o evangelho de jesus
 
Homossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espiritaHomossexualidade, na ótica espirita
Homossexualidade, na ótica espirita
 
Caminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espíritaCaminhos, na ótica espírita
Caminhos, na ótica espírita
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Casamento na ótica espirita
Casamento na ótica espiritaCasamento na ótica espirita
Casamento na ótica espirita
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 

Último

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 

Último (15)

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 

Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo

  • 1. Eduardo Ottonelli Pithan Grupo Vagalumes – Novo Hamburgo E-mail: eduardopithan64@gmail.com Facebook: facebook.com/Eduardoo.pithan 82042277
  • 2. Referências Bibliográficas EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, Allan Kardec, Cap VI. A CAMINHO DA LUZ, Cap XXV, Chico Xavier, ditado por Emmanuel
  • 3. Nos estudos anteriores Capítulo 1 – Não vim destruir a lei Capítulo 2 – Meu Reino não é deste mundo Capítulo 3 – Há muitas moradas na casa de meu Pai Capítulo 4 – É preciso nascer e nascer de novo – reencarnação Capítulo 5 - Justiça Das Aflições, Causas e motivos de resignação
  • 4. Evangelho Segundo o Espiritismo
  • 5. Evangelho segundo o espiritismo Venham a mim, disse Jesus, todos os que estão SOFRENDO e que se acham SOBRECARREGADOS que Eu vos aliviarei. Aceitem o meu JUGO e aprendam Comigo, que Sou manso e humilde de coração, e assim encontrarão repouso para suas almas. Porque Meu JUGO é suave e Meu FARDO é leve. (Mateus, 11: 28 a 30) Jugo = domínio = obediência a Lei Fardo = Trabalho
  • 6. Jesus chama os SOFREDORES e os SOBRECARREGADOS JUGO • domínio • Obediência a Lei FARDO • Prática Amor • Prática Caridade EXIGÊNCIAS • Mansidão • Humildade de Coração ACEITEM TRABALHEM APRENDAM
  • 7. Cinco mensagens do Espírito da Verdade O Consolador Prometido – Paris, 1860 A chegada do Espirito da Verdade – Paris, 1860 O Espírito da Verdade – Paris, 1861 Bordeaux, 1861 – Médico da Almas Havre, 1863 – Consolo aos Humildes
  • 9. Evangelho segundo o espiritismo Se me amam, disse Jesus, sigam os meus MANDAMENTOS e eu rogarei a Meu Pai para que envie outro Consolador, para que fique eternamente com vocês. Será o Espirito da Verdade, a quem o mundo não vê e não o conhece. Mas todos o conhecerão porque ele estará sempre ao lado dos homens. O Consolador, que é o espírito da Verdade, que meu Pai ENVIARÁ EM MEU NOME, ensinará todas as coisas e fará com que vocês se lembram de tudo o que eu já havia falado. (João, 14: 15 a 17 e 26)
  • 10. Dez mandamentos – Moisés 1. NÃO terás outros deuses estrangeiros diante de mim. Não farás imagem talhada, nem figura nenhuma de tudo o que está no Céu e na Terra, nem de tudo o que está nas águas e debaixo da terra. Não os adorarás, nem lhes renderás cultos soberanos. 2. NÃO tomarás em vão o nome do Senhor, teu Deus. 3. Lembra-te de santificar o dia de sábado. 4. Honra a teu pai e à tua mãe, a fim de viveres muito tempo na Terra que o Senhor teu Deus te dará. 5. NÃO matarás. 6. NÃO cometerás adultério. 7. NÃO roubarás. 8. NÃO prestarás falso testemunho contra o teu próximo. 9. NÃO desejarás a mulher de teu próximo. 10. NÃO desejarás a casa de teu próximo, nem seu servo, ou serva, nem seu boi, seu asno, ou qualquer outra coisa que lhe pertença.
  • 11. Mandamentos de Jesus 1. AMAR a DEUS sobre todas as coisas 2. AMAR ao próximo como a si mesmos. 3. NÃO Julgar. 4. PERDOAR sem limites. 5. AMPARAR aos pequeninos. 6. AUXILIAR aos que tem fome, sede e os estrangeiros. 7. VISITAR os doentes e os presos. 8. AMAR os inimigos. 9. PRATICAR a caridade. 10. VESTIR aos que estão nus.
  • 12. O que Jesus diz na passagem Jesus promete alguém que falará em seu nome. Que será reconhecido como o Espírito da Verdade. O Espírito da Verdade vem com o Espiritismo. Com a codificação. Com Kardec. O espiritismo vem abrir os olhos e ouvidos, pois fala de forma clara e objetiva ENSINAR todas as coisas RELEMBRAR o que o Cristo ensinou REVELAR coisas
  • 13. Função do Espírito da Verdade • Se falava por parábolas • Mundo não estava maduro A ÉPOCA DE JESUS • Linguagem direta e clara • Mundo esta amadurecendo ESPÍRITO DA VERDADE
  • 14. Objetivo do Espírito da Verdade  Traz consolação aos deserdados e que sofrem fornecendo uma causa justa e um objetivo útil (RECONCILIAÇÃO) a todas as dores. Conosco mesmo Com o próximo Com Deus
  • 15. Nove coisas que o espiritismo nos mostra  Que a causa do sofrimento está nas existências anteriores e na própria destinação da terra, onde o homem sofre as consequências dos atos que cometeu no passado.  Ensina também que os sofrimentos são como crises saudáveis que conduzem á cura e à purificação, garantindo a felicidade nas existências futuras.  O homem compreende que mereceu sofrer e acha justo esse sofrimento.  Sabe que o sofrimento ajuda em seu adiantamento e o aceita sem lamentações, como o trabalhador que aceita o serviço que lhe vai garantir o salário.  O espiritismo lhe dá uma fé inabalável no futuro e na dúvida cruel sobre a continuação da vida não mais tem lugar em sua alma.
  • 16. Nove coisas que o espiritismo nos mostra  Ao fazer com que o homem veja as coisas do alto, a importância das contrariedades da vida terrena se perde no vasto horizonte que ele consegue enxergar.  A perspectiva da felicidade que o espera lhe dá paciência, a resignação e a coragem para ir até o fim do caminho.  Esclarece ao homem de onde ele vem, para onde vai e por que está na terra.  Fará com o que o homem lembre-se dos verdadeiros princípios da lei de Deus e trará a consolação pela fé e pela esperança.
  • 17. A CHEGADA DO ESPÍRITO DA VERDADE PARIS, 1860
  • 18. A chegada do Espírito da Verdade Paris, 1860  Venho, como antigamente, entre os filhos perdidos de Israel, trazer a verdade e dissipar as trevas. Escutem-me. O espiritismo, como a minha palavra fez antigamente, veio lembrar aos incrédulos que acima deles reina a verdade imutável que é o Deus bom, o Deus Justo, que faz germinar as plantas e faz levantar as ondas. “venham a mim todos os que sofrem!”.  Entretanto, os homens ingratos desviaram-se do caminho reto e largo que conduz ao Reino do Meu Pai e se perderam nos ásperos caminhos da incredulidade. Meu pai não quer terminar com a raça humana. Ele quer que, ajudando-se uns aos outros, socorram-se mutuamente, e que se ouça clamar, não mais a voz dos profetas e dos apóstolos, mas sim a voz daqueles que já desencarnaram dizendo: “Orem e creiam! Pois a morte é renascimento e a vida é a prova que foi escolhida por vocês, e durante a qual as virtudes devem crescer e desenvolver como o cedro”
  • 19. A chegada do Espírito da Verdade Paris, 1860  Sinto muita compaixão pela miséria em que se encontram e pela fraqueza imensa que demonstram para não estender a mão em socorro aos infelizes e desgarrados que, vendo o Céu, caem no abismo do erro. Acreditem, amem e meditem sobre todas as coisas que são reveladas. Não misturem o joio com a boa semente e nem as mentiras ilusórias com as verdades.  Espíritas! AMEM-SE, eis o primeiro ensinamento; INSTRUAM-SE, eis o segundo. Todas as verdades encontram-se no Cristianismo. Os erros que nele encontramos são de origem humanas.
  • 20. Resumo Comunicação Deus é bom e Justo Ajudem-se uns aos outros Estendam aos mãos aos infelizes e desgarrados Amem-se e instruam-se
  • 22. A chegada do Espírito da Verdade Paris, 1860  Venho ensinar e consolar os pobres deserdados. Venho pedir que aceitem sem reclamar suas provas. Podem chorar, pois a dor foi consagrada nos Jardim das oliveiras, mas esperem, pois ao anjos consoladores virão enxugar suas lágrimas.  Trabalhadores! Trabalhem sua terra. Recomecem no dia seguinte a difícil jornada da véspera. O trabalho de suas mãos fornece o pão terreno a seus corpos, mas suas almas não estão esquecidas. Eu, o divino jardineiro, as cultivo no silêncio de seus pensamentos.  (...) Nada está perdido no Reino do nosso Pai. Seus suores e suas misérias formam um tesouro que os tornará ricos nas esferas superiores, onde a luz substitui as trevas, e onde o mais desprovido de vocês será talvez o mais resplandecente.
  • 23. A chegada do Espírito da Verdade Paris, 1860  “Os que carregam seus fardos e assistem seus irmãos são meus bem-amados”.  Dissipem a inveja que sentem contra os ricos do mundo. Eles, frequentemente, são os mais miseráveis, porque suas provas são mais difíceis que as da maioria.  O pai que esta nos céus deseja que vocês mesmos, através da experiência, da aquisição de conhecimentos, evoluam e sejam os responsáveis pela própria ascensão.
  • 24. Resumo Comunicação Não reclamem de suas provas Trabalhem na terra Assistam os irmãos que precisam Não invejem os ricos Sejam responsáveis pela própria evolução
  • 26. O Espírito da Verdade Bordeaux, 1861  Sou o grande Médico das Almas e venho trazer o remédio para curá-los. Os fracos, os sofredores e os enfermos são os meus filhos prediletos e venho para salvá-los. Venham a mim todos os que sofrem e sentem-se oprimidos e serão aliviados e consolados. Não procurem em outro lugar a força e a consolação, porque o mundo é impotente para lhes dar.  Através do espiritismo, Deus faz ao coração de todos um apelo supremo: Escutem-No. “Que a desumanidade, a mentira, o erro, a incredulidade, sejam eliminados da alma dolorida de cada um de vocês”. Esses são os verdadeiros monstros que sugam o sangue mais puro, e fazem feridas quase sempre mortais.  Amem e orem. Sejam dóceis aos Espíritos do Senhor. Chamem-No do fundo do coração e então ele enviará seu filho bem-amado para instruir a todos e dizer essas boas palavras: “Eis-Me aqui, vim porque Me chamaram”.
  • 27. Resumo Comunicação Jesus é o médico das almas Os fracos, sofredores e os enfermos são os filhos prediletos Eliminem a desumanidade, a mentira, o erro, a incredulidade Sejam submissos ao Criador
  • 29. O Espírito da Verdade Havre, 1863  Deus consola os humildes e dá força aos aflitos quando esses Lhe pedem. Seu poder cobre a terra, e por todo lugar onde houver uma lágrima Ele coloca um alívio e consola.  A ABNEGAÇÃO e o DEVOTAMENTO são uma prece contínua e trazem consigo um ensinamento profundo: a sabedoria humana reside nessas duas palavras.  Que os espíritos sofredores possam compreender essa verdade, em vez de ficarem reclamando de suas dores e de seus sofrimentos morais, que aqui na terra, são sua herança. Tomem por lema essas duas palavras: devotamento e abnegação, e serão fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade impõem.  O sentimento do dever cumprido tranquiliza o espirito e traz resignação; o coração bate melhor, a alma se acalma e o corpo não sente mais desânimos, pois quanto mais o espírito é atingido, mais o corpo físico sofre.
  • 30. Resumo Comunicação Deus consola os humildes e dá força aos aflitos Abnegação e devotamento são a base da sabedoria humana Quanto mais o espírito é atingido, mais o corpo físico sofre.
  • 32. A caminho da Luz  Muita vez, o palco das civilizações foi modificado, sofrendo profundas renovações nos seus cenários, mas os atores são os mesmos, caminhando, nas lutas purificadoras, para a perfeição dAquele que é a Luz do princípio.  Nos primórdios da Humanidade, o homem terrestre foi naturalmente conduzido às atividades exteriores, desbravando o caminho da natureza para a solução do problema vital, mas houve um tempo em que a sua maioridade espiritual foi proclamada pela sabedoria da Grécia e pelas organizações romanas.  Nessa época, a vinda do Cristo ao planeta assinalaria o maior acontecimento para o mundo, de vez que o Evangelho seria a eterna mensagem do Céu, ligando a Terra ao reino luminoso de Jesus, na hipótese da assimilação do homem espiritual, com respeito aos ensinamentos divinos. Mas a pureza do Cristianismo não conseguiu manter-se intacta, tão logo regressaram ao plano invisível os auxiliares do Senhor, reencarnados no globo terrestre para a glorificação dos tempos apostólicos. O assédio das trevas avassalou o coração das criaturas.
  • 33. A caminho da Luz  Debalde enviou o Divino Mestre seus emissários e discípulos mais queridos ao ambiente das lutas planetárias. Quando não foram trucidados pelas multidões delinquentes ou pelos verdugos das consciências, foram obrigados a capitular diante da ignorância, esperando o juízo longínquo da posteridade.  Mas é chegado o tempo de um reajustamento de todos os valores humanos. Se as dolorosas expiações coletivas preludiam a época dos últimos ''ais'' do Apocalipse, a espiritualidade tem de penetrar as realizações do homem físico, conduzindo-as para o bem de toda a Humanidade.  O Espiritismo, na sua missão de Consolador, é o amparo do mundo neste século de declives da sua História; só ele pode, na sua feição de Cristianismo redivivo, salvar as religiões que se apagam entre os choques da força e da ambição, do egoísmo e do domínio, apontando ao homem os seus verdadeiros caminhos.
  • 34. A caminho da Luz  A vitória da força é uma claridade de fogos de artifício.  Toda a realidade é a do Espírito e toda a paz é a do entendimento do reino de Deus e de sua justiça. O século que passa efetuará a divisão das ovelhas do imenso rebanho. O cajado do pastor conduzirá o sofrimento na tarefa penosa da escolha e a dor se incumbirá do trabalho que os homens não aceitaram por amor. Uma tempestade de amarguras varrerá toda a Terra. Os filhos da Jerusalém de todos os séculos devem chorar, contemplando essas chuvas de lágrimas e de sangue que rebentarão das nuvens pesadas de suas consciências enegrecidas.  Sim, porque depois da treva surgirá uma nova aurora. Luzes consoladoras envolverão todo o orbe regenerado no batismo do sofrimento. O homem espiritual estará unido ao homem físico para a sua marcha gloriosa no Ilimitado, e o Espiritismo terá retirado dos seus escombros materiais a alma divina das religiões, que os homens perverteram, ligando-as no abraço acolhedor do Cristianismo restaurado.  Trabalhemos por Jesus, ainda que a nossa oficina esteja localizada no deserto das consciências. Todos somos dos chamados ao grande labor e o nosso mais sublime dever é responder aos apelos do Escolhido.