SlideShare uma empresa Scribd logo
GRUPAR
Grupo de Pesquisa Aprendizagem em
Rede
CNPq-UFJF
Coordenadora: Profa. Dra. Adriana Rocha
Bruno
E-mail: gruparufjf@gmail.com
Site: http://www.ufjf.br/grupar/
Desde 2009….
Pontos em foco
Mediação
Partilhada
(Bruno)
Educação online/
Cibercultura
(Castells, Lévy, Santaella...)
APRENDIZAGEM
EM REDES
ONLINE
2
Plasticidade
Social/ Linguagem
Emocional
(Bruno, Damásio,
Kolb, Ledoux, Luria...)
Redes Rizomáticas
(Deleuze e Guattari)
Docências contemporâneas
Educação Aberta
Educações/docências
(híbridas)
Braconagem
POMAR
O contexto atual
 o excesso de informações, o apelo imagético e
audio-visual são enormes.
 sujeitos que nasceram na era tecnológica,
cresceram e vivem se comunicando pela web  nativos
digitais? Imigrantes/estrangeiros digitais?
 constroem relações pela Internet, leem na tela
do computador, pesquisam pela Internet – são
consumidores e produtores do conhecimento.
 Usam, se comunicam, produzem, se relacionam
por dispositivos moveis digitais em rede
Cenários contemporâneos
Santaella (2007, 2009) - 5 revoluções tecnológicas e da cultura
(um século e meio):
1º Revolução industrial - homem com as máquinas
eletromecânicas
2º Revolução eletro-eletrônica - intensifica a comunicação em
massa
3º Cultura das mídias - transição entre a cultura de massa e a
cibercultura
4º e 5º Cibercultura - cultura do computador e das mídias digitais
e Internet
a) o desktop
b) as interfaces para comunicação
Word wild web (web)
Web 1.0  socialização de conteúdo, da
informação.;
Web 2.0  colaboração entre os usuários e
produção. Disseminada como a web das
relações ou dos relacionamentos humanos –
espaço co-autorias, co-criações;
Web 3.0 ou web semântica  personalização da
web – a web que atribui significados de acordo
com o perfil do usuário
CIBERCULTURA?
CIBERESPAÇO?
CIBERCIDADES?
A Linguagem Emocional
reflete, sistematicamente, as múltiplas formas
com que os seres humanos estabelecem
relações, utilizando-se das diversas
linguagens, considerando o fator emocional
como importante desencadeador das
transformações decorrentes neste processo
linguagem
emocional
Emoção
reações do nosso
organismo
manter a estabilidade orgânica
- o tom da escrita pode induzir a emoções convergentes ou
divergentes
- a linguagem utilizada interfere drasticamente no ensino
e na aprendizagem
Quem é o aprendiz nos AVA?
Jovens e adultos
Como o adulto aprende?
Aprendizagem
experiencial
Ambientes virtuais de aprendizagem
apreensão e
transformação
Características da aprendizagem do adulto (Placco e Souza, 2006)
• a experiência ponto de partida e de chegada da aprendizagem
• o significativo interação de significados cognitivos e afetivos
• o proposital a meta a ser atingida, os desafios a serem superados
• a deliberação escolha deliberada de participar ou não de dado
processo
Aprendizagem é o processo pelo qual o conhecimento é
criado pela transformação da experiência.
(KOLB, 1984, p. 38)
Transação entre as características internas e circunstâncias externas do
indivíduo e, portanto, entre o conhecimento pessoal e o conhecimento
social.
O processo de aprendizagem do adulto se dá pela experiência: para haver
aprendizagem, são necessárias duas experiências: preensão e
transformação.
APRENDIZAGEM EXPERIENCIAL
Especialização
• Escolhas de ordem pessoal e profissional - demandas do ambiente;
• O indivíduo pode permanecer nela indeterminadamente
• Apelo da nossa sociedade atual: consumismo;
• Sistema globalizado e neoliberal / informações em quantidade
extrema / imersão e permanência dos sujeitos sociais nesta fase.
Relação em Piaget – heteronomia
• Consciência da existência do outro / relação de
autoridade;
• Consciência centrada no eu para a consciência
centrada no outro;
• Espaços de formação ainda privilegia a
heteroformação .
NÍVEIS DE APRENDIZAGEM DO ADULTO (KOLB / PIAGET)
Integração
• A partir de conflitos gerados na fase de especialização;
• Fase de intensa transação com o mundo;
• Integração de modos de aprendizagem;
• Complexidade, flexibilidade e diferenciação - palavra de ordem:
harmonia.
Relação em Piaget - autonomia
• Autoconsciência e evolução da moral nos
seres humanos;
• Cooperação.
Plasticidade
De acordo com Lombroso (2004):
o aprendizado necessita de alterações
morfológicas em pontos especializados dos
contatos neuronais, as sinapses.
Estas se alteram com o aprendizado - novas
sinapses são formadas e antigas se fortalecem.
Esse fenômeno, denominado plasticidade
sináptica, é observado em todas as regiões do
cérebro.
os sistemas cerebrais são multicomponentes e plásticos
(Lombroso, Isquierdo, Damásio, pesquisadores da OCDE,
Ledoux, Luria etc.)
15
Falamos, portanto, de uma sociedade PLÁSTICA!
A plasticidade cerebral
 a possibilidade de novas conexões
celulares ao longo de nossa existência é
extraordinária.
 Quanto mais rico for o ambiente, de modo a
estimular atividades mentais, maior o impacto
sobre as capacidades cognitivas e da memória.
16
flexibilidade de pensamento,
aprendizagem plástica,
integração de áreas, conhecimentos, recursos e
tecnologias combinados (convergência de mídias),
relações sociais híbridas.
plasticidade sócio-cultural: 17
plasticidade social se associa também aos
caminhos para a mediação partilhada
 Parte das emergências dos estudantes, dos
professores (lideranças emergentes), em relação às
docências e desenvolve ações de
docências/discências não mais para docência, mas
na docência.
 Processo intencional de trabalhar a mediação de
mediadores – formação de formadores
 Larrosa (2014 - Tremores) de “‘des-alunizar’ os
alunos, ‘des-professorizar’ os professores e ‘des-
disciplinar’ as disciplinas”
Mediação partilhada
Sobre redes e rizomas:
formação de redes sociais a partir da educação
online
Redes hoje
• Sociais, neurais, virtuais, de significado, de
aprendizagem, comerciais etc.
• Indicam conexões, links que integram, ligam
temas, assuntos, olhares, idéias, conceitos,
políticas
Web: recursos para comunicação síncrona ou
assíncrona
19
Redes rizomáticas (a partir de Deleuze e Guattari)
Rizoma
• Expressão das multiplicidades
• Não tem estrutura definida, não é fixo, está em
movimento constante, é múltiplo
20
Quanto maior sua plasticidade, mais as
redes poderão comportar / promover /
provocar diferenças.
Redes rizomáticas – plásticas
Bruno (2012)
21
Educações (Híbridismo)
- Hibrido – verbo, adjetivo e substantivo das
práticas educacionais
 integração dos ‘espaços físicos de
circulação’ aos ‘espaços virtuais e
informação’ (SANTAELLA, 2010).
Integração de espaços, recursos, estratégias, ideias…
Não há mais o “a distância” e “o presencial”… um
está no outro… EDUCAÇÕES…
Ideia de abertura  transgreção….
POMA
R
PERCURSOS ONLINE MÚLTIPLOS
ABERTOS E RIZOMÁTICOS
GRUPAR - Grupo de Pesquisa Aprendizagem em Rede
O Que é POMAR?
 espaços online, (trans)formativos, – digitais e em rede;
 abertos para qualquer pessoa que tenha interesse nos
temas disponíveis;
 múltiplos, no sentido de possibilitar níveis diversos de
intensidade e aprofundamento das
temáticas/conteúdos/ideias tratados para/por/com
qualquer pessoa;
 percursos, com o propósito de que os interessados criem
seus trajetos, seus caminhos, suas rotas, suas
travessias, da forma que desejarem;
POMAR NÃO É CURSO! É PERCURSO!
Convergente com os pressupostos da Educação Aberta e com a
concepção de REA, os POMAR:
• não possuem começo, meio e fim – cada um pode acessar o que
quiser, como quiser.
•Se retroalimentam da própria rede. Os usuários acessam,
contribuem, produzem, remixam...
 todos cocriam temáticas, materiais, mesclam,
complementam, etc.;
 Não oferecem certificação,
 Não estão, necessariamente, vinculados a uma instituição,
 são destinados a pessoas que desejam ter acesso e produzir
os conhecimentos, socializá-los, em rede,
 Sua proposta é a abertura plena – quanto mais, melhor,
portanto, são criados, compartilhados, ampliados, atualizados
por todos os usuários que dele participem;
 Trabalham com a mediação partilhada (BRUNO, 2007), ou
seja, todos os participantes são (co)mediadores, e atuam a
partir das emergências (regências emergentes) advindas da
própria rede.
OS POMAR…
 Cada POMAR será diferente um do outro, pois se cria na rede,
em rede, por pessoas diferentes, com multiplas possibilidades,
recursos plurais e singulares…
 São plásticos – plasticidade social e cultural (BRUNO, 2010),
pois não se fixam, não se delimitam, mas se transmutam,
transgridem, em devir.
 Por sua concepção aberta, são cocriados a partir de recursos,
materiais, produções, recursos disponíveis.
E MAIS, OS POMAR…
http://gruparufjf.wix.com/pomardocencias
Primeiro POMAR
GRUPO DE PESQUISA APRENDIZAGEM EM REDE / UFJF
ABRIL 2014 / FAPEMIG E PROPESQ
Os POMAR e a Braconagem
Palavra aportuguesada
do francês braconnage,
é trazida por Michel de
Certeau (HAREL, 2005)
em referência à caça ou
pesca ilícita, em tempos
ou lugares proibidos.
 É adentrar (ou invadir)
espaços-lugares do
outro, ou que estão
com o outro.
 É questionar a
apropriação e a ideia
de propriedade e,
portanto, os processos
hegemônicos que
concentram territórios
nas mãos de uns e não
de outros ou ainda de
todos.
Profª.Drª.AdrianaRochaBruno
Espionar, ser clandestino….
http://sergionativo.blogspot.com.br/2012/09/estou-ate-com-medo-de-espiar.html
Ser nômade…
desapegar…
Caçar…
http://nepo.com.br/2009/04/15/da-para-ser-consultor/
Criar caminhos onde não existem…
Adentrar espaços, invadir, reterritorializar…
mhnjb.ufmg.br
Docente/discente/aprendiz
Braconnier/braconeiro
Ser aprendiz braconier
(ou braconeiro) é criar
redes rizomáticas.
Redes que não se criam
de forma estruturada e
fechada e, nesta
direção, não se
permitem aprisionar,
não se deixam
territorializar.
 instigados à prática da caça.
 Somos caçadores e
produtores de inovações.
 Farejamos pistas que nos
levem a lugares
desconhecidos ou mesmo
proibidos.
 Tendemos a não aceitar não
como resposta.
34
MUITO GRATA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2
Israel serique
 
cibercultura e educação
cibercultura e educaçãocibercultura e educação
cibercultura e educação
tatiane1o
 
Tecnologias da informação
Tecnologias da informaçãoTecnologias da informação
Tecnologias da informação
Celso Frederico Lago
 
Escola e tecnologia
Escola e tecnologiaEscola e tecnologia
Escola e tecnologia
Luiz Ribeiro
 
Escola e tecnologia
Escola e tecnologiaEscola e tecnologia
Escola e tecnologia
Luiz Ribeiro
 
Educacoes INES -21ago (1)
Educacoes INES -21ago (1)Educacoes INES -21ago (1)
Educacoes INES -21ago (1)
AdrianaBruno9
 
Inteligência coletiva sob a ótica de Lévy
Inteligência coletiva sob a ótica de LévyInteligência coletiva sob a ótica de Lévy
Inteligência coletiva sob a ótica de Lévy
Aline Corso
 
Informática Educativa Dois
Informática Educativa DoisInformática Educativa Dois
Informática Educativa Dois
Talitha21
 
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologia
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologiaTríplice convergência digital, mídias, tecnologia
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologia
Sirlene Sena
 
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitosEducação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
Cibercultura e Educação - Desafios
Cibercultura e Educação - DesafiosCibercultura e Educação - Desafios
Cibercultura e Educação - Desafios
MAURILIO LUIELE
 
A tessitura colaborativa de atos (artigo)
A tessitura colaborativa de atos (artigo)A tessitura colaborativa de atos (artigo)
A tessitura colaborativa de atos (artigo)
Cristiane Marcelino
 
Cibercultura: A nova relação com o saber
Cibercultura: A nova relação com o saberCibercultura: A nova relação com o saber
Cibercultura: A nova relação com o saber
Flavio Oliveira Alencar
 
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
Alice Lage
 
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivasOkada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
Danilo
 
Sied sao carlos 2014_adriana bruno
Sied sao carlos 2014_adriana brunoSied sao carlos 2014_adriana bruno
Sied sao carlos 2014_adriana bruno
Adriana Bruno
 
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
Andressa Novaes Jardim
 
Texto apoio 4 conceitos emergentes
Texto apoio 4 conceitos emergentesTexto apoio 4 conceitos emergentes
Texto apoio 4 conceitos emergentes
ricaselmavera
 
Informática na educação
Informática na educaçãoInformática na educação
Informática na educação
rosecleinunes21
 
Comunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem redeComunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem rede
Marilene dos Santos
 

Mais procurados (20)

Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2
 
cibercultura e educação
cibercultura e educaçãocibercultura e educação
cibercultura e educação
 
Tecnologias da informação
Tecnologias da informaçãoTecnologias da informação
Tecnologias da informação
 
Escola e tecnologia
Escola e tecnologiaEscola e tecnologia
Escola e tecnologia
 
Escola e tecnologia
Escola e tecnologiaEscola e tecnologia
Escola e tecnologia
 
Educacoes INES -21ago (1)
Educacoes INES -21ago (1)Educacoes INES -21ago (1)
Educacoes INES -21ago (1)
 
Inteligência coletiva sob a ótica de Lévy
Inteligência coletiva sob a ótica de LévyInteligência coletiva sob a ótica de Lévy
Inteligência coletiva sob a ótica de Lévy
 
Informática Educativa Dois
Informática Educativa DoisInformática Educativa Dois
Informática Educativa Dois
 
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologia
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologiaTríplice convergência digital, mídias, tecnologia
Tríplice convergência digital, mídias, tecnologia
 
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitosEducação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
Educação online, a distância sem distância e blended: diferentes conceitos
 
Cibercultura e Educação - Desafios
Cibercultura e Educação - DesafiosCibercultura e Educação - Desafios
Cibercultura e Educação - Desafios
 
A tessitura colaborativa de atos (artigo)
A tessitura colaborativa de atos (artigo)A tessitura colaborativa de atos (artigo)
A tessitura colaborativa de atos (artigo)
 
Cibercultura: A nova relação com o saber
Cibercultura: A nova relação com o saberCibercultura: A nova relação com o saber
Cibercultura: A nova relação com o saber
 
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
 
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivasOkada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
Okada a. a_mediacao_pedagogica_e_a_construcao_de_ecologias_cognitivas
 
Sied sao carlos 2014_adriana bruno
Sied sao carlos 2014_adriana brunoSied sao carlos 2014_adriana bruno
Sied sao carlos 2014_adriana bruno
 
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
Teorias pedagógicas no conceito da cibercultura
 
Texto apoio 4 conceitos emergentes
Texto apoio 4 conceitos emergentesTexto apoio 4 conceitos emergentes
Texto apoio 4 conceitos emergentes
 
Informática na educação
Informática na educaçãoInformática na educação
Informática na educação
 
Comunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem redeComunidades de aprendizagem rede
Comunidades de aprendizagem rede
 

Destaque

Hospital waste management
Hospital waste managementHospital waste management
Hospital waste management
Sayqa Aziz
 
Interactive Geovisualization of Seismic Activity
Interactive Geovisualization of Seismic Activity Interactive Geovisualization of Seismic Activity
Interactive Geovisualization of Seismic Activity
Stuti Deshpande
 
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architectureAlfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
Hendra Dinata
 
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
Dr. Oliver Massmann
 
Presencia digital
Presencia digitalPresencia digital
Presencia digital
Ivan Fonseca
 
Conceptos y causas el parto. elementos del parto
Conceptos y causas el parto. elementos del partoConceptos y causas el parto. elementos del parto
Conceptos y causas el parto. elementos del parto
Luis123Ro
 
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for PerformanceNew York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
Sharyn O'Halloran
 
Só se vê a deus com santificação
Só se vê a deus com santificaçãoSó se vê a deus com santificação
Só se vê a deus com santificação
Silvio Dutra
 

Destaque (8)

Hospital waste management
Hospital waste managementHospital waste management
Hospital waste management
 
Interactive Geovisualization of Seismic Activity
Interactive Geovisualization of Seismic Activity Interactive Geovisualization of Seismic Activity
Interactive Geovisualization of Seismic Activity
 
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architectureAlfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
Alfresco one 5.1_on-premises_reference_architecture
 
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
OMASSMANN - Vietnam’S CURRENT FOREIGN DIRECT INVESTMENT STATUS AND FUTURE OUT...
 
Presencia digital
Presencia digitalPresencia digital
Presencia digital
 
Conceptos y causas el parto. elementos del parto
Conceptos y causas el parto. elementos del partoConceptos y causas el parto. elementos del parto
Conceptos y causas el parto. elementos del parto
 
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for PerformanceNew York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
New York Appleseed Invites Epic Theatre Ensemble for Performance
 
Só se vê a deus com santificação
Só se vê a deus com santificaçãoSó se vê a deus com santificação
Só se vê a deus com santificação
 

Semelhante a Grupar conceitos 2015

II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPARII Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
Adriana Bruno
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
valma fideles
 
As universidades abertas Brasil
As universidades abertas BrasilAs universidades abertas Brasil
As universidades abertas Brasil
Maria Amador
 
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua MaternaCOIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED
 
O professor e suas tecnologias
O professor e suas tecnologiasO professor e suas tecnologias
O professor e suas tecnologias
UFPE
 
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professoresAs mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
Tatiane Martins
 
Teorias pedagógicas pós modernas
Teorias pedagógicas pós modernasTeorias pedagógicas pós modernas
Teorias pedagógicas pós modernas
Aline Pereira
 
Apresentação valma fideles
Apresentação   valma fidelesApresentação   valma fideles
Apresentação valma fideles
Valma Fideles
 
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
fabiolamore
 
Cafe Academico IFMG Bambui_01jul
Cafe Academico IFMG Bambui_01julCafe Academico IFMG Bambui_01jul
Cafe Academico IFMG Bambui_01jul
AdrianaBruno9
 
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Bianca Santana
 
Interação não garante colaboração!
Interação não garante colaboração!Interação não garante colaboração!
Interação não garante colaboração!
Mariano Pimentel
 
Teoria pedagógica no contexto da cibercultura
Teoria pedagógica no contexto da ciberculturaTeoria pedagógica no contexto da cibercultura
Teoria pedagógica no contexto da cibercultura
Sandro Alves De Azevedo
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Tatiane Martins
 
Autoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogicaAutoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogica
Myrian Laste
 
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscosTecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
UFPE
 
Aprendizagem Integrada
Aprendizagem IntegradaAprendizagem Integrada
Aprendizagem Integrada
Adriana Bruno
 
Vera2
Vera2Vera2
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
Danilamim
 
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
Bárbara Caparroz Sobral
 

Semelhante a Grupar conceitos 2015 (20)

II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPARII Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
 
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TICMemorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
Memorial - Ensinando e Aprendendo com as TIC
 
As universidades abertas Brasil
As universidades abertas BrasilAs universidades abertas Brasil
As universidades abertas Brasil
 
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua MaternaCOIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
COIED2_O ambiente digital e a aprendizagem da Língua Materna
 
O professor e suas tecnologias
O professor e suas tecnologiasO professor e suas tecnologias
O professor e suas tecnologias
 
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professoresAs mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
As mídias digitais na e além da sala de aula: alunos e professores
 
Teorias pedagógicas pós modernas
Teorias pedagógicas pós modernasTeorias pedagógicas pós modernas
Teorias pedagógicas pós modernas
 
Apresentação valma fideles
Apresentação   valma fidelesApresentação   valma fideles
Apresentação valma fideles
 
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
Leitura internacional da América Latina no Brasil 2019
 
Cafe Academico IFMG Bambui_01jul
Cafe Academico IFMG Bambui_01julCafe Academico IFMG Bambui_01jul
Cafe Academico IFMG Bambui_01jul
 
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
Que educação, que tecnologias, para quem, com quais objetivos?
 
Interação não garante colaboração!
Interação não garante colaboração!Interação não garante colaboração!
Interação não garante colaboração!
 
Teoria pedagógica no contexto da cibercultura
Teoria pedagógica no contexto da ciberculturaTeoria pedagógica no contexto da cibercultura
Teoria pedagógica no contexto da cibercultura
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
 
Autoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogicaAutoria como estrategia pedagogica
Autoria como estrategia pedagogica
 
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscosTecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
Tecnologias na escola: hábitos, oportunidades e riscos
 
Aprendizagem Integrada
Aprendizagem IntegradaAprendizagem Integrada
Aprendizagem Integrada
 
Vera2
Vera2Vera2
Vera2
 
Cibercultura
CiberculturaCibercultura
Cibercultura
 
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
O meme e o mestre: o conhecimento coletivo nas redes sociais
 

Mais de Adriana Bruno

Live: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a florLive: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a flor
Adriana Bruno
 
Edu online didaticaonline
Edu online didaticaonlineEdu online didaticaonline
Edu online didaticaonline
Adriana Bruno
 
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santosDo pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
Adriana Bruno
 
Edu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagensEdu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagens
Adriana Bruno
 
Atividade memes
Atividade   memes Atividade   memes
Atividade memes
Adriana Bruno
 
Criacao do site trabalho final
Criacao do site   trabalho finalCriacao do site   trabalho final
Criacao do site trabalho final
Adriana Bruno
 
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiaisRotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
Adriana Bruno
 
As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias
Adriana Bruno
 
Modelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curtaModelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curta
Adriana Bruno
 
Como criar um_curta
Como criar um_curta Como criar um_curta
Como criar um_curta
Adriana Bruno
 
Atividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada FotograficaAtividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada Fotografica
Adriana Bruno
 
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Adriana Bruno
 
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Adriana Bruno
 
Como criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-DriComo criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-Dri
Adriana Bruno
 
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2) #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2)
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
Adriana Bruno
 
Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno
 
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Adriana Bruno
 
Ensinar aprender
Ensinar aprenderEnsinar aprender
Ensinar aprender
Adriana Bruno
 
Didatica dri
Didatica driDidatica dri
Didatica dri
Adriana Bruno
 
Método de Caso Valeria
Método de Caso ValeriaMétodo de Caso Valeria
Método de Caso Valeria
Adriana Bruno
 

Mais de Adriana Bruno (20)

Live: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a florLive: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a flor
 
Edu online didaticaonline
Edu online didaticaonlineEdu online didaticaonline
Edu online didaticaonline
 
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santosDo pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
 
Edu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagensEdu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagens
 
Atividade memes
Atividade   memes Atividade   memes
Atividade memes
 
Criacao do site trabalho final
Criacao do site   trabalho finalCriacao do site   trabalho final
Criacao do site trabalho final
 
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiaisRotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
 
As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias
 
Modelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curtaModelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curta
 
Como criar um_curta
Como criar um_curta Como criar um_curta
Como criar um_curta
 
Atividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada FotograficaAtividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada Fotografica
 
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
 
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
 
Como criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-DriComo criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-Dri
 
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2) #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2)
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 
Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos
 
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
 
Ensinar aprender
Ensinar aprenderEnsinar aprender
Ensinar aprender
 
Didatica dri
Didatica driDidatica dri
Didatica dri
 
Método de Caso Valeria
Método de Caso ValeriaMétodo de Caso Valeria
Método de Caso Valeria
 

Último

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 

Último (20)

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 

Grupar conceitos 2015

  • 1. GRUPAR Grupo de Pesquisa Aprendizagem em Rede CNPq-UFJF Coordenadora: Profa. Dra. Adriana Rocha Bruno E-mail: gruparufjf@gmail.com Site: http://www.ufjf.br/grupar/ Desde 2009….
  • 2. Pontos em foco Mediação Partilhada (Bruno) Educação online/ Cibercultura (Castells, Lévy, Santaella...) APRENDIZAGEM EM REDES ONLINE 2 Plasticidade Social/ Linguagem Emocional (Bruno, Damásio, Kolb, Ledoux, Luria...) Redes Rizomáticas (Deleuze e Guattari) Docências contemporâneas Educação Aberta Educações/docências (híbridas) Braconagem POMAR
  • 3. O contexto atual  o excesso de informações, o apelo imagético e audio-visual são enormes.  sujeitos que nasceram na era tecnológica, cresceram e vivem se comunicando pela web  nativos digitais? Imigrantes/estrangeiros digitais?  constroem relações pela Internet, leem na tela do computador, pesquisam pela Internet – são consumidores e produtores do conhecimento.  Usam, se comunicam, produzem, se relacionam por dispositivos moveis digitais em rede
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Cenários contemporâneos Santaella (2007, 2009) - 5 revoluções tecnológicas e da cultura (um século e meio): 1º Revolução industrial - homem com as máquinas eletromecânicas 2º Revolução eletro-eletrônica - intensifica a comunicação em massa 3º Cultura das mídias - transição entre a cultura de massa e a cibercultura 4º e 5º Cibercultura - cultura do computador e das mídias digitais e Internet a) o desktop b) as interfaces para comunicação
  • 8. Word wild web (web) Web 1.0  socialização de conteúdo, da informação.; Web 2.0  colaboração entre os usuários e produção. Disseminada como a web das relações ou dos relacionamentos humanos – espaço co-autorias, co-criações; Web 3.0 ou web semântica  personalização da web – a web que atribui significados de acordo com o perfil do usuário
  • 10. A Linguagem Emocional reflete, sistematicamente, as múltiplas formas com que os seres humanos estabelecem relações, utilizando-se das diversas linguagens, considerando o fator emocional como importante desencadeador das transformações decorrentes neste processo linguagem emocional Emoção reações do nosso organismo manter a estabilidade orgânica
  • 11. - o tom da escrita pode induzir a emoções convergentes ou divergentes - a linguagem utilizada interfere drasticamente no ensino e na aprendizagem Quem é o aprendiz nos AVA? Jovens e adultos Como o adulto aprende? Aprendizagem experiencial Ambientes virtuais de aprendizagem apreensão e transformação
  • 12. Características da aprendizagem do adulto (Placco e Souza, 2006) • a experiência ponto de partida e de chegada da aprendizagem • o significativo interação de significados cognitivos e afetivos • o proposital a meta a ser atingida, os desafios a serem superados • a deliberação escolha deliberada de participar ou não de dado processo Aprendizagem é o processo pelo qual o conhecimento é criado pela transformação da experiência. (KOLB, 1984, p. 38) Transação entre as características internas e circunstâncias externas do indivíduo e, portanto, entre o conhecimento pessoal e o conhecimento social. O processo de aprendizagem do adulto se dá pela experiência: para haver aprendizagem, são necessárias duas experiências: preensão e transformação. APRENDIZAGEM EXPERIENCIAL
  • 13. Especialização • Escolhas de ordem pessoal e profissional - demandas do ambiente; • O indivíduo pode permanecer nela indeterminadamente • Apelo da nossa sociedade atual: consumismo; • Sistema globalizado e neoliberal / informações em quantidade extrema / imersão e permanência dos sujeitos sociais nesta fase. Relação em Piaget – heteronomia • Consciência da existência do outro / relação de autoridade; • Consciência centrada no eu para a consciência centrada no outro; • Espaços de formação ainda privilegia a heteroformação . NÍVEIS DE APRENDIZAGEM DO ADULTO (KOLB / PIAGET)
  • 14. Integração • A partir de conflitos gerados na fase de especialização; • Fase de intensa transação com o mundo; • Integração de modos de aprendizagem; • Complexidade, flexibilidade e diferenciação - palavra de ordem: harmonia. Relação em Piaget - autonomia • Autoconsciência e evolução da moral nos seres humanos; • Cooperação.
  • 15. Plasticidade De acordo com Lombroso (2004): o aprendizado necessita de alterações morfológicas em pontos especializados dos contatos neuronais, as sinapses. Estas se alteram com o aprendizado - novas sinapses são formadas e antigas se fortalecem. Esse fenômeno, denominado plasticidade sináptica, é observado em todas as regiões do cérebro. os sistemas cerebrais são multicomponentes e plásticos (Lombroso, Isquierdo, Damásio, pesquisadores da OCDE, Ledoux, Luria etc.) 15
  • 16. Falamos, portanto, de uma sociedade PLÁSTICA! A plasticidade cerebral  a possibilidade de novas conexões celulares ao longo de nossa existência é extraordinária.  Quanto mais rico for o ambiente, de modo a estimular atividades mentais, maior o impacto sobre as capacidades cognitivas e da memória. 16
  • 17. flexibilidade de pensamento, aprendizagem plástica, integração de áreas, conhecimentos, recursos e tecnologias combinados (convergência de mídias), relações sociais híbridas. plasticidade sócio-cultural: 17 plasticidade social se associa também aos caminhos para a mediação partilhada
  • 18.  Parte das emergências dos estudantes, dos professores (lideranças emergentes), em relação às docências e desenvolve ações de docências/discências não mais para docência, mas na docência.  Processo intencional de trabalhar a mediação de mediadores – formação de formadores  Larrosa (2014 - Tremores) de “‘des-alunizar’ os alunos, ‘des-professorizar’ os professores e ‘des- disciplinar’ as disciplinas” Mediação partilhada
  • 19. Sobre redes e rizomas: formação de redes sociais a partir da educação online Redes hoje • Sociais, neurais, virtuais, de significado, de aprendizagem, comerciais etc. • Indicam conexões, links que integram, ligam temas, assuntos, olhares, idéias, conceitos, políticas Web: recursos para comunicação síncrona ou assíncrona 19
  • 20. Redes rizomáticas (a partir de Deleuze e Guattari) Rizoma • Expressão das multiplicidades • Não tem estrutura definida, não é fixo, está em movimento constante, é múltiplo 20 Quanto maior sua plasticidade, mais as redes poderão comportar / promover / provocar diferenças.
  • 21. Redes rizomáticas – plásticas Bruno (2012) 21
  • 22. Educações (Híbridismo) - Hibrido – verbo, adjetivo e substantivo das práticas educacionais  integração dos ‘espaços físicos de circulação’ aos ‘espaços virtuais e informação’ (SANTAELLA, 2010). Integração de espaços, recursos, estratégias, ideias… Não há mais o “a distância” e “o presencial”… um está no outro… EDUCAÇÕES… Ideia de abertura  transgreção….
  • 23. POMA R PERCURSOS ONLINE MÚLTIPLOS ABERTOS E RIZOMÁTICOS GRUPAR - Grupo de Pesquisa Aprendizagem em Rede
  • 24. O Que é POMAR?  espaços online, (trans)formativos, – digitais e em rede;  abertos para qualquer pessoa que tenha interesse nos temas disponíveis;  múltiplos, no sentido de possibilitar níveis diversos de intensidade e aprofundamento das temáticas/conteúdos/ideias tratados para/por/com qualquer pessoa;  percursos, com o propósito de que os interessados criem seus trajetos, seus caminhos, suas rotas, suas travessias, da forma que desejarem;
  • 25. POMAR NÃO É CURSO! É PERCURSO! Convergente com os pressupostos da Educação Aberta e com a concepção de REA, os POMAR: • não possuem começo, meio e fim – cada um pode acessar o que quiser, como quiser. •Se retroalimentam da própria rede. Os usuários acessam, contribuem, produzem, remixam...  todos cocriam temáticas, materiais, mesclam, complementam, etc.;
  • 26.  Não oferecem certificação,  Não estão, necessariamente, vinculados a uma instituição,  são destinados a pessoas que desejam ter acesso e produzir os conhecimentos, socializá-los, em rede,  Sua proposta é a abertura plena – quanto mais, melhor, portanto, são criados, compartilhados, ampliados, atualizados por todos os usuários que dele participem;  Trabalham com a mediação partilhada (BRUNO, 2007), ou seja, todos os participantes são (co)mediadores, e atuam a partir das emergências (regências emergentes) advindas da própria rede. OS POMAR…
  • 27.  Cada POMAR será diferente um do outro, pois se cria na rede, em rede, por pessoas diferentes, com multiplas possibilidades, recursos plurais e singulares…  São plásticos – plasticidade social e cultural (BRUNO, 2010), pois não se fixam, não se delimitam, mas se transmutam, transgridem, em devir.  Por sua concepção aberta, são cocriados a partir de recursos, materiais, produções, recursos disponíveis. E MAIS, OS POMAR…
  • 28. http://gruparufjf.wix.com/pomardocencias Primeiro POMAR GRUPO DE PESQUISA APRENDIZAGEM EM REDE / UFJF ABRIL 2014 / FAPEMIG E PROPESQ
  • 29. Os POMAR e a Braconagem Palavra aportuguesada do francês braconnage, é trazida por Michel de Certeau (HAREL, 2005) em referência à caça ou pesca ilícita, em tempos ou lugares proibidos.  É adentrar (ou invadir) espaços-lugares do outro, ou que estão com o outro.  É questionar a apropriação e a ideia de propriedade e, portanto, os processos hegemônicos que concentram territórios nas mãos de uns e não de outros ou ainda de todos. Profª.Drª.AdrianaRochaBruno
  • 32. Criar caminhos onde não existem… Adentrar espaços, invadir, reterritorializar… mhnjb.ufmg.br
  • 33. Docente/discente/aprendiz Braconnier/braconeiro Ser aprendiz braconier (ou braconeiro) é criar redes rizomáticas. Redes que não se criam de forma estruturada e fechada e, nesta direção, não se permitem aprisionar, não se deixam territorializar.  instigados à prática da caça.  Somos caçadores e produtores de inovações.  Farejamos pistas que nos levem a lugares desconhecidos ou mesmo proibidos.  Tendemos a não aceitar não como resposta.