SlideShare uma empresa Scribd logo
DESCOLONIZAÇÃO
AFRO-ASIÁTICA
120/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INTRODUÇÃO
Os movimentos de
descolonização
ganharam forte
impulso no pós-
guerra:
 Enfraquecimento das
antigas potências
coloniais;
 Interesses dos EUA e
da URSS em ganhar as
áreas de influência;
 Desenvolvimento de
idéias nacionalistas
nas áreas coloniais;
220/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
COLONIALISMO ACABOU
ASSIM...
3
 Um exemplo: os franceses resistiram
muito, mas tiveram que abandonar o
Vietnã (Indochina) e a Argélia deixando
atrás de si um rastro de sangue.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
Cronologia
das
Independência
das nações
Africanas.
420/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
520/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
Cronologia das Independências das nações
asiáticas.
CONFERÊNCIA DE BANDUNG
6
 Objetivo: promover a cooperação
econômica e cultural, como forma de
resistência a todas as formas de
colonialismo e neocolonialismo.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
 Ocorreu em
1955 e
contou com
a presença
de 29
países afro-
asiáticos.
 Reuniu-se na Indonésia e dela
participaram 23 países asiáticos e seis
africanos;
 Foram lançados os princípios políticos do
não-alinhamento (Terceiro Mundismo) →
uma postura diplomática e geopolítica de
equidistância das superpotências.
 Criada a noção de conflito norte-sul.
 Apesar do não-alinhamento, todos os
países se declararam socialistas;
 Em um contexto de Guerra Fria, essa
autonomia era difícil de concretizar.
720/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
CONFERÊNCIA DE BANDUNG
1.Respeito aos direitos fundamentais, de
acordo com a Carta da ONU.
2.Respeito à soberania e integridade
territorial de todas as nações.
3.Reconhecimento da igualdade de todas
as raças e nações, grandes e pequenas.
4.Não-intervenção e não-ingerência nos
assuntos internos de outro país.
(Autodeterminação dos povos)
5.Respeito pelo direito de cada nação
defender-se, individual e coletivamente,
de acordo com a Carta da ONU
820/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
PRINCÍPIOS DE BANDUNG
6.Recusa na participação dos preparativos
da defesa coletiva destinada a servir aos
interesses particulares das
superpotências.
7.Abstenção de todo ato ou ameaça de
agressão, ou do emprego da força, contra
a integridade territorial ou a
independência política de outro país.
8.Solução de todos os conflitos
internacionais por meios pacíficos, de
acordo com a Carta da ONU.
920/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
PRINCÍPIOS DE BANDUNG
9. Estímulo aos interesses mútuos de
cooperação.
10.Respeito pela justiça e obrigações
internacionais.
 O Espírito de Bandung prevaleceu por
aproximadamente dez anos, mas não
resistiu à ação das superpotências – EUA
e URSS – e aos interesses políticos e
econômicos de grupos nacionais.
1020/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
PRINCÍPIOS DE BANDUNG
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
A Companhia das Índias
Orientais, fundada em
1600, iniciou em 1757 a
colonização de partes da
Índia.
A resistência ao domínio
inglês sempre existiu e um
dos exemplos é Guerra dos
Cipaios (1857-58).
Tropas indianas no
exército britânico tiveram
papel vital em ambas as
guerras mundiais.
Filme indiano sobre
a Revolta ou Guerra
dos Cipaios.
12
 Resistência não violenta.
 Desobediência civil.
 Partido do Congresso
(1885)
MAHATAMA GANDHI E PANDIT NEHRU
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
 A Liga Muçulmana (All-India Muslim
League) foi fundada por Aga Khan III, em
1906.
 No início, tinha como objetivo garantir
uma educação moderna para os
muçulmanos, os direitos dos
comerciantes e negociar com o governo
inglês.
 A primeira proposta de uma Índia
Muçulmana independente foi Muhammad
Iqbal, em 1930.
 Teve papel ativo na independência da
Índia, mas não foi banida durante a II
Guerra, como o Partido do Congresso,
por apoiar o esforço de guerra britânico.
14
Marcha do Sal ou Satyagraha, ocorreu entre 12/03-
06/04/1930 se estendeu por mais de 400 quilômetros.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
 Usando da resistência não-violenta ao
colonialismo britânico, homens como
Mahatma Gandhi, Vallabhbhai Patel,
Jawaharlal Nehru e Muhammad Ali
Jinnah, levaram a região à
independência do Reino Unido, em 1947.
 No entanto, a unidade durou pouco e o
subcontinente foi partilhado entre a
República da Índia, secular e
democrática, e a República Islâmica do
Paquistão.
1520/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
 Tanto o Partido do Congresso, quanto a
Liga, lutaram pela independência, no
entanto, não houve acordo que
permitisse a proteção dos direitos
políticos, econômicos e religiosos dos
muçulmanos.
 Sob a liderança da Liga Muçulmana, foi
criado o Paquistão.
 A partilha fez com que seis milhões de
pessoas tivessem que se mudar. Este
fato provocou 500 mil mortos.
1620/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INDEPENDÊNCIA DO
PAQUISTÃO
INDEPENDÊNCIA DO
PAQUISTÃO
• Muhammad Ali Jinnah (1876-1948)
17
 Líder da Liga
Muçulmana (1906), não
aceitou o modelo de
estado organizado sob
a liderança da maioria
hindu.
 Acreditava que os
muçulmanos seriam
marginalizados.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
18
Islamabad,
capital do
Paquistão, é uma
cidade planejada
e construída com
lagos artificiais
na mesma época
que acontecia a
construção de
Brasília.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
INDEPENDÊNCIA DO
PAQUISTÃO
ASSASSINATO DE GHANDI
19
 Em 30/01/1948, Gandhi foi
morto a tiros, em Nova
Délhi, por Nathuram
Godse, um radical hindu
que queria uma índia sem
muçulmanos.
 Godse foi depois julgado,
condenado e enforcado, a
despeito do último pedido
de Gandhi, que não
punissem o seu assassino.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
ÍNDIA PARTIDA
20
 1947 → Índia
(hindus) e Paquistão
(muçulmanos).
 1948 → Sri Lanka
(Ceilão)
independente → um
país para os
budistas.
 1971 → o Paquistão
Oriental tornou-se
Bangladesh.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
CONFLITOS E PROBLEMAS DO
SUBCONTINENTE INDIANO
21
 Disputas Fronteiriças e pela Caxemira.
 Corrida Armamentista entre Paquistão e
Índia, ambas potências nucleares.
 Índia acusa o Paquistão de apoiar grupos
terroristas.
 O crescimento do radicalismo político-
religioso no Paquistão (Talebã).
 Ação dos Tigres de Tamil no Sri Lanka.
 Feticídio de Meninas e a permanência da
violência contra as mulheres.
 Permanência da sociedade de castas.
20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
CONFLITOS E PROBLEMAS DO
SUBCONTINENTE INDIANO
2220/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
Ditaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - ResumoDitaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - Resumo
Alinnie Moreira
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
Isabel Aguiar
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSAAULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
Douglas Barraqui
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
Fabiana Tonsis
 
Guerra Do Vietna
Guerra Do VietnaGuerra Do Vietna
Guerra Do Vietna
Fabio Santos
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Fatima Freitas
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
Isabel Aguiar
 
Ditaduras na america latina
Ditaduras na america latinaDitaduras na america latina
Ditaduras na america latina
Isabel Aguiar
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
Norma Almeida
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
Ewerton Anacleto de Souza
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
Cana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colôniaCana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colônia
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
marlete andrade
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
Janaína Bindá
 
O golpe de 1964
O golpe de 1964O golpe de 1964
O golpe de 1964
Edenilson Morais
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Claudenilson da Silva
 

Mais procurados (20)

E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Ditaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - ResumoDitaduras na América Latina - Resumo
Ditaduras na América Latina - Resumo
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSAAULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
AULA - INGLATERRA: DO ABSOLUTISMO A REVOLUÇÃO GLORIOSA
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
 
Guerra Do Vietna
Guerra Do VietnaGuerra Do Vietna
Guerra Do Vietna
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
Ditaduras na america latina
Ditaduras na america latinaDitaduras na america latina
Ditaduras na america latina
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
Cana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colôniaCana-de- açúcar  e escravidão  Brasil colônia
Cana-de- açúcar e escravidão Brasil colônia
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
 
O golpe de 1964
O golpe de 1964O golpe de 1964
O golpe de 1964
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 

Destaque

República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
Valéria Shoujofan
 
Fim da Iugoslávia
Fim da IugosláviaFim da Iugoslávia
Fim da Iugoslávia
Valéria Shoujofan
 
Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910
Valéria Shoujofan
 
Indepêndencia de Angola
Indepêndencia de AngolaIndepêndencia de Angola
Indepêndencia de Angola
Valéria Shoujofan
 
1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)
Valéria Shoujofan
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Valéria Shoujofan
 

Destaque (6)

República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
Fim da Iugoslávia
Fim da IugosláviaFim da Iugoslávia
Fim da Iugoslávia
 
Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910
 
Indepêndencia de Angola
Indepêndencia de AngolaIndepêndencia de Angola
Indepêndencia de Angola
 
1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 

Semelhante a Descolonização Afro-Asiática

Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair AguilarDescolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Independência da índia
Independência da índiaIndependência da índia
Independência da índia
Valéria Shoujofan
 
Descolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da ÁfricaDescolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da África
Valéria Shoujofan
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
stelawstel
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
stelawstel
 
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
alinemaiahistoria
 
Hist doc 9.3
Hist doc 9.3Hist doc 9.3
Hist doc 9.3
bleckmouth
 
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptxNACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
profcarlitto
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
Rodrigo Luiz
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
Jorge Miklos
 
His ano9 uni6_resp-pdf16
His ano9 uni6_resp-pdf16His ano9 uni6_resp-pdf16
His ano9 uni6_resp-pdf16
julio2012souto
 
Aulão História geral
Aulão História geralAulão História geral
Aulão História geral
Mariana Willendorff Oliveira
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Valéria Shoujofan
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
Andrey Castro
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
Valéria Shoujofan
 
A guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte iiA guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte ii
Fernando Fagundes
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
Mario Filho
 
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
Nívia Sales
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
KellyCarvalho2011
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
isameucci
 

Semelhante a Descolonização Afro-Asiática (20)

Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair AguilarDescolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar
 
Independência da índia
Independência da índiaIndependência da índia
Independência da índia
 
Descolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da ÁfricaDescolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da África
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
 
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
 
Hist doc 9.3
Hist doc 9.3Hist doc 9.3
Hist doc 9.3
 
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptxNACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
 
His ano9 uni6_resp-pdf16
His ano9 uni6_resp-pdf16His ano9 uni6_resp-pdf16
His ano9 uni6_resp-pdf16
 
Aulão História geral
Aulão História geralAulão História geral
Aulão História geral
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
A guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte iiA guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte ii
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
 
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
Cultura e sociedade década de 1950 a 1980
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
 

Mais de Valéria Shoujofan

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Valéria Shoujofan
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Valéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Valéria Shoujofan
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
Valéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
Valéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Valéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Valéria Shoujofan
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Valéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Valéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 

Último

Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 

Último (20)

Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 

Descolonização Afro-Asiática

  • 2. INTRODUÇÃO Os movimentos de descolonização ganharam forte impulso no pós- guerra:  Enfraquecimento das antigas potências coloniais;  Interesses dos EUA e da URSS em ganhar as áreas de influência;  Desenvolvimento de idéias nacionalistas nas áreas coloniais; 220/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 3. COLONIALISMO ACABOU ASSIM... 3  Um exemplo: os franceses resistiram muito, mas tiveram que abandonar o Vietnã (Indochina) e a Argélia deixando atrás de si um rastro de sangue. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 5. 520/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes Cronologia das Independências das nações asiáticas.
  • 6. CONFERÊNCIA DE BANDUNG 6  Objetivo: promover a cooperação econômica e cultural, como forma de resistência a todas as formas de colonialismo e neocolonialismo. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes  Ocorreu em 1955 e contou com a presença de 29 países afro- asiáticos.
  • 7.  Reuniu-se na Indonésia e dela participaram 23 países asiáticos e seis africanos;  Foram lançados os princípios políticos do não-alinhamento (Terceiro Mundismo) → uma postura diplomática e geopolítica de equidistância das superpotências.  Criada a noção de conflito norte-sul.  Apesar do não-alinhamento, todos os países se declararam socialistas;  Em um contexto de Guerra Fria, essa autonomia era difícil de concretizar. 720/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes CONFERÊNCIA DE BANDUNG
  • 8. 1.Respeito aos direitos fundamentais, de acordo com a Carta da ONU. 2.Respeito à soberania e integridade territorial de todas as nações. 3.Reconhecimento da igualdade de todas as raças e nações, grandes e pequenas. 4.Não-intervenção e não-ingerência nos assuntos internos de outro país. (Autodeterminação dos povos) 5.Respeito pelo direito de cada nação defender-se, individual e coletivamente, de acordo com a Carta da ONU 820/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes PRINCÍPIOS DE BANDUNG
  • 9. 6.Recusa na participação dos preparativos da defesa coletiva destinada a servir aos interesses particulares das superpotências. 7.Abstenção de todo ato ou ameaça de agressão, ou do emprego da força, contra a integridade territorial ou a independência política de outro país. 8.Solução de todos os conflitos internacionais por meios pacíficos, de acordo com a Carta da ONU. 920/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes PRINCÍPIOS DE BANDUNG
  • 10. 9. Estímulo aos interesses mútuos de cooperação. 10.Respeito pela justiça e obrigações internacionais.  O Espírito de Bandung prevaleceu por aproximadamente dez anos, mas não resistiu à ação das superpotências – EUA e URSS – e aos interesses políticos e econômicos de grupos nacionais. 1020/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes PRINCÍPIOS DE BANDUNG
  • 11. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA A Companhia das Índias Orientais, fundada em 1600, iniciou em 1757 a colonização de partes da Índia. A resistência ao domínio inglês sempre existiu e um dos exemplos é Guerra dos Cipaios (1857-58). Tropas indianas no exército britânico tiveram papel vital em ambas as guerras mundiais. Filme indiano sobre a Revolta ou Guerra dos Cipaios.
  • 12. 12  Resistência não violenta.  Desobediência civil.  Partido do Congresso (1885) MAHATAMA GANDHI E PANDIT NEHRU 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
  • 13. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA  A Liga Muçulmana (All-India Muslim League) foi fundada por Aga Khan III, em 1906.  No início, tinha como objetivo garantir uma educação moderna para os muçulmanos, os direitos dos comerciantes e negociar com o governo inglês.  A primeira proposta de uma Índia Muçulmana independente foi Muhammad Iqbal, em 1930.  Teve papel ativo na independência da Índia, mas não foi banida durante a II Guerra, como o Partido do Congresso, por apoiar o esforço de guerra britânico.
  • 14. 14 Marcha do Sal ou Satyagraha, ocorreu entre 12/03- 06/04/1930 se estendeu por mais de 400 quilômetros. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
  • 15.  Usando da resistência não-violenta ao colonialismo britânico, homens como Mahatma Gandhi, Vallabhbhai Patel, Jawaharlal Nehru e Muhammad Ali Jinnah, levaram a região à independência do Reino Unido, em 1947.  No entanto, a unidade durou pouco e o subcontinente foi partilhado entre a República da Índia, secular e democrática, e a República Islâmica do Paquistão. 1520/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA
  • 16.  Tanto o Partido do Congresso, quanto a Liga, lutaram pela independência, no entanto, não houve acordo que permitisse a proteção dos direitos políticos, econômicos e religiosos dos muçulmanos.  Sob a liderança da Liga Muçulmana, foi criado o Paquistão.  A partilha fez com que seis milhões de pessoas tivessem que se mudar. Este fato provocou 500 mil mortos. 1620/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes INDEPENDÊNCIA DO PAQUISTÃO
  • 17. INDEPENDÊNCIA DO PAQUISTÃO • Muhammad Ali Jinnah (1876-1948) 17  Líder da Liga Muçulmana (1906), não aceitou o modelo de estado organizado sob a liderança da maioria hindu.  Acreditava que os muçulmanos seriam marginalizados. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 18. 18 Islamabad, capital do Paquistão, é uma cidade planejada e construída com lagos artificiais na mesma época que acontecia a construção de Brasília. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes INDEPENDÊNCIA DO PAQUISTÃO
  • 19. ASSASSINATO DE GHANDI 19  Em 30/01/1948, Gandhi foi morto a tiros, em Nova Délhi, por Nathuram Godse, um radical hindu que queria uma índia sem muçulmanos.  Godse foi depois julgado, condenado e enforcado, a despeito do último pedido de Gandhi, que não punissem o seu assassino. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 20. ÍNDIA PARTIDA 20  1947 → Índia (hindus) e Paquistão (muçulmanos).  1948 → Sri Lanka (Ceilão) independente → um país para os budistas.  1971 → o Paquistão Oriental tornou-se Bangladesh. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 21. CONFLITOS E PROBLEMAS DO SUBCONTINENTE INDIANO 21  Disputas Fronteiriças e pela Caxemira.  Corrida Armamentista entre Paquistão e Índia, ambas potências nucleares.  Índia acusa o Paquistão de apoiar grupos terroristas.  O crescimento do radicalismo político- religioso no Paquistão (Talebã).  Ação dos Tigres de Tamil no Sri Lanka.  Feticídio de Meninas e a permanência da violência contra as mulheres.  Permanência da sociedade de castas. 20/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes
  • 22. CONFLITOS E PROBLEMAS DO SUBCONTINENTE INDIANO 2220/07/2014Prof.ª Valéria Fernandes