SlideShare uma empresa Scribd logo
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
INTRODUÇÃO

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

FAMÍLIA DINÁSTICA ROMANOV (1613 – 1917)

1
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

IMPÉRIO RUSSO ANTES DE
1917

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

2
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
CAUSAS
1.

ATRASO POLÍTICO E
ECONÔMICO EM
RELAÇÃO A EUROPA
OCIDENTAL.
2.
GUERRA DA CRIMÉIA.
3.
ABOLIÇÃO DA SERVIDÃO
SEBASTOPOL
4.
INDUSTRIALIZAÇÃO POR
MEIO DE
POLOS(PETROGRADO,
MOSCOU, KIEV, KAZAN,
ETC)
5.
EXPANSIONISMO E PANESLAVISMO
6.
GUERRA CONTRA O
JAPÃO – 1904-1905. VICENTE - REVOLUÇÃO TRANSIBERIANA
01/02/14
PROF
RUSSA DE 1917

3
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
CAUSAS
7. TERRORISMO X
OCHRANA.
8. REVOLUÇÃO DE
1905.
9. ORGANIZAÇÃO DA
SOCIDADE
RUSSA(NOBREZA,
CLERO,
COMERCIANTES,
COSSACOS,
CAMPONESES E
INORODSTY).
01/02/14

O DOMINGO SANGRENTO

BONECAS RUSSAS

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

4
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

MANIFESTO DE OUTUBRO DE 1905
• CRIA A MONARQUIA CONSTITUCIONAL
• CRIA A DUMA
• 1ª DUMA
• 2ª DUMA
• 3ª DUMA
• 4ª DUMA

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

5
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE
1917
CAUSAS
10 – PARTIDOS POLÍTICOS
(POSDR) E CADETE.
OBS: ORGANIZAÇÃO DOS
SOVIETES
11 – A PRIMEIRA GUERRA
MUNDIAL(1914 – 1918).
12 - CORRUPÇÃO NA
ADMINISTRAÇÃO
IMPERIAL.
13 – A INFLUÊNCIA DE
RASPUTIN.
14 – BOLCHEVIQUES E
MENCHEVIQUES.
01/02/14

RASPUTIN E AS MULHERES
6

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE
1917
.

BATALHA DE TANNENBERG
1ª BATALHA DOS LAGOS
MASÚRICOS.
2ª BATALHA DOS LAGOS
MASÚRICOS.
E OUTRAS .
OBS: FORAM SUCESSIVAS
DERROTAS.
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

7
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

OS MUJIQUES
(CAMPONESES)

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

8
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

BOIARDOS E COSSACOS

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

9
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.
•

RELIGIOSIDADE DO POVO

CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO - REVOLUÇÃO
CLERO ORTODOXO
PROF VICENTE

01/02/14

RUSSA DE 1917

10
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

LENIN DISCURSANDO

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

11
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PROPAGANDA COMUNISTA

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

12
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.
1ªFASE- BURGUESA.
• NICOLAU II ABDICA EM SEU
NOME E EM NOME DE SEU
FILHO.
• ASSUME O PRINCIPE LVOV E
SEU PRIMEIRO MINISTRO
KERENSKI.
• A RÚSSIA CONTINUA NA
GUERRA.
• AS DERROTAS RUSSAS E A
DESORDEM NO FRONT E NA
RETAGUARDA ENFRAQUECEM
O GOVERNO DE KERENSKI
• O GENERAL KORNILOV TENTA
RETOMAR O GOVERNO PARA
KERENSKI
A MONARQUIA.
01/02/14
PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

13
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

2ªFASE – BOLCHEVIQUE

LENIN E STALIN
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

TROTSKY
14
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•

TESES DE ABRIL (PÃO, PAZ E TERRA).
TODO PODER AOS SOVIETES.
BOLCHEVIQUES TOMAM O PODER.
PAZ DE BREST-LITOVSKI.(PAZ EM SEPARADO
COM A ALEMANHA, IMPÉRIO AUTRO-HUNGARO E
IMPÉRIO TURCO).
CONTROLE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E DOS
MEIOS DE PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO.
REFORMA AGRÁRIA.
O ESTADO ASSUME O CONTROLE DOS BANCOS
NACIONAIS E ESTRANGEIROS – SUSPENDE O
PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA.
FORMAÇÃO DO EXÉRCITO VERMELHO
A NOVA CONSTITUIÇÃO RUSSA.(FIM DA
MONARQUIA E DA FAMÍLIA MONÁRQUICA)
INICIA A GUERRA CIVIL – COMEÇA O
COMUNISMO DE GUERRA.
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

BANDEIRA DA URSS

15
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS

SOVIETE
01/02/14

POLITIBURO
PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

16
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
•

GUERRA CIVIL(BRANCOS X
VERMELHOS)
• APOIO DOS PAÍSES
CAPITALISTAS AO EXÉRCITO
BRANCO (17 PAÍSES).
• DERROTA DO EXÉRCITO
BRANCO EM 1922.
• A NOVA POLÍTICA
ECONÔMICA(NEP).
• MORTE DE LENIN E A DISPUTA
DE PODER POR TROTSKI E
STALIN.
• INICIO DA COLETIVIZAÇÃO
RURAL E FIM DOS KULAKS.
01/02/14 PLANOS QUINQUENAIS.
PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
• OS
RUSSA DE 1917

OS KULAKS
17
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

GUERRA CIVIL RUSSA(19181922)

01/02/14
CHARGE QUE

SATIRIZAPROF VICENTE - REVOLUÇÃO
O APOIO DOS CAPITALISTAS AOS BRANCOS18
RUSSA DE 1917
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

GUERRA CIVIL RUSSA(19181922)

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

19
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

GUERRA CIVIL RUSSA (1918-1922)
8.800.000 MORTOS
DESSE TOTAL APENAS
800 MIL ERAM
SOLDADOS.

A FOME
MATOU MAIS
QUE AS
ARMAS
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

20
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917.
•

•

ALGUNS GENERAIS
BRANCOS
DERROTADOS PELO
EXÉRCITO VERMELHO
COMANDADO POR
TROTSKY.
PAÍSES CAPITALISTAS
DERROTADOS NA
TENTATIVA DE
AUXILIAR O EXÉRCITO
REACIONÁRIO E
MONARQUISTA
BRANCO.(FRANÇA,
INGLATERRA, EUA,
JAPÃO, ITÁLIA,
POLÔNIA, ETC).

01/02/14

KORNILOV

KOLTCHAK

WRANGEL

DENÍKIN 21

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

NOVA POLÍTICA
ECONÔMICA

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
LENIN ANUCIA A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA(NEP) 22
RUSSA DE 1917
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

NOVA POLÍTICA
ECONÔMICA

Entre muitas medidas liberalizadoras, a
NEP permitia que os agricultores
comercializassem parte dos seus
excedentes de produção (que
anteriormente eram confiscados pelo
Estado). Em conseqüência, e apesar de
se manter a estrutura de pequenas
quintas e explorações familiares, deu-se
uma espetacular recuperação da
atividade agrícola, cuja produção
reverteu para níveis pré-Guerra.
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

23
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

COLETIVIZAÇÃO RURAL FORÇADA

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

24
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PLANOS QUINQÜENAIS
• Inicialmente, a Gosplan tinha um papel consultivo.
Seu objetivo era a coordenação dos planos das
repúblicas da União e a criação do plano comum a
todo o país. Desde 1925, a Gosplan começou a criar
metas e planos econômicos anuais para todos os
setores da produção, conhecidos como "números
de controle" (контрольные цифры).
• Seu trabalho era coordenado com o do Diretório
Estatístico Central da URSS (центральное
статистическое управление СССР), Narkomat
das Finanças e Conselho da União de Economia
Estatal (ВСНХ), e mais tarde com o Gosbank e o
Gossnab.
• Com a introdução dos planos qüinqüenais, em 1928,
a Gosplan se tornou essencialmente responsável
pela criação e supervisão -de acordo com as linhas 25
01/02/14
PROF VICENTE REVOLUÇÃO
gerais determinadas RUSSA DE 1917
pelo Partido.
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

COMPLEXO INDUSTRIAL

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
MAGNINGORSK
RUSSA DE 1917

26
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PLANOS QUINQUENAIS
• Foram iniciados os planos qüinqüenais em 1928,
que consistiam no planejamento e reestruturação
de setores econômicos de cinco em cinco anos.
Os dois primeiros planos qüinqüenais tinham
dois objetivos: o incentivo à industria pesada ( de
base e equipamentos) e a coletivização da
agricultura, na qual a propriedade privada foi
substituída por enormes cooperativas.

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

27
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

GRANDE HIDRELETRICA

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
DNIEPER
RUSSA DE 1917

28
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

1ºS CAMINHÕES E TRATORES SOVIÉTICOS

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

29
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PROPAGANDA DA COLETIVIZAÇÃO

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

30
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

MAPA DOS GULAGS

01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

31
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PLANOS QUINQUENAIS
• Entre conseqüências desse ato contam-se as
nacionalizações e a aniquilação física da
classe burguesa que a NEP havia recriado,
com recurso aos Gulags (campos de
trabalho na Sibéria). A produção de
eletricidade subiu de 6 para 40 bilhões de
KWh, a produção de carvão passou de 30
para 133 milhões de toneladas, a de petróleo,
de 11 para 32 milhões. Em 1913, 8 milhões
pessoas estudavam em escola de todos os
níveis, em 1938 31,5 milhões.
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

32
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

A NKVD

Símbolo da
NKVD

01/02/14

Comissariado do povo para
assuntos internos, foi a
polícia secreta e política do
Partido Comunista da URSS.
A função principal do NKVD
era proteger a segurança do Nicolai
Estado soviético. Esta
Jezhov chefe
função foi realizada com
da NKVD
sucesso através da intensa
repressão política.

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

33
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

OS GULAGS

PRISIONEIROS
POLÍTICOS
TRABALHANDO
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

34
AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4

PLANOS QUINQUENAIS
• O apoio ao governo soviético
comandado por Stalin era grande, mas
não consensual entre os comunistas
de outros países, que criticavam a
forma que Stalin utilizou para liquidar a
propriedade privada. Segundo estes o
autoritarismo das políticas stalinistas
contribuiu muito para a deturpação do
conceito criado por Marx, de ditadura
do proletariado.
01/02/14

PROF VICENTE - REVOLUÇÃO
RUSSA DE 1917

35

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolucão Cubana
Revolucão CubanaRevolucão Cubana
Revolucão Cubana
eiprofessor
 
Apresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução RussaApresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução Russa
marcosfm32
 
crise de 1929 e a grande depressão
  crise de 1929 e a grande depressão  crise de 1929 e a grande depressão
crise de 1929 e a grande depressão
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
patriciacaralo
 
REVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSAREVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSA
Professor Duda - História
 
Revolução Cubana
Revolução CubanaRevolução Cubana
Revolução Cubana
Aulas de História
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
Daniel Alves Bronstrup
 
Slide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 anoSlide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 ano
profbrenoazevedo
 
Crise do socialismo
Crise do socialismoCrise do socialismo
Crise do socialismo
Elton Zanoni
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
Ditaduras na america latina
Ditaduras na america latinaDitaduras na america latina
Ditaduras na america latina
Isabel Aguiar
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
homago
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
João Marcelo
 
Revoluções Socialistas
  Revoluções Socialistas   Revoluções Socialistas
Revoluções Socialistas
Fabio Salvari
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russa
Fabiana Tonsis
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
cattonia
 
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
7 de Setembro
 
Slide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundialSlide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundial
AllexEleuterio
 
A crise do socialismo
A crise do socialismoA crise do socialismo
A crise do socialismo
harlissoncarvalho
 
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMOO FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
Arlindo Rodrigues Vieira
 

Mais procurados (20)

Revolucão Cubana
Revolucão CubanaRevolucão Cubana
Revolucão Cubana
 
Apresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução RussaApresentação Revolução Russa
Apresentação Revolução Russa
 
crise de 1929 e a grande depressão
  crise de 1929 e a grande depressão  crise de 1929 e a grande depressão
crise de 1929 e a grande depressão
 
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
 
REVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSAREVOLUÇÃO RUSSA
REVOLUÇÃO RUSSA
 
Revolução Cubana
Revolução CubanaRevolução Cubana
Revolução Cubana
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
Slide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 anoSlide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 ano
 
Crise do socialismo
Crise do socialismoCrise do socialismo
Crise do socialismo
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Ditaduras na america latina
Ditaduras na america latinaDitaduras na america latina
Ditaduras na america latina
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revoluções Socialistas
  Revoluções Socialistas   Revoluções Socialistas
Revoluções Socialistas
 
Aula 05 revolução russa
Aula 05  revolução russaAula 05  revolução russa
Aula 05 revolução russa
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
 
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
[c7s] Aula sobre Ditadura Militar
 
Slide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundialSlide aula da segunda guerra mundial
Slide aula da segunda guerra mundial
 
A crise do socialismo
A crise do socialismoA crise do socialismo
A crise do socialismo
 
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMOO FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
O FASCISMO ITALIANO - O NAZISMO
 

Destaque

PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
guestd47650
 
A revolução russa slides
A revolução russa slidesA revolução russa slides
A revolução russa slides
Eduardo Gomes
 
Fim da Iugoslávia
Fim da IugosláviaFim da Iugoslávia
Fim da Iugoslávia
Valéria Shoujofan
 
Indepêndencia de Angola
Indepêndencia de AngolaIndepêndencia de Angola
Indepêndencia de Angola
Valéria Shoujofan
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
Valéria Shoujofan
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
Valéria Shoujofan
 
Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910
Valéria Shoujofan
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Elton Zanoni
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
gofontoura
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
Carlos Vieira
 
1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)
Valéria Shoujofan
 
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietesDa Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
João Camacho
 
1 liberalismo e crise de 1929
1 liberalismo e crise de 19291 liberalismo e crise de 1929
1 liberalismo e crise de 1929
Fábio Ribeiro
 
Aula liberalismo
Aula liberalismoAula liberalismo
Aula liberalismo
Over Lane
 
Fordismo
FordismoFordismo
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
AEDFL
 
Estado e mercado power point
Estado e mercado power pointEstado e mercado power point
Estado e mercado power point
saaah10
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
Geronimo barbosa Costa
 

Destaque (20)

PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917PPT - Revolução Russa de 1917
PPT - Revolução Russa de 1917
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
A RevoluçãO Russa De 1917
A  RevoluçãO  Russa De 1917A  RevoluçãO  Russa De 1917
A RevoluçãO Russa De 1917
 
A revolução russa slides
A revolução russa slidesA revolução russa slides
A revolução russa slides
 
Fim da Iugoslávia
Fim da IugosláviaFim da Iugoslávia
Fim da Iugoslávia
 
Indepêndencia de Angola
Indepêndencia de AngolaIndepêndencia de Angola
Indepêndencia de Angola
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910Revolução mexicana de 1910
Revolução mexicana de 1910
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICOA CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 
1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)1ª guerra mundial (1914 1918)
1ª guerra mundial (1914 1918)
 
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietesDa Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
Da Rússia dos czares à Rússia dos sovietes
 
1 liberalismo e crise de 1929
1 liberalismo e crise de 19291 liberalismo e crise de 1929
1 liberalismo e crise de 1929
 
Aula liberalismo
Aula liberalismoAula liberalismo
Aula liberalismo
 
Fordismo
FordismoFordismo
Fordismo
 
Socialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 anoSocialismo e revolução russa 9 ano
Socialismo e revolução russa 9 ano
 
Estado e mercado power point
Estado e mercado power pointEstado e mercado power point
Estado e mercado power point
 
Revolução russa 9 ano
Revolução russa 9 anoRevolução russa 9 ano
Revolução russa 9 ano
 

Semelhante a Revolução Russa de 1917

Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
Edenilson Morais
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Isaquel Silva
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Denise Granjeiro
 
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
josafaslima
 
2 revolução russa
2  revolução russa2  revolução russa
2 revolução russa
Marilia Pimentel
 
A revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.emA revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.em
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Nelia Salles Nantes
 
100 anos da revolução russa
100 anos da revolução russa100 anos da revolução russa
100 anos da revolução russa
Igor da Silva
 
A revolução russa (2)
A revolução russa (2)A revolução russa (2)
A revolução russa (2)
Paulo César Machado Moreira
 
Revolução Russa.pdf
Revolução Russa.pdfRevolução Russa.pdf
Revolução Russa.pdf
Cliade
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
luizinhovlr
 
A Rússia e o Leste Europeu
A Rússia e o Leste EuropeuA Rússia e o Leste Europeu
A Rússia e o Leste Europeu
Alisson Alves
 
A Revolução Russa sLIDE.pptx
A Revolução Russa sLIDE.pptxA Revolução Russa sLIDE.pptx
A Revolução Russa sLIDE.pptx
TaiaraSoutoAlves
 
Era estalinista
Era estalinistaEra estalinista
Era estalinista
Cristina Coelho
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
elaineoliver12
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Luciano Emanuel Silva
 
A Revolução Russa e Grande Depressão
A Revolução Russa e Grande DepressãoA Revolução Russa e Grande Depressão
A Revolução Russa e Grande Depressão
Paulo Alexandre
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Danilo Virgens
 
Revolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptxRevolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptx
milenaquadros1
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
Rainha Maga
 

Semelhante a Revolução Russa de 1917 (20)

Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
Roteiro de Aula - Revolução Russa de 1917
 
2 revolução russa
2  revolução russa2  revolução russa
2 revolução russa
 
A revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.emA revolução russa de 1917.em
A revolução russa de 1917.em
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
100 anos da revolução russa
100 anos da revolução russa100 anos da revolução russa
100 anos da revolução russa
 
A revolução russa (2)
A revolução russa (2)A revolução russa (2)
A revolução russa (2)
 
Revolução Russa.pdf
Revolução Russa.pdfRevolução Russa.pdf
Revolução Russa.pdf
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A Rússia e o Leste Europeu
A Rússia e o Leste EuropeuA Rússia e o Leste Europeu
A Rússia e o Leste Europeu
 
A Revolução Russa sLIDE.pptx
A Revolução Russa sLIDE.pptxA Revolução Russa sLIDE.pptx
A Revolução Russa sLIDE.pptx
 
Era estalinista
Era estalinistaEra estalinista
Era estalinista
 
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª IvanoskaRevolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
Revolução russa de 1917- 8ª série - Profª Ivanoska
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A Revolução Russa e Grande Depressão
A Revolução Russa e Grande DepressãoA Revolução Russa e Grande Depressão
A Revolução Russa e Grande Depressão
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Revolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptxRevolução Russa2.pptx
Revolução Russa2.pptx
 
A Era Estalinista
A Era EstalinistaA Era Estalinista
A Era Estalinista
 

Mais de Valéria Shoujofan

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Valéria Shoujofan
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Valéria Shoujofan
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Valéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Valéria Shoujofan
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
Valéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
Valéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Valéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Valéria Shoujofan
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Valéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
Valéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 

Último

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 

Último (20)

Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 

Revolução Russa de 1917

  • 1. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 INTRODUÇÃO 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 FAMÍLIA DINÁSTICA ROMANOV (1613 – 1917) 1
  • 2. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 IMPÉRIO RUSSO ANTES DE 1917 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 2
  • 3. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 CAUSAS 1. ATRASO POLÍTICO E ECONÔMICO EM RELAÇÃO A EUROPA OCIDENTAL. 2. GUERRA DA CRIMÉIA. 3. ABOLIÇÃO DA SERVIDÃO SEBASTOPOL 4. INDUSTRIALIZAÇÃO POR MEIO DE POLOS(PETROGRADO, MOSCOU, KIEV, KAZAN, ETC) 5. EXPANSIONISMO E PANESLAVISMO 6. GUERRA CONTRA O JAPÃO – 1904-1905. VICENTE - REVOLUÇÃO TRANSIBERIANA 01/02/14 PROF RUSSA DE 1917 3
  • 4. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 CAUSAS 7. TERRORISMO X OCHRANA. 8. REVOLUÇÃO DE 1905. 9. ORGANIZAÇÃO DA SOCIDADE RUSSA(NOBREZA, CLERO, COMERCIANTES, COSSACOS, CAMPONESES E INORODSTY). 01/02/14 O DOMINGO SANGRENTO BONECAS RUSSAS PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 4
  • 5. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 MANIFESTO DE OUTUBRO DE 1905 • CRIA A MONARQUIA CONSTITUCIONAL • CRIA A DUMA • 1ª DUMA • 2ª DUMA • 3ª DUMA • 4ª DUMA 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 5
  • 6. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 CAUSAS 10 – PARTIDOS POLÍTICOS (POSDR) E CADETE. OBS: ORGANIZAÇÃO DOS SOVIETES 11 – A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL(1914 – 1918). 12 - CORRUPÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO IMPERIAL. 13 – A INFLUÊNCIA DE RASPUTIN. 14 – BOLCHEVIQUES E MENCHEVIQUES. 01/02/14 RASPUTIN E AS MULHERES 6 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
  • 7. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 . BATALHA DE TANNENBERG 1ª BATALHA DOS LAGOS MASÚRICOS. 2ª BATALHA DOS LAGOS MASÚRICOS. E OUTRAS . OBS: FORAM SUCESSIVAS DERROTAS. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 7
  • 8. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 OS MUJIQUES (CAMPONESES) 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 8
  • 9. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 BOIARDOS E COSSACOS 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 9
  • 10. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917. • RELIGIOSIDADE DO POVO CATEDRAL DE SÃO BASÍLIO - REVOLUÇÃO CLERO ORTODOXO PROF VICENTE 01/02/14 RUSSA DE 1917 10
  • 11. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 LENIN DISCURSANDO 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 11
  • 12. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PROPAGANDA COMUNISTA 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 12
  • 13. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917. 1ªFASE- BURGUESA. • NICOLAU II ABDICA EM SEU NOME E EM NOME DE SEU FILHO. • ASSUME O PRINCIPE LVOV E SEU PRIMEIRO MINISTRO KERENSKI. • A RÚSSIA CONTINUA NA GUERRA. • AS DERROTAS RUSSAS E A DESORDEM NO FRONT E NA RETAGUARDA ENFRAQUECEM O GOVERNO DE KERENSKI • O GENERAL KORNILOV TENTA RETOMAR O GOVERNO PARA KERENSKI A MONARQUIA. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 13
  • 14. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 2ªFASE – BOLCHEVIQUE LENIN E STALIN 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 TROTSKY 14
  • 15. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 • • • • • • • • • • TESES DE ABRIL (PÃO, PAZ E TERRA). TODO PODER AOS SOVIETES. BOLCHEVIQUES TOMAM O PODER. PAZ DE BREST-LITOVSKI.(PAZ EM SEPARADO COM A ALEMANHA, IMPÉRIO AUTRO-HUNGARO E IMPÉRIO TURCO). CONTROLE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E DOS MEIOS DE PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO. REFORMA AGRÁRIA. O ESTADO ASSUME O CONTROLE DOS BANCOS NACIONAIS E ESTRANGEIROS – SUSPENDE O PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA. FORMAÇÃO DO EXÉRCITO VERMELHO A NOVA CONSTITUIÇÃO RUSSA.(FIM DA MONARQUIA E DA FAMÍLIA MONÁRQUICA) INICIA A GUERRA CIVIL – COMEÇA O COMUNISMO DE GUERRA. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 BANDEIRA DA URSS 15
  • 16. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS SOVIETE 01/02/14 POLITIBURO PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 16
  • 17. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 • GUERRA CIVIL(BRANCOS X VERMELHOS) • APOIO DOS PAÍSES CAPITALISTAS AO EXÉRCITO BRANCO (17 PAÍSES). • DERROTA DO EXÉRCITO BRANCO EM 1922. • A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA(NEP). • MORTE DE LENIN E A DISPUTA DE PODER POR TROTSKI E STALIN. • INICIO DA COLETIVIZAÇÃO RURAL E FIM DOS KULAKS. 01/02/14 PLANOS QUINQUENAIS. PROF VICENTE - REVOLUÇÃO • OS RUSSA DE 1917 OS KULAKS 17
  • 18. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 GUERRA CIVIL RUSSA(19181922) 01/02/14 CHARGE QUE SATIRIZAPROF VICENTE - REVOLUÇÃO O APOIO DOS CAPITALISTAS AOS BRANCOS18 RUSSA DE 1917
  • 19. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 GUERRA CIVIL RUSSA(19181922) 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 19
  • 20. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 GUERRA CIVIL RUSSA (1918-1922) 8.800.000 MORTOS DESSE TOTAL APENAS 800 MIL ERAM SOLDADOS. A FOME MATOU MAIS QUE AS ARMAS 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 20
  • 21. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917. • • ALGUNS GENERAIS BRANCOS DERROTADOS PELO EXÉRCITO VERMELHO COMANDADO POR TROTSKY. PAÍSES CAPITALISTAS DERROTADOS NA TENTATIVA DE AUXILIAR O EXÉRCITO REACIONÁRIO E MONARQUISTA BRANCO.(FRANÇA, INGLATERRA, EUA, JAPÃO, ITÁLIA, POLÔNIA, ETC). 01/02/14 KORNILOV KOLTCHAK WRANGEL DENÍKIN 21 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917
  • 22. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 NOVA POLÍTICA ECONÔMICA 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO LENIN ANUCIA A NOVA POLÍTICA ECONÔMICA(NEP) 22 RUSSA DE 1917
  • 23. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 NOVA POLÍTICA ECONÔMICA Entre muitas medidas liberalizadoras, a NEP permitia que os agricultores comercializassem parte dos seus excedentes de produção (que anteriormente eram confiscados pelo Estado). Em conseqüência, e apesar de se manter a estrutura de pequenas quintas e explorações familiares, deu-se uma espetacular recuperação da atividade agrícola, cuja produção reverteu para níveis pré-Guerra. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 23
  • 24. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 COLETIVIZAÇÃO RURAL FORÇADA 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 24
  • 25. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PLANOS QUINQÜENAIS • Inicialmente, a Gosplan tinha um papel consultivo. Seu objetivo era a coordenação dos planos das repúblicas da União e a criação do plano comum a todo o país. Desde 1925, a Gosplan começou a criar metas e planos econômicos anuais para todos os setores da produção, conhecidos como "números de controle" (контрольные цифры). • Seu trabalho era coordenado com o do Diretório Estatístico Central da URSS (центральное статистическое управление СССР), Narkomat das Finanças e Conselho da União de Economia Estatal (ВСНХ), e mais tarde com o Gosbank e o Gossnab. • Com a introdução dos planos qüinqüenais, em 1928, a Gosplan se tornou essencialmente responsável pela criação e supervisão -de acordo com as linhas 25 01/02/14 PROF VICENTE REVOLUÇÃO gerais determinadas RUSSA DE 1917 pelo Partido.
  • 26. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 COMPLEXO INDUSTRIAL 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO MAGNINGORSK RUSSA DE 1917 26
  • 27. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PLANOS QUINQUENAIS • Foram iniciados os planos qüinqüenais em 1928, que consistiam no planejamento e reestruturação de setores econômicos de cinco em cinco anos. Os dois primeiros planos qüinqüenais tinham dois objetivos: o incentivo à industria pesada ( de base e equipamentos) e a coletivização da agricultura, na qual a propriedade privada foi substituída por enormes cooperativas. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 27
  • 28. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 GRANDE HIDRELETRICA 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO DNIEPER RUSSA DE 1917 28
  • 29. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 1ºS CAMINHÕES E TRATORES SOVIÉTICOS 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 29
  • 30. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PROPAGANDA DA COLETIVIZAÇÃO 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 30
  • 31. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 MAPA DOS GULAGS 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 31
  • 32. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PLANOS QUINQUENAIS • Entre conseqüências desse ato contam-se as nacionalizações e a aniquilação física da classe burguesa que a NEP havia recriado, com recurso aos Gulags (campos de trabalho na Sibéria). A produção de eletricidade subiu de 6 para 40 bilhões de KWh, a produção de carvão passou de 30 para 133 milhões de toneladas, a de petróleo, de 11 para 32 milhões. Em 1913, 8 milhões pessoas estudavam em escola de todos os níveis, em 1938 31,5 milhões. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 32
  • 33. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 A NKVD Símbolo da NKVD 01/02/14 Comissariado do povo para assuntos internos, foi a polícia secreta e política do Partido Comunista da URSS. A função principal do NKVD era proteger a segurança do Nicolai Estado soviético. Esta Jezhov chefe função foi realizada com da NKVD sucesso através da intensa repressão política. PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 33
  • 34. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 OS GULAGS PRISIONEIROS POLÍTICOS TRABALHANDO 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 34
  • 35. AULA 03 CMB-PREVEST-HISTÓRIA GERAL LIVRO 4 PLANOS QUINQUENAIS • O apoio ao governo soviético comandado por Stalin era grande, mas não consensual entre os comunistas de outros países, que criticavam a forma que Stalin utilizou para liquidar a propriedade privada. Segundo estes o autoritarismo das políticas stalinistas contribuiu muito para a deturpação do conceito criado por Marx, de ditadura do proletariado. 01/02/14 PROF VICENTE - REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 35