A Revolução Mexicana (1910)

4.286 visualizações

Publicada em

Esta aula destina-se aos alunos e alunas do Terceiro Ano do Colégio Militar de Brasília, mas qualquer pessoa pode utilizar o material, basta entrar em contato e citar a fonte.

Publicada em: Educação
0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.293
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
347
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Revolução Mexicana (1910)

  1. 1. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910)
  2. 2. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Primeira revolução social na América Latina no século XX. • Foi marcadamente popular, contra o latifúndio, o imperialismo, e o poder da Igreja Católica. • Possibilitou grandes transformações sociais no país, ainda que a burguesia tenha conseguido assumir o controle das instituições do Estado. 2
  3. 3. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • PORFIRIATO → 1876-1911 → modernização do país, educação básica para as camadas médias, reconciliação com a Igreja Católica, burocracia positivista (“científicos”), desestruturação dos “ejidos”. Porfírio Diaz 3
  4. 4. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • PORFIRIATO → o capital estrangeiro controlava estradas de ferro, os setores de minérios e petróleo bancos, produção e distribuição de energia elétrica, grande parte das indústrias e do grande comércio. Braceros → sem emprego fixo, miseráveis, trabalhavam por temporada nos EUA.4
  5. 5. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Ejidos → nome dados às terras comunais compartilhadas por camponeses de origem indígena no México. Desde antes do Porfiriato, a dissolução dos ejidos era parte das estratégias de assimilação cultural dos indígenas. Haciendeiros (*latifundiários*) se apropriavam das terras comunais usando da violência ou de títulos de terras falsos. A miséria da população indígena se tornava mais aguda, assim como a resistência. 5
  6. 6. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • RURALES → milícias paramilitares que existiram entre 1861 e 1914. Reprimiam revoltas de camponeses e indígenas. 6
  7. 7. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Pertencia a uma família de latifundiários, mas uniu-se a pequena burguesia urbana, nacionalista. • Movimento contra a reeleição. • Perseguido, exilou-se no Texas de onde lançou o Plano São Luís Potosí. Francisco I. Madero 7
  8. 8. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Plano de San Luis Potosí → manifesto que convocava ao levantamento em armas no dia 20/11/1910 → derrubar o Porfiriato, eleições livres e democráticas, restituição dos ejidos aos camponeses. • Madero tornou-se o símbolo da luta contra a ditadura para as camadas urbanas, inclusive o proletariado. • Liderou a derrubada de Porfírio Diaz em 1911. 8
  9. 9. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • A promessa de reforma agrária (devolução dos ejidos) não é cumprida → líderes populares de mobilizam. • Emiliano Zapata → Plano Ayala → derrubada de Madero considerado traidor; imediata restituição das terras roubadas pelos latifundiários e a distribuição dos latifúndios entre as comunidades indígenas e camponeses pobres. 9
  10. 10. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • A promessa de reforma agrária (devolução dos ejidos) não é cumprida → líderes populares de mobilizam. • Emiliano Zapata → Plano Ayala → derrubada de Madero considerado traidor; imediata restituição das terras roubadas pelos latifundiários e a distribuição dos latifúndios entre as comunidades indígenas e camponeses → sem concessões. 10
  11. 11. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • O exército popular de Zapata, ao Sul, contava com mais de 30 mil pessoas → Do Norte, partiu Pancho Villa lidera um exército de camponeses, braceros e peões → Os “federais” são seguidamente derrotados. • Madero é deposto e executado por um golpe em 1913 → assume o general Huerta, apoiado pelos porfiristas e o Governo Norte Americano → La decena trágica ("os dez dias trágicos") → 9 a 19 de fevereiro. 11
  12. 12. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) Em 1914, entraram com as suas tropas na capital, tomaram o Palácio do Governo. 12
  13. 13. • Ampla a participação feminina na Revolução Mexicano → Intelectuais e “Soldaderas” ou “Adelitas” → algumas chegaram à patente de coronel. 13
  14. 14. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Incidente de Tampico e Tomada de Veracruz → relações entre México e EUA se deterioram → queda de Huerta. • Movimento constitucionalista leva ao poder Venustiano Carranza em 1914. • Contra Villa e Zapata → reação burguesa. 14
  15. 15. • Detalhe do Mural sobre a História do México de Diego Rivera (1886-1957). 15
  16. 16. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Constituição de 1917→ Características: – Liberal, mas regulava a propriedade do Estado sobre as terras , águas e riquezas do subsolo (concessões feitas às grandes empresas norte americanas). – Estado podia expropriar terras e reconhecia os direitos dos índios sobre os ejidos. – Moderna legislação trabalhista: salário mínimo, jornada de trabalho de 8 horas, proteção às grávidas, férias, descanso semanal, etc. – separação entre Estado e Igreja Católica. • A constituição foi considerada muito progressista para a sua época, mas nem tudo foi aplicado → Ex.: voto feminino negado. 16
  17. 17. • A Trincheira de José Clemente Orozco (1883- 1949). 17
  18. 18. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • Desmobilização camponesa → incursões americanas para prender Pancho Villa. • Emiliano Zapata foi assassinado em 1919 → Pancho Villa, em 1923 → camponeses não conseguiram garantir plenamente a posse da terra. • 1929 → Partido Nacional Revolucionário (PRN) → unificou diferentes correntes revolucionárias → em 1946, foi criado o Partido Revolucionário Institucional (PRI) → Presidente Lázaro Cárdenas (1934-40) → reformas sociais, nacionalismo. 18
  19. 19. • Luta pela Emancipação de David Alfaro Siqueiros (1896-1974). 19
  20. 20. • Muralismo → Arte Revolucionária → grandes pinturas em espaços públicos → temas sociais, história do país, cultura nacional . 20
  21. 21. A REVOLUÇÃO MEXICANA NO CINEMA A Revolução Mexicana foi um episódio da história que passou a fazer parte do imaginário ocidental, como tal, foi visitada pelo cinema várias vezes. O primeiro filme, Pátria (EUA), data de 1917. Pancho Villa fez 37 aparições no cinema, Zapata foi interpretado 11 vezes. Muitos faroestes americanos e italianos têm a Revolução como pano de fundo, caso de foi Meu Ódio Será Sua Herança (1969). Viva Villa! (EUA) foi indicado ao Oscar de melhor filme em 1934. 21
  22. 22. A REVOLUÇÃO MEXICANA NO CINEMA ¡Que viva México!, de Sergei Eisenstein, o olhar soviético sobre a Revolução, foi filmado entre 1930-32, e lançado somente em 1979. Viva Zapata! (1952), com Marlon Brando, recebeu vários prêmios. Outros destaques são: Como Água para Chocolate (1992, Mex/EUA), Gringo Velho (1989), E Estrelando Pancho Villa (2003). → Para produções mexicanas, clicar aqui. Leia, também, o ótimo artigo do Opera Mundi. 22
  23. 23. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) • La Adelita → música folclórica surgida durante a Revolução, narra o amor de um sargento por uma moça, provavelmente, uma soldadera. En lo alto de una abrupta serranía acampado se encontraba un regimiento y una moza que valiente lo seguía locamente enamorada del sargento. Popular entre la tropa era Adelita, la mujer que el sargento idolatraba que además de ser valiente era bonita que hasta el mismo coronel la respetaba. Y se oía que decía aquel que tanto la quería… Si Adelita se fuera con otro la seguiría por tierra y por mar, si por mar en un buque de guerra si por tierra en un tren militar. Si Adelita quisiera ser mi esposa, y si Adelita ya fuera mi mujer, le compraría un vestido de seda para llevarla a bailar al cuartel. 23
  24. 24. REVOLUÇÃO MEXICANA (1910) Historiadores defendem que “Adelita” era Adela Velarde Pérez, enfermeira de Ciudad Juárez. Em 1914, “Adelita” cuidou do soldado ferido Elías Cortazar Ramírez, que compôs a canção. A cada 20 de novembro, dia da Revolução Mexicana, muitas meninas se fantasiam de adelita. Y después que terminó la cruel batalla y la tropa regresó a su campamento por la vez de una mujer que sollozaba la plegaria se oyó en el campamento. Y al oírla el sargento temeroso de perder para siempre su adorada escondiendo su dolor bajo el reboso a su amada le cantó de esta manera… Y se oía que decía aquel que tanto se moría… Y si acaso yo muero en la guerra, y mi cadáver lo van a sepultar, Adelita, por Dios te lo ruego, que por mí no vayas a llorar. 24

×