SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
CÁLCULOS QUÍMICOS – PARTE 1
1. (ENEM) O bisfenol-A é um composto que serve de matéria-prima para a fabricação de
polímeros utilizados em embalagens plásticas de alimentos, em mamadeiras e no revestimento
interno de latas. Esse composto está sendo banido em diversos países, incluindo o Brasil,
principalmente por ser um mimetizador de estrógenos (hormônios) que, atuando como tal no
organismo, pode causar infertilidade na vida adulta. O bisfenol-A (massa molar igual a
228g mol) é preparado pela condensação da propanona (massa molar igual a 58g mol) com
fenol (massa molar igual a 94g mol), em meio ácido, conforme apresentado na equação
química.
Considerando que, ao reagir 580g de propanona com 3760g de fenol, obteve-se 1,14kg de
bisfenol-A, de acordo com a reação descrita, o rendimento real do processo foi de
a) 0,025%.
b) 0,05%.
c) 12,5%.
d) 25%.
e) 50%.
2. (ENEM) Grandes fontes de emissão do gás dióxido de enxofre são as indústrias de
extração de cobre e níquel, em decorrência da oxidação dos minérios sulfurados. Para evitar a
liberação desses óxidos na atmosfera e a consequente formação da chuva ácida, o gás pode
ser lavado, em um processo conhecido como dessulfurização, conforme mostrado na equação
(1).
3(s) 2(g) 3(s) 2(g)CaCO SO CaSO CO (1)  
Por sua vez, o sulfito de cálcio formado pode ser oxidado, com o auxílio do ar atmosférico, para
a obtenção do sulfato de cálcio, como mostrado na equação (2). Essa etapa é de grande
interesse porque o produto da reação, popularmente conhecido como gesso, é utilizado para
fins agrícolas.
3(s) 2(g) 4(s)2 CaSO O 2 CaSO (2) 
As massas molares dos elementos carbono, oxigênio, enxofre e cálcio são iguais a 12g / mol,
16g / mol, 32g / mol e 40g/ mol, respectivamente.
BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman. 2002 (adaptado).
Considerando um rendimento de 90% no processo, a massa de gesso obtida, em gramas, por
mol de gás retido é mais próxima de
a) 64.
b) 108.
c) 122.
d) 136.
e) 245.
3. (ENEM) A água potável precisa ser límpida, ou seja, não deve conter partículas em
suspensão, tais como terra ou restos de plantas, comuns nas águas de rios e lagoas. A
remoção das partículas é feita em estações de tratamento, onde 2Ca(OH) em excesso e
2 4 3A (SO ) são adicionados em um tanque para formar sulfato de cálcio e hidróxido de
alumínio. Esse último se forma como flocos gelatinosos insolúveis em água, que são capazes
de agregar partículas em suspensão. Em uma estação de tratamento, cada 10 gramas de
hidróxido de alumínio é capaz de carregar 2 gramas de partículas. Após decantação e
filtração, a água límpida é tratada com cloro e distribuída para as residências. As massas
molares dos elementos H, O, A , S e Ca são, respectivamente, 1g mol, 16g mol, 27g mol,
32g mol e 40g mol.
Considerando que 1000 litros da água de um rio possuem 45 gramas de partículas em
suspensão, a quantidade mínima de 2 4 3A (SO ) que deve ser utilizada na estação de
tratamento de água, capaz de tratar 3000 litros de água de uma só vez, para garantir que
todas as partículas em suspensão sejam precipitadas, é mais próxima de
a) 59g.
b) 493g.
c) 987g.
d) 1480g.
e) 2960g.
4. (ENEM) O cobre, muito utilizado em fios da rede elétrica e com considerável valor de
mercado, pode ser encontrado na natureza na forma de calcocita, 2Cu S(s), de massa molar
159g mol. Por meio da reação 2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g),   é possível obtê-lo na
forma metálica.
A quantidade de matéria de cobre metálico produzida a partir de uma tonelada de calcocita
com 7,95% (m m) de pureza é
a)
3
1,0 10 mol.
b)
2
5,0 10 mol.
c)
0
1,0 10 mol.
d)
1
5,0 10 mol.

e)
3
4,0 10 mol.

5. (ENEM) A produção de aço envolve o aquecimento do minério de ferro, junto com carvão
(carbono) e ar atmosférico em uma série de reações de oxirredução. O produto é chamado de
ferro-gusa e contém cerca de 3,3% de carbono. Uma forma de eliminar o excesso de carbono é
a oxidação a partir do aquecimento do ferro-gusa com gás oxigênio puro. Os dois principais
produtos formados são aço doce (liga de ferro com teor de 0,3% de carbono restante) e gás
carbônico. As massas molares aproximadas dos elementos carbono e oxigênio são,
respectivamente, 12 g/mol e 16 g/mol.
LEE, J. D. Química Inorgânica não tão concisa. São Paulo: Edgard Blücher, 1999 (adaptado).
Considerando que um forno foi alimentado com 2,5 toneladas de ferro-gusa, a massa de gás
carbônico formada, em quilogramas, na produção de aço doce, é mais próxima de
a) 28.
b) 75.
c) 175.
d) 275.
e) 303.
6. (ENEM) O polímero PET (tereftalato de polietileno), material presente em diversas
embalagens descartáveis, pode levar centenas de anos para ser degradado e seu processo de
reciclagem requer um grande aporte energético. Nesse contexto, uma técnica que visa
baratear o processo foi implementada recentemente. Trata-se do aquecimento de uma mistura
de plásticos em um reator, a 700 °C e 34 atm, que promove a quebra das ligações químicas
entre átomos de hidrogênio e carbono na cadeia do polímero, produzindo gás hidrogênio e
compostos de carbono que podem ser transformados em microesferas para serem usadas em
tintas, lubrificantes, pneus, dentre outros produtos.
Considerando o processo de reciclagem do PET, para tratar 1 000 g desse polímero, com
rendimento de 100%, o volume de gás hidrogênio liberado, nas condições apresentadas,
encontra-se no intervalo entre
Dados: Constante dos gases R = 0,082 L atm/mol K; Massa molar do monômero do PET = 192
g/mol; Equação de estado dos gases ideais: PV = nRT
a) 0 e 20 litros.
b) 20 e 40 litros.
c) 40 e 60 litros.
d) 60 e 80 litros.
e) 80 e 100 litros.
7. (ENEM) Aspartame é um edulcorante artificial (adoçante dietético) que apresenta potencial
adoçante 200 vezes maior que o açúcar comum, permitindo seu uso em pequenas
quantidades. Muito usado pela indústria alimentícia, principalmente nos refrigerantes diet, tem
valor energético que corresponde a 4 calorias/grama. É contraindicado a portadores de
fenilcetonúria, uma doença genética rara que provoca o acúmulo da fenilalanina no organismo,
causando retardo mental. O IDA (índice diário aceitável) desse adoçante é 40 mg/kg de massa
corpórea.
Disponível em: http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com. Acesso em: 27 fev. 2012.
Com base nas informações do texto, a quantidade máxima recomendada de aspartame, em
mol, que uma pessoa de 70 kg de massa corporal pode ingerir por dia é mais próxima de
Dado: massa molar do aspartame = 294g/mol
a) 1,3  10–4.
b) 9,5  10–3.
c) 4  10–2.
d) 2,6.
e) 823.
8. (ENEM) Pesquisadores conseguiram produzir grafita magnética por um processo inédito
em forno com atmosfera controlada e em temperaturas elevadas. No forno são colocados
grafita comercial em pó e óxido metálico, tal como CuO. Nessas condições, o óxido é reduzido
e ocorre a oxidação da grafita, com a introdução de pequenos defeitos, dando origem à
propriedade magnética do material.
VASCONCELOS, Y. “Um imã diferente”. Disponível em: http://revistapesquisafapesp.com.br.
Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado)
Considerando o processo descrito com um rendimento de 100%, 8 g de CuO produzirão uma
massa de CO2 igual a
Dados: Massa molar em g/mol: C = 12; O = 16; Cu = 64
a) 2,2g.
b) 2,8g.
c) 3,7g.
d) 4,4g.
e) 5,5g.
9. (ENEM) No Japão, um movimento nacional para a promoção da luta contra o aquecimento
global leva o slogan: 1 pessoa, 1 dia, 1 kg de CO2 a menos! A ideia é cada pessoa reduzir em
1 kg a quantidade de CO2 emitida todo dia, por meio de pequenos gestos ecológicos, como
diminuir a queima de gás de cozinha.
Um hambúrguer ecológico? É pra já! Disponível em: http://lqes.iqm.unicamp.br. Acesso em: 24
fev. 2012 (adaptado).
Considerando um processo de combustão completa de um gás de cozinha composto
exclusivamente por butano (C4H10), a mínima quantidade desse gás que um japonês deve
deixar de queimar para atender à meta diária, apenas com esse gesto, é de
Dados: CO2 (44 g/mol); C4H10 (58 g/mol)
a) 0,25 kg.
b) 0,33 kg.
c) 1,0 kg.
d) 1,3 kg.
e) 3,0 kg.
10. (ENEM) O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante.
Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no
clareamento de dentes. Na presença de soluções ácidas de oxidantes, como o permanganato
de potássio, este óxido decompõe-se, conforme a equação a seguir:
2 2 4 2 4 2 4 2 4 25 H O (aq) 2 KMnO (aq) 3 H SO (aq) 5 O (g) 2 MnSO (aq) K SO (aq) 8 H O ( )     
ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo:
McGraw-Hill, 1992.
De acordo com a estequiometria da reação descrita, a quantidade de permanganato de
potássio necessária para reagir completamente com 20,0 mL de uma solução 0,1 mol/L de
peróxido de hidrogênio é igual a
a)
0
2,0 10 mol
b)
3
2,0 10 mol

c)
1
8,0 10 mol

d)
4
8,0 10 mol

e)
3
5,0 10 mol

11. (ENEM) As mobilizações para promover um planeta melhor para as futuras gerações são
cada vez mais frequentes. A maior parte dos meios de transporte de massa é atualmente
movida pela queima de um combustível fóssil. A título de exemplificação do ônus causado por
essa prática, basta saber que um carro produz, em média, cerca de 200g de dióxido de
carbono por km percorrido.
Revista Aquecimento Global. Ano 2, nº 8. Publicação do Instituto Brasileiro de Cultura Ltda.
Um dos principais constituintes da gasolina é o octano (C8H18). Por meio da combustão do
octano é possível a liberação de energia, permitindo que o carro entre em movimento. A
equação que representa a reação química desse processo demonstra que
a) no processo há liberaçao de oxigênio, sob a forma de O2.
b) o coeficiente estequiométrico para a água é de 8 para 1 do octano.
c) no processo há consumo de água, para que haja liberação de energia.
d) o coeficiente estequiométrico para o oxigênio é de 12,5 para 1 do octano.
e) o coeficiente estequiométrico para o gás carbônico é de 9 para 1 do octano.
12. (ENEM) A composição média de uma bateria automotiva esgotada é de aproximadamente
32% Pb, 3% PbO, 17% PbO2 e 36% PbSO4. A média de massa da pasta residual de uma
bateria usada é de 6kg, onde 19% é PbO2, 60% PbSO4 e 21% Pb. Entre todos os compostos
de chumbo presentes na pasta, o que mais preocupa é o sulfato de chumbo (II), pois nos
processos pirometalúrgicos, em que os compostos de chumbo (placas das baterias) são
fundidos, há a conversão de sulfato em dióxido de enxofre, gás muito poluente.
Para reduzir o problema das emissões de SO2(g), a indústria pode utilizar uma planta mista, ou
seja, utilizar o processo hidrometalúrgico, para a dessulfuração antes da fusão do composto de
chumbo. Nesse caso, a redução de sulfato presente no PbSO4 é feita via lixiviação com
solução de carbonato de sódio (Na2CO3) 1M a 45°C, em que se obtém o carbonato de chumbo
(II) com rendimento de 91%. Após esse processo, o material segue para a fundição para obter
o chumbo metálico.
PbSO4 + Na2CO3 → PbCO3 + Na2SO4
Dados: Massas Molares em g/mol Pb = 207; S = 32; Na = 23; O = 16; C = 12
ARAÚJO, R.V.V.; TINDADE, R.B.E.; SOARES, P.S.M.
Reciclagem de chumbo de bateria automotiva: estudo de caso.
Disponível em: http://www.iqsc.usp.br. Acesso em: 17 abr. 2010 (adaptado).
Segundo as condições do processo apresentado para a obtenção de carbonato de chumbo (II)
por meio da lixiviaçao por carbonato de sódio e considerando uma massa de pasta residual de
uma bateria de 6 kg, qual quantidade aproximada, em quilogramas, de PbCO3 é obtida?
a) 1,7 kg
b) 1,9 kg
c) 2,9 kg
d) 3,3 kg
e) 3,6 kg
13. (ENEM) O álcool hidratado utilizado como combustível veicular é obtido por meio da
destilação fracionada de soluções aquosas geradas a partir da fermentação de biomassa.
Durante a destilação, o teor de etanol da mistura é aumentado, até o limite de 96 % em massa.
Considere que, em uma usina de produção de etanol, 800 kg de uma mistura etanol/água com
concentração 20 % em massa de etanol foram destilados, sendo obtidos 100 kg de álcool
hidratado 96 % em massa de etanol. A partir desses dados, é correto concluir que a destilação
em questão gerou um resíduo com uma concentração de etanol em massa
a) de 0 %.
b) de 8,0 %.
c) entre 8,4 % e 8,6 %.
d) entre 9,0 % e 9,2 %.
e) entre 13 % e 14 %.
14. (ENEM) Para se obter 1,5 kg do dióxido de urânio puro, matéria-prima para a produção de
combustível nuclear, é necessário extrair-se e tratar-se 1,0 tonelada de minério. Assim, o
rendimento (dado em % em massa) do tratamento do minério até chegar ao dióxido de urânio
puro é de
a) 0,10 %.
b) 0,15 %.
c) 0,20 %.
d) 1,5 %.
e) 2,0 %.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Na investigação forense, utiliza-se luminol, uma substância que reage com o ferro presente na
hemoglobina do sangue, produzindo luz que permite visualizar locais contaminados com
pequenas quantidades de sangue, mesmo superfícies lavadas.
É proposto que, na reação do luminol (I) em meio alcalino, na presença de peróxido de
hidrogênio (II) e de um metal de transição (M(n)+), forma-se o composto 3-aminoftalato (III) que
sofre uma relaxação dando origem ao produto final da reação (IV), com liberação de energia
(hv) e de gás nitrogênio (N2).
(Adaptado. Química Nova, 25, nº 6, 2002. pp. 1003-10)
Dados: pesos moleculares:
Luminol = 177
3-aminoftalato = 164
15. (ENEM) Na análise de uma amostra biológica para análise forense, utilizou-se 54 g de
luminol e peróxido de hidrogênio em excesso, obtendo-se um rendimento final de 70 %.
Sendo assim, a quantidade do produto final (IV) formada na reação foi de
a) 123,9.
b) 114,8.
c) 86,0.
d) 35,0.
e) 16,2.
16. (ENEM) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H2SO4)
foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande do Sul. Para minimizar o
impacto ambiental de um desastre desse tipo, é preciso neutralizar a acidez resultante. Para
isso pode-se, por exemplo, lançar calcário, minério rico em carbonato de cálcio (CaCO3), na
região atingida.
A equação química que representa a neutralização do H2SO4 por CaCO3, com a proporção
aproximada entre as massas dessas substâncias é:
   2 4 3 4 2 2H SO CaCO CaSO H O CO
1 tonelada 1 tonelada sólido gás
reage com sedimentado
Pode-se avaliar o esforço de mobilização que deveria ser empreendido para enfrentar tal
situação, estimando a quantidade de caminhões necessária para carregar o material
neutralizante. Para transportar certo calcário que tem 80% de CaCO3, esse número de
caminhões, cada um com carga de 30 toneladas, seria próximo de
a) 100.
b) 200.
c) 300.
d) 400.
e) 500.
17. (ENEM) Atualmente, sistemas de purificação de emissões poluidoras estão sendo
exigidos por lei em um número cada vez maior de países. O controle das emissões de dióxido
de enxofre gasoso, provenientes da queima de carvão que contém enxofre, pode ser feito pela
reação desse gás com uma suspensão de hidróxido de cálcio em água, sendo formado um
produto não poluidor do ar.
A queima do enxofre e a reação do dióxido de enxofre com o hidróxido de cálcio, bem como as
massas de algumas das substâncias envolvidas nessas reações, podem ser assim
representadas:
enxofre (32g) + oxigênio (32g)  dióxido de enxofre (64g)
dióxido de enxofre (64g) + hidróxido de cálcio (74g)  produto não poluidor
Dessa forma, para absorver todo o dióxido de enxofre produzido pela queima de uma tonelada
de carvão (contendo 1% de enxofre), é suficiente a utilização de uma massa de hidróxido de
cálcio de, aproximadamente,
a) 23 kg.
b) 43 kg.
c) 64 kg.
d) 74 kg.
e) 138 kg.
18. (ENEM) O esquema ilustra o processo de obtenção do álcool etílico a partir da cana-de-
açúcar.
Em 1996, foram produzidos no Brasil 12 bilhões de litros de álcool. A quantidade de cana-de-
açúcar, em toneladas, que teve de ser colhida para esse fim foi aproximadamente
a) 1,7 x 108.
b) 1,2 x 109.
c) 1,7 x 109.
d) 1,2 x 1010.
e) 7,0 x 1010.
19. (ENEM) O brasileiro consome em média 500 miligramas de cálcio por dia, quando a
quantidade recomendada é o dobro. Uma alimentação balanceada é a melhor decisão pra
evitar problemas no futuro, como a osteoporose, uma doença que atinge os ossos. Ela se
caracteriza pela diminuição substancial de massa óssea, tornando os ossos frágeis e mais
suscetíveis a fraturas.
Disponível em: www.anvisa.gov.br. Acesso em: 1 ago. 2012 (adaptado).
Considerando-se o valor de 23 1
6 10 mol
 para a constante de Avogadro e a massa molar do
cálcio igual a 40 g/mol, qual a quantidade mínima diária de átomos de cálcio a ser ingerida para
que uma pessoa supra suas necessidades?
a) 21
7,5 10
b) 22
1,5 10
c) 23
7,5 10
d) 25
1,5 10
e) 25
4,8 10
20. (ENEM) Todos os organismos necessitamde água e grande parte deles vive em rios,
lagos e oceanos. Os processos biológicos, como respiração e fotossíntese, exercem
profunda influência na química das águas naturais em todo o planeta. O oxigênio é
ator dominante na química e na bioquímica da hidrosfera. Devido a sua baixa
solubilidade em água (9,0 mg/l a 20 °C) a disponibilidade de oxigênio nos ecossistemas
aquáticos estabelece o limite entre a vida aeróbica e anaeróbica. Nesse contexto, um
parâmetro chamado Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) foi definido para medir a
quantidade de matéria orgânica presente em um sistema hídrico. A DBO corresponde
à massa de O2 em miligramas necessárias para realizar a oxidação total do carbono
orgânico em um litro de água.
BAIRD, C. Química Ambiental. Ed. Bookmam, 2005 (adaptado).
Dados: Massas molares em g/mol: C = 12; H = 1; O = 16.
Suponha que 10 mg de açúcar (fórmula mínima CH2O e massa molar a 30 g/mol) são
dissolvidos em um litro de água; em quanto a DBO será aumentada?
A. 0,4 mg de O2/litro
B. 1,7 mg de O2/litro
C. 2,7 mg de O2/litro
D. 9,4 mg de O2/litro
E. 10,7 mg de O2/litro
CÁLCULOS QUÍMICOS – PARTE 2
1. (ENEM) A utilização de processos de biorremediação de resíduos gerados pela combustão
incompleta de compostos orgânicos tem se tornado crescente, visando minimizar a poluição
ambiental. Para a ocorrência de resíduos de naftaleno, algumas legislações limitam sua
concentração em até 30mg kg para solo agrícola e 0,14mg L para água subterrânea. A
quantificação desse resíduo foi realizada em diferentes ambientes, utilizando-se amostras de
500g de solo e 100mL de água, conforme apresentado no quadro.
Ambiente Resíduo de naftaleno (g)
Solo l 2
1,0 10

Solo lI 2
2,0 10

Água I 6
7,0 10

Água II 6
8,0 10

Água III 6
9,0 10

O ambiente que necessita de biorremediação é o(a)
a) solo I.
b) solo II.
c) água I.
d) água II.
e) água III.
2. (ENEM) O álcool comercial (solução de etanol) é vendido na concentração de 96%, em
volume. Entretanto, para que possa ser utilizado como desinfetante, deve-se usar uma solução
alcoólica na concentração de 70%, em volume. Suponha que um hospital recebeu como
doação um lote de 1000 litros de álcool comercial a 96%, em volume, e pretende trocá-lo por
um lote de álcool desinfetante.
Para que a quantidade total de etanol seja a mesma nos dois lotes, o volume de álcool a 70%
fornecido na troca deve ser mais próximo de
a) 1042L.
b) 1371L.
c) 1428L.
d) 1632L.
e) 1700L.
3. (ENEM) A varfarina é um fármaco que diminui a agregação plaquetária, e por isso é
utilizada como anticoagulante, desde que esteja presente no plasma, com uma concentração
superior a 1,0 mg/L. Entretanto, concentrações plasmáticas superiores a 4,0 mg/L podem
desencadear hemorragias. As moléculas desse fármaco ficam retidas no espaço intravascular
e dissolvidas exclusivamente no plasma, que representa aproximadamente 60% do sangue em
volume. Em um medicamento, a varfarina é administrada por via intravenosa na forma de
solução aquosa, com concentração de 3,0 mg/mL. Um indivíduo adulto, com volume sanguíneo
total de 5,0 L, será submetido a um tratamento com solução injetável desse medicamento.
Qual é o máximo volume da solução do medicamento que pode ser administrado a esse
indivíduo, pela via intravenosa, de maneira que não ocorram hemorragias causadas pelo
anticoagulente?
a) 1,0 mL
b) 1,7 mL
c) 2,7 mL
d) 4,0 mL
e) 6,7 mL
4. (ENEM) Os exageros do final de semana podem levar o indivíduo a um quadro de azia. A
azia pode ser descrita como uma sensação de queimação no esôfago, provocada pelo
desbalanceamento do pH estomacal (excesso de ácido clorídrico). Um dos antiácidos
comumente empregados no combate à azia é o leite de magnésia.
O leite de magnésia possui 64,8 g de hidróxido de magnésio (Mg(OH)2) por litro da solução.
Qual a quantidade de ácido neutralizado ao se ingerir 9 mL de leite de magnésia?
Dados: Massas molares (em g mol-1): Mg = 24,3; C = 35,4; O = 16; H = 1.
a) 20 mol.
b) 0,58 mol.
c) 0,2 mol.
d) 0,02 mol.
e) 0,01 mol.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
No Brasil, mais de 66 milhões de pessoas beneficiam-se hoje do abastecimento de água
fluoretada, medida que vem reduzindo, em cerca de 50%, a incidência de cáries. Ocorre,
entretanto, que profissionais da saúde muitas vezes prescrevam flúor oral ou complexos
vitamínicos com flúor para crianças ou gestantes, levando à ingestão exagerada da substância.
O mesmo ocorre com o uso abusivo de algumas marcas de água mineral que contêm flúor. O
excesso de flúor - fluorose - nos dentes pode ocasionar desde efeitos estáticos até defeitos
estruturais graves.
Foram registrados casos de fluorose tanto em cidades com água fluoretada pelos poderes
públicos como em outras abastecidas por lençóis freáticos que naturalmente contêm flúor.
(Adaptado da Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas - APCD, vol. 53, n. 1,
jan./fev. 1999.)
5. (ENEM) Determinada Estação trata cerca de 30.000 litros de água por segundo. Para evitar
riscos de fluorose, a concentração máxima de fluoretos nessa água não deve exceder cerca de
1,5 miligrama por litro de água.
A quantidade máxima dessa espécie química que pode ser utilizada com segurança, no volume
de água tratada em uma hora, nessa Estação, é:
a) 1,5 kg.
b) 4,5 kg.
c) 96 kg.
d) 124 kg.
e) 162 kg.
6. (ENEM) Nas últimas décadas, o efeito estufa tem-se intensificado de maneira preocupante,
sendo esse efeito muitas vezes atribuído à intensa liberação de CO2 durante a queima de
combustíveis fósseis para geração de energia. O quadro traz as entalpias-padrão de
combustão a 25 oC (ΔH025) do metano, do butano e do octano.
.
À medida que aumenta a consciência sobre os impactos ambientais relacionados ao uso da
energia, cresce a importância de se criar políticas de incentivo ao uso de combustíveis mais
eficientes. Nesse sentido, considerando-se que o metano, o butano e o octano sejam
representativos do gás natural, do gás liquefeito de petróleo (GLP) e da gasolina,
respectivamente, então, a partir dos dados fornecidos, é possível concluir que, do ponto de
vista da quantidade de calor obtido por mol de CO2 gerado, a ordem crescente desses três
combustíveis é
a) gasolina, GLP e gás natural.
b) gás natural, gasolina e GLP.
c) gasolina, gás natural e GLP.
d) gás natural, GLP e gasolina.
e) GLP, gás natural e gasolina.
7. (ENEM)
8. (ENEM)
Gabarito parte 01
1:[E]
2:[C]
3:[D]
4 [A]
5:[D]
6:[C]
7:[B]
8:[A]
9:[B]
10:[D]
11:[D]
12:[C]
13:[D]
14:[B]
15:[D]
16:[D]
17:[A]
18:[A]
19:[B]
20:E
Gabarito parte 02
1:[B]
2:[B]
3:[D]
4:[D]
5:[E]
6.A
7.C
8.D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

revisão enem cálculos químicos
revisão enem cálculos químicosrevisão enem cálculos químicos
revisão enem cálculos químicosFábio Oisiovici
 
Termoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermedTermoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermedFábio Oisiovici
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOFábio Oisiovici
 
Lista de Exercícios: Concentração de Soluções
Lista de Exercícios: Concentração de SoluçõesLista de Exercícios: Concentração de Soluções
Lista de Exercícios: Concentração de SoluçõesHebertty Dantas
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaRodrigo Sampaio
 
Lista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: SolucõesLista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: SolucõesHebertty Dantas
 
Reações orgânicas bahiana revisão
Reações orgânicas bahiana revisãoReações orgânicas bahiana revisão
Reações orgânicas bahiana revisãoFábio Oisiovici
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaRodrigo Sampaio
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Rodrigo Sampaio
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoesRodrigo Sampaio
 

Mais procurados (20)

mol, massa molar,etc
mol, massa molar,etcmol, massa molar,etc
mol, massa molar,etc
 
revisão enem cálculos químicos
revisão enem cálculos químicosrevisão enem cálculos químicos
revisão enem cálculos químicos
 
Lista 2 recuperacao
Lista 2   recuperacaoLista 2   recuperacao
Lista 2 recuperacao
 
Quim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostosQuim04 livro-propostos
Quim04 livro-propostos
 
Termoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermedTermoquimicaparte01 supermed
Termoquimicaparte01 supermed
 
Soluções share
Soluções shareSoluções share
Soluções share
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
 
Simulado qui02
Simulado qui02Simulado qui02
Simulado qui02
 
Gases exercícios
Gases exercíciosGases exercícios
Gases exercícios
 
Lista de Exercícios: Concentração de Soluções
Lista de Exercícios: Concentração de SoluçõesLista de Exercícios: Concentração de Soluções
Lista de Exercícios: Concentração de Soluções
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - Prova
 
Soluções
SoluçõesSoluções
Soluções
 
Lista equilíbrio
Lista equilíbrioLista equilíbrio
Lista equilíbrio
 
Lista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: SolucõesLista de Exercícios: Solucões
Lista de Exercícios: Solucões
 
Eletrolise exercícios
Eletrolise exercíciosEletrolise exercícios
Eletrolise exercícios
 
Reações orgânicas bahiana revisão
Reações orgânicas bahiana revisãoReações orgânicas bahiana revisão
Reações orgânicas bahiana revisão
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
 
Cinética química
Cinética químicaCinética química
Cinética química
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
 
Cinética química questoes
Cinética química questoesCinética química questoes
Cinética química questoes
 

Destaque (18)

Oxidos
OxidosOxidos
Oxidos
 
Classificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da MatériaClassificação e Propriedades da Matéria
Classificação e Propriedades da Matéria
 
alotropia
alotropiaalotropia
alotropia
 
Bioquímica teoria
Bioquímica teoriaBioquímica teoria
Bioquímica teoria
 
Bioquímica questões
Bioquímica questõesBioquímica questões
Bioquímica questões
 
Radio coc share
Radio coc shareRadio coc share
Radio coc share
 
polímeros exercícios
polímeros exercíciospolímeros exercícios
polímeros exercícios
 
ELETROQUIMICA REVISÃO ENEM
ELETROQUIMICA REVISÃO ENEMELETROQUIMICA REVISÃO ENEM
ELETROQUIMICA REVISÃO ENEM
 
Lista radioatividade
Lista radioatividadeLista radioatividade
Lista radioatividade
 
Simulado QUIMICA facebook
Simulado QUIMICA facebookSimulado QUIMICA facebook
Simulado QUIMICA facebook
 
Estequiometriaextensivo
EstequiometriaextensivoEstequiometriaextensivo
Estequiometriaextensivo
 
aula01 rev bahiana
aula01 rev bahianaaula01 rev bahiana
aula01 rev bahiana
 
cálculos análise
cálculos análisecálculos análise
cálculos análise
 
Estequi
EstequiEstequi
Estequi
 
Orgânica curso módulo
Orgânica curso móduloOrgânica curso módulo
Orgânica curso módulo
 
dupla troca share
dupla troca sharedupla troca share
dupla troca share
 
Termo parte 02 gabarito
Termo parte 02 gabaritoTermo parte 02 gabarito
Termo parte 02 gabarito
 
Profissional
ProfissionalProfissional
Profissional
 

Semelhante a Cálculos químicos share

Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADERodrigo Sampaio
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicosKaleb Reis
 
ENEM 2013 QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREU
ENEM 2013   QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREUENEM 2013   QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREU
ENEM 2013 QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREUFernando Abreu
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11
Exercicios Enem Química -  Treinamento para as aulas 10 e 11Exercicios Enem Química -  Treinamento para as aulas 10 e 11
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11Maiquel Vieira
 
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012Maiquel Vieira
 
Questões Química Enem anos anteriores .docx
Questões Química Enem anos anteriores .docxQuestões Química Enem anos anteriores .docx
Questões Química Enem anos anteriores .docxWalter Bezerra
 
Resolução Simulado Química
Resolução Simulado QuímicaResolução Simulado Química
Resolução Simulado QuímicaMaiquel Vieira
 
Termoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicosTermoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicosCarneiro84
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaNai Mariano
 

Semelhante a Cálculos químicos share (20)

Estequiometria simples
Estequiometria simplesEstequiometria simples
Estequiometria simples
 
Estequiometria simples
Estequiometria simplesEstequiometria simples
Estequiometria simples
 
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADELista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
Lista estudo - Terceiro COC - 3 UNIDADE
 
Quimica Profº Jurandir
Quimica Profº JurandirQuimica Profº Jurandir
Quimica Profº Jurandir
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
Estequiometria - Apresentação
Estequiometria - ApresentaçãoEstequiometria - Apresentação
Estequiometria - Apresentação
 
Aula de estequiometria
Aula de estequiometriaAula de estequiometria
Aula de estequiometria
 
ENEM 2013 QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREU
ENEM 2013   QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREUENEM 2013   QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREU
ENEM 2013 QUÍMICA - PROF. FERNANDO ABREU
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11
Exercicios Enem Química -  Treinamento para as aulas 10 e 11Exercicios Enem Química -  Treinamento para as aulas 10 e 11
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11
 
Mega aulão auditório pequeno
Mega aulão auditório pequenoMega aulão auditório pequeno
Mega aulão auditório pequeno
 
Combustiveis - Química
Combustiveis - QuímicaCombustiveis - Química
Combustiveis - Química
 
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
 
Aula ENEM
Aula ENEMAula ENEM
Aula ENEM
 
AULA 14.ppt
AULA 14.pptAULA 14.ppt
AULA 14.ppt
 
Questões Química Enem anos anteriores .docx
Questões Química Enem anos anteriores .docxQuestões Química Enem anos anteriores .docx
Questões Química Enem anos anteriores .docx
 
Resolução Simulado Química
Resolução Simulado QuímicaResolução Simulado Química
Resolução Simulado Química
 
Termoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicosTermoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicos
 
Lista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometriaLista grandezas químicas e estequiometria
Lista grandezas químicas e estequiometria
 
Monoxído CO.pdf
Monoxído CO.pdfMonoxído CO.pdf
Monoxído CO.pdf
 
Td 10 química i
Td 10   química iTd 10   química i
Td 10 química i
 

Mais de Fábio Oisiovici

Mais de Fábio Oisiovici (6)

Inor parte 1
Inor parte 1Inor parte 1
Inor parte 1
 
Inor parte 2
Inor parte 2Inor parte 2
Inor parte 2
 
Nox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido ReduçãoNox e Reações de Óxido Redução
Nox e Reações de Óxido Redução
 
Simulado ENEM Química
Simulado ENEM QuímicaSimulado ENEM Química
Simulado ENEM Química
 
revisão enem radioatividade
revisão enem radioatividaderevisão enem radioatividade
revisão enem radioatividade
 
Gaba termo super med/exatas
Gaba termo super med/exatasGaba termo super med/exatas
Gaba termo super med/exatas
 

Último

APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 

Último (20)

APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 

Cálculos químicos share

  • 1. CÁLCULOS QUÍMICOS – PARTE 1 1. (ENEM) O bisfenol-A é um composto que serve de matéria-prima para a fabricação de polímeros utilizados em embalagens plásticas de alimentos, em mamadeiras e no revestimento interno de latas. Esse composto está sendo banido em diversos países, incluindo o Brasil, principalmente por ser um mimetizador de estrógenos (hormônios) que, atuando como tal no organismo, pode causar infertilidade na vida adulta. O bisfenol-A (massa molar igual a 228g mol) é preparado pela condensação da propanona (massa molar igual a 58g mol) com fenol (massa molar igual a 94g mol), em meio ácido, conforme apresentado na equação química. Considerando que, ao reagir 580g de propanona com 3760g de fenol, obteve-se 1,14kg de bisfenol-A, de acordo com a reação descrita, o rendimento real do processo foi de a) 0,025%. b) 0,05%. c) 12,5%. d) 25%. e) 50%. 2. (ENEM) Grandes fontes de emissão do gás dióxido de enxofre são as indústrias de extração de cobre e níquel, em decorrência da oxidação dos minérios sulfurados. Para evitar a liberação desses óxidos na atmosfera e a consequente formação da chuva ácida, o gás pode ser lavado, em um processo conhecido como dessulfurização, conforme mostrado na equação (1). 3(s) 2(g) 3(s) 2(g)CaCO SO CaSO CO (1)   Por sua vez, o sulfito de cálcio formado pode ser oxidado, com o auxílio do ar atmosférico, para a obtenção do sulfato de cálcio, como mostrado na equação (2). Essa etapa é de grande interesse porque o produto da reação, popularmente conhecido como gesso, é utilizado para fins agrícolas. 3(s) 2(g) 4(s)2 CaSO O 2 CaSO (2)  As massas molares dos elementos carbono, oxigênio, enxofre e cálcio são iguais a 12g / mol, 16g / mol, 32g / mol e 40g/ mol, respectivamente. BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman. 2002 (adaptado). Considerando um rendimento de 90% no processo, a massa de gesso obtida, em gramas, por mol de gás retido é mais próxima de a) 64. b) 108. c) 122. d) 136.
  • 2. e) 245. 3. (ENEM) A água potável precisa ser límpida, ou seja, não deve conter partículas em suspensão, tais como terra ou restos de plantas, comuns nas águas de rios e lagoas. A remoção das partículas é feita em estações de tratamento, onde 2Ca(OH) em excesso e 2 4 3A (SO ) são adicionados em um tanque para formar sulfato de cálcio e hidróxido de alumínio. Esse último se forma como flocos gelatinosos insolúveis em água, que são capazes de agregar partículas em suspensão. Em uma estação de tratamento, cada 10 gramas de hidróxido de alumínio é capaz de carregar 2 gramas de partículas. Após decantação e filtração, a água límpida é tratada com cloro e distribuída para as residências. As massas molares dos elementos H, O, A , S e Ca são, respectivamente, 1g mol, 16g mol, 27g mol, 32g mol e 40g mol. Considerando que 1000 litros da água de um rio possuem 45 gramas de partículas em suspensão, a quantidade mínima de 2 4 3A (SO ) que deve ser utilizada na estação de tratamento de água, capaz de tratar 3000 litros de água de uma só vez, para garantir que todas as partículas em suspensão sejam precipitadas, é mais próxima de a) 59g. b) 493g. c) 987g. d) 1480g. e) 2960g. 4. (ENEM) O cobre, muito utilizado em fios da rede elétrica e com considerável valor de mercado, pode ser encontrado na natureza na forma de calcocita, 2Cu S(s), de massa molar 159g mol. Por meio da reação 2 2 2Cu S(s) O (g) 2Cu(s) SO (g),   é possível obtê-lo na forma metálica. A quantidade de matéria de cobre metálico produzida a partir de uma tonelada de calcocita com 7,95% (m m) de pureza é a) 3 1,0 10 mol. b) 2 5,0 10 mol. c) 0 1,0 10 mol. d) 1 5,0 10 mol.  e) 3 4,0 10 mol.  5. (ENEM) A produção de aço envolve o aquecimento do minério de ferro, junto com carvão (carbono) e ar atmosférico em uma série de reações de oxirredução. O produto é chamado de ferro-gusa e contém cerca de 3,3% de carbono. Uma forma de eliminar o excesso de carbono é a oxidação a partir do aquecimento do ferro-gusa com gás oxigênio puro. Os dois principais produtos formados são aço doce (liga de ferro com teor de 0,3% de carbono restante) e gás carbônico. As massas molares aproximadas dos elementos carbono e oxigênio são, respectivamente, 12 g/mol e 16 g/mol. LEE, J. D. Química Inorgânica não tão concisa. São Paulo: Edgard Blücher, 1999 (adaptado). Considerando que um forno foi alimentado com 2,5 toneladas de ferro-gusa, a massa de gás carbônico formada, em quilogramas, na produção de aço doce, é mais próxima de a) 28. b) 75. c) 175. d) 275. e) 303.
  • 3. 6. (ENEM) O polímero PET (tereftalato de polietileno), material presente em diversas embalagens descartáveis, pode levar centenas de anos para ser degradado e seu processo de reciclagem requer um grande aporte energético. Nesse contexto, uma técnica que visa baratear o processo foi implementada recentemente. Trata-se do aquecimento de uma mistura de plásticos em um reator, a 700 °C e 34 atm, que promove a quebra das ligações químicas entre átomos de hidrogênio e carbono na cadeia do polímero, produzindo gás hidrogênio e compostos de carbono que podem ser transformados em microesferas para serem usadas em tintas, lubrificantes, pneus, dentre outros produtos. Considerando o processo de reciclagem do PET, para tratar 1 000 g desse polímero, com rendimento de 100%, o volume de gás hidrogênio liberado, nas condições apresentadas, encontra-se no intervalo entre Dados: Constante dos gases R = 0,082 L atm/mol K; Massa molar do monômero do PET = 192 g/mol; Equação de estado dos gases ideais: PV = nRT a) 0 e 20 litros. b) 20 e 40 litros. c) 40 e 60 litros. d) 60 e 80 litros. e) 80 e 100 litros. 7. (ENEM) Aspartame é um edulcorante artificial (adoçante dietético) que apresenta potencial adoçante 200 vezes maior que o açúcar comum, permitindo seu uso em pequenas quantidades. Muito usado pela indústria alimentícia, principalmente nos refrigerantes diet, tem valor energético que corresponde a 4 calorias/grama. É contraindicado a portadores de fenilcetonúria, uma doença genética rara que provoca o acúmulo da fenilalanina no organismo, causando retardo mental. O IDA (índice diário aceitável) desse adoçante é 40 mg/kg de massa corpórea. Disponível em: http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com. Acesso em: 27 fev. 2012. Com base nas informações do texto, a quantidade máxima recomendada de aspartame, em mol, que uma pessoa de 70 kg de massa corporal pode ingerir por dia é mais próxima de Dado: massa molar do aspartame = 294g/mol a) 1,3  10–4. b) 9,5  10–3. c) 4  10–2. d) 2,6. e) 823. 8. (ENEM) Pesquisadores conseguiram produzir grafita magnética por um processo inédito em forno com atmosfera controlada e em temperaturas elevadas. No forno são colocados grafita comercial em pó e óxido metálico, tal como CuO. Nessas condições, o óxido é reduzido e ocorre a oxidação da grafita, com a introdução de pequenos defeitos, dando origem à propriedade magnética do material. VASCONCELOS, Y. “Um imã diferente”. Disponível em: http://revistapesquisafapesp.com.br.
  • 4. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado) Considerando o processo descrito com um rendimento de 100%, 8 g de CuO produzirão uma massa de CO2 igual a Dados: Massa molar em g/mol: C = 12; O = 16; Cu = 64 a) 2,2g. b) 2,8g. c) 3,7g. d) 4,4g. e) 5,5g. 9. (ENEM) No Japão, um movimento nacional para a promoção da luta contra o aquecimento global leva o slogan: 1 pessoa, 1 dia, 1 kg de CO2 a menos! A ideia é cada pessoa reduzir em 1 kg a quantidade de CO2 emitida todo dia, por meio de pequenos gestos ecológicos, como diminuir a queima de gás de cozinha. Um hambúrguer ecológico? É pra já! Disponível em: http://lqes.iqm.unicamp.br. Acesso em: 24 fev. 2012 (adaptado). Considerando um processo de combustão completa de um gás de cozinha composto exclusivamente por butano (C4H10), a mínima quantidade desse gás que um japonês deve deixar de queimar para atender à meta diária, apenas com esse gesto, é de Dados: CO2 (44 g/mol); C4H10 (58 g/mol) a) 0,25 kg. b) 0,33 kg. c) 1,0 kg. d) 1,3 kg. e) 3,0 kg. 10. (ENEM) O peróxido de hidrogênio é comumente utilizado como antisséptico e alvejante. Também pode ser empregado em trabalhos de restauração de quadros enegrecidos e no clareamento de dentes. Na presença de soluções ácidas de oxidantes, como o permanganato de potássio, este óxido decompõe-se, conforme a equação a seguir: 2 2 4 2 4 2 4 2 4 25 H O (aq) 2 KMnO (aq) 3 H SO (aq) 5 O (g) 2 MnSO (aq) K SO (aq) 8 H O ( )      ROCHA-FILHO, R. C. R.; SILVA, R. R. Introdução aos Cálculos da Química. São Paulo: McGraw-Hill, 1992. De acordo com a estequiometria da reação descrita, a quantidade de permanganato de potássio necessária para reagir completamente com 20,0 mL de uma solução 0,1 mol/L de peróxido de hidrogênio é igual a a) 0 2,0 10 mol b) 3 2,0 10 mol  c) 1 8,0 10 mol  d) 4 8,0 10 mol  e) 3 5,0 10 mol  11. (ENEM) As mobilizações para promover um planeta melhor para as futuras gerações são cada vez mais frequentes. A maior parte dos meios de transporte de massa é atualmente movida pela queima de um combustível fóssil. A título de exemplificação do ônus causado por essa prática, basta saber que um carro produz, em média, cerca de 200g de dióxido de carbono por km percorrido. Revista Aquecimento Global. Ano 2, nº 8. Publicação do Instituto Brasileiro de Cultura Ltda.
  • 5. Um dos principais constituintes da gasolina é o octano (C8H18). Por meio da combustão do octano é possível a liberação de energia, permitindo que o carro entre em movimento. A equação que representa a reação química desse processo demonstra que a) no processo há liberaçao de oxigênio, sob a forma de O2. b) o coeficiente estequiométrico para a água é de 8 para 1 do octano. c) no processo há consumo de água, para que haja liberação de energia. d) o coeficiente estequiométrico para o oxigênio é de 12,5 para 1 do octano. e) o coeficiente estequiométrico para o gás carbônico é de 9 para 1 do octano. 12. (ENEM) A composição média de uma bateria automotiva esgotada é de aproximadamente 32% Pb, 3% PbO, 17% PbO2 e 36% PbSO4. A média de massa da pasta residual de uma bateria usada é de 6kg, onde 19% é PbO2, 60% PbSO4 e 21% Pb. Entre todos os compostos de chumbo presentes na pasta, o que mais preocupa é o sulfato de chumbo (II), pois nos processos pirometalúrgicos, em que os compostos de chumbo (placas das baterias) são fundidos, há a conversão de sulfato em dióxido de enxofre, gás muito poluente. Para reduzir o problema das emissões de SO2(g), a indústria pode utilizar uma planta mista, ou seja, utilizar o processo hidrometalúrgico, para a dessulfuração antes da fusão do composto de chumbo. Nesse caso, a redução de sulfato presente no PbSO4 é feita via lixiviação com solução de carbonato de sódio (Na2CO3) 1M a 45°C, em que se obtém o carbonato de chumbo (II) com rendimento de 91%. Após esse processo, o material segue para a fundição para obter o chumbo metálico. PbSO4 + Na2CO3 → PbCO3 + Na2SO4 Dados: Massas Molares em g/mol Pb = 207; S = 32; Na = 23; O = 16; C = 12 ARAÚJO, R.V.V.; TINDADE, R.B.E.; SOARES, P.S.M. Reciclagem de chumbo de bateria automotiva: estudo de caso. Disponível em: http://www.iqsc.usp.br. Acesso em: 17 abr. 2010 (adaptado). Segundo as condições do processo apresentado para a obtenção de carbonato de chumbo (II) por meio da lixiviaçao por carbonato de sódio e considerando uma massa de pasta residual de uma bateria de 6 kg, qual quantidade aproximada, em quilogramas, de PbCO3 é obtida? a) 1,7 kg b) 1,9 kg c) 2,9 kg d) 3,3 kg e) 3,6 kg 13. (ENEM) O álcool hidratado utilizado como combustível veicular é obtido por meio da destilação fracionada de soluções aquosas geradas a partir da fermentação de biomassa. Durante a destilação, o teor de etanol da mistura é aumentado, até o limite de 96 % em massa. Considere que, em uma usina de produção de etanol, 800 kg de uma mistura etanol/água com concentração 20 % em massa de etanol foram destilados, sendo obtidos 100 kg de álcool hidratado 96 % em massa de etanol. A partir desses dados, é correto concluir que a destilação em questão gerou um resíduo com uma concentração de etanol em massa a) de 0 %. b) de 8,0 %. c) entre 8,4 % e 8,6 %. d) entre 9,0 % e 9,2 %. e) entre 13 % e 14 %. 14. (ENEM) Para se obter 1,5 kg do dióxido de urânio puro, matéria-prima para a produção de combustível nuclear, é necessário extrair-se e tratar-se 1,0 tonelada de minério. Assim, o rendimento (dado em % em massa) do tratamento do minério até chegar ao dióxido de urânio puro é de a) 0,10 %. b) 0,15 %.
  • 6. c) 0,20 %. d) 1,5 %. e) 2,0 %. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Na investigação forense, utiliza-se luminol, uma substância que reage com o ferro presente na hemoglobina do sangue, produzindo luz que permite visualizar locais contaminados com pequenas quantidades de sangue, mesmo superfícies lavadas. É proposto que, na reação do luminol (I) em meio alcalino, na presença de peróxido de hidrogênio (II) e de um metal de transição (M(n)+), forma-se o composto 3-aminoftalato (III) que sofre uma relaxação dando origem ao produto final da reação (IV), com liberação de energia (hv) e de gás nitrogênio (N2). (Adaptado. Química Nova, 25, nº 6, 2002. pp. 1003-10) Dados: pesos moleculares: Luminol = 177 3-aminoftalato = 164 15. (ENEM) Na análise de uma amostra biológica para análise forense, utilizou-se 54 g de luminol e peróxido de hidrogênio em excesso, obtendo-se um rendimento final de 70 %. Sendo assim, a quantidade do produto final (IV) formada na reação foi de a) 123,9. b) 114,8. c) 86,0. d) 35,0. e) 16,2. 16. (ENEM) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H2SO4) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande do Sul. Para minimizar o impacto ambiental de um desastre desse tipo, é preciso neutralizar a acidez resultante. Para isso pode-se, por exemplo, lançar calcário, minério rico em carbonato de cálcio (CaCO3), na região atingida. A equação química que representa a neutralização do H2SO4 por CaCO3, com a proporção aproximada entre as massas dessas substâncias é:    2 4 3 4 2 2H SO CaCO CaSO H O CO 1 tonelada 1 tonelada sólido gás reage com sedimentado Pode-se avaliar o esforço de mobilização que deveria ser empreendido para enfrentar tal situação, estimando a quantidade de caminhões necessária para carregar o material neutralizante. Para transportar certo calcário que tem 80% de CaCO3, esse número de caminhões, cada um com carga de 30 toneladas, seria próximo de a) 100. b) 200. c) 300. d) 400. e) 500.
  • 7. 17. (ENEM) Atualmente, sistemas de purificação de emissões poluidoras estão sendo exigidos por lei em um número cada vez maior de países. O controle das emissões de dióxido de enxofre gasoso, provenientes da queima de carvão que contém enxofre, pode ser feito pela reação desse gás com uma suspensão de hidróxido de cálcio em água, sendo formado um produto não poluidor do ar. A queima do enxofre e a reação do dióxido de enxofre com o hidróxido de cálcio, bem como as massas de algumas das substâncias envolvidas nessas reações, podem ser assim representadas: enxofre (32g) + oxigênio (32g)  dióxido de enxofre (64g) dióxido de enxofre (64g) + hidróxido de cálcio (74g)  produto não poluidor Dessa forma, para absorver todo o dióxido de enxofre produzido pela queima de uma tonelada de carvão (contendo 1% de enxofre), é suficiente a utilização de uma massa de hidróxido de cálcio de, aproximadamente, a) 23 kg. b) 43 kg. c) 64 kg. d) 74 kg. e) 138 kg. 18. (ENEM) O esquema ilustra o processo de obtenção do álcool etílico a partir da cana-de- açúcar. Em 1996, foram produzidos no Brasil 12 bilhões de litros de álcool. A quantidade de cana-de- açúcar, em toneladas, que teve de ser colhida para esse fim foi aproximadamente a) 1,7 x 108. b) 1,2 x 109. c) 1,7 x 109. d) 1,2 x 1010. e) 7,0 x 1010. 19. (ENEM) O brasileiro consome em média 500 miligramas de cálcio por dia, quando a quantidade recomendada é o dobro. Uma alimentação balanceada é a melhor decisão pra evitar problemas no futuro, como a osteoporose, uma doença que atinge os ossos. Ela se caracteriza pela diminuição substancial de massa óssea, tornando os ossos frágeis e mais suscetíveis a fraturas. Disponível em: www.anvisa.gov.br. Acesso em: 1 ago. 2012 (adaptado). Considerando-se o valor de 23 1 6 10 mol  para a constante de Avogadro e a massa molar do cálcio igual a 40 g/mol, qual a quantidade mínima diária de átomos de cálcio a ser ingerida para que uma pessoa supra suas necessidades?
  • 8. a) 21 7,5 10 b) 22 1,5 10 c) 23 7,5 10 d) 25 1,5 10 e) 25 4,8 10 20. (ENEM) Todos os organismos necessitamde água e grande parte deles vive em rios, lagos e oceanos. Os processos biológicos, como respiração e fotossíntese, exercem profunda influência na química das águas naturais em todo o planeta. O oxigênio é ator dominante na química e na bioquímica da hidrosfera. Devido a sua baixa solubilidade em água (9,0 mg/l a 20 °C) a disponibilidade de oxigênio nos ecossistemas aquáticos estabelece o limite entre a vida aeróbica e anaeróbica. Nesse contexto, um parâmetro chamado Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) foi definido para medir a quantidade de matéria orgânica presente em um sistema hídrico. A DBO corresponde à massa de O2 em miligramas necessárias para realizar a oxidação total do carbono orgânico em um litro de água. BAIRD, C. Química Ambiental. Ed. Bookmam, 2005 (adaptado). Dados: Massas molares em g/mol: C = 12; H = 1; O = 16. Suponha que 10 mg de açúcar (fórmula mínima CH2O e massa molar a 30 g/mol) são dissolvidos em um litro de água; em quanto a DBO será aumentada? A. 0,4 mg de O2/litro B. 1,7 mg de O2/litro C. 2,7 mg de O2/litro D. 9,4 mg de O2/litro E. 10,7 mg de O2/litro CÁLCULOS QUÍMICOS – PARTE 2 1. (ENEM) A utilização de processos de biorremediação de resíduos gerados pela combustão incompleta de compostos orgânicos tem se tornado crescente, visando minimizar a poluição ambiental. Para a ocorrência de resíduos de naftaleno, algumas legislações limitam sua concentração em até 30mg kg para solo agrícola e 0,14mg L para água subterrânea. A quantificação desse resíduo foi realizada em diferentes ambientes, utilizando-se amostras de 500g de solo e 100mL de água, conforme apresentado no quadro.
  • 9. Ambiente Resíduo de naftaleno (g) Solo l 2 1,0 10  Solo lI 2 2,0 10  Água I 6 7,0 10  Água II 6 8,0 10  Água III 6 9,0 10  O ambiente que necessita de biorremediação é o(a) a) solo I. b) solo II. c) água I. d) água II. e) água III. 2. (ENEM) O álcool comercial (solução de etanol) é vendido na concentração de 96%, em volume. Entretanto, para que possa ser utilizado como desinfetante, deve-se usar uma solução alcoólica na concentração de 70%, em volume. Suponha que um hospital recebeu como doação um lote de 1000 litros de álcool comercial a 96%, em volume, e pretende trocá-lo por um lote de álcool desinfetante. Para que a quantidade total de etanol seja a mesma nos dois lotes, o volume de álcool a 70% fornecido na troca deve ser mais próximo de a) 1042L. b) 1371L. c) 1428L. d) 1632L. e) 1700L. 3. (ENEM) A varfarina é um fármaco que diminui a agregação plaquetária, e por isso é utilizada como anticoagulante, desde que esteja presente no plasma, com uma concentração superior a 1,0 mg/L. Entretanto, concentrações plasmáticas superiores a 4,0 mg/L podem desencadear hemorragias. As moléculas desse fármaco ficam retidas no espaço intravascular e dissolvidas exclusivamente no plasma, que representa aproximadamente 60% do sangue em volume. Em um medicamento, a varfarina é administrada por via intravenosa na forma de solução aquosa, com concentração de 3,0 mg/mL. Um indivíduo adulto, com volume sanguíneo total de 5,0 L, será submetido a um tratamento com solução injetável desse medicamento. Qual é o máximo volume da solução do medicamento que pode ser administrado a esse indivíduo, pela via intravenosa, de maneira que não ocorram hemorragias causadas pelo anticoagulente? a) 1,0 mL b) 1,7 mL c) 2,7 mL d) 4,0 mL e) 6,7 mL 4. (ENEM) Os exageros do final de semana podem levar o indivíduo a um quadro de azia. A azia pode ser descrita como uma sensação de queimação no esôfago, provocada pelo desbalanceamento do pH estomacal (excesso de ácido clorídrico). Um dos antiácidos comumente empregados no combate à azia é o leite de magnésia. O leite de magnésia possui 64,8 g de hidróxido de magnésio (Mg(OH)2) por litro da solução. Qual a quantidade de ácido neutralizado ao se ingerir 9 mL de leite de magnésia? Dados: Massas molares (em g mol-1): Mg = 24,3; C = 35,4; O = 16; H = 1. a) 20 mol.
  • 10. b) 0,58 mol. c) 0,2 mol. d) 0,02 mol. e) 0,01 mol. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: No Brasil, mais de 66 milhões de pessoas beneficiam-se hoje do abastecimento de água fluoretada, medida que vem reduzindo, em cerca de 50%, a incidência de cáries. Ocorre, entretanto, que profissionais da saúde muitas vezes prescrevam flúor oral ou complexos vitamínicos com flúor para crianças ou gestantes, levando à ingestão exagerada da substância. O mesmo ocorre com o uso abusivo de algumas marcas de água mineral que contêm flúor. O excesso de flúor - fluorose - nos dentes pode ocasionar desde efeitos estáticos até defeitos estruturais graves. Foram registrados casos de fluorose tanto em cidades com água fluoretada pelos poderes públicos como em outras abastecidas por lençóis freáticos que naturalmente contêm flúor. (Adaptado da Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas - APCD, vol. 53, n. 1, jan./fev. 1999.) 5. (ENEM) Determinada Estação trata cerca de 30.000 litros de água por segundo. Para evitar riscos de fluorose, a concentração máxima de fluoretos nessa água não deve exceder cerca de 1,5 miligrama por litro de água. A quantidade máxima dessa espécie química que pode ser utilizada com segurança, no volume de água tratada em uma hora, nessa Estação, é: a) 1,5 kg. b) 4,5 kg. c) 96 kg. d) 124 kg. e) 162 kg. 6. (ENEM) Nas últimas décadas, o efeito estufa tem-se intensificado de maneira preocupante, sendo esse efeito muitas vezes atribuído à intensa liberação de CO2 durante a queima de combustíveis fósseis para geração de energia. O quadro traz as entalpias-padrão de combustão a 25 oC (ΔH025) do metano, do butano e do octano. . À medida que aumenta a consciência sobre os impactos ambientais relacionados ao uso da energia, cresce a importância de se criar políticas de incentivo ao uso de combustíveis mais eficientes. Nesse sentido, considerando-se que o metano, o butano e o octano sejam representativos do gás natural, do gás liquefeito de petróleo (GLP) e da gasolina, respectivamente, então, a partir dos dados fornecidos, é possível concluir que, do ponto de vista da quantidade de calor obtido por mol de CO2 gerado, a ordem crescente desses três combustíveis é a) gasolina, GLP e gás natural. b) gás natural, gasolina e GLP. c) gasolina, gás natural e GLP.
  • 11. d) gás natural, GLP e gasolina. e) GLP, gás natural e gasolina. 7. (ENEM) 8. (ENEM)