SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Máiquel Vieira
Ciência da Natureza e Suas
Tecnologias
- Química -
Exercícios-Aulas 10 e 11
É praticando que se aprende!!
Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química
Prof. Máiquel Vieira
Aula 10
Termoquímica
1)(Caiu no ENEM 2003) Nos últimos anos, o gás natural (GNV: gás natural veicular)
vem sendo utilizado pela frota de veículos nacional, por ser viável economicamente e
menos agressivo do ponto de vista ambiental.
O quadro compara algumas características do gás natural e da gasolina em condições
ambiente.
Densidade
(kg /m3
)
Poder Calorífico
(kJ /kg)
GNV 0,8 50.200
Gasolina 738 46.900
Apesar das vantagens no uso de GNV, sua utilização implica algumas adaptações
técnicas, pois, em condições ambiente, o volume de combustível necessário, em
relação ao de gasolina, para produzir a mesma energia, seria
(A) muito maior, o que requer um motor muito mais potente.
(B) muito maior, o que requer que ele seja armazenado a alta pressão.
(C) igual, mas sua potência será muito menor.
(D) muito menor, o que o torna o veículo menos eficiente.
(E) muito menor, o que facilita sua dispersão para a atmosfera.
2)(Caiu no ENEM 2009) Arroz e feijão formam um “par perfeito”, pois fornecem
energia, aminoácidos e diversos nutrientes. O que falta em um deles pode ser
encontrado no outro. Por exemplo, o arroz é pobre no aminoácido lisina, que é
encontrado em abundância no feijão, e o aminoácido metionina é abundante no arroz
e pouco encontrado no feijão. A tabela ao lado apresenta informações nutricionais
desses dois alimentos.
A partir das informações contidas no texto e na tabela, conclui-se que
(A) os carboidratos contidos no arroz são mais nutritivos que os do feijão.
(B) o arroz é mais calórico que o feijão por conter maior quantidade de lipídeos.
(C) as proteínas do arroz têm a mesma composição de aminoácidos que as do feijão.
(D) a combinação de arroz com feijão contém energia e nutrientes e é pobre em
colesterol.
(E) duas colheres de arroz e três de feijão são menos calóricas que três colheres de
arroz e duas de feijão.
3)(Caiu no ENEM 2009) Nas últimas décadas, o efeito estufa tem-se intensificado de
maneira preocupante, sendo esse efeito muitas vezes atribuído à intensa liberação de
CO2 durante a queima de combustíveis fósseis para geração de energia. O quadro
traz as entalpias-padrão de combustão a 25 ºC (∆H0
25 ) do metano, do butano e do
octano.
À medida que aumenta a consciência sobre os impactos ambientais relacionados ao
uso da energia, cresce a importância de se criar políticas de incentivo ao uso de
combustíveis mais eficientes. Nesse sentido, considerando-se que o metano, o butano
e o octano sejam representativos do gás natural, do gás liquefeito de petróleo (GLP) e
da gasolina, respectivamente, então, a partir dos dados fornecidos, é possível concluir
que, do ponto de vista da quantidade de calor obtido por mol de CO2 gerado, a ordem
crescente desses três combustíveis é
a) gasolina, GLP e gás natural.
b) gás natural, gasolina e GLP.
c) gasolina, gás natural e GLP.
d) gás natural, GLP e gasolina.
e) GLP, gás natural e gasolina.
4)(Caiu no ENEM 2009) Vários combustíveis alternativos estão sendo procurados
para reduzir a demanda por combustíveis fósseis, cuja queima prejudica o meio
ambiente devido à produção de dióxido de carbono (massa molar igual a 44 g mol-1
).
Três dos mais promissores combustíveis alternativos são o hidrogênio, o etanol e o
metano.
A queima de 1 mol de cada um desses combustíveis libera uma determinada
quantidade de calor, que estão apresentadas na tabela a seguir.
Considere que foram queimadas massas, independentemente, desses três
combustíveis, de forma tal que em cada queima foram liberados 5400 kJ. O
combustível mais econômico, ou seja, o que teve a menor massa consumida, e o
combustível mais poluente, que é aquele que produziu a maior massa de
dióxido de carbono (massa molar igual a 44 g mol-1
), foram, respectivamente,
(A) o etanol, que teve apenas 46 g de massa consumida, e o metano, que produziu
900 g de CO2
(B) o hidrogênio, que teve apenas 40 g de massa consumida, e o etanol, que produziu
352 g de CO2
(C) o hidrogênio, que teve apenas 20 g de massa consumida, e o metano, que
produziu 264 g de CO2
(D) o etanol, que teve apenas 96 g de massa consumida, e o metano, que produziu
176 g de CO2
(E) o hidrogênio, que teve apenas 2 g de massa consumida, e o etanol, que produziu
1350 g de CO2
5)(Caiu no ENEM 2010) No que tange à tecnologia de combustíveis alternativos,
muitos especialistas em energia acreditam que os álcoois vão crescer em importância
em um futuro próximo. Realmente, álcoois como metanol e etanol têm encontrado
alguns nichos para uso doméstico como combustível há muitas décadas e,
recentemente, vêm obtendo uma aceitação cada vez maior como aditivos, ou mesmo
como substitutos para gasolina em veículos. Algumas das propriedades físicas
desses combustíveis são mostradas no quadro seguinte.
Considere que, em pequenos volumes, o custo de produção de ambos os álcoois seja
o mesmo. Dessa forma, do ponto de vista econômico, é mais vantajoso utilizar
a) metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 22,7 kJ de
energia por litro de combustível queimado.
b) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 29,7 kJ de energia
por litro de combustível queimado.
c) metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 17,9 MJ de
energia por litro de combustível queimado.
d) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 23,5 MJ de energia
por litro de combustível queimado.
e) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 33,7 MJ de energia
por litro de combustível queimado.
6)(Caiu no ENEM 2010) As mobilizações para promover um planeta melhor para as
futuras gerações são cada vez mais frequentes. A maior parte dos meios de
transporte de massa é atualmente movida pela queima de um combustível fóssil. A
título de exemplificação do ônus causado por essa prática, basta saber que um carro
produz, em média, cerca de 200g de dióxido de carbono por km percorrido.
Revista Aquecimento Global. Ano 2, n.o 8. Publicação do Instituto
Brasileiro de Cultura Ltda.
Um dos principais constituintes da gasolina é o octano(C8H18). Por meio da combustão
do octano é possível a liberação de energia, permitindo que o carro entre em
movimento. A equação que representa a reação química desse processo demonstra
que:
a) no processo há liberaçao de oxigênio, sob a forma de O2
b) o coeficiente estequiométrico para a água é de 8 para 1 do octano
c) no processo há consumo de água, para que haja liberação de energia.
d) o coeficiente estequiométrico para o oxigênio é de 12,5 para 1 do octano.
e) o coeficiente estequiométrico para o gás carbônico é de 9 para 1 do octano.
7)(Caiu no ENEM 2011) Um dos problemas dos combustíveis que contêm
carbono é que sua queima produz dióxido de carbono. Portanto, uma característica
importante, ao se escolher um combustível, é analisar seu calor de combustão (
,definido como a energia liberada na queima completa de um mol de combustível no
estado padrão.
O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu
(
Neste contexto, qual dos combustíveis, quando queimado completamente, libera
mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia
produzida?
(A) Benzeno.
(B) Metano.
(C) Glicose.
(D) Octano.
(E) Etanol.
Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química
Prof. Máiquel Vieira
Aula 11
Eletroquímica II: Pilhas
8)(FEI-SP) Formando-se a pilha Ag/Ag+
//Zn+2
/Zn, com eletrodos normais de prata e
de zinco, assinale a alternativa falsa:
Dados: Potenciais normais de eletrodo
Ag+
+ 1e-
 Ag Eo
=+0,763V
Zn+2
+ 2e-
 Zn Eo
= -0,779V
a) o eletrodo de prata sofre redução.
b) o eletrodo de zinco apresenta caráter anódico (sofre corrosão).
c) o eletrodo de zinco sofre oxidação.
d) a diferença de potencial teórica inicial será 0,036V
e) o fluxo de elétrons será do eletrodo de zinco para o eletrodo de prata.
9) O marcapasso cardíaco é alimentado por uma pilha de lítio-iodo e, mediante
impulsos elétricos, controla os batimentos cardiácos. Essa pilha funciona com base
na reação química 2Li + I2  2 LiI e pode durar de 5 a 8 anos.
Sobre essa pilha, podemos afirmar que:
Dados:
Li  Li+
+ 1e-
Eo
= +3,04V
2I  I2 + 2e-
Eo
= -0,54V
a) A tensão produzida pela pilha é de 2,50V.
b) O cátodo é formado pelo Li e o ânodo I2.
c) O lítio sofre oxidação e o iodo sofre redução.
d) Os elétrons fluem do cátodo para o ânodo.
e) O agente oxidante é Li e o agente redutor é I2
10) Na pilha eletroquímica Zn/Zn+2
// Cu+2
/Cu, ocorrem reações de óxido-redução.
Nesse sistema pode-se afirmar que:
a) no pólo positivo há oxidação de Cu a Cu+2
.
b) no pólo positivo há oxidação de Zn a Zn+2
.
c) no pólo negativo há oxidação de Zn a Zn+2
.
d) no pólo negativo há oxidação de Cu a Cu+2
.
e) no pólo positivo há redução de Zn+2
a Zn.
11) (PUC-RS) As pilhas de níquel-cádmio têm sido muito usadas na construção de
baterias empregadas como fonte de energia, tanto em pequenos aparelhos
(calculadoras, brinquedos, telefones sem fio etc.) como, até mesmo, em satélites
espaciais. Semi-reações, que possivelmente ocorrem nesse tipo de pilhas alcalinas,
estão representadas abaixo:
Cd + 2OH-
 Cd(OH)2 + 2e-
2Ni(OH)3 + 2e-
 2Ni(OH)2 + 2OH-
Assinale a alternativa incorreta:
a) Os elétrons fluem do eletrodo de Ni(OH)3 para o eletrodo de cádmio.
b) O Cd é o agente redutor e seu número de oxidação aumenta de 0 para +2 no
processo direto.
c) O cádmio é o pólo negativo da pilha.
d) O processo é espontâneo.
e) O Ni(OH)3 constituí o cátodo da pilha.
12)"(...) A função das pilhas ou células combustíveis é gerar a corrente elétrica que
faz, por exemplo, o motor de um veículo funcionar. O tipo de célula que vem sendo
mais desenvolvido é o da Membrana de Troca de Prótons (PEM). Trata-se de um
conjunto de placas metálicas, geralmente feitas de platina, que recebe os gases e
estimula (através de processos físicos e eletroquímicos) a transformação de suas
moléculas. Nas células, são inseridos de um lado o hidrogênio (H‚), que possui dois
átomos, e de outro o oxigênio (O‚), também com dois átomos".
("O Globo" / 2001)
Uma pilha de combustível é um dispositivo eletroquímico de conversão de energia
química em eletricidade. As reações envolvidas na reportagem acima estão descritas
a seguir:
2H2(g) + 4OH-
(aq)  4H2O(l) + 4e-
O2(g) + 2H2O(l) + 4e-
 4OH-
(aq)
A partir das reações apresentadas, conclui-se que o:
a) oxigênio sofre oxidação no cátodo do sistema
b) hidrogênio sofre oxidação no ânodo do sistema
c) hidrogênio sofre oxidação no cátodo do sistema
d) hidrogênio sofre redução no ânodo do sistema
e) oxigênio sofre redução no ânodo do sistema
Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química
Prof. Máiquel Vieira
Aula 11
Eletroquímica III:
Eletrólise Ignea
13)O magnésio é obtido da água do mar. Isola-se o magnésio na forma de MgCℓ2 e,
em seguida, realiza-se uma eletrólise ígnea. Pode-se afirmar que o magnésio:
a) é produzido no pólo negativo da eletrólise.
b) é obtido no anodo.
c) é obtido na forma Mg2+
.
d) recebeu apenas 1 elétron para tornar-se um átomo neutro.
e) é obtido num processo que não é de oxirredução.
14)A eletrólise aquosa de Aℓ(NO3)3 produzirá:
a) gás hidrogênio no anodo
b) Aℓ0
no catodo.
c) (NO3)0
no anodo
d) gás oxigênio no catodo
e) H2(g) e O2(g) com decomposição da água
15)Assinale a alternativa incorreta:
a) Eletrólise ígnea é a reação química provocada pela passagem de corrente elétrica
através de um composto iônico fundido.
b) Eletrólise aquosa é a reação química provocada pela passagem de corrente elétrica
por meio de uma solução aquosa de um eletrólito.
c) Com a eletrólise podemos produzir substâncias na indústria química como a soda
cáustica e hipocloritos.
d) A ddp negativa indica que a reação é espontânea e que poderá ser usada para
gerar corrente elétrica.
e) Na eletrólise de uma solução aquosa de KI, o íon iodeto, quando volta a ser átomo,
perde um elétron.
16)Para recuperar prata de soluções aquosas contendo íons Ag+
, costuma-se
adicionar zinco metálico às soluções, pois a transformação é espontânea. Pode-se
concluir então que:
2 Ag+
+ Zn° → 2Ag° + Zn+2
a) o potencial de redução do Ag+
/Ag° é maior do que o do Zn+2
/Zn°.
b) ocorre transferência de elétrons do Ag+
para Zn°.
c) O Zn° atua como oxidante e o Ag+
como redutor.
d) o Zn° é menos redutor do que Ag°.
e) ocorre a eletrólise do Ag+
e do Zn°.
17)Obtém-se magnésio metálico por eletrólise do MgCl2 fundido. Nesse processo, a
semi-reação que ocorre no cátodo é
a) Mg+2
+ Mg2-
→ Mg.
b) Mg+2
- 2e-
→ Mg.
c) 2Cl-
- 2e-
→ Cl2.
d) Mg+2
+ 2e-
→ Mg.
e) 2Cl-
+ 2e-
→ Cl2.
18) A cromagem consiste na eletrólise de uma solução de Cr2(SO4)3. O objeto a ser
cromado é preso ao pólo negativo do gerador, como mostra a figura.
Sobre a cromagem pode-se afirmar que:
a) forma-se O2(g) no cátodo
b) forma-se uma película de cromo no catodo
c) descarregará apenas H+
da água
d) o objeto a ser cromado funcionará como pólo positivo
e) não e um processo de oxi-redução
19)Uma das grandes aplicações do cobre reside na sua utilização como condutor
elétrico. Para tal deve apresentar uma pureza maior do que a por ele apresentada,
quando obtido na metalurgia. Sua pureza pode ser aumentada através do seu "refino
eletrólito". Este processo consiste na eletrólise de uma solução aquosa de CuSO4,
utilizando como pólo positivo o cobre metalúrgico a refinar. No processo acima:
a) a reação no ânodo é: Cu0
→ Cu+2
+ 2e-
b) a reação no ânodo é: Cu+2
+ 2e-
→ Cu0
c) a reação no cátodo é: Cu0
→ Cu+2
+ 2e-
d) o pólo positivo na eletrólise é o cátodo
e) o cobre se reduz no ânodo
20)(UFPR-2002) O elemento químico alumínio é o terceiro mais abundante na Terra,
depois do oxigênio e do silício. A fonte comercial do alumínio é a bauxita, um minério
que, por desidratação, produz a alumina, Aℓ2O3. O alumínio metálico pode então ser
obtido pela passagem de corrente elétrica através da alumina fundida, processo que,
devido ao seu elevado ponto de fusão (2050°C), requer um considerável consumo de
energia. Acrescente-se ainda o alto custo envolvido na extração do alumínio de seu
óxido e tem-se um processo energeticamente muito dispendioso. Somente a partir de
1886, quando Charles Hall descobriu que a mistura de alumina com criolita (Na3AℓF6)
fundia a 950°C, o que tornava o processo de obtenção de alumínio menos
dispendioso, foi possível a utilização desse elemento em maior escala.
A figura adiante representa o dispositivo empregado para a extração do alumínio
pela passagem de corrente elétrica.
As semi-reações que ocorrem são:
I - Aℓ3+
(fund) + 3e-
 Aℓ(liq)
II - 2 O2-
(fund) + C(s)  CO2(g) + 4e-
Com base nas informações acima, é correto afirmar:
(01) A fusão dos minérios é necessária para permitir o deslocamento dos íons para os
respectivos eletrodos.
(02) A reação II indica que o cátodo é consumido durante o processo.
(04) A redução do alumínio ocorre no eletrodo de aço.
(08) O processo de obtenção do alumínio metálico é uma eletrólise.
(16) A soma dos menores coeficientes estequiométricos inteiros na reação total de
obtenção do alumínio é 20.
(32) A produção de uma lata de refrigerante (13,5 g de alumínio) absorve 0,500 mol
de elétrons.
Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química
Prof. Máiquel Vieira
Aula 11
Eletroquímica IV:
Eletrólise em meio aquoso
21)(FAAP) Industrialmente, a soda cáustica (NaOH) é obtida por eletrólise de uma
solução aquosa de cloreto de sódio. Durante essa eletrólise, obtém-se como sub-
produtos:
a) hidrogênio e cloro no ânodo
b) somente hidrogênio no ânodo
c) somente cloro no cátodo
d) hidrogênio e cloro no cátodo
e) somente cloro no ânodo
22)(FATEC) Cloro gasoso pode ser obtido industrialmente a partir da eletrólise de
uma solução aquosa de:
a) ácido perclórico.
b) cloreto de sódio.
c) hexaclorobenzeno.
d) percloroetileno.
e) tetracloreto de carbono.
23)Escreva as equações envolvidas (semi-reações e reação global) na eletrólise
ígnea das seguintes substâncias:
a) CaBr2
b) AlCl3
c) KI
d) FeCl3
24)(UFRS Na eletrólise de nitrato de ferro II, em solução aquosa, ocorre:
a) redução no pólo negativo com formação de ferro metálico.
b) oxidação no pólo negativo com liberação de gás oxigênio.
c) redução no pólo positivo com liberação de gás oxigênio.
d) oxidação no pólo positivo com formação de gás NO2.
e) redução no pólo negativo com formação de gás hidrogênio.
25)Escreva as equações envolvidas (semi-reações e reação global) na eletrólise em
solução aquosa das seguintes substâncias:
a) NaI
b) AgNO3
c) CaCl2
d) Na2SO4
e) CuBr2
26)(FUVEST) Na eletrólise da água, obtém-se no eletrodo negativo um gás que
apresenta a propriedade característica de:
a) turvar a água de cal
b) ser esverdeado e irritante
c) ser combustível
d) ser imiscível com o ar
e) ter densidade maior que o ar
27) Na eletrólise de uma solução aquosa de NaCl, a solução:
a) torna-se ácida devido à formação de HCl.
b) torna-se básica devido à formação de NaOH.
c) permanece neutra devido à formação de H2 e Cl2.
d) permanece neutra devido à formação de H2 e O2.
e) permanece neutra devido à formação de O2 e Cl2.
28)(.F. Uberlândia-MG) No processo de eletrólise de uma solução aquosa de iodeto
de potássio o íon iodeto, ao se transformar em iodo:
a) recebe um elétron.
b) perde um elétron
c) recebe um próton
d) perde um próton
e) recebe um próton e um elétron
29)A pilha esquematizada abaixo possui nos eletrodos A e B duas placas metálicas M
e M1 mergulhadas, respectivamente, em suas soluções.
Com base nos potenciais de redução indicados para cada eletrodo, é correto afirmar
que:
a) o eletrodo A é o catodo.
b) a oxidação ocorre no eletrodo B.
c) a redução ocorre no eletrodo A.
d) o eletrodo B é o anodo.
e) a redução ocorre no eletrodo B.
30)O esquema adiante representa uma pilha comum, dessas utilizadas em aparelhos
elétricos como rádios, brinquedos, etc.
Quando a pilha está em uso, ocorre a reação química representada pela equação a
seguir, resultando na produção de corrente elétrica.
Zn + 2NH4
+
+ 2MnO2 → 2MnO(OH) + Zn2+
+ 2NH3
Em função das informações dadas, assinale a alternativa CORRETA:
a) O N do NH4
+
sofre redução.
b) Com o uso da pilha, a massa do copo de zinco aumenta.
c) O MnO2 é oxidado pelo Zn.
d) O zinco se oxida e o manganês se reduz.
e) No MnO(OH) o estado de oxidação do manganês é +2.
Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química
Prof. Máiquel Vieira
Aula 11
Caiu no ENEM
Resolvidas no blog
31)(Caiu no ENEM 2012) O boato de que os lacres das latas de alumínio teriam um
alto valor comercial levou muitas pessoas a juntarem esse material na expectativa de
ganhar dinheiro com sua venda. As empresas fabricantes de alumínio esclarecem
que isso não passa de uma “lenda urbana”, pois ao retirar o anel da lata, dificulta-se a
reciclagem do alumínio. Como a liga do qual é feito o anel contém alto teor de
magnésio, se ele não estiver junto com a lata, fica mais fácil ocorrer a oxidação do
alumínio no forno. A tabela apresenta as semirreações e os valores de potencial
padrão de redução de alguns metais:
Com base no texto e na tabela, que metais poderiam entrar na composição do anel
das latas com a mesma função do magnésio, ou seja, proteger o alumínio da
oxidação nos fornos e não deixar diminuir o rendimento da sua reciclagem?
A) Somente o lítio, pois ele possui o menor potencial de redução.
B) Somente o cobre, pois ele possui o maior potencial de redução.
C) Somente o potássio, pois ele possui potencial de redução mais próximo do
magnésio.
D) Somente o cobre e o zinco, pois eles sofrem oxidação mais facilmente que o
alumínio.
E) Somente o lítio e o potássio, pois seus potenciais de redução são menores do que
o do alumínio.
32)(Caiu no ENEM 2010) O crescimento da produção de energia elétrica ao longo do
tempo tem influenciado decisivamente o progresso da humanidade, mas também tem
criado uma séria preocupação: o prejuízo ao meio ambiente. Nos próximos anos, uma
nova tecnologia de geração de energia elétrica deverá ganhar espaço: as células a
combustível hidrogênio/oxigênio.
Com base no texto e na figura, a produção de energia elétrica por meio da célula a
combustível hidrogênio/oxigênio diferencia-se dos processos convencionais porque
A)transforma energia química em energia elétrica, sem causar danos ao meio
ambiente, porque o principal subproduto formado é a água.
B)converte a energia química contida nas moléculas dos componentes em energia
térmica, sem que ocorra a produção de gases poluentes nocivos ao meio ambiente.
C)transforma energia química em energia elétrica, porém emite gases poluentes da
mesma forma que a produção de energia a partir dos combustíveis fósseis.
D)converte energia elétrica proveniente dos combustíveis fósseis em energia química,
retendo os gases poluentes produzidos no processo sem alterar a qualidade do meio
ambiente.
E) converte a energia potencial acumulada nas moléculas de água contidas no
sistema em energia química, sem que ocorra a produção de gases poluentes nocivos
ao meio ambiente.
33) (Caiu no ENEM 2009-canc.) Pilhas e baterias são dispositivos tão comuns em
nossa sociedade que, sem percebermos, carregamos vários deles junto ao nosso
corpo; elas estão presentes em aparelhos de MP3, relógios, rádios, celulares etc. As
semirreações descritas a seguir ilustram o que ocorre em uma pilha de óxido de
prata.
Pode-se afirmar que esta pilha
(A) é uma pilha ácida.
(B) apresenta o óxido de prata como o ânodo.
(C) apresenta o zinco como o agente oxidante.
(D) tem como reação da célula a seguinte reação:
Zn(s) + Ag2O(s) -> ZnO(s) + 2Ag (s).
(E) apresenta fluxo de elétrons na pilha do eletrodo de Ag2O para o Zn.
34)(Caiu no ENEM 2010) Cerca de 1% do lixo urbano é constituído por resíduos
sólidos contendo elementos tóxicos. Entre esses elementos estão metais pesados
como o cádmio, o chumbo e o mercúrio, componentes de pilhas e baterias, que são
perigosos à saúde humana e ao meio ambiente. Quando descartadas em lixos
comuns, pilhas e baterias vão para aterros sanitários ou lixões a céu aberto, e o
vazamento de seus componentes contamina o solo, os rios e o lençol freático,
atingindo a flora e a fauna. Por serem bioacumulativos e não biodegradáveis, esses
metais chegam de forma acumulada aos seres humanos, por meio da cadeia
alimentar. A legislação vigente (Resolução CONAMA nº- 257/1999) regulamenta o
destino de pilhas e baterias após seu esgotamento energético e determina aos
fabricantes e/ou importadores a quantidade máxima permitida desses metais em cada
tipo de pilha/bateria, porém o problema ainda persiste.
Disponível em: http://www.mma.gov.br. Acesso em: 11 jul. 2009 (adaptado).
Uma medida que poderia contribuir para acabar definitivamente com o problema da
poluição ambiental por
metais pesados relatado no texto seria
A) deixar de consumir aparelhos elétricos que utilizem pilha ou bateria como fonte de
energia.
B) usar apenas pilhas ou baterias recarregáveis e de vida útil longa e evitar ingerir
alimentos contaminados, especialmente peixes.
C) devolver pilhas e baterias, após o esgotamento da energia armazenada, à rede de
assistência técnica especializada para repasse a fabricantes e/ou importadores.
D) criar nas cidades, especialmente naquelas com mais de 100 mil habitantes, pontos
estratégicos de coleta de baterias e pilhas, para posterior repasse a fabricantes e/ou
importadores.
E) exigir que fabricantes invistam em pesquisa para a substituição desses metais
tóxicos por substâncias menos nocivas ao homem e ao ambiente, e que não sejam
bioacumulativas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simulado Enem química
Simulado Enem químicaSimulado Enem química
Simulado Enem química
Maiquel Vieira
 
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Maiquel Vieira
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - Prova
Rodrigo Sampaio
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Rodrigo Sampaio
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
Fábio Oisiovici
 
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabaritoClaudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Revisao vieira
Revisao vieiraRevisao vieira
Revisao vieira
Rodrigo Sampaio
 
cáculos com mol
cáculos com molcáculos com mol
cáculos com mol
Fábio Oisiovici
 
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicarSimulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
Maiquel Vieira
 
Atividade pre enem quimica
Atividade pre enem quimicaAtividade pre enem quimica
Atividade pre enem quimica
Escola Pública/Particular
 
Simulado qui02
Simulado qui02Simulado qui02
Simulado qui02
Fábio Oisiovici
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
Rodrigo Sampaio
 
2osimulado_processos
2osimulado_processos2osimulado_processos
2osimulado_processos
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Exercícios de recuperação 2
Exercícios de recuperação 2Exercícios de recuperação 2
Exercícios de recuperação 2
Claudia Cinara Braga
 
Correção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º anoCorreção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º ano
Escola Pública/Particular
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Rodrigo Sampaio
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Maiquel Vieira
 
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEMEQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
Fábio Oisiovici
 
Apoio 1ªsuplementar resolução
Apoio 1ªsuplementar resoluçãoApoio 1ªsuplementar resolução
Apoio 1ªsuplementar resolução
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Eletrolise exercícios
Eletrolise exercíciosEletrolise exercícios
Eletrolise exercícios
Fábio Oisiovici
 

Mais procurados (20)

Simulado Enem química
Simulado Enem químicaSimulado Enem química
Simulado Enem química
 
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012Simulado Enem Química nº 4 - 2012
Simulado Enem Química nº 4 - 2012
 
Questões revisão - Prova
Questões revisão - ProvaQuestões revisão - Prova
Questões revisão - Prova
 
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
Lista geometria polaridade TERCEIRÃO SARTRE
 
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃOCINÉTICA QUIMICA REVISÃO
CINÉTICA QUIMICA REVISÃO
 
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabaritoClaudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
Claudiacinara exercíciosrevisão 08072013_gabarito
 
Revisao vieira
Revisao vieiraRevisao vieira
Revisao vieira
 
cáculos com mol
cáculos com molcáculos com mol
cáculos com mol
 
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicarSimulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
Simulado 2012 10 questões (aula 1 a 7) publicar
 
Atividade pre enem quimica
Atividade pre enem quimicaAtividade pre enem quimica
Atividade pre enem quimica
 
Simulado qui02
Simulado qui02Simulado qui02
Simulado qui02
 
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARESREVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
REVISÃO COC POLARIDADE E FORÇAS INTERMOLECULARES
 
2osimulado_processos
2osimulado_processos2osimulado_processos
2osimulado_processos
 
Exercícios de recuperação 2
Exercícios de recuperação 2Exercícios de recuperação 2
Exercícios de recuperação 2
 
Correção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º anoCorreção de avaliação 2º ano
Correção de avaliação 2º ano
 
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boaEstequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
Estequiometria - casos simples Rodriguinho Química de boa
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 1, 2 e 3
 
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEMEQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
EQUILÍBRIO REVISÃO ENEM
 
Apoio 1ªsuplementar resolução
Apoio 1ªsuplementar resoluçãoApoio 1ªsuplementar resolução
Apoio 1ªsuplementar resolução
 
Eletrolise exercícios
Eletrolise exercíciosEletrolise exercícios
Eletrolise exercícios
 

Destaque

Apostila quimica2
Apostila quimica2Apostila quimica2
Apostila quimica2
resolvidos
 
Fisica 10 11
Fisica 10 11Fisica 10 11
Fisica 10 11
luisa_sants
 
00. gás natural apostila completa
00. gás natural apostila completa00. gás natural apostila completa
00. gás natural apostila completa
Neon Online
 
Termodinâmica resolvido
Termodinâmica resolvidoTermodinâmica resolvido
Termodinâmica resolvido
flavio moura
 
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Rodrigo Penna
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Rita Pereira
 

Destaque (6)

Apostila quimica2
Apostila quimica2Apostila quimica2
Apostila quimica2
 
Fisica 10 11
Fisica 10 11Fisica 10 11
Fisica 10 11
 
00. gás natural apostila completa
00. gás natural apostila completa00. gás natural apostila completa
00. gás natural apostila completa
 
Termodinâmica resolvido
Termodinâmica resolvidoTermodinâmica resolvido
Termodinâmica resolvido
 
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases   - Conteúdo vinculado ao blog...
Questões Corrigidas, em Word: Estudo dos Gases - Conteúdo vinculado ao blog...
 
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º anoResumo biologia e geologia 10º e 11º ano
Resumo biologia e geologia 10º e 11º ano
 

Semelhante a Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11

Aula 07 (exercicios)
Aula 07 (exercicios)Aula 07 (exercicios)
Aula 07 (exercicios)
Elio Junior
 
Simulado Revisão 1
Simulado Revisão 1Simulado Revisão 1
Simulado Revisão 1
Maiquel Vieira
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
Estude Mais
 
Prova ENEN de 2007
Prova ENEN de 2007Prova ENEN de 2007
Prova ENEN de 2007
O mundo da FÍSICA
 
Ecologia quimicamente correta
Ecologia quimicamente correta   Ecologia quimicamente correta
Ecologia quimicamente correta
tottialceudispor
 
Combustiveis - Química
Combustiveis - QuímicaCombustiveis - Química
Combustiveis - Química
Esquadrão Do Conhecimento
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
Estude Mais
 
A cana de açúcar e as emissões de Poluentes
A cana de açúcar e as emissões de PoluentesA cana de açúcar e as emissões de Poluentes
A cana de açúcar e as emissões de Poluentes
Marco Cabral
 
Cálculos químicos share
Cálculos químicos shareCálculos químicos share
Cálculos químicos share
Fábio Oisiovici
 
Simulado - Segundo Ano (2)
Simulado - Segundo Ano (2)Simulado - Segundo Ano (2)
Simulado - Segundo Ano (2)
Paulo Alexandre
 
Exercícios cinética química
Exercícios cinética químicaExercícios cinética química
Exercícios cinética química
fabioquimico
 
09 gas natural(2)
09 gas natural(2)09 gas natural(2)
09 gas natural(2)
Lisangela Cristiane
 
09 gas natural(2)
09 gas natural(2)09 gas natural(2)
09 gas natural(2)
Ariane Bronkow
 
Prova ENEM de 2005
Prova ENEM de 2005Prova ENEM de 2005
Prova ENEM de 2005
O mundo da FÍSICA
 
Aula 10 (lista de exercicio)
Aula 10 (lista de exercicio)Aula 10 (lista de exercicio)
Aula 10 (lista de exercicio)
Elio Junior
 
Termoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicosTermoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicos
Carneiro84
 
Lista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI TermoquímicaLista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI Termoquímica
Carlos Priante
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
Kaleb Reis
 
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
profzwipp
 
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidadeTermoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Junior Dou
 

Semelhante a Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11 (20)

Aula 07 (exercicios)
Aula 07 (exercicios)Aula 07 (exercicios)
Aula 07 (exercicios)
 
Simulado Revisão 1
Simulado Revisão 1Simulado Revisão 1
Simulado Revisão 1
 
Exercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabaritoExercicios de termoquimica com gabarito
Exercicios de termoquimica com gabarito
 
Prova ENEN de 2007
Prova ENEN de 2007Prova ENEN de 2007
Prova ENEN de 2007
 
Ecologia quimicamente correta
Ecologia quimicamente correta   Ecologia quimicamente correta
Ecologia quimicamente correta
 
Combustiveis - Química
Combustiveis - QuímicaCombustiveis - Química
Combustiveis - Química
 
Lista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimicaLista de exercicios de termoquimica
Lista de exercicios de termoquimica
 
A cana de açúcar e as emissões de Poluentes
A cana de açúcar e as emissões de PoluentesA cana de açúcar e as emissões de Poluentes
A cana de açúcar e as emissões de Poluentes
 
Cálculos químicos share
Cálculos químicos shareCálculos químicos share
Cálculos químicos share
 
Simulado - Segundo Ano (2)
Simulado - Segundo Ano (2)Simulado - Segundo Ano (2)
Simulado - Segundo Ano (2)
 
Exercícios cinética química
Exercícios cinética químicaExercícios cinética química
Exercícios cinética química
 
09 gas natural(2)
09 gas natural(2)09 gas natural(2)
09 gas natural(2)
 
09 gas natural(2)
09 gas natural(2)09 gas natural(2)
09 gas natural(2)
 
Prova ENEM de 2005
Prova ENEM de 2005Prova ENEM de 2005
Prova ENEM de 2005
 
Aula 10 (lista de exercicio)
Aula 10 (lista de exercicio)Aula 10 (lista de exercicio)
Aula 10 (lista de exercicio)
 
Termoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicosTermoquimica e calculos quimicos
Termoquimica e calculos quimicos
 
Lista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI TermoquímicaLista de exercícios VI Termoquímica
Lista de exercícios VI Termoquímica
 
Cálculos químicos
Cálculos químicosCálculos químicos
Cálculos químicos
 
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
2010 volume2 cadernodoaluno_quimica_ensinomedio_1aserie_gabarito (1)
 
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidadeTermoquímica 2015 exercicios ii unidade
Termoquímica 2015 exercicios ii unidade
 

Mais de Maiquel Vieira

Saiba como instalar seu filtro para poços artesiano
Saiba como instalar seu filtro para poços artesianoSaiba como instalar seu filtro para poços artesiano
Saiba como instalar seu filtro para poços artesiano
Maiquel Vieira
 
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da águaComo instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
Maiquel Vieira
 
Como Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
Como Instalar seu Filtro para Poço ArtesianoComo Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
Como Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
Maiquel Vieira
 
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MECGabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
Maiquel Vieira
 
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDORevisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
Maiquel Vieira
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Maiquel Vieira
 
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
Maiquel Vieira
 
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Maiquel Vieira
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Maiquel Vieira
 
Palestra dia mundial da agua
Palestra dia mundial da aguaPalestra dia mundial da agua
Palestra dia mundial da agua
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Maiquel Vieira
 
Reta final - Revisão
Reta final  - RevisãoReta final  - Revisão
Reta final - Revisão
Maiquel Vieira
 
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônioIntregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
Maiquel Vieira
 
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Biocombustíveis
Intregração de conhecimentos para o ENEM  - BiocombustíveisIntregração de conhecimentos para o ENEM  - Biocombustíveis
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Biocombustíveis
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
Maiquel Vieira
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
Maiquel Vieira
 

Mais de Maiquel Vieira (20)

Saiba como instalar seu filtro para poços artesiano
Saiba como instalar seu filtro para poços artesianoSaiba como instalar seu filtro para poços artesiano
Saiba como instalar seu filtro para poços artesiano
 
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da águaComo instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
Como instalar seu filtro pentair para remoção de ferro da água
 
Como Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
Como Instalar seu Filtro para Poço ArtesianoComo Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
Como Instalar seu Filtro para Poço Artesiano
 
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MECGabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
Gabarito Oficial de Todas as Provas do Enem 2013 - Ministério da Educação - MEC
 
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDORevisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
Revisão de Química Para o Enem 2013 - Reta final QUIMICASEMMEDO
 
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
Exercícios Enem Química - Treinamento aulas 7, 8 e 9
 
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
Caderno de resposta 1º Simulado Revisão ENEM QUIMICA 2013 - Referente aulas 1...
 
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
CADERNO DE RESPOSTAS - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
 
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 4, 5 e 6
 
Palestra dia mundial da agua
Palestra dia mundial da aguaPalestra dia mundial da agua
Palestra dia mundial da agua
 
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Reação de Neutralização e Óxidos - Módulo 3
 
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Ácidos, bases e sais - Módulo 2
 
Reta final - Revisão
Reta final  - RevisãoReta final  - Revisão
Reta final - Revisão
 
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônioIntregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Camada de ozônio
 
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Biocombustíveis
Intregração de conhecimentos para o ENEM  - BiocombustíveisIntregração de conhecimentos para o ENEM  - Biocombustíveis
Intregração de conhecimentos para o ENEM - Biocombustíveis
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 1
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 2
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 3
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 4
 
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
Aula de química para o Enem - Orgânica - Módulo 5
 

Último

Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

Exercicios Enem Química - Treinamento para as aulas 10 e 11

  • 1. Prof. Máiquel Vieira Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química - Exercícios-Aulas 10 e 11 É praticando que se aprende!!
  • 2. Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química Prof. Máiquel Vieira Aula 10 Termoquímica
  • 3. 1)(Caiu no ENEM 2003) Nos últimos anos, o gás natural (GNV: gás natural veicular) vem sendo utilizado pela frota de veículos nacional, por ser viável economicamente e menos agressivo do ponto de vista ambiental. O quadro compara algumas características do gás natural e da gasolina em condições ambiente. Densidade (kg /m3 ) Poder Calorífico (kJ /kg) GNV 0,8 50.200 Gasolina 738 46.900 Apesar das vantagens no uso de GNV, sua utilização implica algumas adaptações técnicas, pois, em condições ambiente, o volume de combustível necessário, em relação ao de gasolina, para produzir a mesma energia, seria (A) muito maior, o que requer um motor muito mais potente. (B) muito maior, o que requer que ele seja armazenado a alta pressão. (C) igual, mas sua potência será muito menor. (D) muito menor, o que o torna o veículo menos eficiente. (E) muito menor, o que facilita sua dispersão para a atmosfera. 2)(Caiu no ENEM 2009) Arroz e feijão formam um “par perfeito”, pois fornecem energia, aminoácidos e diversos nutrientes. O que falta em um deles pode ser encontrado no outro. Por exemplo, o arroz é pobre no aminoácido lisina, que é encontrado em abundância no feijão, e o aminoácido metionina é abundante no arroz e pouco encontrado no feijão. A tabela ao lado apresenta informações nutricionais desses dois alimentos.
  • 4. A partir das informações contidas no texto e na tabela, conclui-se que (A) os carboidratos contidos no arroz são mais nutritivos que os do feijão. (B) o arroz é mais calórico que o feijão por conter maior quantidade de lipídeos. (C) as proteínas do arroz têm a mesma composição de aminoácidos que as do feijão. (D) a combinação de arroz com feijão contém energia e nutrientes e é pobre em colesterol. (E) duas colheres de arroz e três de feijão são menos calóricas que três colheres de arroz e duas de feijão. 3)(Caiu no ENEM 2009) Nas últimas décadas, o efeito estufa tem-se intensificado de maneira preocupante, sendo esse efeito muitas vezes atribuído à intensa liberação de CO2 durante a queima de combustíveis fósseis para geração de energia. O quadro traz as entalpias-padrão de combustão a 25 ºC (∆H0 25 ) do metano, do butano e do octano. À medida que aumenta a consciência sobre os impactos ambientais relacionados ao uso da energia, cresce a importância de se criar políticas de incentivo ao uso de combustíveis mais eficientes. Nesse sentido, considerando-se que o metano, o butano e o octano sejam representativos do gás natural, do gás liquefeito de petróleo (GLP) e
  • 5. da gasolina, respectivamente, então, a partir dos dados fornecidos, é possível concluir que, do ponto de vista da quantidade de calor obtido por mol de CO2 gerado, a ordem crescente desses três combustíveis é a) gasolina, GLP e gás natural. b) gás natural, gasolina e GLP. c) gasolina, gás natural e GLP. d) gás natural, GLP e gasolina. e) GLP, gás natural e gasolina. 4)(Caiu no ENEM 2009) Vários combustíveis alternativos estão sendo procurados para reduzir a demanda por combustíveis fósseis, cuja queima prejudica o meio ambiente devido à produção de dióxido de carbono (massa molar igual a 44 g mol-1 ). Três dos mais promissores combustíveis alternativos são o hidrogênio, o etanol e o metano. A queima de 1 mol de cada um desses combustíveis libera uma determinada quantidade de calor, que estão apresentadas na tabela a seguir. Considere que foram queimadas massas, independentemente, desses três combustíveis, de forma tal que em cada queima foram liberados 5400 kJ. O combustível mais econômico, ou seja, o que teve a menor massa consumida, e o combustível mais poluente, que é aquele que produziu a maior massa de dióxido de carbono (massa molar igual a 44 g mol-1 ), foram, respectivamente, (A) o etanol, que teve apenas 46 g de massa consumida, e o metano, que produziu 900 g de CO2
  • 6. (B) o hidrogênio, que teve apenas 40 g de massa consumida, e o etanol, que produziu 352 g de CO2 (C) o hidrogênio, que teve apenas 20 g de massa consumida, e o metano, que produziu 264 g de CO2 (D) o etanol, que teve apenas 96 g de massa consumida, e o metano, que produziu 176 g de CO2 (E) o hidrogênio, que teve apenas 2 g de massa consumida, e o etanol, que produziu 1350 g de CO2 5)(Caiu no ENEM 2010) No que tange à tecnologia de combustíveis alternativos, muitos especialistas em energia acreditam que os álcoois vão crescer em importância em um futuro próximo. Realmente, álcoois como metanol e etanol têm encontrado alguns nichos para uso doméstico como combustível há muitas décadas e, recentemente, vêm obtendo uma aceitação cada vez maior como aditivos, ou mesmo como substitutos para gasolina em veículos. Algumas das propriedades físicas desses combustíveis são mostradas no quadro seguinte. Considere que, em pequenos volumes, o custo de produção de ambos os álcoois seja o mesmo. Dessa forma, do ponto de vista econômico, é mais vantajoso utilizar a) metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 22,7 kJ de energia por litro de combustível queimado. b) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 29,7 kJ de energia por litro de combustível queimado.
  • 7. c) metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 17,9 MJ de energia por litro de combustível queimado. d) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 23,5 MJ de energia por litro de combustível queimado. e) etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 33,7 MJ de energia por litro de combustível queimado. 6)(Caiu no ENEM 2010) As mobilizações para promover um planeta melhor para as futuras gerações são cada vez mais frequentes. A maior parte dos meios de transporte de massa é atualmente movida pela queima de um combustível fóssil. A título de exemplificação do ônus causado por essa prática, basta saber que um carro produz, em média, cerca de 200g de dióxido de carbono por km percorrido. Revista Aquecimento Global. Ano 2, n.o 8. Publicação do Instituto Brasileiro de Cultura Ltda. Um dos principais constituintes da gasolina é o octano(C8H18). Por meio da combustão do octano é possível a liberação de energia, permitindo que o carro entre em movimento. A equação que representa a reação química desse processo demonstra que: a) no processo há liberaçao de oxigênio, sob a forma de O2 b) o coeficiente estequiométrico para a água é de 8 para 1 do octano c) no processo há consumo de água, para que haja liberação de energia. d) o coeficiente estequiométrico para o oxigênio é de 12,5 para 1 do octano. e) o coeficiente estequiométrico para o gás carbônico é de 9 para 1 do octano. 7)(Caiu no ENEM 2011) Um dos problemas dos combustíveis que contêm carbono é que sua queima produz dióxido de carbono. Portanto, uma característica importante, ao se escolher um combustível, é analisar seu calor de combustão ( ,definido como a energia liberada na queima completa de um mol de combustível no estado padrão.
  • 8. O quadro seguinte relaciona algumas substâncias que contêm carbono e seu ( Neste contexto, qual dos combustíveis, quando queimado completamente, libera mais dióxido de carbono no ambiente pela mesma quantidade de energia produzida? (A) Benzeno. (B) Metano. (C) Glicose. (D) Octano. (E) Etanol.
  • 9. Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química Prof. Máiquel Vieira Aula 11 Eletroquímica II: Pilhas
  • 10. 8)(FEI-SP) Formando-se a pilha Ag/Ag+ //Zn+2 /Zn, com eletrodos normais de prata e de zinco, assinale a alternativa falsa: Dados: Potenciais normais de eletrodo Ag+ + 1e-  Ag Eo =+0,763V Zn+2 + 2e-  Zn Eo = -0,779V a) o eletrodo de prata sofre redução. b) o eletrodo de zinco apresenta caráter anódico (sofre corrosão). c) o eletrodo de zinco sofre oxidação. d) a diferença de potencial teórica inicial será 0,036V e) o fluxo de elétrons será do eletrodo de zinco para o eletrodo de prata. 9) O marcapasso cardíaco é alimentado por uma pilha de lítio-iodo e, mediante impulsos elétricos, controla os batimentos cardiácos. Essa pilha funciona com base na reação química 2Li + I2  2 LiI e pode durar de 5 a 8 anos. Sobre essa pilha, podemos afirmar que: Dados: Li  Li+ + 1e- Eo = +3,04V 2I  I2 + 2e- Eo = -0,54V a) A tensão produzida pela pilha é de 2,50V. b) O cátodo é formado pelo Li e o ânodo I2. c) O lítio sofre oxidação e o iodo sofre redução. d) Os elétrons fluem do cátodo para o ânodo. e) O agente oxidante é Li e o agente redutor é I2 10) Na pilha eletroquímica Zn/Zn+2 // Cu+2 /Cu, ocorrem reações de óxido-redução. Nesse sistema pode-se afirmar que: a) no pólo positivo há oxidação de Cu a Cu+2 . b) no pólo positivo há oxidação de Zn a Zn+2 . c) no pólo negativo há oxidação de Zn a Zn+2 . d) no pólo negativo há oxidação de Cu a Cu+2 . e) no pólo positivo há redução de Zn+2 a Zn. 11) (PUC-RS) As pilhas de níquel-cádmio têm sido muito usadas na construção de baterias empregadas como fonte de energia, tanto em pequenos aparelhos (calculadoras, brinquedos, telefones sem fio etc.) como, até mesmo, em satélites espaciais. Semi-reações, que possivelmente ocorrem nesse tipo de pilhas alcalinas, estão representadas abaixo: Cd + 2OH-  Cd(OH)2 + 2e-
  • 11. 2Ni(OH)3 + 2e-  2Ni(OH)2 + 2OH- Assinale a alternativa incorreta: a) Os elétrons fluem do eletrodo de Ni(OH)3 para o eletrodo de cádmio. b) O Cd é o agente redutor e seu número de oxidação aumenta de 0 para +2 no processo direto. c) O cádmio é o pólo negativo da pilha. d) O processo é espontâneo. e) O Ni(OH)3 constituí o cátodo da pilha. 12)"(...) A função das pilhas ou células combustíveis é gerar a corrente elétrica que faz, por exemplo, o motor de um veículo funcionar. O tipo de célula que vem sendo mais desenvolvido é o da Membrana de Troca de Prótons (PEM). Trata-se de um conjunto de placas metálicas, geralmente feitas de platina, que recebe os gases e estimula (através de processos físicos e eletroquímicos) a transformação de suas moléculas. Nas células, são inseridos de um lado o hidrogênio (H‚), que possui dois átomos, e de outro o oxigênio (O‚), também com dois átomos". ("O Globo" / 2001) Uma pilha de combustível é um dispositivo eletroquímico de conversão de energia química em eletricidade. As reações envolvidas na reportagem acima estão descritas a seguir: 2H2(g) + 4OH- (aq)  4H2O(l) + 4e- O2(g) + 2H2O(l) + 4e-  4OH- (aq) A partir das reações apresentadas, conclui-se que o: a) oxigênio sofre oxidação no cátodo do sistema b) hidrogênio sofre oxidação no ânodo do sistema c) hidrogênio sofre oxidação no cátodo do sistema d) hidrogênio sofre redução no ânodo do sistema e) oxigênio sofre redução no ânodo do sistema
  • 12. Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química Prof. Máiquel Vieira Aula 11 Eletroquímica III: Eletrólise Ignea
  • 13. 13)O magnésio é obtido da água do mar. Isola-se o magnésio na forma de MgCℓ2 e, em seguida, realiza-se uma eletrólise ígnea. Pode-se afirmar que o magnésio: a) é produzido no pólo negativo da eletrólise. b) é obtido no anodo. c) é obtido na forma Mg2+ . d) recebeu apenas 1 elétron para tornar-se um átomo neutro. e) é obtido num processo que não é de oxirredução. 14)A eletrólise aquosa de Aℓ(NO3)3 produzirá: a) gás hidrogênio no anodo b) Aℓ0 no catodo. c) (NO3)0 no anodo d) gás oxigênio no catodo e) H2(g) e O2(g) com decomposição da água 15)Assinale a alternativa incorreta: a) Eletrólise ígnea é a reação química provocada pela passagem de corrente elétrica através de um composto iônico fundido. b) Eletrólise aquosa é a reação química provocada pela passagem de corrente elétrica por meio de uma solução aquosa de um eletrólito. c) Com a eletrólise podemos produzir substâncias na indústria química como a soda cáustica e hipocloritos. d) A ddp negativa indica que a reação é espontânea e que poderá ser usada para gerar corrente elétrica. e) Na eletrólise de uma solução aquosa de KI, o íon iodeto, quando volta a ser átomo, perde um elétron. 16)Para recuperar prata de soluções aquosas contendo íons Ag+ , costuma-se adicionar zinco metálico às soluções, pois a transformação é espontânea. Pode-se concluir então que: 2 Ag+ + Zn° → 2Ag° + Zn+2 a) o potencial de redução do Ag+ /Ag° é maior do que o do Zn+2 /Zn°. b) ocorre transferência de elétrons do Ag+ para Zn°. c) O Zn° atua como oxidante e o Ag+ como redutor. d) o Zn° é menos redutor do que Ag°. e) ocorre a eletrólise do Ag+ e do Zn°. 17)Obtém-se magnésio metálico por eletrólise do MgCl2 fundido. Nesse processo, a semi-reação que ocorre no cátodo é a) Mg+2 + Mg2- → Mg. b) Mg+2 - 2e- → Mg. c) 2Cl- - 2e- → Cl2.
  • 14. d) Mg+2 + 2e- → Mg. e) 2Cl- + 2e- → Cl2. 18) A cromagem consiste na eletrólise de uma solução de Cr2(SO4)3. O objeto a ser cromado é preso ao pólo negativo do gerador, como mostra a figura. Sobre a cromagem pode-se afirmar que: a) forma-se O2(g) no cátodo b) forma-se uma película de cromo no catodo c) descarregará apenas H+ da água d) o objeto a ser cromado funcionará como pólo positivo e) não e um processo de oxi-redução 19)Uma das grandes aplicações do cobre reside na sua utilização como condutor elétrico. Para tal deve apresentar uma pureza maior do que a por ele apresentada, quando obtido na metalurgia. Sua pureza pode ser aumentada através do seu "refino eletrólito". Este processo consiste na eletrólise de uma solução aquosa de CuSO4, utilizando como pólo positivo o cobre metalúrgico a refinar. No processo acima: a) a reação no ânodo é: Cu0 → Cu+2 + 2e- b) a reação no ânodo é: Cu+2 + 2e- → Cu0 c) a reação no cátodo é: Cu0 → Cu+2 + 2e- d) o pólo positivo na eletrólise é o cátodo e) o cobre se reduz no ânodo 20)(UFPR-2002) O elemento químico alumínio é o terceiro mais abundante na Terra, depois do oxigênio e do silício. A fonte comercial do alumínio é a bauxita, um minério que, por desidratação, produz a alumina, Aℓ2O3. O alumínio metálico pode então ser obtido pela passagem de corrente elétrica através da alumina fundida, processo que, devido ao seu elevado ponto de fusão (2050°C), requer um considerável consumo de energia. Acrescente-se ainda o alto custo envolvido na extração do alumínio de seu óxido e tem-se um processo energeticamente muito dispendioso. Somente a partir de
  • 15. 1886, quando Charles Hall descobriu que a mistura de alumina com criolita (Na3AℓF6) fundia a 950°C, o que tornava o processo de obtenção de alumínio menos dispendioso, foi possível a utilização desse elemento em maior escala. A figura adiante representa o dispositivo empregado para a extração do alumínio pela passagem de corrente elétrica. As semi-reações que ocorrem são: I - Aℓ3+ (fund) + 3e-  Aℓ(liq) II - 2 O2- (fund) + C(s)  CO2(g) + 4e- Com base nas informações acima, é correto afirmar: (01) A fusão dos minérios é necessária para permitir o deslocamento dos íons para os respectivos eletrodos. (02) A reação II indica que o cátodo é consumido durante o processo. (04) A redução do alumínio ocorre no eletrodo de aço. (08) O processo de obtenção do alumínio metálico é uma eletrólise. (16) A soma dos menores coeficientes estequiométricos inteiros na reação total de obtenção do alumínio é 20. (32) A produção de uma lata de refrigerante (13,5 g de alumínio) absorve 0,500 mol de elétrons.
  • 16. Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química Prof. Máiquel Vieira Aula 11 Eletroquímica IV: Eletrólise em meio aquoso
  • 17. 21)(FAAP) Industrialmente, a soda cáustica (NaOH) é obtida por eletrólise de uma solução aquosa de cloreto de sódio. Durante essa eletrólise, obtém-se como sub- produtos: a) hidrogênio e cloro no ânodo b) somente hidrogênio no ânodo c) somente cloro no cátodo d) hidrogênio e cloro no cátodo e) somente cloro no ânodo 22)(FATEC) Cloro gasoso pode ser obtido industrialmente a partir da eletrólise de uma solução aquosa de: a) ácido perclórico. b) cloreto de sódio. c) hexaclorobenzeno. d) percloroetileno. e) tetracloreto de carbono. 23)Escreva as equações envolvidas (semi-reações e reação global) na eletrólise ígnea das seguintes substâncias: a) CaBr2 b) AlCl3 c) KI d) FeCl3 24)(UFRS Na eletrólise de nitrato de ferro II, em solução aquosa, ocorre: a) redução no pólo negativo com formação de ferro metálico. b) oxidação no pólo negativo com liberação de gás oxigênio. c) redução no pólo positivo com liberação de gás oxigênio. d) oxidação no pólo positivo com formação de gás NO2. e) redução no pólo negativo com formação de gás hidrogênio. 25)Escreva as equações envolvidas (semi-reações e reação global) na eletrólise em solução aquosa das seguintes substâncias: a) NaI b) AgNO3 c) CaCl2 d) Na2SO4 e) CuBr2 26)(FUVEST) Na eletrólise da água, obtém-se no eletrodo negativo um gás que apresenta a propriedade característica de: a) turvar a água de cal b) ser esverdeado e irritante c) ser combustível
  • 18. d) ser imiscível com o ar e) ter densidade maior que o ar 27) Na eletrólise de uma solução aquosa de NaCl, a solução: a) torna-se ácida devido à formação de HCl. b) torna-se básica devido à formação de NaOH. c) permanece neutra devido à formação de H2 e Cl2. d) permanece neutra devido à formação de H2 e O2. e) permanece neutra devido à formação de O2 e Cl2. 28)(.F. Uberlândia-MG) No processo de eletrólise de uma solução aquosa de iodeto de potássio o íon iodeto, ao se transformar em iodo: a) recebe um elétron. b) perde um elétron c) recebe um próton d) perde um próton e) recebe um próton e um elétron 29)A pilha esquematizada abaixo possui nos eletrodos A e B duas placas metálicas M e M1 mergulhadas, respectivamente, em suas soluções. Com base nos potenciais de redução indicados para cada eletrodo, é correto afirmar que: a) o eletrodo A é o catodo. b) a oxidação ocorre no eletrodo B. c) a redução ocorre no eletrodo A. d) o eletrodo B é o anodo. e) a redução ocorre no eletrodo B. 30)O esquema adiante representa uma pilha comum, dessas utilizadas em aparelhos elétricos como rádios, brinquedos, etc.
  • 19. Quando a pilha está em uso, ocorre a reação química representada pela equação a seguir, resultando na produção de corrente elétrica. Zn + 2NH4 + + 2MnO2 → 2MnO(OH) + Zn2+ + 2NH3 Em função das informações dadas, assinale a alternativa CORRETA: a) O N do NH4 + sofre redução. b) Com o uso da pilha, a massa do copo de zinco aumenta. c) O MnO2 é oxidado pelo Zn. d) O zinco se oxida e o manganês se reduz. e) No MnO(OH) o estado de oxidação do manganês é +2.
  • 20. Ciência da Natureza e Suas Tecnologias - Química Prof. Máiquel Vieira Aula 11 Caiu no ENEM Resolvidas no blog
  • 21. 31)(Caiu no ENEM 2012) O boato de que os lacres das latas de alumínio teriam um alto valor comercial levou muitas pessoas a juntarem esse material na expectativa de ganhar dinheiro com sua venda. As empresas fabricantes de alumínio esclarecem que isso não passa de uma “lenda urbana”, pois ao retirar o anel da lata, dificulta-se a reciclagem do alumínio. Como a liga do qual é feito o anel contém alto teor de magnésio, se ele não estiver junto com a lata, fica mais fácil ocorrer a oxidação do alumínio no forno. A tabela apresenta as semirreações e os valores de potencial padrão de redução de alguns metais: Com base no texto e na tabela, que metais poderiam entrar na composição do anel das latas com a mesma função do magnésio, ou seja, proteger o alumínio da oxidação nos fornos e não deixar diminuir o rendimento da sua reciclagem? A) Somente o lítio, pois ele possui o menor potencial de redução. B) Somente o cobre, pois ele possui o maior potencial de redução. C) Somente o potássio, pois ele possui potencial de redução mais próximo do magnésio. D) Somente o cobre e o zinco, pois eles sofrem oxidação mais facilmente que o alumínio. E) Somente o lítio e o potássio, pois seus potenciais de redução são menores do que o do alumínio.
  • 22. 32)(Caiu no ENEM 2010) O crescimento da produção de energia elétrica ao longo do tempo tem influenciado decisivamente o progresso da humanidade, mas também tem criado uma séria preocupação: o prejuízo ao meio ambiente. Nos próximos anos, uma nova tecnologia de geração de energia elétrica deverá ganhar espaço: as células a combustível hidrogênio/oxigênio. Com base no texto e na figura, a produção de energia elétrica por meio da célula a combustível hidrogênio/oxigênio diferencia-se dos processos convencionais porque A)transforma energia química em energia elétrica, sem causar danos ao meio ambiente, porque o principal subproduto formado é a água. B)converte a energia química contida nas moléculas dos componentes em energia térmica, sem que ocorra a produção de gases poluentes nocivos ao meio ambiente. C)transforma energia química em energia elétrica, porém emite gases poluentes da mesma forma que a produção de energia a partir dos combustíveis fósseis. D)converte energia elétrica proveniente dos combustíveis fósseis em energia química, retendo os gases poluentes produzidos no processo sem alterar a qualidade do meio ambiente. E) converte a energia potencial acumulada nas moléculas de água contidas no sistema em energia química, sem que ocorra a produção de gases poluentes nocivos ao meio ambiente.
  • 23. 33) (Caiu no ENEM 2009-canc.) Pilhas e baterias são dispositivos tão comuns em nossa sociedade que, sem percebermos, carregamos vários deles junto ao nosso corpo; elas estão presentes em aparelhos de MP3, relógios, rádios, celulares etc. As semirreações descritas a seguir ilustram o que ocorre em uma pilha de óxido de prata. Pode-se afirmar que esta pilha (A) é uma pilha ácida. (B) apresenta o óxido de prata como o ânodo. (C) apresenta o zinco como o agente oxidante. (D) tem como reação da célula a seguinte reação: Zn(s) + Ag2O(s) -> ZnO(s) + 2Ag (s). (E) apresenta fluxo de elétrons na pilha do eletrodo de Ag2O para o Zn. 34)(Caiu no ENEM 2010) Cerca de 1% do lixo urbano é constituído por resíduos sólidos contendo elementos tóxicos. Entre esses elementos estão metais pesados como o cádmio, o chumbo e o mercúrio, componentes de pilhas e baterias, que são perigosos à saúde humana e ao meio ambiente. Quando descartadas em lixos comuns, pilhas e baterias vão para aterros sanitários ou lixões a céu aberto, e o vazamento de seus componentes contamina o solo, os rios e o lençol freático, atingindo a flora e a fauna. Por serem bioacumulativos e não biodegradáveis, esses metais chegam de forma acumulada aos seres humanos, por meio da cadeia alimentar. A legislação vigente (Resolução CONAMA nº- 257/1999) regulamenta o destino de pilhas e baterias após seu esgotamento energético e determina aos fabricantes e/ou importadores a quantidade máxima permitida desses metais em cada tipo de pilha/bateria, porém o problema ainda persiste. Disponível em: http://www.mma.gov.br. Acesso em: 11 jul. 2009 (adaptado). Uma medida que poderia contribuir para acabar definitivamente com o problema da poluição ambiental por metais pesados relatado no texto seria A) deixar de consumir aparelhos elétricos que utilizem pilha ou bateria como fonte de energia. B) usar apenas pilhas ou baterias recarregáveis e de vida útil longa e evitar ingerir alimentos contaminados, especialmente peixes.
  • 24. C) devolver pilhas e baterias, após o esgotamento da energia armazenada, à rede de assistência técnica especializada para repasse a fabricantes e/ou importadores. D) criar nas cidades, especialmente naquelas com mais de 100 mil habitantes, pontos estratégicos de coleta de baterias e pilhas, para posterior repasse a fabricantes e/ou importadores. E) exigir que fabricantes invistam em pesquisa para a substituição desses metais tóxicos por substâncias menos nocivas ao homem e ao ambiente, e que não sejam bioacumulativas.