SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Case Study: TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
Lean Supplier Chain Management
30/06/2020
Miguel Sinval
Graça Oliveira
Pedro Martins
1. Caracterizão da TESCO
1.1 Principais Indicadores
Tipo de actividade: multinacional britânica com foco principal na área do retalho alimentar, tendo-se
diversificado também nas áreas de retalho de: livros, roupas, material electrónico, brinquedos,
combustíveis, software, serviços financeiros, telecomunicações e serviços de Internet.
Fundada em: 1919
Sede: Welwyn Garden City, Hertfordshire, UK
Número de lojas / Número de Colaboradores
UK & ROI: 3787 / 340.000
Europa Central: 900 / 50.000
Asia: 2000 / 60.000
Volume de Facturação: £56.9bn (2019)
Lucro Operacional: £2.6m (2019)
Cota de Mercado UK: 27,4% (Grocery retail market)
1. Caracterizão da TESCO
1.1 Tipos de Lojas
A realização deste trabalho debruçar-se-á apenas sobre as lojas de retalho no UK
SMALLSTORESBiGGERSTORES
Superstore Extra
Metro
A Tesco tem como objectivo geral possuir uma cadeia logistica (frescos) eficiente e eficaz, assegurando que cada
loja recebe os frescos, no momento, quantidade e qualidade correcta.
Os objectivos específicos focam o aumento dos níveis de serviço (SLAs) e redução de desperdício através de:
- Diminuição de rupturas na loja (cliente compra quando quer e onde quer);
- Redução de stock com tempo de validade pequena - tempos de entrega menores;
- Redução de excessos de produção - colheitas excessivas;
- Promoção da relação com o fornecedor, diminuíndo o tempo de resposta;
- Planeamento de mudanças sazonais e promoções;
- Parcerias com transportadores com transportes diretos e organizados;
- Simplificação de processos;
- Diminuição de defeitos, garantindo a frescura dos produtos;
2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
2.1 Objetivo do case study
2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
2.2 Descrição da cadeia logistica
Estado anterior: Estado actual:
- Stock elevados (produtos pericíveis)
- Rupturas na loja
- Prazos de validade curto
- Erros de encomenda / picking
- Processos morosos e ineficientes
2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
2.3 Caracterização dos estados: anterior e actual
- Aplicação de system Pull
- Abastecimentos contínuos
- Foco no fornecedor (Win-Win):
- Relação de proximidade
- Contractos de longa duração
- Foco no cliente:
- Produtos frescos disponíveis quando
quer e onde querAcções desenvolvidas:
- Aplicação de metolodogias Lean
- Implementação de Sistema RFID
- Criação de portal (TESCO LINK)
- Aplicação metodologias da Toyota, JIT, Jidoka em toda a cadeia de distribuição;
- Eco-sistema informático que agiliza:
- Feedback entre fornecedor e centro de distribuição;
- Geração de pedidos, quer de loja, quer de centros;
- Gestão de necessidades e stocks;
- Tecnologia que facilita carga e descarga de material (RFID, sistema de armazenamento automatizado)
- Centros de distribuição localizados estrategicamente nas zonas com maiores rotas de carga;
- Sistema de entrega padronizada, de forma a optimizar espaço e tempo de cargas/descargas;
- Padronização de embalagem e material de transporte para optimizar segurança e espaço nas cargas
transportadas;
- Frota interna e parcerias de logística para reduzir tempos/custos de entrega/transporte
- Análise do impacto dos produtos sazonais e de promoção e resposta em concordância nos centros de
distribuição e nos pedidos aos fornecedores
2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
2.4 Identificação das boas prácticas
2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos
2.5 Implementação das boas prácticas (Empresa PGM)
Boas práticas identificadas do caso de estudo que podem ser implementadas na nossa empresa (PGM):
- Criação de um portal informático, em que o cliente aceita as encomendas colocadas pela PGM e
actualiza em tempo real o estado de cada encomenda (encomenda aceite, em curso, pronto a expedir);
- Feedback continuo entre fábrica/forneçedor/cliente;
- Sistema padronizado de embalagem para cargas (dimensões das caixas pré-definidas, com
abastecimento directamente no armazém);
- Frequência de entregas ajustadas à necessidades com vista à redução de stocks e obsolescência;
- Análise e ajuste de impactos sazonais/promoções na venda de materias-primas.
- Estabalecimento de parceiras com fornecedores através de contractos de 3 anos, para permitir ao
fornecedor o investimento em inovação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
carneiro62
 
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentosAula 1 -_cadeia_de_suprimentos
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos
andressabarcson
 
Unidade ii cadeia de suprimentos
Unidade ii   cadeia de suprimentosUnidade ii   cadeia de suprimentos
Unidade ii cadeia de suprimentos
Daniel Moura
 
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
Resumo geral logística   turma 04 aux. admResumo geral logística   turma 04 aux. adm
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
Maximus Maylson
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Danilo Pires
 

Mais procurados (18)

Logística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimentoLogística e cadeia de suprimento
Logística e cadeia de suprimento
 
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão finalGestão da cadeia de abastecimento versão final
Gestão da cadeia de abastecimento versão final
 
Case study Parfois
Case study  ParfoisCase study  Parfois
Case study Parfois
 
Competição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentosCompetição entre cadeias de suprimentos
Competição entre cadeias de suprimentos
 
Logistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentosLogistica e cadeia de suprimentos
Logistica e cadeia de suprimentos
 
Compreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentosCompreendendo a cadeia de suprimentos
Compreendendo a cadeia de suprimentos
 
Gestão de Armazéns
Gestão de ArmazénsGestão de Armazéns
Gestão de Armazéns
 
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentosAula 1 -_cadeia_de_suprimentos
Aula 1 -_cadeia_de_suprimentos
 
TCC de Graduação em ADM: Tema Cadeia de Suprimentos
TCC de Graduação em ADM: Tema Cadeia de SuprimentosTCC de Graduação em ADM: Tema Cadeia de Suprimentos
TCC de Graduação em ADM: Tema Cadeia de Suprimentos
 
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
SCM - Supply Chain Management (Gestão da cadeia de suprimentos)
 
Unidade ii cadeia de suprimentos
Unidade ii   cadeia de suprimentosUnidade ii   cadeia de suprimentos
Unidade ii cadeia de suprimentos
 
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
Resumo geral logística   turma 04 aux. admResumo geral logística   turma 04 aux. adm
Resumo geral logística turma 04 aux. adm
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo PiresSupply Chain Management Professor Danilo Pires
Supply Chain Management Professor Danilo Pires
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
Keepers 2020-2021
Keepers 2020-2021Keepers 2020-2021
Keepers 2020-2021
 
Parte 3 -sistemas_de_armazenagem
Parte 3 -sistemas_de_armazenagemParte 3 -sistemas_de_armazenagem
Parte 3 -sistemas_de_armazenagem
 
Scm Gerenciamento cadeia de suprimentos
Scm Gerenciamento cadeia de suprimentos Scm Gerenciamento cadeia de suprimentos
Scm Gerenciamento cadeia de suprimentos
 

Semelhante a Caso testo lean

Aula de logística empresarial
Aula de logística empresarialAula de logística empresarial
Aula de logística empresarial
Ranieri Araújo
 
pratica sobre logistica
pratica sobre logistica pratica sobre logistica
pratica sobre logistica
Andrea Silva
 
Sistema logístico flexível
Sistema logístico flexívelSistema logístico flexível
Sistema logístico flexível
Wellington Lima
 

Semelhante a Caso testo lean (20)

Logistica e Distribuição o caso TESCO
 Logistica e Distribuição o caso TESCO Logistica e Distribuição o caso TESCO
Logistica e Distribuição o caso TESCO
 
Gestão_Log_Apr_.pptx Aprovisionamento e logistica
Gestão_Log_Apr_.pptx Aprovisionamento e logisticaGestão_Log_Apr_.pptx Aprovisionamento e logistica
Gestão_Log_Apr_.pptx Aprovisionamento e logistica
 
gcs_aula02.pdf
gcs_aula02.pdfgcs_aula02.pdf
gcs_aula02.pdf
 
Logística Empresarial Estratégica Contemporânea
Logística Empresarial Estratégica ContemporâneaLogística Empresarial Estratégica Contemporânea
Logística Empresarial Estratégica Contemporânea
 
Scm
ScmScm
Scm
 
Sistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimentoSistema puxado de abastecimento
Sistema puxado de abastecimento
 
O caso Tesco (UK)
O caso Tesco (UK)O caso Tesco (UK)
O caso Tesco (UK)
 
Aula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdfAula 2 - SCM.pdf
Aula 2 - SCM.pdf
 
Seminario Postponement
Seminario  Postponement Seminario  Postponement
Seminario Postponement
 
Aula de logística empresarial
Aula de logística empresarialAula de logística empresarial
Aula de logística empresarial
 
pratica sobre logistica
pratica sobre logistica pratica sobre logistica
pratica sobre logistica
 
Sistema logístico flexível
Sistema logístico flexívelSistema logístico flexível
Sistema logístico flexível
 
Case study Tesco Lean SCM
Case study Tesco Lean SCMCase study Tesco Lean SCM
Case study Tesco Lean SCM
 
Aulas logística 1
Aulas logística 1Aulas logística 1
Aulas logística 1
 
Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)Gestão dos canais de distribuição (9)
Gestão dos canais de distribuição (9)
 
Case study Mc Donalds
Case study Mc DonaldsCase study Mc Donalds
Case study Mc Donalds
 
Logística Aula 2
Logística Aula 2Logística Aula 2
Logística Aula 2
 
Trabalho wms
Trabalho wmsTrabalho wms
Trabalho wms
 
TGestioma Logistica
TGestioma LogisticaTGestioma Logistica
TGestioma Logistica
 
Marketing Varejo A2 avancos logisticos varejo_nacional
Marketing Varejo A2 avancos logisticos varejo_nacionalMarketing Varejo A2 avancos logisticos varejo_nacional
Marketing Varejo A2 avancos logisticos varejo_nacional
 

Mais de CLT Valuebased Services

Mais de CLT Valuebased Services (20)

Estudo de um Caso
Estudo de um CasoEstudo de um Caso
Estudo de um Caso
 
Indicadores para a manutencao lean
Indicadores para a manutencao leanIndicadores para a manutencao lean
Indicadores para a manutencao lean
 
CPFR lean SCM
CPFR lean SCMCPFR lean SCM
CPFR lean SCM
 
Ikea case study
Ikea  case studyIkea  case study
Ikea case study
 
Case study Walmart
Case study WalmartCase study Walmart
Case study Walmart
 
Logistica Milk Run e Mizu
Logistica Milk Run e MizuLogistica Milk Run e Mizu
Logistica Milk Run e Mizu
 
Industry 4.0
Industry 4.0Industry 4.0
Industry 4.0
 
Lean 6Sigma Agile 2019
Lean 6Sigma Agile 2019Lean 6Sigma Agile 2019
Lean 6Sigma Agile 2019
 
Tabelas MTM ln IPC
Tabelas MTM ln IPCTabelas MTM ln IPC
Tabelas MTM ln IPC
 
Bordo de linha
Bordo de linhaBordo de linha
Bordo de linha
 
Scrum Book
Scrum BookScrum Book
Scrum Book
 
Booklet Estudo do Trabalho final
Booklet Estudo do Trabalho finalBooklet Estudo do Trabalho final
Booklet Estudo do Trabalho final
 
Domotica
DomoticaDomotica
Domotica
 
Projeto Implementação Lean
Projeto Implementação Lean Projeto Implementação Lean
Projeto Implementação Lean
 
Retrato de Poortugal 2019
Retrato de Poortugal 2019Retrato de Poortugal 2019
Retrato de Poortugal 2019
 
Fut global-edition
Fut  global-editionFut  global-edition
Fut global-edition
 
Tabelas MTM LM IPC
Tabelas MTM LM IPCTabelas MTM LM IPC
Tabelas MTM LM IPC
 
Exercicio de Dimensionamento do Mizu
Exercicio de Dimensionamento do MizuExercicio de Dimensionamento do Mizu
Exercicio de Dimensionamento do Mizu
 
TWI JI
TWI JITWI JI
TWI JI
 
Exercicio de Antropometria
Exercicio de AntropometriaExercicio de Antropometria
Exercicio de Antropometria
 

Caso testo lean

  • 1. Case Study: TESCO – Modelo Logistico dos Frescos Lean Supplier Chain Management 30/06/2020 Miguel Sinval Graça Oliveira Pedro Martins
  • 2. 1. Caracterizão da TESCO 1.1 Principais Indicadores Tipo de actividade: multinacional britânica com foco principal na área do retalho alimentar, tendo-se diversificado também nas áreas de retalho de: livros, roupas, material electrónico, brinquedos, combustíveis, software, serviços financeiros, telecomunicações e serviços de Internet. Fundada em: 1919 Sede: Welwyn Garden City, Hertfordshire, UK Número de lojas / Número de Colaboradores UK & ROI: 3787 / 340.000 Europa Central: 900 / 50.000 Asia: 2000 / 60.000 Volume de Facturação: £56.9bn (2019) Lucro Operacional: £2.6m (2019) Cota de Mercado UK: 27,4% (Grocery retail market)
  • 3. 1. Caracterizão da TESCO 1.1 Tipos de Lojas A realização deste trabalho debruçar-se-á apenas sobre as lojas de retalho no UK SMALLSTORESBiGGERSTORES Superstore Extra Metro
  • 4. A Tesco tem como objectivo geral possuir uma cadeia logistica (frescos) eficiente e eficaz, assegurando que cada loja recebe os frescos, no momento, quantidade e qualidade correcta. Os objectivos específicos focam o aumento dos níveis de serviço (SLAs) e redução de desperdício através de: - Diminuição de rupturas na loja (cliente compra quando quer e onde quer); - Redução de stock com tempo de validade pequena - tempos de entrega menores; - Redução de excessos de produção - colheitas excessivas; - Promoção da relação com o fornecedor, diminuíndo o tempo de resposta; - Planeamento de mudanças sazonais e promoções; - Parcerias com transportadores com transportes diretos e organizados; - Simplificação de processos; - Diminuição de defeitos, garantindo a frescura dos produtos; 2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos 2.1 Objetivo do case study
  • 5. 2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos 2.2 Descrição da cadeia logistica
  • 6. Estado anterior: Estado actual: - Stock elevados (produtos pericíveis) - Rupturas na loja - Prazos de validade curto - Erros de encomenda / picking - Processos morosos e ineficientes 2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos 2.3 Caracterização dos estados: anterior e actual - Aplicação de system Pull - Abastecimentos contínuos - Foco no fornecedor (Win-Win): - Relação de proximidade - Contractos de longa duração - Foco no cliente: - Produtos frescos disponíveis quando quer e onde querAcções desenvolvidas: - Aplicação de metolodogias Lean - Implementação de Sistema RFID - Criação de portal (TESCO LINK)
  • 7. - Aplicação metodologias da Toyota, JIT, Jidoka em toda a cadeia de distribuição; - Eco-sistema informático que agiliza: - Feedback entre fornecedor e centro de distribuição; - Geração de pedidos, quer de loja, quer de centros; - Gestão de necessidades e stocks; - Tecnologia que facilita carga e descarga de material (RFID, sistema de armazenamento automatizado) - Centros de distribuição localizados estrategicamente nas zonas com maiores rotas de carga; - Sistema de entrega padronizada, de forma a optimizar espaço e tempo de cargas/descargas; - Padronização de embalagem e material de transporte para optimizar segurança e espaço nas cargas transportadas; - Frota interna e parcerias de logística para reduzir tempos/custos de entrega/transporte - Análise do impacto dos produtos sazonais e de promoção e resposta em concordância nos centros de distribuição e nos pedidos aos fornecedores 2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos 2.4 Identificação das boas prácticas
  • 8. 2. TESCO – Modelo Logistico dos Frescos 2.5 Implementação das boas prácticas (Empresa PGM) Boas práticas identificadas do caso de estudo que podem ser implementadas na nossa empresa (PGM): - Criação de um portal informático, em que o cliente aceita as encomendas colocadas pela PGM e actualiza em tempo real o estado de cada encomenda (encomenda aceite, em curso, pronto a expedir); - Feedback continuo entre fábrica/forneçedor/cliente; - Sistema padronizado de embalagem para cargas (dimensões das caixas pré-definidas, com abastecimento directamente no armazém); - Frequência de entregas ajustadas à necessidades com vista à redução de stocks e obsolescência; - Análise e ajuste de impactos sazonais/promoções na venda de materias-primas. - Estabalecimento de parceiras com fornecedores através de contractos de 3 anos, para permitir ao fornecedor o investimento em inovação