SlideShare uma empresa Scribd logo
ORIGENS E CARACTERÍSTICAS DO
BARROCO
• O barroco foi uma tendência artística que se
desenvolveu primeiramente nas artes
plásticas e depois se manifestou na literatura,
no teatro e na música.
• O barroco permaneceu vivo no mundo das
artes até o século XVIII.
• O barroco se desenvolve no seguinte contexto
histórico: após o processo de Reformas
Religiosas, ocorrido no século XVI, a Igreja
Católica havia perdido muito espaço e poder.
Mesmo assim, os católicos continuavam
influenciando muito o cenário político,
econômico e religioso na Europa.
• Surgimento – modelo de arte proposto pelo
Renascimento passou a ser questionado;
• Ampliação da influência da igreja católica –
retorno do interesse pelas questões religiosas;
• Contrarreforma – um dos elementos
fundamentais da temática barroca;
• Arte barroca – floresceu mais nos países
católicos; apareceu de forma mais tímida nos
países protestantes.
Arte Barroca
• A arte barroca surge neste contexto e
expressa todo o contraste deste período: a
espiritualidade e teocentrismo da Idade
Média com o racionalismo e
antropocentrismo do Renascimento.
Vista interna da matriz de Santo Antônio, em Tiradentes / MG
Arte barroca
• Jogo de forças entre a tradição medieval (teocêntrica) e a
razão renascentista (antropocêntrica);
• Ambiguidade e contradições;
• Pintura – jogo entre claro e escuro; temática bíblica
representada de forma dramática;
• Arquitetura – grandiosidade das dimensões; formas
luxuosas e ricas; excesso de ornamentação;
• Escultura – temática religiosa; realismo tridimensional;
cenografia das composições; ideia de volume e movimento.
O Barroco baiano deixou como legado algumas das mais ricas igrejas do Brasil, como a Igreja
de São Francisco, em Salvador, cuja ornamentação utilizou mais de 80 quilos de ouro.
Literatura barroca
• Linguagem diferente da clareza e objetividade
do Renascimento;
• Tensões vividas pelo ser humano no século
XVII – transitoriedade da vida; temor da
morte; arrependimento por ter ofendido a
Deus; vivência terrena ao mesmo tempo em
que se busca o celestial; dualismo entre os
aspectos carnais e espirituais – temas que se
refletem no modo de escrita da literatura
barroca;
• Linguagem rebuscada, de difícil compreensão;
jogo de palavras; antíteses, paradoxos; frases
de efeito; inversões; escrita irregular e
metafórica.
Principais marcas do Barroco
• Oscilação – busca pela beleza fulgurante e
pelo grotesco;
• Religiosidade e erotismo;
• Fugacidade da vida e eternidade;
• Cultismo e conceptismo;
• Tensão entre espírito e carne.
Detalhe do interior da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, em Minas Gerais, erguida no
final do século XVII. Os entalhes foram feitos por Aleijadinho.
Barroco em Portugal
• 1580 – domínio espanhol em Portugal;
• Ao longo do tempo e da sucessão de reis, Portugal
foi perdendo sua soberania para a Espanha até
1640;
• Padre Antônio Vieira – autor de uma das obras
mais significativas do período Barroco.
Cartas e sermões
• Sermões divididos em introdução; argumentação e
conclusão; técnica da disseminação.
Padre Antônio Vieira
Vieira na redução das
tribos de Marajó em
1657. 1917. Theodoro
Braga. Instituto
Histórico de Alagoas,
Maceió, AL.
Barroco no Brasil
• Marcado pelas contradições que os países
católicos europeus vivenciavam devido à
Contrarreforma e aos processos de
colonização; princípios cristãos em oposição
aos rumos da colonização.
Gregório de Matos
• Apelido de “Boca do Inferno” devido aos seus
poemas satíricos;
• Poesia satírica, lírica, filosófica e religiosa;
• Poemas satíricos – crítica de modo cômico,
linguagem popular;
• Poemas líricos – temas amorosos, religiosos e de
caráter filosófico; choque entre espírito e matéria,
busca pela salvação, vivência terrena efêmera,
consciência da passagem irreversível do tempo.
Gregório de Matos
Gregório de Matos Guerra
(1623-1696) nasceu na Bahia.
Era homem de boa formação
humanística: doutor pela
Universidade de Coimbra.
Chegou a ser considerado o
maior satírico de língua
portuguesa.
• A lírica religiosa: explora temas como o amor
a Deus, o arrependimento, o pecado,
apresenta referências bíblicas através de uma
linguagem culta, cheia de figuras de
linguagem. Em alguns de seus poemas, o
poeta baseia-se numa passagem do evangelho
de S. Lucas, quando Jesus Cristo narra a
parábola da ovelha perdida e conclui dizendo
que “há grande alegria nos céus quando um
pecador se arrepende”.
A JESUS CRISTO NOSSO SENHOR
Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado,
da vossa alta clemência me despido;
porque, quanto mais tenho delinquido,
vos tenho a perdoar mais empenhado.
Se basta a vos irar tanto pecado,
a abrandar-vos sobeja um só gemido:
que a mesma culpa, que vos há ofendido
vos tem para o perdão lisonjeado.
Se uma ovelha perdida, e já cobrada
glória tal e prazer tão repentino
vos deu, como afirmais na sacra história,
eu sou Senhor, a ovelha desgarrada,
cobrai-a; e não queirais, pastor divino,
perder na vossa ovelha, a vossa glória.
(Gregório de Matos)
A lírica amorosa: é marcada pela dualidade
amorosa entre carne/espírito, ocasionando
um sentimento de culpa no plano espiritual.
A lírica filosófica: os textos fazem referência
à desordem do mundo e às desilusões do
homem perante a realidade.
• Em virtude de suas sátiras, Gregório de Matos
ficou conhecido como “O boca do Inferno”,
pois o poeta não economizou palavrões nem
críticas em sua linguagem, que além disso era
enriquecida com termos indígenas e africanos.
Soneto
A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana, e vinha,
Não sabem governar sua cozinha,
E podem governar o mundo inteiro.
Em cada porta um frequentado olheiro,
Que a vida do vizinho, e da vizinha
Pesquisa. Escuta, espreita, e esquadrinha,
Para levar à Praça, e ao Terreiro.
Muitos mulatos desavergonhados,
Trazidos pelos pés os homens nobres,
Posta nas palmas toda picardia.
Estupendas usuras nos mercados,
Todos, os que não furtam, muito pobres,
E eis aqui a cidade da Bahia.
Nesse texto o poeta expõe os personagens que circulavam pela cidade de Salvador – conhecida como Bahia – desde as
mais altas autoridades até os mais pobres escravos.
Além da literatura, estende-se à
música, pintura, escultura e
arquitetura
Teto da Capela Sistina, no Vaticano, uma realização prodigiosa de Michelângelo.
ANTÔNIO FRANCISCO LISBOA, O
ALEIJADINHO
• O principal representante do barroco mineiro
foi o escultor e arquiteto Antônio Francisco de
Lisboa também conhecido como Aleijadinho.
Sua obras, de forte caráter religioso, eram
feitas em madeira e pedra-sabão, os principais
materiais usados pelos artistas barrocos do
Brasil.
Detalhe de O Cristo do
carregamento da Cruz, por
Aleijadinho
Busto do Profeta Daniel,
Aleijadinho
Última Ceia, Aleijadinho
Capela da Paixão – Ceia
Aleijadinho – Congonhas, MG
CARACTERÍSTICAS DA ESCULTURA DE
ALEIJADINHO
Olhos espaçados;
Nariz reto e alongado;
Lábios entreabertos;
Queixo pontiagudo;
Pescoço alongado em forma de V.
Santuário de Bom Jesus de
Matozinhos, em Congonhas / MG
Vista interna do Santuário
de Aparecida de Monte Alto, SP
Basílica do Bom Jesus estilo barroco –
Congonhas MG
Igreja de São Francisco de Assis, em
Ouro Preto, MG
Morro da Igreja São Francisco de
Paula – TIRADENTES, MG

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Barroco
BarrocoBarroco
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
Barroco
BarrocoBarroco
Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
VIVIAN TROMBINI
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
Gleidson Luis
 
O barroco
O barrocoO barroco
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
Ivana Mayrink
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
colveromachado
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
Andréia Peixoto
 
Arcadismo
Arcadismo Arcadismo
Arcadismo
Slides de Tudo
 
Aula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismoAula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismo
Elizabeth Vicente da Silva
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
Carolina Loçasso Pereira
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
Karoline Tavares
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos
Gregório de matos
PaulaMSilva
 
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Chrys Novaes
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
MissBlackBerryBush
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
Barroco
Barroco   Barroco

Mais procurados (20)

Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
Barroco no brasil
Barroco no brasilBarroco no brasil
Barroco no brasil
 
Quinhentismo
QuinhentismoQuinhentismo
Quinhentismo
 
Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
 
Arcadismo
Arcadismo Arcadismo
Arcadismo
 
Aula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismoAula sobre o arcadismo
Aula sobre o arcadismo
 
Modernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geraçãoModernismo brasileiro 1ª geração
Modernismo brasileiro 1ª geração
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos
Gregório de matos
 
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
Barroco ou seiscentismo brasileiro (1601 1768)
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Barroco
Barroco   Barroco
Barroco
 

Semelhante a Barroco 1 ano

Barroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasilBarroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasil
joelson1
 
Barroco & Rococó
Barroco & Rococó Barroco & Rococó
Barroco & Rococó
carlosbidu
 
Barroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasilBarroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasil
Adriana Jacob
 
Literatura slides
Literatura  slidesLiteratura  slides
Literatura slides
Ma Hildebrand de Araujo
 
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptxBarroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
LucasPereira913631
 
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
Alecio Marcelo Vaz Vaz
 
Barroco
BarrocoBarroco
Movimento Literário Barroco no Brasil
Movimento Literário Barroco no BrasilMovimento Literário Barroco no Brasil
Movimento Literário Barroco no Brasil
Murilo Donini
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
Camila24463
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Lú Carvalho
 
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05   barroco em portugal e literatura informativaAula 05   barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Jonatas Carlos
 
A ARTE BARROCA
A ARTE BARROCAA ARTE BARROCA
A ARTE BARROCA
Olivaldo Ferreira
 
Resumão da escola literária BARROCO SLIDE
Resumão da escola literária BARROCO SLIDEResumão da escola literária BARROCO SLIDE
Resumão da escola literária BARROCO SLIDE
CamilaOliveira83116
 
Barroco em Portugal
Barroco em PortugalBarroco em Portugal
Barroco em Portugal
Daniele Silva
 
Material de apoio trabalho de sala literatura
Material de apoio trabalho de sala literaturaMaterial de apoio trabalho de sala literatura
Material de apoio trabalho de sala literatura
Karla Mascarenhas
 
Barroco
BarrocoBarroco
Características do barroco
Características do barrocoCaracterísticas do barroco
Características do barroco
Wesley Henrique
 
Barroco contexto e caract
Barroco   contexto e caractBarroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
Helena Coutinho
 
Barroco em Portugal
Barroco em PortugalBarroco em Portugal
Barroco em Portugal
Andréia Peixoto
 
Literatura barroca
Literatura barrocaLiteratura barroca
Literatura barroca
daniel ferreira
 

Semelhante a Barroco 1 ano (20)

Barroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasilBarroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasil
 
Barroco & Rococó
Barroco & Rococó Barroco & Rococó
Barroco & Rococó
 
Barroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasilBarroco e-arcadismo-no-brasil
Barroco e-arcadismo-no-brasil
 
Literatura slides
Literatura  slidesLiteratura  slides
Literatura slides
 
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptxBarroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
Barroque and Arcadism in Brazilian literature..pptx
 
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Movimento Literário Barroco no Brasil
Movimento Literário Barroco no BrasilMovimento Literário Barroco no Brasil
Movimento Literário Barroco no Brasil
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05   barroco em portugal e literatura informativaAula 05   barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
 
A ARTE BARROCA
A ARTE BARROCAA ARTE BARROCA
A ARTE BARROCA
 
Resumão da escola literária BARROCO SLIDE
Resumão da escola literária BARROCO SLIDEResumão da escola literária BARROCO SLIDE
Resumão da escola literária BARROCO SLIDE
 
Barroco em Portugal
Barroco em PortugalBarroco em Portugal
Barroco em Portugal
 
Material de apoio trabalho de sala literatura
Material de apoio trabalho de sala literaturaMaterial de apoio trabalho de sala literatura
Material de apoio trabalho de sala literatura
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Características do barroco
Características do barrocoCaracterísticas do barroco
Características do barroco
 
Barroco contexto e caract
Barroco   contexto e caractBarroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
 
Barroco em Portugal
Barroco em PortugalBarroco em Portugal
Barroco em Portugal
 
Literatura barroca
Literatura barrocaLiteratura barroca
Literatura barroca
 

Mais de Marilene dos Santos

Resumo Campanha Fraternidade 2019
Resumo Campanha Fraternidade 2019Resumo Campanha Fraternidade 2019
Resumo Campanha Fraternidade 2019
Marilene dos Santos
 
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
Marilene dos Santos
 
Realismo 2 ano
Realismo 2 anoRealismo 2 ano
Realismo 2 ano
Marilene dos Santos
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
Marilene dos Santos
 
Branca de neve e os sete anoes
Branca de neve e os sete anoesBranca de neve e os sete anoes
Branca de neve e os sete anoes
Marilene dos Santos
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
Marilene dos Santos
 
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavrasFiguras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
Marilene dos Santos
 
Water pollution
Water pollutionWater pollution
Water pollution
Marilene dos Santos
 
Verbos modais would
Verbos modais wouldVerbos modais would
Verbos modais would
Marilene dos Santos
 
Verbos modais should
Verbos modais shouldVerbos modais should
Verbos modais should
Marilene dos Santos
 
Verbos modais must
Verbos modais mustVerbos modais must
Verbos modais must
Marilene dos Santos
 
Verbos modais may might
Verbos modais may mightVerbos modais may might
Verbos modais may might
Marilene dos Santos
 
Verbos modais can
Verbos modais canVerbos modais can
Verbos modais can
Marilene dos Santos
 
Direct and Indirect Speech
Direct and Indirect SpeechDirect and Indirect Speech
Direct and Indirect Speech
Marilene dos Santos
 
Conditional sentenses if clauses
Conditional sentenses if clausesConditional sentenses if clauses
Conditional sentenses if clauses
Marilene dos Santos
 
Mitologia grega antiga
Mitologia grega antigaMitologia grega antiga
Mitologia grega antiga
Marilene dos Santos
 
Dia do abraço
Dia do abraçoDia do abraço
Dia do abraço
Marilene dos Santos
 
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Marilene dos Santos
 
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesaA construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
Marilene dos Santos
 

Mais de Marilene dos Santos (20)

Resumo Campanha Fraternidade 2019
Resumo Campanha Fraternidade 2019Resumo Campanha Fraternidade 2019
Resumo Campanha Fraternidade 2019
 
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
Apresentacao Campanha da Fraternidade 2019
 
Realismo 2 ano
Realismo 2 anoRealismo 2 ano
Realismo 2 ano
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeiasVanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Branca de neve e os sete anoes
Branca de neve e os sete anoesBranca de neve e os sete anoes
Branca de neve e os sete anoes
 
Redação oficial
Redação oficialRedação oficial
Redação oficial
 
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavrasFiguras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
Figuras de linguagem figuras de som, pensamento e palavras
 
Water pollution
Water pollutionWater pollution
Water pollution
 
Verbos modais would
Verbos modais wouldVerbos modais would
Verbos modais would
 
Verbos modais should
Verbos modais shouldVerbos modais should
Verbos modais should
 
Verbos modais must
Verbos modais mustVerbos modais must
Verbos modais must
 
Verbos modais may might
Verbos modais may mightVerbos modais may might
Verbos modais may might
 
Verbos modais can
Verbos modais canVerbos modais can
Verbos modais can
 
Direct and Indirect Speech
Direct and Indirect SpeechDirect and Indirect Speech
Direct and Indirect Speech
 
Conditional sentenses if clauses
Conditional sentenses if clausesConditional sentenses if clauses
Conditional sentenses if clauses
 
Mitologia grega antiga
Mitologia grega antigaMitologia grega antiga
Mitologia grega antiga
 
Dia do abraço
Dia do abraçoDia do abraço
Dia do abraço
 
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
 
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesaA construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
A construçao do conhecimento no ensino da língua inglesa
 

Último

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 

Barroco 1 ano

  • 1.
  • 2. ORIGENS E CARACTERÍSTICAS DO BARROCO • O barroco foi uma tendência artística que se desenvolveu primeiramente nas artes plásticas e depois se manifestou na literatura, no teatro e na música. • O barroco permaneceu vivo no mundo das artes até o século XVIII.
  • 3. • O barroco se desenvolve no seguinte contexto histórico: após o processo de Reformas Religiosas, ocorrido no século XVI, a Igreja Católica havia perdido muito espaço e poder. Mesmo assim, os católicos continuavam influenciando muito o cenário político, econômico e religioso na Europa.
  • 4. • Surgimento – modelo de arte proposto pelo Renascimento passou a ser questionado; • Ampliação da influência da igreja católica – retorno do interesse pelas questões religiosas; • Contrarreforma – um dos elementos fundamentais da temática barroca; • Arte barroca – floresceu mais nos países católicos; apareceu de forma mais tímida nos países protestantes.
  • 5. Arte Barroca • A arte barroca surge neste contexto e expressa todo o contraste deste período: a espiritualidade e teocentrismo da Idade Média com o racionalismo e antropocentrismo do Renascimento.
  • 6. Vista interna da matriz de Santo Antônio, em Tiradentes / MG
  • 7. Arte barroca • Jogo de forças entre a tradição medieval (teocêntrica) e a razão renascentista (antropocêntrica); • Ambiguidade e contradições; • Pintura – jogo entre claro e escuro; temática bíblica representada de forma dramática; • Arquitetura – grandiosidade das dimensões; formas luxuosas e ricas; excesso de ornamentação; • Escultura – temática religiosa; realismo tridimensional; cenografia das composições; ideia de volume e movimento.
  • 8. O Barroco baiano deixou como legado algumas das mais ricas igrejas do Brasil, como a Igreja de São Francisco, em Salvador, cuja ornamentação utilizou mais de 80 quilos de ouro.
  • 9. Literatura barroca • Linguagem diferente da clareza e objetividade do Renascimento; • Tensões vividas pelo ser humano no século XVII – transitoriedade da vida; temor da morte; arrependimento por ter ofendido a Deus; vivência terrena ao mesmo tempo em que se busca o celestial; dualismo entre os aspectos carnais e espirituais – temas que se refletem no modo de escrita da literatura barroca;
  • 10. • Linguagem rebuscada, de difícil compreensão; jogo de palavras; antíteses, paradoxos; frases de efeito; inversões; escrita irregular e metafórica.
  • 11. Principais marcas do Barroco • Oscilação – busca pela beleza fulgurante e pelo grotesco; • Religiosidade e erotismo; • Fugacidade da vida e eternidade; • Cultismo e conceptismo; • Tensão entre espírito e carne.
  • 12. Detalhe do interior da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, em Minas Gerais, erguida no final do século XVII. Os entalhes foram feitos por Aleijadinho.
  • 13. Barroco em Portugal • 1580 – domínio espanhol em Portugal; • Ao longo do tempo e da sucessão de reis, Portugal foi perdendo sua soberania para a Espanha até 1640; • Padre Antônio Vieira – autor de uma das obras mais significativas do período Barroco. Cartas e sermões • Sermões divididos em introdução; argumentação e conclusão; técnica da disseminação.
  • 14. Padre Antônio Vieira Vieira na redução das tribos de Marajó em 1657. 1917. Theodoro Braga. Instituto Histórico de Alagoas, Maceió, AL.
  • 15. Barroco no Brasil • Marcado pelas contradições que os países católicos europeus vivenciavam devido à Contrarreforma e aos processos de colonização; princípios cristãos em oposição aos rumos da colonização.
  • 16. Gregório de Matos • Apelido de “Boca do Inferno” devido aos seus poemas satíricos; • Poesia satírica, lírica, filosófica e religiosa; • Poemas satíricos – crítica de modo cômico, linguagem popular; • Poemas líricos – temas amorosos, religiosos e de caráter filosófico; choque entre espírito e matéria, busca pela salvação, vivência terrena efêmera, consciência da passagem irreversível do tempo.
  • 17. Gregório de Matos Gregório de Matos Guerra (1623-1696) nasceu na Bahia. Era homem de boa formação humanística: doutor pela Universidade de Coimbra. Chegou a ser considerado o maior satírico de língua portuguesa.
  • 18. • A lírica religiosa: explora temas como o amor a Deus, o arrependimento, o pecado, apresenta referências bíblicas através de uma linguagem culta, cheia de figuras de linguagem. Em alguns de seus poemas, o poeta baseia-se numa passagem do evangelho de S. Lucas, quando Jesus Cristo narra a parábola da ovelha perdida e conclui dizendo que “há grande alegria nos céus quando um pecador se arrepende”.
  • 19. A JESUS CRISTO NOSSO SENHOR Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado, da vossa alta clemência me despido; porque, quanto mais tenho delinquido, vos tenho a perdoar mais empenhado. Se basta a vos irar tanto pecado, a abrandar-vos sobeja um só gemido: que a mesma culpa, que vos há ofendido vos tem para o perdão lisonjeado. Se uma ovelha perdida, e já cobrada glória tal e prazer tão repentino vos deu, como afirmais na sacra história, eu sou Senhor, a ovelha desgarrada, cobrai-a; e não queirais, pastor divino, perder na vossa ovelha, a vossa glória. (Gregório de Matos)
  • 20. A lírica amorosa: é marcada pela dualidade amorosa entre carne/espírito, ocasionando um sentimento de culpa no plano espiritual. A lírica filosófica: os textos fazem referência à desordem do mundo e às desilusões do homem perante a realidade.
  • 21. • Em virtude de suas sátiras, Gregório de Matos ficou conhecido como “O boca do Inferno”, pois o poeta não economizou palavrões nem críticas em sua linguagem, que além disso era enriquecida com termos indígenas e africanos.
  • 22. Soneto A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer governar cabana, e vinha, Não sabem governar sua cozinha, E podem governar o mundo inteiro. Em cada porta um frequentado olheiro, Que a vida do vizinho, e da vizinha Pesquisa. Escuta, espreita, e esquadrinha, Para levar à Praça, e ao Terreiro. Muitos mulatos desavergonhados, Trazidos pelos pés os homens nobres, Posta nas palmas toda picardia. Estupendas usuras nos mercados, Todos, os que não furtam, muito pobres, E eis aqui a cidade da Bahia. Nesse texto o poeta expõe os personagens que circulavam pela cidade de Salvador – conhecida como Bahia – desde as mais altas autoridades até os mais pobres escravos.
  • 23. Além da literatura, estende-se à música, pintura, escultura e arquitetura Teto da Capela Sistina, no Vaticano, uma realização prodigiosa de Michelângelo.
  • 24. ANTÔNIO FRANCISCO LISBOA, O ALEIJADINHO • O principal representante do barroco mineiro foi o escultor e arquiteto Antônio Francisco de Lisboa também conhecido como Aleijadinho. Sua obras, de forte caráter religioso, eram feitas em madeira e pedra-sabão, os principais materiais usados pelos artistas barrocos do Brasil.
  • 25. Detalhe de O Cristo do carregamento da Cruz, por Aleijadinho Busto do Profeta Daniel, Aleijadinho
  • 27. Capela da Paixão – Ceia Aleijadinho – Congonhas, MG
  • 28. CARACTERÍSTICAS DA ESCULTURA DE ALEIJADINHO Olhos espaçados; Nariz reto e alongado; Lábios entreabertos; Queixo pontiagudo; Pescoço alongado em forma de V.
  • 29. Santuário de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas / MG
  • 30. Vista interna do Santuário de Aparecida de Monte Alto, SP
  • 31. Basílica do Bom Jesus estilo barroco – Congonhas MG
  • 32. Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, MG
  • 33. Morro da Igreja São Francisco de Paula – TIRADENTES, MG