SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
BARROCO
Professora Nathielle Rodrigues
SURGIMENTO
 O Barroco procura solucionar os dilemas de um homem
que perdeu sua confiança ilimitada na razão e na
harmonia, através da volta a uma intensa religiosidade medieval
e da eliminação dos conceitos renascentistas de vida e arte. Em
parte, isso não é atingido e as contradições prosseguiram.
CONTEXTO HISTÓRICO
 Arte da Contrarreforma
- Crise do Renascimento
- Destruição da harmonia social aristocrática
- Valorização do Teocentrismo
Feudalismo Mercantilismo Crise da sociedade
Renascentista e
Contrarreforma
Arte Medieval Renascimento Barroco
Teocentrimos Humanismo Volta à religiosidade
Valorização da
vida espiritual
Valorização da vida
corpórea
Dilaceramentos
 Vida terrena
 Gozo mundano
 pecado
 Graça
 Salvação
 Vida eterna
CONFLITO ENTRE CORPO E
ALMA
CORPO ALMA
Atenção para a ideia de vida terrena associada ao Carpe Diem (aproveite o dia)
LINGUAGEM ORNAMENTAL
 Antíteses - Figura de linguagem que consiste na exposição de
ideias opostas
 Paradoxos - O contrário da opinião admitida como válida
 Metáforas – Expressão que produz sentidos figurados por
meio de comparações implícitas
 Ausência de clareza
 Estilo que traduz os conflitos interiores
 O atormentado universo
religioso representado por El
Greco, expressando o
dilaceramento da arte
maneirista e barroca
Detalhe de Santo André e São Francisco
 A piedade, do pinto r
espanhol Luis de
Morales, expressa o clima
intensamente religioso do
Barroco.
 A alcoviteira, de Gerard Van Honthorst, revela o lado sensual da alma barroca
 A morte simultaneamente
horroriza e fascina o homem
barroco.
Rapaz segurando crânio, do
holandês Franz Hals
CULTISMO E CONCEPTISMO
Cultismo: Busca da perfeição formal por meio de um estilo
excessivo e rebuscado/ é o culto da formado texto e procura enfatizar
a expressividade deste através do uso (e abuso) das figuras de linguagem.
 Conceptismo: Tentativa de dizer o máximo com o mínimo de
palavras/ enfatiza o plano das ideias do texto, e procura ressaltá-
las, evidenciando-as e as tornando o mais claras possível.
Lembrar do conceptismo associado a “concepção/conceito/ideia.
BARROCO NO BRASIL
Literatura: XVII / Nordeste / Ciclo- da-
Cana
Arquitetura: XVIII / MG / Ciclo- do-
Ouro
HISTÓRICO
 Início: Colégios Jesuíticos
 Apogeu: Século XVII, na literatura
 Decadência: Meados do século XVIII
 Localização: Bahia (Literatura), Minas Gerais (artes plásticas e
arquitetura)
 Ilustração convencional do
trabalho catequético feito pelo
padre Vieira com os indígenas
 Obra de Aleijadinho
Carregamento da Cruz (escultura
em madeira), Santuário de Bom
Jesus de Matosinhos
 Igreja São Francisco de Assis,
Ouro Preto - Aleijadinho
 Igreja de S.Francisco da
Penitência / Rio de Janeiro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Barroco aula de literatura
Barroco   aula de literaturaBarroco   aula de literatura
Barroco aula de literatura
CrisBiagio
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 

Mais procurados (20)

Parnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiroParnasianismo brasileiro
Parnasianismo brasileiro
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
Humanismo - Literatura
Humanismo - LiteraturaHumanismo - Literatura
Humanismo - Literatura
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Barroco no Brasil
Barroco no BrasilBarroco no Brasil
Barroco no Brasil
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Arcadismo no Brasil
Arcadismo no BrasilArcadismo no Brasil
Arcadismo no Brasil
 
Barroco aula de literatura
Barroco   aula de literaturaBarroco   aula de literatura
Barroco aula de literatura
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.pptESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
ESCOLAS LITERÁRIAS.ppt
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
O pré modernismo
O pré modernismoO pré modernismo
O pré modernismo
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 

Destaque

Destaque (20)

Memórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milíciasMemórias de um sargento de milícias
Memórias de um sargento de milícias
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
Aula arcadismo
Aula arcadismoAula arcadismo
Aula arcadismo
 
Aula barroco
Aula barrocoAula barroco
Aula barroco
 
Aula caminha
Aula caminhaAula caminha
Aula caminha
 
A noite das mulheres cantoras
A noite das mulheres cantorasA noite das mulheres cantoras
A noite das mulheres cantoras
 
Pe antonio vieira
Pe antonio vieiraPe antonio vieira
Pe antonio vieira
 
Dançar tango em Porto Alegre
Dançar tango em Porto AlegreDançar tango em Porto Alegre
Dançar tango em Porto Alegre
 
Luís vaz de camões
Luís vaz de camõesLuís vaz de camões
Luís vaz de camões
 
Vanguardas e Modernismo
Vanguardas e ModernismoVanguardas e Modernismo
Vanguardas e Modernismo
 
Romantismo romancistas
Romantismo romancistasRomantismo romancistas
Romantismo romancistas
 
Romantismo contexto e poetas
Romantismo contexto e poetasRomantismo contexto e poetas
Romantismo contexto e poetas
 
O universo e tudo mais
O universo e tudo maisO universo e tudo mais
O universo e tudo mais
 
Gil vicente aula
Gil vicente aulaGil vicente aula
Gil vicente aula
 
Gregório de matos
Gregório de matosGregório de matos
Gregório de matos
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Ejercicios de revisión
Ejercicios de revisiónEjercicios de revisión
Ejercicios de revisión
 
Aulas 3 e 4 População
Aulas 3 e 4 PopulaçãoAulas 3 e 4 População
Aulas 3 e 4 População
 
Botânica parte 1
Botânica parte 1Botânica parte 1
Botânica parte 1
 
Sistemas e Fenômenos
Sistemas e FenômenosSistemas e Fenômenos
Sistemas e Fenômenos
 

Semelhante a Barroco (20)

período barroco
período barrocoperíodo barroco
período barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05   barroco em portugal e literatura informativaAula 05   barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
 
Barroco nota de aula -
Barroco nota de aula    - Barroco nota de aula    -
Barroco nota de aula -
 
2- Perioddo Barroco.pptx
2- Perioddo Barroco.pptx2- Perioddo Barroco.pptx
2- Perioddo Barroco.pptx
 
Barroco contexto e caract
Barroco   contexto e caractBarroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
 
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
 
A ARTE BARROCA
A ARTE BARROCAA ARTE BARROCA
A ARTE BARROCA
 
Slides Marta
Slides MartaSlides Marta
Slides Marta
 
Slides Marta
Slides MartaSlides Marta
Slides Marta
 
Ppt barroco
Ppt barrocoPpt barroco
Ppt barroco
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco ad
Barroco adBarroco ad
Barroco ad
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Literatura.ppt
Literatura.pptLiteratura.ppt
Literatura.ppt
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Literatura slides
Literatura  slidesLiteratura  slides
Literatura slides
 

Mais de Centro de Educação e Cultura Pré-Vestibular Resgate Popular

Mais de Centro de Educação e Cultura Pré-Vestibular Resgate Popular (16)

Portas abertas 2014
Portas abertas 2014Portas abertas 2014
Portas abertas 2014
 
Egito antigo
Egito antigo Egito antigo
Egito antigo
 
Preposiciones 05 de maio
Preposiciones 05 de maioPreposiciones 05 de maio
Preposiciones 05 de maio
 
Transcrição e tradução
Transcrição e traduçãoTranscrição e tradução
Transcrição e tradução
 
Artigos - espanhol
Artigos - espanholArtigos - espanhol
Artigos - espanhol
 
Falsos cognatos
Falsos cognatosFalsos cognatos
Falsos cognatos
 
Composição química da célula 2014
Composição química da célula 2014Composição química da célula 2014
Composição química da célula 2014
 
As artes no renascimento
As artes no renascimentoAs artes no renascimento
As artes no renascimento
 
Gil vicente aula resgate
Gil vicente aula resgateGil vicente aula resgate
Gil vicente aula resgate
 
Gil vicente aula resgate
Gil vicente aula resgateGil vicente aula resgate
Gil vicente aula resgate
 
Gabaritos 2013
Gabaritos 2013Gabaritos 2013
Gabaritos 2013
 
Idade média oriental
Idade média orientalIdade média oriental
Idade média oriental
 
Portas abertas 2013
Portas abertas 2013Portas abertas 2013
Portas abertas 2013
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Folhetos embrionários
Folhetos embrionáriosFolhetos embrionários
Folhetos embrionários
 
Fisiologia
FisiologiaFisiologia
Fisiologia
 

Último

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 

Último (20)

APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 

Barroco

  • 2. SURGIMENTO  O Barroco procura solucionar os dilemas de um homem que perdeu sua confiança ilimitada na razão e na harmonia, através da volta a uma intensa religiosidade medieval e da eliminação dos conceitos renascentistas de vida e arte. Em parte, isso não é atingido e as contradições prosseguiram.
  • 3. CONTEXTO HISTÓRICO  Arte da Contrarreforma - Crise do Renascimento - Destruição da harmonia social aristocrática - Valorização do Teocentrismo
  • 4. Feudalismo Mercantilismo Crise da sociedade Renascentista e Contrarreforma Arte Medieval Renascimento Barroco Teocentrimos Humanismo Volta à religiosidade Valorização da vida espiritual Valorização da vida corpórea Dilaceramentos
  • 5.  Vida terrena  Gozo mundano  pecado  Graça  Salvação  Vida eterna CONFLITO ENTRE CORPO E ALMA CORPO ALMA Atenção para a ideia de vida terrena associada ao Carpe Diem (aproveite o dia)
  • 6. LINGUAGEM ORNAMENTAL  Antíteses - Figura de linguagem que consiste na exposição de ideias opostas  Paradoxos - O contrário da opinião admitida como válida  Metáforas – Expressão que produz sentidos figurados por meio de comparações implícitas  Ausência de clareza  Estilo que traduz os conflitos interiores
  • 7.  O atormentado universo religioso representado por El Greco, expressando o dilaceramento da arte maneirista e barroca Detalhe de Santo André e São Francisco
  • 8.  A piedade, do pinto r espanhol Luis de Morales, expressa o clima intensamente religioso do Barroco.
  • 9.  A alcoviteira, de Gerard Van Honthorst, revela o lado sensual da alma barroca
  • 10.  A morte simultaneamente horroriza e fascina o homem barroco. Rapaz segurando crânio, do holandês Franz Hals
  • 11. CULTISMO E CONCEPTISMO Cultismo: Busca da perfeição formal por meio de um estilo excessivo e rebuscado/ é o culto da formado texto e procura enfatizar a expressividade deste através do uso (e abuso) das figuras de linguagem.  Conceptismo: Tentativa de dizer o máximo com o mínimo de palavras/ enfatiza o plano das ideias do texto, e procura ressaltá- las, evidenciando-as e as tornando o mais claras possível. Lembrar do conceptismo associado a “concepção/conceito/ideia.
  • 12. BARROCO NO BRASIL Literatura: XVII / Nordeste / Ciclo- da- Cana Arquitetura: XVIII / MG / Ciclo- do- Ouro
  • 13. HISTÓRICO  Início: Colégios Jesuíticos  Apogeu: Século XVII, na literatura  Decadência: Meados do século XVIII  Localização: Bahia (Literatura), Minas Gerais (artes plásticas e arquitetura)
  • 14.  Ilustração convencional do trabalho catequético feito pelo padre Vieira com os indígenas
  • 15.  Obra de Aleijadinho Carregamento da Cruz (escultura em madeira), Santuário de Bom Jesus de Matosinhos
  • 16.  Igreja São Francisco de Assis, Ouro Preto - Aleijadinho
  • 17.  Igreja de S.Francisco da Penitência / Rio de Janeiro