SlideShare uma empresa Scribd logo
Aleijadinho: Cristo no
Horto das Oliveiras.
O Barroco no Brasil foi um
modo de produzir arte apenas
de forma adaptada, pois a
produção cultural do Brasil no
século XVII era insignificante.
A literatura barroca meramente
espelhou a língua portuguesa, salvo
pouquíssimas exceções.
O Barroco foi introduzido no Brasil
no século XVII pelos missionários
católicos, especialmente jesuítas,
que trouxeram o novo estilo como
instrumento de doutrinação cristã.
O Barroco atingiu seu apogeu na
literatura com o poeta Gregório de
Matos e com o orador sacro
Padre Antônio Vieira.
O poema épico
Prosopopéia (1601),
de Bento Teixeira é um do marcos
iniciais do Barroco no Brasil.
Cristo açoitado,
pintado por índio
anônimo no século XVII.
 O Homem é conduzido pela fé;
 Prevalece o Teocentrismo;
 Extravagância e exuberância;
 Paradoxos e contra-sensos;
 Depressão vital;
 Texto hermético;
 O destino das nações é conduzido
por Deus;
 Salvação da alma;
 Rebuscamento e originalidade;
 Sentido nacionalista nas artes;
 Místico, celeste, espiritual.
O Renascimento teve origem na Itália, e era um
movimento que retomava os valores da
Antiguidade Clássica. Era antropocentrista e
procurava independência da Igreja e das artes.
Já o Barroco tinha uma conciliação de idéias
clássicas com as medievais. Dualismo ideológico:
Teocentrismo x Antropocentrismo.
Contrariamente à arte do Renascimento, que
pregava o predomínio da razão sobre os
sentimentos.
Bento Teixeira,
considerado o primeiro
poeta do Brasil.
Bento Teixeira foi considerado o
primeiro poeta do Brasil, a sua obra
mais famosa foi o poema épico:
Prosopopéia, que fala sobre a vida
e trabalho de Jorge de Albuquerque
Coelho (terceiro donatário da
Capitania de Pernambuco) e de seu
irmão Duarte Coelho.
Escrito em oitava rima, com noventa e
quatro estrofes, o poema marcou o início do
movimento barroco no Brasil.
Manuel Botelho de Oliveira,
um dos mais célebres autores
do barroco brasileiro.
Manuel Botelho de Oliveira foi o
primeiro autor nascido no Brasil a
ter um livro publicado. Conviveu
com Gregório de Matos e versou
sobre os temas correntes da poesia
de seu tempo.
Sua principal obra é a coletânea de
poemas Música do Parnaso, escrita
em 1705 e publicada em Lisboa.
Gregório de Matos
 À mesma D. Ângela (lírica);
 A Jesus Cristo Nosso Senhor (religioso);
 E a poesia em que o eu-lírico revela sua visão da Bahia (satírica).
Padre Antônio Vieira
 Sermão da Sexagésima; Sermão de Santo Antônio.
Manuel Botelho de Oliveira
 Música do Parnaso.
Bento Teixeira
 Prosopopéia.
Sebastião da Rocha
 História da América Portuguesa
Barroco no Brasil

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
Cláudia Heloísa
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
CrisBiagio
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Lú Carvalho
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
Ana Batista
 
Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922
seixasmarianas
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
MissBlackBerryBush
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
O texto descritivo
O texto descritivoO texto descritivo
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Lucas Nascimento
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
Eline Lima
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
Karoline Tavares
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
Amelia Barros
 
Barroco - Literatura.
Barroco - Literatura.Barroco - Literatura.
Barroco - Literatura.
Julia Maldonado Garcia
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
Anjo da Luz
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Jaiza Nobre
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
Wellinton Augusto
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
CDIM Daniel
 

Mais procurados (20)

Quinhentismo
Quinhentismo Quinhentismo
Quinhentismo
 
Romantismo no Brasil
Romantismo no BrasilRomantismo no Brasil
Romantismo no Brasil
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
 
Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922Semana de Arte Moderna 1922
Semana de Arte Moderna 1922
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
O texto descritivo
O texto descritivoO texto descritivo
O texto descritivo
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Vanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slidesVanguardas europeias slides
Vanguardas europeias slides
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
Barroco - Literatura.
Barroco - Literatura.Barroco - Literatura.
Barroco - Literatura.
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)  TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
TEATRO (Conceito; História; Gêneros e principais atores e atrizes)
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 

Destaque

O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
Alessandra Oliveira
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
CEF16
 
BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
Luzia de Fatima LayolaNunes
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
Maiara Giordani
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
infoeducp2
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
guest07f5ff
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
Jorge Almeida
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
zildagomesk
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
Daniella Cincoetti
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
Carlos Pinheiro
 

Destaque (10)

O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
 
BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
 
Arte Barroca
Arte BarrocaArte Barroca
Arte Barroca
 

Semelhante a Barroco no Brasil

Literatura slides
Literatura  slidesLiteratura  slides
Literatura slides
Ma Hildebrand de Araujo
 
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
Alecio Marcelo Vaz Vaz
 
Barroco
BarrocoBarroco
Sermão da sexagésima (slides)
Sermão da sexagésima (slides)Sermão da sexagésima (slides)
Sermão da sexagésima (slides)
Ana Paula
 
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05   barroco em portugal e literatura informativaAula 05   barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Jonatas Carlos
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Lú Carvalho
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
HugoWCR
 
Literatura barroca
Literatura barrocaLiteratura barroca
Literatura barroca
daniel ferreira
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
peterloco
 
Barroco.pdf
Barroco.pdfBarroco.pdf
Barroco.pdf
DesignMoraes
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
SvioRafael1
 
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esq
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esqLiteratura Barroca no Brasil, um resumo esq
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esq
WagnerDantas17
 
Barroco em portugal
Barroco em portugalBarroco em portugal
Barroco em portugal
camilla1010
 
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO DMovimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
0009222
 
Barroco no Brasil
Barroco no BrasilBarroco no Brasil
Barroco no Brasil
Gustavo Alves
 

Semelhante a Barroco no Brasil (20)

Literatura slides
Literatura  slidesLiteratura  slides
Literatura slides
 
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
13650916 literatura-aula-05-barroco-em-portugal-e-literatura-informativa
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Sermão da sexagésima (slides)
Sermão da sexagésima (slides)Sermão da sexagésima (slides)
Sermão da sexagésima (slides)
 
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05   barroco em portugal e literatura informativaAula 05   barroco em portugal e literatura informativa
Aula 05 barroco em portugal e literatura informativa
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Literatura barroca
Literatura barrocaLiteratura barroca
Literatura barroca
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Barroco.pdf
Barroco.pdfBarroco.pdf
Barroco.pdf
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esq
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esqLiteratura Barroca no Brasil, um resumo esq
Literatura Barroca no Brasil, um resumo esq
 
Barroco em portugal
Barroco em portugalBarroco em portugal
Barroco em portugal
 
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO DMovimento Literário Barroco do 1º ANO D
Movimento Literário Barroco do 1º ANO D
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco no Brasil
Barroco no BrasilBarroco no Brasil
Barroco no Brasil
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Barroco no Brasil

  • 1.
  • 2. Aleijadinho: Cristo no Horto das Oliveiras. O Barroco no Brasil foi um modo de produzir arte apenas de forma adaptada, pois a produção cultural do Brasil no século XVII era insignificante. A literatura barroca meramente espelhou a língua portuguesa, salvo pouquíssimas exceções.
  • 3. O Barroco foi introduzido no Brasil no século XVII pelos missionários católicos, especialmente jesuítas, que trouxeram o novo estilo como instrumento de doutrinação cristã. O Barroco atingiu seu apogeu na literatura com o poeta Gregório de Matos e com o orador sacro Padre Antônio Vieira. O poema épico Prosopopéia (1601), de Bento Teixeira é um do marcos iniciais do Barroco no Brasil.
  • 4. Cristo açoitado, pintado por índio anônimo no século XVII.  O Homem é conduzido pela fé;  Prevalece o Teocentrismo;  Extravagância e exuberância;  Paradoxos e contra-sensos;  Depressão vital;  Texto hermético;  O destino das nações é conduzido por Deus;  Salvação da alma;  Rebuscamento e originalidade;  Sentido nacionalista nas artes;  Místico, celeste, espiritual.
  • 5. O Renascimento teve origem na Itália, e era um movimento que retomava os valores da Antiguidade Clássica. Era antropocentrista e procurava independência da Igreja e das artes. Já o Barroco tinha uma conciliação de idéias clássicas com as medievais. Dualismo ideológico: Teocentrismo x Antropocentrismo. Contrariamente à arte do Renascimento, que pregava o predomínio da razão sobre os sentimentos.
  • 6. Bento Teixeira, considerado o primeiro poeta do Brasil. Bento Teixeira foi considerado o primeiro poeta do Brasil, a sua obra mais famosa foi o poema épico: Prosopopéia, que fala sobre a vida e trabalho de Jorge de Albuquerque Coelho (terceiro donatário da Capitania de Pernambuco) e de seu irmão Duarte Coelho. Escrito em oitava rima, com noventa e quatro estrofes, o poema marcou o início do movimento barroco no Brasil.
  • 7. Manuel Botelho de Oliveira, um dos mais célebres autores do barroco brasileiro. Manuel Botelho de Oliveira foi o primeiro autor nascido no Brasil a ter um livro publicado. Conviveu com Gregório de Matos e versou sobre os temas correntes da poesia de seu tempo. Sua principal obra é a coletânea de poemas Música do Parnaso, escrita em 1705 e publicada em Lisboa.
  • 8. Gregório de Matos  À mesma D. Ângela (lírica);  A Jesus Cristo Nosso Senhor (religioso);  E a poesia em que o eu-lírico revela sua visão da Bahia (satírica). Padre Antônio Vieira  Sermão da Sexagésima; Sermão de Santo Antônio. Manuel Botelho de Oliveira  Música do Parnaso. Bento Teixeira  Prosopopéia. Sebastião da Rocha  História da América Portuguesa