SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE SGEP/SAS/MS – João Batista da Silva Adaptação :  Lêda Lúcia Couto de Vasconcelos DARAS/SAS/MS Brasília, outubro de 2011
FUNDAMENTO NORMATIVO DA RAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE ,[object Object],[object Object]
LÓGICA DO CONCEITO
Articulação em Rede para Produção da Saúde Vasos Comunicantes: atenção integral e articulação intersetorial Estratégias Facilitadoras da Articulação: análise situacional, planejamento, regulação, informação, educação, governança,  Assistência à Saúde Vigilância em Saúde Promoção da Saúde
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],POR QUE IMPLANTAR  RAS?
CARACTERÍSTICAS DA RAS Formação de relações horizontais entre os pontos de atenção, tendo ABS como centro de comunicação Centralidade nas necessidades de saúde da população Responsabilização por atenção contínua e integral Cuidado multiprofissional Compartilhamento de objetivos e compromissos com resultados sanitários e econômicos
ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DA RAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DA RAS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE – RAS COMPONENTES  (SILVA E MAGALHÃES,2008) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
CONSTRUÇÃO DA RAS: IMPLANTAÇÃO Definição clara da população e território Diagnóstico situacional - RENASES  Criação de um sistema logístico e de suporte Criação de sistema de regulação e governança para funcionamento da rede Criação de uma imagem Objetivos Vazios assistenciais Articulação público - privado Planejamento pela efetiva necessidade Investimento nas pessoas/equipes Financiamento sustentável e suficiente com vinculação a metas e resultados
REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE Informação Qualificação/Educação Regulação Promoção e Vigilância à Saúde ATENÇÃO BÁSICA
REDE CEGONHA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Financiamento Rede Cegonha 2011 a 2014 R$ 9,3 Bi
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Acolhimento com classificação de risco e resolutividade COMPONENTES E INTERFACES DA  REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS - RUE
Financiamento da Rede de Urgência e Emergência 2011 a 2014 R$ 19,8 Bi
Ampliação do acesso à Rede de Atenção Integral de Saúde aos usuários de álcool, crack e outras drogas - RAPS ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
FINANCIAMENTO DA  REDE DE ATENÇÃO INTEGRAL DE SAÚDE AOS USUÁRIOS DE ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS - RAPS FONTE:  APRESENTAÇÃO  DO MINISTRO COMPONENTES  2011 2011-2014  EXISTENTE Novos  R$  R$  Consultório de Rua  92 129 130.700.000,00 130.700.000,00 Equipes da AB de apoio as CT  (novo!)  0 244 83. 450.000,00 83.450.000,00 CAPS I 780 230 671.250.000,00 1.900.610.000,00 CAPS II 420 36 482.870.000,00 CAPS III 55 97 159.870.000,00 CAPSi  132 62 179.140.000,00 CAPSAD 262 211 407.480.000,00 UTT I  (novo!)   -  300 161.880.000,00 383.540.000,00 UTT II  (novo!)   -  410 221.660.000,00 Qualificação de leitos  4.121 4.121 860.010.000,00 1.320.030.000,00 Novos leitos em HG  (novo!)   -  2.300 460.020.000,00 TOTAL  3.818.330.000,00   2011 a 2014 R$ 3,81 Bi
IMPLANTAÇÃO DA RAS  Pactuação tripartite: desenho, financiamento e acompanhamento Planejamento locorregional: Plano de Ação Governança: CIR e CIB, Grupo Condutor com apoio institucional do MS. Controle Social. COAP Território: Regiões de Saúde
TEMPO DE IMPLANTAÇÃO DAS RAS  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 politicas de saude no brasil
Aula 1   politicas de saude no brasilAula 1   politicas de saude no brasil
Aula 1 politicas de saude no brasilkellyschorro18
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaMario Gandra
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaJarquineide Silva
 
Princípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susPrincípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susMarcos Nery
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPriscila Tenório
 
Saúde pública no Brasil
Saúde pública no BrasilSaúde pública no Brasil
Saúde pública no BrasilAndreia Morais
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Luis Dantas
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularIsmael Costa
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeFelipe Assan Remondi
 
Redes de atenção em saúde (ras)
Redes de atenção em saúde (ras)Redes de atenção em saúde (ras)
Redes de atenção em saúde (ras)Kellen Medina
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópiaKarla Toledo
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Valdirene1977
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeJesiele Spindler
 

Mais procurados (20)

PACTO PELA SAÚDE
PACTO PELA SAÚDEPACTO PELA SAÚDE
PACTO PELA SAÚDE
 
Aula 1 politicas de saude no brasil
Aula 1   politicas de saude no brasilAula 1   politicas de saude no brasil
Aula 1 politicas de saude no brasil
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básica
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
Rede de atenção
Rede de atençãoRede de atenção
Rede de atenção
 
Princípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do susPrincípios e diretrizes do sus
Princípios e diretrizes do sus
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
 
Saúde pública no Brasil
Saúde pública no BrasilSaúde pública no Brasil
Saúde pública no Brasil
 
Aula 3 - SUS
Aula 3 - SUSAula 3 - SUS
Aula 3 - SUS
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
 
Aula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regularAula saúde do idoso - turma regular
Aula saúde do idoso - turma regular
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
Redes de atenção em saúde (ras)
Redes de atenção em saúde (ras)Redes de atenção em saúde (ras)
Redes de atenção em saúde (ras)
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 
A Reforma Sanitária Brasileira
A Reforma Sanitária BrasileiraA Reforma Sanitária Brasileira
A Reforma Sanitária Brasileira
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
 

Destaque (6)

Ceticismo
CeticismoCeticismo
Ceticismo
 
2012 cma prevenção quaternaria
2012 cma prevenção quaternaria2012 cma prevenção quaternaria
2012 cma prevenção quaternaria
 
Estágio em Curitiba - Programa de Residência Médica em Medicina de Família e ...
Estágio em Curitiba - Programa de Residência Médica em Medicina de Família e ...Estágio em Curitiba - Programa de Residência Médica em Medicina de Família e ...
Estágio em Curitiba - Programa de Residência Médica em Medicina de Família e ...
 
Ciclos de vida (3)
Ciclos de vida (3)Ciclos de vida (3)
Ciclos de vida (3)
 
Regimento2017
Regimento2017Regimento2017
Regimento2017
 
Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1
 

Semelhante a Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde

Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdf
Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdfWebpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdf
Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdfFlaviadosSantosNasci1
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRicardo Nunes
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfSamara165561
 
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptx
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptxsaude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptx
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptxEmanuellaFreitasDiog
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pintoHêider Aurélio Pinto
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalarbiblisaocamilo
 
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...Gesaworld do Brasil
 
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
Atenção Básica e seu financiamento - Heider PintoHêider Aurélio Pinto
 
Os desafios da Regionalização
Os desafios da Regionalização Os desafios da Regionalização
Os desafios da Regionalização Região e Redes
 
Contratualização serviços de saúde
Contratualização serviços de saúdeContratualização serviços de saúde
Contratualização serviços de saúdeDomenico Feliciello
 

Semelhante a Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde (20)

Redesatencao
RedesatencaoRedesatencao
Redesatencao
 
Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdf
Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdfWebpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdf
Webpalestra_RededeAtençãoàSaúde.pdf
 
As Múltiplas Lógicas de Construção de Redes de Cuidado no SUS
As Múltiplas Lógicas de Construção de Redes de Cuidado no SUS As Múltiplas Lógicas de Construção de Redes de Cuidado no SUS
As Múltiplas Lógicas de Construção de Redes de Cuidado no SUS
 
Desafios para o fortalecimento da AB no SUS
Desafios para o fortalecimento da AB no SUSDesafios para o fortalecimento da AB no SUS
Desafios para o fortalecimento da AB no SUS
 
SUS.ppt
SUS.pptSUS.ppt
SUS.ppt
 
Ras
RasRas
Ras
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
 
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptx
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptxsaude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptx
saude coletiva - unidade 2 [Salvo automaticamente].pptx
 
Redes de Atenção à Saúde: Planejamento Regional Integrado
Redes de Atenção à Saúde: Planejamento Regional IntegradoRedes de Atenção à Saúde: Planejamento Regional Integrado
Redes de Atenção à Saúde: Planejamento Regional Integrado
 
Atenção básica e financiamento heider pinto
Atenção básica e financiamento   heider pintoAtenção básica e financiamento   heider pinto
Atenção básica e financiamento heider pinto
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalar
 
Plataforma de Modernização da Saúde
Plataforma de Modernização da SaúdePlataforma de Modernização da Saúde
Plataforma de Modernização da Saúde
 
A regionalização da saúde e perspectivas – a visão dos estados
A regionalização da saúde e perspectivas – a visão dos estadosA regionalização da saúde e perspectivas – a visão dos estados
A regionalização da saúde e perspectivas – a visão dos estados
 
Rede de atenção à saúde das pessoas com doenças crônicas - Brasil
Rede de atenção à saúde das pessoas com doenças crônicas - BrasilRede de atenção à saúde das pessoas com doenças crônicas - Brasil
Rede de atenção à saúde das pessoas com doenças crônicas - Brasil
 
Planejamento Regional Integrado
Planejamento Regional IntegradoPlanejamento Regional Integrado
Planejamento Regional Integrado
 
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...
Apresentação da Dra. Catherine Moura "Redes de atenção à saúde: Do concei...
 
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
Atenção Básica e seu financiamento - Heider Pinto
 
Os desafios da Regionalização
Os desafios da Regionalização Os desafios da Regionalização
Os desafios da Regionalização
 
Contratualização serviços de saúde
Contratualização serviços de saúdeContratualização serviços de saúde
Contratualização serviços de saúde
 

Mais de Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Mais de Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) (20)

Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por DietilenoglicolColetiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
 
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
 
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e SarampoSES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
 
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
 
Atenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
Atenção Primária à Saúde e Direito à SaúdeAtenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
Atenção Primária à Saúde e Direito à Saúde
 
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à SaúdeO Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
 
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
 
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países EuropeusTendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
 
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
 
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas GeraisEquidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
 
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera MunicipalAtenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
 
Congresso aps ii
Congresso aps iiCongresso aps ii
Congresso aps ii
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
 
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas GeraisCongresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
 
Saúde Mais Perto de Você
Saúde Mais Perto de Você Saúde Mais Perto de Você
Saúde Mais Perto de Você
 
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas GeraisA Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
 
Balanço Saúde - 2013
Balanço Saúde - 2013 Balanço Saúde - 2013
Balanço Saúde - 2013
 
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
 
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
 
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
 

Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde

  • 1. REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE SGEP/SAS/MS – João Batista da Silva Adaptação : Lêda Lúcia Couto de Vasconcelos DARAS/SAS/MS Brasília, outubro de 2011
  • 2.
  • 3.
  • 5. Articulação em Rede para Produção da Saúde Vasos Comunicantes: atenção integral e articulação intersetorial Estratégias Facilitadoras da Articulação: análise situacional, planejamento, regulação, informação, educação, governança, Assistência à Saúde Vigilância em Saúde Promoção da Saúde
  • 6.
  • 7. CARACTERÍSTICAS DA RAS Formação de relações horizontais entre os pontos de atenção, tendo ABS como centro de comunicação Centralidade nas necessidades de saúde da população Responsabilização por atenção contínua e integral Cuidado multiprofissional Compartilhamento de objetivos e compromissos com resultados sanitários e econômicos
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. CONSTRUÇÃO DA RAS: IMPLANTAÇÃO Definição clara da população e território Diagnóstico situacional - RENASES Criação de um sistema logístico e de suporte Criação de sistema de regulação e governança para funcionamento da rede Criação de uma imagem Objetivos Vazios assistenciais Articulação público - privado Planejamento pela efetiva necessidade Investimento nas pessoas/equipes Financiamento sustentável e suficiente com vinculação a metas e resultados
  • 12.
  • 13. REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE Informação Qualificação/Educação Regulação Promoção e Vigilância à Saúde ATENÇÃO BÁSICA
  • 14.
  • 15. Financiamento Rede Cegonha 2011 a 2014 R$ 9,3 Bi
  • 16.
  • 17. Financiamento da Rede de Urgência e Emergência 2011 a 2014 R$ 19,8 Bi
  • 18.
  • 19. FINANCIAMENTO DA REDE DE ATENÇÃO INTEGRAL DE SAÚDE AOS USUÁRIOS DE ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS - RAPS FONTE: APRESENTAÇÃO DO MINISTRO COMPONENTES 2011 2011-2014 EXISTENTE Novos R$ R$ Consultório de Rua 92 129 130.700.000,00 130.700.000,00 Equipes da AB de apoio as CT (novo!) 0 244 83. 450.000,00 83.450.000,00 CAPS I 780 230 671.250.000,00 1.900.610.000,00 CAPS II 420 36 482.870.000,00 CAPS III 55 97 159.870.000,00 CAPSi 132 62 179.140.000,00 CAPSAD 262 211 407.480.000,00 UTT I (novo!) - 300 161.880.000,00 383.540.000,00 UTT II (novo!) - 410 221.660.000,00 Qualificação de leitos 4.121 4.121 860.010.000,00 1.320.030.000,00 Novos leitos em HG (novo!) - 2.300 460.020.000,00 TOTAL 3.818.330.000,00   2011 a 2014 R$ 3,81 Bi
  • 20. IMPLANTAÇÃO DA RAS Pactuação tripartite: desenho, financiamento e acompanhamento Planejamento locorregional: Plano de Ação Governança: CIR e CIB, Grupo Condutor com apoio institucional do MS. Controle Social. COAP Território: Regiões de Saúde
  • 21.