SlideShare uma empresa Scribd logo
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária
a Saúde no Estado de Minas

Atenção Primária à Saúde e seu desenvolvimento na
esfera municipal.
Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH
surgiu em 1973 e é formada, atualmente, por 34 municípios: Belo
Horizonte, Betim, Caeté, Contagem, Ibirité, Lagoa Santa, Nova
Lima, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima,
Sabará, Santa Luzia, Vespasiano, Brumadinho, Esmeraldas,
Igarapé, Mateus Leme, Juatuba , São José da Lapa, Florestal, Rio
Manso, Confins, Mário Campos, São Joaquim de Bicas e Sarzedo,
Baldim, Capim Branco, Jaboticatubas, Taquaraçu de Minas,
Itaguara, Matozinhos, Nova União e Itatiaiuçu
População total 2010 - 4.427.734
Extensão Territorial – 9.476,94 Km2
Fonte: Fonte: Secretaria de Estado Extraordinária
Granbel/IBGE/2011

de Gestão Metropolitana – MG e
Cenário
•

•

•

•

Grande Cidade – Região
Metropolitana

Cenário de desigualdade social

Transição demográfica e
epidemiológica, e nutricional
Principais causas de
mortalidade: doenças
cardiovasculares, neoplasias e
causas externas
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Índice de Vulnerabilidade a Saúde: IVS
Indicador composto conhecido como “Indicador de Risco”, que
categoriza a cidade pelo risco de adoecer.
População por ESF

Risco Muito 2.600
Elevado
Risco
3.100
Elevado
Risco Médio 3.700
Baixo Risco ABCD

Fonte: GEEPI/GVSI/SMSA
Dados Demográficos
PIRÂMIDES ETÁRIAS:
SEGUNDO CATEGORIAS DO IVS 2012 – BH, 201O
Fonte: GEEPI/GVSI/SMSA
MORTALIDADE PROPORCIONAL DAS PRINCIPAIS
CAUSAS EM BELO HORIZONTE, POR ÁREA RISCO-2011
40

35,4
32,3

35
30
25

26,0
21,5

20

23,4
18,8

15,6

11,8

15

6,5

10

8,6

5
0

D aparelho
circulatório
Fonte: GVSI/SMSA, 2012.

Neoplasias

Baixo

Causas
externas

D aparelho
respiratório

Elevado+Muito Elevado

Outras causas
ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE:
SAÚDE DA FAMÍLIA
ATENÇÃO PRIMÁRIA
TERRITÓRIO
População
saudável
Prevenção
Primária
(intervir sobre as
causas das
doenças)
Ex: Vacinação

Promoção da
saúde

População
em risco
Prevenção
Primária e
Secundária /
Diagnóstico
precoce

Promoção da
Saúde

Doença
estabelecida

Doença com
complicações

A base organizativa de
uma rede, é o território

Prevenção Primária e Secundária

Prevenção Terciária / Evitar a
progressão da doença
.Tratamento
adequado
.Monitoramento
de lesões
orgãos alvo
.Diagnóstico
precoce de
complicações

.Tratamento
complicações e
prevenção de
sequelas
.Prevenir novas
complicações
.Tratar sequelas

Promoção da
Saúde

Promoção da
saúde

Vigilância da Saúde

onde vive determinada
população sob influência
de uma realidade
epidemiológica e
interação com múltiplos
determinantes da saúde
ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
• Contato preferencial dos usuários com o sistema de saúde
orientando-se pelos princípios da universalidade, acessibilidade,

continuidade,

integralidade,

responsabilização,

vínculo, eqüidade e participação social.
• Transdiciplinar
• Cuidado centrado na pessoa, família e comunidade
• Centro do Sistema de Saúde

humanização,
APS EM BELO HORIZONTE
83,5 % de cobertura
Mais de 578.189 famílias assistidas

Mais de 1,9 milhões de cadastrados
 583 Equipes de Saúde da Família
 149 Centros de Saúde

 307 Equipes de Saúde Bucal
 58 Equipes de Saúde Mental
 58 Pólos de Núcleos de Apoio Saúde
da Família
 63 Academias da Cidade
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
PROMOÇÃO A SAÚDE/ HÁBITOS DE VIDA
SAUDÁVEIS
63 Academias
da Cidade

Intersetorialidade

Lian Gong em 163
unidades de saúde

Unidades de
saúde livres do
tabaco
PROMOÇÃO DA SAÚDE/
POLÍTICA DE EMPODERAMENTO
Equipes de Saúde da
Família/Ações de
Cuidado

Terapia Comunitária/
Superação Sofrimento

PSE / INTERSETORIALIDADE
-Avaliação do estado de
saúde
-Divulgação de informações
Para a saúde
PROMOÇÃO DA SAÚDE/
ALÍVIO DO SOFRIMENTO
......os autores estão indagando se é eticamente aceitável priorizar ações preventivas,
que, por definição, ocorrem sobre pessoas assintomáticas, em detrimento do
atendimento de pessoas com sofrimento “real”, ferindo os preceitos da equidade e da
justiça social.
Não seria este um desvio assistencial promotor da lei de cuidados inversos,
“[...] em que a disponibilidade de uma boa assistência médica tende a variar
inversamente com a necessidade da população atendida”?
“ ... A função principal das equipes da ESF é o alívio do sofrimento por meio do cuidado
individual e familiar, ou seja, responder às necessidades da população contribuindo para
a promoção da saúde.
A nova edição da Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade da SBMFC apresenta, no seu
editorial, o tema Promoção da saúde: um desafio para a atenção primária. Editor chefe - Armando
Henrique Norman. MSc em Antropologia Médica pela Durham University.
Organização do Cuidado e o desafio das agendas
Estratificação da população
Demanda Espontânea
Riscos clínicos e sociais
x
Complexidade
Demanda programada
Quanto mais complexos os casos,
maior demanda por ações de saúde e cuidados
profissionais
Instrumentos de micro-gestão (Gestão da Clínica):
Identificação dos casos
Registros
Cuidado Multidisciplinar / Plano Terapeutico
Gestão dos casos
Auto cuidado
Auditoria Clínica
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal
DISTRIBUIÇÃO DOS PACIENTES
CLASSIFICADOS DE ACORDO COM O
RISCO CARDIOVASCULAR EM BH,
2008-2013

Moderado
43%

Alto
24%
Baixo
33%
CONHECIMENTO DO
TERRITÓRIO E DAS
FAMÍLIAS
Classificação de Risco das Famílias
CRITÉRIOS SÓCIO-ECONÔMICOS
PONTUAÇÃO FINAL
PARA CLASSIFICAÇÃO
Baixo Risco

POR GRAU DE RISCO

Médio Risco

Risco
Elevado

Risco Muito
Elevado ou
Bolsa Família

P

0

1

2

3

0

0

1

2

3

PONTUAÇÃO TOTAL

GRAU DE RISCO

0

Sem Risco

1

Risco Baixo

2–3

Risco Médio

=4

Risco Alto

Nenhum dos
componentes tem
alguma condição ou
patologia crônica
Apenas 1 dos

CRITÉRIOS CLÍNICOS

componentes tem 1
patologia ou

1

1

2

3

4

2

2

3

4

5

3

3

4

5

6

condição crônica
2 ou mais
componentes têm 1
patologia ou
condição crônica
1 ou mais
componentes têm
concomitantemente
2 ou mais condições
ou patologias
crônicas
VIGILÂNCIA EM SAÚDE
As ações de Vigilância em Saúde se inserem no cotidiano das equipes de

Atenção Primária/Saúde da Família, integrando os processos de trabalho,
planejamento, programação, monitoramento e avaliação em território único
de atuação.
A Vigilância em Saúde atende aos seguintes princípios:
•Desenvolvimento de ações tendo como base o território;
•Intervenção sobre problemas de saúde (riscos e/ou determinantes, danos);
•Monitoramento e avaliação;
•Responsabilidade sanitária.
Estratégias de Fortalecimento da APS
MELHORIA DA COMPREENSÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA APS e
INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE
DESTAQUES
Oficinas de Qualificação da Atenção Primária à Saúde em Belo Horizonte,
Programa de Educação Permanente (médicos) e
Gestão Clínica (Equipes e Gerentes)
Matriciamento
Residência Médica e Multiprofissional
Oficinas de Qualificação da Atenção Primária
• Consolidação da APS como eixo estruturador da atenção à saúde.
• Reorientação dos processos de trabalho das ESF por meio das.

• 11 oficinas temáticas capacitando mais de 10.000 profissionais.
Elementos para Melhoria da
Integração dos Pontos de Atenção à
Saúde
• Centros de Especialidades Médicas Regionalizados

• Critérios de Priorização e Regulação assistencial
• Prontuário eletrônico
• Fluxos definidos
• Protocolos técnico-assistenciais
• Teleconsultoria/ Videoconferêcia
• Gestão Clínica/ Atendimento Compartihado/Auditorias Clínicas
• Apoio Matricial
• Alta hospitalar com vinculação ás ESF
Contrato Interno de Gestão
Instrumentos de Gestão Compartilhada e de planejamento
• Indicadores por ciclo de vida
• Indicadores selecionados pela SMSA (Oficinas) e PMAQ
• Uso de indicadores como forma de dar visibilidade aos
problemas de saúde na população (diagnóstico) e
estabelecer prioridades
• Monitoramento e Avaliação
• Elaboração de plano de ação para enfrentamento
Problemas e Desafios
Infra-Estrutura / Financiamento

Áreas físicas inadequadas e insuficientes para o desenvolvimento do trabalho
das equipes;

Áreas de abrangência extensas.
Recursos Humanos






Dificuldades para estabilização das equipes;
Competição entre municípios;

Opção profissional temporária;
Insuficiência de oferta de profissionais com formação para APS e com

formação para a Saúde da Família
Problemas e Desafios
Modelo Assistencial

Particularidades no trabalho das diversas equipes numa mesma unidade
(autonomia X diretrizes/normas)

Humanização e qualidade da atenção
 Atenção à demanda espontânea X ações programadas
Promoção à saúde: mitos e possibilidades
Integração com os outros pontos da Rede
APS como centro do sistema de saúde
 Violência Urbana
Obrigada!

Gerência de Atenção Primária
Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte
mtostes@pbh.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basicaPoti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
rogeriosilva28545
 
SUS
SUSSUS
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homem
eriiclima
 
RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS
marinhokel
 
Pacto pela saúde sus
Pacto pela saúde   susPacto pela saúde   sus
Pacto pela saúde sus
feraps
 
Aula do sus
Aula do susAula do sus
Saúde coletiva
Saúde coletivaSaúde coletiva
Saúde coletiva
anamariafernandes23
 
Slides turma3
Slides turma3Slides turma3
Slides turma3
Marcos Nery
 
Modelos assistenciais de saúde
Modelos assistenciais de saúdeModelos assistenciais de saúde
Modelos assistenciais de saúde
Leticia Passos
 
Principios da aps 2010
Principios da aps 2010Principios da aps 2010
Principios da aps 2010
Leonardo Savassi
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
PLATAFORMA1CURSOS
 
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciárioAtenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
UNIME
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
Ruth Milhomem
 
SUS
SUSSUS
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS
Leonardo Savassi
 
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
Pedro Santana
 
Promoção da saúde
Promoção da saúdePromoção da saúde
Promoção da saúde
marco :)
 
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundoEpidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
Centro Universitário Ages
 
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Cartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feministaCartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feminista
deborawilbert
 

Mais procurados (20)

Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basicaPoti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
Poti aula3 mudancas_na_poltica_nacional_de_atencao_basica
 
SUS
SUSSUS
SUS
 
Política nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homemPolítica nacional de atenção à saúde do homem
Política nacional de atenção à saúde do homem
 
RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS RESUMO EM SLIDE SUS
RESUMO EM SLIDE SUS
 
Pacto pela saúde sus
Pacto pela saúde   susPacto pela saúde   sus
Pacto pela saúde sus
 
Aula do sus
Aula do susAula do sus
Aula do sus
 
Saúde coletiva
Saúde coletivaSaúde coletiva
Saúde coletiva
 
Slides turma3
Slides turma3Slides turma3
Slides turma3
 
Modelos assistenciais de saúde
Modelos assistenciais de saúdeModelos assistenciais de saúde
Modelos assistenciais de saúde
 
Principios da aps 2010
Principios da aps 2010Principios da aps 2010
Principios da aps 2010
 
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à RrealidadeSUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
SUS - Dos Aspectos Históricos à Rrealidade
 
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciárioAtenção à saúde no nível secundário e terciário
Atenção à saúde no nível secundário e terciário
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
 
SUS
SUSSUS
SUS
 
1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS1. Introdução pratica ESF e APS
1. Introdução pratica ESF e APS
 
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
SISTEMAS LOCAIS DE SAÚDE – SILOS (DS)
 
Promoção da saúde
Promoção da saúdePromoção da saúde
Promoção da saúde
 
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundoEpidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
Epidemia do coronavírus como emergência de saúde pública no mundo
 
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
Política Nacional de Atenção Integral à SAÚDE do HOMEM
 
Cartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feministaCartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feminista
 

Destaque

Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4
Josiane M F Tonelotto
 
Psicofisiologia Da Atenção 2009
Psicofisiologia Da Atenção 2009Psicofisiologia Da Atenção 2009
Psicofisiologia Da Atenção 2009
guestd2d3fb
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
TCC_FARMACIA_FEF
 
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memóriaDesenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
interagindo2010
 
Atençao-FPC
Atençao-FPCAtençao-FPC
Atençao-FPC
Isabel Alexandra
 
Psicologia Jurídica
Psicologia JurídicaPsicologia Jurídica
Psicologia Jurídica
julilp10
 
Atenção
AtençãoAtenção
Psicologia Jurídica no Brasil
Psicologia Jurídica no BrasilPsicologia Jurídica no Brasil
Psicologia Jurídica no Brasil
JM Rigoni
 
Introdução à Psicologia Jurídica
Introdução à Psicologia JurídicaIntrodução à Psicologia Jurídica
Introdução à Psicologia Jurídica
Sergio Luis dos Santos Lima
 
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
Natália Lima
 
Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1
eadsantamarcelina
 
Teoria De Vygotyski
Teoria De VygotyskiTeoria De Vygotyski
Teoria De Vygotyski
Silvia Marina Anaruma
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky

Destaque (13)

Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4
 
Psicofisiologia Da Atenção 2009
Psicofisiologia Da Atenção 2009Psicofisiologia Da Atenção 2009
Psicofisiologia Da Atenção 2009
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (tdah)
 
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memóriaDesenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
Desenvolvimento de jogos: funções coginitivas atenção e memória
 
Atençao-FPC
Atençao-FPCAtençao-FPC
Atençao-FPC
 
Psicologia Jurídica
Psicologia JurídicaPsicologia Jurídica
Psicologia Jurídica
 
Atenção
AtençãoAtenção
Atenção
 
Psicologia Jurídica no Brasil
Psicologia Jurídica no BrasilPsicologia Jurídica no Brasil
Psicologia Jurídica no Brasil
 
Introdução à Psicologia Jurídica
Introdução à Psicologia JurídicaIntrodução à Psicologia Jurídica
Introdução à Psicologia Jurídica
 
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
Transtornos Psicologicos_ Dislexia; discalculia; hiperatividade; impulsividad...
 
Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1Módulo 1 - aula 1
Módulo 1 - aula 1
 
Teoria De Vygotyski
Teoria De VygotyskiTeoria De Vygotyski
Teoria De Vygotyski
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 

Semelhante a Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal

Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência FarmacêuticaProgramas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Helenice Alexandrino
 
protocolo+de+enfermagem final
protocolo+de+enfermagem finalprotocolo+de+enfermagem final
protocolo+de+enfermagem final
Lisandra Reis
 
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à SaúdeProtocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
Sebástian Freire
 
Protocolo coren rj
Protocolo coren rjProtocolo coren rj
Protocolo coren rj
Morgana Oliveira
 
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
LucianaSousa469679
 
SlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.pptSlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.ppt
RAFAEL COSTA
 
Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)
Eduardo Júnior
 
Atenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de OsórioAtenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de Osório
Educ&Saude
 
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
Flavia Verçoza
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
Samara165561
 
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
AlexsandraFabre1
 
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Davi Mota
 
Modelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúdeModelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúde
Fisioterapia/ Gerencia em Saúde
 
Trabalho plano municipal
Trabalho plano municipalTrabalho plano municipal
Trabalho plano municipal
Bi_Oliveira
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
PnabPnab
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
Ana Carol
 
Texto 4 protocolo ghc has
Texto 4   protocolo ghc hasTexto 4   protocolo ghc has
Texto 4 protocolo ghc has
comunidadedepraticas
 
Formação em Saúde Pública - TO
Formação em Saúde Pública - TOFormação em Saúde Pública - TO
Formação em Saúde Pública - TO
REDESCOLA
 
Linha guiasaudeidoso
Linha guiasaudeidosoLinha guiasaudeidoso
Linha guiasaudeidoso
Uirapuru Florêncio
 

Semelhante a Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal (20)

Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência FarmacêuticaProgramas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
Programas Estratégicos e Assistência Farmacêutica
 
protocolo+de+enfermagem final
protocolo+de+enfermagem finalprotocolo+de+enfermagem final
protocolo+de+enfermagem final
 
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à SaúdeProtocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
Protocolos de enfermagem na Atenção Primária à Saúde
 
Protocolo coren rj
Protocolo coren rjProtocolo coren rj
Protocolo coren rj
 
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
 
SlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.pptSlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.ppt
 
Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)
 
Atenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de OsórioAtenção básica no município de Osório
Atenção básica no município de Osório
 
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
"O que é o sus?" Capítulo 3 - 'A Implantação do SUS
 
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdfNOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
NOTA TÉCNICA-saude-mulher-gestacao-parto-puerperio.pdf
 
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
 
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
Manual programa saúdeemcasa-saúdedoidoso-mg (1)
 
Modelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúdeModelo de atenção à saúde
Modelo de atenção à saúde
 
Trabalho plano municipal
Trabalho plano municipalTrabalho plano municipal
Trabalho plano municipal
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
Texto 4 protocolo ghc has
Texto 4   protocolo ghc hasTexto 4   protocolo ghc has
Texto 4 protocolo ghc has
 
Formação em Saúde Pública - TO
Formação em Saúde Pública - TOFormação em Saúde Pública - TO
Formação em Saúde Pública - TO
 
Linha guiasaudeidoso
Linha guiasaudeidosoLinha guiasaudeidoso
Linha guiasaudeidoso
 

Mais de Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por DietilenoglicolColetiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e SarampoSES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à SaúdeO Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países EuropeusTendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas GeraisEquidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Congresso aps ii
Congresso aps iiCongresso aps ii
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas GeraisCongresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Saúde Mais Perto de Você
Saúde Mais Perto de Você Saúde Mais Perto de Você
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas GeraisA Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Balanço Saúde - 2013
Balanço Saúde - 2013 Balanço Saúde - 2013
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 

Mais de Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) (20)

Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por DietilenoglicolColetiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
Coletiva de imprensa sobre Intoxicação por Dietilenoglicol
 
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
[Apresentação] Coletiva da SES-MG sobre Malária
 
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e SarampoSES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
SES-MG realiza coletiva sobre Multivacinação e Sarampo
 
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
Atenção Primária à Saúde: Seu papel no Programa de Redução da Mortalidade Inf...
 
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à SaúdeO Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
O Programa Saúde em Casa e a Diretoria de Estrutura de Atenção Primária à Saúde
 
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
Equidade em Saúde: Êxitos e Desafios para o Brasil
 
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países EuropeusTendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
Tendências de Reformas de Atenção Primária à Saúde em Países Europeus
 
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
Financiamento dos Primeiros Cuidados com a Saúde: o abismo entre o discurso e...
 
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas GeraisEquidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
Equidade na Saúde: a Estrutura de Saúde da Família em Minas Gerais
 
Congresso aps ii
Congresso aps iiCongresso aps ii
Congresso aps ii
 
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas GeraisCongresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária no Estado de Minas Gerais
 
Saúde Mais Perto de Você
Saúde Mais Perto de Você Saúde Mais Perto de Você
Saúde Mais Perto de Você
 
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas GeraisA Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
 
Balanço Saúde - 2013
Balanço Saúde - 2013 Balanço Saúde - 2013
Balanço Saúde - 2013
 
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
 
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1  concurso cara de um focinho do outroEdital do 1  concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1 concurso cara de um focinho do outro
 
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
Portaria MS Nº 2914 de 12/12/11
 
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo III - Maio 2013
 
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
Inspeção sanitária módulo II - Maio 2013
 
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
Inspeção sanitária modulo I - Maio 2013
 

Atenção Primária à Saúde e seu Desenvolvimento na Esfera Municipal

  • 1. Congresso de Fortalecimento da Atenção Primária a Saúde no Estado de Minas Atenção Primária à Saúde e seu desenvolvimento na esfera municipal.
  • 2. Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH surgiu em 1973 e é formada, atualmente, por 34 municípios: Belo Horizonte, Betim, Caeté, Contagem, Ibirité, Lagoa Santa, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, Vespasiano, Brumadinho, Esmeraldas, Igarapé, Mateus Leme, Juatuba , São José da Lapa, Florestal, Rio Manso, Confins, Mário Campos, São Joaquim de Bicas e Sarzedo, Baldim, Capim Branco, Jaboticatubas, Taquaraçu de Minas, Itaguara, Matozinhos, Nova União e Itatiaiuçu População total 2010 - 4.427.734 Extensão Territorial – 9.476,94 Km2 Fonte: Fonte: Secretaria de Estado Extraordinária Granbel/IBGE/2011 de Gestão Metropolitana – MG e
  • 3. Cenário • • • • Grande Cidade – Região Metropolitana Cenário de desigualdade social Transição demográfica e epidemiológica, e nutricional Principais causas de mortalidade: doenças cardiovasculares, neoplasias e causas externas
  • 6. Índice de Vulnerabilidade a Saúde: IVS Indicador composto conhecido como “Indicador de Risco”, que categoriza a cidade pelo risco de adoecer.
  • 7. População por ESF Risco Muito 2.600 Elevado Risco 3.100 Elevado Risco Médio 3.700 Baixo Risco ABCD Fonte: GEEPI/GVSI/SMSA
  • 8. Dados Demográficos PIRÂMIDES ETÁRIAS: SEGUNDO CATEGORIAS DO IVS 2012 – BH, 201O Fonte: GEEPI/GVSI/SMSA
  • 9. MORTALIDADE PROPORCIONAL DAS PRINCIPAIS CAUSAS EM BELO HORIZONTE, POR ÁREA RISCO-2011 40 35,4 32,3 35 30 25 26,0 21,5 20 23,4 18,8 15,6 11,8 15 6,5 10 8,6 5 0 D aparelho circulatório Fonte: GVSI/SMSA, 2012. Neoplasias Baixo Causas externas D aparelho respiratório Elevado+Muito Elevado Outras causas
  • 10. ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: SAÚDE DA FAMÍLIA
  • 11. ATENÇÃO PRIMÁRIA TERRITÓRIO População saudável Prevenção Primária (intervir sobre as causas das doenças) Ex: Vacinação Promoção da saúde População em risco Prevenção Primária e Secundária / Diagnóstico precoce Promoção da Saúde Doença estabelecida Doença com complicações A base organizativa de uma rede, é o território Prevenção Primária e Secundária Prevenção Terciária / Evitar a progressão da doença .Tratamento adequado .Monitoramento de lesões orgãos alvo .Diagnóstico precoce de complicações .Tratamento complicações e prevenção de sequelas .Prevenir novas complicações .Tratar sequelas Promoção da Saúde Promoção da saúde Vigilância da Saúde onde vive determinada população sob influência de uma realidade epidemiológica e interação com múltiplos determinantes da saúde
  • 12. ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE • Contato preferencial dos usuários com o sistema de saúde orientando-se pelos princípios da universalidade, acessibilidade, continuidade, integralidade, responsabilização, vínculo, eqüidade e participação social. • Transdiciplinar • Cuidado centrado na pessoa, família e comunidade • Centro do Sistema de Saúde humanização,
  • 13. APS EM BELO HORIZONTE 83,5 % de cobertura Mais de 578.189 famílias assistidas Mais de 1,9 milhões de cadastrados  583 Equipes de Saúde da Família  149 Centros de Saúde  307 Equipes de Saúde Bucal  58 Equipes de Saúde Mental  58 Pólos de Núcleos de Apoio Saúde da Família  63 Academias da Cidade
  • 17. PROMOÇÃO A SAÚDE/ HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS 63 Academias da Cidade Intersetorialidade Lian Gong em 163 unidades de saúde Unidades de saúde livres do tabaco
  • 18. PROMOÇÃO DA SAÚDE/ POLÍTICA DE EMPODERAMENTO Equipes de Saúde da Família/Ações de Cuidado Terapia Comunitária/ Superação Sofrimento PSE / INTERSETORIALIDADE -Avaliação do estado de saúde -Divulgação de informações Para a saúde
  • 19. PROMOÇÃO DA SAÚDE/ ALÍVIO DO SOFRIMENTO ......os autores estão indagando se é eticamente aceitável priorizar ações preventivas, que, por definição, ocorrem sobre pessoas assintomáticas, em detrimento do atendimento de pessoas com sofrimento “real”, ferindo os preceitos da equidade e da justiça social. Não seria este um desvio assistencial promotor da lei de cuidados inversos, “[...] em que a disponibilidade de uma boa assistência médica tende a variar inversamente com a necessidade da população atendida”? “ ... A função principal das equipes da ESF é o alívio do sofrimento por meio do cuidado individual e familiar, ou seja, responder às necessidades da população contribuindo para a promoção da saúde. A nova edição da Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade da SBMFC apresenta, no seu editorial, o tema Promoção da saúde: um desafio para a atenção primária. Editor chefe - Armando Henrique Norman. MSc em Antropologia Médica pela Durham University.
  • 20. Organização do Cuidado e o desafio das agendas Estratificação da população Demanda Espontânea Riscos clínicos e sociais x Complexidade Demanda programada Quanto mais complexos os casos, maior demanda por ações de saúde e cuidados profissionais Instrumentos de micro-gestão (Gestão da Clínica): Identificação dos casos Registros Cuidado Multidisciplinar / Plano Terapeutico Gestão dos casos Auto cuidado Auditoria Clínica
  • 23. DISTRIBUIÇÃO DOS PACIENTES CLASSIFICADOS DE ACORDO COM O RISCO CARDIOVASCULAR EM BH, 2008-2013 Moderado 43% Alto 24% Baixo 33%
  • 25. Classificação de Risco das Famílias CRITÉRIOS SÓCIO-ECONÔMICOS PONTUAÇÃO FINAL PARA CLASSIFICAÇÃO Baixo Risco POR GRAU DE RISCO Médio Risco Risco Elevado Risco Muito Elevado ou Bolsa Família P 0 1 2 3 0 0 1 2 3 PONTUAÇÃO TOTAL GRAU DE RISCO 0 Sem Risco 1 Risco Baixo 2–3 Risco Médio =4 Risco Alto Nenhum dos componentes tem alguma condição ou patologia crônica Apenas 1 dos CRITÉRIOS CLÍNICOS componentes tem 1 patologia ou 1 1 2 3 4 2 2 3 4 5 3 3 4 5 6 condição crônica 2 ou mais componentes têm 1 patologia ou condição crônica 1 ou mais componentes têm concomitantemente 2 ou mais condições ou patologias crônicas
  • 26. VIGILÂNCIA EM SAÚDE As ações de Vigilância em Saúde se inserem no cotidiano das equipes de Atenção Primária/Saúde da Família, integrando os processos de trabalho, planejamento, programação, monitoramento e avaliação em território único de atuação. A Vigilância em Saúde atende aos seguintes princípios: •Desenvolvimento de ações tendo como base o território; •Intervenção sobre problemas de saúde (riscos e/ou determinantes, danos); •Monitoramento e avaliação; •Responsabilidade sanitária.
  • 27. Estratégias de Fortalecimento da APS MELHORIA DA COMPREENSÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA APS e INVESTIMENTO EM EDUCAÇÃO PERMANENTE DESTAQUES Oficinas de Qualificação da Atenção Primária à Saúde em Belo Horizonte, Programa de Educação Permanente (médicos) e Gestão Clínica (Equipes e Gerentes) Matriciamento Residência Médica e Multiprofissional Oficinas de Qualificação da Atenção Primária • Consolidação da APS como eixo estruturador da atenção à saúde. • Reorientação dos processos de trabalho das ESF por meio das. • 11 oficinas temáticas capacitando mais de 10.000 profissionais.
  • 28. Elementos para Melhoria da Integração dos Pontos de Atenção à Saúde • Centros de Especialidades Médicas Regionalizados • Critérios de Priorização e Regulação assistencial • Prontuário eletrônico • Fluxos definidos • Protocolos técnico-assistenciais • Teleconsultoria/ Videoconferêcia • Gestão Clínica/ Atendimento Compartihado/Auditorias Clínicas • Apoio Matricial • Alta hospitalar com vinculação ás ESF
  • 29. Contrato Interno de Gestão Instrumentos de Gestão Compartilhada e de planejamento • Indicadores por ciclo de vida • Indicadores selecionados pela SMSA (Oficinas) e PMAQ • Uso de indicadores como forma de dar visibilidade aos problemas de saúde na população (diagnóstico) e estabelecer prioridades • Monitoramento e Avaliação • Elaboração de plano de ação para enfrentamento
  • 30. Problemas e Desafios Infra-Estrutura / Financiamento Áreas físicas inadequadas e insuficientes para o desenvolvimento do trabalho das equipes; Áreas de abrangência extensas. Recursos Humanos     Dificuldades para estabilização das equipes; Competição entre municípios; Opção profissional temporária; Insuficiência de oferta de profissionais com formação para APS e com formação para a Saúde da Família
  • 31. Problemas e Desafios Modelo Assistencial Particularidades no trabalho das diversas equipes numa mesma unidade (autonomia X diretrizes/normas) Humanização e qualidade da atenção  Atenção à demanda espontânea X ações programadas Promoção à saúde: mitos e possibilidades Integração com os outros pontos da Rede APS como centro do sistema de saúde  Violência Urbana
  • 32. Obrigada! Gerência de Atenção Primária Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte mtostes@pbh.gov.br