SlideShare uma empresa Scribd logo
TRABALHO DE: Beatriz Inácio nº2
Flávia Correia nº12
Mafalda Martins nº16
Definição: Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) como instituições
oficiais não judiciárias com autonomia funcional que visam promover os direitos
da criança e do jovem e revenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a
sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.
”Intervenção Subsidiária no Perigo - Pirâmide da Subsidiariedade”
A intervenção das CPCJ só tem lugar quando
não for possível às Entidades de Primeira
Linha, remover o perigo de forma adequada e
suficiente, apresentando-se como necessária
uma medida de promoção e proteção (da
competência exclusiva das CPCJ e dos
Tribunais) para que a intervenção seja eficaz
na proteção da criança, na reparação dos
danos ocorridos e na eliminação ou
minimização da situação de maus tratos
detetada.
Situações que se pode encontrar numa esquadra da policia ou em outra força de segurança, as que mais
preocupam são aquelas que se relacionam com crianças e jovens como por exemplo:
• Detetar situações sociais e circunstâncias familiares de perigo ou maus tratos para as crianças;
• Identificar crianças em situação de perigo sem domicílio, localizando os familiares ou acolhendo-os em
centros de acolhimento temporário (CAT);
• Receber as denúncias dos cidadãos, profissionais, instituições, pais, crianças, etc., relativas a crianças em
situação de perigo ou de maus tratos vítimas de delitos/crime por parte de adultos;
• Sinalizar o caso à CPCJ quando a situação pareça exigir a aplicação de uma medida de promoção e proteção
ou estejam esgotadas as intervenções/recursos na primeira linha para resolução da situação.
Quando ocorre uma situação de risco as forças de segurança atuam, pois fazem a triagem do
acontecimento, com base neste aspetos:
• Entre uma situação de urgência e de emergência;
• Entre uma situação de risco e perigo ou já de maus tratos;
• Entre a situação que pode configurar, ou não, uma situação crime.
As funções na fase de avaliação e diagnóstico podem incluir, entre outras, as seguintes:
• Recolher testemunhos através de entrevistas a familiares, vizinhos ou possíveis testemunhas dos
acontecimentos.
• Recolher elementos para verificar ou negar a existência de um crime ou falta em que esteja envolvida uma
criança.
• Verificar se a criança foi vítima ou não de uma situação de maus tratos e abusos ou agressões sexuais.
• Procurar e localizar crianças cujo paradeiro seja desconhecido ou que estejam em fuga.
• Exercer vigilância em centros de lazer, na via pública, no domicilio, nas imediações escolares, etc.
Relativamente às funções das FS relacionadas com a intervenção destacam-se as seguintes:
• Sinalizar o caso às ECMIJ ou à CPCJ ou comunicar ao Tribunal competente.
• Adotar medidas de proteção urgentes e cumprir o previsto para essas situações, nomeadamente, levar a
criança a um centro hospitalar, a um centro de acolhimento temporário (CAT), etc.
• No âmbito da sua função repressiva, atuar nos casos com natureza criminal nomeadamente abuso sexual de
crianças, maus tratos, violência física, pornografia e prostituição de crianças, etc.
• No âmbito da sua função preventiva atuar noutras situações, nomeadamente, comportamentos aditivos
(alcoolismo), grupos de risco, e qualquer outro tipo de abuso ou abandono da criança, que não configure a
prática de crime.
• Fiscalização de estabelecimentos que vendam bebidas alcoólicas a menores de 16 anos.
• No âmbito de fugas ou desaparecimento de crianças dar encaminhamento das situações à Linha da Criança
Desaparecida “SOS Criança Desaparecida”.
Para além das FS, os responsáveis pela deteção em situações de perigo para a criança são:
• Os cidadãos em geral (vizinhos, familiares, conhecidos, etc.) que podem a qualquer momento informar as
ECMIJ (Entidades com Competência em Matéria de Infância e Juventude), as CPCJ e os Tribunais.
• Os profissionais das ECMIJ que estão em contacto com as crianças (profissionais de saúde, da educação, da
ação social, das FS, etc.)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores EducacionalFormação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores Educacional
Rosana Santos
 
A educação e o sistema socioeducativo
A educação e o sistema socioeducativoA educação e o sistema socioeducativo
A educação e o sistema socioeducativo
Jefferson Rosa
 
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
MafaldaIsabelMoraisB
 
331 mediação escolar
331 mediação escolar331 mediação escolar
331 mediação escolar
SimoneHelenDrumond
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Antonio Franklin Ritton
 
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
Susana Costa
 
Ensino de arte no brasil
Ensino de arte no brasilEnsino de arte no brasil
Ensino de arte no brasil
Sara Andrade
 
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas EspeciaisReflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
Joaquim Colôa
 
4. sistema de garantia de direitos
4. sistema de garantia de direitos4. sistema de garantia de direitos
4. sistema de garantia de direitos
Onésimo Remígio
 
O Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
O Brincar e o desenvolvimento infantil para WinnicottO Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
O Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
Maylu Souza
 
Necessid
NecessidNecessid
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
zearalenona
 
Org do tempo e espaço
Org do tempo e espaçoOrg do tempo e espaço
Org do tempo e espaço
Fabiola Sampaio
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
Luciene Oliveira
 
Ensino Especial
Ensino EspecialEnsino Especial
Ensino Especial
Margarete Macedo
 
Psicologia: Ciência e Profissão
Psicologia: Ciência e ProfissãoPsicologia: Ciência e Profissão
Psicologia: Ciência e Profissão
Milena Loures
 
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
George Júnior Soares Dantas
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
Adriana Mércia
 
Powerpoint high scope_1
Powerpoint high scope_1Powerpoint high scope_1
Powerpoint high scope_1
educadoracarla
 
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN  PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN  PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
Rayanne Chagas
 

Mais procurados (20)

Formação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores EducacionalFormação para Cuidadores Educacional
Formação para Cuidadores Educacional
 
A educação e o sistema socioeducativo
A educação e o sistema socioeducativoA educação e o sistema socioeducativo
A educação e o sistema socioeducativo
 
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
UFCD 9185- Cuidados de Rotina Diária e Atividades Promotoras do Desenvolvimen...
 
331 mediação escolar
331 mediação escolar331 mediação escolar
331 mediação escolar
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
 
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
Respostas sociais e educativas para crianças e jovens- A criança e o jovem no...
 
Ensino de arte no brasil
Ensino de arte no brasilEnsino de arte no brasil
Ensino de arte no brasil
 
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas EspeciaisReflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
Reflexão sobre o conceito de Necessidades Educativas Especiais
 
4. sistema de garantia de direitos
4. sistema de garantia de direitos4. sistema de garantia de direitos
4. sistema de garantia de direitos
 
O Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
O Brincar e o desenvolvimento infantil para WinnicottO Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
O Brincar e o desenvolvimento infantil para Winnicott
 
Necessid
NecessidNecessid
Necessid
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Org do tempo e espaço
Org do tempo e espaçoOrg do tempo e espaço
Org do tempo e espaço
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
 
Ensino Especial
Ensino EspecialEnsino Especial
Ensino Especial
 
Psicologia: Ciência e Profissão
Psicologia: Ciência e ProfissãoPsicologia: Ciência e Profissão
Psicologia: Ciência e Profissão
 
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil
 
Educação Infantil
Educação InfantilEducação Infantil
Educação Infantil
 
Powerpoint high scope_1
Powerpoint high scope_1Powerpoint high scope_1
Powerpoint high scope_1
 
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN  PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN  PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
CONTRIBUIÇÕES DE MELANIE KLEIN PARA A PSICOTERAPIA INFANTIL
 

Semelhante a CPCJ - Entidades de Segurança Publica

Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
Comissão de proteção de crianças e jovens (2)Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
inesaalexandra
 
Ouvidoria educativa;;20061219
Ouvidoria educativa;;20061219Ouvidoria educativa;;20061219
Ouvidoria educativa;;20061219
Lili Cunha
 
Cartilha enfretamento violenciasexual_web
Cartilha enfretamento violenciasexual_webCartilha enfretamento violenciasexual_web
Cartilha enfretamento violenciasexual_web
ACECTALCT
 
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
Janaina Anjos
 
CRAS e CREAS- Quem faz o que.
CRAS e CREAS- Quem faz o que.CRAS e CREAS- Quem faz o que.
CRAS e CREAS- Quem faz o que.
Rosane Domingues
 
Cartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenirCartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenir
Miriam De Oliveira Dias
 
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
FabianeOlegario2
 
CPCJ_Coimbra
CPCJ_CoimbraCPCJ_Coimbra
CPCJ_Coimbra
LauraSPO
 
Cpcj
CpcjCpcj
"+Promocao+Proteção"
"+Promocao+Proteção""+Promocao+Proteção"
"+Promocao+Proteção"
Ilda Bicacro
 
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdfESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
Laurindo6
 
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdfESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
José Laurindo
 
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LAESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
AlexandraGomes99
 
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
crasPREFNOVARESENDE
 
Manual.segurança.infantil1
Manual.segurança.infantil1Manual.segurança.infantil1
Manual.segurança.infantil1
Ana Campelos
 
Prevenção de maus tratos na infância
Prevenção de maus tratos na infânciaPrevenção de maus tratos na infância
Prevenção de maus tratos na infância
beaescd
 
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
WilnaMargelaOliveira1
 
Infancia violentada
Infancia violentadaInfancia violentada
Infancia violentada
pastorlinaldo
 
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E AdolescenteProjeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
guest11c19
 
Guia para pais crianças desaparecidas
Guia para pais crianças desaparecidasGuia para pais crianças desaparecidas
Guia para pais crianças desaparecidas
Licínia Simões
 

Semelhante a CPCJ - Entidades de Segurança Publica (20)

Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
Comissão de proteção de crianças e jovens (2)Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
Comissão de proteção de crianças e jovens (2)
 
Ouvidoria educativa;;20061219
Ouvidoria educativa;;20061219Ouvidoria educativa;;20061219
Ouvidoria educativa;;20061219
 
Cartilha enfretamento violenciasexual_web
Cartilha enfretamento violenciasexual_webCartilha enfretamento violenciasexual_web
Cartilha enfretamento violenciasexual_web
 
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
Informe esclarecimento sobre a atuação do creas.
 
CRAS e CREAS- Quem faz o que.
CRAS e CREAS- Quem faz o que.CRAS e CREAS- Quem faz o que.
CRAS e CREAS- Quem faz o que.
 
Cartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenirCartilha aprendendo a_prevenir
Cartilha aprendendo a_prevenir
 
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
 
CPCJ_Coimbra
CPCJ_CoimbraCPCJ_Coimbra
CPCJ_Coimbra
 
Cpcj
CpcjCpcj
Cpcj
 
"+Promocao+Proteção"
"+Promocao+Proteção""+Promocao+Proteção"
"+Promocao+Proteção"
 
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdfESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
 
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdfESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE.pdf
 
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LAESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
ESTUDANDO AGORA SOBRE O ECA NA OAB SP VAMOS LA
 
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Manual.segurança.infantil1
Manual.segurança.infantil1Manual.segurança.infantil1
Manual.segurança.infantil1
 
Prevenção de maus tratos na infância
Prevenção de maus tratos na infânciaPrevenção de maus tratos na infância
Prevenção de maus tratos na infância
 
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
 
Infancia violentada
Infancia violentadaInfancia violentada
Infancia violentada
 
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E AdolescenteProjeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
 
Guia para pais crianças desaparecidas
Guia para pais crianças desaparecidasGuia para pais crianças desaparecidas
Guia para pais crianças desaparecidas
 

Mais de flaviacorreia0

Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - BullyingPsicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
flaviacorreia0
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
flaviacorreia0
 
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de SousaMódulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
flaviacorreia0
 
Jardim de infância
Jardim de infânciaJardim de infância
Jardim de infância
flaviacorreia0
 
Organização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da SalaOrganização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da Sala
flaviacorreia0
 
Tipos de Aprendizagem
Tipos de AprendizagemTipos de Aprendizagem
Tipos de Aprendizagem
flaviacorreia0
 
Sociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoesSociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoes
flaviacorreia0
 
Doenças Infeciosas
Doenças InfeciosasDoenças Infeciosas
Doenças Infeciosas
flaviacorreia0
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
flaviacorreia0
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
flaviacorreia0
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
flaviacorreia0
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
flaviacorreia0
 
Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos
flaviacorreia0
 
Tabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e AlcoolismoTabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e Alcoolismo
flaviacorreia0
 
Revolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e IndustrialRevolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e Industrial
flaviacorreia0
 
Eritema infecioso
Eritema infeciosoEritema infecioso
Eritema infecioso
flaviacorreia0
 
Síndrome de bloom
Síndrome de bloomSíndrome de bloom
Síndrome de bloom
flaviacorreia0
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiência
flaviacorreia0
 
Direito das Crianças
Direito das Crianças Direito das Crianças
Direito das Crianças
flaviacorreia0
 
Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)
flaviacorreia0
 

Mais de flaviacorreia0 (20)

Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - BullyingPsicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
 
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem ReprodutivaÁrea de Integração - Clonagem Reprodutiva
Área de Integração - Clonagem Reprodutiva
 
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de SousaMódulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
 
Jardim de infância
Jardim de infânciaJardim de infância
Jardim de infância
 
Organização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da SalaOrganização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da Sala
 
Tipos de Aprendizagem
Tipos de AprendizagemTipos de Aprendizagem
Tipos de Aprendizagem
 
Sociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoesSociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoes
 
Doenças Infeciosas
Doenças InfeciosasDoenças Infeciosas
Doenças Infeciosas
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos
 
Tabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e AlcoolismoTabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e Alcoolismo
 
Revolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e IndustrialRevolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e Industrial
 
Eritema infecioso
Eritema infeciosoEritema infecioso
Eritema infecioso
 
Síndrome de bloom
Síndrome de bloomSíndrome de bloom
Síndrome de bloom
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiência
 
Direito das Crianças
Direito das Crianças Direito das Crianças
Direito das Crianças
 
Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

CPCJ - Entidades de Segurança Publica

  • 1. TRABALHO DE: Beatriz Inácio nº2 Flávia Correia nº12 Mafalda Martins nº16
  • 2. Definição: Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) como instituições oficiais não judiciárias com autonomia funcional que visam promover os direitos da criança e do jovem e revenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral. ”Intervenção Subsidiária no Perigo - Pirâmide da Subsidiariedade” A intervenção das CPCJ só tem lugar quando não for possível às Entidades de Primeira Linha, remover o perigo de forma adequada e suficiente, apresentando-se como necessária uma medida de promoção e proteção (da competência exclusiva das CPCJ e dos Tribunais) para que a intervenção seja eficaz na proteção da criança, na reparação dos danos ocorridos e na eliminação ou minimização da situação de maus tratos detetada.
  • 3.
  • 4.
  • 5. Situações que se pode encontrar numa esquadra da policia ou em outra força de segurança, as que mais preocupam são aquelas que se relacionam com crianças e jovens como por exemplo: • Detetar situações sociais e circunstâncias familiares de perigo ou maus tratos para as crianças; • Identificar crianças em situação de perigo sem domicílio, localizando os familiares ou acolhendo-os em centros de acolhimento temporário (CAT); • Receber as denúncias dos cidadãos, profissionais, instituições, pais, crianças, etc., relativas a crianças em situação de perigo ou de maus tratos vítimas de delitos/crime por parte de adultos; • Sinalizar o caso à CPCJ quando a situação pareça exigir a aplicação de uma medida de promoção e proteção ou estejam esgotadas as intervenções/recursos na primeira linha para resolução da situação.
  • 6. Quando ocorre uma situação de risco as forças de segurança atuam, pois fazem a triagem do acontecimento, com base neste aspetos: • Entre uma situação de urgência e de emergência; • Entre uma situação de risco e perigo ou já de maus tratos; • Entre a situação que pode configurar, ou não, uma situação crime.
  • 7. As funções na fase de avaliação e diagnóstico podem incluir, entre outras, as seguintes: • Recolher testemunhos através de entrevistas a familiares, vizinhos ou possíveis testemunhas dos acontecimentos. • Recolher elementos para verificar ou negar a existência de um crime ou falta em que esteja envolvida uma criança. • Verificar se a criança foi vítima ou não de uma situação de maus tratos e abusos ou agressões sexuais. • Procurar e localizar crianças cujo paradeiro seja desconhecido ou que estejam em fuga. • Exercer vigilância em centros de lazer, na via pública, no domicilio, nas imediações escolares, etc.
  • 8. Relativamente às funções das FS relacionadas com a intervenção destacam-se as seguintes: • Sinalizar o caso às ECMIJ ou à CPCJ ou comunicar ao Tribunal competente. • Adotar medidas de proteção urgentes e cumprir o previsto para essas situações, nomeadamente, levar a criança a um centro hospitalar, a um centro de acolhimento temporário (CAT), etc. • No âmbito da sua função repressiva, atuar nos casos com natureza criminal nomeadamente abuso sexual de crianças, maus tratos, violência física, pornografia e prostituição de crianças, etc. • No âmbito da sua função preventiva atuar noutras situações, nomeadamente, comportamentos aditivos (alcoolismo), grupos de risco, e qualquer outro tipo de abuso ou abandono da criança, que não configure a prática de crime. • Fiscalização de estabelecimentos que vendam bebidas alcoólicas a menores de 16 anos. • No âmbito de fugas ou desaparecimento de crianças dar encaminhamento das situações à Linha da Criança Desaparecida “SOS Criança Desaparecida”.
  • 9. Para além das FS, os responsáveis pela deteção em situações de perigo para a criança são: • Os cidadãos em geral (vizinhos, familiares, conhecidos, etc.) que podem a qualquer momento informar as ECMIJ (Entidades com Competência em Matéria de Infância e Juventude), as CPCJ e os Tribunais. • Os profissionais das ECMIJ que estão em contacto com as crianças (profissionais de saúde, da educação, da ação social, das FS, etc.)