SlideShare uma empresa Scribd logo
Transferência do núcleo de uma célula diferenciada, adulta ou embrionária, para um
óvulo sem núcleo com a implantação do embrião no útero humano.
Consiste na introdução da célula somática numa célula retirada de um animal (ou
humano), logo depois da ovulação. Após ter introduzido a célula somática, as
duas células fundem-se, e ocasionalmente, a célula fundida começará a tornar-se
como um embrião normal, colocando-se de seguida no útero de uma "mãe de
aluguel" para um desenvolvimento mais propício.
Pode-se utilizar essa técnica como uma opção reprodutiva para casais inférteis, pois
assim um homem que não produz espermatozóide poderá ter uma célula sua de
pele fundida com um óvulo esvaziado da sua mulher e esse embrião será
transferido para o útero da mulher.
É fundamental ficar claro que indivíduos geneticamente idênticos possuem
individualidade própria e que o meio ambiente exerce o papel decisivo em
diversas das nossas características.
Nas duas situações há transferência de um núcleo de uma célula diferenciada para
um óvulo sem núcleo. Mas na técnica de clonagem terapêutica as células são
multiplicadas em laboratório para formar tecidos específicos e nunca são
implantados em um útero como na clonagem reprodutiva.
 A clonagem reprodutiva a partir de células embrionárias tem mostrado uma
eficiência de dez a vinte vezes maior, provavelmente porque os genes que são
fundamentais no início da embriogénese estão ainda ativos no genoma da célula
doadora;
 Apesar de muitos contras, estas experiências com animais clonados tem ensinado
muito acerca do funcionamento celular; Vantagens
 Cura a infertilidade
 A maioria dos clones morre no início da gestação;
 Os animais clonados têm defeitos e anormalidades semelhantes,
independentemente da célula doadora ou da espécie;
 Essas anormalidades provavelmente ocorrem por falhas na reprogramação do
genoma;
 Problema ético atual é o enorme risco biológico associado à clonagem
reprodutiva.
 Morte precoce dos fetos(durante a gestação ou logo após o nascimento)
 Envelhecimento precoce
 Ocorrência de grande número de anomalias
A ovelha Dolly nasceu em 05 de julho de 1996, e foi o primeiro mamífero clonado
por transferência nuclear de células somáticas. No processo de clonagem, isto foi
conseguido através da transferência do núcleo de uma célula somática da
glândula mamária da ovelha que originou a Dolly para um óvulo enucleado (óvulo
sem núcleo).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reprodução assistida
Reprodução assistida Reprodução assistida
Reprodução assistida
Deise Silva
 
Especiação
EspeciaçãoEspeciação
Especiação
giovannimusetti
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidos
Egas Armando
 
Introducao à Biotecnologia I
Introducao à Biotecnologia IIntroducao à Biotecnologia I
Introducao à Biotecnologia I
Kelton Silva Sena
 
Variabilidade
VariabilidadeVariabilidade
Variabilidade
Mariana Cordeiro
 
Hereditaridade De Mendel
Hereditaridade De MendelHereditaridade De Mendel
Hereditaridade De Mendel
Lugus
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Fatima Comiotto
 
Reprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivosReprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivos
Cristina Vitória
 
Evolução das espécies.
Evolução das espécies.Evolução das espécies.
Evolução das espécies.
Brenno Miranda
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Aula 1 conceitos de ecologia
Aula 1   conceitos de ecologiaAula 1   conceitos de ecologia
Aula 1 conceitos de ecologia
Grupo UNIASSELVI
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
Laíz Coutinho
 
3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução
Professô Kyoshi
 
Teorias de evolução
Teorias de evoluçãoTeorias de evolução
Teorias de evolução
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Biologia no ENEM
Biologia no ENEMBiologia no ENEM
Biologia no ENEM
Professora Helen Guimarães
 
Atividade analizando cariotipos humanos aberrante
Atividade   analizando cariotipos humanos aberranteAtividade   analizando cariotipos humanos aberrante
Atividade analizando cariotipos humanos aberrante
netoalvirubro
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
Raphaell Garcia
 
Aula desenv fetal
Aula desenv fetalAula desenv fetal
Aula desenv fetal
Ronnezza Campos
 
O solo: formação e tipos
O solo: formação e tiposO solo: formação e tipos
O solo: formação e tipos
Regina Oliveira
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra

Mais procurados (20)

Reprodução assistida
Reprodução assistida Reprodução assistida
Reprodução assistida
 
Especiação
EspeciaçãoEspeciação
Especiação
 
Exercícios resolvidos
Exercícios resolvidosExercícios resolvidos
Exercícios resolvidos
 
Introducao à Biotecnologia I
Introducao à Biotecnologia IIntroducao à Biotecnologia I
Introducao à Biotecnologia I
 
Variabilidade
VariabilidadeVariabilidade
Variabilidade
 
Hereditaridade De Mendel
Hereditaridade De MendelHereditaridade De Mendel
Hereditaridade De Mendel
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Reprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivosReprodução nos seres vivos
Reprodução nos seres vivos
 
Evolução das espécies.
Evolução das espécies.Evolução das espécies.
Evolução das espécies.
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Aula 1 conceitos de ecologia
Aula 1   conceitos de ecologiaAula 1   conceitos de ecologia
Aula 1 conceitos de ecologia
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
 
3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução3EM #05 Hormônios reprodução
3EM #05 Hormônios reprodução
 
Teorias de evolução
Teorias de evoluçãoTeorias de evolução
Teorias de evolução
 
Biologia no ENEM
Biologia no ENEMBiologia no ENEM
Biologia no ENEM
 
Atividade analizando cariotipos humanos aberrante
Atividade   analizando cariotipos humanos aberranteAtividade   analizando cariotipos humanos aberrante
Atividade analizando cariotipos humanos aberrante
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Aula desenv fetal
Aula desenv fetalAula desenv fetal
Aula desenv fetal
 
O solo: formação e tipos
O solo: formação e tiposO solo: formação e tipos
O solo: formação e tipos
 
Estrutura interna da terra
Estrutura interna da terraEstrutura interna da terra
Estrutura interna da terra
 

Semelhante a Área de Integração - Clonagem Reprodutiva

Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
Inês Tavares
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
tecline2
 
Clonagem ciencias
Clonagem cienciasClonagem ciencias
Clonagem ciencias
Rúben Rebelo
 
Trabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagemTrabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagem
Raquel Silva
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
rolando7
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
anaminha
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Vitor Pereira
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
Crys Nunes
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
margaridabt
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
Pedro Alcario
 
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
Valdete Zorate
 
Trabalho d clone
Trabalho d cloneTrabalho d clone
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
Maria Jaqueline Mesquita
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
ClaudiaRoque19
 
Clonagem animal
Clonagem animalClonagem animal
Clonagem animal
Luísa Santana
 
Sexo
SexoSexo
Sexo
unesp
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
mainamgar
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
PedroAnacleto
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
PedroAnacleto
 
Tipos de ovos e clivagem. pptx
Tipos de ovos e clivagem. pptxTipos de ovos e clivagem. pptx
Tipos de ovos e clivagem. pptx
Domenica Palomaris
 

Semelhante a Área de Integração - Clonagem Reprodutiva (20)

Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Trabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem prontoTrabalho de clonagem pronto
Trabalho de clonagem pronto
 
Clonagem ciencias
Clonagem cienciasClonagem ciencias
Clonagem ciencias
 
Trabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagemTrabalho final da clonagem
Trabalho final da clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
 
Clonagem
Clonagem Clonagem
Clonagem
 
Celulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagemCelulas tronco clonagem
Celulas tronco clonagem
 
Trabalho d clone
Trabalho d cloneTrabalho d clone
Trabalho d clone
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
 
Celulas estaminais
Celulas estaminaisCelulas estaminais
Celulas estaminais
 
Clonagem animal
Clonagem animalClonagem animal
Clonagem animal
 
Sexo
SexoSexo
Sexo
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Clonagem
ClonagemClonagem
Clonagem
 
Tipos de ovos e clivagem. pptx
Tipos de ovos e clivagem. pptxTipos de ovos e clivagem. pptx
Tipos de ovos e clivagem. pptx
 

Mais de flaviacorreia0

CPCJ - Entidades de Segurança Publica
CPCJ - Entidades de Segurança PublicaCPCJ - Entidades de Segurança Publica
CPCJ - Entidades de Segurança Publica
flaviacorreia0
 
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - BullyingPsicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
flaviacorreia0
 
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de SousaMódulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
flaviacorreia0
 
Jardim de infância
Jardim de infânciaJardim de infância
Jardim de infância
flaviacorreia0
 
Organização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da SalaOrganização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da Sala
flaviacorreia0
 
Tipos de Aprendizagem
Tipos de AprendizagemTipos de Aprendizagem
Tipos de Aprendizagem
flaviacorreia0
 
Sociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoesSociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoes
flaviacorreia0
 
Doenças Infeciosas
Doenças InfeciosasDoenças Infeciosas
Doenças Infeciosas
flaviacorreia0
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
flaviacorreia0
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
flaviacorreia0
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
flaviacorreia0
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
flaviacorreia0
 
Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos
flaviacorreia0
 
Tabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e AlcoolismoTabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e Alcoolismo
flaviacorreia0
 
Revolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e IndustrialRevolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e Industrial
flaviacorreia0
 
Eritema infecioso
Eritema infeciosoEritema infecioso
Eritema infecioso
flaviacorreia0
 
Síndrome de bloom
Síndrome de bloomSíndrome de bloom
Síndrome de bloom
flaviacorreia0
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiência
flaviacorreia0
 
Direito das Crianças
Direito das Crianças Direito das Crianças
Direito das Crianças
flaviacorreia0
 
Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)
flaviacorreia0
 

Mais de flaviacorreia0 (20)

CPCJ - Entidades de Segurança Publica
CPCJ - Entidades de Segurança PublicaCPCJ - Entidades de Segurança Publica
CPCJ - Entidades de Segurança Publica
 
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - BullyingPsicologia - Direito das Crianças - Bullying
Psicologia - Direito das Crianças - Bullying
 
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de SousaMódulo 7- Frei Luís de Sousa
Módulo 7- Frei Luís de Sousa
 
Jardim de infância
Jardim de infânciaJardim de infância
Jardim de infância
 
Organização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da SalaOrganização do Espaço da Sala
Organização do Espaço da Sala
 
Tipos de Aprendizagem
Tipos de AprendizagemTipos de Aprendizagem
Tipos de Aprendizagem
 
Sociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoesSociologia transformaçoes
Sociologia transformaçoes
 
Doenças Infeciosas
Doenças InfeciosasDoenças Infeciosas
Doenças Infeciosas
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
 
Modelo Pedagógico
Modelo PedagógicoModelo Pedagógico
Modelo Pedagógico
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos Luta pelos direitos humanos
Luta pelos direitos humanos
 
Tabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e AlcoolismoTabagismo e Alcoolismo
Tabagismo e Alcoolismo
 
Revolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e IndustrialRevolução Francesa e Industrial
Revolução Francesa e Industrial
 
Eritema infecioso
Eritema infeciosoEritema infecioso
Eritema infecioso
 
Síndrome de bloom
Síndrome de bloomSíndrome de bloom
Síndrome de bloom
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiência
 
Direito das Crianças
Direito das Crianças Direito das Crianças
Direito das Crianças
 
Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)Direito das crianças (filme)
Direito das crianças (filme)
 

Último

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Área de Integração - Clonagem Reprodutiva

  • 1.
  • 2. Transferência do núcleo de uma célula diferenciada, adulta ou embrionária, para um óvulo sem núcleo com a implantação do embrião no útero humano.
  • 3. Consiste na introdução da célula somática numa célula retirada de um animal (ou humano), logo depois da ovulação. Após ter introduzido a célula somática, as duas células fundem-se, e ocasionalmente, a célula fundida começará a tornar-se como um embrião normal, colocando-se de seguida no útero de uma "mãe de aluguel" para um desenvolvimento mais propício.
  • 4. Pode-se utilizar essa técnica como uma opção reprodutiva para casais inférteis, pois assim um homem que não produz espermatozóide poderá ter uma célula sua de pele fundida com um óvulo esvaziado da sua mulher e esse embrião será transferido para o útero da mulher.
  • 5. É fundamental ficar claro que indivíduos geneticamente idênticos possuem individualidade própria e que o meio ambiente exerce o papel decisivo em diversas das nossas características.
  • 6. Nas duas situações há transferência de um núcleo de uma célula diferenciada para um óvulo sem núcleo. Mas na técnica de clonagem terapêutica as células são multiplicadas em laboratório para formar tecidos específicos e nunca são implantados em um útero como na clonagem reprodutiva.
  • 7.  A clonagem reprodutiva a partir de células embrionárias tem mostrado uma eficiência de dez a vinte vezes maior, provavelmente porque os genes que são fundamentais no início da embriogénese estão ainda ativos no genoma da célula doadora;  Apesar de muitos contras, estas experiências com animais clonados tem ensinado muito acerca do funcionamento celular; Vantagens  Cura a infertilidade
  • 8.  A maioria dos clones morre no início da gestação;  Os animais clonados têm defeitos e anormalidades semelhantes, independentemente da célula doadora ou da espécie;  Essas anormalidades provavelmente ocorrem por falhas na reprogramação do genoma;  Problema ético atual é o enorme risco biológico associado à clonagem reprodutiva.  Morte precoce dos fetos(durante a gestação ou logo após o nascimento)  Envelhecimento precoce  Ocorrência de grande número de anomalias
  • 9. A ovelha Dolly nasceu em 05 de julho de 1996, e foi o primeiro mamífero clonado por transferência nuclear de células somáticas. No processo de clonagem, isto foi conseguido através da transferência do núcleo de uma célula somática da glândula mamária da ovelha que originou a Dolly para um óvulo enucleado (óvulo sem núcleo).