SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
A Romanização da Península Ibérica –
a integração de uma região periférica no
universo imperial.
Romanização
Transmissão da cultura romana aos povos conquistados;
Processo lento, atingiu de forma desigual todo o império.

A mesma cultura

As mesmas instituições

Os mesmos modelos artísticos

As mesmas leis (Direito romano)

O mesmo urbanismo

A mesma estrutura social

A mesma língua (na parte oriental do
império muitos falavam grego)

Os mesmos deuses (a liberdade religiosa
era a norma, mas existia em comum o culto
do imperador)
Prof. Susana Simões
Os Romanos chegam à Península Ibérica em 218 a.C. em consequência das
guerras púnicas (Cartago). Se no Sudeste os povos não apresentaram grande
resistência, o mesmo não aconteceu no Norte e Centro. A conquista da Península
Ibérica estendeu-se por dois séculos.

Instalada a Pax Romana, Octávio
procedeu à organização administrativa da
Península seguindo o exemplo romano:
Divisão da Península em três províncias e criação de conventos jurídicos conventus juridici (subdivisões administrativas organizadas em torno da cidade
onde se realizavam as reuniões- conventus):

Lusitanea- com capital em Emerita Augusta (Mérida);
Tarraconensis – com capital em Tarraco (Tarragona);
Baetica, centrada em Corduba (Córdova)
Prof. Susana Simões
Agentes da romanização/ instrumentos de aculturação das populações
submetidas ao domínio romano:

Exército e a imigração:
- Exército constituído por soldados romanos (contactos e miscigenação com os
povos locais facilitam a difusão da cultura romana);
- A população local integra o exército romano;
- Os italianos fugidos da crise política em Roma (séc. I a.C.) fixam residência na
Hispânia;

Prof. Susana Simões
Autoridades provinciais:
- Estabeleceram um clima de paz e segurança que atraiu as populações nativas
para as cidades e desenvolveu uma atração pela civilização romana;
- Fundaram escolas onde os filhos dos chefes indígenas eram educados à
maneira romana,( mais tarde constituiriam as elites locais com posições de
destaque na administração local);

Prof. Susana Simões
Língua, Religião e Direito:
- O latim tornou-se a língua comum (poderoso elemento de uniformização
cultural);

- Os deuses e cultos romanos acabaram por substituir as antigas divindades e
cultos locais (que não foram proibidos);
- Todo o Império rege-se pelas mesmas leis (garante da ordem da segurança e da
paz);
(o Direito/ leis romanas refletem o pensamento, os valores e a ideia de justiça dos
romanos);

Prof. Susana Simões
A romanização arrastou consigo o desenvolvimento da vida urbana;
As Cidades:
- eram polos de atração para os habitantes locais;
- foram renovadas ou fundadas (as novas tinham um estatuto jurídico diferente);
a) Colónias cidades novas povoadas por romanos:
- antigos militares reformados (emeritus) cuja carreira era recompensada com
terras – Emerita Augusta (Mérida);
- imigrantes que escolhiam viver nas regiões;
- As colónias tinham direitos e privilégios semelhantes aos de Roma – cidades de
Direito Romano e de cidadania plena (os seus habitantes podiam ser eleitos para
Roma);
- Contribuíam para a aculturação dos povos locais - os indígenas abandonavam as
suas antigas povoações para viver nestas colónias;
Prof. Susana Simões
b) Municípios eram cidades já existentes, habitadas por populações
nativas (que os romanos distinguiam com privilégios);
- os habitantes tinham o Direito Latino (cidadania incompleta) e só excecionalmente
podiam ter o Direito Romano;
- tinham autonomia administrativa (instituições semelhantes às de Roma);

c) Cidades estipendiárias tinham um estatuto jurídico inferior e eram
obrigadas a pagar um
imposto – stipendium (por terem resistido mais tempo ao
domínio romano);
- não tinham Direito Latino ou Romano, nem cidadania, nem autonomia
administrativa;
- na 2ª metade do séc. I algumas foram elevadas ao estatuto de municípios (um sinal
da romanização o que aproximou os conquistadores dos conquistados); - processo
concluído com a extensão do direito de cidadania em 212 (Édito de Caracala);
Prof. Susana Simões
Desenvolvimento económico e rede viária:
As cidades da Península Ibérica (sobretudo as do Norte e centro) desenvolveram-se
economicamente com a chegada dos romanos:
- produção de cereais, vinho, azeite e criação de gado dinamizada nas villae (grandes
unidades de exploração agrícola);
- crescimento das forjas, olarias, tecelagens, indústria conserveira, construção
naval, extração de sal, fabrico do garum (pasta feita a partir do peixe salgado);

Desenvolvimento do comércio nas feiras e
mercados (circulação da moeda) apoiado
por uma extensa rede viária que ligava os
principais centros de todo o Império.

Prof. Susana Simões

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhioSusana Simões
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibéricaMaria Cristina Ribeiro
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoSusana Grandão
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalSusana Simões
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivcattonia
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senadoTLopes
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romanabamp
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaPatricia .
 
Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Lucas Nunes
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2Vítor Santos
 
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaZé Mário
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizadaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidadehome
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdfVítor Santos
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaCarla Teixeira
 
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriais
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriaisCultura leiga e profana das cortes régias e senhoriais
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriaisEscola Luis de Freitas Branco
 

Mais procurados (20)

A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibérica
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
 
Módulo 2 a cultura do senado
Módulo 2   a cultura do senadoMódulo 2   a cultura do senado
Módulo 2 a cultura do senado
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Historia A - Grécia
Historia A - Grécia Historia A - Grécia
Historia A - Grécia
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
 
1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
 
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriais
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriaisCultura leiga e profana das cortes régias e senhoriais
Cultura leiga e profana das cortes régias e senhoriais
 

Destaque

Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaEscoladocs
 
A reestruturação das instituições no período imperial
A reestruturação das instituições no período imperialA reestruturação das instituições no período imperial
A reestruturação das instituições no período imperialSusana Simões
 
Da formação à fixação do território
Da formação à fixação do territórioDa formação à fixação do território
Da formação à fixação do territórioSusana Simões
 
O país rural e senhorial
O país rural e senhorialO país rural e senhorial
O país rural e senhorialSusana Simões
 
O urbanismo e o pragmatismo de Roma Imperial
O urbanismo e o pragmatismo de Roma ImperialO urbanismo e o pragmatismo de Roma Imperial
O urbanismo e o pragmatismo de Roma ImperialSusana Simões
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaSusana Simões
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da  Península IbéricaRomanização da  Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaCarlos Pinheiro
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana eb23ja
 
A sociedade em roma
A sociedade em romaA sociedade em roma
A sociedade em romaceufaias
 
Romanização Ppt
Romanização PptRomanização Ppt
Romanização Pptrukka
 
A romanização romana
A romanização romanaA romanização romana
A romanização romanaBruno Ganhão
 
O poder político em roma
O poder político em romaO poder político em roma
O poder político em romaCarla Teixeira
 

Destaque (20)

A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
A reestruturação das instituições no período imperial
A reestruturação das instituições no período imperialA reestruturação das instituições no período imperial
A reestruturação das instituições no período imperial
 
A cultura romana 1
A cultura romana 1A cultura romana 1
A cultura romana 1
 
Da formação à fixação do território
Da formação à fixação do territórioDa formação à fixação do território
Da formação à fixação do território
 
O país rural e senhorial
O país rural e senhorialO país rural e senhorial
O país rural e senhorial
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
O urbanismo e o pragmatismo de Roma Imperial
O urbanismo e o pragmatismo de Roma ImperialO urbanismo e o pragmatismo de Roma Imperial
O urbanismo e o pragmatismo de Roma Imperial
 
Reforma Protestante
Reforma ProtestanteReforma Protestante
Reforma Protestante
 
Jogos Olímpicos
Jogos OlímpicosJogos Olímpicos
Jogos Olímpicos
 
A abertura ao mundo
A abertura ao mundoA abertura ao mundo
A abertura ao mundo
 
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquiteturaArte grega pintura, escultura e arquitetura
Arte grega pintura, escultura e arquitetura
 
A sociedade medieval
A sociedade medievalA sociedade medieval
A sociedade medieval
 
Romanização
RomanizaçãoRomanização
Romanização
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da  Península IbéricaRomanização da  Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
A sociedade em roma
A sociedade em romaA sociedade em roma
A sociedade em roma
 
Romanização Ppt
Romanização PptRomanização Ppt
Romanização Ppt
 
A romanização romana
A romanização romanaA romanização romana
A romanização romana
 
O poder político em roma
O poder político em romaO poder político em roma
O poder político em roma
 

Semelhante a Romanização da Península Ibérica

Semelhante a Romanização da Península Ibérica (20)

O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
ROMANOS.pptx
ROMANOS.pptxROMANOS.pptx
ROMANOS.pptx
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01Roma1 120103075852-phpapp01
Roma1 120103075852-phpapp01
 
Cultura do senado resumos
Cultura do senado   resumosCultura do senado   resumos
Cultura do senado resumos
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Roma Aspecto Culturais
Roma Aspecto CulturaisRoma Aspecto Culturais
Roma Aspecto Culturais
 
A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)
 
A cultura do belo ii
A cultura do belo iiA cultura do belo ii
A cultura do belo ii
 
A cultura do senado
A cultura do senadoA cultura do senado
A cultura do senado
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Apresentaçãohistdir11
Apresentaçãohistdir11Apresentaçãohistdir11
Apresentaçãohistdir11
 
O Império Romano
O Império RomanoO Império Romano
O Império Romano
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
O mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do impérioO mundo romano no apogeu do império
O mundo romano no apogeu do império
 
A minha roma antiga
A minha  roma antigaA minha  roma antiga
A minha roma antiga
 
O modelo romano 1314
O modelo romano 1314O modelo romano 1314
O modelo romano 1314
 
Roma
RomaRoma
Roma
 

Mais de Susana Simões

O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do OrienteSusana Simões
 
Reestruturação das instituições romanas
Reestruturação das instituições romanasReestruturação das instituições romanas
Reestruturação das instituições romanasSusana Simões
 
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6Susana Simões
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalSusana Simões
 
Momentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaMomentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaSusana Simões
 
A Escultura Renascentista
A Escultura RenascentistaA Escultura Renascentista
A Escultura RenascentistaSusana Simões
 
A Arquitetura Renascentista
A Arquitetura RenascentistaA Arquitetura Renascentista
A Arquitetura RenascentistaSusana Simões
 
A Pintura Renascentista
A Pintura RenascentistaA Pintura Renascentista
A Pintura RenascentistaSusana Simões
 
Consequências da segunda guerra
Consequências da segunda guerraConsequências da segunda guerra
Consequências da segunda guerraSusana Simões
 
A Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra MundialA Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra MundialSusana Simões
 
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmicaArte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmicaSusana Simões
 
A administração dos Impérios Peninulares
A administração dos Impérios PeninularesA administração dos Impérios Peninulares
A administração dos Impérios PeninularesSusana Simões
 
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos AtlânticosDescoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos AtlânticosSusana Simões
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoSusana Simões
 
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.Susana Simões
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasSusana Simões
 
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIIIDinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIIISusana Simões
 
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoA Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoSusana Simões
 

Mais de Susana Simões (20)

O império português do Oriente
O império português do OrienteO império português do Oriente
O império português do Oriente
 
Reestruturação das instituições romanas
Reestruturação das instituições romanasReestruturação das instituições romanas
Reestruturação das instituições romanas
 
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6
Antigo Regime-Contextualização do Módulo 6
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Momentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra friaMomentos de tensão durante a guerra fria
Momentos de tensão durante a guerra fria
 
Nascimento dos EUA
Nascimento dos EUANascimento dos EUA
Nascimento dos EUA
 
A Escultura Renascentista
A Escultura RenascentistaA Escultura Renascentista
A Escultura Renascentista
 
A Arquitetura Renascentista
A Arquitetura RenascentistaA Arquitetura Renascentista
A Arquitetura Renascentista
 
A Pintura Renascentista
A Pintura RenascentistaA Pintura Renascentista
A Pintura Renascentista
 
Consequências da segunda guerra
Consequências da segunda guerraConsequências da segunda guerra
Consequências da segunda guerra
 
A Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra MundialA Segunda Guerra Mundial
A Segunda Guerra Mundial
 
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmicaArte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
Arte grega: arquitetura, escultura e cerâmica
 
A administração dos Impérios Peninulares
A administração dos Impérios PeninularesA administração dos Impérios Peninulares
A administração dos Impérios Peninulares
 
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos AtlânticosDescoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
Descoberta colonização Arquipélagos Atlânticos
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - Contextualização
 
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.
Portugal: o projeto pombalino de inspiração iluminista.
 
Portugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicasPortugal e as dificuldades económicas
Portugal e as dificuldades económicas
 
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIIIDinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
Dinâmicas económicas entre os sécs. XVI-XVIII
 
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder políticoA Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
A Europa dos Parlamentos: sociedade e poder político
 

Romanização da Península Ibérica

  • 1. A Romanização da Península Ibérica – a integração de uma região periférica no universo imperial.
  • 2. Romanização Transmissão da cultura romana aos povos conquistados; Processo lento, atingiu de forma desigual todo o império. A mesma cultura As mesmas instituições Os mesmos modelos artísticos As mesmas leis (Direito romano) O mesmo urbanismo A mesma estrutura social A mesma língua (na parte oriental do império muitos falavam grego) Os mesmos deuses (a liberdade religiosa era a norma, mas existia em comum o culto do imperador) Prof. Susana Simões
  • 3. Os Romanos chegam à Península Ibérica em 218 a.C. em consequência das guerras púnicas (Cartago). Se no Sudeste os povos não apresentaram grande resistência, o mesmo não aconteceu no Norte e Centro. A conquista da Península Ibérica estendeu-se por dois séculos. Instalada a Pax Romana, Octávio procedeu à organização administrativa da Península seguindo o exemplo romano: Divisão da Península em três províncias e criação de conventos jurídicos conventus juridici (subdivisões administrativas organizadas em torno da cidade onde se realizavam as reuniões- conventus): Lusitanea- com capital em Emerita Augusta (Mérida); Tarraconensis – com capital em Tarraco (Tarragona); Baetica, centrada em Corduba (Córdova) Prof. Susana Simões
  • 4. Agentes da romanização/ instrumentos de aculturação das populações submetidas ao domínio romano: Exército e a imigração: - Exército constituído por soldados romanos (contactos e miscigenação com os povos locais facilitam a difusão da cultura romana); - A população local integra o exército romano; - Os italianos fugidos da crise política em Roma (séc. I a.C.) fixam residência na Hispânia; Prof. Susana Simões
  • 5. Autoridades provinciais: - Estabeleceram um clima de paz e segurança que atraiu as populações nativas para as cidades e desenvolveu uma atração pela civilização romana; - Fundaram escolas onde os filhos dos chefes indígenas eram educados à maneira romana,( mais tarde constituiriam as elites locais com posições de destaque na administração local); Prof. Susana Simões
  • 6. Língua, Religião e Direito: - O latim tornou-se a língua comum (poderoso elemento de uniformização cultural); - Os deuses e cultos romanos acabaram por substituir as antigas divindades e cultos locais (que não foram proibidos); - Todo o Império rege-se pelas mesmas leis (garante da ordem da segurança e da paz); (o Direito/ leis romanas refletem o pensamento, os valores e a ideia de justiça dos romanos); Prof. Susana Simões
  • 7. A romanização arrastou consigo o desenvolvimento da vida urbana; As Cidades: - eram polos de atração para os habitantes locais; - foram renovadas ou fundadas (as novas tinham um estatuto jurídico diferente); a) Colónias cidades novas povoadas por romanos: - antigos militares reformados (emeritus) cuja carreira era recompensada com terras – Emerita Augusta (Mérida); - imigrantes que escolhiam viver nas regiões; - As colónias tinham direitos e privilégios semelhantes aos de Roma – cidades de Direito Romano e de cidadania plena (os seus habitantes podiam ser eleitos para Roma); - Contribuíam para a aculturação dos povos locais - os indígenas abandonavam as suas antigas povoações para viver nestas colónias; Prof. Susana Simões
  • 8. b) Municípios eram cidades já existentes, habitadas por populações nativas (que os romanos distinguiam com privilégios); - os habitantes tinham o Direito Latino (cidadania incompleta) e só excecionalmente podiam ter o Direito Romano; - tinham autonomia administrativa (instituições semelhantes às de Roma); c) Cidades estipendiárias tinham um estatuto jurídico inferior e eram obrigadas a pagar um imposto – stipendium (por terem resistido mais tempo ao domínio romano); - não tinham Direito Latino ou Romano, nem cidadania, nem autonomia administrativa; - na 2ª metade do séc. I algumas foram elevadas ao estatuto de municípios (um sinal da romanização o que aproximou os conquistadores dos conquistados); - processo concluído com a extensão do direito de cidadania em 212 (Édito de Caracala); Prof. Susana Simões
  • 9. Desenvolvimento económico e rede viária: As cidades da Península Ibérica (sobretudo as do Norte e centro) desenvolveram-se economicamente com a chegada dos romanos: - produção de cereais, vinho, azeite e criação de gado dinamizada nas villae (grandes unidades de exploração agrícola); - crescimento das forjas, olarias, tecelagens, indústria conserveira, construção naval, extração de sal, fabrico do garum (pasta feita a partir do peixe salgado); Desenvolvimento do comércio nas feiras e mercados (circulação da moeda) apoiado por uma extensa rede viária que ligava os principais centros de todo o Império. Prof. Susana Simões