SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Roma
753 a.c.
a
476 d.c.
http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
História A, 10º ano, Módulo 1

1
Reconstituição de Roma Antiga
Mapa do Império Romano

História A, 10º ano, Módulo 1

2
Os romanos conquistaram territórios habitados por centenas
de povos com culturas, línguas, costumes diferentes.

História A, 10º ano, Módulo 1

3
Uma questão que surge naturalmente é a seguinte

Como foi possível a uma cidade conquistar quase
todo o mundo conhecido e mantê-lo unido durante
séculos?

Vamos tentar encontrar a resposta para esta e
outras questões ao longo das próximas aulas

História A, 10º ano, Módulo 1

4
A lenda sobre a criação de Roma

A lenda de Rómulo e Remo
História A, 10º ano, Módulo 1

5
A fundação de Roma, a verdade histórica

Roma, numa fase inicial, (uma reconstituição artística)
História A, 10º ano, Módulo 1

6
Localização de Roma

História A, 10º ano, Módulo 1

7
Mapa Itália antiga

História A, 10º ano, Módulo 1

8
Breve Cronologia do império Romano
•
•
•
•
•

•
•

•
•
•
•

Séc. VIII a.c.(753 a.c.) – Fundação de Roma;
753 – 509 a.c. – Monarquia, domínio dos Etruscos;
509 a.c. – Fundação da República;
Séc. V a III a.c. – Conquista da Península Itálica;
Séc. II e I a.c. – Conquista do Norte de Africa (Guerras Púnicas (três)
contra Cartago), da Península Ibérica, Grécia, Egipto, Gália,
Germânia, Grã-Bretanha, Judeia, Síria, Judeia, Palestina….;
27 a.c. a 14 d.c. – Governo de Octávio. Início do Império;
Século II – máxima extensão do império 117 d.c. – Extensão máxima
do Império, conquistas de Trajano;
Século III – início da crise
Séc. IV d.c. (início) – Conversão do imperador Constantino ao
Cristianismo;
395 – Divisão definitiva do Império (Ocidente/Oriente)
476 – Roma conquistada pelos bárbaros. Fim do império romano do
Ocidente. Deposição do último Imperador (Rómulo Augusto).

História A, 10º ano, Módulo 1

9
Guerras Púnicas:
1ª - 246 a 241 a.c.
2ª - 218 a 202 a.c.
3º - 149 a 146 a.c.

História A, 10º ano, Módulo 1

10
• Principais características do Império romano:
• Vastidão geográfica;
• Multiplicidade de povos e costumes;
• Poder absoluto, centralizado e divino do
Imperador;
• Império urbano;
• Sistema jurídico (leis) moderno, que foi durante
séculos a base do sistema jurídico europeu;
• Organização das legiões (exército profissional).

O império romano foi invulgarmente extenso e duradouro.

História A, 10º ano, Módulo 1

11
Mare Nostrum
História A, 10º ano, Módulo 1

12
História A, 10º ano, Módulo 1

13
O império romano está centralizados nas cidades que estão
ligadas entre si por uma rede de estradas.
Nos locais conquistados onde existiam cidades, como a
Grécia, os continuaram a desenvolvê-las, em zonas, como a
Península Ibérica, onde existiam poucas, os romanos
construíram-nas

História A, 10º ano, Módulo 1

14
As cidades do Império tinham um modelo a seguir
Roma

Roma é o centro do poder, o exemplo a seguir
História A, 10º ano, Módulo 1

15
• Posição central no Mediterrâneo, torna-se um
ponto de chegada e partida de rotas terrestres e
marítimas;
• Cidade cosmopolita – exemplo para todo o
Império
• Os Romanos fizeram das cidades um dos fatores
mais importantes da romanização;

História A, 10º ano, Módulo 1

16
Definição de Império

Estado constituído por vários territórios, um dos quais exerce
o domínio político sobre os outros.
Na civilização romana este nome também é aplicado ao
período em que foi um imperador a governar.

História A, 10º ano, Módulo 1

17
Até 509 a.c. Roma foi governada por reis etruscos
Entre 509 a.c até ao final do século I a.c. Roma foi uma
República
Res Publica = coisa pública

História A, 10º ano, Módulo 1

18
No sistema republicano os principais cargos políticos
(magistraturas) eram eleitos pelos comícios (assembleia dos
cidadãos.

Estas instituições políticas com o crescimento do Império
revelaram um problema.
Tinham sido concebidas para governar um pequeno território
Surgiram várias problemas que levaram a uma guerra civil
que durou vários anos
O vencedor dessa guerra foi Octávio, que se tornou no
primeiro imperador romano
História A, 10º ano, Módulo 1

19
Octávio César Augusto acumulou
várias magistraturas;

Passou a deter o imperium, passou
a ter uma autoridade suprema, tanto
civil como militar e religiosa;
Foi nomeado imperador (título que
era concedido aos generais
vitoriosos;
Octávio manteve os órgãos de
governo republicano, mas estes
foram esvaziados do seu poder e
eram controlados pelo imperador.
História A, 10º ano, Módulo 1

20
Apareceram novos órgãos políticos, como o Conselho do
imperador
É o Sumo Pontífice (o mais importante sacerdote romano)

Com a morte de Octávio (14 d.c.), o Senado declarou-o
deus.
O imperador torna-se sagrado, de origem divina – surge o
culto ao imperador
Uma estátua do imperador é colocada nas praças públicas
das cidades

História A, 10º ano, Módulo 1

21
• Cultura de influência grega mas que incorporou
múltiplas influências;
• Economia baseada na escravatura, homens livres
(cidadão) dividem-se em Patrícios, Cavaleiros e
Plebe;
• Civilização urbana que construiu cidades, pontes,
aquedutos, estradas, termas, etc.;
• Romanização dos povos conquistados;
• Octávio César Augusto instituiu o sistema
imperial;
• Grande autoridade pessoal, absoluta origina o
culto do imperador e o poder de nomear o seu
sucessor;

História A, 10º ano, Módulo 1

22
• Ação de Augusto:
• Plano militar: estabeleceu a paz romana,
continuou as conquistas;
• Plano político: reforçou o poder do imperador,
reforma da administração do império, reduz o
poder do Senado;
• Plano social: conseguiu a paz social, garantiu a
igualdade (teórica) dos homens livres perante a lei;

História A, 10º ano, Módulo 1

23
• Plano cultural: protetor das artes e das letras,
continua a tradição helenística, patrocinou
numerosas obras públicas (templos, museus,
teatros, termas, etc
• Plano religioso: torna-se o Sumo Sacerdote
(Pontífice Máximo);

História A, 10º ano, Módulo 1

24
• Augusto manteve o Império unido, em paz e
prosperidade, Pax Romanum;
• Criou um aparelho de governação centralizado
na figura do Imperador que integrou
(Romanizou) a multiplicidade de povos, culturas
e religiões que faziam parte do Império;

História A, 10º ano, Módulo 1

25
História A, 10º ano, Módulo 1

26
O culto a Roma e ao Imperador são um importante
elemento de união política

É uma forma de unir, em torno dos mesmos altares, as
centenas de povos diferentes que constituem o Império
Romano.

História A, 10º ano, Módulo 1

27
A importância do direito
Conjunto de regras (normas) jurídicas que regem a
vida de um povo
Os romanos fizeram do Direito uma ciência

Os romanos estabeleceram a divisão entre:
Direito público: rege a administração do estado
Direito privado: rege as relações entre os particulares

História A, 10º ano, Módulo 1

28
Quais terão sido as razões que levaram os romanos a
aperfeiçoarem o direito?

As dificuldades de administrar um vasto império:
Um conjunto de leis que definissem as principais regras da
vida quotidiana, de forma igual, em todo o Império.

O direito romano espelha o seu espírito prático e metódico

História A, 10º ano, Módulo 1

29
Princípios básicos do direito romano::

Viver honradamente;
Atribuir a cada um o que é seu
Não prejudicar ninguém

Basílica romana
História A, 10º ano, Módulo 1

30
No início os romanos não tinham leis escritas
A lei era baseada na tradição (Direito Consuetudinário)
Meados do século V a.c. os plebeus revoltam-se contra esta
situação

Perante esta revolta as leis correntes foram gravadas em
doze tábuas
Surgia o primeiro código (códex) do Direito Romano, segundo
a tradição entrou em vigor em 452 a.c.
Em latim códex significa madeira. Mas passou a designar
um conjunto de leis
História A, 10º ano, Módulo 1

31
A Lei das XII Tábuas será a base de todo o Direito público
e privado
Com o crescimento do império surgem novas situações e
estas leis tornam-se insuficientes

Novas situações exigem novas leis: Decisões do
Senado, Decretos imperiais, etc.
Os romanos, ao longo dos séculos, vão compilando por
escrito essas leis

História A, 10º ano, Módulo 1

32
Os últimos imperadores romanos ordenaram a compilação
dessas leis

A mais importante foi ordenada por Justiniano (482-565),
Imperador do Oriente, já depois do fim do império do
Ocidente
Ficou conhecida pelo Código de Justiniano
É a base do direito ocidental moderno

História A, 10º ano, Módulo 1

33
Esta obra legislativa foi um importante fator de união e
pacificação entre os povos que constituíam o Império
Romano

Os povos sentiam que existia uma lei igual para todos e eram
protegidos por um conjunto de leis claras, que consideravam
justas e adequadas à vida em comunidade

História A, 10º ano, Módulo 1

34
A progressiva extensão da cidadania romana
A sociedade romana tinha uma estrutura complexa que
dividia os homens livres em grupos com estatutos diferentes:
Patrícios
Cavaleiros
Plebe
A cidadania era o ponto de partida para a existência de
direitos

História A, 10º ano, Módulo 1

35
História A, 10º ano, Módulo 1

36
Direitos do cidadão romano:
Proceder a atos jurídicos;
Possuir terras;
Contrair matrimónio;
De votar;
Ser eleito;
Dever de servir o exército e pagar impostos

História A, 10º ano, Módulo 1

37
De início o direito de cidadania (civitas) estava reservado aos
naturais de Roma e seus descendentes

Os povos conquistados tinham um estatuto inferior, variava
muito de região para região
Tratava-se de povos recentemente conquistados. Não era
possível conceder todos os direitos, aos inimigos
recentemente derrotados

História A, 10º ano, Módulo 1

38
Com o passar dos tempos a situação foi melhorando, os
romanos utilizavam a atribuição da condição de cidadania
como um prémio a atribuir a todos os que prestavam bons
serviços a Roma.
Na primeira região conquistada, a Itália, os habitantes
tinham uma condição superior às restantes. Direito Latino.
49 a.c. todos os homens livres que habitavam na Península
Itálica são equiparados a cidadãos romanos

História A, 10º ano, Módulo 1

39
Em 212 d.c., o Imperador Caracala concedeu a cidadania a
todos os habitantes livres do império

Estabelecia a igualdade entre povo conquistador e povos
conquistados, foi um importante fator de união do mundo
romano

História A, 10º ano, Módulo 1

40
O Império Romano constituiu uma unidade política:
Promoveram a vida urbana como centro de poder local e de
difusão da sua cultura;
Divinizaram o imperador, e com ela, a autoridade do Estado;
Organizaram um conjunto de leis por escrito;
Estenderam progressivamente a condição de cidadania
romana aos povos conquistados

História A, 10º ano, Módulo 1

41

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1cattonia
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa romaAna Barreiros
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2cattonia
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2Vítor Santos
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidadehome
 
Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseLojinha da Flor
 
02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundoVítor Santos
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoMariana Neves
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibéricaMaria Cristina Ribeiro
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquistaCarina Vale
 
03 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_303 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_3Vítor Santos
 
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhioSusana Simões
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo atenienseEscoladocs
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crençaA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crençaNúcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloRaffaella Ergün
 
1 o alargamento do conhecimento do mundo
1 o alargamento do conhecimento do mundo1 o alargamento do conhecimento do mundo
1 o alargamento do conhecimento do mundoCatarinaTavares28
 

Mais procurados (20)

Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1Modelo grego parte 1
Modelo grego parte 1
 
Ficha formativa roma
Ficha formativa romaFicha formativa roma
Ficha formativa roma
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2Modelo romano parte 2
Modelo romano parte 2
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense   uma cultura aberta à cidadeO modelo ateniense   uma cultura aberta à cidade
O modelo ateniense uma cultura aberta à cidade
 
Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo Ateniense
 
02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo
 
A Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império RomanoA Integração Dos Povos No Império Romano
A Integração Dos Povos No Império Romano
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
2. 3 a romanização da península ibérica
2. 3   a romanização da península ibérica2. 3   a romanização da península ibérica
2. 3 a romanização da península ibérica
 
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquistaMÓDULO II- 10º ANO-  Idade média: reconquista
MÓDULO II- 10º ANO- Idade média: reconquista
 
03 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_303 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_3
 
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...O Modelo Romano -   a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
O Modelo Romano - a fixação de modelos artísticos: arquitetura, escultura e...
 
País urbano e concelhio
País urbano e concelhioPaís urbano e concelhio
País urbano e concelhio
 
O modelo ateniense
O modelo atenienseO modelo ateniense
O modelo ateniense
 
Poder régio
Poder régioPoder régio
Poder régio
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crençaA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
1 o alargamento do conhecimento do mundo
1 o alargamento do conhecimento do mundo1 o alargamento do conhecimento do mundo
1 o alargamento do conhecimento do mundo
 

Semelhante a História do Império Romano de 753 a.C. a 476 d.C

00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_100 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1Vítor Santos
 
01 história a_revisões_módulo_1
01 história a_revisões_módulo_101 história a_revisões_módulo_1
01 história a_revisões_módulo_1Vítor Santos
 
Império romano blogue
Império romano blogueImpério romano blogue
Império romano blogueVítor Santos
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdfVítor Santos
 
02 1 a_cultura_do_senado
02 1 a_cultura_do_senado02 1 a_cultura_do_senado
02 1 a_cultura_do_senadoVítor Santos
 
M1.2 o modelo romano
M1.2 o modelo romanoM1.2 o modelo romano
M1.2 o modelo romanoJoão Neves
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...JuniorMadruga2
 
3° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 13° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 1Daniel Alves Bronstrup
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise Patrick Von Braun
 
Módulo 2 contextualização
Módulo 2   contextualizaçãoMódulo 2   contextualização
Módulo 2 contextualizaçãocattonia
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romanajosafaslima
 

Semelhante a História do Império Romano de 753 a.C. a 476 d.C (20)

00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017
 
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_100 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
 
01 história a_revisões_módulo_1
01 história a_revisões_módulo_101 história a_revisões_módulo_1
01 história a_revisões_módulo_1
 
Império romano blogue
Império romano blogueImpério romano blogue
Império romano blogue
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf
 
02 1 a_cultura_do_senado
02 1 a_cultura_do_senado02 1 a_cultura_do_senado
02 1 a_cultura_do_senado
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
M1.2 o modelo romano
M1.2 o modelo romanoM1.2 o modelo romano
M1.2 o modelo romano
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
 
3° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 13° ano - Civilização Romana - aula 1
3° ano - Civilização Romana - aula 1
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
 
Roma Aspecto Culturais
Roma Aspecto CulturaisRoma Aspecto Culturais
Roma Aspecto Culturais
 
Império Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. MédioImpério Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. Médio
 
Unidade 6
Unidade 6Unidade 6
Unidade 6
 
ROMA
ROMAROMA
ROMA
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Módulo 2 contextualização
Módulo 2   contextualizaçãoMódulo 2   contextualização
Módulo 2 contextualização
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Roma
RomaRoma
Roma
 

Mais de Vítor Santos

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdfVítor Santos
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdfVítor Santos
 
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdfVítor Santos
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdfVítor Santos
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdfVítor Santos
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdfVítor Santos
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdfVítor Santos
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdfVítor Santos
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdfVítor Santos
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdfVítor Santos
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdfVítor Santos
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdfVítor Santos
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdfVítor Santos
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdfVítor Santos
 

Mais de Vítor Santos (20)

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
 
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
 
0_história_A.pdf
0_história_A.pdf0_história_A.pdf
0_história_A.pdf
 
Cronologia prec
Cronologia precCronologia prec
Cronologia prec
 

Último

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

História do Império Romano de 753 a.C. a 476 d.C

  • 2. Reconstituição de Roma Antiga Mapa do Império Romano História A, 10º ano, Módulo 1 2
  • 3. Os romanos conquistaram territórios habitados por centenas de povos com culturas, línguas, costumes diferentes. História A, 10º ano, Módulo 1 3
  • 4. Uma questão que surge naturalmente é a seguinte Como foi possível a uma cidade conquistar quase todo o mundo conhecido e mantê-lo unido durante séculos? Vamos tentar encontrar a resposta para esta e outras questões ao longo das próximas aulas História A, 10º ano, Módulo 1 4
  • 5. A lenda sobre a criação de Roma A lenda de Rómulo e Remo História A, 10º ano, Módulo 1 5
  • 6. A fundação de Roma, a verdade histórica Roma, numa fase inicial, (uma reconstituição artística) História A, 10º ano, Módulo 1 6
  • 7. Localização de Roma História A, 10º ano, Módulo 1 7
  • 8. Mapa Itália antiga História A, 10º ano, Módulo 1 8
  • 9. Breve Cronologia do império Romano • • • • • • • • • • • Séc. VIII a.c.(753 a.c.) – Fundação de Roma; 753 – 509 a.c. – Monarquia, domínio dos Etruscos; 509 a.c. – Fundação da República; Séc. V a III a.c. – Conquista da Península Itálica; Séc. II e I a.c. – Conquista do Norte de Africa (Guerras Púnicas (três) contra Cartago), da Península Ibérica, Grécia, Egipto, Gália, Germânia, Grã-Bretanha, Judeia, Síria, Judeia, Palestina….; 27 a.c. a 14 d.c. – Governo de Octávio. Início do Império; Século II – máxima extensão do império 117 d.c. – Extensão máxima do Império, conquistas de Trajano; Século III – início da crise Séc. IV d.c. (início) – Conversão do imperador Constantino ao Cristianismo; 395 – Divisão definitiva do Império (Ocidente/Oriente) 476 – Roma conquistada pelos bárbaros. Fim do império romano do Ocidente. Deposição do último Imperador (Rómulo Augusto). História A, 10º ano, Módulo 1 9
  • 10. Guerras Púnicas: 1ª - 246 a 241 a.c. 2ª - 218 a 202 a.c. 3º - 149 a 146 a.c. História A, 10º ano, Módulo 1 10
  • 11. • Principais características do Império romano: • Vastidão geográfica; • Multiplicidade de povos e costumes; • Poder absoluto, centralizado e divino do Imperador; • Império urbano; • Sistema jurídico (leis) moderno, que foi durante séculos a base do sistema jurídico europeu; • Organização das legiões (exército profissional). O império romano foi invulgarmente extenso e duradouro. História A, 10º ano, Módulo 1 11
  • 12. Mare Nostrum História A, 10º ano, Módulo 1 12
  • 13. História A, 10º ano, Módulo 1 13
  • 14. O império romano está centralizados nas cidades que estão ligadas entre si por uma rede de estradas. Nos locais conquistados onde existiam cidades, como a Grécia, os continuaram a desenvolvê-las, em zonas, como a Península Ibérica, onde existiam poucas, os romanos construíram-nas História A, 10º ano, Módulo 1 14
  • 15. As cidades do Império tinham um modelo a seguir Roma Roma é o centro do poder, o exemplo a seguir História A, 10º ano, Módulo 1 15
  • 16. • Posição central no Mediterrâneo, torna-se um ponto de chegada e partida de rotas terrestres e marítimas; • Cidade cosmopolita – exemplo para todo o Império • Os Romanos fizeram das cidades um dos fatores mais importantes da romanização; História A, 10º ano, Módulo 1 16
  • 17. Definição de Império Estado constituído por vários territórios, um dos quais exerce o domínio político sobre os outros. Na civilização romana este nome também é aplicado ao período em que foi um imperador a governar. História A, 10º ano, Módulo 1 17
  • 18. Até 509 a.c. Roma foi governada por reis etruscos Entre 509 a.c até ao final do século I a.c. Roma foi uma República Res Publica = coisa pública História A, 10º ano, Módulo 1 18
  • 19. No sistema republicano os principais cargos políticos (magistraturas) eram eleitos pelos comícios (assembleia dos cidadãos. Estas instituições políticas com o crescimento do Império revelaram um problema. Tinham sido concebidas para governar um pequeno território Surgiram várias problemas que levaram a uma guerra civil que durou vários anos O vencedor dessa guerra foi Octávio, que se tornou no primeiro imperador romano História A, 10º ano, Módulo 1 19
  • 20. Octávio César Augusto acumulou várias magistraturas; Passou a deter o imperium, passou a ter uma autoridade suprema, tanto civil como militar e religiosa; Foi nomeado imperador (título que era concedido aos generais vitoriosos; Octávio manteve os órgãos de governo republicano, mas estes foram esvaziados do seu poder e eram controlados pelo imperador. História A, 10º ano, Módulo 1 20
  • 21. Apareceram novos órgãos políticos, como o Conselho do imperador É o Sumo Pontífice (o mais importante sacerdote romano) Com a morte de Octávio (14 d.c.), o Senado declarou-o deus. O imperador torna-se sagrado, de origem divina – surge o culto ao imperador Uma estátua do imperador é colocada nas praças públicas das cidades História A, 10º ano, Módulo 1 21
  • 22. • Cultura de influência grega mas que incorporou múltiplas influências; • Economia baseada na escravatura, homens livres (cidadão) dividem-se em Patrícios, Cavaleiros e Plebe; • Civilização urbana que construiu cidades, pontes, aquedutos, estradas, termas, etc.; • Romanização dos povos conquistados; • Octávio César Augusto instituiu o sistema imperial; • Grande autoridade pessoal, absoluta origina o culto do imperador e o poder de nomear o seu sucessor; História A, 10º ano, Módulo 1 22
  • 23. • Ação de Augusto: • Plano militar: estabeleceu a paz romana, continuou as conquistas; • Plano político: reforçou o poder do imperador, reforma da administração do império, reduz o poder do Senado; • Plano social: conseguiu a paz social, garantiu a igualdade (teórica) dos homens livres perante a lei; História A, 10º ano, Módulo 1 23
  • 24. • Plano cultural: protetor das artes e das letras, continua a tradição helenística, patrocinou numerosas obras públicas (templos, museus, teatros, termas, etc • Plano religioso: torna-se o Sumo Sacerdote (Pontífice Máximo); História A, 10º ano, Módulo 1 24
  • 25. • Augusto manteve o Império unido, em paz e prosperidade, Pax Romanum; • Criou um aparelho de governação centralizado na figura do Imperador que integrou (Romanizou) a multiplicidade de povos, culturas e religiões que faziam parte do Império; História A, 10º ano, Módulo 1 25
  • 26. História A, 10º ano, Módulo 1 26
  • 27. O culto a Roma e ao Imperador são um importante elemento de união política É uma forma de unir, em torno dos mesmos altares, as centenas de povos diferentes que constituem o Império Romano. História A, 10º ano, Módulo 1 27
  • 28. A importância do direito Conjunto de regras (normas) jurídicas que regem a vida de um povo Os romanos fizeram do Direito uma ciência Os romanos estabeleceram a divisão entre: Direito público: rege a administração do estado Direito privado: rege as relações entre os particulares História A, 10º ano, Módulo 1 28
  • 29. Quais terão sido as razões que levaram os romanos a aperfeiçoarem o direito? As dificuldades de administrar um vasto império: Um conjunto de leis que definissem as principais regras da vida quotidiana, de forma igual, em todo o Império. O direito romano espelha o seu espírito prático e metódico História A, 10º ano, Módulo 1 29
  • 30. Princípios básicos do direito romano:: Viver honradamente; Atribuir a cada um o que é seu Não prejudicar ninguém Basílica romana História A, 10º ano, Módulo 1 30
  • 31. No início os romanos não tinham leis escritas A lei era baseada na tradição (Direito Consuetudinário) Meados do século V a.c. os plebeus revoltam-se contra esta situação Perante esta revolta as leis correntes foram gravadas em doze tábuas Surgia o primeiro código (códex) do Direito Romano, segundo a tradição entrou em vigor em 452 a.c. Em latim códex significa madeira. Mas passou a designar um conjunto de leis História A, 10º ano, Módulo 1 31
  • 32. A Lei das XII Tábuas será a base de todo o Direito público e privado Com o crescimento do império surgem novas situações e estas leis tornam-se insuficientes Novas situações exigem novas leis: Decisões do Senado, Decretos imperiais, etc. Os romanos, ao longo dos séculos, vão compilando por escrito essas leis História A, 10º ano, Módulo 1 32
  • 33. Os últimos imperadores romanos ordenaram a compilação dessas leis A mais importante foi ordenada por Justiniano (482-565), Imperador do Oriente, já depois do fim do império do Ocidente Ficou conhecida pelo Código de Justiniano É a base do direito ocidental moderno História A, 10º ano, Módulo 1 33
  • 34. Esta obra legislativa foi um importante fator de união e pacificação entre os povos que constituíam o Império Romano Os povos sentiam que existia uma lei igual para todos e eram protegidos por um conjunto de leis claras, que consideravam justas e adequadas à vida em comunidade História A, 10º ano, Módulo 1 34
  • 35. A progressiva extensão da cidadania romana A sociedade romana tinha uma estrutura complexa que dividia os homens livres em grupos com estatutos diferentes: Patrícios Cavaleiros Plebe A cidadania era o ponto de partida para a existência de direitos História A, 10º ano, Módulo 1 35
  • 36. História A, 10º ano, Módulo 1 36
  • 37. Direitos do cidadão romano: Proceder a atos jurídicos; Possuir terras; Contrair matrimónio; De votar; Ser eleito; Dever de servir o exército e pagar impostos História A, 10º ano, Módulo 1 37
  • 38. De início o direito de cidadania (civitas) estava reservado aos naturais de Roma e seus descendentes Os povos conquistados tinham um estatuto inferior, variava muito de região para região Tratava-se de povos recentemente conquistados. Não era possível conceder todos os direitos, aos inimigos recentemente derrotados História A, 10º ano, Módulo 1 38
  • 39. Com o passar dos tempos a situação foi melhorando, os romanos utilizavam a atribuição da condição de cidadania como um prémio a atribuir a todos os que prestavam bons serviços a Roma. Na primeira região conquistada, a Itália, os habitantes tinham uma condição superior às restantes. Direito Latino. 49 a.c. todos os homens livres que habitavam na Península Itálica são equiparados a cidadãos romanos História A, 10º ano, Módulo 1 39
  • 40. Em 212 d.c., o Imperador Caracala concedeu a cidadania a todos os habitantes livres do império Estabelecia a igualdade entre povo conquistador e povos conquistados, foi um importante fator de união do mundo romano História A, 10º ano, Módulo 1 40
  • 41. O Império Romano constituiu uma unidade política: Promoveram a vida urbana como centro de poder local e de difusão da sua cultura; Divinizaram o imperador, e com ela, a autoridade do Estado; Organizaram um conjunto de leis por escrito; Estenderam progressivamente a condição de cidadania romana aos povos conquistados História A, 10º ano, Módulo 1 41