SlideShare uma empresa Scribd logo
M1 A cultura da Ágora - O Homem da Democracia de Atenas
HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES
CURSOS PROFISSIONAIS:
ARTES DO ESPETÁCULO E DANÇA CONTEMPORÂNEA
A CULTURA
DA ÁGORA
1
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
http://www.suapesquisa.com/geografia/europa.htm
ONDE SE SITUA A GRÉCIA NO ESPAÇO EUROPEU?
2
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
ONDE SE SITUAVA A GRÉCIA ANTIGA?
QUAIS OS PRINCIPAIS MARES QUE A BANHAVAM?
Maria Emília Diniz e outros – História Sete
3
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
COMPARA O ESPAÇO DA GRÉCIA ANTIGA
COM O DA ATUALIDADE
Maria Emília Diniz e outros – História Sete http://copadomundo.uol.com.br/2010/selecoes
/grecia/
4
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
ENUMERA OS TIPOS DE RELEVO QUE
PODES ENCONTRAR NA GRÉCIA?
http://serginhooffroad2010.blogspot.com
Aníbal Barreira; Mendes Moreira – Sinais da História 7
http://www.hotelopia.pt/grecia/lefkada/
5
http://images.slideplayer.com.br/33/10421077/slides/slide_3.jpg
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
AGORA VAMOS LER E PENSAR…
“A complicação do relevo da Grécia continental, (…) não
tem semelhanças com nenhuma região da Europa (…). Num
território assim dividido, a nação helénica fragmentou-se numa
poeira de pequenos povos, ciosos da sua independência (…).
O solo atormentado impediu sempre a Grécia de possuir
(…) uma rede de estradas: era por mar que se fazia o essencial
das comunicações”.
J. Hatzfeld – História da Grécia Antiga
CONSIDERAS QUE O RELEVO GREGO FACILITOU A
COMUNICAÇÃO ENTRE AS POPULAÇÕES?
CONSIDERAS QUE O RELEVO GREGO É PROPÍCIO À
PRÁTICA DA AGRICULTURA?
COMO EXPLICAS A FALTA DE UNIDADE POLÍTICA DA
ANTIGA GRÉCIA?
6
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
CADA CIDADE GREGA ERA UM COMO UM ESTADO
INDEPENDENTE COM…
• GOVERNO PRÓPRIO
• ADMINISTRAÇÃO PRÓPRIA
• LEIS PRÓPRIAS
MAS AS CIDADES-ESTADO OU PÓLIS ERAM UNIDAS
ENTRE SI POR:
• LÍNGUA
• RELIGIÃO
• JOGOS
• COSTUMES E CRENÇAS
http://paleonerd.com.br/2016/03/17/como-se-formaram-as-polis-gregas/,
consultado 1 24/09/2017
7
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
Crescimento da população
Escassa produção agrícola
Movimentos migratórios – fundação de colónias - novas cidades-
estado, com organização política, religiosa e cultural idêntica à das
cidades-mãe (metrópoles) e mantendo com elas ligações
comerciais e culturais muito intensas.
FUNDAÇÃO DE
COLÓNIAS
8
Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
SÉCULO V a.C. - TODA A BACIA DO MEDITERRÂNEO, EUROPA DO
SUL, NORTE DE ÁFRICA E PRÓXIMO ORIENTE ERAM
INFLUENCIADOS PELA SUPERIORIDADE DA CIVILIZAÇÃO GREGA OU
HELÉNICA, DEVIDO AOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS QUE
LEVARAM À FUNDAÇÃO DE COLÓNIAS.
FUNDAÇÃO DE
COLÓNIAS
9
Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
TROCAS COMERCIAIS
10
Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
Apesar do afastamento, os habitantes das colónias continuaram
a sentir-se como parte integrante do mundo helénico (os
gregos chamavam-se a si próprios Helenos e à Grécia, Hélade).
Partilhavam a mesma cultura: a língua, a moeda, os costumes,
os objetos do quotidiano, os conhecimentos e os deuses.
Consideravam-se senhores de uma cultura superior e chamavam
“bárbaros” a todos os povos que não falavam a sua língua, o
grego. 11
http://ancientrome.ru/art/artwork/sculp/gr/bronze/bro038.jpg, consultado a 24/09/2017
MUNDO HELÉNICO
M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES
1. Regime político – democracia
2. Modo de vida – trabalho equilibrado com o
ócio que liberta tempo para as atividades
culturais – teatro, música, jogos, poesia,
canto, filosofia…
SUPERIORIDADE
E PRESTÍGIO
GREGOS
https://evaldot.files.wordpress.com/2014/07/30161217287588.jpg consultado a 24/09/2017
12
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
1. Controlo da Liga de Delos
2. Importância de Péricles – inicia a reconstrução de Atenas,
destruídas durante a guerra com os persas
3. Bem-estar político, económico e social e plano cultural de
Péricles atrai artistas, filósofos e intelectuais.
4. Prosperidade e hegemonia em queda com a Guerra do
Peloponeso (431 e 404 a.C.) – decadência e perda da
independência para Esparta e depois para Filipe II da
Macedónia.
HEGEMONIA
DE ATENAS
13
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
ÁTICA ERA O
TERRITÓRIO
DA POLIS
ATENIENSE
14
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
A. ACRÓPOLE
B. ÁGORA
C. ZONA RURAL
D. PORTO – PIREU
A POLIS DE ATENAS
15
Maria Emília Diniz e outros – História Sete
Área sagrada
Área pública
Área privada
- Acrópole
- Ágora
- Bairros residenciais,
organizados normalmente sem
distinções de classe
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
A POLIS DE ATENAS - ACRÓPOLE
16
http://cdni.condenast.co.uk/646x430/a_c/athens_cnt_18nov09_iStock_b
_1.jpg, consultado a 28/09/2017
Fortaleza no
ponto mais alto
Melhor defesa
Construção das
estruturas mais
nobres: templos
e palácios dos
governantes
M1 - A cultura da Ágora
A POLIS DE ATENAS – ÁGORA
Grande praça aberta para funções públicas
17
Local de convívio
Centro político
http://www.klepsidra.net/klepsidra26/agora.htm, consultado a 28/09/2017
Realização de assembleias, festivais,
eleições, competições atléticas,
desfiles, mercados…
O LOCAL – A Ágora: um espaço público da cidade; os homens da Ágora. Conversar: do
comércio e fazer político à razão.
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
A SOCIEDADE ATENIENSE
18Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
Cidadãos
Homens livres com
direitos políticos.
Deveres: cumprir serviço
militar e participar na
vida política.
Direitos: possuir terras e
participar na vida
política.
Metecos
Estrangeiros.
Livres mas sem direitos
políticos.
Principais ocupações:
comércio, artesanato.
Escravos
Instrumentos de
trabalho.
Sem liberdade e sem
direitos.
Ocupações: trabalhos
domésticos, agrícolas e
exploração de minas.
Não
cidadãos
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
19
A SOCIEDADE ATENIENSE
Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
Indica:
a) o grupo social mais numeroso;
b) o grupo social menos numeroso;
c) a função de cada um dos grupos sociais.
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
20
O REGIME POLÍTICO
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
21
O NASCIMENTO DA DEMOCRACIA
Demos + kratos
Povo + Poder
Poder do Povo
⁼
Democracia
A democracia grega permitiu que um grande
número de pessoas (os cidadãos) participassem no
governo da cidade. Esta nova forma de governo foi
a base das democracias atuais como, por exemplo,
a portuguesa.
1- Identifica o grupo social que participava na vida política da cidade.
2- Indica a instituição onde todo esse grupo podia participar.
3- Refere o nome das instituições onde só alguns elementos desse grupo participavam.
Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
22
CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA
DRÁCON
Atenas 650 a.C. – 600 a.C.
- Publica as leis escritas
impedindo os abusos da
aristocracia
- Atribuiu ao Estado o
direito de punir os crimes
http://mortenahistoria.blogspot.pt/2
012/02/morte-de-dracon.html
consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
23
CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA
SÓLON
Atenas 638 a.C. – 558 a.C.
- justiça igual para todos
- repartição dos cargos públicos
pelas várias classes sociais
- Abolição da escravização por
dívidas.
https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3lon,
consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
24
CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA
CLÍSTENES
Atenas 565 a.C. – 492 a.C.
Concede a todos os cidadãos:
Igualdade perante a lei
(Isonomia)
Igualdade de participação na
vida pública (isocracia)
Igualdade de uso da palavra
(isegoria)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%
ADstenes, consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
25
CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA
PÉRICLES
Atenas 565 a.C. – 492 a.C.
consolidou a Democracia direta,
onde o governo está sujeito à
soberania popular e à vontade dos
cidadãos
https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3
%A9ricles, consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
26
CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA
PÉRICLES
Atenas 565 a.C. – 492 a.C.
Instituiu a remuneração para os
que desempenhassem cargos
públicos (mistoforias)
Diminuiu o poder dos mais ricos e
poderosos no Areópago (tribunal
que julgava crimes contra o Estado)
https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3
%A9ricles consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
27
Durante o governo de
Péricles, muitos artistas,
intelectuais e filósofos da
Magna Grécia e de outras
cidades-estado gregas foram
viver e trabalhar para Atenas,
tendo esta cidade recebido
também influências culturais
e artísticas do Egipto, da
Mesopotâmia, de Creta e de
Micenas https://goo.gl/iRr654, consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto
28
ATENAS FOI UM
IMPORTANTE
CENTRO
FILOSÓFICO,
CIENTÍFICO E
ARTÍSTICO
DURANTE TODA
A ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
https://goo.gl/hLvVPZ, consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles
29
Família aristocrática mas
ligada ao pensamento
democrático
461 a.C. – eleito Strategos
autokrator
(Estratego=general)
Será eleito mais de 20
vezes nos próximos 30
anos
https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A9ricles
consultado a 26/09/2017
M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles
30
Torna-se na figura fundamental
de Atenas.
Inteligente, culto, honesto e
competente.
Incentiva à reconstrução de
Atenas após as guerras com os
persas.
Mentor da supremacia política
de Atenas que durante o seu
governo atinge o apogeu.Busto de Péricles segundo Crésilas, Altes
Museum, Berlim, https://goo.gl/6a1zVc, consultado a
28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles
31
Desperta invejas.
Surgem ataques e
acusações à sua figura e
aos seus amigos, como
Fídias, e sua esposa,
Aspásia.
Óstraco com o nome de Péricles (c. 444–443 a.C.),
Museu da Antiga Ágora de Atenas,
https://goo.gl/zMgfUU, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles
32
Guerra com Esparta
começa a correr mal
(Guerra do Peloponeso)
Péricles é suspenso do
governo.
Morre vítima de peste em
429 a.C.
Atenas entra em
decadência económica,
política e social
https://goo.gl/QXZR6m, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles
33
Decadência de Atenas
435 a.C. Guerra do
Peloponeso com Esparta
338 a.C. Atenas é
conquistada por Felipe II
da Macedónia
II a.C. Grécia é
conquistada por Roma
https://goo.gl/UwVb3H, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
34
Xerxes, rei persa
invade a Grécia (480
a.C.)
União de várias
cidades-estado
Imagem do rei Xerxes I – túmulo em Naqshe Rustam, Irão,
https://pt.wikipedia.org/wiki/Xerxes_I, consultado em 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
35
Batalha de Termópilas – 300
espartanos chefiados por
Leónidas resistem durante
vários dias a 300 000 persas
Atenas é pilhada e
incendiada
Ouçam seu destino, ó moradores de Esparta!
Ou a sua famosa e grande cidade deve ser saqueada pelos filhos
de Perseus,
Ou, em troca, toda a terra da Lacônia (região do Peloponeso)
Irá lamentar a morte de um rei, descendente do grande Heracle
Profecia do Óraculo de Delfos, citado por Heródoto
https://goo.gl/31a4im, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
36
Batalha de Termópilas – 300 espartanos chefiados por Leónidas
resistem durante vários dias a 300 000 persas (estimativas)
Ouçam seu destino, ó moradores de Esparta!
Ou a sua famosa e grande cidade deve ser saqueada pelos filhos de Perseus,
Ou, em troca, toda a terra da Lacônia (região do Peloponeso)
Irá lamentar a morte de um rei, descendente do grande Heracle
Profecia do Óraculo de Delfos, citado por Heródoto
https://goo.gl/31a4im, consultado a 28/09/2017https://goo.gl/Cvb2WG, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
37
Atenas é pilhada e incendiada
Fuga para Salamina
Temístocles (almirante
ateniense) atrai a frota
ateniense (muito superior em
número de barcos) para o
estreito de Salamina
Um soldado persa (esquerda) lutando contra um hoplita grego (direita), mostrada
numa cílice datada do século V antes de Cristo., 499 a.C. – 449 a.C. ,
https://goo.gl/2xCj16, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
38
Temístocles concentrou a frota de 200 embarcações
(trirremes) na baía de Salamina, enfrentando a frota
persa, que, apesar do seu maior número, tinha
dificuldades evidentes de maneabilidade no espaço
exíguo do estreito, pelo que foi completamente
derrotada pelos gregos. Xerxes foi obrigado a
regressar à Ásia.
https://goo.gl/anoC4k, consultado a 28/09/2017https://goo.gl/hXzyb3, consultado a 28/09/2017
M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.)
39
Os barcos gregos mais leves e ágeis destroem a
armada persa (barcos maiores, mais pesados e
menos manobráveis) que não conseguem
manobrar no estreito.
Com o fim das guerras persas (médicas) a
Grécia conseguiu manter a sua independência
– afastada a ameaça oriental.
Atenas torna-se a mais importante cidade
grega.
A rivalidade entre Atenas e Esparta levará à
decadência da Grécia.
M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento
40
Interrogação
sobre os enigmas
da Natureza e do
Universo
Ultrapassam o
pensamento
assente em mitos,
religiosidade,
sobrenatural
FILOSOFIA – CONHECER, EXPLICAR
Do MITO (descrição simbólica dos factos)
ao LOGOS (entendimento racional dos
fenómenos)
M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento
41
SÓCRATES (470-399 a.C.)
“Só sei que nada ser e sobre
tudo devo refletir”
Só o conhecimento de si
próprio e de tudo o que o
rodeia é que permite ao
Homem chegar à virtude, à
verdade, ao Bem e ao Belo.
http://unitedstill.com/wp-content/uploads/2015/03/socrates-2.jpg,
consultado a 28/09/2017
A Filosofia procura o conhecimento do Homem
M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento
42
PLATÃO (427-347 a.C.)
Discípulo de Sócrates
Defende a sociedade perfeita
assente na justiça, leis e Natureza
Valoriza o conhecimento empírico
(experiência) do mundo, a razão e
a moral.
As coisas só podem ser conhecidas
pelos conceitos racionais e não
pela sua aparência)https://goo.gl/22fmCi, consultado a 28/09/2017
Funda a Academia – “escola” onde se estudava a Psicologia,
Matemática, Geometria, Astronomia e Lógica
M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento
43
ARISTÓTELES (384-322 a.C.)
Discípulo de Platão.
Observação da realidade,
experimentação e valorização da
razão para procurar encontrar as
leis que regem o Universo.
Fundador da Lógica.
Funda o Liceu e criou o método peripatético de ensino
Academia – “escola” onde se estudava a Psicologia,
Matemática, Geometria, Astronomia e Lógica
https://goo.gl/WMK91E, consultado a 28/09/2017
M1 A cultura da Ágora - O Homem da Democracia de Atenas
HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES
CURSOS PROFISSIONAIS:
ARTES DO ESPETÁCULO E DANÇA CONTEMPORÂNEA
A CULTURA
DA ÁGORA
44
Professora Cristina Barcoso Lourenço
maria.barcoso@agr-tc.pt
historia.cultura.artes.faro@gmail.com
FB: https://www.facebook.com/HCA.AETC/
Consultas:
https://goo.gl/1aTXjy, consultado a 5/10/2017.
PINTO e outros, Ideias e Imagens. Porto, Porto Editora, 2013.
NUNES, Paulo Simões, História da Cultura e das Artes, Porto, Raiz Editora, 2013.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 1 arquitetura grega regular
Módulo 1   arquitetura grega regularMódulo 1   arquitetura grega regular
Módulo 1 arquitetura grega regular
Carla Freitas
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
Carlos Pinheiro
 
1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora
Vítor Santos
 
A Cultura do Senado: o tempo
A Cultura do Senado: o tempoA Cultura do Senado: o tempo
A Cultura do Senado: o tempo
Hca Faro
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
Ana Barreiros
 
Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
Carla Freitas
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
Ana Barreiros
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
josepinho
 
Módulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura GóticaMódulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura Gótica
Carla Freitas
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
Ana Barreiros
 
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura gregaCultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
Carlos Vieira
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
Carla Freitas
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Beatriz Mariano
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
Andrea Dressler
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
Carla Freitas
 
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena NikéCaso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
Hca Faro
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
Carla Teixeira
 
Módulo 2 contexto histórico profissional
Módulo 2   contexto histórico profissionalMódulo 2   contexto histórico profissional
Módulo 2 contexto histórico profissional
Carla Freitas
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
cattonia
 

Mais procurados (20)

Módulo 1 arquitetura grega regular
Módulo 1   arquitetura grega regularMódulo 1   arquitetura grega regular
Módulo 1 arquitetura grega regular
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
 
1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora
 
A Cultura do Senado: o tempo
A Cultura do Senado: o tempoA Cultura do Senado: o tempo
A Cultura do Senado: o tempo
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
Módulo 1 escultura grega regular
Módulo 1   escultura grega regularMódulo 1   escultura grega regular
Módulo 1 escultura grega regular
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
 
Módulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura GóticaMódulo 4 - Pintura Gótica
Módulo 4 - Pintura Gótica
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
 
Cultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura gregaCultura da Ágora - Escultura grega
Cultura da Ágora - Escultura grega
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
 
Módulo 8 contextualização histórica
Módulo 8   contextualização históricaMódulo 8   contextualização histórica
Módulo 8 contextualização histórica
 
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena NikéCaso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
Caso prático 1: tempos de Pártenon e de Atena Niké
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
 
Módulo 2 contexto histórico profissional
Módulo 2   contexto histórico profissionalMódulo 2   contexto histórico profissional
Módulo 2 contexto histórico profissional
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 

Semelhante a A Cultura da Ágora

6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
Carlos Zaranza
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
ArthurSilva272154
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
Sílvia Mendonça
 
3. povos e cidades da grécia
3. povos e cidades da grécia3. povos e cidades da grécia
3. povos e cidades da grécia
Ana Cunha
 
Grécia antig apps
Grécia antig appsGrécia antig apps
Grécia antig apps
Arlindo Rodrigues Vieira
 
Grecia antig2
Grecia antig2Grecia antig2
Grecia antig2
Jorge Freitas
 
Grecia
Grecia Grecia
Grecia
Mister B
 
História 2º bimestre 1º ano
História 2º bimestre   1º anoHistória 2º bimestre   1º ano
História 2º bimestre 1º ano
dinicmax
 
Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2
Escola Modelo de Iguatu
 
3 Povos e Cidades da Grécia
3  Povos e Cidades da Grécia3  Povos e Cidades da Grécia
3 Povos e Cidades da Grécia
Ana Cunha
 
1. o século v a.c. o século de péricles
1.  o século v a.c. o século de péricles1.  o século v a.c. o século de péricles
1. o século v a.c. o século de péricles
tiagocanhota
 
A grécia
A gréciaA grécia
A grécia
Vítor Santos
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
Profdaltonjunior
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
SoniaSantos161
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
thiago2013
 
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).pptGrécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
IgorJulianoMendoncad
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
mylady5
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
jorgina8
 
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
CelimaraTiski
 
1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega
Cristiane Pantoja
 

Semelhante a A Cultura da Ágora (20)

6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
3. povos e cidades da grécia
3. povos e cidades da grécia3. povos e cidades da grécia
3. povos e cidades da grécia
 
Grécia antig apps
Grécia antig appsGrécia antig apps
Grécia antig apps
 
Grecia antig2
Grecia antig2Grecia antig2
Grecia antig2
 
Grecia
Grecia Grecia
Grecia
 
História 2º bimestre 1º ano
História 2º bimestre   1º anoHistória 2º bimestre   1º ano
História 2º bimestre 1º ano
 
Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2Grécia Antiga - Aula 2
Grécia Antiga - Aula 2
 
3 Povos e Cidades da Grécia
3  Povos e Cidades da Grécia3  Povos e Cidades da Grécia
3 Povos e Cidades da Grécia
 
1. o século v a.c. o século de péricles
1.  o século v a.c. o século de péricles1.  o século v a.c. o século de péricles
1. o século v a.c. o século de péricles
 
A grécia
A gréciaA grécia
A grécia
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).pptGrécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
Grécia antiga (Economia, Política e Sociedade).ppt
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
1ª Série_Grécia_Antiga_Nivelamento01.pptx
 
1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega1 simulado geral antiguidade grega
1 simulado geral antiguidade grega
 

Mais de Hca Faro

Pintura Neoclássica
Pintura NeoclássicaPintura Neoclássica
Pintura Neoclássica
Hca Faro
 
Escultura Neoclássica
Escultura NeoclássicaEscultura Neoclássica
Escultura Neoclássica
Hca Faro
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do Renascimento
Hca Faro
 
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
Hca Faro
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
Hca Faro
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
Hca Faro
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
Hca Faro
 
A Cultura do Salão: tempo, espaço e local
A Cultura do Salão: tempo, espaço e localA Cultura do Salão: tempo, espaço e local
A Cultura do Salão: tempo, espaço e local
Hca Faro
 
A Cultura do Senado II
A Cultura do Senado IIA Cultura do Senado II
A Cultura do Senado II
Hca Faro
 
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do SenadoOrientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
Hca Faro
 
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo IIO Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
Hca Faro
 
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo IO Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
Hca Faro
 
Pintura Barroca
Pintura BarrocaPintura Barroca
Pintura Barroca
Hca Faro
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
Hca Faro
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
Hca Faro
 
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
Hca Faro
 
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da ÁgoraOrientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Hca Faro
 
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da ÁgoraOrientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Hca Faro
 
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
Hca Faro
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
Hca Faro
 

Mais de Hca Faro (20)

Pintura Neoclássica
Pintura NeoclássicaPintura Neoclássica
Pintura Neoclássica
 
Escultura Neoclássica
Escultura NeoclássicaEscultura Neoclássica
Escultura Neoclássica
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do Renascimento
 
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
Cultura da Gare - caso prático 2 Italian Family in Ferryboat Leaving Ellis Is...
 
Palácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso práticoPalácio da Pena - caso prático
Palácio da Pena - caso prático
 
Arte Românica
Arte RomânicaArte Românica
Arte Românica
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
 
A Cultura do Salão: tempo, espaço e local
A Cultura do Salão: tempo, espaço e localA Cultura do Salão: tempo, espaço e local
A Cultura do Salão: tempo, espaço e local
 
A Cultura do Senado II
A Cultura do Senado IIA Cultura do Senado II
A Cultura do Senado II
 
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do SenadoOrientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
Orientador de estudo para o Módulo 6 - A Cultura do Senado
 
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo IIO Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo II
 
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo IO Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
O Teatro como mundo da ilusão e espaço privilegiado do espetáculo I
 
Pintura Barroca
Pintura BarrocaPintura Barroca
Pintura Barroca
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
 
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
O Teatro como manifestação religiosa e como parte do exercício de cidadania.
 
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da ÁgoraOrientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
 
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da ÁgoraOrientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
Orientador de estudo para o módulo 1 - A Cultura da Ágora
 
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
A Cerimónia turca na obra “O burguês gentil-homem” (1670) de Molière (1622-16...
 
A Revolução Científica
A Revolução CientíficaA Revolução Científica
A Revolução Científica
 

Último

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 

Último (20)

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 

A Cultura da Ágora

  • 1. M1 A cultura da Ágora - O Homem da Democracia de Atenas HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES CURSOS PROFISSIONAIS: ARTES DO ESPETÁCULO E DANÇA CONTEMPORÂNEA A CULTURA DA ÁGORA 1
  • 2. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES http://www.suapesquisa.com/geografia/europa.htm ONDE SE SITUA A GRÉCIA NO ESPAÇO EUROPEU? 2
  • 3. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES ONDE SE SITUAVA A GRÉCIA ANTIGA? QUAIS OS PRINCIPAIS MARES QUE A BANHAVAM? Maria Emília Diniz e outros – História Sete 3
  • 4. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES COMPARA O ESPAÇO DA GRÉCIA ANTIGA COM O DA ATUALIDADE Maria Emília Diniz e outros – História Sete http://copadomundo.uol.com.br/2010/selecoes /grecia/ 4
  • 5. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES ENUMERA OS TIPOS DE RELEVO QUE PODES ENCONTRAR NA GRÉCIA? http://serginhooffroad2010.blogspot.com Aníbal Barreira; Mendes Moreira – Sinais da História 7 http://www.hotelopia.pt/grecia/lefkada/ 5 http://images.slideplayer.com.br/33/10421077/slides/slide_3.jpg
  • 6. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES AGORA VAMOS LER E PENSAR… “A complicação do relevo da Grécia continental, (…) não tem semelhanças com nenhuma região da Europa (…). Num território assim dividido, a nação helénica fragmentou-se numa poeira de pequenos povos, ciosos da sua independência (…). O solo atormentado impediu sempre a Grécia de possuir (…) uma rede de estradas: era por mar que se fazia o essencial das comunicações”. J. Hatzfeld – História da Grécia Antiga CONSIDERAS QUE O RELEVO GREGO FACILITOU A COMUNICAÇÃO ENTRE AS POPULAÇÕES? CONSIDERAS QUE O RELEVO GREGO É PROPÍCIO À PRÁTICA DA AGRICULTURA? COMO EXPLICAS A FALTA DE UNIDADE POLÍTICA DA ANTIGA GRÉCIA? 6
  • 7. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES CADA CIDADE GREGA ERA UM COMO UM ESTADO INDEPENDENTE COM… • GOVERNO PRÓPRIO • ADMINISTRAÇÃO PRÓPRIA • LEIS PRÓPRIAS MAS AS CIDADES-ESTADO OU PÓLIS ERAM UNIDAS ENTRE SI POR: • LÍNGUA • RELIGIÃO • JOGOS • COSTUMES E CRENÇAS http://paleonerd.com.br/2016/03/17/como-se-formaram-as-polis-gregas/, consultado 1 24/09/2017 7
  • 8. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES Crescimento da população Escassa produção agrícola Movimentos migratórios – fundação de colónias - novas cidades- estado, com organização política, religiosa e cultural idêntica à das cidades-mãe (metrópoles) e mantendo com elas ligações comerciais e culturais muito intensas. FUNDAÇÃO DE COLÓNIAS 8 Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
  • 9. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES SÉCULO V a.C. - TODA A BACIA DO MEDITERRÂNEO, EUROPA DO SUL, NORTE DE ÁFRICA E PRÓXIMO ORIENTE ERAM INFLUENCIADOS PELA SUPERIORIDADE DA CIVILIZAÇÃO GREGA OU HELÉNICA, DEVIDO AOS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS QUE LEVARAM À FUNDAÇÃO DE COLÓNIAS. FUNDAÇÃO DE COLÓNIAS 9 Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
  • 10. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES TROCAS COMERCIAIS 10 Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
  • 11. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES Apesar do afastamento, os habitantes das colónias continuaram a sentir-se como parte integrante do mundo helénico (os gregos chamavam-se a si próprios Helenos e à Grécia, Hélade). Partilhavam a mesma cultura: a língua, a moeda, os costumes, os objetos do quotidiano, os conhecimentos e os deuses. Consideravam-se senhores de uma cultura superior e chamavam “bárbaros” a todos os povos que não falavam a sua língua, o grego. 11 http://ancientrome.ru/art/artwork/sculp/gr/bronze/bro038.jpg, consultado a 24/09/2017 MUNDO HELÉNICO
  • 12. M1 - A cultura da Ágora O TEMPO – SÉCULO V a.C. – O SÉCULO DE PÉRICLES 1. Regime político – democracia 2. Modo de vida – trabalho equilibrado com o ócio que liberta tempo para as atividades culturais – teatro, música, jogos, poesia, canto, filosofia… SUPERIORIDADE E PRESTÍGIO GREGOS https://evaldot.files.wordpress.com/2014/07/30161217287588.jpg consultado a 24/09/2017 12
  • 13. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 1. Controlo da Liga de Delos 2. Importância de Péricles – inicia a reconstrução de Atenas, destruídas durante a guerra com os persas 3. Bem-estar político, económico e social e plano cultural de Péricles atrai artistas, filósofos e intelectuais. 4. Prosperidade e hegemonia em queda com a Guerra do Peloponeso (431 e 404 a.C.) – decadência e perda da independência para Esparta e depois para Filipe II da Macedónia. HEGEMONIA DE ATENAS 13
  • 14. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto ÁTICA ERA O TERRITÓRIO DA POLIS ATENIENSE 14
  • 15. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto A. ACRÓPOLE B. ÁGORA C. ZONA RURAL D. PORTO – PIREU A POLIS DE ATENAS 15 Maria Emília Diniz e outros – História Sete Área sagrada Área pública Área privada - Acrópole - Ágora - Bairros residenciais, organizados normalmente sem distinções de classe
  • 16. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto A POLIS DE ATENAS - ACRÓPOLE 16 http://cdni.condenast.co.uk/646x430/a_c/athens_cnt_18nov09_iStock_b _1.jpg, consultado a 28/09/2017 Fortaleza no ponto mais alto Melhor defesa Construção das estruturas mais nobres: templos e palácios dos governantes
  • 17. M1 - A cultura da Ágora A POLIS DE ATENAS – ÁGORA Grande praça aberta para funções públicas 17 Local de convívio Centro político http://www.klepsidra.net/klepsidra26/agora.htm, consultado a 28/09/2017 Realização de assembleias, festivais, eleições, competições atléticas, desfiles, mercados… O LOCAL – A Ágora: um espaço público da cidade; os homens da Ágora. Conversar: do comércio e fazer político à razão.
  • 18. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto A SOCIEDADE ATENIENSE 18Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora Cidadãos Homens livres com direitos políticos. Deveres: cumprir serviço militar e participar na vida política. Direitos: possuir terras e participar na vida política. Metecos Estrangeiros. Livres mas sem direitos políticos. Principais ocupações: comércio, artesanato. Escravos Instrumentos de trabalho. Sem liberdade e sem direitos. Ocupações: trabalhos domésticos, agrícolas e exploração de minas. Não cidadãos
  • 19. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 19 A SOCIEDADE ATENIENSE Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora Indica: a) o grupo social mais numeroso; b) o grupo social menos numeroso; c) a função de cada um dos grupos sociais.
  • 20. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 20 O REGIME POLÍTICO
  • 21. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 21 O NASCIMENTO DA DEMOCRACIA Demos + kratos Povo + Poder Poder do Povo ⁼ Democracia A democracia grega permitiu que um grande número de pessoas (os cidadãos) participassem no governo da cidade. Esta nova forma de governo foi a base das democracias atuais como, por exemplo, a portuguesa. 1- Identifica o grupo social que participava na vida política da cidade. 2- Indica a instituição onde todo esse grupo podia participar. 3- Refere o nome das instituições onde só alguns elementos desse grupo participavam. Ana Rodrigues Oliveira e outros, Fio da História, Texto Editora
  • 22. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 22 CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA DRÁCON Atenas 650 a.C. – 600 a.C. - Publica as leis escritas impedindo os abusos da aristocracia - Atribuiu ao Estado o direito de punir os crimes http://mortenahistoria.blogspot.pt/2 012/02/morte-de-dracon.html consultado a 26/09/2017
  • 23. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 23 CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA SÓLON Atenas 638 a.C. – 558 a.C. - justiça igual para todos - repartição dos cargos públicos pelas várias classes sociais - Abolição da escravização por dívidas. https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3lon, consultado a 26/09/2017
  • 24. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 24 CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA CLÍSTENES Atenas 565 a.C. – 492 a.C. Concede a todos os cidadãos: Igualdade perante a lei (Isonomia) Igualdade de participação na vida pública (isocracia) Igualdade de uso da palavra (isegoria) https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3% ADstenes, consultado a 26/09/2017
  • 25. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 25 CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA PÉRICLES Atenas 565 a.C. – 492 a.C. consolidou a Democracia direta, onde o governo está sujeito à soberania popular e à vontade dos cidadãos https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3 %A9ricles, consultado a 26/09/2017
  • 26. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 26 CONSTRUTORES DA DEMOCRACIA PÉRICLES Atenas 565 a.C. – 492 a.C. Instituiu a remuneração para os que desempenhassem cargos públicos (mistoforias) Diminuiu o poder dos mais ricos e poderosos no Areópago (tribunal que julgava crimes contra o Estado) https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3 %A9ricles consultado a 26/09/2017
  • 27. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 27 Durante o governo de Péricles, muitos artistas, intelectuais e filósofos da Magna Grécia e de outras cidades-estado gregas foram viver e trabalhar para Atenas, tendo esta cidade recebido também influências culturais e artísticas do Egipto, da Mesopotâmia, de Creta e de Micenas https://goo.gl/iRr654, consultado a 26/09/2017
  • 28. M1 - A cultura da Ágora O ESPAÇO – Atenas: a polis; a planta de Atenas; o mar e o porto 28 ATENAS FOI UM IMPORTANTE CENTRO FILOSÓFICO, CIENTÍFICO E ARTÍSTICO DURANTE TODA A ANTIGUIDADE CLÁSSICA https://goo.gl/hLvVPZ, consultado a 26/09/2017
  • 29. M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles 29 Família aristocrática mas ligada ao pensamento democrático 461 a.C. – eleito Strategos autokrator (Estratego=general) Será eleito mais de 20 vezes nos próximos 30 anos https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A9ricles consultado a 26/09/2017
  • 30. M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles 30 Torna-se na figura fundamental de Atenas. Inteligente, culto, honesto e competente. Incentiva à reconstrução de Atenas após as guerras com os persas. Mentor da supremacia política de Atenas que durante o seu governo atinge o apogeu.Busto de Péricles segundo Crésilas, Altes Museum, Berlim, https://goo.gl/6a1zVc, consultado a 28/09/2017
  • 31. M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles 31 Desperta invejas. Surgem ataques e acusações à sua figura e aos seus amigos, como Fídias, e sua esposa, Aspásia. Óstraco com o nome de Péricles (c. 444–443 a.C.), Museu da Antiga Ágora de Atenas, https://goo.gl/zMgfUU, consultado a 28/09/2017
  • 32. M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles 32 Guerra com Esparta começa a correr mal (Guerra do Peloponeso) Péricles é suspenso do governo. Morre vítima de peste em 429 a.C. Atenas entra em decadência económica, política e social https://goo.gl/QXZR6m, consultado a 28/09/2017
  • 33. M1 - A cultura da Ágora BIOGRAFIA – O grego Péricles 33 Decadência de Atenas 435 a.C. Guerra do Peloponeso com Esparta 338 a.C. Atenas é conquistada por Felipe II da Macedónia II a.C. Grécia é conquistada por Roma https://goo.gl/UwVb3H, consultado a 28/09/2017
  • 34. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 34 Xerxes, rei persa invade a Grécia (480 a.C.) União de várias cidades-estado Imagem do rei Xerxes I – túmulo em Naqshe Rustam, Irão, https://pt.wikipedia.org/wiki/Xerxes_I, consultado em 28/09/2017
  • 35. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 35 Batalha de Termópilas – 300 espartanos chefiados por Leónidas resistem durante vários dias a 300 000 persas Atenas é pilhada e incendiada Ouçam seu destino, ó moradores de Esparta! Ou a sua famosa e grande cidade deve ser saqueada pelos filhos de Perseus, Ou, em troca, toda a terra da Lacônia (região do Peloponeso) Irá lamentar a morte de um rei, descendente do grande Heracle Profecia do Óraculo de Delfos, citado por Heródoto https://goo.gl/31a4im, consultado a 28/09/2017
  • 36. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 36 Batalha de Termópilas – 300 espartanos chefiados por Leónidas resistem durante vários dias a 300 000 persas (estimativas) Ouçam seu destino, ó moradores de Esparta! Ou a sua famosa e grande cidade deve ser saqueada pelos filhos de Perseus, Ou, em troca, toda a terra da Lacônia (região do Peloponeso) Irá lamentar a morte de um rei, descendente do grande Heracle Profecia do Óraculo de Delfos, citado por Heródoto https://goo.gl/31a4im, consultado a 28/09/2017https://goo.gl/Cvb2WG, consultado a 28/09/2017
  • 37. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 37 Atenas é pilhada e incendiada Fuga para Salamina Temístocles (almirante ateniense) atrai a frota ateniense (muito superior em número de barcos) para o estreito de Salamina Um soldado persa (esquerda) lutando contra um hoplita grego (direita), mostrada numa cílice datada do século V antes de Cristo., 499 a.C. – 449 a.C. , https://goo.gl/2xCj16, consultado a 28/09/2017
  • 38. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 38 Temístocles concentrou a frota de 200 embarcações (trirremes) na baía de Salamina, enfrentando a frota persa, que, apesar do seu maior número, tinha dificuldades evidentes de maneabilidade no espaço exíguo do estreito, pelo que foi completamente derrotada pelos gregos. Xerxes foi obrigado a regressar à Ásia. https://goo.gl/anoC4k, consultado a 28/09/2017https://goo.gl/hXzyb3, consultado a 28/09/2017
  • 39. M1 - A cultura da Ágora O ACONTECIMENTO – A batalha de Salamina (480 a.C.) 39 Os barcos gregos mais leves e ágeis destroem a armada persa (barcos maiores, mais pesados e menos manobráveis) que não conseguem manobrar no estreito. Com o fim das guerras persas (médicas) a Grécia conseguiu manter a sua independência – afastada a ameaça oriental. Atenas torna-se a mais importante cidade grega. A rivalidade entre Atenas e Esparta levará à decadência da Grécia.
  • 40. M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento 40 Interrogação sobre os enigmas da Natureza e do Universo Ultrapassam o pensamento assente em mitos, religiosidade, sobrenatural FILOSOFIA – CONHECER, EXPLICAR Do MITO (descrição simbólica dos factos) ao LOGOS (entendimento racional dos fenómenos)
  • 41. M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento 41 SÓCRATES (470-399 a.C.) “Só sei que nada ser e sobre tudo devo refletir” Só o conhecimento de si próprio e de tudo o que o rodeia é que permite ao Homem chegar à virtude, à verdade, ao Bem e ao Belo. http://unitedstill.com/wp-content/uploads/2015/03/socrates-2.jpg, consultado a 28/09/2017 A Filosofia procura o conhecimento do Homem
  • 42. M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento 42 PLATÃO (427-347 a.C.) Discípulo de Sócrates Defende a sociedade perfeita assente na justiça, leis e Natureza Valoriza o conhecimento empírico (experiência) do mundo, a razão e a moral. As coisas só podem ser conhecidas pelos conceitos racionais e não pela sua aparência)https://goo.gl/22fmCi, consultado a 28/09/2017 Funda a Academia – “escola” onde se estudava a Psicologia, Matemática, Geometria, Astronomia e Lógica
  • 43. M1 - A cultura da Ágora SÍNTESE – A organização do pensamento 43 ARISTÓTELES (384-322 a.C.) Discípulo de Platão. Observação da realidade, experimentação e valorização da razão para procurar encontrar as leis que regem o Universo. Fundador da Lógica. Funda o Liceu e criou o método peripatético de ensino Academia – “escola” onde se estudava a Psicologia, Matemática, Geometria, Astronomia e Lógica https://goo.gl/WMK91E, consultado a 28/09/2017
  • 44. M1 A cultura da Ágora - O Homem da Democracia de Atenas HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES CURSOS PROFISSIONAIS: ARTES DO ESPETÁCULO E DANÇA CONTEMPORÂNEA A CULTURA DA ÁGORA 44 Professora Cristina Barcoso Lourenço maria.barcoso@agr-tc.pt historia.cultura.artes.faro@gmail.com FB: https://www.facebook.com/HCA.AETC/ Consultas: https://goo.gl/1aTXjy, consultado a 5/10/2017. PINTO e outros, Ideias e Imagens. Porto, Porto Editora, 2013. NUNES, Paulo Simões, História da Cultura e das Artes, Porto, Raiz Editora, 2013.