SlideShare uma empresa Scribd logo
1 SIMULADO GERAL HISTORIA TODA MATERIA E 10DEHISTORIA
GABARITO - AEDBC ACCDC AAA AC
05 FÁCEIS - 27 PONTOS - 135 PONTOS
7 MÉDIANAS - 20 PONTOS - 140 PONTOS
3 DIFICEIS - 25 PONTOS - 75 PONTOS
FÁCIL
01. (UFSCAR) A história da Grécia antiga está dividida em 4 períodos que se estende do
século XX ao século IV a.C.. São eles:
a) pré-homérico, homérico, arcaico e clássico
b) greco-romano, dórico, homérico, clássico
c) dórico, ateniense, clássico e helenístico
d) helenístico, homérico, ateniense e clássico
e) greco-romano, pré-homérico, clássico e helenístico
FÁCIL
02. (UFSCAR) Sobre a pólis grega é correto afirmar:
a) Macedônia e Tebas eram as cidades mais importantes.
b) O termo “polis” em grego significa “sociedade”.
c) Elas não possuíam autonomia e poder.
d) Suas organizações sociais eram iguais para todas.
e) Representavam as cidades-estado da Grécia Antiga.
FÁCIL
03. (UEMT) Na cidade de Atenas, só era considerado cidadão quem nascia na cidade. Logo,
os estrangeiros não podiam participar das decisões políticas da polis. O nome dado aos
estrangeiros era
a) fratrias
b) georgóis
c) hilotas
d) metecos
e) eupátridas
FÁCIL
04. (Vunesp) Dentre os legados dos gregos da Antiguidade Clássica que se mantêm na vida
contemporânea, podemos citar:
a) a concepção de democracia com a participação do voto universal.
b) a promoção do espírito de confraternização por intermédio do esporte e de jogos.
c) a idealização e a valorização do trabalho manual em todas suas dimensões.
d) os valores artísticos como expressão do mundo religioso e cristão.
e) os planejamentos urbanísticos segundo padrões das cidades-acrópoles.
MÉDIO
05. (Mackenzie) "Conta a história que, com a ajuda de Atena, Epeu construiu um grande
cavalo de madeira, onde escondeu guerreiros. Ulisses ardilosamente introduziu-o em Troia
para que os guerreiros a saqueassem." Em sua obra, o autor transformou a luta pelo controle
do estreito de Dardanelos (Helesponto) num conflito envolvendo deuses e heróis. A obra e o
respectivo autor são:
a) A República - Platão.
b) Édipo Rei - Sófocles.
c) A Ilíada - Homero.
d) Os Sete Contra Tebas - Ésquilo.
e) A História da Guerra do Peloponeso - Tucídides.
MÉDIO
06. (PUC-Campinas) A decadência da Grécia, que teve início a partir do século IV a.C., é
explicada, entre outros fatores, pela
a) ausência de unidade política e pelas lutas entre as cidades-estados.
b) invasão dos cretenses na cidade de Troia e pela destruição da civilização micênica.
c) evolução da pólis que colaborou para o desenvolvimento do ideal da democracia na região
do Peloponeso.
d) organização social das cidades-estados de Atenas e Esparta, estruturada no trabalho
escravo dos indivíduos oriundos da Messênia.
e) postura isolacionista desenvolvida pelas cidades-estados sem condições de participar do
comércio marítimo e logicamente, sem oportunidades de desenvolvimento econômico.
MÉDIO
07. (UNIFESP) “Nunca temi homens que têm no centro de sua cidade um local para
reunirem-se e enganarem-se uns aos outros com juramentos. Com estas palavras, Ciro
insultou todos os gregos, pois eles têm suas ágoras [praças] onde se reúnem para comprar e
vender; os persas ignoram completamente o uso de ágoras e não têm lugar algum com essa
finalidade”.(Heródoto, Histórias, séc. V a.C.)
O texto expressa
a) a inferioridade dos persas que, ao contrário dos gregos, não conheciam ainda a vida em
cidades.
b) a desigualdade entre gregos e persas, apesar dos mesmos usos que ambos faziam do espaço
urbano.
c) o caráter grego, fundamentado no uso específico do espaço cívico, construído em oposição
aos outros.
d) a incapacidade do autor olhar com objetividade os persas e descrever seus costumes
diferentes.
e) a complacência dos persas para com os gregos, decorrente da superioridade de seu poderio
econômico e militar.
MÉDIO
08. (Mackenzie) Foram características econômicas e sociais da Cidade-Estado Esparta, no
período Arcaico:
a) a posição do indivíduo na comunidade era definida pelo seu grau de parentesco com o
patriarca e sua economia era natural e coletivista.
b) as classes sociais ligadas ao comércio, ao mesmo tempo que adquiriam maior poder
econômico, procuravam ampliar seu domínio social.
c) a existência de uma oligarquia aristocrática, que monopolizava o poder militar, político e
religioso, culturalmente arcaica, sem atividades mercantis.
d) a proibição da escravidão por dívidas pela oligarquia dominante estimulou a vinda para a
cidade de artesãos estrangeiros, a fim de promover o comércio e atividades culturais.
e) cidade marítima dominada por camponeses proprietários de minifúndios, que permitia aos
estrangeiros, Metecos, a realização de atividades culturais.
MÉDIO
09. (UECE) A respeito da “Liga de Delos”, que seria a base do imperialismo ateniense,
podemos dizer corretamente:
a) decorreu da aliança de cidades gregas e persas contra, a expansão macedônica.
b) pretendia libertar algumas cidades gregas, lideradas pela cidade de Delos, da dominação
espartana.
c) surgiu de um processo de sujeição ou de domínio exercido por Atenas sobre as demais
cidades da Liga.
d) definia-se, de início, como uma aliança militar, que previa autonomia para seus
participantes, reservando à Atenas o comando das operações.
e) mesmo sendo liderada por Atenas, Esparta apresenta grande influência sobre ela.
DIFÍCIL
10.(Enem 2014) TEXTO l
Olhamos o homem alheio às atividades públicas não como alguém que cuida apenas de seus próprios
interesses, mas como um inútil; nós, cidadãos atenienses, decidimos as questões públicas por nós
mesmos na crença de que não é o debate que é empecilho à ação, e sim o fato de não se estar
esclarecido pelo debate antes de chegar a hora da ação.
TUCÍDIDES. História da Guerra do Peloponeso. Brasília: UnB, 1987 (adaptado).
TEXTO II
Um cidadão integral pode ser definido por nada mais nada menos que pelo direito de administrar
justiça e exercer funções públicas; algumas destas, todavia, são limitadas quanto ao tempo de
exercício, de tal modo que não podem de forma alguma ser exercidas duas vezes pela mesma pessoa,
ou somente podem sê-lo depois de certos intervalos de tempo prefixados.
ARISTÓTELES. Política. Brasília: UnB, 1985.
Comparando os textos l e II, tanto para Tucídides (no século V a.C.) quanto para Aristóteles (no
século IV a.C.), a cidadania era definida pelo(a)
a) prestígio social.
b) acúmulo de riqueza.
c) participação política.
d) local de nascimento.
e) grupo de parentesco.
MÉDIO - UFPE
11. (UFPE) As artes foram um ponto de destaque na Grécia, sobretudo a Arquitetura, em
Atenas, em que se destacaram estilos arquitetônicos gregos, representados pelas figuras a
seguir: Em qual das alternativas estão indicados os três estilos?
a) O dório, o jônio e o coríntio.
b) O sofista, o platônico e o socrático.
c) O alexandrino, o maneirista e o barroco.
d) O dório, o gótico e o alexandrino.
e) O helênico, o romântico e o helenístico.
DIFÍCIL - FUVEST ESTILO ENEM
12. (Fuvest) Em certos aspectos, os gregos da Antiguidade foram sempre um povo disperso.
Penetraram em pequenos grupos no mundo mediterrânico e, mesmo quando se instalaram e
acabaram por dominá-lo, permaneceram desunidos na sua organização política. No tempo de
Heródoto, e muito antes dele, encontravam-se colônias gregas não somente em toda a
extensão da Grécia atual, como também no litoral do Mar Negro, nas costas da atual Turquia,
na Itália do sul e na Sicília oriental, na costa setentrional da África e no litoral mediterrânico
da França. No interior desta elipse de uns 2500 km de comprimento, encontravam-se
centenas e centenas de comunidades que amiúde diferiam na sua estrutura política e que
afirmaram sempre a sua soberania. Nem então nem em nenhuma outra altura, no mundo
antigo, houve uma nação, um território nacional único regido por uma lei soberana, que se
tenha chamado Grécia (ou um sinônimo de Grécia).
(I. Finley. O mundo de Ulisses. Lisboa: Editorial Presença, 1972. Adaptado.)
Com base no texto, pode-se apontar corretamente
a) a desorganização política da Grécia antiga, que sucumbiu rapidamente ante as investidas
militares de povos mais unidos e mais bem preparados para a guerra, como os egípcios e
macedônios.
b) a necessidade de profunda centralização política, como a ocorrida entre os romanos e
cartagineses, para que um povo pudesse expandir seu território e difundir sua produção
cultural.
c) a carência, entre quase todos os povos da Antiguidade, de pensadores políticos, capazes de
formular estratégias adequadas de estruturação e unificação do poder político.
d) a inadequação do uso de conceitos modernos, como nação ou Estado nacional, no estudo
sobre a Grécia antiga, que vivia sob outras formas de organização social e política.
e) a valorização, na Grécia antiga, dos princípios do patriotismo e do nacionalismo, como
forma de consolidar política e economicamente o Estado nacional.
DIFÍCIL - ENEM
13. (Enem-2014) Compreende-se assim o alcance de uma reivindicação que surge desde o
nascimento da cidade na Grécia antiga: a redação das leis. Ao escrevê-las, não se faz mais
que assegurar-lhes permanência e fixidez. As leis tornam-se bem comum, regra geral,
suscetível de ser aplicada a todos da mesma maneira.
VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992 (adaptado).
Para o autor, a reivindicação atendida na Grécia antiga, ainda vigente no mundo
contemporâneo, buscava garantir o seguinte princípio:
a) Isonomia - igualdade de tratamento aos cidadãos.
b) Transparência - acesso às informações governamentais.
c) Tripartição - separação entre os poderes políticos estatais.
d) Equiparação - igualdade de gênero na participação política.
e) Elegibilidade - permissão para candidatura aos cargos públicos
FÁCIL - ENEM
14. (Enem 2019) A soberania dos cidadãos dotados de plenos direitos era imprescindível
para a existência da cidade-estado. Segundo os regimes políticos, a proporção desses
cidadãos em relação à população total dos homens livres podia variar muito, sendo bastante
pequena nas aristocracias e oligarquias e maior nas democracias. CARDOSO, C. F. A cidade-
estado clássica. São Paulo: Ática, 1985.
Nas cidades-estado da Antiguidade Clássica, a proporção de cidadãos descrita no texto é
explicada pela adoção do seguinte critério para a participação política:
a) Controle da terra.
b) Liberdade de culto.
c) Igualdade de gênero.
d) Exclusão dos militares.
e) Exigência da alfabetização.
MÉDIO - ENEM
15. (Enem 2015) O que implica o sistema da pólisé uma extraordinária preeminência da
palavra sobre todos os outros instrumentos do poder. A palavra constitui o debate
contraditório, a discussão, a argumentação e a polêmica. Torna-se a regra do jogo intelectual,
assim como do jogo político. VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de
Janeiro: Bertrand, 1992 (adaptado).
Na configuração política da democracia grega, em especial a ateniense, a ágora tinha
por função
a) agregar os cidadãos em torno de reis que governavam em prol da cidade.
b) permitir aos homens livres o acesso às decisões do Estado expostas por seus magistrados.
c) constituir o lugar onde o corpo de cidadãos se reunia para deliberar sobre as questões da
comunidade.
d) reunir os exercícios para decidir em assembleias fechadas os rumos a serem tomados em
caso de guerra.
e) congregar a comunidade para eleger representantes com direito a pronunciar-se em
assembleias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Grécia roma wilfred
Grécia roma wilfredGrécia roma wilfred
Grécia roma wilfred
Whistoriapi
 
245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)
Aimara Gutierres Machado
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
Juciene Oliveira
 
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
Maria Gomes
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios   1a fase - história geral - uelLista de exercícios   1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
stjamesmkt
 
Caderno Diário O modelo ateniense
Caderno Diário O modelo atenienseCaderno Diário O modelo ateniense
Caderno Diário O modelo ateniense
Laboratório de História
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Hca Faro
 
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correçãoExame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
teresagoncalves
 
Exame mód.1 mv - critérios
Exame   mód.1 mv - critériosExame   mód.1 mv - critérios
Exame mód.1 mv - critérios
teresagoncalves
 
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correçãoExame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
teresagoncalves
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Laboratório de História
 
Democracia ateniense
Democracia atenienseDemocracia ateniense
Democracia ateniense
Aline Souza
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
Jorge Almeida
 
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
Isah Lopes
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
migueldrj
 
A Democracia Em Atenas
A Democracia Em  AtenasA Democracia Em  Atenas
A Democracia Em Atenas
Sílvia Mendonça
 
A formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
A formação da Pólis Grega e a invenção da democraciaA formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
A formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
Aninha Morais
 
1 o modelo ateniense
1  o modelo ateniense1  o modelo ateniense
1 o modelo ateniense
cr962019
 

Mais procurados (20)

Grécia roma wilfred
Grécia roma wilfredGrécia roma wilfred
Grécia roma wilfred
 
245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)245925757 exercicio-roma-2 (1)
245925757 exercicio-roma-2 (1)
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
 
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
Banco de questoes de Historia Completo Prof. Marco Aurelio Gondim [gondim.net]
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios   1a fase - história geral - uelLista de exercícios   1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
 
Caderno Diário O modelo ateniense
Caderno Diário O modelo atenienseCaderno Diário O modelo ateniense
Caderno Diário O modelo ateniense
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correçãoExame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
Exame - módulo 1 de HCA - proposta de correção
 
Exame mód.1 mv - critérios
Exame   mód.1 mv - critériosExame   mód.1 mv - critérios
Exame mód.1 mv - critérios
 
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correçãoExame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
Exame módulo I - hca - rep. - proposta de correção
 
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo AtenienseGuia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
Guia de estudo n.º 1 O Modelo Ateniense
 
Democracia ateniense
Democracia atenienseDemocracia ateniense
Democracia ateniense
 
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
A Democracia Ateniense no séc. V a. C.
 
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
A democracia ateniense e a oligarquia militar espartana
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
 
A Democracia Em Atenas
A Democracia Em  AtenasA Democracia Em  Atenas
A Democracia Em Atenas
 
A formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
A formação da Pólis Grega e a invenção da democraciaA formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
A formação da Pólis Grega e a invenção da democracia
 
1 o modelo ateniense
1  o modelo ateniense1  o modelo ateniense
1 o modelo ateniense
 

Semelhante a 1 simulado geral antiguidade grega

A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Eduardo Mariño Rial
 
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Lúcia Texeira
 
2 prova de história 2 ano
2 prova de história   2 ano2 prova de história   2 ano
2 prova de história 2 ano
KellyCarvalho2011
 
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
Carlos Zaranza
 
História antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidentalHistória antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidental
Whistoriapi
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
Profdaltonjunior
 
1º Ano Exercico de história
1º Ano   Exercico de história1º Ano   Exercico de história
1º Ano Exercico de história
Jorge Marcos Oliveira
 
Grécia.17
Grécia.17Grécia.17
12.grecia antiga 15
12.grecia antiga 1512.grecia antiga 15
12.grecia antiga 15
Jose Ribamar Santos
 
Roteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antigaRoteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antiga
Jonas Araújo
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Jonas Araújo
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
Mila E Wlamir
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
Diego Rocha
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
eunamahcado
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
Frederico Marques Sodré
 
Grécia
GréciaGrécia
Lista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade AntigaLista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade Antiga
Elton Zanoni
 
Histórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antigaHistórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antiga
Fátima da História
 
Grécia continuação
Grécia   continuaçãoGrécia   continuação
Grécia continuação
Vanessa Bonfá
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
VanessaSilva460656
 

Semelhante a 1 simulado geral antiguidade grega (20)

A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
 
2 prova de história 2 ano
2 prova de história   2 ano2 prova de história   2 ano
2 prova de história 2 ano
 
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
 
História antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidentalHistória antiga oriental e ocidental
História antiga oriental e ocidental
 
Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
 
1º Ano Exercico de história
1º Ano   Exercico de história1º Ano   Exercico de história
1º Ano Exercico de história
 
Grécia.17
Grécia.17Grécia.17
Grécia.17
 
12.grecia antiga 15
12.grecia antiga 1512.grecia antiga 15
12.grecia antiga 15
 
Roteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antigaRoteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antiga
 
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
 
Exercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano greciaExercicios 6 ano grecia
Exercicios 6 ano grecia
 
Questões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docxQuestões simulado 2 bimestre.docx
Questões simulado 2 bimestre.docx
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
 
Grécia
GréciaGrécia
Grécia
 
Lista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade AntigaLista UFSC - Idade Antiga
Lista UFSC - Idade Antiga
 
Histórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antigaHistórico resumido da grécia antiga
Histórico resumido da grécia antiga
 
Grécia continuação
Grécia   continuaçãoGrécia   continuação
Grécia continuação
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 

Mais de Cristiane Pantoja

SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docxSIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
Cristiane Pantoja
 
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docxTema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
Cristiane Pantoja
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
Cristiane Pantoja
 
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdfslide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
Cristiane Pantoja
 
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
Cristiane Pantoja
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
Cristiane Pantoja
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
Cristiane Pantoja
 
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
Cristiane Pantoja
 
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptxslide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
Cristiane Pantoja
 
2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx
Cristiane Pantoja
 
40. aula 1 e 2 sociologia
40. aula 1 e 2  sociologia 40. aula 1 e 2  sociologia
40. aula 1 e 2 sociologia
Cristiane Pantoja
 
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
Cristiane Pantoja
 
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Cristiane Pantoja
 
Modernidade liquida
Modernidade liquidaModernidade liquida
Modernidade liquida
Cristiane Pantoja
 

Mais de Cristiane Pantoja (14)

SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docxSIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
SIMULADO FILOSOFIA E SOCIOLOGIA 3.docx
 
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docxTema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
Tema Divisão da sociedade vaicairnoenem.docx
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
 
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdfslide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
slide com exercicio partilha da africa e asia.pdf
 
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
 
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptxSLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1  PANTOJA.pptx
SLIDE FILOSOFIA e sociologia AULAO 2019 SSA1 PANTOJA.pptx
 
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
40 CPV 08072020 FILOSOFIA E SOCIOLOGIA CRIS PANTOJA BUNKER.pdf
 
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptxslide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
slide SOBRE O SISTEMA PITÁGORAS.pptx
 
2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx2. Pré-colonial.pptx
2. Pré-colonial.pptx
 
40. aula 1 e 2 sociologia
40. aula 1 e 2  sociologia 40. aula 1 e 2  sociologia
40. aula 1 e 2 sociologia
 
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
China e india exercicio comentado2142012164518 (1)
 
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
Ficha 01 reels cpv revisao 02102020
 
Modernidade liquida
Modernidade liquidaModernidade liquida
Modernidade liquida
 

Último

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 

Último (20)

347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 

1 simulado geral antiguidade grega

  • 1. 1 SIMULADO GERAL HISTORIA TODA MATERIA E 10DEHISTORIA GABARITO - AEDBC ACCDC AAA AC 05 FÁCEIS - 27 PONTOS - 135 PONTOS 7 MÉDIANAS - 20 PONTOS - 140 PONTOS 3 DIFICEIS - 25 PONTOS - 75 PONTOS FÁCIL 01. (UFSCAR) A história da Grécia antiga está dividida em 4 períodos que se estende do século XX ao século IV a.C.. São eles: a) pré-homérico, homérico, arcaico e clássico b) greco-romano, dórico, homérico, clássico c) dórico, ateniense, clássico e helenístico d) helenístico, homérico, ateniense e clássico e) greco-romano, pré-homérico, clássico e helenístico FÁCIL 02. (UFSCAR) Sobre a pólis grega é correto afirmar: a) Macedônia e Tebas eram as cidades mais importantes. b) O termo “polis” em grego significa “sociedade”. c) Elas não possuíam autonomia e poder. d) Suas organizações sociais eram iguais para todas. e) Representavam as cidades-estado da Grécia Antiga. FÁCIL 03. (UEMT) Na cidade de Atenas, só era considerado cidadão quem nascia na cidade. Logo, os estrangeiros não podiam participar das decisões políticas da polis. O nome dado aos estrangeiros era
  • 2. a) fratrias b) georgóis c) hilotas d) metecos e) eupátridas FÁCIL 04. (Vunesp) Dentre os legados dos gregos da Antiguidade Clássica que se mantêm na vida contemporânea, podemos citar: a) a concepção de democracia com a participação do voto universal. b) a promoção do espírito de confraternização por intermédio do esporte e de jogos. c) a idealização e a valorização do trabalho manual em todas suas dimensões. d) os valores artísticos como expressão do mundo religioso e cristão. e) os planejamentos urbanísticos segundo padrões das cidades-acrópoles. MÉDIO 05. (Mackenzie) "Conta a história que, com a ajuda de Atena, Epeu construiu um grande cavalo de madeira, onde escondeu guerreiros. Ulisses ardilosamente introduziu-o em Troia para que os guerreiros a saqueassem." Em sua obra, o autor transformou a luta pelo controle do estreito de Dardanelos (Helesponto) num conflito envolvendo deuses e heróis. A obra e o respectivo autor são: a) A República - Platão. b) Édipo Rei - Sófocles. c) A Ilíada - Homero. d) Os Sete Contra Tebas - Ésquilo. e) A História da Guerra do Peloponeso - Tucídides. MÉDIO
  • 3. 06. (PUC-Campinas) A decadência da Grécia, que teve início a partir do século IV a.C., é explicada, entre outros fatores, pela a) ausência de unidade política e pelas lutas entre as cidades-estados. b) invasão dos cretenses na cidade de Troia e pela destruição da civilização micênica. c) evolução da pólis que colaborou para o desenvolvimento do ideal da democracia na região do Peloponeso. d) organização social das cidades-estados de Atenas e Esparta, estruturada no trabalho escravo dos indivíduos oriundos da Messênia. e) postura isolacionista desenvolvida pelas cidades-estados sem condições de participar do comércio marítimo e logicamente, sem oportunidades de desenvolvimento econômico. MÉDIO 07. (UNIFESP) “Nunca temi homens que têm no centro de sua cidade um local para reunirem-se e enganarem-se uns aos outros com juramentos. Com estas palavras, Ciro insultou todos os gregos, pois eles têm suas ágoras [praças] onde se reúnem para comprar e vender; os persas ignoram completamente o uso de ágoras e não têm lugar algum com essa finalidade”.(Heródoto, Histórias, séc. V a.C.) O texto expressa a) a inferioridade dos persas que, ao contrário dos gregos, não conheciam ainda a vida em cidades. b) a desigualdade entre gregos e persas, apesar dos mesmos usos que ambos faziam do espaço urbano. c) o caráter grego, fundamentado no uso específico do espaço cívico, construído em oposição aos outros. d) a incapacidade do autor olhar com objetividade os persas e descrever seus costumes diferentes. e) a complacência dos persas para com os gregos, decorrente da superioridade de seu poderio econômico e militar.
  • 4. MÉDIO 08. (Mackenzie) Foram características econômicas e sociais da Cidade-Estado Esparta, no período Arcaico: a) a posição do indivíduo na comunidade era definida pelo seu grau de parentesco com o patriarca e sua economia era natural e coletivista. b) as classes sociais ligadas ao comércio, ao mesmo tempo que adquiriam maior poder econômico, procuravam ampliar seu domínio social. c) a existência de uma oligarquia aristocrática, que monopolizava o poder militar, político e religioso, culturalmente arcaica, sem atividades mercantis. d) a proibição da escravidão por dívidas pela oligarquia dominante estimulou a vinda para a cidade de artesãos estrangeiros, a fim de promover o comércio e atividades culturais. e) cidade marítima dominada por camponeses proprietários de minifúndios, que permitia aos estrangeiros, Metecos, a realização de atividades culturais. MÉDIO 09. (UECE) A respeito da “Liga de Delos”, que seria a base do imperialismo ateniense, podemos dizer corretamente: a) decorreu da aliança de cidades gregas e persas contra, a expansão macedônica. b) pretendia libertar algumas cidades gregas, lideradas pela cidade de Delos, da dominação espartana. c) surgiu de um processo de sujeição ou de domínio exercido por Atenas sobre as demais cidades da Liga. d) definia-se, de início, como uma aliança militar, que previa autonomia para seus participantes, reservando à Atenas o comando das operações. e) mesmo sendo liderada por Atenas, Esparta apresenta grande influência sobre ela. DIFÍCIL 10.(Enem 2014) TEXTO l
  • 5. Olhamos o homem alheio às atividades públicas não como alguém que cuida apenas de seus próprios interesses, mas como um inútil; nós, cidadãos atenienses, decidimos as questões públicas por nós mesmos na crença de que não é o debate que é empecilho à ação, e sim o fato de não se estar esclarecido pelo debate antes de chegar a hora da ação. TUCÍDIDES. História da Guerra do Peloponeso. Brasília: UnB, 1987 (adaptado). TEXTO II Um cidadão integral pode ser definido por nada mais nada menos que pelo direito de administrar justiça e exercer funções públicas; algumas destas, todavia, são limitadas quanto ao tempo de exercício, de tal modo que não podem de forma alguma ser exercidas duas vezes pela mesma pessoa, ou somente podem sê-lo depois de certos intervalos de tempo prefixados. ARISTÓTELES. Política. Brasília: UnB, 1985. Comparando os textos l e II, tanto para Tucídides (no século V a.C.) quanto para Aristóteles (no século IV a.C.), a cidadania era definida pelo(a) a) prestígio social. b) acúmulo de riqueza. c) participação política. d) local de nascimento. e) grupo de parentesco. MÉDIO - UFPE 11. (UFPE) As artes foram um ponto de destaque na Grécia, sobretudo a Arquitetura, em Atenas, em que se destacaram estilos arquitetônicos gregos, representados pelas figuras a seguir: Em qual das alternativas estão indicados os três estilos? a) O dório, o jônio e o coríntio. b) O sofista, o platônico e o socrático. c) O alexandrino, o maneirista e o barroco.
  • 6. d) O dório, o gótico e o alexandrino. e) O helênico, o romântico e o helenístico. DIFÍCIL - FUVEST ESTILO ENEM 12. (Fuvest) Em certos aspectos, os gregos da Antiguidade foram sempre um povo disperso. Penetraram em pequenos grupos no mundo mediterrânico e, mesmo quando se instalaram e acabaram por dominá-lo, permaneceram desunidos na sua organização política. No tempo de Heródoto, e muito antes dele, encontravam-se colônias gregas não somente em toda a extensão da Grécia atual, como também no litoral do Mar Negro, nas costas da atual Turquia, na Itália do sul e na Sicília oriental, na costa setentrional da África e no litoral mediterrânico da França. No interior desta elipse de uns 2500 km de comprimento, encontravam-se centenas e centenas de comunidades que amiúde diferiam na sua estrutura política e que afirmaram sempre a sua soberania. Nem então nem em nenhuma outra altura, no mundo antigo, houve uma nação, um território nacional único regido por uma lei soberana, que se tenha chamado Grécia (ou um sinônimo de Grécia). (I. Finley. O mundo de Ulisses. Lisboa: Editorial Presença, 1972. Adaptado.) Com base no texto, pode-se apontar corretamente a) a desorganização política da Grécia antiga, que sucumbiu rapidamente ante as investidas militares de povos mais unidos e mais bem preparados para a guerra, como os egípcios e macedônios. b) a necessidade de profunda centralização política, como a ocorrida entre os romanos e cartagineses, para que um povo pudesse expandir seu território e difundir sua produção cultural. c) a carência, entre quase todos os povos da Antiguidade, de pensadores políticos, capazes de formular estratégias adequadas de estruturação e unificação do poder político. d) a inadequação do uso de conceitos modernos, como nação ou Estado nacional, no estudo sobre a Grécia antiga, que vivia sob outras formas de organização social e política.
  • 7. e) a valorização, na Grécia antiga, dos princípios do patriotismo e do nacionalismo, como forma de consolidar política e economicamente o Estado nacional. DIFÍCIL - ENEM 13. (Enem-2014) Compreende-se assim o alcance de uma reivindicação que surge desde o nascimento da cidade na Grécia antiga: a redação das leis. Ao escrevê-las, não se faz mais que assegurar-lhes permanência e fixidez. As leis tornam-se bem comum, regra geral, suscetível de ser aplicada a todos da mesma maneira. VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992 (adaptado). Para o autor, a reivindicação atendida na Grécia antiga, ainda vigente no mundo contemporâneo, buscava garantir o seguinte princípio: a) Isonomia - igualdade de tratamento aos cidadãos. b) Transparência - acesso às informações governamentais. c) Tripartição - separação entre os poderes políticos estatais. d) Equiparação - igualdade de gênero na participação política. e) Elegibilidade - permissão para candidatura aos cargos públicos FÁCIL - ENEM 14. (Enem 2019) A soberania dos cidadãos dotados de plenos direitos era imprescindível para a existência da cidade-estado. Segundo os regimes políticos, a proporção desses cidadãos em relação à população total dos homens livres podia variar muito, sendo bastante pequena nas aristocracias e oligarquias e maior nas democracias. CARDOSO, C. F. A cidade- estado clássica. São Paulo: Ática, 1985. Nas cidades-estado da Antiguidade Clássica, a proporção de cidadãos descrita no texto é explicada pela adoção do seguinte critério para a participação política: a) Controle da terra. b) Liberdade de culto. c) Igualdade de gênero.
  • 8. d) Exclusão dos militares. e) Exigência da alfabetização. MÉDIO - ENEM 15. (Enem 2015) O que implica o sistema da pólisé uma extraordinária preeminência da palavra sobre todos os outros instrumentos do poder. A palavra constitui o debate contraditório, a discussão, a argumentação e a polêmica. Torna-se a regra do jogo intelectual, assim como do jogo político. VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Bertrand, 1992 (adaptado). Na configuração política da democracia grega, em especial a ateniense, a ágora tinha por função a) agregar os cidadãos em torno de reis que governavam em prol da cidade. b) permitir aos homens livres o acesso às decisões do Estado expostas por seus magistrados. c) constituir o lugar onde o corpo de cidadãos se reunia para deliberar sobre as questões da comunidade. d) reunir os exercícios para decidir em assembleias fechadas os rumos a serem tomados em caso de guerra. e) congregar a comunidade para eleger representantes com direito a pronunciar-se em assembleias.