SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
PLANO DE PROJETO:
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
São Luís/MA – GP19 – Ger. Integração –
03/2014
EQUIPE
Daniel Dias
Ricardo Galeno
José Carlos Rafful
Paulo Oliveira
Ricardo Barros
Plínio Stork
(da esquerda para a direita)
2
TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO
3
JUSTIFICATIVA
 BR 135 é o único acesso terrestre à capital de São Luís;
 Alto índice de acidentes com morte
 Instalação de grandes empresas;
 Aumento de tráfego no único acesso à Capital de Estado
 Diminuição do tempo de percurso entre a Capital e os Municípios Adjacentes
OBJETIVO
 Duplicação da BR 135/MA São Luís - Miranda do Norte com as seguintes características:
 Tipologia 3 faixas por sentido de tráfego – DNIT
 Sistemas de Sinalização,
 Monitoramento Eletrônico,
 Balanças
 Fiscalização e Prédios de Apoio a Emergências
PROJETO
A duplicação da BR 135 no trecho compreendido entre os Municípios de São Luís e Miranda do Norte
4
DESIGNAÇÃO DO GP
 O Sr. Ricardo Barros será o Gerente do Projeto. A sua escolha foi realizada em razão de suas
experiências anteriores como Engenheiro, mais de dez anos em gerenciamento de Projetos, quase vinte
anos de experiência em obras de infraestrutura viária, consultoria e treinamento. O mesmo possui
certificado no PMI como PMP, é professor adjunto da Universidade Estadual do Maranhão e leciona
disciplinas técnicas do MBA de Gerência de Projetos da FGV.
 Autoridade: Gerir os recursos disponibilizados pelo Governo de Estado à Construtora na Porposta
ganhadora da Licitação.
 Responsabilidade: Garantir a execução do Projeto de acordo com os requisitos definidos na Licitação,
dentro do prazo, custo e qualidade definidas.
ORÇAMENTO DO PROJETO
 A Proposta executiva apresentada pela construtora na Licitação tem um valor global de:
R$ 140.217.552,00
TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO
5
RISCOS
 Flutuação de preços dos insumos
 Precipitação além do esperado na execução da obra
 Flutuação de preços de serviços terceirizados e aluguer de maquinário
 Atrasos na liberação de licenças ambientais
 Implementação de Tecnologias inovadores na execução
 Prémio de cumprimento de prazo
MILLESTONES
 Reunião de Kick-Off: 16/04/2014
 Aprovação do Plano de Projeto: 03/06/2014
 Conclusão e Aceitação dos Estudos e Levantamentos: 22/07/2014
 Conclusão e Aprovação dos Projetos Conceitual, Básico e Detalhado: 02/09/2014
 Término e Aceitação da Terraplanagem: 25/11/2015
 Término e Aceitação dos Sistemas: 17/02/2016
 Término e Aceitação dos Prédios de Apoio: 17/02/2016
 Encerramento do Projeto: 30/03/2016
TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO
RS - Registro de Stakeholders
6
Stakeholder Posição
Papel no
Projeto
DDD
Telefone
E-mail
Poder
Interesse
Influência
Classificação
Outras
Características
Ricardo Barros
Posição no
organograma
de sua
empresa
Gerente de
Projeto
Alto
Alto
Positiva
Foco e atenção
Realiza várias
atividades ao
mesmo tempo
José Carlos Rafful
Jr.
Posição no
organograma
do cliente
Sponsor
Alto
Alto
Positiva
Manter satisfeito
Excesso de
pressão
Daniel Dias
Posição no
organograma
de sua
empresa
Fornecedor
Médio
Médio
Positiva
Manter
informado
Insumos fora de
especificação ou
com defeitos
Paulo Oliveira
Posição no
organograma
de sua
empresa
Empreiteira
Médio
Baixo
Positiva
Manter
Informado
Disputas internas
e sabotagens
Ricardo Galeno
Posição na
sociedade
Sociedade
Alto
Alto
Positiva
Manter
informado
Auxílio com os
agentes públicos
e imprensa
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
7
DR - Declaração de Requesitos
Requisitos do Projeto Matriz de Rastreabilidade
Stakeholder Requisito Detalhado Classificação Prioridade
Componente
Relacionado
Entrega
onde se
manifesta
OK
Ricardo
Barros
Necessidades, expectativas, anseios
referente ao trabalho a ser desenvolvido do
projeto, bem como os recursos utilizados.
Foco e atenção 4 S, M, A, R, T
Pacote
de Trabalho
José Carlos
Rafful Jr.
Necessidades, expectativas, anseios
referente ao resultado de todo o produto do
projeto.
Manter satisfeito 5 S, M, A, R
Entrega de
Fase ou
Pacote
de Trabalho
Daniel Dias
Necessidades, expectativas, anseios
ao custo/ preço a ser pago pelo Cliente.
Manter informado 5 S,T
Pacote
de Trabalho
Paulo
Oliveira
Necessidades, expectativas, anseios
referentes a qualidade, tempo, prazo e custo do
projeto
Manter Informado 4 S, M, T
Pacote
de Trabalho
Ricardo
Galeno
Necessidades, expectativas, anseios
referente ao atendimento das necessidades da
sociedade impactada diretamente ou
indiretamente com o projeto, positivamente ou
negativamente.
Manter informado 4 M, R
Entrega de
Fase ou
Pacote
de Trabalho
8
ESCOPO DO PRODUTO
 Duplicação da BR 131 do município de São Luís ao Município de Miranda do Norte
 Implantação de Sinalização Vertical de Horizontal
 Implantação de infra-estrutura de Telecom
 Implantação do novo sistema de força e energia
 Implantação de sistema de monitoramento e controle por radar e CTV
 Melhoria de todas as estradas vicinais existente que dão acesso ao trecho da BR 135 a ser duplicado em
até 1(um)KM de estrada não pavimentada e pavimentação dos primeiros 50(cinquenta) metros
 Realização de palestras sócio-educativas junto às comunidades adjacentes à obra de duplicação
 Implantação de infra-estrutura de prédios de apoio à fiscalização e atendimento a emergências, inclusive
instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias
 Implantação de sistema de balanças para controle e pesagem de cargas
 Demolição/remoção de instalações físicas na faixa de domínio da estrada após desapropriação
ESCOPO DO PROJETO
 Duplicação da BR 131 do município de São Luís ao Município de Miranda do Norte
 Implantação de Sinalização Vertical de Horizontal
 ao trecho da BR 135 a ser duplicado em até
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
9
EXCLUSÕES DE ESCOPO
 Remoção e relocação das linhas existente de:
 Energia (Eletronorte);
 Adução de água (Caema);
 Linha férrea(CFN)
 Equipamentos, materiais, insumos e serviços dos seguintes PT:
 Telecom
 Prédios Operacionais e de Emergências
 Sistema de Monitoramento e Pesagem de Veículos
 Remoção/relocação das redes de energia existentes na faixa de domínio
 Verba para propaganda e marketing da obra
PREMISSAS RESTRIÇÕES
De acordo com histórico Pluviométrico, 3 meses / ano há
existência de chuvas.
Prazo = 02 anos.
A Governadora do Estado fará a inauguração da Obra. % mão-de-obra local na obra ≥70%.
Licenciamento Ambiental, Desapropriações e Relocações
de Populações é da responsabilidade do Governo do
Estado,
O aporte de recursos financeiros è Aprovado pelo Gerente
de Infraestrutura do Estado do MA.
PREMISSAS E RESTRIÇÕES
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
10
E.A.P. – ESTRUTURA ANALÍTICA DO PROJETO
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
11
ESTRUTURA DE DECOMPOSIÇÃO DE TRABALHO DA E.A.P.
Código Nome da tarefa
1.0 Gerenciamento do Projeto
1.1 Iniciação do Projeto
1.1.1 Termo de Abertura
1.1.2 Reunião KickOff
1.1.3 Desenv. Da Logomarca
1.2 Plano de Projeto
1.2.1 Mapa de Stakeholders
1.2.2 Equipe do Projeto
1.2.3 EAP
1.2.4 Dicionário da EAP
1.2.5 Matriz de Responsabilidade
1.2.6 Cronograma
1.2.7 Plano de Resposta aos Riscos
1.2.8 Plano de Comunicações
1.2.9 Orçamento
1.2.10 Aprovação do Plano de Projeto
1.3 Monitoramento e Controle do Projeto
1.3.1 Reuniões de Acompanhamento
1.3.2 Relatórios de Desempenho
2.0 Estudos e Levantamentos
2.1 Levantamento Topográfico
2.2 Interferências e Impactos
3.0 Projetos de Engenharia
3.1 Projeto Conceitual
3.2 Projeto Básico
3.3 Projeto Detalhado
Código Nome da tarefa
4.0 Execução da Obra
4.1 Terraplanagem, OAC e OAE
4.1.1 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 1
4.1.2 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 2
4.1.3 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 3
4.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV
4.2.1 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 1
4.2.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 2
4.2.3 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 3
4.3 Prédios de Apoio
4.3.1 Prédios de Apoio Lote 1
4.3.2 Prédios de Apoio Lote 2
4.3.3 Prédios de Apoio Lote 3
5.0 Encerramento do Projeto
5.1 Termos de Aceite do Cliente
5.1.1 Termo Provisório
5.1.2 Termo Definitivo
5.1.3 Relatório do Projeto
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
12
DICIONÁRIO DA E.A.P. – Fase: Gerenciamento de Projeto / Entrega: 1.1.2 – Plano de Projeto
ITEM PRODUTO DESCRIÇÃO CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO
1.1.2.1 Mapa Stake holders Identificação das principais partes
interessadas do projeto
Mapa de Stakeholders concluído, inclusive com as ações de
gestão e responsabilidades, aprovado pelo Gerente de Projeto
1.1.2.2 Equipe do Projeto Organograma da Equipe do projeto Organograma e histograma da equipe do projeto por função e
área de atuação aprovada pelo Gerente de Projeto
1.1.2.3 Estrutura Analitica Projeto EAP Indicação dos produtos e das
principais entregas do projeto
EAP, Dicionário da EAP e critérios de aceitação detalhados e
aprovados pelo Gerente de Projeto
1.1.2.4 Matriz de Responsabilidade Matriz de funções e responsabilidades
do Projeto
Matriz de funções e responsabilidades do Projeto devidamente
aprovada e assinada pelo Gerente de Projeto
1.1.2.5 Cronograma Cronograma Físico e Financeiro do
Projeto
Cronograma físico e financeiro da obra atualizado mensalmente
e enviado conforme plano de comunicação
1.1.2.6 Plano de Resposta a Riscos Plano de resposta a riscos positivos e
negativos do projeto
Levantamento quantitativo e qualitativo de riscos bem como
formas de mitigação e controle aprovado pelo Gerente de
Projeto
1.1.2.7 Plano de Comunicação Plano de Comunicação aa ser utilizado
no projeto
Plano de comunicação validado pelo Gerente de Projeto
1.1.2.8 Orçamento Orçamento Total do Projeto Cronograma físico e financeiro da obra atualizada mensalmente
e enviado conforme plano de comunicação com os KPI´s
indicados no Plano do Projeto
1.1.2.9 Aprovação do Plano do Projeto Aprovação do plano detalhado do
Projeto
Plano do projeto formalmente avaliado e validado pelo Gerente
de Projeto
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
13
L.A. - LISTA DE ATIVIDADES
LISTA DE ATIVIDADES - 3.3 PROJETO DETALHADO
Código Atividade
Coordenador de Projetos (Oscar)
Arquiteto Sênior
(Marcos)
Projetista
(Márcia)
Custo da Atividade (R$)
Duração (dias) Custo (R$) Duração (dias) Custo (R$) Duração (dias) Custo (R$)
1 Elaboração do Projeto 2 4 000,00 2 3 000,00 10 193 000,00 200 000,00
2 Compatibilização do Projeto 2 4 000,00 2 3 000,00 4 33 000,00 40 000,00
3 Aprovação do Projeto 1 2 000,00 1 1 500,00 1 6 500,00 10 000,00
Custo Total do Pacote de Trabalho 250 000,00
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
14
C.P. - CRONOGRAMA DE PROJETO
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
15
O.P. - ORÇAMENTO DE PROJETO
Código Nome da Atividade Valor Total
1.0 Gerenciamento do Projeto R$ 232 200,00
1.1 Iniciação do Projeto R$ 10 000,00
1.1.1 Termo de Abertura R$ 5 000,00
1.1.2 Reunião KickOff R$ 2 000,00
1.1.3 Desenv. Da Logomarca R$ 3 000,00
1.2 Plano de Projeto R$ 22 200,00
1.2.1 Mapa de Stakeholders R$ 1 000,00
1.2.2 Equipe do Projeto R$ 500,00
1.2.3 EAP R$ 2 000,00
1.2.4 Dicionário da EAP R$ 500,00
1.2.5 Matriz de Responsabilidade R$ 700,00
1.2.6 Cronograma R$ 3 000,00
1.2.7 Plano de Resposta aos Riscos R$ 4 000,00
1.2.8 Plano de Comunicações R$ 3 000,00
1.2.9 Orçamento R$ 7 000,00
1.2.10 Aprovação do Plano de Projeto R$ 500,00
1.3 Monitoramento e Controle do Projeto R$ 200 000,00
1.3.1 Reuniões de Acompanhamento R$ 100 000,00
1.3.2 Relatórios de Desempenho R$ 100 000,00
2.0 Estudos e Levantamentos R$ 220 000,00
2.1 Levantamento Topográfico R$ 200 000,00
2.2 Interferências e Impactos R$ 20 000,00
3.0 Projetos de Engenharia R$ 325 000,00
3.1 Projeto Conceitual R$ 15 000,00
3.2 Projeto Básico R$ 60 000,00
3.3 Projeto Detalhado R$ 250 000,00
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
16
O.P. - ORÇAMENTO DE PROJETO
Código Nome da Atividade Valor Total
4.0 Execução da Obra R$ 120 000 000,00
4.1 Terraplanagem, OAC e OAE R$ 96 000 000,00
4.1.1 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 1 R$ 32 000 000,00
4.1.2 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 2 R$ 32 000 000,00
4.1.3 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 3 R$ 32 000 000,00
4.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV R$ 9 300 000,00
4.2.1 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 1 R$ 3 100 000,00
4.2.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 2 R$ 3 100 000,00
4.2.3 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 3 R$ 3 100 000,00
4.3 Prédios de Apoio R$ 14 700 000,00
4.3.1 Prédios de Apoio Lote 1 R$ 4 900 000,00
4.3.2 Prédios de Apoio Lote 2 R$ 4 900 000,00
4.3.3 Prédios de Apoio Lote 3 R$ 4 900 000,00
5.0 Encerramento do Projeto R$ 100 000,00
5.1 Termos de Aceite do Cliente R$ 100 000,00
5.1.1 Termo Provisório R$ 30 000,00
5.1.2 Termo Definitivo R$ 55 000,00
5.1.3 Relatório do Projeto R$ 15 000,00
ORÇAMENTO GLOBAL R$ 120 877 200,00
BDI (%) 16%
ORÇAMENTO FINAL R$ 140 217 552,00
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
17
PLANEJAMENTO DA QUALIDADE – LISTA DE VALIDAÇÃO DA QUALIDADE
Item EAP Indicador Definição Fórmula Meta
1.1.2.7
Plano de
Comunicações
I.D.I. Índice de
Distribuição de
Informação
1.1.2.8
Orçamento
Δ I.D.C. Variação do
Índice de
Desempenho de
Custos
1.2.1 Levantamento
Topográfico
I.P.T. Índice de
Levantamento
Planialtimetrico
do Trecho
1.3.1
Projeto
Conceitual
I.A Índice de
aprovação dos
órgãos
competentes
100%
1.4.1.1
Terraplanagem
OCA e OAE –
Lote 1
I.E.C.A. Índice ensaios de
compactação
aprovados
1.4.3.1
Prédios de Apoio
– Lote 1
I.E.P. Índice de
entrega dos
prédios em cada
trecho
100%
1.5.1.2 Termo de Aceito
Definitivo
A.D. Aceito definitivo
do Patrocinador
por trecho
100%
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
18
M.C.R. - MATRIZ DE COMPETÊNCIA E RESPONSABILIDADE
Referencia WBS
Pacote de
Trabalho (WBS)
ou Atividade
MárcioMattosGerente
Projeto
AntonioMatiasGer
Orçamento
RicardoBarrosGer.
Qualidade
ACONTRATARGer.
DeRiscos
RosangelaGerentede
RH
OlavoAzevedoG.
Planejamento
PauloOliveira
EngenheiroCivil
RicardoGalenoEngen.
Ambiental
IsabelaCorrea
EngenehiraSenior
AndréaMeloEngenh.
Elétrica
RenataCantanhe
AnalistadeSistm
Gerenciamentodoprojeto
Termo de
Abertura do
Projeto I I I I I I
Relatórios de
Desempenho A I R I
I
I
Cronograma de
Plano de
Repostas a Riscos A C C
R
I C
Orçamento A R I I I I
Planejamento
EAP e Dicionário A I I I I R C C C C C
Reunião de
Monitoramento
do Projeto A
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
19
M.C.R. - MATRIZ DE COMPETÊNCIA E RESPONSABILIDADE
Referencia WBS
Pacote de Trabalho
(WBS) ou Atividade
MárcioMattos
GerenteProjeto
AntonioMatias
GerOrçamento
RicardoBarros
Ger.Qualidade
ACONTRATAR
Ger.DeRiscos
RosangelaGerente
deRH
OlavoAzevedoG.
Planejamento
PauloOliveira
EngenheiroCivil
RicardoGaleno
Engen.Ambiental
IsabelaCorrea
EngenehiraSenior
AndréaMelo
Engenh.Elétrica
RenataCantanhe
AnalistadeSistm
Projetode
engenharia
Projeto Básico A C C I E
Estudose
levantamentos
Levantamento
Topográfico
A
Interferências e
Impactos
A C C R
Execuçãoda
obra
Terraplanagem A C C C C E C
Sistema de
Iluminação,
Sinalização, Telecom
e CFTV
A C C I E E
Legenda
Nenhum
Conhecimento
E – Executante
Participou de
Treinamento
R – Responsável
Domínio Básico I – Informado
Experiência prática C – Consultado
Especialista A – Aprovador
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
20
PLANO DE AÇÃO
PA - Plano de Ação
ID
RECURSO
ANALISADO
O QUE QUEM ATE QUANDO
1 PEDRO
Execução da Lista de
Pendências
Gestor de
Implantação
Antes da reunião com
o sponsor
2 PEDRO
Verificar interferências
com adutora de 20" -
postes ao lado do acesso
Gestor de
Implantação
Antes da
terraplenagem
3 PEDRO
Solicitar desenho de
tubulação (6") -
interferência
Gestor de
Implantação
Antes do projeto
executivo
4 PEDRO
Solicitar verificação de
dimensionamento das
bombas da bacia leste,
considerando o novo
caminhamento da
adutora de 20"
Gestor de
Implantação
Antes do projeto
executivo
5 PEDRO
Retirada do material
(almoxarifado) que
interfere com a área de
construção dos Prédios
de Apoio
Gestor de
Implantação
Até o início da
atividade
6 Kelvyane
Retirada de
interferências dentro da
área, para execução de
2 bases do Cable Rack e
bases do prédio.
Kelvyane
Sousa
Até o início da
atividade
7 Kelvyane
Verificar elevação de
adutora (20") - Checar
elevação.
Kelvyane
Sousa
Antes do projeto
executivo
8 Kelvyane
Verificar elevação da
canaleta - Checar
elevação.
Kelvyane
Sousa
Antes do projeto
executivo
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
21
M.C.O. - MAPA DE COMUNICAÇÃO
MCO - MAPA DE COMUNICAÇÕES
Stakeholder
Destinatário
Informação
Documentos
Relacionados
Meio Frequência Ação Esperada Emitente
Ricardo Barros
Informações sobre o
Pacote de Trabalho
WBS, DT E-mail
Antes de Iniciar
um Pacote de
Trabalho
Validação da DT
Equipe de
Gerenciamento do
Projeto
José Carlos Raful
Jr.
Informações sobre o
Andamento do
Projeto
WBS, EVA, DT, CP,
OP, PA
Apresentaçã
o em
reunião
Mensal
Definição de
Ações
Estratégicas
GP
Daniel Dias Pedido de Compra MA
E-mail e
Impresso
Quando
necessária a
aquisição
Confirmação e
Fornecimento
GP
Paulo Oliveira Medições Mensais BM
E-mail e
Impresso
Mensal
Aprovação e
Validação
GP
Ricardo Galeno
Ações para Mitigar
os Riscos
RR
E-mail e
Impresso
Semestral
Medidas para
Gerenciar os
Impactos na
Sociedade
GP
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
22
RISCOS – RBS do Projeto Duplicação da BR 135/MA
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
Econômicos Contratuais Políticos Execução Gerenciais
Inflação Falta de pagamento Comunidade
Controle da
Qualidade
Custos
Materiais Atrasos Governo Meio Ambiente Recursos
Energia Controle Autarquias Prazos Estimativas
Incerteza
Financeira
Gestão Orçamentária Comunicação Escopo Saúde e Segurança
Riscos Totais
23
RISCOS – REGISTRO DE RISCOS - AÇÕES
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
Categoria na
RBS
Id Risco Identificado Tipo
Data de
Registro
Qualitativo
Probabilidade
P
Qualitativo
de Impacto
I Semáforo
Econômicos -
Inflação
1 Aumento do custo dos materiais A 01/02/2011 Provável 0,7 Muito Grande 0,8 0,56
Execução - Prazos 2
Precipitação (chuva) além do esperado durante a
execução da obra
A 15/04/2011 Quase Certa 0,5 Média 0,7 0,35
Gerenciais -
Saúde e
Segurança
3
Acidentes com colaboradores tendo em vista o
movimento de carros na rodovia
B 20/02/2010 Média 0,5 Muito Grande 0,9 0,45
Gerenciais -
Custos
5
Estouro de orçamento com mão de obra e
equipamentos/maquinário tendo em vista a
existência de outras obras de grande porte na
região
D 07/09/2011 Média 0,9 Média 0,6 0,54
Execução - Prazos 6 Atraso para obtenção das licenças ambientais A 16/10/2011 Improvável 0,4 Muito Grande 0,7 0,28
Gerenciais -
Recursos
7 Premio de cumprimento de prazo C 19/11/2011 Média 0,2 Significante 0,5 0,1
Execução - Escopo 9 Sucesso do projeto B 19/11/2011 Média 0,5 Muito Grande 0,8 0,4
Econômicos -
Materiais
10 Novas tecnologias A 19/11/2011 Provável 0,6 Média 0,5 0,3
RR - Registro de Riscos
24
RISCOS – REGISTRO DE RISCOS - AÇÕES
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
V.M.E. antes da
resposta R$
Resposta
V.M.E. depois
da resposta R$
Sinal de Alerta Responsável Ação a tomar
1.000.000,00 Mitigar 150.000,00 Aumento do custo do projeto José
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
900.000,00 Acompanhar 200.000,00
Paralisação das obras e atraso no
tempo do projeto
Paulo
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
2.000.000,00 Mitigar 350.000,00
Aumento de custo com indenizações e
seguro
Ricardo
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
500.000,00 Mitigar 120.000,00 Aumento do custo do projeto Daniel
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
1.500.000,00 Controlar 200.000,00
Atraso no tempo de execução do
projeto
Plínio
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
300.000,00 Executar 50.000,00 Bonificação financeira Ricardo
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
7.000.000,00 Executar 2.000.000,00
Oportunidade de realizar outras
obras
José
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
440.000,00 Acompanhar 70.000,00 Redução de custos Ricardo
Executar ações do Plano de
Ação Espinha de Peixe -
Detalhado
RR - Registro de Riscos
25
MAPA DE AQUISIÇÕES
Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
MA - MAPA DE AQUISIÇÕES
ITEM DESCRIÇÃO TIPO DE CONTRATAÇÃO
REFERÊNCIA
NA EAP
VENDOR LIST ORÇAMENTO PRAZO
1
LEVANTAMENTO
TOPOGRÁFICO
MAKE 2.1
- EQUIPE DE
TOPOGRAFIA
R$ 200.000,00 20 DIAS
2 PROJETO CONCEITUAL BUY 3.1
- MÁRCIA PROJETOS
- ARQUIT PROJETOS
- RICARDO
ARQUITETURA
R$ 15.000,00 15 DIAS
3 PROJETO BÁSICO BUY 3.2
- MÁRCIA PROJETOS
- ARQUIT PROJETOS
- RICARDO
ARQUITETURA
R$ 60.000,00 15 DIAS
4 PROJETO DETALHADO BUY 3.3
- MÁRCIA PROJETOS
- ARQUIT PROJETOS
- RICARDO
ARQUITETURA
R$ 250.000,00 15 DIAS
5 TERRAPLANAGEM BUY 4.1
- EDECONSIL
- TERPAV
- TERCAM
R$ 96.000.000,00 321 DIAS
6 SISTEMAS BUY 4.2
- ELEKTRA ENGENHARIA
- PRISMA ENGENHARIA
- XAVIER ENGENHARIA
R$ 9.300.000,00 274 DIAS
7 PRÉDIOS DE APOIO BUY 4.3
- SÁ CAVALCANTE
- LUA NOVA ENG.
- FRANERE
CONSTRUÇÕES
R$ 14.700.000,00 274 DIAS
Orientar e Gerenciar a Execução -
Do
26
D.T. - Declaração de Trabalho
DT - DECLARAÇÃO DE TRABALHO
ATIVIDADE 3.3 - PROJETO DETALHADO
PRAZO A CONTRATADA terá um prazo estipulado de 15 dias para a elaboração e entrega do Projeto Detalhado para a CONTRATANTE.
ORÇAMENTO O orçamento estimado para a elaboração do Projeto Detalhado é de R$250.000,00.
QUALIDADE
ESPERADA
O Projeto Detalhado deverá conter as informações necessárias para a construção da Duplicação da BR 135 e atender à todas as
normas vigentes do DNIT, bem como as Legislações Estaduais do Maranhão.
SUPORTE
O Setor de Projetos da CONTRATADA estará disponível para consultas e auxílio na elaboração do Projeto Detalhado, podendo a
CONTRATANTE solicitar quaiquer informações através de e-mail, telefone ou visitas técnicas.
TREINAMENTO
Será realizado 1 semana antes do início da Elaboração do Projeto Detalhado um treinamento com a Equipe de Projetos da
CONTRATADA sobre o Sistema Utilizado pela CONTRATANTE para Gerenciamento Digital de Projetos.
MANUTENÇÃO
O Sistema de Gerenciamento Digital de Projetos da CONTRATADA necessitará de auditorias e a Equipe de Controle do Sistema
deverá estar disponível para possíveis dúvidas e/ou problemas encontrados pela CONTRATADA no manuseio com o Sistema.
GARANTIA
A CONTRATADA deverá estar apta à realizar revisões no Projeto Detalhado em até 30 dias da conclusão do mesmo, ou até a
validação e emissão do aceite por parte da Equipe de Projetos da CONTRATADA, não podendo este prazo ser extendido.
LOCAL DA
ENTREGA
A CONTRATADA deverá entregar o Projeto Detalhado em Meio Digital (CD) e em Meio Físico (Impresso) no escritório central da
CONTRATANTE.
Monitorar e Controlar a Execução -
Check
27
RELATORIO DE DESEMPENHO
ANÁLISE DO VALOR AGREGADO - CURVA S
TOTAL GERAL SEM.38
SEM.39
(SET.13)
SEM.40 SEM.41 SEM.42 SEM.43
SEM.44
(OUT.13)
SEM.45 SEM.46 SEM.47
SEM.48
(NOV.13)
SEM.49 SEM.50 SEM.51
SEM.52
(DEZ.13)
SEM.01
(JAN.14)
SEM.02 SEM.03 SEM.04 SEM.05
Previsto Semanal 0 5.216 6.576 12.480 21.600 21.600 21.600 26.400 33.000 33.000 33.000 33.000 33.000 33.000 18.000
Previsto Acum./ Mês-Repl. 0 5.216 11.792 24.272 45.872 67.472 89.072 115.472 148.472 181.472 214.472 247.472 280.472 313.472 331.472 331.472 331.472 331.472 331.472 331.472
Real Semanal 0 2.880 6.396 12.740 9.890 14.368 14.328 14.408 20.232 22.524 20.796 23.976 34.730 24.871 8.430 18.624 19.784 15.834 26.888 5.192
Real Acum./ Mês 0 2.880 9.276 22.016 31.906 46.274 60.602 75.010 95.242 117.766 138.562 162.538 197.240 222.111 230.541 249.165 271.249 287.083 313.971 319.163
Aderência Semanal 0,0% 55,2% 97,3% 102,1% 45,8% 66,5% 66,3% 54,6% 61,3% 68,3% 63,0% 72,7% 105,2% 75,4% 46,8% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0%
Aderência Acumulada 0,0% 55,2% 78,7% 90,7% 69,6% 68,6% 68,0% 65,0% 64,1% 64,9% 64,6% 65,7% 70,3% 70,9% 69,6% 75,2% 81,8% 86,6% 94,7% 96,3%
0 2.880 9.276
22.016
31.906
46.274
60.602
75.010
95.242
117.766
138.562
162.538
197.240
222.111
230.541
249.165
271.249
287.083
313.971
319.163
0
5.216 11.792
24.272
45.872
67.472
89.072
115.472
148.472
181.472
214.472
247.472
280.472
313.472
331.472
0
10.000
20.000
30.000
40.000
50.000
60.000
70.000
80.000
90.000
100.000
110.000
120.000
130.000
140.000
150.000
160.000
170.000
180.000
190.000
200.000
210.000
220.000
230.000
240.000
250.000
260.000
270.000
280.000
290.000
300.000
310.000
320.000
330.000
340.000
350.000
360.000
SEM. 38 SEM. 39
(SET.13)
SEM. 40 SEM. 41 SEM. 42 SEM. 43 SEM. 44
(OUT.13)
SEM. 45 SEM. 46 SEM. 47 SEM. 48
(NOV.13)
SEM. 49 SEM. 50 SEM. 51 SEM. 52
(DEZ.13)
SEM. 01
(JAN.14)
SEM. 02 SEM. 03 SEM. 04 SEM. 05
PERIODO
Real Acum./ Mês Previsto Acum./ Mês-Repl.
Monitorar e Controlar a Execução -
Check
28
RELATORIO DE DESEMPENHO
Previsto Inicial : 761,10 m
Realizada: 0 m
Realizado Acumulado:
31,4%
3,25%
Necessária :
Realizada:
Previsto Inicial :
14.030 m3
Realizada: 22.426,44 m3
Necessária :
Término do contrato: 10/11/12
Avanço Físico
Previsto Acumulado:
PROJETO DE DUPLICAÇÃO DA BR 135/ MA
RELATÓRIO DE DESEMPENHO
A
Esquemático
20/06/2011CONSTRUTORA XX RELATÓRIO SEMANAL - PERÍODO:
Dados Contratuais
03/06/2011
Equipamentos
Responsável: Ricardo
FAROL
Mão de obra direta
25
Previsto : 31
Realizado:
7.373,24 m2
2.772 m2
Plano de ação para recuperação
PLANO DE AÇÃO
Produtividade - Drenagem
L
Necessária : Plano de ação para recuperação
Produtividade - Regularização de Sub Leito
L
Pontos de Atenção
Plano de ação para recuperação
Produtividade - Escavação
J
Previsto Inicial :
Atendidos
Realizado: 23
L Previsto : 24
Fotos da Obra
N/A
Marcos Contratuais
01/12/10
Apresentado plano de ação para trabalho até 19
horas.
FOTO 03: VISTA DA COMPACTAÇÃO DE MATERIAL
FOTO 04: VISTA DA COMPACTAÇÃO DE MATERIAL
Total
Previstos
Necessária :
DATARESP.
FFOTO 01: ACESSO PROVISÓRIO CONCLUIDO FOTO 02: ESCAVAÇÃO DA ROTATÓRIA 02
Tendência: Apresentar plano de ação para recuperação
Início do contrato:
Manter produtividade atual
FAROL
100% 42%
Produtividade - Aterro
L
Previsto Inicial : 15.467,50 m3
Realizada: 663 m3
75% 0%
PREVISTOREALIZADOEAP
PAVIMENTAÇÃO
PARTE 01 52% 7%
TERRAPLENAGEM
Início Previsto: 01/12/2010
Início Real: 16/12/2010
Término Previsto: 10/11/2012
Término Real: 15/01/2013
Atraso: 36 dias
Equipamentos vindos de outras
obras tiveram que passar por
manutenção.
Escavação para execução de
acesso provisório para não
impactar no trafego de veículos.
Indefinição de bota fora de material
orgânico
O novo bota fora aumentou a
distancia em 4,5 km impactando
diretamente na produtividade diaria
da obra. No entanto, está previsto
em contrato distar até 10 Km.
O acesso provisório, não estava
previsto no cronograma. A
execução do mesmo que impactou
em um desvio considerável, pois
remanejados equipamentos da
obra para executá-lo, com isso
será necessário um
replanejamento.
0% 0%SINALIZAÇÃO
DRENAGEM 43% 0%
Controle Integrado de Mudanças -
Act
29
SOLICITAÇÂO DE MUDANÇA
1) Programa /
Projeto
2) Número da SM
3) Origem da
Mudança
4) Área
Solicitante
5) Descrição
resumida da
Mudança
6) Motivo da
Mudança
7) Descrição
detalhada da
Mudança
8) Estimativa de
Custo (R$)
53.644,29
9) Estimativa de Prazo
(dias)
6 meses 10) Outros
11) Observação
12) Solicitante /
Cargo
Ricardo Barros/ Engenheira
Civil
13) Assinatura do
Solicitante
14) Data da Emissão da
SM
01/10/2013
15) L2 da Área
Solicitante
José Carlos Rafful Jr.
16) Assinatura do L2 da
área solicitante
17) Data da assinatura
18) Anexos
Instalação de defensas rodoviárias.
Engenharia e S&S
SM-06-02013PROJETO DUPLICAÇÃO DA BR 135/MA
Impacto da Mudança:
Evitar queda de veículos e equipamentos dentro da canaleta que está paralela a pista de rolamento do acesso.
O acesso a ponte derivada da BR 135 é composto de pista de rolamento asfaltado e em um dos lados da pista contem uma
canaleta de drenagem de água ( dimensões de 1,5 x 1,5m). Não foi contemplado no projeto proteção para evitar a queda de
veículos e equipamentos, que transitam no acesso, dentro da canaleta. Está sendo solicitada a instalação de 125m de proteção
com defensas rodoviárias.
Outro ponto que se faz necessário a instalação de defensas no trecho do acesso que passar próximo a bacia de decantação e
que, também, não tem proteção para veículos e equipamento. Nesse trecho é necessário a instalação de 17m de proteção com
defensas rodoviárias.
SM - Solicitação de Mudança
Pleito
Melhoria Operacional
Solicitação Interna - Equipe projeto Atendimento à Requisistos de S&SX
Estratégia Empresa
Outro:___________________________
Ponto de atenção:
Incluir proteção (Defensas) no
acessoem destaque. Proteção para
evitar que veículos e equipamentos
caiam na canaleta.
Ponto de atenção:
Incluir proteção
(Defensas) no acesso
em destaque, para evitar
que veículos e
equipamentos caiam
dentro da bacia.
20) Estimativa de Custo Aprovada (R$) 53.644,29 21) Estimativa de Prazo Aprovada 6 meses
23) Motivo da
Rejeição ou
Cancelamento
22)
AUTORIZAÇÃO
19)
APROVADA REJEITADA CANCELADA
______________________________ _01__/__11_/_13__ _____________________________________ __01_/_11__/_13_
Assinatura do Líder do Projeto Data Assinatura do Solicitante
Data
Encerramento do Projeto
30
LIÇÕES APRENDIDAS
EMEXECUÇÃO
AINDA PENDENTE
CONCLUÍDO
6 - O que aconteceu ? 7 - O que foi aprendido durante o processo? (Lição Aprendida) 8 - Recomendações para os próximos Projetos
Durante a execução da obra de duplicação da rodovia foi observado, a
possibilidade de suprimir a execução de um aterro, de n. 03
Refizemos com o projeto, a nova geometria do ramal e com isso
obtivemos uma redução de custos e uma diminuição do prazo de
execução da obra.
Que as vezes podemos , em função de uma realidade de local, alterar o
projeto e conseguir com isso sensíveis melhoras para a Empresa
Durante a obra de ampliação da BR foram feitas escavações ao longo da
via existente, nas quais foram rompidos cabos e fibra óptica gerando uma
série de complicações na via.
Que sempre antes de iniciar uma escavação próxima a ferrovia/ rodovia
solicitar um cadastro da manutenção para evitar rompimentos de cabos e
fibra ótica. Se não houver, deve-se providenciar um antes.
Sempre antes de iniciar uma escavação próxima a ferrovia solicitar um
cadastro da manutenção para evitar rompimentos de cabos e fibra ótica.
Se não houver o fazê-lo antes
Projeto desenvolvido sem seguir a metodologia FEL e inexistência dos
gates.
Revisão do escopo do projeto no final do Projeto Básico (FEL 3).
Nomeação do PM na fase inicial do projeto. O PM deve ter uma atuação
forte principalmente nas etapas de FEL 1 (Estudo de Viabilidade) e FEL 2
(Trade off das alternativas) onde todos os stakeholders devem estar
envolvidos e concordarem com o escopo da alternativa escolhida.
Formalizar os gates do FEL. Estabelecer a lista de produtos mínimos do
check list de FEL para cada etapa de desenvolvimento.
Turn over dos principais membros da equipe do projeto (Planejamento
Capacidade, Engenharia Projetos e PMO), sendo que o PM foi “reposto”
somente na fase final do Projeto Básico.
Discussões do escopo e envolvimento de stakeholders (Concessões e
Arrendamentos, Prefeitura Site, Implantação, Suprimentos e Orçamento)
somente no final do FEL 3 .
Estabecer os produtos mínimos do FEL e estruturação dos gates.
Envolvimento da Implantação na fase final do Projeto Básico.
Questionamentos sobre o projeto irão ser resolvidos no Projeto Detalhado.
Pouco tempo para assimilar o projeto (estratégia de contratação dos
equipamentos mecânicos).
Estabelecimento de um fluxo de transição da etapa de FEL 3 para
Implantação.
Projeto será implantado fora do timing requerido pelo estudo de
capacidade. Falta de gestão do pipeline de projetos. Realizar gestão do pipeline de projetos.
Propostas no Plano Básico em desacordo com a realidade da obra.
Ausência do Cliente/Meio Ambiente nas reuniões de acompanhamento do
empreendimento.
O meio ambiente do cliente deverá comparecer nas reuniões mensais e
deverá existir reuniões quinzenais para alinhamento das necessidades.
Entendimento incorreto sobre as condicionantes e quem era o
responsável.
Reunião com o cliente/meio ambiente definindo responsabilidades e
esclarecendo cada item da condicionante.
Reunião inicial, logo após a liberação da LI, com o cliente esclarecendo
cada condicionante e definindo responsabilidade.
Cronograma físico da obra acumulado no estágio final, com acúmulo de
tarefas e necessidade de longos tempos de paralização e interdições na
rodovia.
Que as obras que demandam tempo de paralização da rodovia tem seu
rítimo determinado pela disponibilidade de concessão de faixas pela
Operação e não pela necessidade de conclusão das obras dentro de um
prazo limite final.
Deve ser feito um acompanhamento semanal do avanço físico da obra,
com marcos intermediários a serem cumpridos e com cronograma de
recuperação reais, visando recuperar os atrasos dentro dos prazos destes
marcos, evitando acumular a recuperação desses atrasos no marco limite
final da obra.
LIÇÕES APRENDIDAS - PROJETO DE DUPLIÇÃO DA BR 135

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto Casa Nova
Projeto Casa NovaProjeto Casa Nova
Projeto Casa NovaMarco Coghi
 
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio Fechado
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio FechadoConstrução de uma Casa Residencial em Condomínio Fechado
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio FechadoMarco Coghi
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docneyfds
 
Aula 2 - Gestão de Projetos
Aula 2 - Gestão de ProjetosAula 2 - Gestão de Projetos
Aula 2 - Gestão de ProjetosFernando Dantas
 
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)Ana C S Zeferino
 
Construção de uma nova casa
Construção de uma nova casaConstrução de uma nova casa
Construção de uma nova casaMarco Coghi
 
Construção da Casa
Construção da CasaConstrução da Casa
Construção da CasaMarco Coghi
 
Planejamento e Gerenciamento da Construção Civil
Planejamento e Gerenciamento da Construção CivilPlanejamento e Gerenciamento da Construção Civil
Planejamento e Gerenciamento da Construção CivilTania Barboza
 
Construção de Ponte
Construção de PonteConstrução de Ponte
Construção de PonteMarco Coghi
 
Projeto de reforma escritório Flamar
Projeto de reforma escritório FlamarProjeto de reforma escritório Flamar
Projeto de reforma escritório FlamarMarco Coghi
 
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoesGerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoesJucioliver
 
Modelo - Termo de abertura de projeto
 Modelo  - Termo de abertura de projeto   Modelo  - Termo de abertura de projeto
Modelo - Termo de abertura de projeto Aragon Vieira
 
Impactos do planejamento no custo final de uma obra
Impactos do planejamento no custo final de uma obraImpactos do planejamento no custo final de uma obra
Impactos do planejamento no custo final de uma obraCrissio Costa
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015delano chaves gurgel do amaral
 
[Normas técnicas] nbr 13752 perícias de engenharia na construção civil
[Normas técnicas] nbr 13752   perícias de engenharia na construção civil[Normas técnicas] nbr 13752   perícias de engenharia na construção civil
[Normas técnicas] nbr 13752 perícias de engenharia na construção civilJosiane Mario
 
Apostila escoamento em condutos forçados
Apostila escoamento em condutos forçadosApostila escoamento em condutos forçados
Apostila escoamento em condutos forçadosCarlos Argentoni
 

Mais procurados (20)

Projeto Casa Nova
Projeto Casa NovaProjeto Casa Nova
Projeto Casa Nova
 
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio Fechado
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio FechadoConstrução de uma Casa Residencial em Condomínio Fechado
Construção de uma Casa Residencial em Condomínio Fechado
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
 
Aula 2 - Gestão de Projetos
Aula 2 - Gestão de ProjetosAula 2 - Gestão de Projetos
Aula 2 - Gestão de Projetos
 
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)
Introdução a caminha da pelo gemba (Gemba Walk)
 
Construção de uma nova casa
Construção de uma nova casaConstrução de uma nova casa
Construção de uma nova casa
 
Construção da Casa
Construção da CasaConstrução da Casa
Construção da Casa
 
Planejamento e Gerenciamento da Construção Civil
Planejamento e Gerenciamento da Construção CivilPlanejamento e Gerenciamento da Construção Civil
Planejamento e Gerenciamento da Construção Civil
 
Construção de Ponte
Construção de PonteConstrução de Ponte
Construção de Ponte
 
Projeto de reforma escritório Flamar
Projeto de reforma escritório FlamarProjeto de reforma escritório Flamar
Projeto de reforma escritório Flamar
 
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoesGerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
Gerenciamento de-projetos-exercicios-resolvidos-estudo-de-casos-e-simulacoes
 
Aula 04 Planejamento e Controle de Obras
Aula 04 Planejamento e Controle de ObrasAula 04 Planejamento e Controle de Obras
Aula 04 Planejamento e Controle de Obras
 
Modelo - Termo de abertura de projeto
 Modelo  - Termo de abertura de projeto   Modelo  - Termo de abertura de projeto
Modelo - Termo de abertura de projeto
 
Impactos do planejamento no custo final de uma obra
Impactos do planejamento no custo final de uma obraImpactos do planejamento no custo final de uma obra
Impactos do planejamento no custo final de uma obra
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
 
Gestão de Obras
Gestão de ObrasGestão de Obras
Gestão de Obras
 
[Normas técnicas] nbr 13752 perícias de engenharia na construção civil
[Normas técnicas] nbr 13752   perícias de engenharia na construção civil[Normas técnicas] nbr 13752   perícias de engenharia na construção civil
[Normas técnicas] nbr 13752 perícias de engenharia na construção civil
 
Apostila escoamento em condutos forçados
Apostila escoamento em condutos forçadosApostila escoamento em condutos forçados
Apostila escoamento em condutos forçados
 
Gerenciamento de custos
Gerenciamento de custosGerenciamento de custos
Gerenciamento de custos
 
Planejamento de obra aula 01 e 02
Planejamento de obra   aula 01 e 02Planejamento de obra   aula 01 e 02
Planejamento de obra aula 01 e 02
 

Destaque

Diagrama de Rede e Cronograma
Diagrama de Rede e CronogramaDiagrama de Rede e Cronograma
Diagrama de Rede e CronogramaMarcelo Coutinho
 
Modelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapModelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapFernando Palma
 
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Marcelo Schumacher
 
Plano projeto implantação servicedesk
Plano projeto implantação servicedeskPlano projeto implantação servicedesk
Plano projeto implantação servicedeskFernando Palma
 
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in Sumaré
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in SumaréCase de Gerenciamento de Projetos - Rock in Sumaré
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in SumaréEli Rodrigues
 
Aula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaAula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaDaniela Brauner
 

Destaque (9)

Diagrama de Rede e Cronograma
Diagrama de Rede e CronogramaDiagrama de Rede e Cronograma
Diagrama de Rede e Cronograma
 
Projeto Kasa
Projeto KasaProjeto Kasa
Projeto Kasa
 
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronogramaGerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
 
Modelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapModelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eap
 
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
 
Plano projeto implantação servicedesk
Plano projeto implantação servicedeskPlano projeto implantação servicedesk
Plano projeto implantação servicedesk
 
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in Sumaré
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in SumaréCase de Gerenciamento de Projetos - Rock in Sumaré
Case de Gerenciamento de Projetos - Rock in Sumaré
 
Modelos eap
Modelos eapModelos eap
Modelos eap
 
Aula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaAula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e Cronograma
 

Semelhante a DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA

Contrução de um Galpão
Contrução de um GalpãoContrução de um Galpão
Contrução de um GalpãoMarco Coghi
 
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...PAC
 
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorProjeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorMarco Coghi
 
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEIL
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEILCONSTRUÇÃO POUSADA SOLEIL
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEILMarco Coghi
 
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...Marco Coghi
 
A praça é Nossa
A praça é NossaA praça é Nossa
A praça é NossaMarco Coghi
 
A praça é nossa
A praça é nossaA praça é nossa
A praça é nossaMarco Coghi
 
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIR
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIRARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIR
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIRMarco Coghi
 
Subestação 138KV
Subestação 138KVSubestação 138KV
Subestação 138KVMarco Coghi
 
Projeto CGH – GRU
Projeto CGH – GRUProjeto CGH – GRU
Projeto CGH – GRUMarco Coghi
 
AmpliaçãoParqueAquatico
AmpliaçãoParqueAquaticoAmpliaçãoParqueAquatico
AmpliaçãoParqueAquaticoMarco Coghi
 
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTES
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTESCOMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTES
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTESMarco Coghi
 
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...Marco Coghi
 

Semelhante a DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA (20)

ACADEMIA SUL
ACADEMIA SULACADEMIA SUL
ACADEMIA SUL
 
Contrução de um Galpão
Contrução de um GalpãoContrução de um Galpão
Contrução de um Galpão
 
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...
Apresentação do secretário do PAC, Maurício Muniz, na 1ª Jornada Internaciona...
 
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de SalvadorProjeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
Projeto Salva Metrô - Construindo o Metrô de Salvador
 
Sustentare
SustentareSustentare
Sustentare
 
PingaNiMim
PingaNiMimPingaNiMim
PingaNiMim
 
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEIL
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEILCONSTRUÇÃO POUSADA SOLEIL
CONSTRUÇÃO POUSADA SOLEIL
 
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...
Implantação de Acessibilidade as Pessoas Portadoras de Deficiência nas Depend...
 
Projeto CGH-GRU
Projeto CGH-GRUProjeto CGH-GRU
Projeto CGH-GRU
 
A praça é Nossa
A praça é NossaA praça é Nossa
A praça é Nossa
 
A praça é nossa
A praça é nossaA praça é nossa
A praça é nossa
 
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIR
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIRARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIR
ARAÇATUBA-SP. GP1. ESCOPO. GPIR
 
Acqua Plus
Acqua PlusAcqua Plus
Acqua Plus
 
Subestação 138KV
Subestação 138KVSubestação 138KV
Subestação 138KV
 
Viva 3 Idade
Viva 3 IdadeViva 3 Idade
Viva 3 Idade
 
Projeto e captura de gas aterro sanitario
Projeto e captura de gas aterro sanitarioProjeto e captura de gas aterro sanitario
Projeto e captura de gas aterro sanitario
 
Projeto CGH – GRU
Projeto CGH – GRUProjeto CGH – GRU
Projeto CGH – GRU
 
AmpliaçãoParqueAquatico
AmpliaçãoParqueAquaticoAmpliaçãoParqueAquatico
AmpliaçãoParqueAquatico
 
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTES
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTESCOMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTES
COMPLEXO PARA TERCEIRA IDADE CAIXEIROS VIAJANTES
 
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...
APLICAÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM INCORPORAÇÃO IMOB...
 

Mais de Marco Coghi (20)

Projeto Caixa Forte
Projeto Caixa ForteProjeto Caixa Forte
Projeto Caixa Forte
 
EZ Pass
EZ PassEZ Pass
EZ Pass
 
Sai Zika
Sai ZikaSai Zika
Sai Zika
 
Acertando suas Contas
Acertando suas ContasAcertando suas Contas
Acertando suas Contas
 
EcoTelhado
EcoTelhadoEcoTelhado
EcoTelhado
 
Volume Morto Nunca Mais
Volume Morto Nunca MaisVolume Morto Nunca Mais
Volume Morto Nunca Mais
 
Projeto Iemanjá
Projeto IemanjáProjeto Iemanjá
Projeto Iemanjá
 
Viva Mariana
Viva MarianaViva Mariana
Viva Mariana
 
Projeto Help
Projeto HelpProjeto Help
Projeto Help
 
Princes Forever
Princes ForeverPrinces Forever
Princes Forever
 
Aquaman
AquamanAquaman
Aquaman
 
Projeto +Cana
Projeto +CanaProjeto +Cana
Projeto +Cana
 
Princess Forever
Princess ForeverPrincess Forever
Princess Forever
 
Ecobuilding
EcobuildingEcobuilding
Ecobuilding
 
Sanca GreenHouse
Sanca GreenHouseSanca GreenHouse
Sanca GreenHouse
 
Teto Amigo
Teto AmigoTeto Amigo
Teto Amigo
 
Projeto Lampião
Projeto LampiãoProjeto Lampião
Projeto Lampião
 
CONSEGS
CONSEGSCONSEGS
CONSEGS
 
Projeto Gestar
Projeto GestarProjeto Gestar
Projeto Gestar
 
Zika
ZikaZika
Zika
 

DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA

  • 1. PLANO DE PROJETO: DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA São Luís/MA – GP19 – Ger. Integração – 03/2014
  • 2. EQUIPE Daniel Dias Ricardo Galeno José Carlos Rafful Paulo Oliveira Ricardo Barros Plínio Stork (da esquerda para a direita) 2
  • 3. TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 3 JUSTIFICATIVA  BR 135 é o único acesso terrestre à capital de São Luís;  Alto índice de acidentes com morte  Instalação de grandes empresas;  Aumento de tráfego no único acesso à Capital de Estado  Diminuição do tempo de percurso entre a Capital e os Municípios Adjacentes OBJETIVO  Duplicação da BR 135/MA São Luís - Miranda do Norte com as seguintes características:  Tipologia 3 faixas por sentido de tráfego – DNIT  Sistemas de Sinalização,  Monitoramento Eletrônico,  Balanças  Fiscalização e Prédios de Apoio a Emergências PROJETO A duplicação da BR 135 no trecho compreendido entre os Municípios de São Luís e Miranda do Norte
  • 4. 4 DESIGNAÇÃO DO GP  O Sr. Ricardo Barros será o Gerente do Projeto. A sua escolha foi realizada em razão de suas experiências anteriores como Engenheiro, mais de dez anos em gerenciamento de Projetos, quase vinte anos de experiência em obras de infraestrutura viária, consultoria e treinamento. O mesmo possui certificado no PMI como PMP, é professor adjunto da Universidade Estadual do Maranhão e leciona disciplinas técnicas do MBA de Gerência de Projetos da FGV.  Autoridade: Gerir os recursos disponibilizados pelo Governo de Estado à Construtora na Porposta ganhadora da Licitação.  Responsabilidade: Garantir a execução do Projeto de acordo com os requisitos definidos na Licitação, dentro do prazo, custo e qualidade definidas. ORÇAMENTO DO PROJETO  A Proposta executiva apresentada pela construtora na Licitação tem um valor global de: R$ 140.217.552,00 TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO
  • 5. 5 RISCOS  Flutuação de preços dos insumos  Precipitação além do esperado na execução da obra  Flutuação de preços de serviços terceirizados e aluguer de maquinário  Atrasos na liberação de licenças ambientais  Implementação de Tecnologias inovadores na execução  Prémio de cumprimento de prazo MILLESTONES  Reunião de Kick-Off: 16/04/2014  Aprovação do Plano de Projeto: 03/06/2014  Conclusão e Aceitação dos Estudos e Levantamentos: 22/07/2014  Conclusão e Aprovação dos Projetos Conceitual, Básico e Detalhado: 02/09/2014  Término e Aceitação da Terraplanagem: 25/11/2015  Término e Aceitação dos Sistemas: 17/02/2016  Término e Aceitação dos Prédios de Apoio: 17/02/2016  Encerramento do Projeto: 30/03/2016 TAP – TERMO DE ABERTURA DO PROJETO
  • 6. RS - Registro de Stakeholders 6 Stakeholder Posição Papel no Projeto DDD Telefone E-mail Poder Interesse Influência Classificação Outras Características Ricardo Barros Posição no organograma de sua empresa Gerente de Projeto Alto Alto Positiva Foco e atenção Realiza várias atividades ao mesmo tempo José Carlos Rafful Jr. Posição no organograma do cliente Sponsor Alto Alto Positiva Manter satisfeito Excesso de pressão Daniel Dias Posição no organograma de sua empresa Fornecedor Médio Médio Positiva Manter informado Insumos fora de especificação ou com defeitos Paulo Oliveira Posição no organograma de sua empresa Empreiteira Médio Baixo Positiva Manter Informado Disputas internas e sabotagens Ricardo Galeno Posição na sociedade Sociedade Alto Alto Positiva Manter informado Auxílio com os agentes públicos e imprensa
  • 7. Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) 7 DR - Declaração de Requesitos Requisitos do Projeto Matriz de Rastreabilidade Stakeholder Requisito Detalhado Classificação Prioridade Componente Relacionado Entrega onde se manifesta OK Ricardo Barros Necessidades, expectativas, anseios referente ao trabalho a ser desenvolvido do projeto, bem como os recursos utilizados. Foco e atenção 4 S, M, A, R, T Pacote de Trabalho José Carlos Rafful Jr. Necessidades, expectativas, anseios referente ao resultado de todo o produto do projeto. Manter satisfeito 5 S, M, A, R Entrega de Fase ou Pacote de Trabalho Daniel Dias Necessidades, expectativas, anseios ao custo/ preço a ser pago pelo Cliente. Manter informado 5 S,T Pacote de Trabalho Paulo Oliveira Necessidades, expectativas, anseios referentes a qualidade, tempo, prazo e custo do projeto Manter Informado 4 S, M, T Pacote de Trabalho Ricardo Galeno Necessidades, expectativas, anseios referente ao atendimento das necessidades da sociedade impactada diretamente ou indiretamente com o projeto, positivamente ou negativamente. Manter informado 4 M, R Entrega de Fase ou Pacote de Trabalho
  • 8. 8 ESCOPO DO PRODUTO  Duplicação da BR 131 do município de São Luís ao Município de Miranda do Norte  Implantação de Sinalização Vertical de Horizontal  Implantação de infra-estrutura de Telecom  Implantação do novo sistema de força e energia  Implantação de sistema de monitoramento e controle por radar e CTV  Melhoria de todas as estradas vicinais existente que dão acesso ao trecho da BR 135 a ser duplicado em até 1(um)KM de estrada não pavimentada e pavimentação dos primeiros 50(cinquenta) metros  Realização de palestras sócio-educativas junto às comunidades adjacentes à obra de duplicação  Implantação de infra-estrutura de prédios de apoio à fiscalização e atendimento a emergências, inclusive instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias  Implantação de sistema de balanças para controle e pesagem de cargas  Demolição/remoção de instalações físicas na faixa de domínio da estrada após desapropriação ESCOPO DO PROJETO  Duplicação da BR 131 do município de São Luís ao Município de Miranda do Norte  Implantação de Sinalização Vertical de Horizontal  ao trecho da BR 135 a ser duplicado em até Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 9. 9 EXCLUSÕES DE ESCOPO  Remoção e relocação das linhas existente de:  Energia (Eletronorte);  Adução de água (Caema);  Linha férrea(CFN)  Equipamentos, materiais, insumos e serviços dos seguintes PT:  Telecom  Prédios Operacionais e de Emergências  Sistema de Monitoramento e Pesagem de Veículos  Remoção/relocação das redes de energia existentes na faixa de domínio  Verba para propaganda e marketing da obra PREMISSAS RESTRIÇÕES De acordo com histórico Pluviométrico, 3 meses / ano há existência de chuvas. Prazo = 02 anos. A Governadora do Estado fará a inauguração da Obra. % mão-de-obra local na obra ≥70%. Licenciamento Ambiental, Desapropriações e Relocações de Populações é da responsabilidade do Governo do Estado, O aporte de recursos financeiros è Aprovado pelo Gerente de Infraestrutura do Estado do MA. PREMISSAS E RESTRIÇÕES Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 10. 10 E.A.P. – ESTRUTURA ANALÍTICA DO PROJETO Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 11. 11 ESTRUTURA DE DECOMPOSIÇÃO DE TRABALHO DA E.A.P. Código Nome da tarefa 1.0 Gerenciamento do Projeto 1.1 Iniciação do Projeto 1.1.1 Termo de Abertura 1.1.2 Reunião KickOff 1.1.3 Desenv. Da Logomarca 1.2 Plano de Projeto 1.2.1 Mapa de Stakeholders 1.2.2 Equipe do Projeto 1.2.3 EAP 1.2.4 Dicionário da EAP 1.2.5 Matriz de Responsabilidade 1.2.6 Cronograma 1.2.7 Plano de Resposta aos Riscos 1.2.8 Plano de Comunicações 1.2.9 Orçamento 1.2.10 Aprovação do Plano de Projeto 1.3 Monitoramento e Controle do Projeto 1.3.1 Reuniões de Acompanhamento 1.3.2 Relatórios de Desempenho 2.0 Estudos e Levantamentos 2.1 Levantamento Topográfico 2.2 Interferências e Impactos 3.0 Projetos de Engenharia 3.1 Projeto Conceitual 3.2 Projeto Básico 3.3 Projeto Detalhado Código Nome da tarefa 4.0 Execução da Obra 4.1 Terraplanagem, OAC e OAE 4.1.1 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 1 4.1.2 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 2 4.1.3 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 3 4.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV 4.2.1 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 1 4.2.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 2 4.2.3 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 3 4.3 Prédios de Apoio 4.3.1 Prédios de Apoio Lote 1 4.3.2 Prédios de Apoio Lote 2 4.3.3 Prédios de Apoio Lote 3 5.0 Encerramento do Projeto 5.1 Termos de Aceite do Cliente 5.1.1 Termo Provisório 5.1.2 Termo Definitivo 5.1.3 Relatório do Projeto Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 12. 12 DICIONÁRIO DA E.A.P. – Fase: Gerenciamento de Projeto / Entrega: 1.1.2 – Plano de Projeto ITEM PRODUTO DESCRIÇÃO CRITÉRIO DE ACEITAÇÃO 1.1.2.1 Mapa Stake holders Identificação das principais partes interessadas do projeto Mapa de Stakeholders concluído, inclusive com as ações de gestão e responsabilidades, aprovado pelo Gerente de Projeto 1.1.2.2 Equipe do Projeto Organograma da Equipe do projeto Organograma e histograma da equipe do projeto por função e área de atuação aprovada pelo Gerente de Projeto 1.1.2.3 Estrutura Analitica Projeto EAP Indicação dos produtos e das principais entregas do projeto EAP, Dicionário da EAP e critérios de aceitação detalhados e aprovados pelo Gerente de Projeto 1.1.2.4 Matriz de Responsabilidade Matriz de funções e responsabilidades do Projeto Matriz de funções e responsabilidades do Projeto devidamente aprovada e assinada pelo Gerente de Projeto 1.1.2.5 Cronograma Cronograma Físico e Financeiro do Projeto Cronograma físico e financeiro da obra atualizado mensalmente e enviado conforme plano de comunicação 1.1.2.6 Plano de Resposta a Riscos Plano de resposta a riscos positivos e negativos do projeto Levantamento quantitativo e qualitativo de riscos bem como formas de mitigação e controle aprovado pelo Gerente de Projeto 1.1.2.7 Plano de Comunicação Plano de Comunicação aa ser utilizado no projeto Plano de comunicação validado pelo Gerente de Projeto 1.1.2.8 Orçamento Orçamento Total do Projeto Cronograma físico e financeiro da obra atualizada mensalmente e enviado conforme plano de comunicação com os KPI´s indicados no Plano do Projeto 1.1.2.9 Aprovação do Plano do Projeto Aprovação do plano detalhado do Projeto Plano do projeto formalmente avaliado e validado pelo Gerente de Projeto Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 13. 13 L.A. - LISTA DE ATIVIDADES LISTA DE ATIVIDADES - 3.3 PROJETO DETALHADO Código Atividade Coordenador de Projetos (Oscar) Arquiteto Sênior (Marcos) Projetista (Márcia) Custo da Atividade (R$) Duração (dias) Custo (R$) Duração (dias) Custo (R$) Duração (dias) Custo (R$) 1 Elaboração do Projeto 2 4 000,00 2 3 000,00 10 193 000,00 200 000,00 2 Compatibilização do Projeto 2 4 000,00 2 3 000,00 4 33 000,00 40 000,00 3 Aprovação do Projeto 1 2 000,00 1 1 500,00 1 6 500,00 10 000,00 Custo Total do Pacote de Trabalho 250 000,00 Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 14. 14 C.P. - CRONOGRAMA DE PROJETO Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 15. 15 O.P. - ORÇAMENTO DE PROJETO Código Nome da Atividade Valor Total 1.0 Gerenciamento do Projeto R$ 232 200,00 1.1 Iniciação do Projeto R$ 10 000,00 1.1.1 Termo de Abertura R$ 5 000,00 1.1.2 Reunião KickOff R$ 2 000,00 1.1.3 Desenv. Da Logomarca R$ 3 000,00 1.2 Plano de Projeto R$ 22 200,00 1.2.1 Mapa de Stakeholders R$ 1 000,00 1.2.2 Equipe do Projeto R$ 500,00 1.2.3 EAP R$ 2 000,00 1.2.4 Dicionário da EAP R$ 500,00 1.2.5 Matriz de Responsabilidade R$ 700,00 1.2.6 Cronograma R$ 3 000,00 1.2.7 Plano de Resposta aos Riscos R$ 4 000,00 1.2.8 Plano de Comunicações R$ 3 000,00 1.2.9 Orçamento R$ 7 000,00 1.2.10 Aprovação do Plano de Projeto R$ 500,00 1.3 Monitoramento e Controle do Projeto R$ 200 000,00 1.3.1 Reuniões de Acompanhamento R$ 100 000,00 1.3.2 Relatórios de Desempenho R$ 100 000,00 2.0 Estudos e Levantamentos R$ 220 000,00 2.1 Levantamento Topográfico R$ 200 000,00 2.2 Interferências e Impactos R$ 20 000,00 3.0 Projetos de Engenharia R$ 325 000,00 3.1 Projeto Conceitual R$ 15 000,00 3.2 Projeto Básico R$ 60 000,00 3.3 Projeto Detalhado R$ 250 000,00 Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 16. 16 O.P. - ORÇAMENTO DE PROJETO Código Nome da Atividade Valor Total 4.0 Execução da Obra R$ 120 000 000,00 4.1 Terraplanagem, OAC e OAE R$ 96 000 000,00 4.1.1 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 1 R$ 32 000 000,00 4.1.2 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 2 R$ 32 000 000,00 4.1.3 Terraplanagem, OAC e OAE Lote 3 R$ 32 000 000,00 4.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV R$ 9 300 000,00 4.2.1 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 1 R$ 3 100 000,00 4.2.2 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 2 R$ 3 100 000,00 4.2.3 Sist. De Ilum., Sinal., Telecom. E CFTV Lote 3 R$ 3 100 000,00 4.3 Prédios de Apoio R$ 14 700 000,00 4.3.1 Prédios de Apoio Lote 1 R$ 4 900 000,00 4.3.2 Prédios de Apoio Lote 2 R$ 4 900 000,00 4.3.3 Prédios de Apoio Lote 3 R$ 4 900 000,00 5.0 Encerramento do Projeto R$ 100 000,00 5.1 Termos de Aceite do Cliente R$ 100 000,00 5.1.1 Termo Provisório R$ 30 000,00 5.1.2 Termo Definitivo R$ 55 000,00 5.1.3 Relatório do Projeto R$ 15 000,00 ORÇAMENTO GLOBAL R$ 120 877 200,00 BDI (%) 16% ORÇAMENTO FINAL R$ 140 217 552,00 Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 17. 17 PLANEJAMENTO DA QUALIDADE – LISTA DE VALIDAÇÃO DA QUALIDADE Item EAP Indicador Definição Fórmula Meta 1.1.2.7 Plano de Comunicações I.D.I. Índice de Distribuição de Informação 1.1.2.8 Orçamento Δ I.D.C. Variação do Índice de Desempenho de Custos 1.2.1 Levantamento Topográfico I.P.T. Índice de Levantamento Planialtimetrico do Trecho 1.3.1 Projeto Conceitual I.A Índice de aprovação dos órgãos competentes 100% 1.4.1.1 Terraplanagem OCA e OAE – Lote 1 I.E.C.A. Índice ensaios de compactação aprovados 1.4.3.1 Prédios de Apoio – Lote 1 I.E.P. Índice de entrega dos prédios em cada trecho 100% 1.5.1.2 Termo de Aceito Definitivo A.D. Aceito definitivo do Patrocinador por trecho 100% Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 18. 18 M.C.R. - MATRIZ DE COMPETÊNCIA E RESPONSABILIDADE Referencia WBS Pacote de Trabalho (WBS) ou Atividade MárcioMattosGerente Projeto AntonioMatiasGer Orçamento RicardoBarrosGer. Qualidade ACONTRATARGer. DeRiscos RosangelaGerentede RH OlavoAzevedoG. Planejamento PauloOliveira EngenheiroCivil RicardoGalenoEngen. Ambiental IsabelaCorrea EngenehiraSenior AndréaMeloEngenh. Elétrica RenataCantanhe AnalistadeSistm Gerenciamentodoprojeto Termo de Abertura do Projeto I I I I I I Relatórios de Desempenho A I R I I I Cronograma de Plano de Repostas a Riscos A C C R I C Orçamento A R I I I I Planejamento EAP e Dicionário A I I I I R C C C C C Reunião de Monitoramento do Projeto A Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 19. 19 M.C.R. - MATRIZ DE COMPETÊNCIA E RESPONSABILIDADE Referencia WBS Pacote de Trabalho (WBS) ou Atividade MárcioMattos GerenteProjeto AntonioMatias GerOrçamento RicardoBarros Ger.Qualidade ACONTRATAR Ger.DeRiscos RosangelaGerente deRH OlavoAzevedoG. Planejamento PauloOliveira EngenheiroCivil RicardoGaleno Engen.Ambiental IsabelaCorrea EngenehiraSenior AndréaMelo Engenh.Elétrica RenataCantanhe AnalistadeSistm Projetode engenharia Projeto Básico A C C I E Estudose levantamentos Levantamento Topográfico A Interferências e Impactos A C C R Execuçãoda obra Terraplanagem A C C C C E C Sistema de Iluminação, Sinalização, Telecom e CFTV A C C I E E Legenda Nenhum Conhecimento E – Executante Participou de Treinamento R – Responsável Domínio Básico I – Informado Experiência prática C – Consultado Especialista A – Aprovador Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 20. 20 PLANO DE AÇÃO PA - Plano de Ação ID RECURSO ANALISADO O QUE QUEM ATE QUANDO 1 PEDRO Execução da Lista de Pendências Gestor de Implantação Antes da reunião com o sponsor 2 PEDRO Verificar interferências com adutora de 20" - postes ao lado do acesso Gestor de Implantação Antes da terraplenagem 3 PEDRO Solicitar desenho de tubulação (6") - interferência Gestor de Implantação Antes do projeto executivo 4 PEDRO Solicitar verificação de dimensionamento das bombas da bacia leste, considerando o novo caminhamento da adutora de 20" Gestor de Implantação Antes do projeto executivo 5 PEDRO Retirada do material (almoxarifado) que interfere com a área de construção dos Prédios de Apoio Gestor de Implantação Até o início da atividade 6 Kelvyane Retirada de interferências dentro da área, para execução de 2 bases do Cable Rack e bases do prédio. Kelvyane Sousa Até o início da atividade 7 Kelvyane Verificar elevação de adutora (20") - Checar elevação. Kelvyane Sousa Antes do projeto executivo 8 Kelvyane Verificar elevação da canaleta - Checar elevação. Kelvyane Sousa Antes do projeto executivo Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 21. 21 M.C.O. - MAPA DE COMUNICAÇÃO MCO - MAPA DE COMUNICAÇÕES Stakeholder Destinatário Informação Documentos Relacionados Meio Frequência Ação Esperada Emitente Ricardo Barros Informações sobre o Pacote de Trabalho WBS, DT E-mail Antes de Iniciar um Pacote de Trabalho Validação da DT Equipe de Gerenciamento do Projeto José Carlos Raful Jr. Informações sobre o Andamento do Projeto WBS, EVA, DT, CP, OP, PA Apresentaçã o em reunião Mensal Definição de Ações Estratégicas GP Daniel Dias Pedido de Compra MA E-mail e Impresso Quando necessária a aquisição Confirmação e Fornecimento GP Paulo Oliveira Medições Mensais BM E-mail e Impresso Mensal Aprovação e Validação GP Ricardo Galeno Ações para Mitigar os Riscos RR E-mail e Impresso Semestral Medidas para Gerenciar os Impactos na Sociedade GP Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto)
  • 22. 22 RISCOS – RBS do Projeto Duplicação da BR 135/MA Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) Econômicos Contratuais Políticos Execução Gerenciais Inflação Falta de pagamento Comunidade Controle da Qualidade Custos Materiais Atrasos Governo Meio Ambiente Recursos Energia Controle Autarquias Prazos Estimativas Incerteza Financeira Gestão Orçamentária Comunicação Escopo Saúde e Segurança Riscos Totais
  • 23. 23 RISCOS – REGISTRO DE RISCOS - AÇÕES Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) Categoria na RBS Id Risco Identificado Tipo Data de Registro Qualitativo Probabilidade P Qualitativo de Impacto I Semáforo Econômicos - Inflação 1 Aumento do custo dos materiais A 01/02/2011 Provável 0,7 Muito Grande 0,8 0,56 Execução - Prazos 2 Precipitação (chuva) além do esperado durante a execução da obra A 15/04/2011 Quase Certa 0,5 Média 0,7 0,35 Gerenciais - Saúde e Segurança 3 Acidentes com colaboradores tendo em vista o movimento de carros na rodovia B 20/02/2010 Média 0,5 Muito Grande 0,9 0,45 Gerenciais - Custos 5 Estouro de orçamento com mão de obra e equipamentos/maquinário tendo em vista a existência de outras obras de grande porte na região D 07/09/2011 Média 0,9 Média 0,6 0,54 Execução - Prazos 6 Atraso para obtenção das licenças ambientais A 16/10/2011 Improvável 0,4 Muito Grande 0,7 0,28 Gerenciais - Recursos 7 Premio de cumprimento de prazo C 19/11/2011 Média 0,2 Significante 0,5 0,1 Execução - Escopo 9 Sucesso do projeto B 19/11/2011 Média 0,5 Muito Grande 0,8 0,4 Econômicos - Materiais 10 Novas tecnologias A 19/11/2011 Provável 0,6 Média 0,5 0,3 RR - Registro de Riscos
  • 24. 24 RISCOS – REGISTRO DE RISCOS - AÇÕES Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) V.M.E. antes da resposta R$ Resposta V.M.E. depois da resposta R$ Sinal de Alerta Responsável Ação a tomar 1.000.000,00 Mitigar 150.000,00 Aumento do custo do projeto José Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 900.000,00 Acompanhar 200.000,00 Paralisação das obras e atraso no tempo do projeto Paulo Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 2.000.000,00 Mitigar 350.000,00 Aumento de custo com indenizações e seguro Ricardo Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 500.000,00 Mitigar 120.000,00 Aumento do custo do projeto Daniel Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 1.500.000,00 Controlar 200.000,00 Atraso no tempo de execução do projeto Plínio Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 300.000,00 Executar 50.000,00 Bonificação financeira Ricardo Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 7.000.000,00 Executar 2.000.000,00 Oportunidade de realizar outras obras José Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado 440.000,00 Acompanhar 70.000,00 Redução de custos Ricardo Executar ações do Plano de Ação Espinha de Peixe - Detalhado RR - Registro de Riscos
  • 25. 25 MAPA DE AQUISIÇÕES Desenvolver o PGP (Plano de Gerenciamento de Projeto) MA - MAPA DE AQUISIÇÕES ITEM DESCRIÇÃO TIPO DE CONTRATAÇÃO REFERÊNCIA NA EAP VENDOR LIST ORÇAMENTO PRAZO 1 LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO MAKE 2.1 - EQUIPE DE TOPOGRAFIA R$ 200.000,00 20 DIAS 2 PROJETO CONCEITUAL BUY 3.1 - MÁRCIA PROJETOS - ARQUIT PROJETOS - RICARDO ARQUITETURA R$ 15.000,00 15 DIAS 3 PROJETO BÁSICO BUY 3.2 - MÁRCIA PROJETOS - ARQUIT PROJETOS - RICARDO ARQUITETURA R$ 60.000,00 15 DIAS 4 PROJETO DETALHADO BUY 3.3 - MÁRCIA PROJETOS - ARQUIT PROJETOS - RICARDO ARQUITETURA R$ 250.000,00 15 DIAS 5 TERRAPLANAGEM BUY 4.1 - EDECONSIL - TERPAV - TERCAM R$ 96.000.000,00 321 DIAS 6 SISTEMAS BUY 4.2 - ELEKTRA ENGENHARIA - PRISMA ENGENHARIA - XAVIER ENGENHARIA R$ 9.300.000,00 274 DIAS 7 PRÉDIOS DE APOIO BUY 4.3 - SÁ CAVALCANTE - LUA NOVA ENG. - FRANERE CONSTRUÇÕES R$ 14.700.000,00 274 DIAS
  • 26. Orientar e Gerenciar a Execução - Do 26 D.T. - Declaração de Trabalho DT - DECLARAÇÃO DE TRABALHO ATIVIDADE 3.3 - PROJETO DETALHADO PRAZO A CONTRATADA terá um prazo estipulado de 15 dias para a elaboração e entrega do Projeto Detalhado para a CONTRATANTE. ORÇAMENTO O orçamento estimado para a elaboração do Projeto Detalhado é de R$250.000,00. QUALIDADE ESPERADA O Projeto Detalhado deverá conter as informações necessárias para a construção da Duplicação da BR 135 e atender à todas as normas vigentes do DNIT, bem como as Legislações Estaduais do Maranhão. SUPORTE O Setor de Projetos da CONTRATADA estará disponível para consultas e auxílio na elaboração do Projeto Detalhado, podendo a CONTRATANTE solicitar quaiquer informações através de e-mail, telefone ou visitas técnicas. TREINAMENTO Será realizado 1 semana antes do início da Elaboração do Projeto Detalhado um treinamento com a Equipe de Projetos da CONTRATADA sobre o Sistema Utilizado pela CONTRATANTE para Gerenciamento Digital de Projetos. MANUTENÇÃO O Sistema de Gerenciamento Digital de Projetos da CONTRATADA necessitará de auditorias e a Equipe de Controle do Sistema deverá estar disponível para possíveis dúvidas e/ou problemas encontrados pela CONTRATADA no manuseio com o Sistema. GARANTIA A CONTRATADA deverá estar apta à realizar revisões no Projeto Detalhado em até 30 dias da conclusão do mesmo, ou até a validação e emissão do aceite por parte da Equipe de Projetos da CONTRATADA, não podendo este prazo ser extendido. LOCAL DA ENTREGA A CONTRATADA deverá entregar o Projeto Detalhado em Meio Digital (CD) e em Meio Físico (Impresso) no escritório central da CONTRATANTE.
  • 27. Monitorar e Controlar a Execução - Check 27 RELATORIO DE DESEMPENHO ANÁLISE DO VALOR AGREGADO - CURVA S TOTAL GERAL SEM.38 SEM.39 (SET.13) SEM.40 SEM.41 SEM.42 SEM.43 SEM.44 (OUT.13) SEM.45 SEM.46 SEM.47 SEM.48 (NOV.13) SEM.49 SEM.50 SEM.51 SEM.52 (DEZ.13) SEM.01 (JAN.14) SEM.02 SEM.03 SEM.04 SEM.05 Previsto Semanal 0 5.216 6.576 12.480 21.600 21.600 21.600 26.400 33.000 33.000 33.000 33.000 33.000 33.000 18.000 Previsto Acum./ Mês-Repl. 0 5.216 11.792 24.272 45.872 67.472 89.072 115.472 148.472 181.472 214.472 247.472 280.472 313.472 331.472 331.472 331.472 331.472 331.472 331.472 Real Semanal 0 2.880 6.396 12.740 9.890 14.368 14.328 14.408 20.232 22.524 20.796 23.976 34.730 24.871 8.430 18.624 19.784 15.834 26.888 5.192 Real Acum./ Mês 0 2.880 9.276 22.016 31.906 46.274 60.602 75.010 95.242 117.766 138.562 162.538 197.240 222.111 230.541 249.165 271.249 287.083 313.971 319.163 Aderência Semanal 0,0% 55,2% 97,3% 102,1% 45,8% 66,5% 66,3% 54,6% 61,3% 68,3% 63,0% 72,7% 105,2% 75,4% 46,8% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% Aderência Acumulada 0,0% 55,2% 78,7% 90,7% 69,6% 68,6% 68,0% 65,0% 64,1% 64,9% 64,6% 65,7% 70,3% 70,9% 69,6% 75,2% 81,8% 86,6% 94,7% 96,3% 0 2.880 9.276 22.016 31.906 46.274 60.602 75.010 95.242 117.766 138.562 162.538 197.240 222.111 230.541 249.165 271.249 287.083 313.971 319.163 0 5.216 11.792 24.272 45.872 67.472 89.072 115.472 148.472 181.472 214.472 247.472 280.472 313.472 331.472 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 100.000 110.000 120.000 130.000 140.000 150.000 160.000 170.000 180.000 190.000 200.000 210.000 220.000 230.000 240.000 250.000 260.000 270.000 280.000 290.000 300.000 310.000 320.000 330.000 340.000 350.000 360.000 SEM. 38 SEM. 39 (SET.13) SEM. 40 SEM. 41 SEM. 42 SEM. 43 SEM. 44 (OUT.13) SEM. 45 SEM. 46 SEM. 47 SEM. 48 (NOV.13) SEM. 49 SEM. 50 SEM. 51 SEM. 52 (DEZ.13) SEM. 01 (JAN.14) SEM. 02 SEM. 03 SEM. 04 SEM. 05 PERIODO Real Acum./ Mês Previsto Acum./ Mês-Repl.
  • 28. Monitorar e Controlar a Execução - Check 28 RELATORIO DE DESEMPENHO Previsto Inicial : 761,10 m Realizada: 0 m Realizado Acumulado: 31,4% 3,25% Necessária : Realizada: Previsto Inicial : 14.030 m3 Realizada: 22.426,44 m3 Necessária : Término do contrato: 10/11/12 Avanço Físico Previsto Acumulado: PROJETO DE DUPLICAÇÃO DA BR 135/ MA RELATÓRIO DE DESEMPENHO A Esquemático 20/06/2011CONSTRUTORA XX RELATÓRIO SEMANAL - PERÍODO: Dados Contratuais 03/06/2011 Equipamentos Responsável: Ricardo FAROL Mão de obra direta 25 Previsto : 31 Realizado: 7.373,24 m2 2.772 m2 Plano de ação para recuperação PLANO DE AÇÃO Produtividade - Drenagem L Necessária : Plano de ação para recuperação Produtividade - Regularização de Sub Leito L Pontos de Atenção Plano de ação para recuperação Produtividade - Escavação J Previsto Inicial : Atendidos Realizado: 23 L Previsto : 24 Fotos da Obra N/A Marcos Contratuais 01/12/10 Apresentado plano de ação para trabalho até 19 horas. FOTO 03: VISTA DA COMPACTAÇÃO DE MATERIAL FOTO 04: VISTA DA COMPACTAÇÃO DE MATERIAL Total Previstos Necessária : DATARESP. FFOTO 01: ACESSO PROVISÓRIO CONCLUIDO FOTO 02: ESCAVAÇÃO DA ROTATÓRIA 02 Tendência: Apresentar plano de ação para recuperação Início do contrato: Manter produtividade atual FAROL 100% 42% Produtividade - Aterro L Previsto Inicial : 15.467,50 m3 Realizada: 663 m3 75% 0% PREVISTOREALIZADOEAP PAVIMENTAÇÃO PARTE 01 52% 7% TERRAPLENAGEM Início Previsto: 01/12/2010 Início Real: 16/12/2010 Término Previsto: 10/11/2012 Término Real: 15/01/2013 Atraso: 36 dias Equipamentos vindos de outras obras tiveram que passar por manutenção. Escavação para execução de acesso provisório para não impactar no trafego de veículos. Indefinição de bota fora de material orgânico O novo bota fora aumentou a distancia em 4,5 km impactando diretamente na produtividade diaria da obra. No entanto, está previsto em contrato distar até 10 Km. O acesso provisório, não estava previsto no cronograma. A execução do mesmo que impactou em um desvio considerável, pois remanejados equipamentos da obra para executá-lo, com isso será necessário um replanejamento. 0% 0%SINALIZAÇÃO DRENAGEM 43% 0%
  • 29. Controle Integrado de Mudanças - Act 29 SOLICITAÇÂO DE MUDANÇA 1) Programa / Projeto 2) Número da SM 3) Origem da Mudança 4) Área Solicitante 5) Descrição resumida da Mudança 6) Motivo da Mudança 7) Descrição detalhada da Mudança 8) Estimativa de Custo (R$) 53.644,29 9) Estimativa de Prazo (dias) 6 meses 10) Outros 11) Observação 12) Solicitante / Cargo Ricardo Barros/ Engenheira Civil 13) Assinatura do Solicitante 14) Data da Emissão da SM 01/10/2013 15) L2 da Área Solicitante José Carlos Rafful Jr. 16) Assinatura do L2 da área solicitante 17) Data da assinatura 18) Anexos Instalação de defensas rodoviárias. Engenharia e S&S SM-06-02013PROJETO DUPLICAÇÃO DA BR 135/MA Impacto da Mudança: Evitar queda de veículos e equipamentos dentro da canaleta que está paralela a pista de rolamento do acesso. O acesso a ponte derivada da BR 135 é composto de pista de rolamento asfaltado e em um dos lados da pista contem uma canaleta de drenagem de água ( dimensões de 1,5 x 1,5m). Não foi contemplado no projeto proteção para evitar a queda de veículos e equipamentos, que transitam no acesso, dentro da canaleta. Está sendo solicitada a instalação de 125m de proteção com defensas rodoviárias. Outro ponto que se faz necessário a instalação de defensas no trecho do acesso que passar próximo a bacia de decantação e que, também, não tem proteção para veículos e equipamento. Nesse trecho é necessário a instalação de 17m de proteção com defensas rodoviárias. SM - Solicitação de Mudança Pleito Melhoria Operacional Solicitação Interna - Equipe projeto Atendimento à Requisistos de S&SX Estratégia Empresa Outro:___________________________ Ponto de atenção: Incluir proteção (Defensas) no acessoem destaque. Proteção para evitar que veículos e equipamentos caiam na canaleta. Ponto de atenção: Incluir proteção (Defensas) no acesso em destaque, para evitar que veículos e equipamentos caiam dentro da bacia. 20) Estimativa de Custo Aprovada (R$) 53.644,29 21) Estimativa de Prazo Aprovada 6 meses 23) Motivo da Rejeição ou Cancelamento 22) AUTORIZAÇÃO 19) APROVADA REJEITADA CANCELADA ______________________________ _01__/__11_/_13__ _____________________________________ __01_/_11__/_13_ Assinatura do Líder do Projeto Data Assinatura do Solicitante Data
  • 30. Encerramento do Projeto 30 LIÇÕES APRENDIDAS EMEXECUÇÃO AINDA PENDENTE CONCLUÍDO 6 - O que aconteceu ? 7 - O que foi aprendido durante o processo? (Lição Aprendida) 8 - Recomendações para os próximos Projetos Durante a execução da obra de duplicação da rodovia foi observado, a possibilidade de suprimir a execução de um aterro, de n. 03 Refizemos com o projeto, a nova geometria do ramal e com isso obtivemos uma redução de custos e uma diminuição do prazo de execução da obra. Que as vezes podemos , em função de uma realidade de local, alterar o projeto e conseguir com isso sensíveis melhoras para a Empresa Durante a obra de ampliação da BR foram feitas escavações ao longo da via existente, nas quais foram rompidos cabos e fibra óptica gerando uma série de complicações na via. Que sempre antes de iniciar uma escavação próxima a ferrovia/ rodovia solicitar um cadastro da manutenção para evitar rompimentos de cabos e fibra ótica. Se não houver, deve-se providenciar um antes. Sempre antes de iniciar uma escavação próxima a ferrovia solicitar um cadastro da manutenção para evitar rompimentos de cabos e fibra ótica. Se não houver o fazê-lo antes Projeto desenvolvido sem seguir a metodologia FEL e inexistência dos gates. Revisão do escopo do projeto no final do Projeto Básico (FEL 3). Nomeação do PM na fase inicial do projeto. O PM deve ter uma atuação forte principalmente nas etapas de FEL 1 (Estudo de Viabilidade) e FEL 2 (Trade off das alternativas) onde todos os stakeholders devem estar envolvidos e concordarem com o escopo da alternativa escolhida. Formalizar os gates do FEL. Estabelecer a lista de produtos mínimos do check list de FEL para cada etapa de desenvolvimento. Turn over dos principais membros da equipe do projeto (Planejamento Capacidade, Engenharia Projetos e PMO), sendo que o PM foi “reposto” somente na fase final do Projeto Básico. Discussões do escopo e envolvimento de stakeholders (Concessões e Arrendamentos, Prefeitura Site, Implantação, Suprimentos e Orçamento) somente no final do FEL 3 . Estabecer os produtos mínimos do FEL e estruturação dos gates. Envolvimento da Implantação na fase final do Projeto Básico. Questionamentos sobre o projeto irão ser resolvidos no Projeto Detalhado. Pouco tempo para assimilar o projeto (estratégia de contratação dos equipamentos mecânicos). Estabelecimento de um fluxo de transição da etapa de FEL 3 para Implantação. Projeto será implantado fora do timing requerido pelo estudo de capacidade. Falta de gestão do pipeline de projetos. Realizar gestão do pipeline de projetos. Propostas no Plano Básico em desacordo com a realidade da obra. Ausência do Cliente/Meio Ambiente nas reuniões de acompanhamento do empreendimento. O meio ambiente do cliente deverá comparecer nas reuniões mensais e deverá existir reuniões quinzenais para alinhamento das necessidades. Entendimento incorreto sobre as condicionantes e quem era o responsável. Reunião com o cliente/meio ambiente definindo responsabilidades e esclarecendo cada item da condicionante. Reunião inicial, logo após a liberação da LI, com o cliente esclarecendo cada condicionante e definindo responsabilidade. Cronograma físico da obra acumulado no estágio final, com acúmulo de tarefas e necessidade de longos tempos de paralização e interdições na rodovia. Que as obras que demandam tempo de paralização da rodovia tem seu rítimo determinado pela disponibilidade de concessão de faixas pela Operação e não pela necessidade de conclusão das obras dentro de um prazo limite final. Deve ser feito um acompanhamento semanal do avanço físico da obra, com marcos intermediários a serem cumpridos e com cronograma de recuperação reais, visando recuperar os atrasos dentro dos prazos destes marcos, evitando acumular a recuperação desses atrasos no marco limite final da obra. LIÇÕES APRENDIDAS - PROJETO DE DUPLIÇÃO DA BR 135