SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Diagrama de Rede e Cronograma
Sumário

           Histórico

  O que é o Diagrama de Rede?

Por que usar o Diagrama de Rede?

Como criar o Diagrama de Rede?

          Cronograma

           Exemplo
Histórico
PERT
  O modelo PERT (Program Evaluation and
Review Technique) é um sistema probabilístico,
  desenvolvido pela empresa Booz-Allen and
Hamilton, para o projeto POLARIS da Marinha
 dos EUA. A adoção deste modelo permitiu a
   redução da duração prevista do projeto,
envolvendo a coordenação de cerca de 10.000
       fornecedores, de 5 para 3 anos.
CPM
  O modelo CPM (Critical Path Method) é um
  sistema determinístico, desenvolvido pelas
 empresas DUPONT e Remington-Sperry, na
mesma época do desenvolvimento do modelo
PERT. As diferenças entre os dois modelos são
irrelevantes, sendo tratados de forma integrada
 com a denominação de Modelo PERT/CPM.
O que é o Diagrama de Rede?
Visão Geral

   O Diagrama de Rede (Rede PERT/CPM)

consiste na representação gráfica das atividades

   do projeto e suas respectivas relações de

dependência. Posteriormente, as durações das

atividades são acrescentadas à rede, permitindo

    a elaboração do cronograma do projeto.
Método do Diagrama de Precedência
O Método do Diagrama de Precedência (PDM -
Precedence Diagramming Method) é um método
  de construção do diagrama de rede (Rede de
  Precedência) que usa blocos (quadrados ou
   retângulos) para representar as atividades e
 conecta-os através de flechas que representam
as relações de dependência entre as atividades.
Este método é o mais utilizado para a elaboração
 do diagrama de rede do projeto, sendo também
denominado de método AON - Activity on Node.
Exemplo de Diagrama de Blocos

         A             D            G
Início




                                         Fim
         B             E            H




         C             F            I
Método do Diagrama de Flechas
  O Método do Diagrama de Flechas (ADM -
 Arrow Diagramming Method) é um método de
construção do diagrama de rede que usa flechas
 para representar as atividades e usa nós para
 mostrar as relações de dependência entre as
atividades. Este método possui utilização restrita
 a algumas áreas de aplicação, sendo também
denominado de método AOA - Activity on Arrow.
Exemplo de Diagrama de Flechas


                  B
            2              4

    A                              C


1                                      6

        D                      F

                  E
            3              5
Por que usar o Diagrama de Rede?
EAP

A Estrutura Analítica de Projetos - EAP (WBS),

analisada no Módulo 1 do curso de capacitação,

representa a saída do processo de definição do

escopo do projeto, ou seja, responde a pergunta:


               O que fazer?
Diagrama de Rede
   O Diagrama de Rede, imagem síntese do
planejamento, representa a saída do processo de
 seqüenciamento de atividades do projeto, que
    tem como entradas principais a lista de
atividades decompostas dos pacotes de trabalho
da EAP e respectivas relações de dependência,
           respondendo a pergunta:

               Como fazer?
Cronograma
O Cronograma do Projeto, imagem síntese da
programação, representa a saída do processo de
desenvolvimento do cronograma, que tem como
  entradas principais o diagrama de rede e as
durações estimadas das atividades, respondendo
                 a pergunta:

             Quando fazer?
Como criar o Diagrama de Rede?
Visão Geral
     Como visto, o diagrama de rede é uma
      representação gráfica de atividades
interdependentes, numa seqüência lógica, com a
 finalidade de atingir um determinado objetivo.
   Desta forma, o sucesso da sua elaboração
depende diretamente da correta identificação das
atividades e suas respectivas interdependências.
Desenvolvendo o Diagrama de Rede


           Passo 1


Definir a lista de atividades do

            projeto.
Lista de Atividades

Os pacotes de trabalho definidos na EAP devem

ser decompostos em atividades, que podem ser

atividades executivas diretamente relacionadas

ao trabalho do projeto (duração > 0) ou marcos

           do projeto (duração = 0).
Desenvolvendo o Diagrama de Rede


            Passo 2


Efetuar o seqüenciamento das

          atividades.
Seqüenciamento de Atividades

Um vez definida a lista de atividades do projeto,


deve-se determinar as relações de dependência


entre elas. Estas relações podem ser de 4 tipos


            distintos: TI, II, TT e IT.
TI - Término para Início
 O início da atividade sucessora depende do
término da atividade predecessora. É a relação
mais utilizada na elaboração do diagrama de
                    rede.


   Predecessora

                              Sucessora
II - Início para Início

O início da atividade sucessora depende do início

           da atividade predecessora.



    Predecessora

                                 Sucessora
TT - Término para Término

O término da atividade sucessora depende do

     término da atividade predecessora.



  Predecessora

                            Sucessora
IT - Início para Término
O término da atividade sucessora depende do
 início da atividade predecessora. E a relação
menos utilizada na elaboração do diagrama de
                    rede.


   Predecessora

                              Sucessora
Atraso

O início da atividade sucessora depende de um

 tempo de espera após o término da atividade

               predecessora.



        Predecessora Sucessora
                       Atraso
        Predecessora            Sucessora
Adiantamento
 O início da atividade sucessora é adiantado em
relação ao término da predecessora (técnica para
  reduzir a duração do projeto denominada fast
                   tracking).

         Predecessora Sucessora
         Predecessora
                  Adiantamento


                      Sucessora
Desenvolvendo o Diagrama de Rede


             Passo 3


Estimar a duração das atividades.
Duração das Atividades

    A duração de uma atividade é o tempo

necessário para sua execução. Este tempo deve

ser medido sempre na mesma unidade adotada

para o planejamento (hora, dia, semana, etc.), de

 acordo com o bom senso e precisão desejada.
Duração Fixa x Orientada a Recursos (1)

   Se a alocação de recursos à atividade não

   influencia sua duração ela é denominada

           atividade de duração fixa.

Se a alocação de recursos à atividade influencia

  sua duração ela é denominada atividade de

        duração orientada a recursos.
Duração Fixa x Orientada a Recursos (2)
    Um aumento da quantidade de recursos
alocados a uma atividade de duração orientada a
  recursos provoca, até um determinado limite,
   uma diminuição da duração da atividade.

A técnica de aumentar a quantidade de recursos
    alocados para reduzir a duração de uma
       atividade é denominada crashing.
Análise PERT (1)

O modelo CPM (determinístico) pressupõe que a

 duração de cada atividade seja perfeitamente

conhecida. O modelo PERT (probabilístico), por

  outro lado, admite a dificuldade de estimar a

 duração exata de cada atividade (situação de

incerteza), trabalhando com durações aleatórias.
Análise PERT (2)

No modelo PERT, a duração de uma atividade é

    determinada pela média ponderada das

estimativas de duração otimista, mais provável e

                   pessimista:

            otimista + 4 x mais provável + pessimista
Duração =
                              6
Cronograma
Calendários
 Calendários: Os calendários do projeto e dos
recursos servem para identificar os períodos nos
 quais o trabalho é permitido. Os calendários do
   projeto afetam todos os recursos, como, por
   exemplo, aquele que considera semana de
 trabalho de 5 dias. Os calendários de recursos
   afetam um categoria específica de recursos,
como, por exemplo, aquele que limita o trabalho
   de determinadas pessoas a dias da semana
                   específicos.
Restrições (1)

Restrições: Existem duas categorias principais

de restrições no processo de desenvolvimento do

cronograma: datas impostas e marcos principais.

Os programas para elaboração de cronogramas

tipicamente implementam as seguintes restrições

              para as atividades:
Restrições (2)

  •iniciar o mais cedo possível (as soon as possible);

   •iniciar o mais tarde possível (as late as possible);

•não iniciar antes/ depois de (start no earlier/ later than);

•não terminar antes/ depois de (finish no earlier/ later than);

             •deve iniciar em (must start on);

           •deve terminar em (must finish on).
Datas (1)
•Primeira Data de Início (PDI): Primeira data
    possível de se iniciar uma atividade;
    • Primeira Data de Término (PDT):
     PDT = PDI + duração da atividade;
Última Data de Término (UDT): Última data
   possível de se terminar uma atividade
       •Última Data de Início (UDI):
     UDI = UDT - duração da atividade.
Datas (2)

      PDT = PDI + D e UDI = UDT - D

          D

PDI                      PDT
       Atividade

                           Atividade
                   UDI                 UDT
                               D
Folga Total (1)

 A Folga Total representa o maior atraso que


uma atividade pode ter, sem atrasar o término


do projeto. Ela pode ser calculada através das


             seguintes relações:
Folga Total (2)

      Folga Total = UDI - PDI = UDT - PDT

                                   UDT - PDT


PDI                          PDT
          Atividade

                               Atividade
                       UDI                     UDT
        UDI - PDI
Folga Livre (1)

   A Folga Livre (ou Individual) representa o


máximo atraso que uma atividade pode ter, sem


afetar a primeira data de início (PDI) de qualquer


           uma de suas sucessoras.
Caminho Crítico
 O Caminho Crítico (Critical Path) representa o
   caminho de maior duração em um projeto,
     composto por atividades denominadas
              atividades críticas.
 Caso as atividades críticas não possuam folga,
  qualquer atraso na execução de uma dessas
atividades acarretará uma atraso do mesmo valor
             no término do projeto.
Representação Gráfica




        Atividade
Duração        Folga Total
  PDI               PDT
 UDI                UDT
Exemplo
Exemplo - EAP


                     Sistema


Pesquisa   Projeto   Construção   Teste   Divulgação


Mercado    Sistema    Sistema              Internet


Usuários   Manuais    Manuais             Mala Direta
Exemplo - Lista de Atividades
Pesquisa de      Projeto dos         Teste do
 mercado          manuais            sistema
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000



Pesquisa com    Desenvolvimento   Divulgação na
  usuários        do sistema         internet
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000



 Projeto do     Desenvolvimento   Divulgação por
  sistema        dos manuais        mala direta
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000
  000 000          000 000           000 000
Exemplo - Seqüenciamento
Pesquisa de       Projeto dos         Teste do
 mercado           manuais            sistema
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000



Pesquisa com     Desenvolvimento   Divulgação na
  usuários         do sistema         internet
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000



 Projeto do      Desenvolvimento   Divulgação por
  sistema         dos manuais        mala direta
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000
  000 000           000 000           000 000
Exemplo - Durações
Pesquisa de          Projeto dos         Teste do
 mercado              manuais            sistema
  010 000              010 000           015 000
  000 000              000 000           000 000
  000 000              000 000           000 000



Pesquisa com        Desenvolvimento   Divulgação na
  usuários            do sistema         internet
  020 000              090 000           005 000
  000 000              000 000           000 000
  000 000              000 000           000 000



 Projeto do         Desenvolvimento   Divulgação por
  sistema            dos manuais        mala direta
  030 000              060 000           015 000
  000 000              000 000           000 000
  000 000              000 000           000 000
Exemplo - Datas - Mais Cedo Possível
      Pesquisa de     Projeto dos         Teste do
       mercado         manuais            sistema
        010 010         010 035           015 000
        000 010         050 060           140 155
        000 000         000 000           000 000



      Pesquisa com   Desenvolvimento   Divulgação na
        usuários       do sistema         internet
000     020 000         090 000           005 010       170
        000 020         050 140           155 160
        000 000         000 000           000 000



       Projeto do    Desenvolvimento   Divulgação por
        sistema       dos manuais        mala direta
        030 000         060 035           015 000
        020 050         060 120           155 170
        000 000         000 000           000 000
Exemplo - Datas - Mais Tarde Possível
      Pesquisa de     Projeto dos         Teste do
       mercado         manuais            sistema
        010 010         010 035           015 000
        000 010         050 060           140 155
        010 020         085 095           140 155



      Pesquisa com   Desenvolvimento   Divulgação na
        usuários       do sistema         internet
000     020 000         090 000           005 010       170
000     000 020         050 140           155 160       170
        000 020         050 140           165 170



       Projeto do    Desenvolvimento   Divulgação por
        sistema       dos manuais        mala direta
        030 000         060 035           015 000
        020 050         060 120           155 170
        020 050         095 155           155 170
Exemplo - Folgas
      Pesquisa de         Projeto dos         Teste do
       mercado             manuais            sistema
        010 010             010 035           015 000
        000 010             050 060           140 155
        010 020             085 095           140 155



      Pesquisa com       Desenvolvimento   Divulgação na
        usuários           do sistema         internet
000     020 000             090 000           005 010       170
000     000 020             050 140           155 160       170
        000 020             050 140           165 170



       Projeto do        Desenvolvimento   Divulgação por
        sistema           dos manuais        mala direta
        030 000             060 035           015 000
        020 050             060 120           155 170
        020 050             095 155           155 170
Exemplo - Caminho Crítico
      Pesquisa de       Projeto dos         Teste do
       mercado           manuais            sistema
        010 010           010 035           015 000
        000 010           050 060           140 155
        010 020           085 095           140 155



      Pesquisa com     Desenvolvimento   Divulgação na
        usuários         do sistema         internet
000     020 000           090 000           005 010       170
000     000 020           050 140           155 160       170
        000 020           050 140           165 170



       Projeto do      Desenvolvimento   Divulgação por
        sistema         dos manuais        mala direta
        030 000           060 035           015 000
        020 050           060 120           155 170
        020 050           095 155           155 170
Exemplo - Cronograma



   Atividade                  DR FT        I   F 0   1   2
   Sistema                                000 170
1     Pesquisa de mercado       010 010   000 010
2   Pesquisa com usuários       020 000   000 020
3        Projeto do sistema     030 000   020 050
4      Projeto dos manuais      010 035   050 060
5 Desenvolvimento do sistema 090 000      050 140
6 Desenvolvimento dos manuais 060 035     060 120
7         Teste do sistema 015 000        140 155
8    Divulgação na internet 005 010       155 160
9 Divulgação na por mala direta 015 000   155 170

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdcaCarci
 
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho TécnicoAula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho TécnicoEllen Assad
 
Aula 1 desenho tecnico
Aula 1   desenho tecnicoAula 1   desenho tecnico
Aula 1 desenho tecnicoBoris Marinho
 
Gerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosGerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosPaulo Junior
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosMarcos Abreu
 
Gestão de projetos baseada no estudo de casos
Gestão de projetos baseada no estudo de casosGestão de projetos baseada no estudo de casos
Gestão de projetos baseada no estudo de casosEduardo Longo
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicasCorreios
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015delano chaves gurgel do amaral
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoPaulo Junior
 
Sistema de Informação Gerencial
Sistema de Informação GerencialSistema de Informação Gerencial
Sistema de Informação GerencialLoham Silva
 

Mais procurados (20)

5W1H
5W1H5W1H
5W1H
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdca
 
Aula 04 Planejamento e Controle de Obras
Aula 04 Planejamento e Controle de ObrasAula 04 Planejamento e Controle de Obras
Aula 04 Planejamento e Controle de Obras
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Gestao De Projetos
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 
Gerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em ProjetosGerenciamento do Escopo em Projetos
Gerenciamento do Escopo em Projetos
 
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho TécnicoAula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
Aula 1 - Introdução ao Desenho Técnico
 
Aula 1 desenho tecnico
Aula 1   desenho tecnicoAula 1   desenho tecnico
Aula 1 desenho tecnico
 
Plano de sessão
Plano de sessãoPlano de sessão
Plano de sessão
 
Gerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosGerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetos
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
Gestão de projetos baseada no estudo de casos
Gestão de projetos baseada no estudo de casosGestão de projetos baseada no estudo de casos
Gestão de projetos baseada no estudo de casos
 
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
Aula 1   Administração da Produção - definições básicasAula 1   Administração da Produção - definições básicas
Aula 1 Administração da Produção - definições básicas
 
Aula 05 Planejamento e Controle de Obras
Aula 05 Planejamento e Controle de ObrasAula 05 Planejamento e Controle de Obras
Aula 05 Planejamento e Controle de Obras
 
Fundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de ProjetosFundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos
 
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
84  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 201584  slides  gestão  logística  no  canteiro  de  obra  nov 2015
84 slides gestão logística no canteiro de obra nov 2015
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
Sistema de Informação Gerencial
Sistema de Informação GerencialSistema de Informação Gerencial
Sistema de Informação Gerencial
 

Destaque

Modelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapModelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapFernando Palma
 
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Marcelo Schumacher
 
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MADUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MAMarco Coghi
 
Aula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaAula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaDaniela Brauner
 

Destaque (7)

Projeto Kasa
Projeto KasaProjeto Kasa
Projeto Kasa
 
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronogramaGerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
Gerenciamento de Projetos - Aula03 - Termo de abertura, EAP e cronograma
 
Modelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eapModelo de Dicionário da eap
Modelo de Dicionário da eap
 
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
Plano de Projeto de Implantação de Software ERP Vertical de Saúde integrado c...
 
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MADUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
DUPLICAÇÃO DA BR-135/MA
 
Aula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e CronogramaAula04 - EAP e Cronograma
Aula04 - EAP e Cronograma
 
Modelos eap
Modelos eapModelos eap
Modelos eap
 

Semelhante a Diagrama de Rede e Cronograma

Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9
Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9
Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9Ueliton da Costa Leonidio
 
Administração de tempo e prazo
Administração de tempo e prazoAdministração de tempo e prazo
Administração de tempo e prazoCiro Lopes
 
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo III
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo IIIFundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo III
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo IIIWilian Fabricio Pereira
 
gerenciamento de projetos II
gerenciamento de projetos IIgerenciamento de projetos II
gerenciamento de projetos IIWagner Santiago
 
Plano de gerenciamento do cronograma (2)
Plano de gerenciamento do cronograma (2)Plano de gerenciamento do cronograma (2)
Plano de gerenciamento do cronograma (2)Flavia Skilhan Lopes
 
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4msmateus2450
 
Corrente Crítica
Corrente CríticaCorrente Crítica
Corrente Críticaaleasilva23
 
15 gerenciamento de projetos
15 gerenciamento de projetos15 gerenciamento de projetos
15 gerenciamento de projetosArt IT
 
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de Projetos
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de ProjetosGestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de Projetos
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de ProjetosAntonio Marcos Montai Messias
 
Grupo de processos de planejamento - Parte 02
Grupo de processos de planejamento - Parte 02Grupo de processos de planejamento - Parte 02
Grupo de processos de planejamento - Parte 02Leonardo Soares
 
Ensaio teorico corrente critica
Ensaio teorico   corrente criticaEnsaio teorico   corrente critica
Ensaio teorico corrente criticaPaulo Junior
 
Gerenciamento de tempo
Gerenciamento de tempoGerenciamento de tempo
Gerenciamento de tempoLucas Pedrosa
 

Semelhante a Diagrama de Rede e Cronograma (20)

Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9
Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9
Administração de projetos - Planejamento - Tempo - aula 9
 
Administração de tempo e prazo
Administração de tempo e prazoAdministração de tempo e prazo
Administração de tempo e prazo
 
Gerencia de projetos
Gerencia de projetosGerencia de projetos
Gerencia de projetos
 
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo III
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo IIIFundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo III
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos - Módulo III
 
gerenciamento de projetos II
gerenciamento de projetos IIgerenciamento de projetos II
gerenciamento de projetos II
 
Gerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetosGerenciamento de tempo em projetos
Gerenciamento de tempo em projetos
 
Gerência de Projetos
Gerência de ProjetosGerência de Projetos
Gerência de Projetos
 
Plano de gerenciamento do cronograma (2)
Plano de gerenciamento do cronograma (2)Plano de gerenciamento do cronograma (2)
Plano de gerenciamento do cronograma (2)
 
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4
f200480552.pptx sequenciamento de projecto do grupo 4
 
Corrente Crítica
Corrente CríticaCorrente Crítica
Corrente Crítica
 
15 gerenciamento de projetos
15 gerenciamento de projetos15 gerenciamento de projetos
15 gerenciamento de projetos
 
Gerenciamento de projetos Aula05 -exercício cpm-parte1
Gerenciamento de projetos Aula05 -exercício cpm-parte1Gerenciamento de projetos Aula05 -exercício cpm-parte1
Gerenciamento de projetos Aula05 -exercício cpm-parte1
 
Cap7 - Rede Pert
Cap7 - Rede PertCap7 - Rede Pert
Cap7 - Rede Pert
 
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de Projetos
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de ProjetosGestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de Projetos
Gestão dos prazos, custos e riscos em Gestão de Projetos
 
Grupo de processos de planejamento - Parte 02
Grupo de processos de planejamento - Parte 02Grupo de processos de planejamento - Parte 02
Grupo de processos de planejamento - Parte 02
 
Plano de Projeto SGS
Plano de Projeto SGSPlano de Projeto SGS
Plano de Projeto SGS
 
Ensaio teorico corrente critica
Ensaio teorico   corrente criticaEnsaio teorico   corrente critica
Ensaio teorico corrente critica
 
Gerenciamento de tempo
Gerenciamento de tempoGerenciamento de tempo
Gerenciamento de tempo
 
Pert cpm
Pert cpmPert cpm
Pert cpm
 
Redes de Pert
Redes de PertRedes de Pert
Redes de Pert
 

Diagrama de Rede e Cronograma

  • 1. Diagrama de Rede e Cronograma
  • 2. Sumário Histórico O que é o Diagrama de Rede? Por que usar o Diagrama de Rede? Como criar o Diagrama de Rede? Cronograma Exemplo
  • 4. PERT O modelo PERT (Program Evaluation and Review Technique) é um sistema probabilístico, desenvolvido pela empresa Booz-Allen and Hamilton, para o projeto POLARIS da Marinha dos EUA. A adoção deste modelo permitiu a redução da duração prevista do projeto, envolvendo a coordenação de cerca de 10.000 fornecedores, de 5 para 3 anos.
  • 5. CPM O modelo CPM (Critical Path Method) é um sistema determinístico, desenvolvido pelas empresas DUPONT e Remington-Sperry, na mesma época do desenvolvimento do modelo PERT. As diferenças entre os dois modelos são irrelevantes, sendo tratados de forma integrada com a denominação de Modelo PERT/CPM.
  • 6. O que é o Diagrama de Rede?
  • 7. Visão Geral O Diagrama de Rede (Rede PERT/CPM) consiste na representação gráfica das atividades do projeto e suas respectivas relações de dependência. Posteriormente, as durações das atividades são acrescentadas à rede, permitindo a elaboração do cronograma do projeto.
  • 8. Método do Diagrama de Precedência O Método do Diagrama de Precedência (PDM - Precedence Diagramming Method) é um método de construção do diagrama de rede (Rede de Precedência) que usa blocos (quadrados ou retângulos) para representar as atividades e conecta-os através de flechas que representam as relações de dependência entre as atividades. Este método é o mais utilizado para a elaboração do diagrama de rede do projeto, sendo também denominado de método AON - Activity on Node.
  • 9. Exemplo de Diagrama de Blocos A D G Início Fim B E H C F I
  • 10. Método do Diagrama de Flechas O Método do Diagrama de Flechas (ADM - Arrow Diagramming Method) é um método de construção do diagrama de rede que usa flechas para representar as atividades e usa nós para mostrar as relações de dependência entre as atividades. Este método possui utilização restrita a algumas áreas de aplicação, sendo também denominado de método AOA - Activity on Arrow.
  • 11. Exemplo de Diagrama de Flechas B 2 4 A C 1 6 D F E 3 5
  • 12. Por que usar o Diagrama de Rede?
  • 13. EAP A Estrutura Analítica de Projetos - EAP (WBS), analisada no Módulo 1 do curso de capacitação, representa a saída do processo de definição do escopo do projeto, ou seja, responde a pergunta: O que fazer?
  • 14. Diagrama de Rede O Diagrama de Rede, imagem síntese do planejamento, representa a saída do processo de seqüenciamento de atividades do projeto, que tem como entradas principais a lista de atividades decompostas dos pacotes de trabalho da EAP e respectivas relações de dependência, respondendo a pergunta: Como fazer?
  • 15. Cronograma O Cronograma do Projeto, imagem síntese da programação, representa a saída do processo de desenvolvimento do cronograma, que tem como entradas principais o diagrama de rede e as durações estimadas das atividades, respondendo a pergunta: Quando fazer?
  • 16. Como criar o Diagrama de Rede?
  • 17. Visão Geral Como visto, o diagrama de rede é uma representação gráfica de atividades interdependentes, numa seqüência lógica, com a finalidade de atingir um determinado objetivo. Desta forma, o sucesso da sua elaboração depende diretamente da correta identificação das atividades e suas respectivas interdependências.
  • 18. Desenvolvendo o Diagrama de Rede Passo 1 Definir a lista de atividades do projeto.
  • 19. Lista de Atividades Os pacotes de trabalho definidos na EAP devem ser decompostos em atividades, que podem ser atividades executivas diretamente relacionadas ao trabalho do projeto (duração > 0) ou marcos do projeto (duração = 0).
  • 20. Desenvolvendo o Diagrama de Rede Passo 2 Efetuar o seqüenciamento das atividades.
  • 21. Seqüenciamento de Atividades Um vez definida a lista de atividades do projeto, deve-se determinar as relações de dependência entre elas. Estas relações podem ser de 4 tipos distintos: TI, II, TT e IT.
  • 22. TI - Término para Início O início da atividade sucessora depende do término da atividade predecessora. É a relação mais utilizada na elaboração do diagrama de rede. Predecessora Sucessora
  • 23. II - Início para Início O início da atividade sucessora depende do início da atividade predecessora. Predecessora Sucessora
  • 24. TT - Término para Término O término da atividade sucessora depende do término da atividade predecessora. Predecessora Sucessora
  • 25. IT - Início para Término O término da atividade sucessora depende do início da atividade predecessora. E a relação menos utilizada na elaboração do diagrama de rede. Predecessora Sucessora
  • 26. Atraso O início da atividade sucessora depende de um tempo de espera após o término da atividade predecessora. Predecessora Sucessora Atraso Predecessora Sucessora
  • 27. Adiantamento O início da atividade sucessora é adiantado em relação ao término da predecessora (técnica para reduzir a duração do projeto denominada fast tracking). Predecessora Sucessora Predecessora Adiantamento Sucessora
  • 28. Desenvolvendo o Diagrama de Rede Passo 3 Estimar a duração das atividades.
  • 29. Duração das Atividades A duração de uma atividade é o tempo necessário para sua execução. Este tempo deve ser medido sempre na mesma unidade adotada para o planejamento (hora, dia, semana, etc.), de acordo com o bom senso e precisão desejada.
  • 30. Duração Fixa x Orientada a Recursos (1) Se a alocação de recursos à atividade não influencia sua duração ela é denominada atividade de duração fixa. Se a alocação de recursos à atividade influencia sua duração ela é denominada atividade de duração orientada a recursos.
  • 31. Duração Fixa x Orientada a Recursos (2) Um aumento da quantidade de recursos alocados a uma atividade de duração orientada a recursos provoca, até um determinado limite, uma diminuição da duração da atividade. A técnica de aumentar a quantidade de recursos alocados para reduzir a duração de uma atividade é denominada crashing.
  • 32. Análise PERT (1) O modelo CPM (determinístico) pressupõe que a duração de cada atividade seja perfeitamente conhecida. O modelo PERT (probabilístico), por outro lado, admite a dificuldade de estimar a duração exata de cada atividade (situação de incerteza), trabalhando com durações aleatórias.
  • 33. Análise PERT (2) No modelo PERT, a duração de uma atividade é determinada pela média ponderada das estimativas de duração otimista, mais provável e pessimista: otimista + 4 x mais provável + pessimista Duração = 6
  • 35. Calendários Calendários: Os calendários do projeto e dos recursos servem para identificar os períodos nos quais o trabalho é permitido. Os calendários do projeto afetam todos os recursos, como, por exemplo, aquele que considera semana de trabalho de 5 dias. Os calendários de recursos afetam um categoria específica de recursos, como, por exemplo, aquele que limita o trabalho de determinadas pessoas a dias da semana específicos.
  • 36. Restrições (1) Restrições: Existem duas categorias principais de restrições no processo de desenvolvimento do cronograma: datas impostas e marcos principais. Os programas para elaboração de cronogramas tipicamente implementam as seguintes restrições para as atividades:
  • 37. Restrições (2) •iniciar o mais cedo possível (as soon as possible); •iniciar o mais tarde possível (as late as possible); •não iniciar antes/ depois de (start no earlier/ later than); •não terminar antes/ depois de (finish no earlier/ later than); •deve iniciar em (must start on); •deve terminar em (must finish on).
  • 38. Datas (1) •Primeira Data de Início (PDI): Primeira data possível de se iniciar uma atividade; • Primeira Data de Término (PDT): PDT = PDI + duração da atividade; Última Data de Término (UDT): Última data possível de se terminar uma atividade •Última Data de Início (UDI): UDI = UDT - duração da atividade.
  • 39. Datas (2) PDT = PDI + D e UDI = UDT - D D PDI PDT Atividade Atividade UDI UDT D
  • 40. Folga Total (1) A Folga Total representa o maior atraso que uma atividade pode ter, sem atrasar o término do projeto. Ela pode ser calculada através das seguintes relações:
  • 41. Folga Total (2) Folga Total = UDI - PDI = UDT - PDT UDT - PDT PDI PDT Atividade Atividade UDI UDT UDI - PDI
  • 42. Folga Livre (1) A Folga Livre (ou Individual) representa o máximo atraso que uma atividade pode ter, sem afetar a primeira data de início (PDI) de qualquer uma de suas sucessoras.
  • 43. Caminho Crítico O Caminho Crítico (Critical Path) representa o caminho de maior duração em um projeto, composto por atividades denominadas atividades críticas. Caso as atividades críticas não possuam folga, qualquer atraso na execução de uma dessas atividades acarretará uma atraso do mesmo valor no término do projeto.
  • 44. Representação Gráfica Atividade Duração Folga Total PDI PDT UDI UDT
  • 46. Exemplo - EAP Sistema Pesquisa Projeto Construção Teste Divulgação Mercado Sistema Sistema Internet Usuários Manuais Manuais Mala Direta
  • 47. Exemplo - Lista de Atividades Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000
  • 48. Exemplo - Seqüenciamento Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000
  • 49. Exemplo - Durações Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 010 000 010 000 015 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 020 000 090 000 005 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 030 000 060 000 015 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000
  • 50. Exemplo - Datas - Mais Cedo Possível Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 010 010 010 035 015 000 000 010 050 060 140 155 000 000 000 000 000 000 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 020 000 090 000 005 010 170 000 020 050 140 155 160 000 000 000 000 000 000 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 030 000 060 035 015 000 020 050 060 120 155 170 000 000 000 000 000 000
  • 51. Exemplo - Datas - Mais Tarde Possível Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 010 010 010 035 015 000 000 010 050 060 140 155 010 020 085 095 140 155 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 020 000 090 000 005 010 170 000 000 020 050 140 155 160 170 000 020 050 140 165 170 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 030 000 060 035 015 000 020 050 060 120 155 170 020 050 095 155 155 170
  • 52. Exemplo - Folgas Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 010 010 010 035 015 000 000 010 050 060 140 155 010 020 085 095 140 155 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 020 000 090 000 005 010 170 000 000 020 050 140 155 160 170 000 020 050 140 165 170 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 030 000 060 035 015 000 020 050 060 120 155 170 020 050 095 155 155 170
  • 53. Exemplo - Caminho Crítico Pesquisa de Projeto dos Teste do mercado manuais sistema 010 010 010 035 015 000 000 010 050 060 140 155 010 020 085 095 140 155 Pesquisa com Desenvolvimento Divulgação na usuários do sistema internet 000 020 000 090 000 005 010 170 000 000 020 050 140 155 160 170 000 020 050 140 165 170 Projeto do Desenvolvimento Divulgação por sistema dos manuais mala direta 030 000 060 035 015 000 020 050 060 120 155 170 020 050 095 155 155 170
  • 54. Exemplo - Cronograma Atividade DR FT I F 0 1 2 Sistema 000 170 1 Pesquisa de mercado 010 010 000 010 2 Pesquisa com usuários 020 000 000 020 3 Projeto do sistema 030 000 020 050 4 Projeto dos manuais 010 035 050 060 5 Desenvolvimento do sistema 090 000 050 140 6 Desenvolvimento dos manuais 060 035 060 120 7 Teste do sistema 015 000 140 155 8 Divulgação na internet 005 010 155 160 9 Divulgação na por mala direta 015 000 155 170