SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 55
Baixar para ler offline
Comunidades de Prática -Conceito ,[object Object],Fonte: Cultivating Communities of Practices- Ettene et al
Comunidades de Prática e a Organização Estratégia da Organização Estratégia Pessoal Área de Interesse
Comunidades de Prática - Síntese ,[object Object],[object Object]
Comunidades de Prática - Benefícios ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Comunidades de Prática - Benefícios ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Conclusões ,[object Object],[object Object],[object Object]
Melhores Práticas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Seleção dos Certificadores A equipe de certificadores aprovada pelos Comitês Funcionais da unidade organizacional será Responsável pela análise das práticas submetidas pelos colaboradores, verificando sua relevância Para a companhia, sua pertinência de divulgação sob a ótica da unidade e se não existem práticas Equivalentes já catalogas no sistema Área de Conhecimento Unidade Organizacional Certificador
Submissão de uma Prática ou Alerta relevante - Classificação ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Avaliação do grau de sucesso (melhor Prática) ou fracasso (Alerta) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Tabela 7: Relevância potencial de uma prática para as demais unidades organizacionais Tabela 8: Grau de inovação de uma prática frente ao estado da arte vigente Muito relevante – a prática tem um excelente potencial de aplicação as demais unidades organizacionais. 5 Relevante – a prática tem um bom potencial de aplicação as demais unidades organizacionais 3 Pouco relevante- a prática tem um baixo potencial de aplicação as demais unidades organizacionais 1 Descrição Relevância Extremamente inovadora – a prática redefine o estado da arte vigente. 5 Média inovação – a prática traz alguma inovação para o estado da arte vigente. 3 Pouca ou nenhuma inovação- a prática traz pouca ou nenhuma inovação para o estado da arte vigente. 1 Descrição Inovação
Estado da avaliação de uma prática já disponibilizada no sistema A prática/alerta foi avaliada e não adotada nesta unidade organizacional. Avaliado e Não Adotado A prática/alerta foi avaliada como aplicável, mas de custo de implementação muito elevado, não tendo sido adotada nesta unidade organizacional. Custo Muito Elevado A prática/Alerta foi avaliada e considerada não aplicável nesta unidade organizacional. Não Aplicável A prática/alerta foi avaliada como já existente nesta unidade organizacional. Já Adotado Previamente A prática/alerta está em processo de avaliação nesta unidade organizacional. Em avaliação A prática/Alerta foi avaliada e adotada nesta unidade organizacional. Adotado Descrição Estado da Avaliação
Avaliação Periódica do Sistema ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Lições Aprendidas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Lições Aprendidas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Lições Aprendidas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Lições Aprendidas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Algumas Organizações Governamentais que já adotaram a Gestão do Conhecimento ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Banco Mundial – Um Exemplo
Banco Mundial – Um Exemplo
Banco Mundial – Um Exemplo Tax policy and administration thematic group  Public expenditure review Mission Madagascar Indonesia field office ECA Region Retired University of Toronto DEC
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Banco Mundial – Um Exemplo
Sequência da Estratégia Banco Mundial – Um Exemplo Feb 1998:  compartilhamento do conhecimento como parte da performance de avaliação individual Out 1996:   Presidente anuncia a estratégia institucional Feb 1998:   começam a funcionar (somente 25 GT’s) Feb 1999:   avaliação externa (mais de 100 GT’s) Jan 2000:   fórum estratégico com foco no compartilhamento do conhecimento
Gestão do Conhecimento: Ciclo
NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo Por que um Portal do Conhecimento para o NHS? “  No tocante aos professionais do conhecimento do NHS, eles não podem possivelmente reter em suas cabeças todo o atual e emergente conhecimento sobre o trabalho que realizam.”  “ Gestão de saúde é um negócio internacional e a base do conhecimento constantemente se modifica e cresce.” Diretor do NHS (2002)
NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo
NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],SERPRO – Um Outro Exemplo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],SERPRO – Um Outro Exemplo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],SERPRO – Um Outro Exemplo
Comunicação Empresarial Serviços e Aplicações Colaboração [email_address] Competências
GESTÃO DO CONHECIMENTO NA PCRJ: CONTEXTO, EVOLUÇÃO DOS TRABALHOS e PERSPECTIVAS
Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Fonte :  Terra (2000) Gestão do Conhecimento Recursos Humanos Aprendizado Com o Meio Ambiente Sistemas de Informação Cultura  Organizacional Estrutura Organizacional Orientação Estratégica
Orientação Estratégica Modernização Administrativa Competitividade & Desenvolvimento Inovação como C ultura
Estrutura Organizacional (Sistemas Municipal de Gestão) ,[object Object],[object Object],Fonte Adi/SMA
Equipe GC da Prefeitura Comitê Gestor de GCO Representantes dos Órgãos Municipais Secretaria X Empresa Y Fundação Z Secretaria A Autarquia B Equipe Central de Gestão  de  Conhecimento  da Prefeitura
Evolução do Trabalho da Equipe GC na PCRJ ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Plano Estratégico do Sistema GC ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Cenários para 2003/2006 - Tendências ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Missão do Sistema GC na Prefeitura da Cidade do Rio de janeiro “ Desenvolver a Gestão do Conhecimento na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro para ampliar a capacidade de Governo ”
Visão do Sistema GC na Prefeitura da Cidade do Rio de janeiro “   Ser Um Sistema de Referência na Construção, Compartilhamento e Utilização do Conhecimento, Contribuindo para Melhoria da Gestão Pública Municipal ”  
Valores do Sistema GC ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
  Incentivar  Compartilhamento  De conhecimento Preservar  Mem. Org. Inovação como Rotina Criar formas de Reutilizar  conhecimento Acelerar Aprend. Organizacional E os projetos ... Grupo Central  GC
Projetos de Gestão do Conhecimento Portal do  Conhecimento Melhores  Práticas de GC Disseminação  De GC Capacitação em GC
Capacitação em Gestão do Conhecimento ,[object Object],Macro-Objetivos:
Disseminação da Gestão do Conhecimento ,[object Object],Macro-Objetivos:
Melhores Práticas de GC ,[object Object],[object Object],Macro-Objetivos
Portal do Conhecimento ,[object Object],[object Object],Macro-Objetivos:
Portal do Conhecimento - PCRJ  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Principais Desafios para o Sistema GC ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Escala do Aprendizado LER OUVIR VER VER E  OUVIR DISCUTIR VIVENCIAR ENSINAR Fonte: Howard Gardner
[object Object],[object Object]
“ As coisas não acontecem  neste mundo - são provocadas”  John M. Hay
[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha formação de palavras
Ficha formação de palavrasFicha formação de palavras
Ficha formação de palavrasAlzira Mendes
 
Grelha de avaliação de competências
Grelha de avaliação de competênciasGrelha de avaliação de competências
Grelha de avaliação de competênciasjoaomengo
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opiniãoAna Veiga
 
Projeto: Brincando Também se Aparende Matemática /5º ano
Projeto:   Brincando Também se Aparende Matemática /5º anoProjeto:   Brincando Também se Aparende Matemática /5º ano
Projeto: Brincando Também se Aparende Matemática /5º anoMary Alvarenga
 
Ficha formativa cel gramática 6º ano_português
Ficha formativa cel gramática 6º ano_portuguêsFicha formativa cel gramática 6º ano_português
Ficha formativa cel gramática 6º ano_portuguêsAna Pereira
 
Lenda característica e classificação
Lenda  característica e classificaçãoLenda  característica e classificação
Lenda característica e classificação7aeb23dalousa
 
Registo avali.3º ano nova
Registo avali.3º ano novaRegisto avali.3º ano nova
Registo avali.3º ano novamariacarmcorreia
 
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculoIdalina Leite
 
Plano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarPlano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarMaria José Godinho
 
Projeto comunidade de leitores
Projeto comunidade de leitoresProjeto comunidade de leitores
Projeto comunidade de leitoreselainecosta37
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber School
 
A classe dos adjetivos
A classe dos adjetivosA classe dos adjetivos
A classe dos adjetivosgifamiliar
 
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na AtividadeGrelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na AtividadeLuisa Lamas
 
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docx
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docxGuião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docx
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docxAnaMiranda973153
 
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não MaternaTestes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não MaternaEnsinar Português Andaluzia
 
Projeto gincana de leitura
Projeto gincana de leituraProjeto gincana de leitura
Projeto gincana de leituraeucenir
 
Ficha informativa texto narrativo
Ficha informativa  texto narrativoFicha informativa  texto narrativo
Ficha informativa texto narrativoTeresa Rocha
 

Mais procurados (20)

Ficha formação de palavras
Ficha formação de palavrasFicha formação de palavras
Ficha formação de palavras
 
Grelha de avaliação de competências
Grelha de avaliação de competênciasGrelha de avaliação de competências
Grelha de avaliação de competências
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
 
Ppt expressão idiomatica
 Ppt expressão idiomatica Ppt expressão idiomatica
Ppt expressão idiomatica
 
Projeto: Brincando Também se Aparende Matemática /5º ano
Projeto:   Brincando Também se Aparende Matemática /5º anoProjeto:   Brincando Também se Aparende Matemática /5º ano
Projeto: Brincando Também se Aparende Matemática /5º ano
 
Ficha formativa cel gramática 6º ano_português
Ficha formativa cel gramática 6º ano_portuguêsFicha formativa cel gramática 6º ano_português
Ficha formativa cel gramática 6º ano_português
 
Lenda característica e classificação
Lenda  característica e classificaçãoLenda  característica e classificação
Lenda característica e classificação
 
Registo avali.3º ano nova
Registo avali.3º ano novaRegisto avali.3º ano nova
Registo avali.3º ano nova
 
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo
10ºano_Ficha de autoavaliação - cálculo
 
Escape Room: Aventuras colaborativas na aula
Escape Room: Aventuras colaborativas na aulaEscape Room: Aventuras colaborativas na aula
Escape Room: Aventuras colaborativas na aula
 
Plano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolarPlano de ação da biblioteca escolar
Plano de ação da biblioteca escolar
 
Projeto comunidade de leitores
Projeto comunidade de leitoresProjeto comunidade de leitores
Projeto comunidade de leitores
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber
 
A classe dos adjetivos
A classe dos adjetivosA classe dos adjetivos
A classe dos adjetivos
 
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na AtividadeGrelha de Observação dos Alunos na Atividade
Grelha de Observação dos Alunos na Atividade
 
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docx
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docxGuião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docx
Guião de Leitura Poemas da mentira e da verdade correção.docx
 
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não MaternaTestes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna
Testes de Diagnóstico de Português Língua Não Materna
 
Projeto gincana de leitura
Projeto gincana de leituraProjeto gincana de leitura
Projeto gincana de leitura
 
Ficha informativa texto narrativo
Ficha informativa  texto narrativoFicha informativa  texto narrativo
Ficha informativa texto narrativo
 
JOGOS MATEMÁTICOS PAIC
JOGOS MATEMÁTICOS  PAIC JOGOS MATEMÁTICOS  PAIC
JOGOS MATEMÁTICOS PAIC
 

Destaque

Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para AComunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para ARafael Arza
 
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestãoComunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestãoJose Claudio Terra
 
Gestao Do Conhecimento_parte 2
Gestao Do Conhecimento_parte 2Gestao Do Conhecimento_parte 2
Gestao Do Conhecimento_parte 2Leonardo Moraes
 
Aula 2 Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticos
Aula 2   Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticosAula 2   Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticos
Aula 2 Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticosFilipe Reis
 
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de Informacao
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de InformacaoTreinamento Estrategias de Busca e Recuperação de Informacao
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de InformacaoSeABD BCo UFSCar'
 
Filtragem e recuperação da informação
Filtragem e recuperação da informaçãoFiltragem e recuperação da informação
Filtragem e recuperação da informaçãoVanessa Biff
 
Aula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da InformaçãoAula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da InformaçãoNilton Heck
 
Comunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticasComunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticasDanila Dourado
 
Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Célia Dias
 
Verbal e não verbal
Verbal e não verbalVerbal e não verbal
Verbal e não verbalJosué Brazil
 

Destaque (10)

Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para AComunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
 
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestãoComunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
 
Gestao Do Conhecimento_parte 2
Gestao Do Conhecimento_parte 2Gestao Do Conhecimento_parte 2
Gestao Do Conhecimento_parte 2
 
Aula 2 Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticos
Aula 2   Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticosAula 2   Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticos
Aula 2 Recuperação de Informação: operadores booleanos e aspectos linguísticos
 
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de Informacao
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de InformacaoTreinamento Estrategias de Busca e Recuperação de Informacao
Treinamento Estrategias de Busca e Recuperação de Informacao
 
Filtragem e recuperação da informação
Filtragem e recuperação da informaçãoFiltragem e recuperação da informação
Filtragem e recuperação da informação
 
Aula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da InformaçãoAula 01 - Recuperação da Informação
Aula 01 - Recuperação da Informação
 
Comunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticasComunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticas
 
Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação
 
Verbal e não verbal
Verbal e não verbalVerbal e não verbal
Verbal e não verbal
 

Semelhante a Comunidade de Prática

Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestao
Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestaoAtps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestao
Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestaoWellington Guimaraes
 
Investigacao diagnostico
Investigacao diagnosticoInvestigacao diagnostico
Investigacao diagnosticokittylili
 
Modelo de Desenvolvimento Produtivo
Modelo de Desenvolvimento ProdutivoModelo de Desenvolvimento Produtivo
Modelo de Desenvolvimento ProdutivoFabio Ono
 
GestãO Do Conhecimento Gc Palestra Ram
GestãO Do Conhecimento   Gc    Palestra RamGestãO Do Conhecimento   Gc    Palestra Ram
GestãO Do Conhecimento Gc Palestra RamRamon Armesto Mondelo
 
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria ContínuaO Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria ContínuaGerisval Pessoa
 
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas Organizações
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas OrganizaçõesOs Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas Organizações
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas OrganizaçõesGerisval Pessoa
 
Estratégia e BSC
Estratégia e BSCEstratégia e BSC
Estratégia e BSCBuccelli
 
Cadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaCadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaAdeildo Caboclo
 
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxApresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxBelzemiroSantiabo
 
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Senna
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton SennaFórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Senna
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Sennafrvalente
 
APRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCAPRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCLauro Volaco
 
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PT
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PTCall for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PT
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PTICANN
 
Tecnologia e processos
Tecnologia e processosTecnologia e processos
Tecnologia e processosAlatur
 
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova Economia
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova EconomiaUm Nova Gestão de Negócios para uma Nova Economia
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova EconomiaLuiz C. Parzianello
 
Workshop Gestão Integrada
Workshop   Gestão IntegradaWorkshop   Gestão Integrada
Workshop Gestão IntegradaEloGroup
 
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em ProjetosMesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em ProjetosRafael Ramos
 

Semelhante a Comunidade de Prática (20)

Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestao
Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestaoAtps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestao
Atps 2014 1_cco_3_tecnologias_gestao
 
Intangiveis3
Intangiveis3Intangiveis3
Intangiveis3
 
Investigacao diagnostico
Investigacao diagnosticoInvestigacao diagnostico
Investigacao diagnostico
 
Modelo de Desenvolvimento Produtivo
Modelo de Desenvolvimento ProdutivoModelo de Desenvolvimento Produtivo
Modelo de Desenvolvimento Produtivo
 
GestãO Do Conhecimento Gc Palestra Ram
GestãO Do Conhecimento   Gc    Palestra RamGestãO Do Conhecimento   Gc    Palestra Ram
GestãO Do Conhecimento Gc Palestra Ram
 
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria ContínuaO Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
O Segredo para o Sucesso das Equipes de Mehoria Contínua
 
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas Organizações
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas OrganizaçõesOs Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas Organizações
Os Segredos para o Sucesso das Equipes de Melhoria Contínua nas Organizações
 
Estratégia e BSC
Estratégia e BSCEstratégia e BSC
Estratégia e BSC
 
Catalogo Internacional 2012-2013
Catalogo Internacional 2012-2013Catalogo Internacional 2012-2013
Catalogo Internacional 2012-2013
 
Cadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos LiderançaCadernos de Compromissos Liderança
Cadernos de Compromissos Liderança
 
Ferramentas de Gestão
Ferramentas de GestãoFerramentas de Gestão
Ferramentas de Gestão
 
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxApresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
 
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Senna
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton SennaFórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Senna
Fórum ID: Katia Ramos IAS - Instituto Ayrton Senna
 
APRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBCAPRESENTAÇÃO IBC
APRESENTAÇÃO IBC
 
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PT
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PTCall for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PT
Call for Volunteers: Accountability & Transparency Review Team_PT
 
Tecnologia e processos
Tecnologia e processosTecnologia e processos
Tecnologia e processos
 
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova Economia
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova EconomiaUm Nova Gestão de Negócios para uma Nova Economia
Um Nova Gestão de Negócios para uma Nova Economia
 
Workshop Gestão Integrada
Workshop   Gestão IntegradaWorkshop   Gestão Integrada
Workshop Gestão Integrada
 
Qualidade total oficial
Qualidade total oficialQualidade total oficial
Qualidade total oficial
 
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em ProjetosMesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
Mesuracao da Gestao do Conhecimento em Projetos
 

Mais de Osmar Aleixo Rodrigues Filho

Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final Impresso
Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final ImpressoGestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final Impresso
Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final ImpressoOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDCApresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDCOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareLei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDO
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDOO USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDO
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDOOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSA
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSAPlanejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSA
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSAOsmar Aleixo Rodrigues Filho
 

Mais de Osmar Aleixo Rodrigues Filho (16)

Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final Impresso
Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final ImpressoGestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final Impresso
Gestão Estratégica - Plano Diretor 2007 - 2011 - SECTES/MG Rev Final Impresso
 
A Nova Economia e Sociedade da Informação
A Nova Economia e Sociedade da InformaçãoA Nova Economia e Sociedade da Informação
A Nova Economia e Sociedade da Informação
 
A Nova Economia Nassif
A Nova Economia NassifA Nova Economia Nassif
A Nova Economia Nassif
 
Observatorio Brasil China
Observatorio Brasil ChinaObservatorio Brasil China
Observatorio Brasil China
 
Tic Domicilios 2007
Tic Domicilios 2007Tic Domicilios 2007
Tic Domicilios 2007
 
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDCApresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
Apresentação do PMDI - Estado para Resultados - PDG Minas _FDC
 
Press release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGSPress release do lançamento do IGS
Press release do lançamento do IGS
 
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e SoftwareLei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
Lei de Inovação, Informática, Microeletrônica e Software
 
Noções Básicas de Comercio Exterior
Noções Básicas de Comercio Exterior Noções Básicas de Comercio Exterior
Noções Básicas de Comercio Exterior
 
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDO
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDOO USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDO
O USO DA ÁGUA NAS MICRO-BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMI-ÁRIDO
 
Semi-árido
Semi-áridoSemi-árido
Semi-árido
 
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSA
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSAPlanejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSA
Planejamento Estrategico do Instituto Nacional do Semi-árido - INSA
 
Parsne
ParsneParsne
Parsne
 
Pmdi 2008 2011
Pmdi 2008 2011Pmdi 2008 2011
Pmdi 2008 2011
 
Pmdi 2003 2020
Pmdi 2003 2020Pmdi 2003 2020
Pmdi 2003 2020
 
O Estado Do Estado
O Estado Do EstadoO Estado Do Estado
O Estado Do Estado
 

Último

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 

Último (20)

Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 

Comunidade de Prática

  • 1.
  • 2. Comunidades de Prática e a Organização Estratégia da Organização Estratégia Pessoal Área de Interesse
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Seleção dos Certificadores A equipe de certificadores aprovada pelos Comitês Funcionais da unidade organizacional será Responsável pela análise das práticas submetidas pelos colaboradores, verificando sua relevância Para a companhia, sua pertinência de divulgação sob a ótica da unidade e se não existem práticas Equivalentes já catalogas no sistema Área de Conhecimento Unidade Organizacional Certificador
  • 9.
  • 10.
  • 11. Tabela 7: Relevância potencial de uma prática para as demais unidades organizacionais Tabela 8: Grau de inovação de uma prática frente ao estado da arte vigente Muito relevante – a prática tem um excelente potencial de aplicação as demais unidades organizacionais. 5 Relevante – a prática tem um bom potencial de aplicação as demais unidades organizacionais 3 Pouco relevante- a prática tem um baixo potencial de aplicação as demais unidades organizacionais 1 Descrição Relevância Extremamente inovadora – a prática redefine o estado da arte vigente. 5 Média inovação – a prática traz alguma inovação para o estado da arte vigente. 3 Pouca ou nenhuma inovação- a prática traz pouca ou nenhuma inovação para o estado da arte vigente. 1 Descrição Inovação
  • 12. Estado da avaliação de uma prática já disponibilizada no sistema A prática/alerta foi avaliada e não adotada nesta unidade organizacional. Avaliado e Não Adotado A prática/alerta foi avaliada como aplicável, mas de custo de implementação muito elevado, não tendo sido adotada nesta unidade organizacional. Custo Muito Elevado A prática/Alerta foi avaliada e considerada não aplicável nesta unidade organizacional. Não Aplicável A prática/alerta foi avaliada como já existente nesta unidade organizacional. Já Adotado Previamente A prática/alerta está em processo de avaliação nesta unidade organizacional. Em avaliação A prática/Alerta foi avaliada e adotada nesta unidade organizacional. Adotado Descrição Estado da Avaliação
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. Banco Mundial – Um Exemplo
  • 21. Banco Mundial – Um Exemplo Tax policy and administration thematic group Public expenditure review Mission Madagascar Indonesia field office ECA Region Retired University of Toronto DEC
  • 22.
  • 23. Sequência da Estratégia Banco Mundial – Um Exemplo Feb 1998: compartilhamento do conhecimento como parte da performance de avaliação individual Out 1996: Presidente anuncia a estratégia institucional Feb 1998: começam a funcionar (somente 25 GT’s) Feb 1999: avaliação externa (mais de 100 GT’s) Jan 2000: fórum estratégico com foco no compartilhamento do conhecimento
  • 25. NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo Por que um Portal do Conhecimento para o NHS? “ No tocante aos professionais do conhecimento do NHS, eles não podem possivelmente reter em suas cabeças todo o atual e emergente conhecimento sobre o trabalho que realizam.” “ Gestão de saúde é um negócio internacional e a base do conhecimento constantemente se modifica e cresce.” Diretor do NHS (2002)
  • 26. NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo
  • 27. NHS – Grã Bretanha – Um Outro Exemplo
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31. Comunicação Empresarial Serviços e Aplicações Colaboração [email_address] Competências
  • 32. GESTÃO DO CONHECIMENTO NA PCRJ: CONTEXTO, EVOLUÇÃO DOS TRABALHOS e PERSPECTIVAS
  • 33.
  • 34. Fonte : Terra (2000) Gestão do Conhecimento Recursos Humanos Aprendizado Com o Meio Ambiente Sistemas de Informação Cultura Organizacional Estrutura Organizacional Orientação Estratégica
  • 35. Orientação Estratégica Modernização Administrativa Competitividade & Desenvolvimento Inovação como C ultura
  • 36.
  • 37. Equipe GC da Prefeitura Comitê Gestor de GCO Representantes dos Órgãos Municipais Secretaria X Empresa Y Fundação Z Secretaria A Autarquia B Equipe Central de Gestão de Conhecimento da Prefeitura
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41. Missão do Sistema GC na Prefeitura da Cidade do Rio de janeiro “ Desenvolver a Gestão do Conhecimento na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro para ampliar a capacidade de Governo ”
  • 42. Visão do Sistema GC na Prefeitura da Cidade do Rio de janeiro “ Ser Um Sistema de Referência na Construção, Compartilhamento e Utilização do Conhecimento, Contribuindo para Melhoria da Gestão Pública Municipal ”  
  • 43.
  • 44. Incentivar Compartilhamento De conhecimento Preservar Mem. Org. Inovação como Rotina Criar formas de Reutilizar conhecimento Acelerar Aprend. Organizacional E os projetos ... Grupo Central GC
  • 45. Projetos de Gestão do Conhecimento Portal do Conhecimento Melhores Práticas de GC Disseminação De GC Capacitação em GC
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52. Escala do Aprendizado LER OUVIR VER VER E OUVIR DISCUTIR VIVENCIAR ENSINAR Fonte: Howard Gardner
  • 53.
  • 54. “ As coisas não acontecem neste mundo - são provocadas” John M. Hay
  • 55.