SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
grggggggggggggggggggg
ggggggggg
O PRINCÍPIO DO FIM
Disciplina: Finanças Aplicadas III
Objetivo da aula: direcionamentos
para o semestre
Conteúdo: Cronograma e grupos
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Introdução
• Semestre passado:
– Gostei de muitos trabalhos sobre valuation, porém muitos
deixaram a desejar, principalmente por terem deixado
para a última hora - não foi falta de aviso:
• Solução, para não prejudicar os demais alunos, as notas
terão pesos diferentes (no plano de ensino isso está
detalhado).
2
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
3
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Avaliações
• 1ª e 2ª nota: 10% da nota será consequência da postura e da participação
do aluno nas aulas, 40% é a soma de exercícios e trabalhos realizados em
sala de aula (ou fora dela – inclusive a “mini prova” aplicada antes do
início de algumas aulas) e 50% será baseada nas apresentações de artigos
e discussões de estudos de caso.
• 3ª nota: a nota será 10% em consequência da postura e da participação
do aluno nas aulas, 10% é a soma de exercícios e trabalhos realizados em
sala de aula (ou fora dela – inclusive a “mini prova” aplicada antes do
início de algumas aulas), 30% será baseada nas apresentações de artigos e
discussões de estudos de caso e 50% será referente à versão final do
artigo da disciplina.
• OBSERVAÇÃO: as notas terão pesos diferentes, sendo respectivamente:
20%, 30% e 50% da nota final. Caso o desempenho dos alunos nas
apresentações e discussões dos estudos de caso não seja conforme
esperado, os casos serão trocados por provas sem consulta.
4
A priori, não haverá prova sem consulta
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Como funcionará a disciplina
• Fiquem atentos ao blog, pois teremos “miniprovas”
eventualmente. Vocês terão que assistir a vídeos ou
ler textos antes da aula.
• Faremos muitos estudos de caso:
1. O grupo apresentador apresenta o caso, busca problemas
e soluções para os problemas encontrados;
2. O grupo debatedor “critica” as soluções do apresentador
e apresenta as suas;
3. O apresentador debate as “críticas”; e
4. O Professor apresentará outras questões para o debate.
5
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Como funcionará a disciplina
• Sobre o artigo: tem que ser empírico (archival) ou
um estudo de caso (quem fizer estudo de caso ganha
1 ponto extra na média).
– A produção do artigo se dará ao longo do semestre.
– Serão 6 etapas:
• Ideias iniciais
• Objetivo, problema e justificativa
• Obtenção dos dados
• Referencial teórico e revisão da literatura
• Metodologia
• Apresentação do artigo final
6
Sobre a autoria do artigo:
Se, após a conclusão da
disciplina, eu enviar um email
CONTRIBUINDO com algo, o
artigo será submetido a um
congresso comigo.
Dupla + Eu
O que é necessário para ser
autor de um artigo?
Em caso de plágio, o
artigo terá nota ZERO!
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Formação dos grupos
• Todos os trabalhos serão feitos em duplas ou
individualmente (inserir as duplas na planilha de
notas – noite).
• Tentaremos colocar os grupos Apresentador e
Debatedor em dias diferentes.
• Inserir na planilha os grupos que apresentarão os
casos de captação de recursos.
7
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Plano de Ensino e Planejamento
• PE
• PA
8
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Dúvidas?
9
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Assinatura do termo de compromisso
• Estou ciente de como a disciplina funcionará, sei como
serão as miniprovas e os estudos de caso. Sei que terei
que debater alguns estudos de caso, sei dos prazos para
apresentação das etapas do artigo, sei da data de entrega
e apresentação do artigo final e sei como as notas serão
calculadas.
• Tenho total conhecimento de que plágio é uma prática
desleal e que só deve entrar como autor em um trabalho
científico quem contribuiu de forma relevante com ele.
Uma “ajudinha” não garante autoria.
• Prometo não importunar meu Professor com coisas que
foram acordadas na aula de hoje (dia ___/___/___).
• Assinado: _____________________________.
10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução às Finanças
Introdução às FinançasIntrodução às Finanças
Introdução às FinançasFelipe Pontes
 
Apresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationApresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationFelipe Pontes
 
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPB
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPBPesquisa e Extensão no DFC/UFPB
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPBFelipe Pontes
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoFelipe Pontes
 
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finançasFelipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsFelipe Pontes
 
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSA
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSANewsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSA
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSAFelipe Pontes
 
Apresentação de finanças 2 2016.1
Apresentação de finanças 2 2016.1Apresentação de finanças 2 2016.1
Apresentação de finanças 2 2016.1Felipe Pontes
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Apresentação e discussão sobre estudos de caso
Apresentação e discussão sobre estudos de casoApresentação e discussão sobre estudos de caso
Apresentação e discussão sobre estudos de casoFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Pibic e extensão no DFC
Pibic e extensão no DFCPibic e extensão no DFC
Pibic e extensão no DFCFelipe Pontes
 
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentosAvaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentosFelipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBFelipe Pontes
 
Formação na UFPB e Processo de Seleção de Trainees
Formação na UFPB e Processo de Seleção de TraineesFormação na UFPB e Processo de Seleção de Trainees
Formação na UFPB e Processo de Seleção de TraineesFelipe Pontes
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalFelipe Pontes
 
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativas
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativasA utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativas
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativasFelipe Pontes
 
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - Fermização
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - FermizaçãoAplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - Fermização
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - FermizaçãoFelipe Pontes
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosFelipe Pontes
 
Fundos de Investimento Smart Beta
Fundos de Investimento Smart BetaFundos de Investimento Smart Beta
Fundos de Investimento Smart BetaFelipe Pontes
 

Mais procurados (20)

Introdução às Finanças
Introdução às FinançasIntrodução às Finanças
Introdução às Finanças
 
Apresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - ValuationApresentação Finanças 2 - Valuation
Apresentação Finanças 2 - Valuation
 
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPB
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPBPesquisa e Extensão no DFC/UFPB
Pesquisa e Extensão no DFC/UFPB
 
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo riscoTaxa livre de risco e prêmio pelo risco
Taxa livre de risco e prêmio pelo risco
 
Introdução às finanças
Introdução às finançasIntrodução às finanças
Introdução às finanças
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSA
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSANewsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSA
Newsletter Agosto 2017 - Assessoria de Extensão do CCSA
 
Apresentação de finanças 2 2016.1
Apresentação de finanças 2 2016.1Apresentação de finanças 2 2016.1
Apresentação de finanças 2 2016.1
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Apresentação e discussão sobre estudos de caso
Apresentação e discussão sobre estudos de casoApresentação e discussão sobre estudos de caso
Apresentação e discussão sobre estudos de caso
 
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Pibic e extensão no DFC
Pibic e extensão no DFCPibic e extensão no DFC
Pibic e extensão no DFC
 
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentosAvaliacao de carteiras e fundos de investimentos
Avaliacao de carteiras e fundos de investimentos
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Formação na UFPB e Processo de Seleção de Trainees
Formação na UFPB e Processo de Seleção de TraineesFormação na UFPB e Processo de Seleção de Trainees
Formação na UFPB e Processo de Seleção de Trainees
 
VPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de CapitalVPL e Orçamento de Capital
VPL e Orçamento de Capital
 
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativas
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativasA utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativas
A utilização de mídias no processo de aprendizagem em finanças quantitativas
 
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - Fermização
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - FermizaçãoAplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - Fermização
Aplicando a técnica de Fermi para resolver problemas - Fermização
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 
Fundos de Investimento Smart Beta
Fundos de Investimento Smart BetaFundos de Investimento Smart Beta
Fundos de Investimento Smart Beta
 

Destaque

Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)Felipe Pontes
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)Felipe Pontes
 
Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)Felipe Pontes
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosFelipe Pontes
 
Precificação de ativos de risco
Precificação de ativos de riscoPrecificação de ativos de risco
Precificação de ativos de riscoFelipe Pontes
 
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...Felipe Pontes
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoFelipe Pontes
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Felipe Pontes
 

Destaque (8)

Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
 
Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)Valor Presente Líquido (Parte I)
Valor Presente Líquido (Parte I)
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
 
Precificação de ativos de risco
Precificação de ativos de riscoPrecificação de ativos de risco
Precificação de ativos de risco
 
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...
ANÁLISE DA VIABILIDADE DA TROCA DE EQUIPAMENTOS DE CONDICIONAMENTO DE AR COMO...
 
Estimando o valor por ação
Estimando o valor por açãoEstimando o valor por ação
Estimando o valor por ação
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
 

Semelhante a Finanças Aplicadas III: Cronograma e Grupos

Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBFelipe Pontes
 
Eguiageral 090727091734-phpapp01
Eguiageral 090727091734-phpapp01Eguiageral 090727091734-phpapp01
Eguiageral 090727091734-phpapp01Jhosyrene Oliveira
 
A pratica do design thinking v2
A pratica do design thinking v2A pratica do design thinking v2
A pratica do design thinking v2auspin
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaVictor Passos
 
Concordância apresentação
Concordância   apresentaçãoConcordância   apresentação
Concordância apresentaçãoLidi Silva
 
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBL
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBLAPLICAÇÃO AUTORAL DE PBL
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBLLuiz Correia
 
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013webquesteblog
 
Ciências Econômicas - TCC.pdf
Ciências Econômicas - TCC.pdfCiências Econômicas - TCC.pdf
Ciências Econômicas - TCC.pdfHELENO FAVACHO
 
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terrenoO tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terrenoPedro Pimenta
 
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptx
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptxINTRODUÇÃO A PESQUISA.pptx
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptxEliana Gonçalves
 
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramento
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramentoReflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramento
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramentoLuis Borges Gouveia
 

Semelhante a Finanças Aplicadas III: Cronograma e Grupos (20)

Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
1342830979080
13428309790801342830979080
1342830979080
 
Auditoriapauditordo tcdf--646
Auditoriapauditordo tcdf--646Auditoriapauditordo tcdf--646
Auditoriapauditordo tcdf--646
 
Eguiageral 090727091734-phpapp01
Eguiageral 090727091734-phpapp01Eguiageral 090727091734-phpapp01
Eguiageral 090727091734-phpapp01
 
A pratica do design thinking v2
A pratica do design thinking v2A pratica do design thinking v2
A pratica do design thinking v2
 
Ivcmbgte may-2012
Ivcmbgte may-2012Ivcmbgte may-2012
Ivcmbgte may-2012
 
6º encontro
6º encontro6º encontro
6º encontro
 
6º encontro
6º encontro6º encontro
6º encontro
 
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoriaTarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
Tarefa P2P- modulo 4 obrigatoria
 
Projeto seminario
Projeto seminarioProjeto seminario
Projeto seminario
 
8.gerenciamento de tempo
8.gerenciamento de tempo8.gerenciamento de tempo
8.gerenciamento de tempo
 
Concordância apresentação
Concordância   apresentaçãoConcordância   apresentação
Concordância apresentação
 
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBL
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBLAPLICAÇÃO AUTORAL DE PBL
APLICAÇÃO AUTORAL DE PBL
 
Pesquisa - Blog.
Pesquisa - Blog.Pesquisa - Blog.
Pesquisa - Blog.
 
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013
Apresentação webquest e blog modificando a pesquisa na rede - 2013
 
Ciências Econômicas - TCC.pdf
Ciências Econômicas - TCC.pdfCiências Econômicas - TCC.pdf
Ciências Econômicas - TCC.pdf
 
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terrenoO tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno
O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno
 
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptx
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptxINTRODUÇÃO A PESQUISA.pptx
INTRODUÇÃO A PESQUISA.pptx
 
TCC I
TCC ITCC I
TCC I
 
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramento
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramentoReflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramento
Reflexões sobre o terceiro ciclo dirigidas para alunos de doutoramento
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasFelipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFelipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaFelipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationFelipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaFelipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaFelipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasFelipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisFelipe Pontes
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaFelipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasFelipe Pontes
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationFelipe Pontes
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalFelipe Pontes
 
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosPolítica de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosFelipe Pontes
 
Orçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLOrçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLFelipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do Capital
 
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de DividendosPolítica de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
Política de Dividendos e Modelo de Desconto de Dividendos
 
Orçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPLOrçamento de Capital e VPL
Orçamento de Capital e VPL
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

Finanças Aplicadas III: Cronograma e Grupos

  • 1. grggggggggggggggggggg ggggggggg O PRINCÍPIO DO FIM Disciplina: Finanças Aplicadas III Objetivo da aula: direcionamentos para o semestre Conteúdo: Cronograma e grupos
  • 2. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Introdução • Semestre passado: – Gostei de muitos trabalhos sobre valuation, porém muitos deixaram a desejar, principalmente por terem deixado para a última hora - não foi falta de aviso: • Solução, para não prejudicar os demais alunos, as notas terão pesos diferentes (no plano de ensino isso está detalhado). 2
  • 4. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Avaliações • 1ª e 2ª nota: 10% da nota será consequência da postura e da participação do aluno nas aulas, 40% é a soma de exercícios e trabalhos realizados em sala de aula (ou fora dela – inclusive a “mini prova” aplicada antes do início de algumas aulas) e 50% será baseada nas apresentações de artigos e discussões de estudos de caso. • 3ª nota: a nota será 10% em consequência da postura e da participação do aluno nas aulas, 10% é a soma de exercícios e trabalhos realizados em sala de aula (ou fora dela – inclusive a “mini prova” aplicada antes do início de algumas aulas), 30% será baseada nas apresentações de artigos e discussões de estudos de caso e 50% será referente à versão final do artigo da disciplina. • OBSERVAÇÃO: as notas terão pesos diferentes, sendo respectivamente: 20%, 30% e 50% da nota final. Caso o desempenho dos alunos nas apresentações e discussões dos estudos de caso não seja conforme esperado, os casos serão trocados por provas sem consulta. 4 A priori, não haverá prova sem consulta
  • 5. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Como funcionará a disciplina • Fiquem atentos ao blog, pois teremos “miniprovas” eventualmente. Vocês terão que assistir a vídeos ou ler textos antes da aula. • Faremos muitos estudos de caso: 1. O grupo apresentador apresenta o caso, busca problemas e soluções para os problemas encontrados; 2. O grupo debatedor “critica” as soluções do apresentador e apresenta as suas; 3. O apresentador debate as “críticas”; e 4. O Professor apresentará outras questões para o debate. 5
  • 6. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Como funcionará a disciplina • Sobre o artigo: tem que ser empírico (archival) ou um estudo de caso (quem fizer estudo de caso ganha 1 ponto extra na média). – A produção do artigo se dará ao longo do semestre. – Serão 6 etapas: • Ideias iniciais • Objetivo, problema e justificativa • Obtenção dos dados • Referencial teórico e revisão da literatura • Metodologia • Apresentação do artigo final 6 Sobre a autoria do artigo: Se, após a conclusão da disciplina, eu enviar um email CONTRIBUINDO com algo, o artigo será submetido a um congresso comigo. Dupla + Eu O que é necessário para ser autor de um artigo? Em caso de plágio, o artigo terá nota ZERO!
  • 7. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Formação dos grupos • Todos os trabalhos serão feitos em duplas ou individualmente (inserir as duplas na planilha de notas – noite). • Tentaremos colocar os grupos Apresentador e Debatedor em dias diferentes. • Inserir na planilha os grupos que apresentarão os casos de captação de recursos. 7
  • 8. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Plano de Ensino e Planejamento • PE • PA 8
  • 10. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Assinatura do termo de compromisso • Estou ciente de como a disciplina funcionará, sei como serão as miniprovas e os estudos de caso. Sei que terei que debater alguns estudos de caso, sei dos prazos para apresentação das etapas do artigo, sei da data de entrega e apresentação do artigo final e sei como as notas serão calculadas. • Tenho total conhecimento de que plágio é uma prática desleal e que só deve entrar como autor em um trabalho científico quem contribuiu de forma relevante com ele. Uma “ajudinha” não garante autoria. • Prometo não importunar meu Professor com coisas que foram acordadas na aula de hoje (dia ___/___/___). • Assinado: _____________________________. 10

Notas do Editor

  1. Até aqui, foi discutida a avaliação do desempenho de fundos ativos. No caso dos fundos passivos, a principal preocupação dos investidores é se o fundo está acompanhando bem o benchmark ou índice que ele se propõe a reproduzir. Um indicador de desempenho de fundos de investimentos passivos que mede como o fundo acompanha o índice é o Tracking Error. Tracking error é uma medida de quão aproximadamente uma carteira replica o seu benchmark. O tracking error mede o desvio-padrão da diferença entre os retornos da carteira e os do benchmark. Para um fundo que visa replicar um índice, o tracking error deverá ser tão próximo quanto possível de zero. O tracking error medido historicamente é chamado de realizado ou ex-post. Se utilizarmos um modelo para prevê-lo, será chamado de ex-ante. O ex-post é calculado da seguinte maneira: