O tempo de estudo no Modelo de Bolonha – 
dados do terreno 
Pedro C. C. Pimenta 
Departamento de Sistemas de Informação 
U...
& Modelo de Bolonha 
1999 – ... 
Reforma do Ensino Superior no Espaço Europeu 
Atractividade 
Competitividade 
Mobilidade ...
“Impactos” de proximidade 
1999 – 2005 – 2007 
DGES - SETC - Sistema Europeu de Transferência 
de Créditos (cf. DGES): 
• ...
“Impactos” de proximidade 
2010 - ... 
DL 42/2005 RIAPA (UMinho) 
Controlo da carga horária estimada através da avaliação ...
O tempo de estudo 
Que esforço é esperado dos meus Alunos, na Unidade Curricular 
de “...”? 
Que esforço a minha Universid...
A Unidade Curricular 
• 1º Ano, 2º Semestre (MestIntegrado); 
• Approx. 70 alunos inscritos; 
• Carga lectiva semanal: 1 h...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
• Propósito: 
Propósito e objectivos 
Monitorizar o estudo e o esfor...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
COMO ? 
• Plataforma web para registo de todas as 
actividades de es...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
COMO ? 
• que permita aceder ao histórico dos registos 
próprios; 
p...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
• que permita aceder ao histórico dos registos 
próprios e de tercei...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
COMO ? 
• que permita comparar o tempo reportado 
com o previsto (se...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
• ... e acumulado: 
COMO ? 
12
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
COMO ? 
• Permitindo um ‘painel de bordo’ do 
desempenho do Aluno: 
...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
COMO ? 
• Permitindo um ‘painel de bordo’ e do esforço 
de estudo/tr...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Preparação 
• Setup da plataforma; 
• Apresentação da iniciativa e r...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Aula de Apresentação 
• Apresentação do contexto (Modelo de Bolonha,...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Reporte 
Que reporte foi solicitado? 
Comentário: 
a)Reflexão pessoa...
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Alguns depoimentos 
18
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Alguns depoimentos
MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo 
Alguns depoimentos
Resultados 
• Desconforto com o normativo de esforço ser expresso em 
horas – recusa imediata (1ª aula); 
• Relatos de Act...
Resultados 
• Relatos de Actividades de Estudo dos Alunos 
– Questões éticas sobre o acesso (e plágio) ao trabalho dos 
co...
Conclusões 
• Iniciativa polémica, criando divisões entre os Alunos; 
• Conflito benefício / custo percebido pelos Alunos;...
Agradecimentos 
Agradecimentos: 
• Alícia Candón Morales, Ana Alice Batista, Diana 
Mesquita, Fernando Moreira, Fernando R...
Referências 
• “The official Bologna Process website July 2007 - June 2010 ”, 
http://www.ond.vlaanderen.be/hogeronderwijs...
Questões, comentários, apreciações, 
críticas, sugestões, propostas de reflexão 
conjunta, etc... serão muito bem-vindas. ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno

1.391 visualizações

Publicada em

O presente trabalho apresenta o contexto, propósito, desenvolvimento e avaliação (explícita e implícita) de uma iniciativa de registo, monitorização e classificação do tempo de estudo dos Alunos numa Unidade Curricular do 1º Ano (2º semestre) de um Mestrado Integrado de uma Instituição do Ensino Superior Portuguesa, na perspectiva do Modelo de Bolonha. Analisam-se as condicionantes gerais, a forma como leis, regulamentos e planos de estudo referem o volume de trabalho dos Alunos, a forma como estes interpretam esse contexto, e como, ao longo do semestre, evolui o registo concreto das actividades de estudo dos Alunos. Incluindo-se uma componente de reflexão pedagógica, conclui-se da necesidade de alicercar em dados concretos os créditos ECTS (de forma a torná-los realistas), e desenham-se linhas de acção para o futuro próximo.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.391
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.007
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O tempo de estudo no Modelo de Bolonha - dados do terreno

  1. 1. O tempo de estudo no Modelo de Bolonha – dados do terreno Pedro C. C. Pimenta Departamento de Sistemas de Informação Universidade do Minho WORKSHOP II - New Trends in Engineering Education 28 de Setembro de 2011
  2. 2. & Modelo de Bolonha 1999 – ... Reforma do Ensino Superior no Espaço Europeu Atractividade Competitividade Mobilidade dos graduados Empregabilidade (mais) Facilidade de Reconhecimento Bolonha 1999 Leuven 2009 Budapeste-Viena 2010 ECTS baseado no tempo de trabalho/estudo Adopção generalizada de dois ciclos de estudo Suplemento ao Diploma Sistemas de Garantia de Qualidade Top Down ... 2
  3. 3. “Impactos” de proximidade 1999 – 2005 – 2007 DGES - SETC - Sistema Europeu de Transferência de Créditos (cf. DGES): • Resultados de Aprendizagem (Descritores de Dublin); • Reformulação dos Cursos, dos papéis dos Alunos e dos Professores, dos calendários escolares; • (re) Organização dos tempos de estudo (presencial+autónomo), novos horários; • Novo Regulamento sobre Inscrições, Avaliação e Passagem de Ano (RIAPA-UMinho) DGES-ECTS 3
  4. 4. “Impactos” de proximidade 2010 - ... DL 42/2005 RIAPA (UMinho) Controlo da carga horária estimada através da avaliação de estudantes DGES-ECTS Há métodos distintos de controlar se a carga horária estimada está correcta. O método mais comum é o recurso a questionários feitos aos estudantes, quer seja durante o processo de aprendizagem ou depois de terminarem os estudos.
  5. 5. O tempo de estudo Que esforço é esperado dos meus Alunos, na Unidade Curricular de “...”? Que esforço a minha Universidade prometeu à Comunidade (A3ES) que os Alunos iriam realizar na UC de “...” ? Como encaram os Alunos o facto de, em média, lhes ser exigido um determinado volume - horas - de trabalho/estudo? DL 42/2005 RIAPA (UMinho) DGES-ECTS Calendário Escolar 2010/11 5
  6. 6. A Unidade Curricular • 1º Ano, 2º Semestre (MestIntegrado); • Approx. 70 alunos inscritos; • Carga lectiva semanal: 1 hr OT + 2 TP (Créditos / Tempo de trabalho) ÷ 20 semanas = 8,4 hrs/semana = 3 hrs presenciais + 5,4 de estudo autónomo. 6
  7. 7. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo • Propósito: Propósito e objectivos Monitorizar o estudo e o esforço (hrs) dos Alunos para: • Centrar o processo de formação na aprendizagem; • Propiciar o desenvolvimento de competências horizontais (comunicação escrita, o aprender a aprender, aprender a pensar, ...) • Assumir (facilitar que o Professor possa) as funções de orientador, apoio, suporte; • Aferir da adequação do Plano Curricular vs ECTS atribuídos à Unidade Curricular; DGES-ECTS 7
  8. 8. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo COMO ? • Plataforma web para registo de todas as actividades de estudo e tempo respectivo: • Acesso por login ou chave individual (http://.../processo.asp?<chave>) ... moderado pelo Professor... 8
  9. 9. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo COMO ? • que permita aceder ao histórico dos registos próprios; portfolio 9
  10. 10. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo • que permita aceder ao histórico dos registos próprios e de terceiros; ... mas não é um forum... COMO ? 10
  11. 11. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo COMO ? • que permita comparar o tempo reportado com o previsto (semana a semana); 11
  12. 12. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo • ... e acumulado: COMO ? 12
  13. 13. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo COMO ? • Permitindo um ‘painel de bordo’ do desempenho do Aluno: 13
  14. 14. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo COMO ? • Permitindo um ‘painel de bordo’ e do esforço de estudo/trabalho da totalidade dos Alunos: 14
  15. 15. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Preparação • Setup da plataforma; • Apresentação da iniciativa e reflexão conjunta com o Director de Curso, antes do início do Semestre; • Integração e valorização da actividade de reporte das actividades de estudo/trabalho nos Critérios de Avaliação da Unidade Curricular (4 em 20 valores). 15
  16. 16. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Aula de Apresentação • Apresentação do contexto (Modelo de Bolonha, DL 42/2005 de 22 de Fevereiro, RIAPA, Plano de estudo acreditado pela A3ES, calendário escolar); • Solicitação do reporte de todas as actividades (presenciais e estudo autónomo) que os Alunos considerem concorrentes para os Resultados de Aprendizagem da UC: – Porque promove a aprendizagem; – Porque permite ao Professor acompanhar, monitorizar e (re)orientar o trabalho dos Alunos; – Porque permite propostas de reformulação da UC baseadas em dados concretos. 16
  17. 17. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Reporte Que reporte foi solicitado? Comentário: a)Reflexão pessoal LIVRE sobre o trabalho desenvolvido, o que foi aprendido, que competência melhorou, que dificuldades encontrou, que lacunas identificou ou superou; b)Que Resultados de Aprendizagem foram cobertos pela Actividade de Estudo? “máximo” de 4 horas Ficheiro que documento/ilustre actividade de estudo.
  18. 18. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Alguns depoimentos 18
  19. 19. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Alguns depoimentos
  20. 20. MBgte – Modelo de Bolonha, gestão do tempo de estudo Alguns depoimentos
  21. 21. Resultados • Desconforto com o normativo de esforço ser expresso em horas – recusa imediata (1ª aula); • Relatos de Actividades de Estudo dos Alunos – Desconhecimento generalizado do modelo ECTS e do RIAPA (UM); – Reconhecimento da plataforma/portfolio como; • promotor da reflexão individual; • partilha inter-pares de actividades de estudo, resultados, conclusões; • esforço significativo (mas positivo) de reflexão e sistematização das aprendizagens. – Utilização significativa de recursos web como fonte de informação (Youtube, tutoriais ad-hoc, apontamentos de outros professores de outras universidades); 21
  22. 22. Resultados • Relatos de Actividades de Estudo dos Alunos – Questões éticas sobre o acesso (e plágio) ao trabalho dos colegas; – Veracidade dos tempos reportados; – Divergência de opiniões sobre o peso (4/20) que o Portfolio deveria ter na classificação final; – Esforço de estudo extremamente irregular (ao longo do semestre) por parte dos Alunos; – Foram relatadas 3100 hrs (approx 29% do devido). • Redução dos Conteúdos da UC 22
  23. 23. Conclusões • Iniciativa polémica, criando divisões entre os Alunos; • Conflito benefício / custo percebido pelos Alunos; • Excelente relação custo/informação recolhida, para o lado do Professor; • Bem adaptada ao tipo de UC em causa; • Algumas dificuldades pontuais na arquitectura e modo de funcionamento da plataforma; • Iniciativa em curso noutros contextos (Formação, outras IES) ; • A repetir em condições particulares. 23
  24. 24. Agradecimentos Agradecimentos: • Alícia Candón Morales, Ana Alice Batista, Diana Mesquita, Fernando Moreira, Fernando Ramos, Isabel Viana, João Mateus, José Maria Fernandes de Almeida, José Ribeiro, Maria João Ferreira, Maria José Angélico, Natascha van Hattum, Nuno Barrela, Paula Peres, Paulo Dias, Rui Lima, Sérgio Tenreiro de Magalhãs, Teresa Maia e Carmo e Vítor Sá. 24
  25. 25. Referências • “The official Bologna Process website July 2007 - June 2010 ”, http://www.ond.vlaanderen.be/hogeronderwijs/bologna/ • “European Higher Education Area (EHEA) official website”, http://www.ehea.info/ • “Estudantes: Processo de Bolonha”, Direcção Geral do Ensino Superior, http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Processo+de+Bolonha/Processo+de+ Bolonha/ • Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Supeior , http://www.a3es.pt/ • “Apresentação da μ-Plataforma Processo” (http://www.scribd.com/doc/53954702/processo-abril-2011-v2) 25
  26. 26. Questões, comentários, apreciações, críticas, sugestões, propostas de reflexão conjunta, etc... serão muito bem-vindas. Obrigado pela Vossa atenção. pimenta@dsi.uminho.pt 26 E a seguir?

×