SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA
INSTITUCIONAL
Professora
Cláudia Mônica Cendretti Figueiredo
APRESENTAÇÃO
O que é Psicopedagogia?
Qual sua origem?
Qual seu objeto de estudo?
Quem é o Psicopedagogo?
Quais as possibilidades de
atuação?
INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA
INSTITUCIONAL
Tópicos a serem estudados neste módulo:
 Trajetória Histórica da Psicopedagogia
 A Psicopedagogia no Brasil
 A Crescente Profissionalização do Psicopedagogo-
Campo de atuação
 A Inserção da Psicopedagogia nas Instituições
 Teoria e Prática Psicopedagógica
INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL
 Introdução à Psicopedagogia, como disciplina
curricular do curso de pós-graduação, tem a
finalidade de apresentar e discutir os
questionamentos acima citados, proporcionar uma
visão geral do contexto psicopedagógico e elucidar
sua história e seu fazer.
 A Psicopedagogia é uma área do conhecimento
relativamente nova no Brasil.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Nasceu da demanda social com dificuldades de
aprendizagem de complexa solução.
 Seus estudos avançaram e, hoje, tem se
caracterizado pela grande contribuição ao
entendimento das aprendizagens humanas, a partir
das quais o ser humano conhece o produz
conhecimento, faz história e é capaz de
transformá-las.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
O homem é um ser que tem sua existência
biológica e sua existência social indissociáveis e que
o caracterizam como tal. Portanto, devem ser
consideradas na sua totalidade. Afinal, não são
meros fragmentos: são únicas, singulares, ou seja,
diferentes, inclusive na usa modalidade de
aprendizagem.
Partindo dessa concepção de homem e de mundo,
identificaremos o contexto histórico, social e político
em que nasceu a Psicopedagogia, a partir do século
XIX, na Europa.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Nesse período, a sociedade consolidou o
capitalismo industrial, e a burguesia, que detinha o
poder político e social, viu seus princípios de
fraternidade e de igualdade distantes da realidade
social vivida por meio dos avanços do capitalismo,
que tornava visível o aumento das desigualdades
sociais. Essa realidade precisava ser justificada.
Assim, houve uma busca,nos avanços científicos e
teorias da época, por explicações para tais
desigualdades
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Devido aos problemas de aprendizagem
desencadeados na Europa, no século XIX, tais
desigualdades eram evidenciadas. Para explicar a
problemática, suas causas e possíveis soluções,
áreas do conhecimento, como a medicina, a
pedagogia e a psicologia, dedicaram seus estudos
e respeito. Entretanto, não deram conta de explicar
e tratar essa complexidade. Assim, na fronteira da
pedagogia e da psicologia, começou a surgir uma
nova área de estudo: a Psicopedagogia, tendo
como foco as dificuldades de aprendizagem.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
. Neste sentido os avanços e a crença na
ciência, que concebia um conhecimento certo
e seguro mediante a aplicação do método
positivo e científico, geraram, na sociedade,
o cientificismo, segundo o qual tudo é
possível por meio da ciência.
 Cientificismo - cientismo: confiança na
capacidade limitada de as ciências
resolverem todas as questões e problemas
humanos.
 Científico- representa o rigor da ciência.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Somaram-se a este fato as idéias de Francis Bacon (
século XIX) que, impulsionadas, geraram uma
concepção de ciência moderna e positiva desta forma
dominando o pensamento científico até os dias atuais,
em que o saber somente é possível se gerado da
pesquisa científica.
 Convém evidenciar que a Teoria Evolucionista, de
Charles Darwin, representou muito bem a ciência
positiva. No entanto, deve-se a ela o rompimento da
fragmentação das ciências naturais, humanas e sociais,
uma vez que colocou o homem como sujeito biológico
em evolução. Isto foi importante para as outras áreas do
conhecimento, que passaram a utilizar os princípios
biológicos para explicar e sustentar seu campo de
atuação.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Ainda no século XIX, surgiu a psicologia como ciência
independente, a qual passou a fazer uso dos princípios
biológicos de Darwin, transferindo para o homem e para o
social as mesmas leis que reagem a natureza. Segundo
Bossa (2000), objeto de estudo da psicologia- o
comportamento humano -era medido e controlado em
laboratório.
 Desse modo, alguns testes de inteligência da época
buscavam comprovar que a inteligência, ou seja, a
capacidade intelectual era herdada geneticamente, quer
dizer, era um processo hereditário. Este pensamento auxiliou
a justificar as desigualdades sociais e, no âmbito da
aprendizagem, explicou as diferenças de rendimento escolar
e, em contrapartida, a seleção e a exclusão escolar.
ATIVIDADE DE ESTUDO
 Observe que esta concepção social originou posturas
que encontramos, ainda hoje, em nossas escolas. “Este
aluno não aprende....os pais são analfabetos e os
irmãos também não aprenderam...” Pense sobre isto.
Faça uma viagem por sua história pessoal e de
escolaridade e registre suas lembranças a respeito.
 _____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
______________________________
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
Contexto histórico-social do século XIX
 Considerando este contexto hitórico-social do
século XIX,podemos verificar que foi o enfoque
orgânico o primeiro a orientar médicos, psicólogos,
educadores, terapeutas quanto aos problemas de
aprendizagem; logo os conceitos de “normalidade e
anormalidade” eram aplicados.
 Dessa forma as crianças não conseguiam
aprender, ou não atendiam aos padrões esperados
pelas instituições de educação, geralmente eram
consideradas “ anormais”, sob o ponto de vista
diagnóstico, assim confirmando o olhar patológico
sobre a aprendizagem.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 No contexto apresentado, a Psicopedagogia foi
desenvolvendo seus estudos.
 Segundo Mery ( apud BOSSA,2000, P. 39), “Em 1946
foram fundados e chefiados por J. Boutonier e George
Mauco os primeiros Centros Psicopedagógicos, onde se
buscava unir os conhecimentos da Psicologia,da
Psicanálise e da Pedagogia “ para tratar crianças com
comportamentos inadequados, tanto na escola como na
família, visando à melhoria da criança em seu meio e
sua readaptação pelo acompanhamento
psicopedagógico. A essa prática era dado o nome de
pedagogia curativa, método desenvolvido no Centro
Psicopedagógico para readaptar os alunos.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Tal readaptação era possível devido à união e
aplicação dos conhecimentos da psicologia, da
psicanálise e da pedagogia.
 Os estudiosos também procuravam conhecer a
criança em seu meio para compreender as
dificuldades de aprendizagem, tal como a
“lentidão”que em algumas crianças apresentavam
em relação a outras no contexto escolar.
 Em verdade, os estudos buscavam respostas para
a não-aprendizagem, pois identificavam que
algumas crianças aprendiam e outras não, embora
consideradas “ normais” e inteligentes.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 Dentro deste contexto histórico, surge a educação
sistematizada. Pela primeira vez, as crianças, os jovens
são afastados de suas famílias para aprenderem com
outros adultos, seguindo metodologias e currículos
comuns.
 Todos os estudantes passaram a estudar e a absorver
conhecimentos estandardizados ( modelo, padronizado)
e “ necessário” a uma formação profissional. Este novo
método de ensino trouxe consigo uma nova situação.
Ao estarem os alunos juntos, com os mesmos
professores e aprendendo as mesmas coisas, percebe-
se que nem todos aprendem com a mesma facilidade,
nem com a mesma rapidez.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 As dificuldades de aprendizagem passaram a ser
foco de atenção, e a Medicina começou a estudar a
causa dos problemas e suas possíveis correções.
 A Primeira Guerra Mundial ofereceu a oportunidade
de se descobrir, no cérebro dos soldados feridos, a
relação das áreas cerebrais danificadas com as
funções que apareciam prejudicadas. A
Oftalmologia, a Neurologia, a Neurologia, a
Psiquiatria eram algumas áreas da Medicina que
se ocupavam com esses estudos.
TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA
 No final do século XIX, educadores, psiquiatras e
neuropsiquiatras começaram a se preocupar com
os aspectos que interfiram na aprendizagem e a
organizar métodos para a educação infantil. Desta
época, temos a colaboração de Seguin,Montessori
e Decroly, entre outros. Abrem-se, assim, as portas
para o surgimento da Psicopedagogia.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
A Psicopedagogia no Brasil hoje é uma área que
estuda e lida com o processo de aprendizagem e
suas dificuldades, e que em sua ação profissional,
deve englobar vários campos do conhecimento,
integrando-os e sintetizando-os. O modelo teórico e
prático resultante desta visão é fortemente
influenciado pelos modelos europeus e argentino.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 A Psicopedagogia nasceu timidamente, nos anos
de 1970, por meio de conferências realizadas pelo
professor Julio B. de Quirós, argentino que já havia
desenvolvido estudos sobre a leitura e escrita em
escolas argentinas e feito publicações nos anos de
1950 e 1960
 Nessa época, teve início a influência argentina na
educação, sendo que muitos profissionais
brasileiros já se dedicavam ao estudo sobre a
aprendizagem, porém como grupos, núcleos de
estudo não-institucionalizados.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 No Brasil, como na Europa, a atuação psicopedagógica
se deu na área da saúde e da educação, sendo que
havia uma concepção organicista a respeito das
dificuldades de aprendizagem. Acreditava-se que as
causas do não aprender ou dificuldades em aprender
era orgânicas. Dessa forma, foi lançado um olhar
patologizante ao processo de aprendizagem e,
consequentemente ,à criança.Nos anos de 1970, a
Disfunção Cerebral Mínima (DCM), disfunção
neurológica que não é dectada em exame clínico, foi
amplamente divulgada como justificativa das
dificuldades de aprendizagem. Assim se configurou o
contexto social brasileiro em que os índices alarmantes
denunciavam o fracasso escolar.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais
educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de
Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o
qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São
Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e
Maluf ( 2007,p.23)
 No segundo momento, o foco foi o processo de
aprendizagem e sua relação com o objeto do
conhecimento, considerando todos os fatores que
intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia
aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro
momento a atual clareza de que seu fazer está na
aprendizagem humana, no processo de construção do
conhecimento inter e transdisciplinar.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais
educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de
Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o
qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São
Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e
Maluf ( 2007,p.23)
 No segundo momento, o foco foi o processo de
aprendizagem e sua relação com o objeto do
conhecimento, considerando todos os fatores que
intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia
aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro
momento a atual clareza de que seu fazer está na
aprendizagem humana, no processo de construção do
conhecimento inter e transdisciplinar.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 Já na década de 1980, Jorge Visca criou os
Centros de Estudos Psicopedagógicos( CEP) no
Rio de Janeiro, em Curitiba e em Salvador, cujos
cursos ofereciam a Formação Clínica
Psicopedagógica.
 Ainda em 1980, foi criada a Associação de
Psicopedagogos de São Paulo e, em 1985, a
Associação Brasileira de Psicopedagogia.
 Como vimos, no Brasil, a prática psicopedagógica
surgiu das demandas sociais, dos índices
alarmantes quanto às “dificuldades de
aprendizagem”.
A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL
 Desta forma, consideramos o trabalho psicopedagógico
com características terapêuticas quando leva o
indivíduo a construir e reorganizar a sua própria
personalidade, o seu “ser no mundo”. Mas, não
podemos deixar de acrescentar que a atuação do
psicopedagogo tem suas fronteiras, diferenciando-se de
uma “ psicoterapia”, quando delimita seu espaço com a
preocupação pedagógica de proporcionar ao aluno a
melhor utilização da linguagem e a elaboração cognitiva
das informações específicas, com a finalidade de que
este indivíduo possa concretizar e satisfazer as
necessidades, atuando no mundo em que vive.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Vanessa Casaro
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Joelson Honoratto
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRiaSilvia Marina Anaruma
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemDébora Silveira
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educaçãounieubra
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalThiago de Almeida
 
Aula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoAula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoR Gómez
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoruibraz
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemMarcelo Assis
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaUNICEP
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoSergio Luis dos Santos Lima
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagemtecnodocencia_ufc
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasilizabel Lucia
 

Mais procurados (20)

Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional Psicopedagogia institucional
Psicopedagogia institucional
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
 
Psicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãOPsicologia E EducaçãO
Psicologia E EducaçãO
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Psicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacionalPsicologia escolar e educacional
Psicologia escolar e educacional
 
Aula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da EducaçãoAula de Psicologia da Educação
Aula de Psicologia da Educação
 
Teoria de piaget (slides)
Teoria de piaget (slides)Teoria de piaget (slides)
Teoria de piaget (slides)
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogia
 
Slide história da educação - pdf
Slide   história da educação - pdfSlide   história da educação - pdf
Slide história da educação - pdf
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Teoria da Gestalt
Teoria da GestaltTeoria da Gestalt
Teoria da Gestalt
 
Historia da Educação Especial no Brasil
 Historia da Educação Especial no Brasil Historia da Educação Especial no Brasil
Historia da Educação Especial no Brasil
 

Destaque

Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogiapsicologiainside
 
A trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogiaA trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogiaJamille Araújo
 
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinica
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinicaLivro o processo de avaliação em psicopedagogia clinica
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinicaAndre Silva
 
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Institucional
Psicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia InstitucionalPsicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia Institucional
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia InstitucionalPsicopedagogaRJ
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Antonio Franklin Ritton
 
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)Mário Mattos
 
A intervenção psicopedagógica em casos de autismo
A intervenção psicopedagógica em casos de autismoA intervenção psicopedagógica em casos de autismo
A intervenção psicopedagógica em casos de autismoRosane Domingues
 
Prova.leitura
Prova.leituraProva.leitura
Prova.leituraFmbmrd
 
Anamnese Psicopedagogica
Anamnese Psicopedagogica Anamnese Psicopedagogica
Anamnese Psicopedagogica Sinara Duarte
 
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucionalAna Iva Brum Barros
 
Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao João Alberto
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educaçãorenanmedonho
 

Destaque (20)

Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
A trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogiaA trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogia
 
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinica
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinicaLivro o processo de avaliação em psicopedagogia clinica
Livro o processo de avaliação em psicopedagogia clinica
 
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Institucional
Psicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia InstitucionalPsicopedagoga rj.com.br   Psicopedagogia Institucional
Psicopedagoga rj.com.br Psicopedagogia Institucional
 
Psicopedagogia no brasil
Psicopedagogia no brasilPsicopedagogia no brasil
Psicopedagogia no brasil
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
 
Docência do ensino superior
Docência do ensino superiorDocência do ensino superior
Docência do ensino superior
 
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)
3psicologia objetos-metodos-e-implicacoes-para-a-educacao (1)
 
Slide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre AutismoSlide para blog sobre Autismo
Slide para blog sobre Autismo
 
Apresentação do curso de Psicopedagogia
Apresentação do curso de PsicopedagogiaApresentação do curso de Psicopedagogia
Apresentação do curso de Psicopedagogia
 
História da psicopedagogia
História da psicopedagogiaHistória da psicopedagogia
História da psicopedagogia
 
A intervenção psicopedagógica em casos de autismo
A intervenção psicopedagógica em casos de autismoA intervenção psicopedagógica em casos de autismo
A intervenção psicopedagógica em casos de autismo
 
Traços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da PsicopedagogiaTraços Históricos da Psicopedagogia
Traços Históricos da Psicopedagogia
 
Prova.leitura
Prova.leituraProva.leitura
Prova.leitura
 
Ética Profissional do Psicopedagogo
Ética Profissional do PsicopedagogoÉtica Profissional do Psicopedagogo
Ética Profissional do Psicopedagogo
 
Anamnese Psicopedagogica
Anamnese Psicopedagogica Anamnese Psicopedagogica
Anamnese Psicopedagogica
 
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional
1 fundamentos gerais da psicopedagogia clínicainstitucional
 
Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao Teorias contemporaneas em educacao
Teorias contemporaneas em educacao
 
Eoca procedimentos durante o teste de psicopedagogia
Eoca procedimentos durante o teste de psicopedagogiaEoca procedimentos durante o teste de psicopedagogia
Eoca procedimentos durante o teste de psicopedagogia
 
Teorias da educação
Teorias da educaçãoTeorias da educação
Teorias da educação
 

Semelhante a Origem e evolução da Psicopedagogia no Brasil

O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...GELCINEIA POLIZELLO
 
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptValdianaSouza1
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)William Silva
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnhalinedias
 
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdf
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdfPsicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdf
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdfDaylanneBrando
 
Dislexia otica psicopedagogo
Dislexia otica psicopedagogoDislexia otica psicopedagogo
Dislexia otica psicopedagogoHerica Ramos
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaFrancisco Martins
 
Artigo a psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo   a psicopedagogia e intervenção na dislexiaArtigo   a psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo a psicopedagogia e intervenção na dislexiamkbariotto
 
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexiaArtigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexiamkbariotto
 
Artigo dislexia
Artigo   dislexiaArtigo   dislexia
Artigo dislexiamkbariotto
 
Artigo teorias da aprendizagem
Artigo   teorias da aprendizagemArtigo   teorias da aprendizagem
Artigo teorias da aprendizagemRanke2011
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breveNanci Barillo
 
XI Encontro em HP - Resumos de Trabalhos
XI Encontro em HP - Resumos de TrabalhosXI Encontro em HP - Resumos de Trabalhos
XI Encontro em HP - Resumos de Trabalhosencontrohp
 
Psicologia e educação interlocuções e possibilidades
Psicologia e educação  interlocuções e possibilidadesPsicologia e educação  interlocuções e possibilidades
Psicologia e educação interlocuções e possibilidadesPatrícia Éderson Dias
 
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR NAS INSTITUIÇÕES ...
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR  NAS INSTITUIÇÕES ...O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR  NAS INSTITUIÇÕES ...
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR NAS INSTITUIÇÕES ...RayaneMGadelha
 

Semelhante a Origem e evolução da Psicopedagogia no Brasil (20)

O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
O planejamento de uma intervenção psicopedagógica para a melhoria das dificul...
 
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).pptFundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
Fundamentos da Psicopedagogia Valdiana (1).ppt
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
Apostila de psicologia da educaã‡ãƒo (1)
 
Trabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrnTrabalho de psicologia escolar ifrn
Trabalho de psicologia escolar ifrn
 
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdf
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdfPsicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdf
Psicologia-da-Educacao-e-da-Aprendizagem-1-Copia-1.pdf
 
Maria helena da silva
Maria helena da silvaMaria helena da silva
Maria helena da silva
 
Dislexia otica psicopedagogo
Dislexia otica psicopedagogoDislexia otica psicopedagogo
Dislexia otica psicopedagogo
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
 
Artigo a psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo   a psicopedagogia e intervenção na dislexiaArtigo   a psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo a psicopedagogia e intervenção na dislexia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexiaArtigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexia
Artigo - Psicopedagogia e intervenção na dislexia
 
Artigo dislexia
Artigo   dislexiaArtigo   dislexia
Artigo dislexia
 
Artigo teorias da aprendizagem
Artigo   teorias da aprendizagemArtigo   teorias da aprendizagem
Artigo teorias da aprendizagem
 
A emergência da psicopedagogia no brasil
A emergência da psicopedagogia no brasilA emergência da psicopedagogia no brasil
A emergência da psicopedagogia no brasil
 
01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar01. manual do psi. escolar
01. manual do psi. escolar
 
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
Avaliação psicopedagógica   protocolo breveAvaliação psicopedagógica   protocolo breve
Avaliação psicopedagógica protocolo breve
 
XI Encontro em HP - Resumos de Trabalhos
XI Encontro em HP - Resumos de TrabalhosXI Encontro em HP - Resumos de Trabalhos
XI Encontro em HP - Resumos de Trabalhos
 
Psicologia e educação interlocuções e possibilidades
Psicologia e educação  interlocuções e possibilidadesPsicologia e educação  interlocuções e possibilidades
Psicologia e educação interlocuções e possibilidades
 
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR NAS INSTITUIÇÕES ...
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR  NAS INSTITUIÇÕES ...O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR  NAS INSTITUIÇÕES ...
O PAPEL DO PSICOPEDAGOGO: MÉTODOS UTILIZADOS PARA INTERVIR NAS INSTITUIÇÕES ...
 

Mais de Ericka Vanessa Andrade (7)

Inclusão
InclusãoInclusão
Inclusão
 
Book Virtual
Book VirtualBook Virtual
Book Virtual
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológica
 
Autsimo
AutsimoAutsimo
Autsimo
 
Síndorme de Down
Síndorme de DownSíndorme de Down
Síndorme de Down
 

Último

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 

Último (20)

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 

Origem e evolução da Psicopedagogia no Brasil

  • 2. APRESENTAÇÃO O que é Psicopedagogia? Qual sua origem? Qual seu objeto de estudo? Quem é o Psicopedagogo? Quais as possibilidades de atuação?
  • 3. INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL Tópicos a serem estudados neste módulo:  Trajetória Histórica da Psicopedagogia  A Psicopedagogia no Brasil  A Crescente Profissionalização do Psicopedagogo- Campo de atuação  A Inserção da Psicopedagogia nas Instituições  Teoria e Prática Psicopedagógica
  • 4. INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL  Introdução à Psicopedagogia, como disciplina curricular do curso de pós-graduação, tem a finalidade de apresentar e discutir os questionamentos acima citados, proporcionar uma visão geral do contexto psicopedagógico e elucidar sua história e seu fazer.  A Psicopedagogia é uma área do conhecimento relativamente nova no Brasil.
  • 5. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Nasceu da demanda social com dificuldades de aprendizagem de complexa solução.  Seus estudos avançaram e, hoje, tem se caracterizado pela grande contribuição ao entendimento das aprendizagens humanas, a partir das quais o ser humano conhece o produz conhecimento, faz história e é capaz de transformá-las.
  • 6. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA O homem é um ser que tem sua existência biológica e sua existência social indissociáveis e que o caracterizam como tal. Portanto, devem ser consideradas na sua totalidade. Afinal, não são meros fragmentos: são únicas, singulares, ou seja, diferentes, inclusive na usa modalidade de aprendizagem. Partindo dessa concepção de homem e de mundo, identificaremos o contexto histórico, social e político em que nasceu a Psicopedagogia, a partir do século XIX, na Europa.
  • 7. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Nesse período, a sociedade consolidou o capitalismo industrial, e a burguesia, que detinha o poder político e social, viu seus princípios de fraternidade e de igualdade distantes da realidade social vivida por meio dos avanços do capitalismo, que tornava visível o aumento das desigualdades sociais. Essa realidade precisava ser justificada. Assim, houve uma busca,nos avanços científicos e teorias da época, por explicações para tais desigualdades
  • 8. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Devido aos problemas de aprendizagem desencadeados na Europa, no século XIX, tais desigualdades eram evidenciadas. Para explicar a problemática, suas causas e possíveis soluções, áreas do conhecimento, como a medicina, a pedagogia e a psicologia, dedicaram seus estudos e respeito. Entretanto, não deram conta de explicar e tratar essa complexidade. Assim, na fronteira da pedagogia e da psicologia, começou a surgir uma nova área de estudo: a Psicopedagogia, tendo como foco as dificuldades de aprendizagem.
  • 9. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA . Neste sentido os avanços e a crença na ciência, que concebia um conhecimento certo e seguro mediante a aplicação do método positivo e científico, geraram, na sociedade, o cientificismo, segundo o qual tudo é possível por meio da ciência.  Cientificismo - cientismo: confiança na capacidade limitada de as ciências resolverem todas as questões e problemas humanos.  Científico- representa o rigor da ciência.
  • 10. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Somaram-se a este fato as idéias de Francis Bacon ( século XIX) que, impulsionadas, geraram uma concepção de ciência moderna e positiva desta forma dominando o pensamento científico até os dias atuais, em que o saber somente é possível se gerado da pesquisa científica.  Convém evidenciar que a Teoria Evolucionista, de Charles Darwin, representou muito bem a ciência positiva. No entanto, deve-se a ela o rompimento da fragmentação das ciências naturais, humanas e sociais, uma vez que colocou o homem como sujeito biológico em evolução. Isto foi importante para as outras áreas do conhecimento, que passaram a utilizar os princípios biológicos para explicar e sustentar seu campo de atuação.
  • 11. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Ainda no século XIX, surgiu a psicologia como ciência independente, a qual passou a fazer uso dos princípios biológicos de Darwin, transferindo para o homem e para o social as mesmas leis que reagem a natureza. Segundo Bossa (2000), objeto de estudo da psicologia- o comportamento humano -era medido e controlado em laboratório.  Desse modo, alguns testes de inteligência da época buscavam comprovar que a inteligência, ou seja, a capacidade intelectual era herdada geneticamente, quer dizer, era um processo hereditário. Este pensamento auxiliou a justificar as desigualdades sociais e, no âmbito da aprendizagem, explicou as diferenças de rendimento escolar e, em contrapartida, a seleção e a exclusão escolar.
  • 12. ATIVIDADE DE ESTUDO  Observe que esta concepção social originou posturas que encontramos, ainda hoje, em nossas escolas. “Este aluno não aprende....os pais são analfabetos e os irmãos também não aprenderam...” Pense sobre isto. Faça uma viagem por sua história pessoal e de escolaridade e registre suas lembranças a respeito.  _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ ______________________________
  • 13. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA Contexto histórico-social do século XIX  Considerando este contexto hitórico-social do século XIX,podemos verificar que foi o enfoque orgânico o primeiro a orientar médicos, psicólogos, educadores, terapeutas quanto aos problemas de aprendizagem; logo os conceitos de “normalidade e anormalidade” eram aplicados.  Dessa forma as crianças não conseguiam aprender, ou não atendiam aos padrões esperados pelas instituições de educação, geralmente eram consideradas “ anormais”, sob o ponto de vista diagnóstico, assim confirmando o olhar patológico sobre a aprendizagem.
  • 14. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  No contexto apresentado, a Psicopedagogia foi desenvolvendo seus estudos.  Segundo Mery ( apud BOSSA,2000, P. 39), “Em 1946 foram fundados e chefiados por J. Boutonier e George Mauco os primeiros Centros Psicopedagógicos, onde se buscava unir os conhecimentos da Psicologia,da Psicanálise e da Pedagogia “ para tratar crianças com comportamentos inadequados, tanto na escola como na família, visando à melhoria da criança em seu meio e sua readaptação pelo acompanhamento psicopedagógico. A essa prática era dado o nome de pedagogia curativa, método desenvolvido no Centro Psicopedagógico para readaptar os alunos.
  • 15. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Tal readaptação era possível devido à união e aplicação dos conhecimentos da psicologia, da psicanálise e da pedagogia.  Os estudiosos também procuravam conhecer a criança em seu meio para compreender as dificuldades de aprendizagem, tal como a “lentidão”que em algumas crianças apresentavam em relação a outras no contexto escolar.  Em verdade, os estudos buscavam respostas para a não-aprendizagem, pois identificavam que algumas crianças aprendiam e outras não, embora consideradas “ normais” e inteligentes.
  • 16. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Dentro deste contexto histórico, surge a educação sistematizada. Pela primeira vez, as crianças, os jovens são afastados de suas famílias para aprenderem com outros adultos, seguindo metodologias e currículos comuns.  Todos os estudantes passaram a estudar e a absorver conhecimentos estandardizados ( modelo, padronizado) e “ necessário” a uma formação profissional. Este novo método de ensino trouxe consigo uma nova situação. Ao estarem os alunos juntos, com os mesmos professores e aprendendo as mesmas coisas, percebe- se que nem todos aprendem com a mesma facilidade, nem com a mesma rapidez.
  • 17. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  As dificuldades de aprendizagem passaram a ser foco de atenção, e a Medicina começou a estudar a causa dos problemas e suas possíveis correções.  A Primeira Guerra Mundial ofereceu a oportunidade de se descobrir, no cérebro dos soldados feridos, a relação das áreas cerebrais danificadas com as funções que apareciam prejudicadas. A Oftalmologia, a Neurologia, a Neurologia, a Psiquiatria eram algumas áreas da Medicina que se ocupavam com esses estudos.
  • 18. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  No final do século XIX, educadores, psiquiatras e neuropsiquiatras começaram a se preocupar com os aspectos que interfiram na aprendizagem e a organizar métodos para a educação infantil. Desta época, temos a colaboração de Seguin,Montessori e Decroly, entre outros. Abrem-se, assim, as portas para o surgimento da Psicopedagogia.
  • 19. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL A Psicopedagogia no Brasil hoje é uma área que estuda e lida com o processo de aprendizagem e suas dificuldades, e que em sua ação profissional, deve englobar vários campos do conhecimento, integrando-os e sintetizando-os. O modelo teórico e prático resultante desta visão é fortemente influenciado pelos modelos europeus e argentino.
  • 20. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  A Psicopedagogia nasceu timidamente, nos anos de 1970, por meio de conferências realizadas pelo professor Julio B. de Quirós, argentino que já havia desenvolvido estudos sobre a leitura e escrita em escolas argentinas e feito publicações nos anos de 1950 e 1960  Nessa época, teve início a influência argentina na educação, sendo que muitos profissionais brasileiros já se dedicavam ao estudo sobre a aprendizagem, porém como grupos, núcleos de estudo não-institucionalizados.
  • 21. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  No Brasil, como na Europa, a atuação psicopedagógica se deu na área da saúde e da educação, sendo que havia uma concepção organicista a respeito das dificuldades de aprendizagem. Acreditava-se que as causas do não aprender ou dificuldades em aprender era orgânicas. Dessa forma, foi lançado um olhar patologizante ao processo de aprendizagem e, consequentemente ,à criança.Nos anos de 1970, a Disfunção Cerebral Mínima (DCM), disfunção neurológica que não é dectada em exame clínico, foi amplamente divulgada como justificativa das dificuldades de aprendizagem. Assim se configurou o contexto social brasileiro em que os índices alarmantes denunciavam o fracasso escolar.
  • 22. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e Maluf ( 2007,p.23)  No segundo momento, o foco foi o processo de aprendizagem e sua relação com o objeto do conhecimento, considerando todos os fatores que intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro momento a atual clareza de que seu fazer está na aprendizagem humana, no processo de construção do conhecimento inter e transdisciplinar.
  • 23. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e Maluf ( 2007,p.23)  No segundo momento, o foco foi o processo de aprendizagem e sua relação com o objeto do conhecimento, considerando todos os fatores que intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro momento a atual clareza de que seu fazer está na aprendizagem humana, no processo de construção do conhecimento inter e transdisciplinar.
  • 24. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Já na década de 1980, Jorge Visca criou os Centros de Estudos Psicopedagógicos( CEP) no Rio de Janeiro, em Curitiba e em Salvador, cujos cursos ofereciam a Formação Clínica Psicopedagógica.  Ainda em 1980, foi criada a Associação de Psicopedagogos de São Paulo e, em 1985, a Associação Brasileira de Psicopedagogia.  Como vimos, no Brasil, a prática psicopedagógica surgiu das demandas sociais, dos índices alarmantes quanto às “dificuldades de aprendizagem”.
  • 25. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Desta forma, consideramos o trabalho psicopedagógico com características terapêuticas quando leva o indivíduo a construir e reorganizar a sua própria personalidade, o seu “ser no mundo”. Mas, não podemos deixar de acrescentar que a atuação do psicopedagogo tem suas fronteiras, diferenciando-se de uma “ psicoterapia”, quando delimita seu espaço com a preocupação pedagógica de proporcionar ao aluno a melhor utilização da linguagem e a elaboração cognitiva das informações específicas, com a finalidade de que este indivíduo possa concretizar e satisfazer as necessidades, atuando no mundo em que vive.