psicologia e liderança

6.944 visualizações

Publicada em

.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.944
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.028
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
161
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

psicologia e liderança

  1. 1. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  2. 2. Liderança faz a diferença, por sinal uma grande diferença, pois ela oferece direção, molda o caráter e cria oportunidades. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  3. 3. Os efeitos da liderança começam no nascimento, mas não deixam de existir com a morte. Os pais nutrem uma pequena vida em direção a um destino, embutindo valores, alvos e objetivos. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  4. 4. Mesmo ainda jovem em maturidade, uma forma especial de potencial é despertada em alguns. Juntamente com os genes, paternos e maternos, e a formação vêm as escolhas de Deus: alguns homens e mulheres são destinados a liderar e influenciar outros. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  5. 5. Aqueles que Deus separa para liderar desfrutam tanto os privilégios quanto as responsabilidades. Suas influências, extensivas e efetivas, sobre outras pessoas os distinguem dos seguidores. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  6. 6. A liderança de alta qualidade será encontrada entre os mais valiosos tesouros que qualquer comunidade ou organização possui. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  7. 7. A liderança de baixa qualidade, ao contrário, produz um desperdício trágico e uma frustração caótica. Líderes de Deus estão sempre em falta. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  8. 8. LIDERANÇA Um bom conceito para liderança seria o de Hunter (apud CARDOSO, 2006), que define liderança como a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  9. 9. Para Diniz apud Cardoso (2006), a liderança é a capacidade de inspirar, motivar e movimentar pessoas a atingirem e superarem metas, ultrapassando aquilo que aparentava ser seus limites. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  10. 10. Já para Fiedler apud Schette (2005), a liderança pode ser entendida como o conjunto de comportamentos característicos de uma certa pessoa, que procura despertar a maior participação de todos os integrantes de determinado grupo na consecução de objetivos... PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  11. 11. ... estimulando contatos interpessoais, distribuindo responsabilidades, e determinando métodos, procurando evitar uma estrutura de grupo na qual predominem privilégios especiais e distinção entre status. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  12. 12. LIDERANÇA PARA PSICOLOGIA APLICADA A liderança atrai cada vez mais a atenção dos profissionais e estudiosos de psicologia aplicada aos negócios, uma vez que entender o seu comportamento comum que os difere de seus liderados é o desafio em questão a sua forma de se relacionar com as pessoas, a sua comunicação, o seu poder de integração e companheirismo, são exemplos de atitudes comportamentais estudadas pela ciência do comportamento. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  13. 13. Tal ciência procura avaliar características similares destes profissionais. Avaliam também fatores físicos e psicológicos, fatores culturais e regionais, dons ou simplesmente aprendizado, habilidades, traços de personalidade, história de vida, crenças e valores pessoais. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  14. 14. LÍDERES PARA DEUS Liderança cristã, mais do que outra qualquer, precisa escolher objetivos que são coerentes com a vontade e lei de Deus. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  15. 15. A liderança positiva precisa ser exercida por um homem ou uma mulher que conheça a Deus e inclua os alvos dele. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  16. 16. As prioridades do líder precisam ser prioridades bíblicas. Suas qualidades precisam ser aquelas que lhe deem o nome de amigo de Deus (]o 15.15) e de cooperador com ele (lCo 3.9). Como Paulo, sua ambição única será agradar a Deus (2Co 5.9). PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  17. 17. O apóstolo sabia que tinha sido escolhido por Deus para liderar outros, mesmo antes de seu nascimento (Gl.1.15). Deus lhe deu a responsabilidade de influenciar permanentemente outras pessoas para a glória dele. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  18. 18. Morte para si mesmo não significa suicídio psicológico, tornando-se apático e dominado por um complexo de inferioridade. Nenhum líder pode influenciar outros, se for pouco mais do que um "zero a esquerda”. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  19. 19. O "ser crucificado com Cristo" certamente não significa que nós também precisamos nos matar, por acharmos que não somos de proveito algum para Deus e para nossos companheiros. Jesus veio para trazer aos que creem uma "vida abundante" (Jo 10.10). PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  20. 20. Para amar outros precisamos amar a nós mesmos (Mt 19.19). Além disso, o negar a si mesmo e o odiar a própria vida são ensinados pelo nosso Senhor (Lc 9.23; 14.26). PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  21. 21. CONCLUSÃO A decisão de Deus criar o homem a sua imagem e semelhança tinha o objetivo de encher a terra com criaturas inteligentes que pudessem liderar ("tenha domínio”, Gn 1.26) debaixo da soberania geral de Deus. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  22. 22. A Queda deturpou o propósito de Deus na criação, pois o homem pecador procurou dominar para a sua própria satisfação egoísta. Essa é a única explicação para todos os males encontradas na sociedade humana. PSICOLOGIA E LIDERANÇA
  23. 23. A ganância, a hostilidade e o egoísmo que motiva a liderança sem Deus deixam as suas marcas inconfundíveis em todos os grupos imperfeitos, incluindo nas Igrejas. PSICOLOGIA E LIDERANÇA

×