9 escatologia em apocalípse ii

4.016 visualizações

Publicada em

...

Publicada em: Espiritual
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.016
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.765
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9 escatologia em apocalípse ii

  1. 1. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  2. 2. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II INTRODUÇÃO
  3. 3. A escatologia apocalíptica anuncia o apocalipse (palavra grega que significa “revelação”) da intervenção divina iminente e cataclísmica, para restaurar a paz e a justiça de um mundo desordenado. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  4. 4. DESENVOLVIMENTO ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  5. 5. APOCALÍPSE CAPÍTULO 8 Os capítulos 8 e 9 apresentam a terceira cadeia histórica do livro. O tema central é a abertura do sétimo selo. Uma nova corrente profética, composta de sete trombetas. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  6. 6. Nas profecias, os toques de trombetas são emblemas de guerra; e, nesta revelação, o teor da profecia já indica isso mesmo. Aliás, trata-se de guerras de conquista e aniquilamento, movidas por poderes levantados contra o império mais opressor da história do mundo: o Império Romano. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  7. 7. Apoc. 8:1 – “Quando ele abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu por cerca de meia hora.” Que acontecimento será este que fará com que cessem os coros e as orquestras celestiais por quase meia hora? Em Sua segunda vinda, Jesus virá acompanhado de todos os anjos do Céu. Assim sendo, haverá silêncio no Céu, enquanto não regressarem com os salvos de todos os tempos. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  8. 8. APOCALÍPSE CAPÍTULO 9 Árabes e Turcos cumprem as profecias No capítulo anterior acompanhamos a queda de Roma-Ocidental pelos acontecimentos ligados às quatro primeiras trombetas. Agora, no nono, apreciaremos a queda de Roma-Oriental ou do que ainda restava daquela dominação. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  9. 9. Há muitas informações históricas neste contexto e é preciso seguir a linha do tempo para compreender as revelações que virão nos próximos capítulos. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  10. 10. Vamos entender que as profecias da quinta e sexta trombetas são comprovadamente cumpridas pelos Árabes e Turcos. Três principais fatores comprovam, sem contestação, que estes povos cumpriram, sem saber, os juízos de Deus descritos nas duas trombetas. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  11. 11. São eles: 1) Os símbolos nelas contidos que somente a estes povos podem ser aplicados; 2) o testemunho histórico que não deixa quaisquer dúvidas de que o islamismo, através destas duas nações, cumpriu precisamente a profecia; ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  12. 12. 3) a apresentação profético-matemática referente ao tempo de supremacia destes dois poderes maometanos. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  13. 13. APOCALÍPSE CAPÍTULO 10 O capítulo dez revela um grande despertamento religioso. A verdadeira igreja de Cristo, por longos séculos foi perseguida pela igreja romana, sendo dizimada pelos tribunais da inquisição, por cruzadas e por inúmeras chacinas. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  14. 14. Porém, a queda do poder do papado em 1798, trouxe uma nova era para o cristianismo, e o mundo foi sacudido por uma mensagem poderosa, exatamente como anunciado nesta profecia. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  15. 15. Está inserida como um parêntesis entre a sexta e a sétima trombetas, devendo, portanto, cumprir-se antes do toque inicial da sétima trombeta, isto é, antes de 1844. Apocalipse 10:1 – “Vi outro anjo forte descendo do céu, vestido de uma nuvem. Por cima da sua cabeça estava o arco-íris; o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo”. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  16. 16. Seis vezes, no Apocalipse, a mensagem enviada do Céu é simbolizada por um anjo. Mas a descrição deste anjo é mais gloriosa do que a dos outros: “O seu rosto era como o Sol”. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  17. 17. A semelhança da descrição com a de Cristo em Apoc.1:13-16, indica que este anjo seja Cristo. Quando transfigurado diante dos discípulos, o rosto de Cristo “brilhava como o Sol” (Mat. 17:2). Ele é chamado “o Mensageiro do concerto” (Mal.3:1), e “o Anjo que me redimiu” (Gên. 48:16). ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  18. 18. APOCALÍPSE CAPÍTULO 11 Em primeiro lugar, este capítulo nos apresenta um panorama do santuário de Deus e Seus adoradores. Em seguida, trata das perseguições contra a igreja de Cristo pelo papado, na Idade Média, e da humilhação das Escrituras Sagradas por este poder no mesmo período. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  19. 19. A revolução francesa vem, a seguir, com seus tremendos horrores e sua decidida ação ateísta contra o santo livro de Deus, que por fim triunfa sobre seus inimigos. A sétima trombeta, com seus acontecimentos que porão fim ao império ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  20. 20. A revolução francesa vem, a seguir, com seus tremendos horrores e sua decidida ação ateísta contra o santo livro de Deus, que por fim triunfa sobre seus inimigos. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  21. 21. A sétima trombeta, com seus acontecimentos que porão fim ao império da maldade na Terra, é a grande visão deste capítulo. Porém, encontramos ainda a ira das nações modernas a despeito do anseio pela paz; o tempo do juízo e do merecido galardão aos santos; e o tempo da destruição dos que destroem a Terra. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  22. 22. Por fim, descreve o profeta sua visão da “arca do concerto” de Deus, contendo o original da lei do Decálogo, visto no templo de Deus, cuja violação pelo mundo é apresentada como causa de sua próxima destruição. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  23. 23. Apocalipse 11:1 – “Foi-me dada uma cana semelhante a uma vara, e foi-me dito: Levanta-te e mede o templo de Deus e o altar, e os que nele adoram”. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  24. 24. APOCALÍPSE CAPÍTULO 12 Apocalipse 12 revela por meio de símbolos o grande conflito dos séculos travado entre as forças do bem e as do mal, entre a luz e as trevas, entre a verdade e o erro. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  25. 25. Seu simbolismo claro lembra, em primeiro lugar, a origem do mal para, depois, tratar da oposição cerrada à igreja de Cristo. O capítulo deixa muito claro que, na era cristã, os verdadeiros seguidores de Cristo não pertencem à igreja dominante, aliada aos poderes políticos da Terra; é um povo perseguido, fiel aos 10 Mandamentos de Deus e ao Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  26. 26. Segundo a ordem estabelecida na visão, a Igreja é apresentada num glorioso símbolo, revelando sua pureza, divina justiça e seu fundamento profético. O grande adversário da igreja segue-a numa guerra aberta contra ela, para, se possível, destruí-la. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  27. 27. Segundo a ordem estabelecida na visão, a Igreja é apresentada num glorioso símbolo, revelando sua pureza, divina justiça e seu fundamento profético. O grande adversário da igreja segue-a numa guerra aberta contra ela, para, se possível, destruí-la. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  28. 28. Usando os poderes apóstatas da era cristã, procura oprimir a igreja numa guerra sem tréguas, derramando- lhe rios de sangue, porém, sem conseguir fazê-la desaparecer do mundo. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  29. 29. No fim do capítulo, são apresentadas as duas principais características que revelam a verdadeira igreja cristã. São elas: a fidelidade aos 10 Mandamentos de Deus e ao Testemunho de Jesus Cristo. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  30. 30. APOCALÍPSE CAPÍTULO 13 Apocalipse 13 é um capítulo extenso e repleto de nomes e figuras simbólicas. São muitos detalhes e dados históricos, por isso este estudo será dividido em duas partes. Nesta primeira, vamos tratar até o versículo 11 e na posterior até o final. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  31. 31. A palavra “besta” é muito utilizada neste capítulo e, para não dar margem a especulações, sua identidade está revelada em Daniel 7:17. Besta dizer que é um poder dominante – civil ou eclesiástico. Todos os detalhes, como veremos, enquadram-se perfeitamente na história de dois poderes. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  32. 32. Apocalipse 12:18 – “E o dragão parou sobre a areia do mar.” É ali que a terra e o mar se encontram. Este capítulo descreve duas bestas, uma que vem do mar e outra que vem da terra. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  33. 33. CONCLUSÃO ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II
  34. 34. Se depois disso existirá o paraíso na terra ou a terra no paraíso, não fica muito claro, mas eles, os maus, desaparecerão para sempre e nós, os abençoados, estaremos no comando sob as ordens de Deus. Exemplos da promessa reveladora divina da escatologia apocalíptica são, no mundo antigo, João, de Patmos, na Grécia. ESCATOLOGIA EM APOCALIPSE II

×