SlideShare uma empresa Scribd logo
2:59
ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA
1
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2024 – 1º SEMESTRE
Facilitadores: José Luiz Rissotto e Francisco Tudela
Culto no domingo
Paulo é vítima de fake news
20.1-5 “Cessado o tumulto, Paulo mandou chamar os discípulos e, depois de
encorajá-los, despediu-se e partiu para a Macedônia. Viajou por aquela região,
encorajando os irmãos com muitas palavras e, por fim, chegou à Grécia, onde
ficou três meses. Quando estava a ponto de embarcar para a Síria, os judeus
fizeram uma conspiração contra ele; por isso decidiu voltar pela Macedônia,
sendo acompanhado por Sópatro, filho de Pirro, de Beréia; Aristarco e Secundo,
de Tessalônica; Gaio, de Derbe; e Timóteo, além de Tíquico e Trófimo, da
província da Ásia. Esses homens foram adiante e nos esperaram em Trôade.
O projeto de Paulo era sair de Corinto para a Síria, mas quando soube da
conspiração dos judeus para matá-lo na viagem, mudou o roteiro e, em vez de
embarcar no porto coríntio de Cencreia, voltou por terra para a Macedônia.
Era provável que os judeus que queriam eliminar Paulo tivessem reservado
passagem no mesmo barco para Jerusalém e durante a viagem lançá-lo ao mar.
Retorna o pronome "nós“, Lucas ficara em Filipos na 2ª viagem (16.16), e agora
junta-se à 3ª viagem. 2
20.6-12 “Navegamos de Filipos, após a festa dos pães sem fermento, e cinco dias
depois nos reunimos com os outros em Trôade, onde ficamos sete dias. No
primeiro dia da semana (domingo) reunimo-nos para partir o pão, e Paulo
falou ao povo. Pretendendo partir no dia seguinte, continuou falando até à
meia-noite. Havia muitas candeias no piso superior onde estávamos
reunidos. Um jovem chamado Êutico, que estava SENTADO NUMA JANELA,
adormeceu profundamente DURANTE O LONGO DISCURSO DE PAULO.
VENCIDO PELO SONO, CAIU DO TERCEIRO ANDAR. Quando o levantaram,
ESTAVA MORTO. PAULO desceu, inclinou-se sobre o rapaz e O ABRAÇOU,
dizendo: "Não fiquem alarmados! ELE ESTÁ VIVO! " Então subiu novamente,
partiu o pão e comeu. Depois, CONTINUOU A FALAR ATÉ O AMANHECER e foi
embora. Levaram vivo o jovem, o que muito os consolou..”
Essa é a primeira referência ao culto de domingo no Novo Testamento.
O domingo passou a ser chamado de Dia do Senhor, pois foi num domingo que
Jesus ressuscitou dentre os mortos e foi num domingo que Espírito Santo foi
derramado sobre a igreja.
Ap 1.10 “No dia do Senhor achei-me no Espírito...”
A seguir uma reflexão sobre o “sentar na janela” 3
A janela é um lugar que divide a atenção, assim como o celular, conversas paralelas..
Êutico estava na janela e dali acompanhava o culto e o que se passava na rua.
A rua dividia sua atenção, o distraía, e foi perdendo o fio da meada do que estava
acontecendo no culto, o tédio foi aumentando até ser dominado pelo sono e cair.
Paulo interrompe o culto, desce do cenáculo, ressuscita Êutico, retorna ministrando
a ceia e a Palavra, como se nada de grave houvesse acontecido.
Não aproveitou o ocorrido para dar um sermão aos jovens sobre não se distraírem
com as coisas do mundo durante o culto, ou recriminar os pais que não cuidam dos
filhos durante o culto e nem responsabilizou a igreja por permitir sentar na janela.
A igreja não encerrou o culto e foi às ruas anunciar o milagre que Deus realizara.
Não que a ressurreição de Êutico fosse de menor valor, tampouco a manifestação
do poder de Deus, mas que Deus se manifesta ainda mais na ressurreição de cada
um de nós, nascidos de novo, tirados de uma vida dominada pelas falhas de caráter,
vícios e compulsões para uma vida com domínio próprio, guiada por Deus e a Seu
serviço.
4
20.13-15 “Quanto a nós, fomos (de Filipos) até o navio e embarcamos para Assôs,
onde iríamos receber Paulo a bordo. Assim ele tinha determinado, tendo
preferido ir a pé. Quando nos encontrou em Assôs, nós o recebemos a bordo
e prosseguimos até Mitilene. No dia seguinte navegamos dali e chegamos
defronte de Quio; no outro dia atravessamos para Samos e, um dia depois,
chegamos a Mileto. ”
5
A distância estimada por
terra é de 160 km, seguindo a
Via Egnácia, uma importante
rota romana que atravessava
os Bálcãs.
A distância estimada por mar
é de 130 km e o tempo
depende dos ventos e da
disponibilidade das saídas.
20.16-24 “Paulo... estava com pressa de chegar a Jerusalém, se possível antes do dia
de Pentecoste. De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja de
Éfeso. Quando chegaram, ele lhes disse: ... "Agora, compelido pelo Espírito, estou
indo para Jerusalém, SEM SABER O QUE ME ACONTECERÁ ALI, senão que, em
todas as cidades, o Espírito Santo me avisa que prisões e sofrimentos me
esperam. Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum
para mim mesmo, se tão-somente puder terminar a corrida e completar o ministério
que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus.”
O ES, em todas as cidades, avisara o que o esperava, agora não.
6
“nem considero a minha vida de valor algum PARA MIM MESMO"
Paulo não está desvalorizando a vida, mas afirmando que ela tem valor quando
vivida segundo a vontade de Deus.
"se tão somente puder TERMINAR a corrida e completar O MINISTÉRIO que o Senhor
Jesus me confiou"
Paulo nos incentiva a cumprir o propósito que Deus nos deu, e é isso o que importa.
"de testemunhar do evangelho da GRAÇA de Deus.“
Isto é, mostrar a diferença que o evangelho faz na nossa vida, e que isto é um
presente de Deus, que não se obtém por esforços e méritos próprios.
7
20.25-30 “"Agora sei que nenhum de vocês, entre os quais passei pregando o Reino,
verá novamente a minha face... não deixei de proclamar lhes toda a
vontade de Deus. Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o
qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja
... Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de
vocês e não pouparão o rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão
homens que torcerão a verdade ...
Paulo chama esses líderes de presbíteros (20.17) e bispos (20.28), empregando o
verbo “pastorear” para descrever seu trabalho (20.28).
São usados três termos para os mesmos homens: presbítero, bispo e pastor.
Não são cargos, e sim serviços
Não há hierarquia na igreja, pois tanto líderes quanto liderados são servos de Cristo.
“Cuidem de vocês mesmos”
 cuidar de si mesmo antes de cuidar do rebanho de Deus.
 cuidar de si mesmo para não praticar o que Deus condena.
 cuidar de si mesmo para não cair em descrédito. 8
20.33-38 “Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês
mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as
de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante
trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio
Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’
". Tendo dito isso, ajoelhou-se com todos eles e orou. Todos choraram muito
e, abraçando-o, o beijavam. O que mais os entristeceu foi a declaração de
que nunca mais veriam a sua face. Então o acompanharam até o navio.
A frase "Há maior felicidade em dar do que em receber" não se encontra de forma
literal nos evangelhos, porém, o conceito de que dar é mais bem-aventurado do que
receber é expresso por Jesus no Sermão da Montanha (Mt 5.3-16).
PERGUNTA 33: Sobre “supriram minhas necessidades “ como vc vê as questões:
1. Pastores aceitam o convite de uma outra igreja motivados por um salário maior.
2. A igreja não pagar um salário digno ao pastor.
9
21.1-4 “Depois de nos separarmos deles, embarcamos e navegamos diretamente
para Cós. No dia seguinte fomos para Rodes, e dali até Pátara. Encontrando
um navio que ia fazer a travessia para a Fenícia, embarcamos nele e
partimos. Depois de avistarmos Chipre e seguirmos rumo sul, navegamos
para a Síria. Desembarcamos em Tiro, onde o nosso navio deveria deixar sua
carga. Encontrando os discípulos dali, ficamos com eles sete dias. Eles, pelo
Espírito, recomendavam a Paulo que não fosse a Jerusalém.”
10
21.5-9 “...Todos os discípulos, com suas
mulheres e filhos, nos acompanharam até
fora da cidade, e ali na praia nos
ajoelhamos e oramos... Embarcamos ...
partindo de Tiro, e aportamos em
Ptolemaida ... Partindo no dia seguinte,
chegamos a Cesaréia e ficamos na casa de
Filipe, o evangelista, um dos sete. Ele tinha
quatro filhas virgens, que profetizavam.”
21.10-15 “Depois de passarmos ali vários dias, desceu da Judéia um profeta
chamado Ágabo. Vindo ao nosso encontro, tomou o cinto de Paulo e,
amarrando as suas próprias mãos e pés, disse: "Assim diz o Espírito Santo:
‘Desta maneira os judeus amarrarão o dono deste cinto em Jerusalém e o
entregarão aos gentios’ ". Quando ouvimos isso, nós e o povo dali rogamos a
Paulo que não subisse para Jerusalém. Então Paulo respondeu: "Por que vocês
estão chorando e partindo o meu coração? Estou pronto não apenas para ser
amarrado, mas também para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor
Jesus". Como não pudemos dissuadi-lo, desistimos e dissemos: "Seja feita a
vontade do Senhor". Depois disso, preparamo-nos e subimos para Jerusalém.”
Cerca de quinze anos antes, Paulo e Ágabo haviam trabalhado juntos levantando
uma oferta para as vítimas da grande fome que assolou a Judeia (11.27-30)
O ES não revelara as dificuldades que encontraria, mas Deus envia um profeta.
Ágabo utilizou a mímica de alguns profetas do AT, tais como Aias, que rasgou a veste
de Jeroboão em doze pedaços (1Rs 11.29ss).
11
PAULO CHEGA EM JERUSALÉM: FIM DA TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA
21.16-22a “Alguns dos discípulos de Cesaréia nos acompanharam e nos levaram à
casa de Mnasom, onde devíamos ficar...Quando chegamos em Jerusalém, os
irmãos nos receberam com alegria. No dia seguinte Paulo foi conosco
encontrar-se com Tiago, e todos os presbíteros estavam presentes. Paulo os
saudou e relatou minuciosamente o que Deus havia feito entre os gentios por
meio do seu ministério. Ouvindo isso, eles louvaram a Deus e disseram a Paulo:
"Veja, irmão, quantos milhares de judeus creram, e todos eles são zelosos da
lei. Eles foram informados de que você ensina todos os judeus que vivem entre
os gentios a se afastarem de Moisés, dizendo-lhes que não circuncidem seus
filhos nem vivam de acordo com os nossos costumes. Que faremos?”
Mnasom morava entre Cesaréia e Jerusalém (104 Km) e lá o grupo passou a noite.
Entre milhares de judeus crentes, que continuavam obedecendo a Lei, circulava
uma história que Paulo ensinava os judeus da dispersão a não obedecerem a Lei, a
não circuncidarem os filhos e a não viverem segundo os costumes judaicos, isto é
que os judeus abandonassem o Judaísmo, que vivessem como os gentios. 12
21.22b-25 “Certamente eles saberão que você chegou; portanto, faça o que lhe
dizemos. Estão conosco quatro homens que fizeram um voto. Participe
com esses homens dos rituais de purificação e pague as despesas deles,
para que rapem a cabeça. Então todos saberão que não é verdade o que
falam de você, mas que você continua vivendo em obediência à
lei. Quanto aos gentios convertidos, já lhes escrevemos a nossa decisão
de que eles devem abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do
sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual".”
Tiago e os presbíteros sabiam que se tratava de um boato, uma Fake News.
Paulo aceitava que os crentes judeus, na qualidade de judeus, continuassem na Lei.
Sugeriram a Paulo que ele se identificasse com esses quatro e praticasse o costume
judeu de pagar as despesas dos sacrifícios e assim mostraria que aceitava os
costumes judeus.
13
21.26 “No dia seguinte Paulo tomou aqueles homens e purificou-se juntamente com
eles. Depois foi ao templo para declarar o prazo do cumprimento dos dias da
purificação e da oferta que seria feita individualmente em favor deles.”
Paulo acatou o conselho.
Não há incoerência entre o desejo de Paulo, na qualidade de judeu, de observar a
Lei e sua insistência inflexível para que os crentes gentios não fossem colocados
debaixo da Lei, uma vez que estavam sob a graça.
Como nova criatura em Cristo Jesus, nem a circuncisão ou incircuncisão tinham
qualquer importância para Paulo
14
21.27-30 “Quando já estavam para terminar os sete dias, alguns judeus da Província
da Ásia, vendo Paulo no templo, agitaram toda a multidão e o
agarraram, gritando: "Israelitas, ajudem-nos! Este é o homem que ensina a
todos em toda parte contra o nosso povo, contra a nossa lei e contra este
lugar. Além disso, ele fez entrar gregos no templo e profanou este santo
lugar". Anteriormente eles haviam visto o efésio Trófimo na cidade com
Paulo e julgaram que Paulo o tinha introduzido no templo. Toda a cidade ficou
alvoroçada, e juntou-se uma multidão. Agarrando Paulo, arrastaram-no para
fora do templo, e imediatamente as portas foram fechadas.”
Levantaram uma acusação falsa: julgaram que Paulo havia entrado com Trófimo, um
gentio, no templo, o que era proibido e por isso prenderam Paulo.
Como criam que não se podia derramar sangue no recinto do templo, arrastaram
Paulo para fora e fecharam as portas para evitar que Paulo voltasse se refugiasse no
templo.
15
21.31-33 “Tentando eles matá-lo, chegaram notícias ao comandante das tropas
romanas de que toda a cidade de Jerusalém estava em tumulto. Ele reuniu
imediatamente alguns oficiais e soldados, e com eles correu para o meio da
multidão. Quando viram o comandante e os seus soldados, pararam de espancar
Paulo. O comandante chegou, prendeu-o e ordenou que ele fosse amarrado com
duas correntes. Então perguntou quem era ele e o que tinha feito.”
A perspectiva romana: Os romanos preocupados com o potencial de violência entre
os judeus e os cristãos, podem ter visto Paulo como um encrenqueiro.
16
Parece uma assembleia condominial:
21.34-36 “ Alguns da multidão gritavam uma coisa, outros gritavam outra; não
conseguindo saber ao certo o que havia acontecido, por causa do tumulto, o
comandante ordenou que Paulo fosse levado para a fortaleza. Quando chegou
às escadas, a violência do povo era tão grande que ele precisou ser carregado
pelos soldados. A multidão que o seguia continuava gritando: "Acaba com ele!”
17
Chegando nas escadas da
fortaleza o empurra-empurra
da multidão impede Paulo de
continuar caminhando.
Os soldados, reconhecendo o
potencial para mais violência
carregam Paulo nos ombros,
escada adentro da fortaleza.
21.37-40 “ Quando os soldados estavam para introduzir Paulo na fortaleza, ele
perguntou ao comandante: "Posso dizer-te algo? " "Você fala grego? ",
perguntou ele. "Não é você o egípcio que iniciou uma revolta e há algum
tempo levou quatro mil assassinos para o deserto? " Paulo respondeu:
"Sou judeu, cidadão de Tarso, cidade importante da Cilícia. Permite-me
falar ao povo". Tendo recebido permissão do comandante, Paulo
levantou-se na escadaria e fez sinal à multidão. Quando todos fizeram
silêncio, dirigiu-se a eles em aramaico:”
Falar aramaico fluentemente descartou a possibilidade de Paulo ser o tal egípcio.
Ao pedir permissão ao comandante romano para falar demonstra que Paulo, apesar
do ambiente hostil, permanece calmo e controlado, que não se intimidou pela
multidão ou pelos soldados e confia em sua capacidade para se comunicar de forma
eficaz.
Esse é assunto para o próximo estudo
18
Lição de casa:
1. Rever o estudo de hoje
2. Ler At 22 a 24
FIM DA TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO
Pergunta 34: Qual o principal objetivo de Paulo ao embarcar em sua terceira viagem
missionária? (18.23)?
Infelizmente muitas pessoas se juntam nas igrejas sem conhecer os fundamentos e
as implicações da fé cristã, são evangélicos que não conhecem o evangelho.
BIBLIOGRAFIA
1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000
2. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP
3. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
4. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 2008
5. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
6. Atos dos Apóstolos: Texto e Comentário, por F. F. Bruce (Editora Cultura Cristã)
7. Atos dos Apóstolos: Uma Perspectiva Pastoral, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos)
8. Atos dos Apóstolos: A Missão do Espírito Santo, por Luiz Sayão (Ed. Vida Nova)
9. Atos dos Apóstolos: Uma História da Igreja, por Augustus Nicodemus Lopes (Ed. Cultura Cristã)
10.Atos dos Apóstolos: Um Estudo Bíblico, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos)
11.Bible Project
12.Reflexões extraídas da World Wide Web
13.ROTA 66, Rádio Transmundial, Sayão, Luiz, https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1>.
Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 21

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Paulo é vítima de fake news e o primeiro culto num domingo

atos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdfatos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdf
Tiago Silva
 
Ser 07jan17 apocalipse a carta do julgamento
Ser 07jan17   apocalipse a carta do julgamentoSer 07jan17   apocalipse a carta do julgamento
Ser 07jan17 apocalipse a carta do julgamento
Cioli Rodrigues
 
Apostasy portuguese
Apostasy portugueseApostasy portuguese
Apostasy portuguese
dearl1
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
LUCAS CANAVARRO
 
Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103
JONATAS VELOSO
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristoLição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Erberson Pinheiro
 
Marcos
MarcosMarcos
Apocalipse comentado
Apocalipse comentadoApocalipse comentado
Apocalipse comentado
Fábio Henrique
 
Chama do carmo_210
Chama do carmo_210Chama do carmo_210
Chama do carmo_210
Frei João
 
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
Ednilson do Valle
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Daniel de Carvalho Luz
 
Leituras: Domingo de Pascoa
Leituras: Domingo de PascoaLeituras: Domingo de Pascoa
Leituras: Domingo de Pascoa
José Lima
 
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e CLeituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
José Lima
 
Adventismo
AdventismoAdventismo
Adventismo
Feitosa Lima
 
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e CLeituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
José Lima
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
Antonio Inácio Ferraz
 
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Caminhada da Ressurreição
Caminhada da RessurreiçãoCaminhada da Ressurreição
Caminhada da Ressurreição
guest61eb32c
 

Semelhante a Paulo é vítima de fake news e o primeiro culto num domingo (20)

atos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdfatos-170402225925.pdf
atos-170402225925.pdf
 
Ser 07jan17 apocalipse a carta do julgamento
Ser 07jan17   apocalipse a carta do julgamentoSer 07jan17   apocalipse a carta do julgamento
Ser 07jan17 apocalipse a carta do julgamento
 
Apostasy portuguese
Apostasy portugueseApostasy portuguese
Apostasy portuguese
 
Atos dos Apostolos
Atos dos ApostolosAtos dos Apostolos
Atos dos Apostolos
 
Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103Livreto ieq-20161103
Livreto ieq-20161103
 
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristoLição 4 - O perfil dos enviados de cristo
Lição 4 - O perfil dos enviados de cristo
 
Marcos
MarcosMarcos
Marcos
 
Apocalipse comentado
Apocalipse comentadoApocalipse comentado
Apocalipse comentado
 
Chama do carmo_210
Chama do carmo_210Chama do carmo_210
Chama do carmo_210
 
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
CETADEB - Lição 4 - Paulo, o padrão. Barnabé o exemplo, Livro Teologia Pastor...
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
 
Leituras: Domingo de Pascoa
Leituras: Domingo de PascoaLeituras: Domingo de Pascoa
Leituras: Domingo de Pascoa
 
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e CLeituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
Leituras: Domingo da Pascoa - Ano A, B e C
 
Adventismo
AdventismoAdventismo
Adventismo
 
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e CLeituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
Leituras: Domingo da Páscoa - Anos A, B e C
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
ANTONIO INACIO FERRAZ-ESTUDANTE DE FARMÁCIA EM CAMPINAS SP.
 
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
- ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM ELETRONICA/PRODUÇAÕ/AGROPECUÁRIA E ESTUDA...
 
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
ANTONIO INACIO FERRAZ, TÉCNICO EM NÍVEL MÉDIO PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA/TÉCNICO E...
 
Caminhada da Ressurreição
Caminhada da RessurreiçãoCaminhada da Ressurreição
Caminhada da Ressurreição
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 

Paulo é vítima de fake news e o primeiro culto num domingo

  • 1. 2:59 ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA 1 EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2024 – 1º SEMESTRE Facilitadores: José Luiz Rissotto e Francisco Tudela Culto no domingo Paulo é vítima de fake news
  • 2. 20.1-5 “Cessado o tumulto, Paulo mandou chamar os discípulos e, depois de encorajá-los, despediu-se e partiu para a Macedônia. Viajou por aquela região, encorajando os irmãos com muitas palavras e, por fim, chegou à Grécia, onde ficou três meses. Quando estava a ponto de embarcar para a Síria, os judeus fizeram uma conspiração contra ele; por isso decidiu voltar pela Macedônia, sendo acompanhado por Sópatro, filho de Pirro, de Beréia; Aristarco e Secundo, de Tessalônica; Gaio, de Derbe; e Timóteo, além de Tíquico e Trófimo, da província da Ásia. Esses homens foram adiante e nos esperaram em Trôade. O projeto de Paulo era sair de Corinto para a Síria, mas quando soube da conspiração dos judeus para matá-lo na viagem, mudou o roteiro e, em vez de embarcar no porto coríntio de Cencreia, voltou por terra para a Macedônia. Era provável que os judeus que queriam eliminar Paulo tivessem reservado passagem no mesmo barco para Jerusalém e durante a viagem lançá-lo ao mar. Retorna o pronome "nós“, Lucas ficara em Filipos na 2ª viagem (16.16), e agora junta-se à 3ª viagem. 2
  • 3. 20.6-12 “Navegamos de Filipos, após a festa dos pães sem fermento, e cinco dias depois nos reunimos com os outros em Trôade, onde ficamos sete dias. No primeiro dia da semana (domingo) reunimo-nos para partir o pão, e Paulo falou ao povo. Pretendendo partir no dia seguinte, continuou falando até à meia-noite. Havia muitas candeias no piso superior onde estávamos reunidos. Um jovem chamado Êutico, que estava SENTADO NUMA JANELA, adormeceu profundamente DURANTE O LONGO DISCURSO DE PAULO. VENCIDO PELO SONO, CAIU DO TERCEIRO ANDAR. Quando o levantaram, ESTAVA MORTO. PAULO desceu, inclinou-se sobre o rapaz e O ABRAÇOU, dizendo: "Não fiquem alarmados! ELE ESTÁ VIVO! " Então subiu novamente, partiu o pão e comeu. Depois, CONTINUOU A FALAR ATÉ O AMANHECER e foi embora. Levaram vivo o jovem, o que muito os consolou..” Essa é a primeira referência ao culto de domingo no Novo Testamento. O domingo passou a ser chamado de Dia do Senhor, pois foi num domingo que Jesus ressuscitou dentre os mortos e foi num domingo que Espírito Santo foi derramado sobre a igreja. Ap 1.10 “No dia do Senhor achei-me no Espírito...” A seguir uma reflexão sobre o “sentar na janela” 3
  • 4. A janela é um lugar que divide a atenção, assim como o celular, conversas paralelas.. Êutico estava na janela e dali acompanhava o culto e o que se passava na rua. A rua dividia sua atenção, o distraía, e foi perdendo o fio da meada do que estava acontecendo no culto, o tédio foi aumentando até ser dominado pelo sono e cair. Paulo interrompe o culto, desce do cenáculo, ressuscita Êutico, retorna ministrando a ceia e a Palavra, como se nada de grave houvesse acontecido. Não aproveitou o ocorrido para dar um sermão aos jovens sobre não se distraírem com as coisas do mundo durante o culto, ou recriminar os pais que não cuidam dos filhos durante o culto e nem responsabilizou a igreja por permitir sentar na janela. A igreja não encerrou o culto e foi às ruas anunciar o milagre que Deus realizara. Não que a ressurreição de Êutico fosse de menor valor, tampouco a manifestação do poder de Deus, mas que Deus se manifesta ainda mais na ressurreição de cada um de nós, nascidos de novo, tirados de uma vida dominada pelas falhas de caráter, vícios e compulsões para uma vida com domínio próprio, guiada por Deus e a Seu serviço. 4
  • 5. 20.13-15 “Quanto a nós, fomos (de Filipos) até o navio e embarcamos para Assôs, onde iríamos receber Paulo a bordo. Assim ele tinha determinado, tendo preferido ir a pé. Quando nos encontrou em Assôs, nós o recebemos a bordo e prosseguimos até Mitilene. No dia seguinte navegamos dali e chegamos defronte de Quio; no outro dia atravessamos para Samos e, um dia depois, chegamos a Mileto. ” 5 A distância estimada por terra é de 160 km, seguindo a Via Egnácia, uma importante rota romana que atravessava os Bálcãs. A distância estimada por mar é de 130 km e o tempo depende dos ventos e da disponibilidade das saídas.
  • 6. 20.16-24 “Paulo... estava com pressa de chegar a Jerusalém, se possível antes do dia de Pentecoste. De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja de Éfeso. Quando chegaram, ele lhes disse: ... "Agora, compelido pelo Espírito, estou indo para Jerusalém, SEM SABER O QUE ME ACONTECERÁ ALI, senão que, em todas as cidades, o Espírito Santo me avisa que prisões e sofrimentos me esperam. Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão-somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus.” O ES, em todas as cidades, avisara o que o esperava, agora não. 6
  • 7. “nem considero a minha vida de valor algum PARA MIM MESMO" Paulo não está desvalorizando a vida, mas afirmando que ela tem valor quando vivida segundo a vontade de Deus. "se tão somente puder TERMINAR a corrida e completar O MINISTÉRIO que o Senhor Jesus me confiou" Paulo nos incentiva a cumprir o propósito que Deus nos deu, e é isso o que importa. "de testemunhar do evangelho da GRAÇA de Deus.“ Isto é, mostrar a diferença que o evangelho faz na nossa vida, e que isto é um presente de Deus, que não se obtém por esforços e méritos próprios. 7
  • 8. 20.25-30 “"Agora sei que nenhum de vocês, entre os quais passei pregando o Reino, verá novamente a minha face... não deixei de proclamar lhes toda a vontade de Deus. Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja ... Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade ... Paulo chama esses líderes de presbíteros (20.17) e bispos (20.28), empregando o verbo “pastorear” para descrever seu trabalho (20.28). São usados três termos para os mesmos homens: presbítero, bispo e pastor. Não são cargos, e sim serviços Não há hierarquia na igreja, pois tanto líderes quanto liderados são servos de Cristo. “Cuidem de vocês mesmos”  cuidar de si mesmo antes de cuidar do rebanho de Deus.  cuidar de si mesmo para não praticar o que Deus condena.  cuidar de si mesmo para não cair em descrédito. 8
  • 9. 20.33-38 “Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’ ". Tendo dito isso, ajoelhou-se com todos eles e orou. Todos choraram muito e, abraçando-o, o beijavam. O que mais os entristeceu foi a declaração de que nunca mais veriam a sua face. Então o acompanharam até o navio. A frase "Há maior felicidade em dar do que em receber" não se encontra de forma literal nos evangelhos, porém, o conceito de que dar é mais bem-aventurado do que receber é expresso por Jesus no Sermão da Montanha (Mt 5.3-16). PERGUNTA 33: Sobre “supriram minhas necessidades “ como vc vê as questões: 1. Pastores aceitam o convite de uma outra igreja motivados por um salário maior. 2. A igreja não pagar um salário digno ao pastor. 9
  • 10. 21.1-4 “Depois de nos separarmos deles, embarcamos e navegamos diretamente para Cós. No dia seguinte fomos para Rodes, e dali até Pátara. Encontrando um navio que ia fazer a travessia para a Fenícia, embarcamos nele e partimos. Depois de avistarmos Chipre e seguirmos rumo sul, navegamos para a Síria. Desembarcamos em Tiro, onde o nosso navio deveria deixar sua carga. Encontrando os discípulos dali, ficamos com eles sete dias. Eles, pelo Espírito, recomendavam a Paulo que não fosse a Jerusalém.” 10 21.5-9 “...Todos os discípulos, com suas mulheres e filhos, nos acompanharam até fora da cidade, e ali na praia nos ajoelhamos e oramos... Embarcamos ... partindo de Tiro, e aportamos em Ptolemaida ... Partindo no dia seguinte, chegamos a Cesaréia e ficamos na casa de Filipe, o evangelista, um dos sete. Ele tinha quatro filhas virgens, que profetizavam.”
  • 11. 21.10-15 “Depois de passarmos ali vários dias, desceu da Judéia um profeta chamado Ágabo. Vindo ao nosso encontro, tomou o cinto de Paulo e, amarrando as suas próprias mãos e pés, disse: "Assim diz o Espírito Santo: ‘Desta maneira os judeus amarrarão o dono deste cinto em Jerusalém e o entregarão aos gentios’ ". Quando ouvimos isso, nós e o povo dali rogamos a Paulo que não subisse para Jerusalém. Então Paulo respondeu: "Por que vocês estão chorando e partindo o meu coração? Estou pronto não apenas para ser amarrado, mas também para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus". Como não pudemos dissuadi-lo, desistimos e dissemos: "Seja feita a vontade do Senhor". Depois disso, preparamo-nos e subimos para Jerusalém.” Cerca de quinze anos antes, Paulo e Ágabo haviam trabalhado juntos levantando uma oferta para as vítimas da grande fome que assolou a Judeia (11.27-30) O ES não revelara as dificuldades que encontraria, mas Deus envia um profeta. Ágabo utilizou a mímica de alguns profetas do AT, tais como Aias, que rasgou a veste de Jeroboão em doze pedaços (1Rs 11.29ss). 11
  • 12. PAULO CHEGA EM JERUSALÉM: FIM DA TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA 21.16-22a “Alguns dos discípulos de Cesaréia nos acompanharam e nos levaram à casa de Mnasom, onde devíamos ficar...Quando chegamos em Jerusalém, os irmãos nos receberam com alegria. No dia seguinte Paulo foi conosco encontrar-se com Tiago, e todos os presbíteros estavam presentes. Paulo os saudou e relatou minuciosamente o que Deus havia feito entre os gentios por meio do seu ministério. Ouvindo isso, eles louvaram a Deus e disseram a Paulo: "Veja, irmão, quantos milhares de judeus creram, e todos eles são zelosos da lei. Eles foram informados de que você ensina todos os judeus que vivem entre os gentios a se afastarem de Moisés, dizendo-lhes que não circuncidem seus filhos nem vivam de acordo com os nossos costumes. Que faremos?” Mnasom morava entre Cesaréia e Jerusalém (104 Km) e lá o grupo passou a noite. Entre milhares de judeus crentes, que continuavam obedecendo a Lei, circulava uma história que Paulo ensinava os judeus da dispersão a não obedecerem a Lei, a não circuncidarem os filhos e a não viverem segundo os costumes judaicos, isto é que os judeus abandonassem o Judaísmo, que vivessem como os gentios. 12
  • 13. 21.22b-25 “Certamente eles saberão que você chegou; portanto, faça o que lhe dizemos. Estão conosco quatro homens que fizeram um voto. Participe com esses homens dos rituais de purificação e pague as despesas deles, para que rapem a cabeça. Então todos saberão que não é verdade o que falam de você, mas que você continua vivendo em obediência à lei. Quanto aos gentios convertidos, já lhes escrevemos a nossa decisão de que eles devem abster-se de comida sacrificada aos ídolos, do sangue, da carne de animais estrangulados e da imoralidade sexual".” Tiago e os presbíteros sabiam que se tratava de um boato, uma Fake News. Paulo aceitava que os crentes judeus, na qualidade de judeus, continuassem na Lei. Sugeriram a Paulo que ele se identificasse com esses quatro e praticasse o costume judeu de pagar as despesas dos sacrifícios e assim mostraria que aceitava os costumes judeus. 13
  • 14. 21.26 “No dia seguinte Paulo tomou aqueles homens e purificou-se juntamente com eles. Depois foi ao templo para declarar o prazo do cumprimento dos dias da purificação e da oferta que seria feita individualmente em favor deles.” Paulo acatou o conselho. Não há incoerência entre o desejo de Paulo, na qualidade de judeu, de observar a Lei e sua insistência inflexível para que os crentes gentios não fossem colocados debaixo da Lei, uma vez que estavam sob a graça. Como nova criatura em Cristo Jesus, nem a circuncisão ou incircuncisão tinham qualquer importância para Paulo 14
  • 15. 21.27-30 “Quando já estavam para terminar os sete dias, alguns judeus da Província da Ásia, vendo Paulo no templo, agitaram toda a multidão e o agarraram, gritando: "Israelitas, ajudem-nos! Este é o homem que ensina a todos em toda parte contra o nosso povo, contra a nossa lei e contra este lugar. Além disso, ele fez entrar gregos no templo e profanou este santo lugar". Anteriormente eles haviam visto o efésio Trófimo na cidade com Paulo e julgaram que Paulo o tinha introduzido no templo. Toda a cidade ficou alvoroçada, e juntou-se uma multidão. Agarrando Paulo, arrastaram-no para fora do templo, e imediatamente as portas foram fechadas.” Levantaram uma acusação falsa: julgaram que Paulo havia entrado com Trófimo, um gentio, no templo, o que era proibido e por isso prenderam Paulo. Como criam que não se podia derramar sangue no recinto do templo, arrastaram Paulo para fora e fecharam as portas para evitar que Paulo voltasse se refugiasse no templo. 15
  • 16. 21.31-33 “Tentando eles matá-lo, chegaram notícias ao comandante das tropas romanas de que toda a cidade de Jerusalém estava em tumulto. Ele reuniu imediatamente alguns oficiais e soldados, e com eles correu para o meio da multidão. Quando viram o comandante e os seus soldados, pararam de espancar Paulo. O comandante chegou, prendeu-o e ordenou que ele fosse amarrado com duas correntes. Então perguntou quem era ele e o que tinha feito.” A perspectiva romana: Os romanos preocupados com o potencial de violência entre os judeus e os cristãos, podem ter visto Paulo como um encrenqueiro. 16
  • 17. Parece uma assembleia condominial: 21.34-36 “ Alguns da multidão gritavam uma coisa, outros gritavam outra; não conseguindo saber ao certo o que havia acontecido, por causa do tumulto, o comandante ordenou que Paulo fosse levado para a fortaleza. Quando chegou às escadas, a violência do povo era tão grande que ele precisou ser carregado pelos soldados. A multidão que o seguia continuava gritando: "Acaba com ele!” 17 Chegando nas escadas da fortaleza o empurra-empurra da multidão impede Paulo de continuar caminhando. Os soldados, reconhecendo o potencial para mais violência carregam Paulo nos ombros, escada adentro da fortaleza.
  • 18. 21.37-40 “ Quando os soldados estavam para introduzir Paulo na fortaleza, ele perguntou ao comandante: "Posso dizer-te algo? " "Você fala grego? ", perguntou ele. "Não é você o egípcio que iniciou uma revolta e há algum tempo levou quatro mil assassinos para o deserto? " Paulo respondeu: "Sou judeu, cidadão de Tarso, cidade importante da Cilícia. Permite-me falar ao povo". Tendo recebido permissão do comandante, Paulo levantou-se na escadaria e fez sinal à multidão. Quando todos fizeram silêncio, dirigiu-se a eles em aramaico:” Falar aramaico fluentemente descartou a possibilidade de Paulo ser o tal egípcio. Ao pedir permissão ao comandante romano para falar demonstra que Paulo, apesar do ambiente hostil, permanece calmo e controlado, que não se intimidou pela multidão ou pelos soldados e confia em sua capacidade para se comunicar de forma eficaz. Esse é assunto para o próximo estudo 18
  • 19. Lição de casa: 1. Rever o estudo de hoje 2. Ler At 22 a 24 FIM DA TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO Pergunta 34: Qual o principal objetivo de Paulo ao embarcar em sua terceira viagem missionária? (18.23)? Infelizmente muitas pessoas se juntam nas igrejas sem conhecer os fundamentos e as implicações da fé cristã, são evangélicos que não conhecem o evangelho.
  • 20.
  • 21. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000 2. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP 3. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 4. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 2008 5. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 6. Atos dos Apóstolos: Texto e Comentário, por F. F. Bruce (Editora Cultura Cristã) 7. Atos dos Apóstolos: Uma Perspectiva Pastoral, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos) 8. Atos dos Apóstolos: A Missão do Espírito Santo, por Luiz Sayão (Ed. Vida Nova) 9. Atos dos Apóstolos: Uma História da Igreja, por Augustus Nicodemus Lopes (Ed. Cultura Cristã) 10.Atos dos Apóstolos: Um Estudo Bíblico, por Hernandes Dias Lopes (Ed. Hagnos) 11.Bible Project 12.Reflexões extraídas da World Wide Web 13.ROTA 66, Rádio Transmundial, Sayão, Luiz, https://www.rtmbrasil.org.br/radio/programas/rota-66/pagina/1>. Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 21