Aula10 08-claudia

242 visualizações

Publicada em

psicopedagogia

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aula10 08-claudia

  1. 1. INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL Professora Cláudia Mônica Cendretti Figueiredo
  2. 2. APRESENTAÇÃO O que é Psicopedagogia? Qual sua origem? Qual seu objeto de estudo? Quem é o Psicopedagogo? Quais as possibilidades de atuação?
  3. 3. INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL Tópicos a serem estudados neste módulo:  Trajetória Histórica da Psicopedagogia  A Psicopedagogia no Brasil  A Crescente Profissionalização do Psicopedagogo- Campo de atuação  A Inserção da Psicopedagogia nas Instituições  Teoria e Prática Psicopedagógica
  4. 4. INTRODUÇÃO PSICOPEDAGÓGICA INSTITUCIONAL  Introdução à Psicopedagogia, como disciplina curricular do curso de pós-graduação, tem a finalidade de apresentar e discutir os questionamentos acima citados, proporcionar uma visão geral do contexto psicopedagógico e elucidar sua história e seu fazer.  A Psicopedagogia é uma área do conhecimento relativamente nova no Brasil.
  5. 5. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Nasceu da demanda social com dificuldades de aprendizagem de complexa solução.  Seus estudos avançaram e, hoje, tem se caracterizado pela grande contribuição ao entendimento das aprendizagens humanas, a partir das quais o ser humano conhece o produz conhecimento, faz história e é capaz de transformá-las.
  6. 6. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA O homem é um ser que tem sua existência biológica e sua existência social indissociáveis e que o caracterizam como tal. Portanto, devem ser consideradas na sua totalidade. Afinal, não são meros fragmentos: são únicas, singulares, ou seja, diferentes, inclusive na usa modalidade de aprendizagem. Partindo dessa concepção de homem e de mundo, identificaremos o contexto histórico, social e político em que nasceu a Psicopedagogia, a partir do século XIX, na Europa.
  7. 7. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Nesse período, a sociedade consolidou o capitalismo industrial, e a burguesia, que detinha o poder político e social, viu seus princípios de fraternidade e de igualdade distantes da realidade social vivida por meio dos avanços do capitalismo, que tornava visível o aumento das desigualdades sociais. Essa realidade precisava ser justificada. Assim, houve uma busca,nos avanços científicos e teorias da época, por explicações para tais desigualdades
  8. 8. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Devido aos problemas de aprendizagem desencadeados na Europa, no século XIX, tais desigualdades eram evidenciadas. Para explicar a problemática, suas causas e possíveis soluções, áreas do conhecimento, como a medicina, a pedagogia e a psicologia, dedicaram seus estudos e respeito. Entretanto, não deram conta de explicar e tratar essa complexidade. Assim, na fronteira da pedagogia e da psicologia, começou a surgir uma nova área de estudo: a Psicopedagogia, tendo como foco as dificuldades de aprendizagem.
  9. 9. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA . Neste sentido os avanços e a crença na ciência, que concebia um conhecimento certo e seguro mediante a aplicação do método positivo e científico, geraram, na sociedade, o cientificismo, segundo o qual tudo é possível por meio da ciência.  Cientificismo - cientismo: confiança na capacidade limitada de as ciências resolverem todas as questões e problemas humanos.  Científico- representa o rigor da ciência.
  10. 10. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Somaram-se a este fato as idéias de Francis Bacon ( século XIX) que, impulsionadas, geraram uma concepção de ciência moderna e positiva desta forma dominando o pensamento científico até os dias atuais, em que o saber somente é possível se gerado da pesquisa científica.  Convém evidenciar que a Teoria Evolucionista, de Charles Darwin, representou muito bem a ciência positiva. No entanto, deve-se a ela o rompimento da fragmentação das ciências naturais, humanas e sociais, uma vez que colocou o homem como sujeito biológico em evolução. Isto foi importante para as outras áreas do conhecimento, que passaram a utilizar os princípios biológicos para explicar e sustentar seu campo de atuação.
  11. 11. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Ainda no século XIX, surgiu a psicologia como ciência independente, a qual passou a fazer uso dos princípios biológicos de Darwin, transferindo para o homem e para o social as mesmas leis que reagem a natureza. Segundo Bossa (2000), objeto de estudo da psicologia- o comportamento humano -era medido e controlado em laboratório.  Desse modo, alguns testes de inteligência da época buscavam comprovar que a inteligência, ou seja, a capacidade intelectual era herdada geneticamente, quer dizer, era um processo hereditário. Este pensamento auxiliou a justificar as desigualdades sociais e, no âmbito da aprendizagem, explicou as diferenças de rendimento escolar e, em contrapartida, a seleção e a exclusão escolar.
  12. 12. ATIVIDADE DE ESTUDO  Observe que esta concepção social originou posturas que encontramos, ainda hoje, em nossas escolas. “Este aluno não aprende....os pais são analfabetos e os irmãos também não aprenderam...” Pense sobre isto. Faça uma viagem por sua história pessoal e de escolaridade e registre suas lembranças a respeito.  _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ _____________________________________________ ______________________________
  13. 13. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA Contexto histórico-social do século XIX  Considerando este contexto hitórico-social do século XIX,podemos verificar que foi o enfoque orgânico o primeiro a orientar médicos, psicólogos, educadores, terapeutas quanto aos problemas de aprendizagem; logo os conceitos de “normalidade e anormalidade” eram aplicados.  Dessa forma as crianças não conseguiam aprender, ou não atendiam aos padrões esperados pelas instituições de educação, geralmente eram consideradas “ anormais”, sob o ponto de vista diagnóstico, assim confirmando o olhar patológico sobre a aprendizagem.
  14. 14. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  No contexto apresentado, a Psicopedagogia foi desenvolvendo seus estudos.  Segundo Mery ( apud BOSSA,2000, P. 39), “Em 1946 foram fundados e chefiados por J. Boutonier e George Mauco os primeiros Centros Psicopedagógicos, onde se buscava unir os conhecimentos da Psicologia,da Psicanálise e da Pedagogia “ para tratar crianças com comportamentos inadequados, tanto na escola como na família, visando à melhoria da criança em seu meio e sua readaptação pelo acompanhamento psicopedagógico. A essa prática era dado o nome de pedagogia curativa, método desenvolvido no Centro Psicopedagógico para readaptar os alunos.
  15. 15. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Tal readaptação era possível devido à união e aplicação dos conhecimentos da psicologia, da psicanálise e da pedagogia.  Os estudiosos também procuravam conhecer a criança em seu meio para compreender as dificuldades de aprendizagem, tal como a “lentidão”que em algumas crianças apresentavam em relação a outras no contexto escolar.  Em verdade, os estudos buscavam respostas para a não-aprendizagem, pois identificavam que algumas crianças aprendiam e outras não, embora consideradas “ normais” e inteligentes.
  16. 16. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  Dentro deste contexto histórico, surge a educação sistematizada. Pela primeira vez, as crianças, os jovens são afastados de suas famílias para aprenderem com outros adultos, seguindo metodologias e currículos comuns.  Todos os estudantes passaram a estudar e a absorver conhecimentos estandardizados ( modelo, padronizado) e “ necessário” a uma formação profissional. Este novo método de ensino trouxe consigo uma nova situação. Ao estarem os alunos juntos, com os mesmos professores e aprendendo as mesmas coisas, percebe- se que nem todos aprendem com a mesma facilidade, nem com a mesma rapidez.
  17. 17. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  As dificuldades de aprendizagem passaram a ser foco de atenção, e a Medicina começou a estudar a causa dos problemas e suas possíveis correções.  A Primeira Guerra Mundial ofereceu a oportunidade de se descobrir, no cérebro dos soldados feridos, a relação das áreas cerebrais danificadas com as funções que apareciam prejudicadas. A Oftalmologia, a Neurologia, a Neurologia, a Psiquiatria eram algumas áreas da Medicina que se ocupavam com esses estudos.
  18. 18. TRAJETÓRIA DA PSICOPEDAGOGIA  No final do século XIX, educadores, psiquiatras e neuropsiquiatras começaram a se preocupar com os aspectos que interfiram na aprendizagem e a organizar métodos para a educação infantil. Desta época, temos a colaboração de Seguin,Montessori e Decroly, entre outros. Abrem-se, assim, as portas para o surgimento da Psicopedagogia.
  19. 19. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL A Psicopedagogia no Brasil hoje é uma área que estuda e lida com o processo de aprendizagem e suas dificuldades, e que em sua ação profissional, deve englobar vários campos do conhecimento, integrando-os e sintetizando-os. O modelo teórico e prático resultante desta visão é fortemente influenciado pelos modelos europeus e argentino.
  20. 20. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  A Psicopedagogia nasceu timidamente, nos anos de 1970, por meio de conferências realizadas pelo professor Julio B. de Quirós, argentino que já havia desenvolvido estudos sobre a leitura e escrita em escolas argentinas e feito publicações nos anos de 1950 e 1960  Nessa época, teve início a influência argentina na educação, sendo que muitos profissionais brasileiros já se dedicavam ao estudo sobre a aprendizagem, porém como grupos, núcleos de estudo não-institucionalizados.
  21. 21. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  No Brasil, como na Europa, a atuação psicopedagógica se deu na área da saúde e da educação, sendo que havia uma concepção organicista a respeito das dificuldades de aprendizagem. Acreditava-se que as causas do não aprender ou dificuldades em aprender era orgânicas. Dessa forma, foi lançado um olhar patologizante ao processo de aprendizagem e, consequentemente ,à criança.Nos anos de 1970, a Disfunção Cerebral Mínima (DCM), disfunção neurológica que não é dectada em exame clínico, foi amplamente divulgada como justificativa das dificuldades de aprendizagem. Assim se configurou o contexto social brasileiro em que os índices alarmantes denunciavam o fracasso escolar.
  22. 22. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e Maluf ( 2007,p.23)  No segundo momento, o foco foi o processo de aprendizagem e sua relação com o objeto do conhecimento, considerando todos os fatores que intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro momento a atual clareza de que seu fazer está na aprendizagem humana, no processo de construção do conhecimento inter e transdisciplinar.
  23. 23. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Em 1979, foi criado por um grupo de profissionais educadores, pedagogos e psicólogos, o curso de Formação Clínica e Institucional de Psicopedagogia, o qual foi realizado no Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo. Nessa época, de acordo com Bombonatto e Maluf ( 2007,p.23)  No segundo momento, o foco foi o processo de aprendizagem e sua relação com o objeto do conhecimento, considerando todos os fatores que intervêm neste processo. Assim, a Psicopedagogia aprofundou suas pesquisas e marcou como terceiro momento a atual clareza de que seu fazer está na aprendizagem humana, no processo de construção do conhecimento inter e transdisciplinar.
  24. 24. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Já na década de 1980, Jorge Visca criou os Centros de Estudos Psicopedagógicos( CEP) no Rio de Janeiro, em Curitiba e em Salvador, cujos cursos ofereciam a Formação Clínica Psicopedagógica.  Ainda em 1980, foi criada a Associação de Psicopedagogos de São Paulo e, em 1985, a Associação Brasileira de Psicopedagogia.  Como vimos, no Brasil, a prática psicopedagógica surgiu das demandas sociais, dos índices alarmantes quanto às “dificuldades de aprendizagem”.
  25. 25. A PSICOPEDAGOGIA NO BRASIL  Desta forma, consideramos o trabalho psicopedagógico com características terapêuticas quando leva o indivíduo a construir e reorganizar a sua própria personalidade, o seu “ser no mundo”. Mas, não podemos deixar de acrescentar que a atuação do psicopedagogo tem suas fronteiras, diferenciando-se de uma “ psicoterapia”, quando delimita seu espaço com a preocupação pedagógica de proporcionar ao aluno a melhor utilização da linguagem e a elaboração cognitiva das informações específicas, com a finalidade de que este indivíduo possa concretizar e satisfazer as necessidades, atuando no mundo em que vive.

×