SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Que Tipo de Futuro nos Espera?


                 Albert Fishlow
                  Junho 2011
As economias desenvolvidas em agonia
  Estados Unidos
  Europa
  Japão
Uma Dupla Emergente
  China
  Índia
Outras estrelas ascendentes
E o Brasil?
Esta tem sido uma década difícil para os EUA
  Em 1999, o colapso da NASDAQ enterrou os sonhos da
  'Nova Economia' de crescimento contínuo
  Em 2001 houve as Torres Gêmeas e aparente recuperação
  Em seguida veio a “Grande Moderação” de Ben Bernanke
  em 2004
    Declínio substancial na volatilidade macroeconômica, devido
    a uma política monetária melhor
  Infelizmente, logo depois, em 2007, veio a “Grande
  Recessão”
    Uma bolha imobiliária
    Colapso da intermediação financeira
A recuperação foi apenas parcial
    Não o “Duplo mergulho”, mas permanecem grandes déficits
    do setor público e elevada taxa de desemprego
2009   2010   2011   2012    2016

% Crescimento      -2,6   2,8    2,8    2,9     2,7
% Índice CP               1,6    2,9    1,7     2,2
% Taxa padrão de          0,25   0,25   0,75    3,5
juros
% Hiato do         -6,0   -4,8   -3,7   -2,7    0,4
produto
% Déficit fiscal   -6,8   -7,5   -8,1   -5,7    -5,3
estrutural
% Transações       -2,7   -3,2   -3,2   -2,8    -3,4
correntes
% Taxa de          9,3    9,6    8,5    7,8     5,2
desemprego
% Dívida líquida   59,9   64,8   72,4   76,7    85,7
% Dívida bruta     84,6   91,6   99,5   102,9   111,9
O Grande Debate
 Mais déficits keynesianos
 Redução dos impostos e do tamanho do Governo
Dívida do Governo
 Qual número: bruto ou líquido?
 Isto pode ser ignorado a curto prazo?
Taxas de poupança baixas e dependência
externa
 Déficits de transações correntes sobem novamente
Em busca de um novo rumo após 2008, mas a
política conta
Consolidação política e econômica desde 1956
  De 6 a 27 nações, e ainda negociando
  Maastricht e o Euro
    Uma moeda comum sem uniformidade fiscal
     Um Banco Central Europeu e convergência das taxas de juros
      Comércio intrazona expande, assim como os déficits da
      balança comercial e a dívida dos PIIGS financiada por
      bancos alemães e franceses
Taxas de crescimento sobem a princípio mas a
Europa também entra em colapso
Finanças são um fenômeno multinacional
E Grécia, Irlanda e Portugal recebem ajuda
2009   2010   2011   2012   2016
% Crescimento      -4,1   1,7    1,6    1,8    1,7
% Índice CP               1,6    2,1    2,2    1,9
% Taxa padrão             1,0    1,4    2,25   3,75
de juros
% Hiato do         -3,5   -2,8   -2,3   -1,7     0
produto
% Déficit fiscal   -3,8   -3,6   -1,7   -0,8   1,5
estrutural
% Transações       -0,2   0,1    0,03   0,05   0,12
correntes
% Taxa de          9,5    10,0   9,9    9,6    8,3
desemprego
% Dívida líquida 61,0     64,4   66,9   68,2   68,1
% Dívida bruta     79,3   85,0   87,3   88,3   86,3
Uma estratégia diferente: redução do déficit
  Estado grande demais, privilégios especiais demais
   Privatizar
  São necessários ganhos de produtividade
Bancos eventualmente terão de assumir perdas
  Primeiro vem o reescalonamento da dívida, depois
  vem a redução da dívida
A zona do Euro sobreviverá?
Uma queda constante do nº.1 no final dos anos 80
  Índice do mercado japonês de ações atingiu 39.000 em
  1989
  Proteção contra as importações japonesas cresceu
  Então o colapso financeiro – o setor bancário não foi
  ajudado e emerge lentamente
A recuperação vem em 2002-2007, através de
rápido crescimento das exportações para a China e
o resto da Ásia
A Grande Recessão tem um efeito negativo
Assim como um déficit fiscal contínuo e novos
investimentos internos limitados
  A liderança política é fraca
2009    2010    2011         2012        2016
% Crescimento      -6,3    3,9     1,4 (-0,6)   2,1 (3,2)   1,2
% Índice CP                -0,7    0,5          0,5         1,0
% Taxa padrão de           0,1     0,1          0,1         0,8
juros
% Hiato do         -8,0    -4,7    -3,8         -2,3           0
produto
% Déficit fiscal   -7,0    -7,5    -8,3         -7,4        -7,4
estrutural
% Transações       2,8     3,6     2,3          2,3         2,0
correntes
% Taxa de          5,1     5,1     4,9          4,6         4,2
desemprego
% Dívida líquida   110,0   117,5   127,8        135,1       163,9
% Dívida bruta     216,3   220,3   229,1        233,4       250,5
De repente, há Fukushima em março
 Isso só contribui para o problema corrente
   Um déficit fiscal maior e um crescimento ainda menor
   Necessidade de fontes de energia alternativas
A China é maior parceiro comercial do Japão;
EUA e Coreia do Sul vêm em seguida
 O Japão depende do crescimento em outros lugares
 da Ásia em vez da demanda interna
Os desafios atuais podem revigorar a economia
japonesa?
A China emergiu nos últimos 25 anos como a
economia de mais rápido crescimento no mundo
  O comércio internacional tem sido a força motriz
    Importações de matérias-primas, Exportações de
    manufaturados
    Excedentes regulares de exportação resultaram em grandes
    reservas estrangeiras
  Grande poupança interna tem financiado investimentos
Agora, o PIB da China só perde para os EUA
  Programado para superar em 2016 (PPP ajustado) e 2030
Mas persistem questões
2009    2010   2011   2012   2016
% Crescimento      9,2     10,3   9,6    9,5    9,5
% Índice CP        -0,7    3,3    5,0    2,5    2,0
% Taxa padrão              2,3    3,4    3,75   3,75
de juros
% Déficit fiscal   -3,4    -2,9   -1,8   -1,0   1,0
estrutural
% Transações         6,0   5,2    5,7    6,3    7,8
correntes
% Taxa de          4,3     4,1      4     4      4
desemprego
% Dívida bruta     17,7    17,7   17,1   16,3   9,7
Uma economia desequilibrada
  Poupança interna muito alta e consumo interno limitado
  Setor financeiro nacional tem problemas
  Papel dos setores públicos e privados ainda não estão
  definidos
O Futuro pode ser menos positivo
  A mudança demográfica é substancial
  A necessidade de matérias-primas é reforçada
  As regras da OMC - e valorização da taxa de câmbio - têm
  efeitos
A política pode começar a ser mais importante
  Nacional e Internacional
Evolução contínua nos últimos 20 anos
 Saída do planejamento nacional e importação limitada
 por maior dependência do mercado
 Importância do setor de serviços no comércio
 internacional
 Uma nova geração de empresários
 Ganhos de produtividade agrícola
 Um nível elevado de investimento: mais de 35%
 Pobreza e desnutrição regularmente declinantes
   Mas a renda per capita (PPP) permanece baixa: US$3200
2009    2010    2011   2012   2016
% Crescimento      6,8     10,4    8,2    7,8    8,1
% Índice CP        10,9    13,2    7,5    6,9    4,0
% Taxa padrão              6,0     8,0    7,5    7,5
de juros
% Déficit fiscal   -11,0   -10,0   -8,8   -7,7   -5,7
estrutural
% Transações       -2,8    -3,2    -3,7   -3,8   -1,6
correntes
% Dívida bruta     71,1    69,2    68,2   67,7   59,9
A Índia tem muito mais a fazer
 Infraestrutura, incluindo gestão da água
 Necessidades energéticas futuras
 Privatização
 Educação
 Migração para áreas urbanas
Mas se beneficiará com a futura evolução
demográfica
Procurando um novo alinhamento exterior
China e Índia não esgotam a lista
  Hoje, os países em desenvolvimento representam
  mais da metade dos ganhos de crescimento anual do
  PIB
  A Ásia lidera, mas a África e a América Latina têm se
  destacado na última década
  A Turquia emergiu com predominância, tanto
  econômica como politicamente
E, há o Brasil
O Brasil passou por mais de 15 anos de avanços
 Reformas internas e condições externas interagiram
 positivamente
   A política macroeconômica se tornou mais estável
   Houve progressos sociais
   As oportunidades para as exportações agrícolas, de
   minerais e de petróleo aumentaram
    As condições de comércio melhoraram, especialmente nos
    últimos tempos
   O investimento externo tem crescido, tanto interna
   quanto externamente
2009   2010   2011   2012   2016
% Crescimento      -0,6   7,5    4,5    4,1    4,2
% Índice CP        4,9    5,0    6,3    4,8    4,5
% Taxa padrão             9,8    11,6   12,5   9,0
de juros
% Déficit fiscal   -2,4   -3,6   -2,5   -2,6   -2,3
estrutural
% Transações       -1,5   -2,3   -2,6   -3,0   -3,6
correntes
% Taxa de          8,1    6,7    6,7    6,7    6,7
desemprego
% Dívida líquida 42,2     40,2   40,0   39,4   36,8
% Dívida bruta     67,9   66,1   65,7   65,0   58,6
Agora, um momento decisivo
  Após a recuperação rápida do ano passado, o
  desequilíbrio ameaça
    Taxa de câmbio supervalorizada
    As taxas de juros reais são as mais altas do mundo
    A inflação subiu e o salário mínimo crescerá rapidamente no
    próximo ano
Uma escolha estratégica
  Intervir mais para conter preços, limitar as importações e
  subsidiar o setor industrial para acelerar a atividade
  Estabilizar de vez: eliminar o déficit fiscal, desencorajar o
  consumo, reduzir o crescimento do crédito
É necessário passar para questões de médio prazo,
para conseguir manter crescimentos maiores
O Brasil poupa e investe muito pouco, para crescer
a uma taxa mais alta
  O setor público tem de poupar mais
    Uma maneira de começar é com as reformas da previdência
    social
  As necessidades da Petrobras serão enormes
É preciso ter melhor educação
  A matrícula na educação básica é universal, mas a
  qualidade é baixa
  Os custos com universidade estão acima da média da
  OCDE
As despesas totais com saúde são altas
O Estado brasileiro continuará a ser um agente
decisivo do futuro desenvolvimento econômico
 Não vai desaparecer, nem mesmo encolher
 Mas é preciso aumentar a eficiência, se o objetivo for
 continuar tendo produtividade crescente
Mudanças dramáticas e ousadas não são a
resposta
Reforma duradoura e evolutiva neste r Século
21 é

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise MundialCenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise MundialMacroplan
 
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.ppsA Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.ppsDeputado Paulo Rubem - PDT
 
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV | Fundação Getulio Vargas
 
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Economia brasileira em perspectiva 30.12.2014
Economia brasileira em perspectiva   30.12.2014Economia brasileira em perspectiva   30.12.2014
Economia brasileira em perspectiva 30.12.2014DenizecomZ
 
A crise econômica no brasil
A crise econômica no brasilA crise econômica no brasil
A crise econômica no brasilDiego Guilherme
 
A economia brasileira em 2015
A economia brasileira em 2015A economia brasileira em 2015
A economia brasileira em 2015Igor Morais
 
O Mundo PóS Crise Dez09
O Mundo PóS Crise   Dez09O Mundo PóS Crise   Dez09
O Mundo PóS Crise Dez09JulioHegedus
 
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV | Fundação Getulio Vargas
 
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileiraApresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileiraThiago Yajima
 
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...Macroplan
 
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos Lisboa
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos LisboaIX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos Lisboa
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos LisboaCNseg
 
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do SulCenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do SulIgor Morais
 
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007Delta Economics & Finance
 
Cointimes Report Fevereiro
Cointimes Report FevereiroCointimes Report Fevereiro
Cointimes Report FevereiroCointimes News
 
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmp
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao CmpAnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmp
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmpozgiudice
 

Mais procurados (18)

Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise MundialCenários Econômicos para o  Brasil Focalizados na Crise Mundial
Cenários Econômicos para o Brasil Focalizados na Crise Mundial
 
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.ppsA Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
A Crise Econômica e as Alternativas para o Brasil - Valdeci Monteiro.pps
 
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
FGV / IBRE - 1º Seminário sobre Política Monetária - José Júlio Senna | 2015
 
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
 
G8 - Crise econômica
G8 - Crise econômicaG8 - Crise econômica
G8 - Crise econômica
 
Economia brasileira em perspectiva 30.12.2014
Economia brasileira em perspectiva   30.12.2014Economia brasileira em perspectiva   30.12.2014
Economia brasileira em perspectiva 30.12.2014
 
Economia brasileira: uma visão macro e setorial
Economia brasileira: uma visão macro e setorialEconomia brasileira: uma visão macro e setorial
Economia brasileira: uma visão macro e setorial
 
A crise econômica no brasil
A crise econômica no brasilA crise econômica no brasil
A crise econômica no brasil
 
A economia brasileira em 2015
A economia brasileira em 2015A economia brasileira em 2015
A economia brasileira em 2015
 
O Mundo PóS Crise Dez09
O Mundo PóS Crise   Dez09O Mundo PóS Crise   Dez09
O Mundo PóS Crise Dez09
 
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
FGV / IBRE - Observações Sobre a Política Monetária Atual - Sérgio Ribeiro da...
 
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileiraApresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
Apresentação sobre análise de conjuntura econômica brasileira
 
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...
O Mundo e o Brasil: Cenários Focalizados na Crise e Pós-Crise Econômica – um ...
 
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos Lisboa
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos LisboaIX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos Lisboa
IX Fórum Nacional de Seguro de Vida e Previdência Privada - Marcos Lisboa
 
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do SulCenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Cenário Econômico - Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
 
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007
CI - 2007 - perspectivas econômicas para 2007
 
Cointimes Report Fevereiro
Cointimes Report FevereiroCointimes Report Fevereiro
Cointimes Report Fevereiro
 
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmp
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao CmpAnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmp
AnáLise Da Conjuntura EconôMica Ao Cmp
 

Semelhante a Palestra: Um Mundo de Incertezas - Albert Fishlow

Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02arianh
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Wagner Gonsalez
 
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01CNC
 
Csu Er 2 T09 Port
Csu Er 2 T09 PortCsu Er 2 T09 Port
Csu Er 2 T09 PortOrlandoNeto
 
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaApresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaRoberto Dias Duarte
 
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFESeconomiaufes
 
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoria
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoriaGb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoria
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoriaGalvabrasil
 
Apresentação APIMEC - SP
Apresentação APIMEC - SPApresentação APIMEC - SP
Apresentação APIMEC - SPDirecionalRI
 
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012ABIGRAF
 
Tendencias jones
Tendencias jonesTendencias jones
Tendencias jonesUNU-WIDER
 
Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Desafios Brasil e Rio Grande do SulDesafios Brasil e Rio Grande do Sul
Desafios Brasil e Rio Grande do SulIgor Morais
 
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Thiago Yajima
 
Carlos thadeu ap 020713 recife
Carlos thadeu ap 020713   recifeCarlos thadeu ap 020713   recife
Carlos thadeu ap 020713 recifeSistema CNC
 
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012Btg pactual lat am ceo conference new york 2012
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012rimagazineluiza
 
Votnov2010 loyola
Votnov2010   loyolaVotnov2010   loyola
Votnov2010 loyolaAPEPREM
 
Relatório economia 2011
Relatório economia 2011Relatório economia 2011
Relatório economia 2011hasaverus
 

Semelhante a Palestra: Um Mundo de Incertezas - Albert Fishlow (20)

Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
Gustavoloyola 100525082203-phpapp02
 
Apresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário EconomiaApresentação Seminário Economia
Apresentação Seminário Economia
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
 
Perspectivas Econômicas - Itaú
Perspectivas Econômicas - ItaúPerspectivas Econômicas - Itaú
Perspectivas Econômicas - Itaú
 
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
Carlosthadeu 130809124014-phpapp01
 
Possib alternat polít econ bras fernando ferrari
Possib alternat polít econ bras   fernando ferrariPossib alternat polít econ bras   fernando ferrari
Possib alternat polít econ bras fernando ferrari
 
Csu Er 2 T09 Port
Csu Er 2 T09 PortCsu Er 2 T09 Port
Csu Er 2 T09 Port
 
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da FazendaApresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
Apresentação sobre Reforma Tributária - Ministério da Fazenda
 
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFESBoletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
Boletim 40 - Grupo de conjuntura econômica da UFES
 
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoria
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoriaGb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoria
Gb2011 mailson nóbrega_tendênciasconsultoria
 
Apresentação APIMEC - SP
Apresentação APIMEC - SPApresentação APIMEC - SP
Apresentação APIMEC - SP
 
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
“Desempenho da Indústria Gráfica Brasileira em 2011 e Perspectivas para 2012
 
Tendencias jones
Tendencias jonesTendencias jones
Tendencias jones
 
Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
Desafios Brasil e Rio Grande do SulDesafios Brasil e Rio Grande do Sul
Desafios Brasil e Rio Grande do Sul
 
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
Seminário de Conjuntura Econômica para 2016
 
Carlos Thadeu
Carlos ThadeuCarlos Thadeu
Carlos Thadeu
 
Carlos thadeu ap 020713 recife
Carlos thadeu ap 020713   recifeCarlos thadeu ap 020713   recife
Carlos thadeu ap 020713 recife
 
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012Btg pactual lat am ceo conference new york 2012
Btg pactual lat am ceo conference new york 2012
 
Votnov2010 loyola
Votnov2010   loyolaVotnov2010   loyola
Votnov2010 loyola
 
Relatório economia 2011
Relatório economia 2011Relatório economia 2011
Relatório economia 2011
 

Mais de ExpoGestão

ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge Satyanatha
ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge SatyanathaExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge Satyanatha
ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge SatyanathaExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo Visentini
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo VisentiniExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo Visentini
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo VisentiniExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan Sartoreli
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan SartoreliExpoGestão 2023 - ESG - Estevan Sartoreli
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan SartoreliExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo Basaglia
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo BasagliaExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo Basaglia
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo BasagliaExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto Aylmer
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto AylmerExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto Aylmer
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto AylmerExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano Moulin
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano MoulinExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano Moulin
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano MoulinExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Barbara Borra
ExpoGestão 2023 - Barbara BorraExpoGestão 2023 - Barbara Borra
ExpoGestão 2023 - Barbara BorraExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel Mann
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel MannExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel Mann
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel MannExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio Osli
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio OsliExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio Osli
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio OsliExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de Aguiar
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de AguiarExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de Aguiar
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de AguiarExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano Donini
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano DoniniExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano Donini
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano DoniniExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo Santin
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo SantinExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo Santin
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo SantinExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de Rizzo
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de RizzoExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de Rizzo
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de RizzoExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Maílson da Nóbrega
ExpoGestão 2023 - Maílson da NóbregaExpoGestão 2023 - Maílson da Nóbrega
ExpoGestão 2023 - Maílson da NóbregaExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Vicente Donini
ExpoGestão 2023 - Vicente DoniniExpoGestão 2023 - Vicente Donini
ExpoGestão 2023 - Vicente DoniniExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - David Espindola
ExpoGestão 2023 - David EspindolaExpoGestão 2023 - David Espindola
ExpoGestão 2023 - David EspindolaExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando Mazzarolo
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando MazzaroloExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando Mazzarolo
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando MazzaroloExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Rodrigo Maingué
ExpoGestão 2023 - Rodrigo MainguéExpoGestão 2023 - Rodrigo Maingué
ExpoGestão 2023 - Rodrigo MainguéExpoGestão
 
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo Klaumann
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo KlaumannExpoGestão 2023 - Jean Carlo Klaumann
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo KlaumannExpoGestão
 
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...ExpoGestão
 

Mais de ExpoGestão (20)

ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge Satyanatha
ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge SatyanathaExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge Satyanatha
ExpoGestão 2023 - Quais são as competências da sua alma? - Monge Satyanatha
 
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo Visentini
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo VisentiniExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo Visentini
ExpoGestão 2023 - ESG - Rodrigo Visentini
 
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan Sartoreli
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan SartoreliExpoGestão 2023 - ESG - Estevan Sartoreli
ExpoGestão 2023 - ESG - Estevan Sartoreli
 
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo Basaglia
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo BasagliaExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo Basaglia
ExpoGestão 2023 - Liderança em Tempos Incertos - Ricardo Basaglia
 
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto Aylmer
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto AylmerExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto Aylmer
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Roberto Aylmer
 
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano Moulin
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano MoulinExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano Moulin
ExpoGestão 2023 - A Mente no Comando - Fabiano Moulin
 
ExpoGestão 2023 - Barbara Borra
ExpoGestão 2023 - Barbara BorraExpoGestão 2023 - Barbara Borra
ExpoGestão 2023 - Barbara Borra
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel Mann
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel MannExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel Mann
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Gabriel Mann
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio Osli
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio OsliExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio Osli
ExpoGestão 2023 - Futuro da Energia - Marcio Osli
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de Aguiar
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de AguiarExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de Aguiar
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Mario Cezar de Aguiar
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano Donini
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano DoniniExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano Donini
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Giuliano Donini
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo Santin
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo SantinExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo Santin
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Ricardo Santin
 
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de Rizzo
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de RizzoExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de Rizzo
ExpoGestão 2023 - Futuro da Indústria - Fernando de Rizzo
 
ExpoGestão 2023 - Maílson da Nóbrega
ExpoGestão 2023 - Maílson da NóbregaExpoGestão 2023 - Maílson da Nóbrega
ExpoGestão 2023 - Maílson da Nóbrega
 
ExpoGestão 2023 - Vicente Donini
ExpoGestão 2023 - Vicente DoniniExpoGestão 2023 - Vicente Donini
ExpoGestão 2023 - Vicente Donini
 
ExpoGestão 2023 - David Espindola
ExpoGestão 2023 - David EspindolaExpoGestão 2023 - David Espindola
ExpoGestão 2023 - David Espindola
 
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando Mazzarolo
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando MazzaroloExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando Mazzarolo
ExpoGestão 2023 - Zé Delivery - Fernando Mazzarolo
 
ExpoGestão 2023 - Rodrigo Maingué
ExpoGestão 2023 - Rodrigo MainguéExpoGestão 2023 - Rodrigo Maingué
ExpoGestão 2023 - Rodrigo Maingué
 
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo Klaumann
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo KlaumannExpoGestão 2023 - Jean Carlo Klaumann
ExpoGestão 2023 - Jean Carlo Klaumann
 
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...
ExpoGestão 2020 - Hussein Keshavjee - Back office em nuvem e automação de pro...
 

Último

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSabrinaPrado11
 
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.JosineiPeres
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoWagnerSouza717812
 
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxA influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxVitorSchneider7
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssGuilhermeMelo381677
 

Último (6)

relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
 
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
 
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxA influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
 

Palestra: Um Mundo de Incertezas - Albert Fishlow

  • 1. Que Tipo de Futuro nos Espera? Albert Fishlow Junho 2011
  • 2. As economias desenvolvidas em agonia Estados Unidos Europa Japão Uma Dupla Emergente China Índia Outras estrelas ascendentes E o Brasil?
  • 3. Esta tem sido uma década difícil para os EUA Em 1999, o colapso da NASDAQ enterrou os sonhos da 'Nova Economia' de crescimento contínuo Em 2001 houve as Torres Gêmeas e aparente recuperação Em seguida veio a “Grande Moderação” de Ben Bernanke em 2004 Declínio substancial na volatilidade macroeconômica, devido a uma política monetária melhor Infelizmente, logo depois, em 2007, veio a “Grande Recessão” Uma bolha imobiliária Colapso da intermediação financeira A recuperação foi apenas parcial Não o “Duplo mergulho”, mas permanecem grandes déficits do setor público e elevada taxa de desemprego
  • 4. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento -2,6 2,8 2,8 2,9 2,7 % Índice CP 1,6 2,9 1,7 2,2 % Taxa padrão de 0,25 0,25 0,75 3,5 juros % Hiato do -6,0 -4,8 -3,7 -2,7 0,4 produto % Déficit fiscal -6,8 -7,5 -8,1 -5,7 -5,3 estrutural % Transações -2,7 -3,2 -3,2 -2,8 -3,4 correntes % Taxa de 9,3 9,6 8,5 7,8 5,2 desemprego % Dívida líquida 59,9 64,8 72,4 76,7 85,7 % Dívida bruta 84,6 91,6 99,5 102,9 111,9
  • 5. O Grande Debate Mais déficits keynesianos Redução dos impostos e do tamanho do Governo Dívida do Governo Qual número: bruto ou líquido? Isto pode ser ignorado a curto prazo? Taxas de poupança baixas e dependência externa Déficits de transações correntes sobem novamente Em busca de um novo rumo após 2008, mas a política conta
  • 6. Consolidação política e econômica desde 1956 De 6 a 27 nações, e ainda negociando Maastricht e o Euro Uma moeda comum sem uniformidade fiscal Um Banco Central Europeu e convergência das taxas de juros Comércio intrazona expande, assim como os déficits da balança comercial e a dívida dos PIIGS financiada por bancos alemães e franceses Taxas de crescimento sobem a princípio mas a Europa também entra em colapso Finanças são um fenômeno multinacional E Grécia, Irlanda e Portugal recebem ajuda
  • 7. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento -4,1 1,7 1,6 1,8 1,7 % Índice CP 1,6 2,1 2,2 1,9 % Taxa padrão 1,0 1,4 2,25 3,75 de juros % Hiato do -3,5 -2,8 -2,3 -1,7 0 produto % Déficit fiscal -3,8 -3,6 -1,7 -0,8 1,5 estrutural % Transações -0,2 0,1 0,03 0,05 0,12 correntes % Taxa de 9,5 10,0 9,9 9,6 8,3 desemprego % Dívida líquida 61,0 64,4 66,9 68,2 68,1 % Dívida bruta 79,3 85,0 87,3 88,3 86,3
  • 8. Uma estratégia diferente: redução do déficit Estado grande demais, privilégios especiais demais Privatizar São necessários ganhos de produtividade Bancos eventualmente terão de assumir perdas Primeiro vem o reescalonamento da dívida, depois vem a redução da dívida A zona do Euro sobreviverá?
  • 9. Uma queda constante do nº.1 no final dos anos 80 Índice do mercado japonês de ações atingiu 39.000 em 1989 Proteção contra as importações japonesas cresceu Então o colapso financeiro – o setor bancário não foi ajudado e emerge lentamente A recuperação vem em 2002-2007, através de rápido crescimento das exportações para a China e o resto da Ásia A Grande Recessão tem um efeito negativo Assim como um déficit fiscal contínuo e novos investimentos internos limitados A liderança política é fraca
  • 10. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento -6,3 3,9 1,4 (-0,6) 2,1 (3,2) 1,2 % Índice CP -0,7 0,5 0,5 1,0 % Taxa padrão de 0,1 0,1 0,1 0,8 juros % Hiato do -8,0 -4,7 -3,8 -2,3 0 produto % Déficit fiscal -7,0 -7,5 -8,3 -7,4 -7,4 estrutural % Transações 2,8 3,6 2,3 2,3 2,0 correntes % Taxa de 5,1 5,1 4,9 4,6 4,2 desemprego % Dívida líquida 110,0 117,5 127,8 135,1 163,9 % Dívida bruta 216,3 220,3 229,1 233,4 250,5
  • 11. De repente, há Fukushima em março Isso só contribui para o problema corrente Um déficit fiscal maior e um crescimento ainda menor Necessidade de fontes de energia alternativas A China é maior parceiro comercial do Japão; EUA e Coreia do Sul vêm em seguida O Japão depende do crescimento em outros lugares da Ásia em vez da demanda interna Os desafios atuais podem revigorar a economia japonesa?
  • 12. A China emergiu nos últimos 25 anos como a economia de mais rápido crescimento no mundo O comércio internacional tem sido a força motriz Importações de matérias-primas, Exportações de manufaturados Excedentes regulares de exportação resultaram em grandes reservas estrangeiras Grande poupança interna tem financiado investimentos Agora, o PIB da China só perde para os EUA Programado para superar em 2016 (PPP ajustado) e 2030 Mas persistem questões
  • 13. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento 9,2 10,3 9,6 9,5 9,5 % Índice CP -0,7 3,3 5,0 2,5 2,0 % Taxa padrão 2,3 3,4 3,75 3,75 de juros % Déficit fiscal -3,4 -2,9 -1,8 -1,0 1,0 estrutural % Transações 6,0 5,2 5,7 6,3 7,8 correntes % Taxa de 4,3 4,1 4 4 4 desemprego % Dívida bruta 17,7 17,7 17,1 16,3 9,7
  • 14. Uma economia desequilibrada Poupança interna muito alta e consumo interno limitado Setor financeiro nacional tem problemas Papel dos setores públicos e privados ainda não estão definidos O Futuro pode ser menos positivo A mudança demográfica é substancial A necessidade de matérias-primas é reforçada As regras da OMC - e valorização da taxa de câmbio - têm efeitos A política pode começar a ser mais importante Nacional e Internacional
  • 15. Evolução contínua nos últimos 20 anos Saída do planejamento nacional e importação limitada por maior dependência do mercado Importância do setor de serviços no comércio internacional Uma nova geração de empresários Ganhos de produtividade agrícola Um nível elevado de investimento: mais de 35% Pobreza e desnutrição regularmente declinantes Mas a renda per capita (PPP) permanece baixa: US$3200
  • 16. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento 6,8 10,4 8,2 7,8 8,1 % Índice CP 10,9 13,2 7,5 6,9 4,0 % Taxa padrão 6,0 8,0 7,5 7,5 de juros % Déficit fiscal -11,0 -10,0 -8,8 -7,7 -5,7 estrutural % Transações -2,8 -3,2 -3,7 -3,8 -1,6 correntes % Dívida bruta 71,1 69,2 68,2 67,7 59,9
  • 17. A Índia tem muito mais a fazer Infraestrutura, incluindo gestão da água Necessidades energéticas futuras Privatização Educação Migração para áreas urbanas Mas se beneficiará com a futura evolução demográfica Procurando um novo alinhamento exterior
  • 18. China e Índia não esgotam a lista Hoje, os países em desenvolvimento representam mais da metade dos ganhos de crescimento anual do PIB A Ásia lidera, mas a África e a América Latina têm se destacado na última década A Turquia emergiu com predominância, tanto econômica como politicamente E, há o Brasil
  • 19. O Brasil passou por mais de 15 anos de avanços Reformas internas e condições externas interagiram positivamente A política macroeconômica se tornou mais estável Houve progressos sociais As oportunidades para as exportações agrícolas, de minerais e de petróleo aumentaram As condições de comércio melhoraram, especialmente nos últimos tempos O investimento externo tem crescido, tanto interna quanto externamente
  • 20. 2009 2010 2011 2012 2016 % Crescimento -0,6 7,5 4,5 4,1 4,2 % Índice CP 4,9 5,0 6,3 4,8 4,5 % Taxa padrão 9,8 11,6 12,5 9,0 de juros % Déficit fiscal -2,4 -3,6 -2,5 -2,6 -2,3 estrutural % Transações -1,5 -2,3 -2,6 -3,0 -3,6 correntes % Taxa de 8,1 6,7 6,7 6,7 6,7 desemprego % Dívida líquida 42,2 40,2 40,0 39,4 36,8 % Dívida bruta 67,9 66,1 65,7 65,0 58,6
  • 21. Agora, um momento decisivo Após a recuperação rápida do ano passado, o desequilíbrio ameaça Taxa de câmbio supervalorizada As taxas de juros reais são as mais altas do mundo A inflação subiu e o salário mínimo crescerá rapidamente no próximo ano Uma escolha estratégica Intervir mais para conter preços, limitar as importações e subsidiar o setor industrial para acelerar a atividade Estabilizar de vez: eliminar o déficit fiscal, desencorajar o consumo, reduzir o crescimento do crédito É necessário passar para questões de médio prazo, para conseguir manter crescimentos maiores
  • 22. O Brasil poupa e investe muito pouco, para crescer a uma taxa mais alta O setor público tem de poupar mais Uma maneira de começar é com as reformas da previdência social As necessidades da Petrobras serão enormes É preciso ter melhor educação A matrícula na educação básica é universal, mas a qualidade é baixa Os custos com universidade estão acima da média da OCDE As despesas totais com saúde são altas
  • 23. O Estado brasileiro continuará a ser um agente decisivo do futuro desenvolvimento econômico Não vai desaparecer, nem mesmo encolher Mas é preciso aumentar a eficiência, se o objetivo for continuar tendo produtividade crescente Mudanças dramáticas e ousadas não são a resposta Reforma duradoura e evolutiva neste r Século 21 é