SlideShare uma empresa Scribd logo

Terapia Cognitivo-Comportamental da Insônia

Protocolo de tratamento na abordagem cognitivo-comportamental da insônia

1 de 53
Baixar para ler offline
TERAPIA COGNITIVO-
COMPORTAMENTAL DA
INSÔNIA (TCC-I): UM
PROTOCOLO DE ATENDIMENTO
Eduardo Antonio Moreira
REFERÊNCIAS
INSÔNIA
DEFINIÇÃO
PREVALÊNCIA
CONSEQUÊNCIAS
TIPOS
DEFINIÇÃO
 Dificuldade para iniciar ou manter o sono ou
de um sono não reparador;
 Duração mínima de 1 mês;
 Sofrimento clínico;
 Prejuízo pessoal ou ocupacional.
PREVALÊNCIA
 30% experimenta de forma ocasional;
 2% sofre de insônia primária crônica.
CONSEQUÊNCIAS
 Concentração, memória;
 Eficiência execução de tarefas;
 Ansiedade e depressão;
 Sonolência diurna;
 Irritabilidade;
 Baixa energia mental;
 Tensão, cefaléias e problemas gastrointestinais.

Recomendados

Aula 05 curso de psicopatologia - síndromes psiquiátricas
Aula 05   curso de psicopatologia - síndromes psiquiátricasAula 05   curso de psicopatologia - síndromes psiquiátricas
Aula 05 curso de psicopatologia - síndromes psiquiátricasLampsi
 
Reforma Psiquiatrica
Reforma PsiquiatricaReforma Psiquiatrica
Reforma Psiquiatricafabiolarrossa
 
Prevenção, Diagnóstico e Tratamentos dos Transtornos Mentais da Infância e Ad...
Prevenção, Diagnóstico e Tratamentos dos Transtornos Mentais da Infância e Ad...Prevenção, Diagnóstico e Tratamentos dos Transtornos Mentais da Infância e Ad...
Prevenção, Diagnóstico e Tratamentos dos Transtornos Mentais da Infância e Ad...Rayanne Chagas
 
Transtorno Obsessivo Compulsivo - TOC - Psicologia Cognitiva
Transtorno Obsessivo Compulsivo - TOC - Psicologia CognitivaTranstorno Obsessivo Compulsivo - TOC - Psicologia Cognitiva
Transtorno Obsessivo Compulsivo - TOC - Psicologia CognitivaFelipe de Souza
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
 
TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo
TOC - Transtorno Obsessivo CompulsivoTOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo
TOC - Transtorno Obsessivo Compulsivo
 
Tdah tela
Tdah telaTdah tela
Tdah tela
 
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativaTranstornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
Transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de substância psicoativa
 
Esquizofrenia e bipolaridade
Esquizofrenia e bipolaridadeEsquizofrenia e bipolaridade
Esquizofrenia e bipolaridade
 
Transtorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade BorderlineTranstorno de Personalidade Borderline
Transtorno de Personalidade Borderline
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 
Apresentação sobre t.o.c
Apresentação sobre t.o.cApresentação sobre t.o.c
Apresentação sobre t.o.c
 
A terapia cognitivo comportamental
A terapia cognitivo comportamentalA terapia cognitivo comportamental
A terapia cognitivo comportamental
 
TDAH
TDAHTDAH
TDAH
 
Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas Síndromes.Psicóticas
Síndromes.Psicóticas
 
Toc
TocToc
Toc
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
Depressão
Depressão Depressão
Depressão
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Psicofarmacologia
PsicofarmacologiaPsicofarmacologia
Psicofarmacologia
 
Aula Saúde Mental
Aula Saúde MentalAula Saúde Mental
Aula Saúde Mental
 
Fundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologiaFundamentos de psicopatologia
Fundamentos de psicopatologia
 
Insônia e transtornos do sono
Insônia e transtornos do sonoInsônia e transtornos do sono
Insônia e transtornos do sono
 
Aula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátricaAula reforma psiquiátrica
Aula reforma psiquiátrica
 

Destaque

Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeEduardo Moreira
 
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuais
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuaisTerapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuais
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuaisEduardo Moreira
 
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia amamikoi
 
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-ComportamentalMétodo Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-ComportamentalMarcelo da Rocha Carvalho
 
Exercícios de Crenças
Exercícios de CrençasExercícios de Crenças
Exercícios de Crençaspsimais
 
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCIdentificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCSarah Karenina
 
Perturbações do sono e insónias
Perturbações do sono e insóniasPerturbações do sono e insónias
Perturbações do sono e insóniasOficina Psicologia
 
Transtornos de personalidade
Transtornos de personalidadeTranstornos de personalidade
Transtornos de personalidadegfolive
 
Trantorno de personalidade grupo b
Trantorno de personalidade   grupo bTrantorno de personalidade   grupo b
Trantorno de personalidade grupo bArlete Souza
 
Disfunção sexual feminina
Disfunção sexual femininaDisfunção sexual feminina
Disfunção sexual femininaFortunato Barros
 
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...Marcus Deminco
 
Sono e insónia
Sono e insóniaSono e insónia
Sono e insónianipnip1
 
Psicologia alteraçoes do sono
Psicologia alteraçoes do sonoPsicologia alteraçoes do sono
Psicologia alteraçoes do sonofergwen
 

Destaque (20)

Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuais
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuaisTerapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuais
Terapia cognitivo comportamental para as disfunções sexuais
 
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia Transtornos de personalidade - neuropsicologia
Transtornos de personalidade - neuropsicologia
 
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-ComportamentalMétodo Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
Método Socrático em Terapia Cognitiva-Comportamental
 
Exercícios de Crenças
Exercícios de CrençasExercícios de Crenças
Exercícios de Crenças
 
Principais técnicas cognitivo
Principais técnicas cognitivoPrincipais técnicas cognitivo
Principais técnicas cognitivo
 
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCCIdentificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
Identificando e mudando as crenças intermediárias - TCC
 
Perturbações do sono e insónias
Perturbações do sono e insóniasPerturbações do sono e insónias
Perturbações do sono e insónias
 
Transtornos de personalidade
Transtornos de personalidadeTranstornos de personalidade
Transtornos de personalidade
 
Trantorno de personalidade grupo b
Trantorno de personalidade   grupo bTrantorno de personalidade   grupo b
Trantorno de personalidade grupo b
 
Disfunção sexual feminina
Disfunção sexual femininaDisfunção sexual feminina
Disfunção sexual feminina
 
10 dicas para o Jet Lag
10 dicas para o Jet Lag10 dicas para o Jet Lag
10 dicas para o Jet Lag
 
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...
As principais influências orientais utilizadas nas abordagens da terapia cogn...
 
Transtornos do sono
Transtornos do sonoTranstornos do sono
Transtornos do sono
 
Sono e insónia
Sono e insóniaSono e insónia
Sono e insónia
 
Psicologia alteraçoes do sono
Psicologia alteraçoes do sonoPsicologia alteraçoes do sono
Psicologia alteraçoes do sono
 
Transtorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexualTranstorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexual
 
Distúrbios do Sono
Distúrbios do SonoDistúrbios do Sono
Distúrbios do Sono
 
Terapia casal e TREC
Terapia casal e TRECTerapia casal e TREC
Terapia casal e TREC
 

Semelhante a Terapia Cognitivo-Comportamental da Insônia

Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Nivaldo Torres
 
Como Dormir Melhor
Como Dormir MelhorComo Dormir Melhor
Como Dormir Melhorbatenisha419
 
Como Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A InsoniaComo Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A Insoniarubartshoe1977
 
01 seja uma bela adormecida
01   seja uma bela adormecida01   seja uma bela adormecida
01 seja uma bela adormecidasandra19mm
 
A insonia na_medicina_tradicional_chinesa
A insonia na_medicina_tradicional_chinesaA insonia na_medicina_tradicional_chinesa
A insonia na_medicina_tradicional_chinesaHelena Rodrigues
 
Sono e aprendizagem
Sono e aprendizagemSono e aprendizagem
Sono e aprendizagemjunea chiari
 
Tratamento medicamentoso da insônia no idoso
Tratamento medicamentoso da insônia no idosoTratamento medicamentoso da insônia no idoso
Tratamento medicamentoso da insônia no idosoEnio Antonio Bonamigo Jr.
 
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)jacoanderle
 
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobbyAcorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobbyxukizintrachuk
 
DISTURBIOS DO SONO
DISTURBIOS DO SONODISTURBIOS DO SONO
DISTURBIOS DO SONOartemiselima
 

Semelhante a Terapia Cognitivo-Comportamental da Insônia (20)

Sono com qualidade
Sono com qualidadeSono com qualidade
Sono com qualidade
 
Importância de um sono regular
Importância de um sono regularImportância de um sono regular
Importância de um sono regular
 
Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono Cartilha digital-do-sono
Cartilha digital-do-sono
 
Como Dormir Melhor
Como Dormir MelhorComo Dormir Melhor
Como Dormir Melhor
 
Como Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A InsoniaComo Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A Insonia
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Como Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A InsoniaComo Acabar Com A Insonia
Como Acabar Com A Insonia
 
Chá do Sono
Chá do SonoChá do Sono
Chá do Sono
 
Como Dormir Melhor
Como Dormir MelhorComo Dormir Melhor
Como Dormir Melhor
 
01 seja uma bela adormecida
01   seja uma bela adormecida01   seja uma bela adormecida
01 seja uma bela adormecida
 
Regras do bom dormir
Regras do bom dormirRegras do bom dormir
Regras do bom dormir
 
Sono. goncalo.2013
Sono. goncalo.2013Sono. goncalo.2013
Sono. goncalo.2013
 
Contando Carneirinhos - O Sono
Contando Carneirinhos - O SonoContando Carneirinhos - O Sono
Contando Carneirinhos - O Sono
 
A insonia na_medicina_tradicional_chinesa
A insonia na_medicina_tradicional_chinesaA insonia na_medicina_tradicional_chinesa
A insonia na_medicina_tradicional_chinesa
 
Sono e aprendizagem
Sono e aprendizagemSono e aprendizagem
Sono e aprendizagem
 
Tratamento medicamentoso da insônia no idoso
Tratamento medicamentoso da insônia no idosoTratamento medicamentoso da insônia no idoso
Tratamento medicamentoso da insônia no idoso
 
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
Mauricio dormir, exelente pedida! (1)
 
O sono
O sonoO sono
O sono
 
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobbyAcorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
Acorde Agora - Melhore seu sono e seu hobby
 
DISTURBIOS DO SONO
DISTURBIOS DO SONODISTURBIOS DO SONO
DISTURBIOS DO SONO
 

Terapia Cognitivo-Comportamental da Insônia

  • 1. TERAPIA COGNITIVO- COMPORTAMENTAL DA INSÔNIA (TCC-I): UM PROTOCOLO DE ATENDIMENTO Eduardo Antonio Moreira
  • 4. DEFINIÇÃO  Dificuldade para iniciar ou manter o sono ou de um sono não reparador;  Duração mínima de 1 mês;  Sofrimento clínico;  Prejuízo pessoal ou ocupacional.
  • 5. PREVALÊNCIA  30% experimenta de forma ocasional;  2% sofre de insônia primária crônica.
  • 6. CONSEQUÊNCIAS  Concentração, memória;  Eficiência execução de tarefas;  Ansiedade e depressão;  Sonolência diurna;  Irritabilidade;  Baixa energia mental;  Tensão, cefaléias e problemas gastrointestinais.
  • 7. TIPOS  Primária: não é causado por outros transtornos ou condições; Secundária: é causada por uma CMG, outro transtorno, drogadição, etc.
  • 8. TIPOS DE INSÔNIA PRIMÁRIA  Idiopática = tem início na infância e persiste durante a vida toda. É causada por um distúrbio neural; Psicofisiológica = persistente e aprendida => alvo da TCC-I
  • 10. O DSM e a CID; Não substituem a avaliação clínica; Investigar: Origem sintoma; Frequência; Intensidade; Contexto; Sofrimento pessoal; Prejuízo funcional e interpessoal
  • 11. DIAGNÓSTICO INSÔNIA PRIMÁRIA ALGORÍTMO PARA DIAGNÓSTICO DA INSÔNIA PRIMÁRIA
  • 15. 1) Os sintomas do doente preenchem o critério para a insônia; 2) A insônia está presente há pelo menos 1 mês; 3) O transtorno do sono não é explicado por outro transtorno do sono e/ou mental, uma CMG e nem ocorre devido ao efeito do uso de medicação ou de outras substâncias; 4) O indivíduo apresenta uma dificuldade condicionada de dormir e/ou aumento da ativação na cama que se traduz em um ou mais dos seguintes aspectos:
  • 16.  Concentração excessiva ou ansiedade elevada acerca do sono;  Adormece mais facilmente quando está fora de casa;  Dificuldade em iniciar o sono na cama na hora desejada ou durante sestas planejadas, mas sem dificuldade em adormecer durante atividades monótonas em que não há intenção de dormir;
  • 17.  Tensão somática elevada na cama resultante de uma percepção de incapacidade para relaxar o corpo suficientemente para permitir o início do sono;  Ativação mental na cama caracterizada por pensamentos intrusivos e percepção de incapacidade para interromper voluntariamente a atividade mental que impede o sono.
  • 18. MODELO INTEGRADO DA INSÔNIA PROCESSOS DE MANUTENÇÃO DA INSÔNIA
  • 21. EFICÁCIA  É reconhecidamente o tratamento mais eficiente para insônia primária psicofisiológica; Nos EUA é o tratamento de escolha
  • 22. INDICAÇÃO  Insônia primária psicofisiógica; Contra-indicada: Insônia primária idiopática; Insônia secundária
  • 23. CHECK LIST PARA A TCC-I
  • 24. CHECK LIST PARA A TCC-I (CONTINUAÇÃO)
  • 26. ESTRUTURA  Tempo: 4 a 8 semanas;  Duração: 30 a 90 minutos.
  • 27. RECOMENDAÇÕES  É importante a interrupção do uso de ansiolíticos, principalmente se ele é usado para dormir:  A TCC-I é mais eficaz sem medicamentos;  A retirada deve ser feita por um médico e gradualmente;  Importante ressaltar: Os efeitos da retirada são de temporários; Há pouca diferença na quantidade de sono quando se usa ou não o remédio.
  • 28. COMPONENTES  Controle de estímulos;  Restrição do tempo na cama;  Higienização do sono;  Reestruturação Cognitiva;  Relaxamento.
  • 30.  Insônia como resposta condicionada;  Quarto + horário de deitar + cpt´s incompatíveis com o sono = SD para a resposta de ficar acordado;  Recondicionar o quarto como SD para dormir;
  • 31.  Ir para a cama somente quando estiver com sono;  Usar o quarto somente para dormir e atividade sexual, com exceção àquelas atividades que induzem ao sono;  Apagar a luz logo em seguida ao deitar na cama, com a intenção de dormir;  Levantar-se sempre à mesma hora da manhã, independente da duração do sono durante a noite; Evitar dormir durante o dia;
  • 32.  Criar um conjunto de hábitos que indiquem a proximidade da hora de dormir, tais como: fechar a porta, escovar os dentes, despedir-se do companheiro, etc. Ter o cuidado de fazer essas atividades toda noite e na mesma sequência;  Se não for capaz de adormecer após 15-20 minutos, levantar-se e ir a outra parte da casa. Ler ou fazer alguma atividade tranquila até que adormeça e possa voltar para a cama para dormir;  Levantar-se sempre à mesma hora da manhã, independente da duração do sono durante a noite;
  • 34.  Aumentar a eficiência do sono:  Privação do sono = gera necessidade sono;  Evita a compensação do sono perdido.  a pessoa não deve dormir em outro horário;  metodologia:  Diário do Sono por 2 semanas;  Com os dados calcula-se a eficiência.
  • 35.  Aumentar a eficiência do sono:  Privação do sono = gera necessidade sono;  Evita a compensação do sono perdido.  A pessoa não deve dormir em outro horário;  Metodologia:  Diário do Sono por 2 semanas;  Com os dados calcula-se a eficiência do sono;  A hora de levantar é fixa;  A hora de ir para cama depende da ES;
  • 36. Dia Hora 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 Notas Data Segunda De Do Do Terça De Do Dia Hora 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Notas Data Segunda Do Do Do /Ac Ac Le Terça Do Ac /Do Do Do Ac /Le  Tempo total na cama: 14,5 hrs // Tempo de sono estimado: 10 hrs;  ES: 10 / 14,5 x 100 = 69%;  Tempo Médio de Sono = 10 / 2 = 5hrs.
  • 37.  O tempo na cama passa a ser o TMS (Ex: 5 hrs):  Cliente acorda 6 horas da manha (o horário passa a ser fixo);  Cliente deverá deitar a 1 hora da manha;  Durante o tratamento:  ES > 90% = aumenta o tempo na cama entre 15 e 30 min;  ES < 85 % = diminui o tempo na cama para o T dormido;  Se a eficiência média do sono estiver entre 85% e 90%, o tempo passado na cama não será alterado;  Tempo total na cama nunca menor do que 4,5 horas
  • 38.  O aumento no tempo passado na cama deve ser seguido por pelo menos uma semana e a diminuição deve ser mantida por pelo menos 10 dias.
  • 40.  Modificar os pensamentos disfuncionais mediadores da insônia:  Mitos sobre o sono: “eu preciso dormir 8 horas por dia”;  Atribuições errôneas sobre as causas da insônia: “tenho um câncer no cérebro”;  Consequências da insônia: “não vou conseguir trabalhar”;  Controle: “perdi o controle sobre o meu sono”;  Manejo de pensam. geradores de preocupação.
  • 41.  Busca de evidências; Material didático; Pensamento realista; Estratégias de resolução do problema; Comando mental
  • 43.  Educar o cliente para que desenvolva hábitos e atitudes compatíveis com o ato de dormir:  Dormir somente o necessário;  Exercícios físicos e evitá-los pelo menos 3 horas antes de ir para a cama;  Temperatura agradável, pouca luz e som;  Não dormir com fome;  Não tomar muito líquido antes de dormir;  Cafeína até 6 horas antes de dormir;  Álcool até 2 horas antes de dormir;
  • 44.  Educar o cliente para que desenvolva hábitos e atitudes compatíveis com o ato de dormir:  Fumar até 1/2 hora antes;  Não comer grandes qtdes de chocolate e açúcar;  Problemas e agenda fora da cama;  Se não dorme, levantar, sair do quarto e só voltar quando estiver sonolento;  Evitar ver as horas no relógio;  Evitar dormir durante o dia; Não dormir em colchão muito duro
  • 46.  Imagem mental positiva;  Meditação;  Relaxamento muscular de Jacobson: Treino respiratório; Contração e relaxamento grupo de músculos; Comando mental
  • 48. SESSÃO 01  Determinar se a insônia é primária;  Informações sobre o tratamento;  Orientação sobre o preenchimento do Diário do Sono Preencher por duas semanas;  Responder dúvidas.
  • 49. SESSÃO 02  Avaliar o Diário do Sono (DS);  Treino de relaxamento e/ou meditação;  Controle de estímulos;  Restrição do tempo na cama;  T na cama = T de sono informado no DS;  Nunca menor do que 4,5 horas;  Discutir as atividades a serem feitas enquanto estiver acordado.
  • 50. SESSÃO 03  Avaliar o Diário do Sono (DS);  Feedback sobre o tratamento;  Higienização do sono;  Recalcular a restrição do tempo na cama; Eficácia > 90% = aumenta o T em 15` ou 30`; Eficácia entre 80 e 90% = mesmo T; Eficácia < 80% = diminui para o T dormido  Manter a diminuição por 10 dias Reestruturação cognitiva.
  • 51. SESSÃO 04  Avaliar o Diário do Sono (DS);  Feedback sobre o tratamento;  Avaliar a higienização do sono;  Recalcular a restrição do tempo na cama; Eficácia > 90% = aumenta o T em 15` ou 30`; Eficácia entre 80 e 90% = mesmo T; Eficácia < 80% = diminui para o T dormido  Manter a diminuição por 10 dias Reestruturação cognitiva.
  • 52. SESSÃO 05, 06 e 07  Avaliar o Diário do Sono (DS);  Feedback sobre o tratamento;  Recalcular a restrição do tempo na cama; Eficácia > 90% = aumenta o T em 15` ou 30`; Eficácia entre 80 e 90% = mesmo T; Eficácia < 80% = diminui para o T dormido  Manter a diminuição por 10 dias Reestruturação cognitiva.
  • 53. SESSÃO 08  Avaliar o Diário do Sono (DS);  Feedback global sobre o tratamento;  Treino de Recaída:  Como a insônia inicia;  Vigilância sobre as crenças;  Manejo da ansiedade.