Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH

743 visualizações

Publicada em

Slides da aula de Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH

Publicada em: Saúde
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atendimento pré hospitalar de urgências obstétricas - Treinamento SAMU BH

  1. 1. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR DE URGÊNCIAS OBSTÉTRICAS CAROLINE REIS GONÇALVES – NOVEMBRO 2016 MÉDICA RESIDENTE EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DA MATERNIDADE ODETE VALADARES - BH
  2. 2. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com OS 6 PASSOS Avaliação global Como identificar uma mulher grávida? Como saber se está tudo bem com o bebê? Como identificar e conduzir um parto normal Ficar ou partir? O que pode dar errado numa gestação e como resolver?
  3. 3. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com AVALIAÇÃO GLOBAL
  4. 4. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com AVALIAÇÃO PRIMÁRIA – VISÃO GLOBAL  Visa identificar problemas que ameaçam a vida, possibilitar manejo precoce e determinar a prioridade de transporte.
  5. 5. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com C-ABC • Avaliar presença de hemorragia maciça C • Está conversando? • Intubação precoce na paciente rebaixada •pois tem maior risco de aspiração A • Esforço respiratório? FR • Oferecer O2 imediatamente se SpO2 <94% •Saturação alvo: 94–98% B • Extrassístoles são comuns na gravidez • Deixe sempre sua gestante do 3º trimestre em decúbito lateral Esq. • SANGUE NO CHÃO C
  6. 6. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com AVALIAÇÃO DE SANGRAMENTO OBSERVAR SANGRAMENTO EM ROUPAS, CAMA, CHÃO 1 – Introito vaginal, roupa íntima 2 - Fêmur – fratura pós trauma, fratura exposta 3 – Pelve – trauma, dor em quadril. Não comprima ou palpe a pelve. 4- Abdome – Hemorragia interna, útero anormalmente doloroso 5 – Trauma torácico Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  7. 7. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ESTIMATIVA DE SANGRAMENTO  Sangramento habitual:  Parto vaginal 400 - 500 ml  Cesariana 800 - 1000 ml  Estimativa da perda sanguínea:  Compressa suja de sangue: 75ml  Cama com “poça” de sangue: sobre o lençol: 1000ml  Sangue fluindo para o chão: 2500ml Taxa de PERDA SANGUÍNEA de 250 ml/min (Hemorragia maciça) Bose, P; Regan, ; Paterson-Brown, S. Improving the accuracy of estimated blood loss at obstetric haemorrhage using clinical reconstructions. BJOG: An International Journal of Obstetrics & Gynaecology. Vol 113, 8, 1471-0528, 2006.
  8. 8. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com POSIÇÃO ADEQUADA PARA A GESTANTE Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  9. 9. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com POSIÇÃO ADEQUADA PARA A GESTANTE Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  10. 10. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COMO IDENTIFICAR UMA MULHER GRÁVIDA?
  11. 11. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COMO IDENTIFICAR UMA MULHER GRÁVIDA?  Amenorreia  Perguntar a DUM  Teste de gravidez positivo  Exame de ultrassonografia evidenciando gestação  pode ser utilizado para cálculo da idade gestacional
  12. 12. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROTOCOLO VIVA VIDA – SISTEMA DE INFORMAÇÃO MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde Atenção ao pré-natal, parto e puerpério: protocolo Viva Vida. 2 ed. Belo Horizonte: SAS/SES, 2006. 84 p. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/2016.pdf  Cartão de pré-natal
  13. 13. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SINAIS CLÍNICOS  Gestação no primeiro trimestre  Útero palpável na sínfise púbica  Gestação de segundo e terceiro trimestres  Útero-fita (20 a 30 semanas)  Útero palpável na cicatriz umbilical (20 s)  Útero palpável próximo ao apêndice xifoide (>36s) Obs: Gêmeos!
  14. 14. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COMO SABER SE ESTÁ TUDO BEM COM O BEBÊ?
  15. 15. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com  Manobras de Leopold (Apresentação pélvica)  Idade gestacional, quantidade de fetos  Quantos partos anteriores  Fique atento aos sinais:  Sangramento  Redução da movimentação fetal  Líquido meconial  Febre  Saída de pus pela vagina  Bebê nascendo
  16. 16. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com BOLSA AMNIÓTICA O líquido deve ser claro com um discreto cheiro de água sanitaria (ou de nada) Líquido tinto de sangue – Descolamento da placenta ou placenta previa Líquido meconial (verde ou amarelado)- PODE ser um indício de comprometimento fetal perda de urina ou secreção vaginal fisiológica? Pode se romper antes ou depois do início do trabalho de parto Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  17. 17. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COMO IDENTIFICAR E CONDUZIR UM PARTO VAGINAL
  18. 18. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com A PELVE FEMININA E O CRÂNIO DO FETO pelvissinphysis
  19. 19. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com FASES DO TRABALHO DO PARTO Estágios O que acontece O que observar Primeiro estágio Contrações uterinas 3-4 contrações a cada 10 minutos - duração no máximo 1 minuto cada uma - > causando dilatação do colo do útero de 0 a 10cm • mais de 5 contrações podem indicar uma taquissistolia. • A partir da segundo parto normal, ele é mais rápido • pode durar de minutos até várias horas Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  20. 20. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com FASES DO TRABALHO DO PARTO Estágios O que acontece O que observar Segundo estágio Descida do feto e nascimento Puxos, podem até evacuar um pouco. Talvez você consiga ver a cabeça do bebê no introito vaginal. pode ser que as membranas apareçam - isso não significa que o bebê já está nascendo Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  21. 21. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SEGUNDO ESTÁGIO  Descida (cabeça encaixa na pelve materna)  Flexão (o eixo mais longo da cabeça passa no eixo mais longo da pelve)  Rotação interna (a cabeça roda após encontrar resistência na pelve – de OT ou AP abaixo do arco púbico, os músculos pélvicos direcionam o ocipto anteriormente)  A cabeça fetal estará coroando quando desponta debaixo do arco púbico e não mais volta atrás. Será visível no intróito. Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  22. 22. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SEGUNDO ESTÁGIO  Extensão do pólo cefálico: Geralmente mesmo com circular de cordão ele irá nascer, não tente romper o cordão.  Restituição – a cabeça volta à posição assumida antes da rotação interna  Rotação externa: o diâmetro dos ombros irá entrar no diâmetro anteroposterior da pelve, e então a cabeça também gira como se o feto estivesse olhando para uma das pernas da mãe. Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  23. 23. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  24. 24. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5 Puxar forte demais pode causar lesão do plexo braquial do neonato
  25. 25. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com FASES DO TRABALHO DO PARTO Estágios O que acontece O que observar Terceiro estágio Saída da placenta período entre o nascimento do bebê e dequitação da placenta Placenta retida: Se a placenta não for expulsa antes de 30 min. Aguardar até 60 min se houve um segundo estágio fisiológico - para a saída da placenta (se não houver uso de ocitocina ou tração do cordão) Saída parcial da placenta: hemorragia grave Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  26. 26. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CLAMPEAMENTO DO CORDÃO Espere de 1 a 3 minutos – ou até o cordão parar a pulsação – para clampar o cordão umbilical. • A MENOS QUE O NEONATO PRECISE DE REANIMAÇÃO. Primeira pinça a 3 cm do abdomen do bebê e outra a 3 cm de distância da primeira. • Corte entre as duas pinças 3cm 3cm Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  27. 27. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com NÃO REALIZAR TRAÇÃO DO CORDÃO UMBILICAL Esse procedimento deve ser realizado apenas por enfermeiros obstetras e obstetras Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  28. 28. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com MANEJO ATIVO DO 3º ESTÁGIO Ocitocina • 10 UI IM (2 amp de 5UI) Clampeamento do cordão 1-3 minutos Massagem uterina • 15/15’ Oxytocin protocols for cesarean delivery. International anesthesiology clinics vol 52. n 2, 48-65, 2014.
  29. 29. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CUIDADOS COM A PLACENTA  Observar sua integridade e acondicionar em saco plástico, identificado e encaminhar com a puérpera. Face fetal Face materna
  30. 30. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CUIDADOS COM RECÉM NASCIDO  Anotar a hora do nascimento  Secar e enrolar o RN e entregá-lo à mãe  Mantê-lo aquecido – cobrir sua cabeça, contato pele-a-pele  RN cianótico, hipotônico, bradicárdico – iniciar medidas de ressuscitação neonatal. Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  31. 31. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com FICAR OU PARTIR?
  32. 32. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SCORE DE MALINAS Núcleo de Educação em Urgência (NEU) Escola de Saúde Pública de Santa Catarina avaliação de dados para determinar se a gestante está prestes a dar à luz Score <5: boa margem de tempo: Meios Próprios ou Ambulância de simples remoção Score entre 5 e 7: USB Score >7: UTI MÓVEL (USA) SBV: Normalmente fica indicado na maioria das urgências obstétricas.
  33. 33. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SE FOR REALIZADO O TOQUE VAGINAL Núcleo de Educação em Urgência (NEU) Escola de Saúde Pública de Santa Catarina
  34. 34. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Indicar UTI MÓVEL (USA) nos seguintes casos: • Risco de parto iminente • TP prematuro avançado • Perdas sanguíneas acentuadas • PE grave (risco de convulsões e eclampsia materna) • Risco de ruptura uterina • DPP Núcleo de Educação em Urgência (NEU) Escola de Saúde Pública de Santa Catarina
  35. 35. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com VAGA SEMPRE  “É necessário que todos os pontos da rede de atenção estejam atuando de forma integrada e harmônica, visando garantir o atendimento integral à mulher e ao recém-nascido, evitando sua peregrinação e, providenciando, quando necessário, sua transferência em transporte seguro e com garantia de vaga e acolhimento na unidade de referência.” Assistência ao Parto e Nascimento Diretrizes para o cuidado multidisciplinar Belo Horizonte 2015
  36. 36. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com VAGA SEMPRE  “Em qualquer unidade de saúde, seja da atenção primária, urgência, hospital e maternidade, toda gestante e puérpera, assim como todo recém-nascido que procura assistência deve ser acolhido imediatamente, avaliado, a assistência iniciada e mantida até a sua estabilização, considerando a sua maior vulnerabilidade.” Assistência ao Parto e Nascimento Diretrizes para o cuidado multidisciplinar Belo Horizonte 2015
  37. 37. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com O QUE PODE DAR ERRADO NUMA GESTAÇÃO? E COMO RESOLVER?
  38. 38. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CONDIÇÕES AMEAÇADORAS À VIDA Descolamento prematuro de placenta Placenta prévia, acretismo Gravidez ectópica Rotura uterina Hemorragia pós aborto Hemorragia pós parto Pre eclâmpsia grave Eclâmpsia Síndrome HELLP
  39. 39. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ENTRE OUTRAS Edema pulmonar Convulsões Sepse grave Endometrite Pielonefrite Pneumonia Crise tireotoxica Cetoacidose diabética AVC Cardiopatia Insuficiencia respiratória aguda Trauma Tromboembolismo Insuficiência hepatica Insuficiência renal aguda
  40. 40. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com E ESPECÍFICAS DA OBSTETRÍCIA.... Prolapso de cordão Distócia de ombro Parto pelvico
  41. 41. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ÓBITOS MATERNOS OBSTÉTRICOS Comitê de prevenção de óbito – SMSA – BH, 2014 Causas Números Sindrome Hemorrágica 6 (43 %) Síndrome hipertensiva 2 (14 %) TEP 2 (14 %) Outros 4 (28 % ) Total 14 (100%) Belo Horizonte, 2014
  42. 42. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HIPERTENSÃO ARTERIAL NA GESTAÇÃO
  43. 43. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HIPERTENSÃO ARTERIAL NA GESTANTE Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  44. 44. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PAS 160 ou PAD 110 Encaminhar paciente a uma maternidade nova Avaliar sintomas críticos: ◦ CEFALEIA ALTERAÇÕES VISUAIS DOR EPIGÁSTRICA DOR EM HIPOCÔNDRIO DIREITO TREMOR MUSCULAR CONFUSÃO MENTAL
  45. 45. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Acesso venoso Hidratação EV restrita a 80 ml/h • devido ao risco de EAP Utilizar apenas Ringer Lactato ou soro fisiológico
  46. 46. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ANTI-HIPERTENSIVOS Medicamentos EV: Hidralazina, Nipride Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  47. 47. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HIPERTENSÃO GESTACIONAL GRAVE E PRE ECLÂMPSIA GRAVE SE IMINÊNCIA DE ECLÂMPSIA Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  48. 48. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SULFATO DE MAGNÉSIO E TRANSPORTE!!! ESQUEMA DE PRITCHARD Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  49. 49. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SINAIS DE INTOXICAÇÃO Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  50. 50. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CRITÉRIOS PARA TRANSPORTE SEGURO Pressão arterial estável Dose de ataque de sulfato de magnésio realizada e esquema de manutenção intermitente (Pritchard). Exames maternos revisados e adequados ao transporte Transporte seguro com recurso de suporte de vida Não transportar paciente em infusão de sulfato de magnésio ou antihipertensivo se sem condições ideais !!! Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  51. 51. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ECLÂMPSIA
  52. 52. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ECLÂMPSIA TODA PACIENTE COM CONVULSÃO TONICO CLONICO GENERALIZADA -> APÓS 20 SEMANAS Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  53. 53. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.comCedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  54. 54. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com • Posicionamento em 15–30◦ ou DLE • Vias aéreas pérveas • Manter saturação 94-98% • Acesso venoso • Avaliação neurológica (excluir AVC) • Assegurar transporte ao Hospital • Sulfato de magnésio em dose de ataque • Se MgSO4 não estiver disponível e paciente em status epilepticus: diazepam retal 10–20 mg. Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  55. 55. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com • Posicionamento em 15–30◦ ou DLE • Vias aéreas pérveas • Manter saturação 94-98% • Acesso venoso • Avaliação neurológica (excluir AVC) • Assegurar transporte ao Hospital • Sulfato de magnésio em dose de ataque • Se MgSO4 não estiver disponível e paciente em status epilepticus: diazepam retal 10–20 mg. NÃO UTILIZAR SIRENE! Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  56. 56. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HEMORRAGIAS
  57. 57. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com ANTEPARTO Placenta prévia DPP Rotura Uterina Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  58. 58. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HEMORRAGIA ANTEPARTO MASSIVA • (vias aéreas, O2 se necessário, posicionamento da paciente) Cuidados iniciais • COM UTI, ANESTESISTA, BANCO DE SANGUE TRANSPORTE IMEDIATO PARA MATERNIDADE • Dois acessos calibrosos . Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  59. 59. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com HEMORRAGIA ANTEPARTO MASSIVA • alvo: PAS 100mmHg • HIDRATAÇÃO EXCESSIVA LEVA A COAGULOPATIVA DILUICIONAL cristaloides – de 250 em 250 ml • alta possibilidade de abordagem cirúrgica Não administrar medicamentos VO Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  60. 60. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PÓS-PARTO Perda sanguínea cumulativa ≥500ml (PN) ≥1000ml (PC) após o parto Qualquer perda de sangue capaz de causar instabilidade hemodinâmica National Partnership for Maternal Safety: Consensus Bundle on Obstetric Hemorrhage Elliott K. Main,. Jul2015 • soc for obst Anesthesia and Perinatology Voll 121 • N 1 /// Evaluation and management of postpartum hemorrhage: consensus from an international expert panel. AU Abdul-Kadir R Transfusion. 2014;54(7):1756. ou /24h
  61. 61. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PENSAR NAS CAUSAS DA HEMORRAGIA PÓS PARTO 4 T Causa específica Frequência relativa Tônus Atonia uterina 70% Trauma Lacerações, hematomas, inversão e ruptura uterina 19% Tecido Retenção de tecido placentário, coágulos, acretismo placentário 10% Trombina Coagulopatias, Embolia de liquido amniótico 1% Postpartum Hemorrhage: Prevention and Treatment. Keith Louis. Journal of Obstetrics and Gynecology, 2008
  62. 62. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com OCITOCINA + MASSAGEM UTERINA Ocitocina  10 UI IM (2 amp 5UI) Massagem uterina
  63. 63. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Aplica contrapressão circunferencial Diminui a perda sanguínea Reverte o choque derivando o sangue a órgãos vitais por aumento de precarga TRAJE ANTI-CHOQUE
  64. 64. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com APRESENTAÇÃO PÉLVICA
  65. 65. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com APRESENTAÇÃO PÉLVICA
  66. 66. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com  3-4% de todas as gestações  Riscos:  Cabeça derradeira  Prolapso de cordão  Posicionar a paciente em Gaskin pode ajudar ->  Manter a calma http://www.homebirth.net.au/2011/03/mechanism-of-breech.html
  67. 67. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com NÃO TRACIONAR O FETO DURANTE A SUA SAÍDA  O dorso fetal deve estar voltado sempre para o abdomen materno
  68. 68. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CABEÇA DERRADEIRA
  69. 69. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com http://www.homebirth.net.au/2011/03/mechanism-of-breech.html
  70. 70. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO UMBILICAL
  71. 71. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO  descida do cordão umbilical à frente ou lateralmente à apresentação fetal, com sua exteriorização na vagina ou vulva, logo após a rotura espontânea das membranas ou amniotomia. Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  72. 72. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO  Limpar o cordão exposto com soro fisiológico  Posicioná-lo na VAGINA
  73. 73. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO  Empurrar o feto para cima – utilizar luva estéril  Descompressão funicular
  74. 74. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO  Trendelenburg Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  75. 75. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO  Posição genupeitoral
  76. 76. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com PROLAPSO DE CORDÃO Providenciar cesariana imediata A equipe deve agir de forma rápida e precisa. Posicione a parturiente nas posições genupeitoral ou de Trendelemburg Alto risco de morte fetal Curso de especialização profissional de nível técnico em enfermagem – livro do aluno: urgência e emergência / coordenação técnica pedagógica Julia Ikeda Fortes ... [et al.]. São Paulo : FUNDAP, 2010. ---p. (Programa de Formação de Profissionais de Nível Técnico para a Área da Saúde no Estado de São Paulo)
  77. 77. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com DISTÓCIA DE OMBRO
  78. 78. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CONCEITO Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  79. 79. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com SINAL DA TARTARUGA
  80. 80. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COMPLICAÇÕES Maternas Fetais  Lesões do plexo braquial 4-40%  Fraturas de clavícula e úmero  Encefalopatia hipóxico-isquêmica  Óbito neonatal  Hemorragia pós parto  Lacerações de 4º grau  Diátese de sínfise púbica  Neuropatia femoral transitória  Rotura Uterina
  81. 81. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com O QUE NÃO FAZER Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  82. 82. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Mc Roberts Rubin I 60% de resolutividade
  83. 83. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Comprimir por trás do ombro impactado Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  84. 84. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com MANOBRA DE GASKIN
  85. 85. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.comCedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  86. 86. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Manobra de Jacquemier Desprendimento do ombro POSTERIOR
  87. 87. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com TRABALHO DE PARTO PRÉ-TERMO
  88. 88. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com IMPORTANTE O parto pode ser bem rápido Avaliação cuidadosa para evitar parto em trânsito Avaliar idade gestacional, perda de líquido, contrações DESCARTAR: apresentações anormais, prolapso de cordão e hemorragia materna MANTER O RN AQUECIDO Pre-Hospital Obstetric Emergency Training: The Practical Approach Edited By Malcolm Woollard, Kim Hinshaw, Helen Simpson and Sue Wieteska © 2010 Blackwell Publishing Ltd. ISBN: 978-1-405-18475-5
  89. 89. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com COLAPSO MATERNO
  90. 90. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com INCIDÊNCIA 0,05/1000 PARTOS SOBREVIDA 7% Cedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  91. 91. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Descompressão da aorta e cava inferior
  92. 92. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.comCedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  93. 93. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.comCedido por SOGIMIG – Curso de Urgências Obstétricas
  94. 94. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com CESARIANA PERIMORTEM  OBJETIVO  Facilitar a ressuscitação materna  Maximizar a chance de sobrevivência materna  Mesmo se óbito fetal  Não é necessária anestesia
  95. 95. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com Obrigada! carolinereisg@gmail.com
  96. 96. Atendimento pré-hospitalar de urgências obstétricas - Caroline Reis Gonçalves – carolinereisg@gmail.com https://goo.gl/xKkIJg Para ter acesso a esta aula: carolinereisg@gmail.com

×