SlideShare uma empresa Scribd logo

Exame Clínico das Mamas

O exame clínico das mamas faz parte do exame da mulher e deve ser realizado de rotina. Várias técnicas de exame físico são descritas na literatura médica, mas todas incluem os componentes: inspeção das mamas, palpação das mamas e linfonodos. Material de 02 de outubro de 2019 Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Eixo: Atenção às Mulheres Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal. Disponível em: http://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/ Fácil acesso. Diferentes recursos. As melhores evidências. Um olhar multidisciplinar.

1 de 22
Baixar para ler offline
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
ATENÇÃO ÀS
MULHERES
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
Objetivos dessa apresentação:
• Orientar sobre a importância do exame clínico das mamas e como
realizá-lo.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
• No Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama também é o
mais incidente em mulheres de todas as regiões, exceto na região Norte, onde o câncer
do colo do útero ocupa a primeira posição. Para o ano de 2019 foram estimados 59.700
casos novos.
• A taxa de mortalidade por câncer de mama ajustada pela população mundial apresenta
uma curva ascendente e representa a primeira causa de morte por câncer na
população feminina brasileira com 13,22 óbitos/100.000 mulheres em 2017. As regiões
Sul e Sudeste são as que apresentam as maiores taxas, com 14,14 e 14,10
óbitos/100.000 mulheres em 2017, respectivamente.
Introdução
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
• A incidência do câncer de mama
tende a crescer progressivamente
a partir dos 40 anos, assim como a
mortalidade por essa neoplasia.
• Na população feminina abaixo de
40 anos ocorrem menos de 10
óbitos a cada 100 mil mulheres,
enquanto na faixa etária a partir de
60 anos o risco é 10 vezes maior.
Introdução
Taxas de mortalidade por câncer de mama feminina, específicas por
faixas etárias, por 100.000 mulheres. Brasil, 1990 a 2015
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
Rastreamento do Câncer de Mama
• O controle do câncer de mama se mantém como uma das prioridades na agenda da
Política Nacional de Saúde em face de sua grande magnitude como problema de saúde
pública no Brasil. Entre as modalidades de atenção previstas para seu controle, está a
detecção precoce, que consiste em ações de diagnóstico precoce e rastreamento.
• Detecção precoce é uma forma de prevenção secundária e visa a identificar o câncer em
estágios iniciais, momento em que a doença pode ter melhor prognóstico.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
EXAME CLÍNICO DAS MAMAS
Rastreamento do Câncer de Mama
• É preciso diferenciar a detecção precoce das ações de prevenção primária, pois essas tem
por objetivo evitar a ocorrência da doença e suas estratégias são voltadas para a redução
da exposição aos fatores de risco.
• Por outro lado, os métodos existentes para a detecção precoce do câncer de mama não
reduzem a incidência, mas podem reduzir a mortalidade pela doença.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Câncer de Colo do Útero
Câncer de Colo do ÚteroCâncer de Colo do Útero
Câncer de Colo do ÚteroOncoguia
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consultablogped1
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto tvf
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherFernanda Marinho
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Riscochirlei ferreira
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Aline Bandeira
 
ApresentaçãO SaúDe Da Mulher
ApresentaçãO SaúDe Da MulherApresentaçãO SaúDe Da Mulher
ApresentaçãO SaúDe Da MulherTania Fonseca
 
Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoParto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoCaroline Reis Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
Novembro azul
Novembro azulNovembro azul
Novembro azul
 
Saúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APSSaúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APS
 
Mecanismo do parto
Mecanismo do partoMecanismo do parto
Mecanismo do parto
 
Complicações na gestação
Complicações na gestaçãoComplicações na gestação
Complicações na gestação
 
Câncer de Colo do Útero
Câncer de Colo do ÚteroCâncer de Colo do Útero
Câncer de Colo do Útero
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 
História da Cirurgia
História da CirurgiaHistória da Cirurgia
História da Cirurgia
 
Evolução pós parto
Evolução pós partoEvolução pós parto
Evolução pós parto
 
Hemorragia pós-parto
Hemorragia pós-partoHemorragia pós-parto
Hemorragia pós-parto
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
 
Diagnóstico das distocias intraparto e quando intervir
Diagnóstico das distocias intraparto e quando intervirDiagnóstico das distocias intraparto e quando intervir
Diagnóstico das distocias intraparto e quando intervir
 
Punção venosa.
Punção venosa.Punção venosa.
Punção venosa.
 
Saúde da mulher slides
Saúde da mulher  slidesSaúde da mulher  slides
Saúde da mulher slides
 
ApresentaçãO SaúDe Da Mulher
ApresentaçãO SaúDe Da MulherApresentaçãO SaúDe Da Mulher
ApresentaçãO SaúDe Da Mulher
 
Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoParto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 

Semelhante a Exame Clínico das Mamas

Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agostoCâncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agostoangelalessadeandrade
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxJessicaRamos80226
 
Um toque de carinho!
Um toque de carinho!Um toque de carinho!
Um toque de carinho!Cátia Costa
 
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptx
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptxMAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptx
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptxMeryslandeMoreira1
 
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxItauanaAlmeida1
 
Apresentação ca colo e mama
Apresentação ca colo e mamaApresentação ca colo e mama
Apresentação ca colo e mamaVanessa Serrano
 
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
Saúde ginecológica  preparatório 2016 cSaúde ginecológica  preparatório 2016 c
Saúde ginecológica preparatório 2016 cangelalessadeandrade
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Silvio Bromberg
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Silvio Bromberg
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaAnderson Silva
 
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdfCANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdfAndréa Pereira
 
eBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaeBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaGnTech
 
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de Mama
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de MamaFolder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de Mama
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de MamaFarmacêutico Digital
 

Semelhante a Exame Clínico das Mamas (20)

Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agostoCâncer ginecológico 2017 revisado em agosto
Câncer ginecológico 2017 revisado em agosto
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptx
 
Um toque de carinho!
Um toque de carinho!Um toque de carinho!
Um toque de carinho!
 
pccu 1.pdf
pccu 1.pdfpccu 1.pdf
pccu 1.pdf
 
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptx
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptxMAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptx
MAMOGRAFIA - CESAM - Copia - Copia.pptx
 
Histeroscopia diagnóstica: por que e quando indicar?
Histeroscopia diagnóstica: por que e quando indicar?Histeroscopia diagnóstica: por que e quando indicar?
Histeroscopia diagnóstica: por que e quando indicar?
 
Tudo sobre a Saúde da Mama
Tudo sobre a Saúde da MamaTudo sobre a Saúde da Mama
Tudo sobre a Saúde da Mama
 
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
2CANCER+DE+COLO_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
 
Apresentação ca colo e mama
Apresentação ca colo e mamaApresentação ca colo e mama
Apresentação ca colo e mama
 
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
Saúde ginecológica  preparatório 2016 cSaúde ginecológica  preparatório 2016 c
Saúde ginecológica preparatório 2016 c
 
Centro de mama
Centro de mamaCentro de mama
Centro de mama
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
Sb debate em saude
Sb debate em saudeSb debate em saude
Sb debate em saude
 
Outubro rosa
Outubro rosaOutubro rosa
Outubro rosa
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
 
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdfCANCER DO COLO DO UTERO.pdf
CANCER DO COLO DO UTERO.pdf
 
eBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaeBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mama
 
Outubro Rosa.pptx
Outubro Rosa.pptxOutubro Rosa.pptx
Outubro Rosa.pptx
 
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de Mama
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de MamaFolder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de Mama
Folder Prevenção e Tratamento do Câncer de colo de Utero e de Mama
 

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz) (20)

Documento 1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Ma...
Documento 1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Ma...Documento 1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Ma...
Documento 1O Passos do Cuidado Obstétrico para Redução da Morbimortalidade Ma...
 
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
 
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em PediatriaPrevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
 
Ansiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no ClimatérioAnsiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no Climatério
 
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
 
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
 
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no BrasilDesospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
 
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto NormalO Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadasDiabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
 
Luto Perinatal
Luto PerinatalLuto Perinatal
Luto Perinatal
 
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e ManejoAnafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e PuerpérioDiabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
 
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no BrasilRetomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
 
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na GestaçãoCuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
 
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
 
Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?
 
Osteogênese Imperfeita
Osteogênese ImperfeitaOsteogênese Imperfeita
Osteogênese Imperfeita
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natalDiabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
 

Exame Clínico das Mamas

  • 2. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Objetivos dessa apresentação: • Orientar sobre a importância do exame clínico das mamas e como realizá-lo.
  • 3. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS • No Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama também é o mais incidente em mulheres de todas as regiões, exceto na região Norte, onde o câncer do colo do útero ocupa a primeira posição. Para o ano de 2019 foram estimados 59.700 casos novos. • A taxa de mortalidade por câncer de mama ajustada pela população mundial apresenta uma curva ascendente e representa a primeira causa de morte por câncer na população feminina brasileira com 13,22 óbitos/100.000 mulheres em 2017. As regiões Sul e Sudeste são as que apresentam as maiores taxas, com 14,14 e 14,10 óbitos/100.000 mulheres em 2017, respectivamente. Introdução
  • 4. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS • A incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos, assim como a mortalidade por essa neoplasia. • Na população feminina abaixo de 40 anos ocorrem menos de 10 óbitos a cada 100 mil mulheres, enquanto na faixa etária a partir de 60 anos o risco é 10 vezes maior. Introdução Taxas de mortalidade por câncer de mama feminina, específicas por faixas etárias, por 100.000 mulheres. Brasil, 1990 a 2015
  • 5. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Rastreamento do Câncer de Mama • O controle do câncer de mama se mantém como uma das prioridades na agenda da Política Nacional de Saúde em face de sua grande magnitude como problema de saúde pública no Brasil. Entre as modalidades de atenção previstas para seu controle, está a detecção precoce, que consiste em ações de diagnóstico precoce e rastreamento. • Detecção precoce é uma forma de prevenção secundária e visa a identificar o câncer em estágios iniciais, momento em que a doença pode ter melhor prognóstico.
  • 6. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Rastreamento do Câncer de Mama • É preciso diferenciar a detecção precoce das ações de prevenção primária, pois essas tem por objetivo evitar a ocorrência da doença e suas estratégias são voltadas para a redução da exposição aos fatores de risco. • Por outro lado, os métodos existentes para a detecção precoce do câncer de mama não reduzem a incidência, mas podem reduzir a mortalidade pela doença.
  • 7. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Rastreamento do Câncer de Mama • Com relação ao exame clínico das mamas, o balanço entre possíveis danos e benefícios é incerto. • Isso significa que os estudos não encontraram não foram concordantes sobre os benefícios no exame clínico das mamas na redução da mortalidade pela doença. No entanto esse exame permanece um importante componente da rotina do exame físico na prática médica e deve ser realizado rotineiramente para diagnóstico de lesões de mama.
  • 8. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Exame Clínico das Mamas • É o exame realizado por um profissional de saúde treinado e autorizado para avaliar as mamas. Pode ser um médico ou uma enfermeira. • Várias técnicas de exame físico são descritas na literatura médica, mas todas incluem os componentes: inspeção das mamas, palpação das mamas e linfonodos.
  • 9. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS História Clínica É importante uma história clínica minuciosa na avaliação das queixas mamárias: • Alterações mamárias crônicas; • Alterações mamárias que alteram com o fluxo menstrual; • Nas mulheres sintomáticas: secreção mamilar e dor no local; • História pessoal de doenças da mama; • Antecedentes familiares de câncer de mama; • História reprodutiva – menarca, paridade, lactação, uso de contraceptivos ou hormônios; • Uso de medicações ou álcool.
  • 10. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Começo do Exame • A mulher deve estar sentada confortavelmente, voltada para o profissional que estará fazendo o exame. • A mulher deve estar despida da cintura para cima, mas usando um avental que lhe proporcione privacidade até que o exame comece.
  • 11. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS 1. A inspeção é feita enquanto a mulher eleva os braços acima da cabeça, o que promove a visualização das partes inferiores das mamas. 2. A inspeção é feita enquanto a mulher está com as mãos na cintura, fazendo pressão. Isto contrai o músculo peitoral e pode salientar alterações sutis na mama. Inspeção Dinâmica A inspeção é feita pelo examinador enquanto a mulher mantém os braços posicionados ao longo do corpo. Inspeção Estática
  • 12. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS • O examinador deve observar a cor do tecido mamário, quaisquer erupções cutâneas incomuns ou descamação, assimetria, evidência de pele em casca de laranja, proeminência venosa, massas visíveis, retrações ou pequenas depressões. • Os movimentos dos membros superiores podem realmente evidenciar alterações muito sutis da mama, que de outra forma passariam despercebidas.
  • 13. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS • Com a paciente voltada para o examinador devem ser examinados primeiro os linfonodos supra e infraclavicular, que são encontrados acima e diretamente abaixo da clavícula. • Ao examinar a axila é importante que a paciente relaxe os músculos peitorais e que seja feito um exame completo da axila. • Para facilitar esse processo o examinador sustenta o braço da paciente sobre o lado da axila que está sendo examinado, usando para isso seu próprio braço. • Para examinar a axila usamos a mão em concha, alcançando o mais alto possível em direção ao ápice da axila. A seguir trazer os dedos para baixo sobre a superfície das costela e serrátil anterior, comprimindo os linfonodos contra a parede torácica. Exame dos Linfonodos Devem ser observados: o número de linfonodos apalpados, seu tamanho, consistência e mobilidade.
  • 14. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS • Pedir a paciente que eleve o membro superior acima da cabeça. • A comunicação com a paciente durante o exame, referente à técnica e achados ajuda a acalmar medos e orienta a mulher. • Tem sido recomendadas várias técnicas de palpação. O importante é que a mama toda seja examinada. • Depois de examinada a mama inteira, fazer a expressão suave da mama, desde a base até o complexo aréolo-papilar. Ocorrendo a saída de fluxo, observar se é uni ou bilateral. Para verificar adequadamente a cor do fluxo, este deve ser absorvido em uma gaze. Palpação das Mamas
  • 15. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS A melhor posição para examinar as mamas é com a paciente em decúbito dorsal em mesa firma. A mama deve estar situada sobre o tórax de modo que, ao ser realizada a apalpação, o tecido possa estar achatado o máximo possível.
  • 16. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Palpação das Mamas 1 • Exame do perímetro anatômico inteiro do tecido mamário 2 • Uso da base dos dedos para palpação 3 • Variar os níveis de pressão 4 • Exame dos mamilos quanto à secreção
  • 17. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS No caso de massas e outros achados, descrever na Ficha de Avaliação: 1. Localização por quadrantes 2. Tamanho em centímetros 3. Forma do nódulo 4. Consistência do nódulo 5. Delimitação 6. Mobilidade 7. Dor a palpação focal 8. Aspectos de erupções ou outras alterações cutâneas associadas Registro dos Achados
  • 18. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Registro dos Achados Legenda para registro dos achados no Exame Físico: • Inspeção Estática • Inspeção Dinâmica • Axila • Supraclavicular • Palpação • Descarga Papilar Para cada um dos itens abaixo, descrever os achados do Exame Físico na Ficha de Avaliação: Descrever separadamente os achados da mama direita e da mama esquerda.
  • 19. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Ao término do exame, informar a mulher sobre: • O que foi observado durante o exame clínico; • Qual o intervalo indicado para a realização do próximo exame; • Indicação de mamografia ou outros exames necessários para o rastreamento, conforme recomendação das Diretrizes Brasileiras para Rastreamento do Câncer de Mama. Término do Exame – Orientações
  • 20. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS O exame clínico das mamas faz parte do exame da mulher e deve ser realizado de rotina.
  • 21. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br EXAME CLÍNICO DAS MAMAS Referências • WORLD HEALTH ORGANIZATION. International Agency for Research on Cancer. Globocan 2019. Disponível em: https://gco.iarc.fr/today/. • INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (Brasil). Estimativa 2018. Incidência do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2017. • INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (Brasil). Atlas da Mortalidade. Disponível em: http://mortalidade.inca.gov.br/Mortalidade/. • NSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Diretrizes para a detecção precoce do câncer de mama no Brasil. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/livro_deteccao_precoce_final.pdf>. • Doenças da mama – diagnóstico e tratamento - Basset Jackson Jahan Fu Gold - Revinter 2000
  • 22. ATENÇÃO ÀS MULHERES portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Material de 02 de outubro de 2019 Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Eixo: Atenção às Mulheres Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal. EXAME CLÍNICO DAS MAMAS