SlideShare uma empresa Scribd logo
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
ATENÇÃO ÀS
MULHERES
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO
E INDICAÇÕES DE CESÁREA
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
A indução do trabalho de parto deve seguir indicações
baseadas em evidências científicas.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Objetivos dessa apresentação:
• Conceituar indução e falha de indução do trabalho de parto;
• Compreender as indicações, os métodos, as condutas e contraindicações
da indução do trabalho de parto;
• Compreender as indicações de cesárea eletiva, a pedido e de emergência.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Indução do Trabalho de Parto
SOGC, 2013; WHO, 2011
Conceitos
Indução do trabalho de parto: processo de estimulação artificial das contrações uterinas
em mulheres antes do início do trabalho de parto.
Falha de indução: ausência de contrações dentro de 24 a 48 horas do início da indução.
Diante do diagnóstico de falha de indução, deve-se avaliar a urgência para interrupção da
gravidez. Pode-se optar por outro método de indução, pela repetição do método ou pela
cesárea nos casos de prioridade de interrupção da gravidez.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
SOGC, 2013
Indução do Trabalho de Parto
Indicações
Indicações Prioritárias
• Pré-eclampsia ≥ 37 semanas
• Eclâmpsia
• Comprometimento fetal agudo
• Corioamionite
• Doença materna instável
Indicações Eletivas
• Pós datismo
• Oligodrâmnio
• Restrição de crescimento
• Óbito fetal
• Fatores logísticos
• Isoimunização fetal
• Hipertensão gestacional ≥ 39 semanas
• Doença materna estável, sem resposta ao
tratamento
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
RCOG, 2015
Indução do Trabalho de Parto
Métodos de Indução
Amadurecimento cervical
Misoprostol
Cateter de Foley
Indução
do trabalho de parto
Ocitocina
Amniotomia + ocitocina
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Método Vantagens Desvantagens Melhor indicação
Misoprostol - Menor tempo indução-parto
- Maior risco de taquissistolia com
alteração de FCF
- Contraindicado em mulheres com
cesárea anterior
Mulheres com escore
de Bishop ≤ 6
Cateter de
Foley
- Menor risco de taquissistolia com
alterações da FCF
- Menor risco de ruptura uterina
- Em multíparas, maior risco de não
apresentar parto vaginal em 24
horas
Mulheres com cesárea
anterior e escore de
Bishop ≤ 6
Ocitocina
- Menor risco de ruptura uterina
- Possibilidade de titular dose se
houver alterações da FCF
- Maior risco de cesárea
- Maior risco de analgesia peridural
Mulheres com escore
de Bishop > 6
Ocitocina +
amniotomia
- Menor risco de falha de indução
- Maior risco de prolapso de cordão
- Maior risco de hemorragia pós-parto
- Insatisfação da mulher
Mulheres com escore
de Bishop > 6 e
apresentação fetal
baixa (≤ zero DeLee)
Métodos de Indução
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Métodos
de Indução
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
SOGC, 2013
Indução do Trabalho de Parto Contraindicações
• Mulheres com indicação de cesárea (placenta prévia/acreta, vasa prévia, apresentação
pélvica/córmica, infecção por HIV, infecção ativa por Herpes simples vírus, duas ou mais
cesáreas anteriores em mulheres que optarem por cesárea após aconselhamento,
gemelaridade com primeiro gemelar não-cefálico ou gemelaridade monoamniótica,
macrossomia fetal – peso fetal maior que 5000g em mulheres não- diabéticas ou 4500g
em mulheres diabéticas)
• Incisão uterina clássica ou em “T” invertido em cesárea anterior
• Cirurgia uterina prévia (ex: miomectomia transmural)
• Ruptura uterina prévia
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Indução do Trabalho de Parto
Principais Diretrizes
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Indicações de cesárea baseadas em evidências
Indicações de Cesárea Eletiva
A maioria das indicações de cesárea é relativa e
deve ser individualizada
• Placenta prévia/acreta/vasa prévia
• Apresentação prévia/córmica
• Infecção por HIV
• Infecção por HSV
• Duas ou mais cesáreas anteriores
• Gemelaridade (primeiro gemelar não cefálico)
• Macrossomia fetal
Cesárea a Pedido
• NÃO realizar antes da 39ª semana
• Informação verbal detalhada,
assinatura do termo de
consentimento informado
Indicações de Cesárea
Intraparto/Emergência
• Descolamento prematuro de placenta
• Vasa prévia
• Prolapso de cordão
• Falha de progressão de parto
• Anormalidades de frequência cardíaca fetal
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Cesárea anterior NÃO é contraindicação para indução do trabalho de parto
Ruptura uterina: 2 a 3 vezes maior* na indução do que
em VBAC (Parto Vaginal Após Cesárea) espontâneo.
* Esse risco é menor se o método de indução escolhido for o cateter de Foley
RCOG, 2015
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Indução do Trabalho de Parto
Landon et al., 2004
Mulheres com cesárea anterior (Robson 5)
VBAC espontâneo
• Ruptura uterina ->
1,5: 10.000 (0,15%)
• Morte perinatal ->
1,4: 10.000 (0,01%)
Indução com
prostaglandina
• Ruptura uterina ->
87: 10.000 (0,87%)
• Morte perinatal ->
11,2: 10.000 (0,11%)
Indução com Foley ou
amniotomia
• Ruptura uterina ->
29: 10.000 (0,29%)
• Morte perinatal ->
4,5: 10.000 (0,04%)
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
RCOG, 2015
Fatores de Risco para Ruptura Uterina
Os fatores de risco para ruptura uterina devem ser discutidos durante o aconselhamento
da mulher e não devem ser utilizados para contraindicação da indução do trabalho de
parto em mulheres com cesárea anterior.
❖ Intervalo interpartal menor do que 15 meses
❖ Pós-datismo
❖ Idade materna maior do que 40 anos
❖ Escore de Bishop < 6 cm
❖ Macrossomia fetal
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Indicações de Cesárea Eletiva
ACOG, 2014
• Em mulheres com diagnóstico de diabetes mellitus gestacional, a cesárea pode ser
indicada para fetos com estimativa de peso em ultrassonografia maior que 4500g.
• Em mulheres sem diagnóstico de diabetes mellitus gestacional, a cesárea pode ser
indicada para fetos com estimativa de peso em ultrassonografia maior que 5000g.
A ultrassonografia não deve ser solicitada em pacientes de baixo risco no
terceiro trimestre gestacional para estimativa de peso fetal.
Macrossomia fetal
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Risco Associado à Cesárea em Mulheres de Baixo Risco
THE SOCIETY OF OBSTETRICIANS AND GYNAECOLOGISTS OF
CANADA (SOGC). Committee Opinion No. 361-Caesarean Delivery on Maternal
Request. J Obstet Gynaecol Can 2018;40(7):967–972. https://doi.org/10.1016/j.jogc.2017.12.009.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Mulheres com cesárea anterior NÃO tem contraindicação de
indução do trabalho de parto. Para essas mulheres, os
métodos de indução mais indicados são Foley ou
amniotomia.
A maioria das indicações de cesárea é relativa e deve ser
individualizada.
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Referências
• ACOG Practice Bulletin No. 107: Induction of labor. Obstet Gynecol. 2009 Aug;114(2 Pt 1):386-397. doi: 10.1097/AOG.0b013e3181b48ef5. PMID: 19623003.
• American College of Obstetricians and Gynecologists (College); Society for Maternal-Fetal Medicine, Caughey AB, Cahill AG, Guise JM, Rouse DJ. Safe
prevention of the primary cesarean delivery. Am J Obstet Gynecol. 2014 Mar;210(3):179-93. doi: 10.1016/j.ajog.2014.01.026. PMID: 24565430.
• Practice Bulletin No. 184: Vaginal Birth After Cesarean Delivery. Obstet Gynecol. 2017 Nov;130(5):e217-e233. doi: 10.1097/AOG.0000000000002398. PMID:
29064970.
• Alfirevic Z, Keeney E, Dowswell T, Welton NJ, Medley N, Dias S, Jones LV, Gyte G, Caldwell DM. Which method is best for the induction of labour? A
systematic review, network meta-analysis and cost-effectiveness analysis. Health Technol Assess. 2016 Aug;20(65):1-584. doi: 10.3310/hta20650. PMID:
27587290; PMCID: PMC5027380.
• Budden A, Chen LJ, Henry A. High-dose versus low-dose oxytocin infusion regimens for induction of labour at term. Cochrane Database Syst Rev. 2014 Oct
9;(10):CD009701. doi: 10.1002/14651858.CD009701.pub2. PMID: 25300173.
• Diederen M, Gommers J, Wilkinson C, Turnbull D, Mol B. Safety of the balloon catheter for cervical ripening in outpatient care: complications during the
period from insertion to expulsion of a balloon catheter in the process of labour induction: a systematic review. BJOG. 2018 Aug;125(9):1086-1095. doi:
10.1111/1471-0528.15047. Epub 2018 Jan 10. PMID: 29211328.
• Paro, Helena Borges Martins da Silva. Indicações de cesárea: Protocolo Assistencial do Hospital de Clínicas de Uberlândia / Helena Borges Martins da Silva
Paro, Renata Rodrigues Catani. Uberlândia : EDUFU, 2019.
• Paro, Helena Borges Martins da Silva.Indução do trabalho de parto em mulheres com ou sem cesárea anterior: Protocolo Assistencial do Hospital de Clínicas
de Uberlândia/ Helena Borges Martins da Silva Paro, Renata Rodrigues Catani.Uberlândia : EDUFU, 2019
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
Referências
• Landon MB, Hauth JC, Leveno KJ, Spong CY, Leindecker S, Varner MW, Moawad AH, Caritis SN, Harper M, Wapner RJ, Sorokin Y, Miodovnik M, Carpenter M,
Peaceman AM, O’Sullivan MJ, Sibai B, Langer O, Thorp JM, Ramin SM, Mercer BM, Gabbe SG; National Institute of Child Health and Human Development
Maternal-Fetal Medicine Units Network. Maternal and perinatal outcomes associated with a trial of labor after prior cesarean delivery. N Engl J Med. 2004
Dec 16;351(25):2581-9. doi: 10.1056/NEJMoa040405. Epub 2004 Dec 14. PMID: 15598960.
• National Institute for Health and Care Excellence (NICE). Intrapartum care for healthy women and babies (CG190) Clinical guideline, 3 December 2014.
• National Institutes of Health Consensus Development conference statement: vaginal birth after cesarean: new insights March 8-10, 2010. Obstet Gynecol.
2010 Jun;115(6):1279-1295. doi: 10.1097/AOG.0b013e3181e459e5. PMID: 20502301.
• Queensland Clinical Guidelines, Induction of labour. March 2017.
• Queensland Clinical Guideline Supplement: Induction of labour. 2018.
• Queensland Clinical Guidelines. Vaginal birth after caesarean (VBAC). Guideline No.MN20.12-V5-R25. Queensland Health. 2020.
• Queensland Clinical Guidelines. Guideline supplement: Vaginal birth after caesarean (VBAC). Queensland Health. 2020.
• RCOG Green‐top Guideline No. 45. Birth After Previous Caesarean Birth. Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, 2015.
• Leduc D, Biringer A, Lee L, Dy J; CLINICAL PRACTICE OBSTETRICS COMMITTEE; SPECIAL CONTRIBUTORS. Induction of labour. J Obstet Gynaecol Can. 2013
Sep;35(9):840-857. English, French. doi: 10.1016/S1701-2163(15)30842-2. PMID: 24099451.
• World Health Organization (WHO) – WHO recommendations for induction of labour. 2011.
ATENÇÃO ÀS
MULHERES
portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
Material de 12 de fevereiro de 2021
Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br
Eixo: Atenção às Mulheres
Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal.
INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO
E INDICAÇÕES DE CESÁREA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
Proqualis
 
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
Natasha Louise
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
AssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao PartoAssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao Parto
chirlei ferreira
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
UEA - Universidade do Estado do Amazonas
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
marianagusmao39
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
blogped1
 
Distocias e partograma
Distocias e partograma Distocias e partograma
Distocias e partograma
Deuza Maquiné
 
A Dor no Parto: significados e manejo
A Dor no Parto: significados e manejoA Dor no Parto: significados e manejo
Hemorragias na gestação
Hemorragias na gestaçãoHemorragias na gestação
Hemorragias na gestação
Raine Danyele Vieira de Sousa
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
chirlei ferreira
 
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia
Uso Seguro de Medicamentos em NeonatologiaUso Seguro de Medicamentos em Neonatologia
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Viviane da Silva
 
Pré-Natal Baixo Risco
Pré-Natal Baixo RiscoPré-Natal Baixo Risco
Pré-Natal Baixo Risco
HIURYGOMES
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodosCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco HabitualCuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
Alexandre Donha
 
Infecção do Trato Urinário durante a Gestação
Infecção do Trato Urinário durante a GestaçãoInfecção do Trato Urinário durante a Gestação

Mais procurados (20)

Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
 
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
5° AULA - Assistência de Enfermagem no PARTO-PUÉRPERIO.pptx
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
AssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao PartoAssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao Parto
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro períodoCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no primeiro período
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
 
Distocias e partograma
Distocias e partograma Distocias e partograma
Distocias e partograma
 
A Dor no Parto: significados e manejo
A Dor no Parto: significados e manejoA Dor no Parto: significados e manejo
A Dor no Parto: significados e manejo
 
Hemorragias na gestação
Hemorragias na gestaçãoHemorragias na gestação
Hemorragias na gestação
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia
Uso Seguro de Medicamentos em NeonatologiaUso Seguro de Medicamentos em Neonatologia
Uso Seguro de Medicamentos em Neonatologia
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Pré-Natal Baixo Risco
Pré-Natal Baixo RiscoPré-Natal Baixo Risco
Pré-Natal Baixo Risco
 
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodosCuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
Cuidado à Mulher em Trabalho de Parto: boas práticas no 3º e 4º períodos
 
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco HabitualCuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
Cuidado ao Parto e Nascimento de Risco Habitual
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Infecção do Trato Urinário durante a Gestação
Infecção do Trato Urinário durante a GestaçãoInfecção do Trato Urinário durante a Gestação
Infecção do Trato Urinário durante a Gestação
 

Semelhante a Indução do Trabalho de Parto e Indicações de Cesárea

Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)
Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)
Cesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginalCesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginal
Caroline Reis Gonçalves
 
DIU de cobre nas maternidades
DIU de cobre nas maternidadesDIU de cobre nas maternidades
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentesCesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana AssistidaInfertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Parto e Puerpério Matutino.pdf
Parto e Puerpério Matutino.pdfParto e Puerpério Matutino.pdf
Parto e Puerpério Matutino.pdf
bianca375788
 
Parto Espontâneo: por que esperar?
Parto Espontâneo: por que esperar?Parto Espontâneo: por que esperar?
PESQUISA NASCER NO BRASIL
PESQUISA NASCER NO BRASILPESQUISA NASCER NO BRASIL
Exames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-NatalExames de Rotina do Pré-Natal
Assistência pre natal - gestante de baixo risco
Assistência pre natal - gestante de baixo riscoAssistência pre natal - gestante de baixo risco
Assistência pre natal - gestante de baixo risco
yasminroriz3
 
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Parto vaginal após cesariana anterior
Parto vaginal após cesariana anteriorParto vaginal após cesariana anterior
Parto vaginal após cesariana anterior
adrianomedico
 
Assist enf prenatal
Assist enf prenatalAssist enf prenatal
Assist enf prenatal
Danubia7410
 
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana AssistidaInfertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferido
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferidoObesidade, fertilidade e transferencia em diferido
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferido
Malo Clinic - Ginemed
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
tvf
 
Sangramento no Primeiro Trimestre
Sangramento no Primeiro TrimestreSangramento no Primeiro Trimestre
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptxLocal de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
pamelacastro71
 
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicialDiagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?
Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?

Semelhante a Indução do Trabalho de Parto e Indicações de Cesárea (20)

Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)
Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)
Parto Vaginal Após Cesariana (PVAC – VBAC)
 
Cesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginalCesariana e Parto vaginal
Cesariana e Parto vaginal
 
DIU de cobre nas maternidades
DIU de cobre nas maternidadesDIU de cobre nas maternidades
DIU de cobre nas maternidades
 
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentesCesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
Cesariana a pedido:desenvolvendo oferta de opções equivalentes
 
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana AssistidaInfertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Alta Complexidade em Reprodução Humana Assistida
 
Parto e Puerpério Matutino.pdf
Parto e Puerpério Matutino.pdfParto e Puerpério Matutino.pdf
Parto e Puerpério Matutino.pdf
 
Parto Espontâneo: por que esperar?
Parto Espontâneo: por que esperar?Parto Espontâneo: por que esperar?
Parto Espontâneo: por que esperar?
 
PESQUISA NASCER NO BRASIL
PESQUISA NASCER NO BRASILPESQUISA NASCER NO BRASIL
PESQUISA NASCER NO BRASIL
 
Exames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-NatalExames de Rotina do Pré-Natal
Exames de Rotina do Pré-Natal
 
Assistência pre natal - gestante de baixo risco
Assistência pre natal - gestante de baixo riscoAssistência pre natal - gestante de baixo risco
Assistência pre natal - gestante de baixo risco
 
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
Trabalho interdisciplinar na assistência ao parto e nascimento: a atuação da ...
 
Parto vaginal após cesariana anterior
Parto vaginal após cesariana anteriorParto vaginal após cesariana anterior
Parto vaginal após cesariana anterior
 
Assist enf prenatal
Assist enf prenatalAssist enf prenatal
Assist enf prenatal
 
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana AssistidaInfertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
Infertilidade e as Técnicas de Baixa Complexidade em Reprodução Humana Assistida
 
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferido
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferidoObesidade, fertilidade e transferencia em diferido
Obesidade, fertilidade e transferencia em diferido
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
 
Sangramento no Primeiro Trimestre
Sangramento no Primeiro TrimestreSangramento no Primeiro Trimestre
Sangramento no Primeiro Trimestre
 
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptxLocal de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
Local de Nascimento e Enf no SUS (1).pptx
 
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicialDiagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
Diagnóstico da gestação viável e das complicações da gravidez inicial
 
Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?
Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?
Inserção do DIU de cobre: quando e como fazer?
 

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)

Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em PediatriaPrevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Ansiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no ClimatérioAnsiedade e Depressão no Climatério
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no BrasilDesospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto NormalO Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadasDiabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Luto Perinatal
Luto PerinatalLuto Perinatal
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e ManejoAnafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e PuerpérioDiabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no BrasilRetomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na GestaçãoCuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?Fibrose Cística: como diagnosticar?
Osteogênese Imperfeita
Osteogênese ImperfeitaOsteogênese Imperfeita
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natalDiabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar

Mais de Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz) (20)

Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e InfertilidadeDisbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
Disbioses, Infecções Genitais e Infertilidade
 
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em PediatriaPrevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
Prevenção de Infecção de Sítio Cirúrgico em Pediatria
 
Ansiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no ClimatérioAnsiedade e Depressão no Climatério
Ansiedade e Depressão no Climatério
 
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
Diabetes Mellitus na Gestação: estratégias de organização e hierarquização da...
 
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
Prevenção do Câncer de Colo: quando a colposcopia é indicada?
 
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no BrasilDesospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
Desospitalização de Crianças com CCC: panorama da atenção domiciliar no Brasil
 
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto NormalO Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
O Pré-natal e a Promoção do Parto Normal
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
Diretriz Clínica Brasileira de Linha de Cuidado para Malformações Cirúrgicas:...
 
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadasDiabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
Diabetes Mellitus na Gestação: alterações metabólicas associadas
 
Luto Perinatal
Luto PerinatalLuto Perinatal
Luto Perinatal
 
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e ManejoAnafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
Anafilaxia na Infância: Apresentação Clínica e Manejo
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e PuerpérioDiabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
Diabetes Mellitus na Gestação: Cuidados no Parto e Puerpério
 
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no BrasilRetomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
Retomada da Cobertura Vacinal: Desafios e Perspectivas no Brasil
 
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na GestaçãoCuidados com a Saúde Bucal na Gestação
Cuidados com a Saúde Bucal na Gestação
 
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
Hábitos Saudáveis e a Prevenção do Câncer de Mama: é possível?
 
Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?Fibrose Cística: como diagnosticar?
Fibrose Cística: como diagnosticar?
 
Osteogênese Imperfeita
Osteogênese ImperfeitaOsteogênese Imperfeita
Osteogênese Imperfeita
 
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natalDiabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
Diabetes Mellitus na Gestação: Tratamento e Cuidados no Pré-natal
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução Alimentar
 

Último

9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
Anderson1783
 

Último (9)

9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das MãosTREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
TREINAMENTO PROTEÇÃO DAS MÃOS.ppt Proteção das Mãos
 

Indução do Trabalho de Parto e Indicações de Cesárea

  • 1. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br ATENÇÃO ÀS MULHERES INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA
  • 2. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA A indução do trabalho de parto deve seguir indicações baseadas em evidências científicas.
  • 3. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Objetivos dessa apresentação: • Conceituar indução e falha de indução do trabalho de parto; • Compreender as indicações, os métodos, as condutas e contraindicações da indução do trabalho de parto; • Compreender as indicações de cesárea eletiva, a pedido e de emergência.
  • 4. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Indução do Trabalho de Parto SOGC, 2013; WHO, 2011 Conceitos Indução do trabalho de parto: processo de estimulação artificial das contrações uterinas em mulheres antes do início do trabalho de parto. Falha de indução: ausência de contrações dentro de 24 a 48 horas do início da indução. Diante do diagnóstico de falha de indução, deve-se avaliar a urgência para interrupção da gravidez. Pode-se optar por outro método de indução, pela repetição do método ou pela cesárea nos casos de prioridade de interrupção da gravidez.
  • 5. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA SOGC, 2013 Indução do Trabalho de Parto Indicações Indicações Prioritárias • Pré-eclampsia ≥ 37 semanas • Eclâmpsia • Comprometimento fetal agudo • Corioamionite • Doença materna instável Indicações Eletivas • Pós datismo • Oligodrâmnio • Restrição de crescimento • Óbito fetal • Fatores logísticos • Isoimunização fetal • Hipertensão gestacional ≥ 39 semanas • Doença materna estável, sem resposta ao tratamento
  • 6. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA RCOG, 2015 Indução do Trabalho de Parto Métodos de Indução Amadurecimento cervical Misoprostol Cateter de Foley Indução do trabalho de parto Ocitocina Amniotomia + ocitocina
  • 7. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Método Vantagens Desvantagens Melhor indicação Misoprostol - Menor tempo indução-parto - Maior risco de taquissistolia com alteração de FCF - Contraindicado em mulheres com cesárea anterior Mulheres com escore de Bishop ≤ 6 Cateter de Foley - Menor risco de taquissistolia com alterações da FCF - Menor risco de ruptura uterina - Em multíparas, maior risco de não apresentar parto vaginal em 24 horas Mulheres com cesárea anterior e escore de Bishop ≤ 6 Ocitocina - Menor risco de ruptura uterina - Possibilidade de titular dose se houver alterações da FCF - Maior risco de cesárea - Maior risco de analgesia peridural Mulheres com escore de Bishop > 6 Ocitocina + amniotomia - Menor risco de falha de indução - Maior risco de prolapso de cordão - Maior risco de hemorragia pós-parto - Insatisfação da mulher Mulheres com escore de Bishop > 6 e apresentação fetal baixa (≤ zero DeLee) Métodos de Indução
  • 8. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Métodos de Indução
  • 9. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA SOGC, 2013 Indução do Trabalho de Parto Contraindicações • Mulheres com indicação de cesárea (placenta prévia/acreta, vasa prévia, apresentação pélvica/córmica, infecção por HIV, infecção ativa por Herpes simples vírus, duas ou mais cesáreas anteriores em mulheres que optarem por cesárea após aconselhamento, gemelaridade com primeiro gemelar não-cefálico ou gemelaridade monoamniótica, macrossomia fetal – peso fetal maior que 5000g em mulheres não- diabéticas ou 4500g em mulheres diabéticas) • Incisão uterina clássica ou em “T” invertido em cesárea anterior • Cirurgia uterina prévia (ex: miomectomia transmural) • Ruptura uterina prévia
  • 10. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Indução do Trabalho de Parto Principais Diretrizes
  • 11. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Indicações de cesárea baseadas em evidências Indicações de Cesárea Eletiva A maioria das indicações de cesárea é relativa e deve ser individualizada • Placenta prévia/acreta/vasa prévia • Apresentação prévia/córmica • Infecção por HIV • Infecção por HSV • Duas ou mais cesáreas anteriores • Gemelaridade (primeiro gemelar não cefálico) • Macrossomia fetal Cesárea a Pedido • NÃO realizar antes da 39ª semana • Informação verbal detalhada, assinatura do termo de consentimento informado Indicações de Cesárea Intraparto/Emergência • Descolamento prematuro de placenta • Vasa prévia • Prolapso de cordão • Falha de progressão de parto • Anormalidades de frequência cardíaca fetal
  • 12. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Cesárea anterior NÃO é contraindicação para indução do trabalho de parto Ruptura uterina: 2 a 3 vezes maior* na indução do que em VBAC (Parto Vaginal Após Cesárea) espontâneo. * Esse risco é menor se o método de indução escolhido for o cateter de Foley RCOG, 2015
  • 13. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Indução do Trabalho de Parto Landon et al., 2004 Mulheres com cesárea anterior (Robson 5) VBAC espontâneo • Ruptura uterina -> 1,5: 10.000 (0,15%) • Morte perinatal -> 1,4: 10.000 (0,01%) Indução com prostaglandina • Ruptura uterina -> 87: 10.000 (0,87%) • Morte perinatal -> 11,2: 10.000 (0,11%) Indução com Foley ou amniotomia • Ruptura uterina -> 29: 10.000 (0,29%) • Morte perinatal -> 4,5: 10.000 (0,04%)
  • 14. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA RCOG, 2015 Fatores de Risco para Ruptura Uterina Os fatores de risco para ruptura uterina devem ser discutidos durante o aconselhamento da mulher e não devem ser utilizados para contraindicação da indução do trabalho de parto em mulheres com cesárea anterior. ❖ Intervalo interpartal menor do que 15 meses ❖ Pós-datismo ❖ Idade materna maior do que 40 anos ❖ Escore de Bishop < 6 cm ❖ Macrossomia fetal
  • 15. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Indicações de Cesárea Eletiva ACOG, 2014 • Em mulheres com diagnóstico de diabetes mellitus gestacional, a cesárea pode ser indicada para fetos com estimativa de peso em ultrassonografia maior que 4500g. • Em mulheres sem diagnóstico de diabetes mellitus gestacional, a cesárea pode ser indicada para fetos com estimativa de peso em ultrassonografia maior que 5000g. A ultrassonografia não deve ser solicitada em pacientes de baixo risco no terceiro trimestre gestacional para estimativa de peso fetal. Macrossomia fetal
  • 16. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Risco Associado à Cesárea em Mulheres de Baixo Risco THE SOCIETY OF OBSTETRICIANS AND GYNAECOLOGISTS OF CANADA (SOGC). Committee Opinion No. 361-Caesarean Delivery on Maternal Request. J Obstet Gynaecol Can 2018;40(7):967–972. https://doi.org/10.1016/j.jogc.2017.12.009.
  • 17. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Mulheres com cesárea anterior NÃO tem contraindicação de indução do trabalho de parto. Para essas mulheres, os métodos de indução mais indicados são Foley ou amniotomia. A maioria das indicações de cesárea é relativa e deve ser individualizada.
  • 18. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Referências • ACOG Practice Bulletin No. 107: Induction of labor. Obstet Gynecol. 2009 Aug;114(2 Pt 1):386-397. doi: 10.1097/AOG.0b013e3181b48ef5. PMID: 19623003. • American College of Obstetricians and Gynecologists (College); Society for Maternal-Fetal Medicine, Caughey AB, Cahill AG, Guise JM, Rouse DJ. Safe prevention of the primary cesarean delivery. Am J Obstet Gynecol. 2014 Mar;210(3):179-93. doi: 10.1016/j.ajog.2014.01.026. PMID: 24565430. • Practice Bulletin No. 184: Vaginal Birth After Cesarean Delivery. Obstet Gynecol. 2017 Nov;130(5):e217-e233. doi: 10.1097/AOG.0000000000002398. PMID: 29064970. • Alfirevic Z, Keeney E, Dowswell T, Welton NJ, Medley N, Dias S, Jones LV, Gyte G, Caldwell DM. Which method is best for the induction of labour? A systematic review, network meta-analysis and cost-effectiveness analysis. Health Technol Assess. 2016 Aug;20(65):1-584. doi: 10.3310/hta20650. PMID: 27587290; PMCID: PMC5027380. • Budden A, Chen LJ, Henry A. High-dose versus low-dose oxytocin infusion regimens for induction of labour at term. Cochrane Database Syst Rev. 2014 Oct 9;(10):CD009701. doi: 10.1002/14651858.CD009701.pub2. PMID: 25300173. • Diederen M, Gommers J, Wilkinson C, Turnbull D, Mol B. Safety of the balloon catheter for cervical ripening in outpatient care: complications during the period from insertion to expulsion of a balloon catheter in the process of labour induction: a systematic review. BJOG. 2018 Aug;125(9):1086-1095. doi: 10.1111/1471-0528.15047. Epub 2018 Jan 10. PMID: 29211328. • Paro, Helena Borges Martins da Silva. Indicações de cesárea: Protocolo Assistencial do Hospital de Clínicas de Uberlândia / Helena Borges Martins da Silva Paro, Renata Rodrigues Catani. Uberlândia : EDUFU, 2019. • Paro, Helena Borges Martins da Silva.Indução do trabalho de parto em mulheres com ou sem cesárea anterior: Protocolo Assistencial do Hospital de Clínicas de Uberlândia/ Helena Borges Martins da Silva Paro, Renata Rodrigues Catani.Uberlândia : EDUFU, 2019
  • 19. portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA Referências • Landon MB, Hauth JC, Leveno KJ, Spong CY, Leindecker S, Varner MW, Moawad AH, Caritis SN, Harper M, Wapner RJ, Sorokin Y, Miodovnik M, Carpenter M, Peaceman AM, O’Sullivan MJ, Sibai B, Langer O, Thorp JM, Ramin SM, Mercer BM, Gabbe SG; National Institute of Child Health and Human Development Maternal-Fetal Medicine Units Network. Maternal and perinatal outcomes associated with a trial of labor after prior cesarean delivery. N Engl J Med. 2004 Dec 16;351(25):2581-9. doi: 10.1056/NEJMoa040405. Epub 2004 Dec 14. PMID: 15598960. • National Institute for Health and Care Excellence (NICE). Intrapartum care for healthy women and babies (CG190) Clinical guideline, 3 December 2014. • National Institutes of Health Consensus Development conference statement: vaginal birth after cesarean: new insights March 8-10, 2010. Obstet Gynecol. 2010 Jun;115(6):1279-1295. doi: 10.1097/AOG.0b013e3181e459e5. PMID: 20502301. • Queensland Clinical Guidelines, Induction of labour. March 2017. • Queensland Clinical Guideline Supplement: Induction of labour. 2018. • Queensland Clinical Guidelines. Vaginal birth after caesarean (VBAC). Guideline No.MN20.12-V5-R25. Queensland Health. 2020. • Queensland Clinical Guidelines. Guideline supplement: Vaginal birth after caesarean (VBAC). Queensland Health. 2020. • RCOG Green‐top Guideline No. 45. Birth After Previous Caesarean Birth. Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, 2015. • Leduc D, Biringer A, Lee L, Dy J; CLINICAL PRACTICE OBSTETRICS COMMITTEE; SPECIAL CONTRIBUTORS. Induction of labour. J Obstet Gynaecol Can. 2013 Sep;35(9):840-857. English, French. doi: 10.1016/S1701-2163(15)30842-2. PMID: 24099451. • World Health Organization (WHO) – WHO recommendations for induction of labour. 2011.
  • 20. ATENÇÃO ÀS MULHERES portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Material de 12 de fevereiro de 2021 Disponível em: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br Eixo: Atenção às Mulheres Aprofunde seus conhecimentos acessando artigos disponíveis na biblioteca do Portal. INDUÇÃO DO TRABALHO DE PARTO E INDICAÇÕES DE CESÁREA