O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Paciente inconsciente
Paciente inconsciente 
A inconsciência é uma condição em que existe 
uma depressão da função cerebral, oscila entre o 
tor...
Causas da inconsciência 
Neurológica: 
• AVE; 
• Traumatismo.
Causas da inconsciência 
Tóxicos: 
• Superdose de drogas; 
• Intoxicação alcoólica.
Causas da inconsciência 
Metabólicas: 
• Insuficiência renal; 
• Insuficiência hepática; 
• Cetoacidose metabólica.
• T: Traumatismo ou tumor 
• I: Infecção (meningite) ou isquêmia 
• D: Distúrbios psiquiátricos 
• C: Choque (AVE)
•A: Alcoolismo 
•E: Encefalopatia (Epilepsia) 
•I: Insulina (insuficiência ou excesso) 
•O: Overdose 
•U: Uremia
Manifestações clínicas 
Dilatação progressiva das pupilas: 
• Diâmetros iguais: Isocóricas; 
• Diâmetros desiguais: Anisoc...
Manifestações clínicas 
• Rigidez de nuca; 
• Ausência de movimentos espontâneos; 
• Ausência de resposta a estímulos dolo...
A escala de coma de Glasgow 
• É uma forma de se avaliar a profundidade e 
duração clínica de inconsciência e coma.
Classificação de gravidade: 
• Escore mínimo: 03 e máximo 15; 
• Coma < 8 
• Totalmente não responsível: 03
ATENÇÃO! 
• Essa escala é útil como um guia de avaliação 
rápida das respostas produzidas pelo 
paciente, porém NÃO avalia...
Cuidados de enfermagem 
• Aspirar o paciente (manter vias aéreas livres 
de secreções); 
• Verificar rigorosamente os SSVV...
Cuidados de enfermagem 
 Cercar o leito com grade; 
 Manter a pele do paciente limpo, seco e livre de 
pressões; 
 Muda...
Cuidados de enfermagem 
• SNG (alimentação e medicamentos); 
• Manter acesso venoso permeável; 
• Anotar as reações do pac...
Paciente inconsciente
Paciente inconsciente
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Paciente inconsciente

7.164 visualizações

Publicada em

Tec Enfermagem

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

Paciente inconsciente

  1. 1. Paciente inconsciente
  2. 2. Paciente inconsciente A inconsciência é uma condição em que existe uma depressão da função cerebral, oscila entre o torpor e o coma. Torpor = o paciente apresenta sintomas de irritação quando estimulado por algo desagradável; Coma= o paciente não responde a estímulos externos.
  3. 3. Causas da inconsciência Neurológica: • AVE; • Traumatismo.
  4. 4. Causas da inconsciência Tóxicos: • Superdose de drogas; • Intoxicação alcoólica.
  5. 5. Causas da inconsciência Metabólicas: • Insuficiência renal; • Insuficiência hepática; • Cetoacidose metabólica.
  6. 6. • T: Traumatismo ou tumor • I: Infecção (meningite) ou isquêmia • D: Distúrbios psiquiátricos • C: Choque (AVE)
  7. 7. •A: Alcoolismo •E: Encefalopatia (Epilepsia) •I: Insulina (insuficiência ou excesso) •O: Overdose •U: Uremia
  8. 8. Manifestações clínicas Dilatação progressiva das pupilas: • Diâmetros iguais: Isocóricas; • Diâmetros desiguais: Anisocóricas; • Pupilas podem ou não reagir a luz (fotoreagentes)
  9. 9. Manifestações clínicas • Rigidez de nuca; • Ausência de movimentos espontâneos; • Ausência de resposta a estímulos dolorosos.
  10. 10. A escala de coma de Glasgow • É uma forma de se avaliar a profundidade e duração clínica de inconsciência e coma.
  11. 11. Classificação de gravidade: • Escore mínimo: 03 e máximo 15; • Coma < 8 • Totalmente não responsível: 03
  12. 12. ATENÇÃO! • Essa escala é útil como um guia de avaliação rápida das respostas produzidas pelo paciente, porém NÃO avalia o LOCALIZAÇÃO e EXTENSÃO do comprometimento neurológico.
  13. 13. Cuidados de enfermagem • Aspirar o paciente (manter vias aéreas livres de secreções); • Verificar rigorosamente os SSVV; • Proteger os olhos do paciente com algodão;
  14. 14. Cuidados de enfermagem  Cercar o leito com grade;  Manter a pele do paciente limpo, seco e livre de pressões;  Mudança de decúbito a cada 2/2horas;  Fazer exercícios nas extremidades;  Massagem de conforto;
  15. 15. Cuidados de enfermagem • SNG (alimentação e medicamentos); • Manter acesso venoso permeável; • Anotar as reações do paciente verificando se o mesmo apresenta resposta aos estímulos;

×