A enfermagem e opaciente totalmentedependente decuidados físicos
IntroduçãoO desenvolvimento de tecnologias ligadas à área da saúde,como aparelhos e medicações, trouxe à população um aume...
O objeto desse estudo é o envolvimento da enfermagem e amanutenção de seu cuidado aos clientes totalmente dependentes deou...
Objetivos• Compreender a atuação da equipe de enfermageme seu papel na vida de seus clientes de alto grau dedependência de...
Por que a pessoa se torna dependente?• Há uma grande variedade de fatores.• Os mais comuns são: doenças neurológicas, auto...
• Esclerose Múltipla – devido a dismielinização, a transmissão doimpulso nervoso de perde e não atinge seu alvo. Isso resu...
Cuidados de enfermagem• O cliente neurológico necessita de observaçãoacurada e constante por parte de todos osprofissionai...
• Todos os pacientes, principalmente os dependentes,precisam de cuidados de manutenção e cuidados dereparação, que devem s...
Os estímulos e a participaçãoda enfermagem• Os estímulos consistem em uma parte extremamenteimportante do trabalho da enfe...
A relação família-cliente• O espaço familiar é fundamental para auxiliar no momento dadoença.• Diante a uma situação de do...
Cuidado domiciliar• Para estabelecer o atendimento em domicílio são necessáriosalguns critérios que incluem tipo de doença...
Custos• Em um hospital, de acordo com a Secretária de Saúde, o customédio de um paciente por dia é de R$ 3 mil e já em uma...
Conclusão• A enfermagem é a equipe da área de saúde que mais possuicontato com o paciente e, por consequência disso, torna...
• A enfermagem, como parte decisiva à vida e ao prognóstico doindivíduo dependente, deve fazer com que a opinião do serhum...
Bárbara Vieira dos SantosGabriela da Silva SantanaLeticia Morelli BottcherPaola Pessoa Rodrigues PousaSabrina Ottenio da C...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A enfermagem e o paciente totalmente dependente de cuidados físicos

4.314 visualizações

Publicada em

TCC realizado em 2012, pelas aluans do 3º ano de Enfermagem do Colégio Técnico de Campinas

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A enfermagem e o paciente totalmente dependente de cuidados físicos

  1. 1. A enfermagem e opaciente totalmentedependente decuidados físicos
  2. 2. IntroduçãoO desenvolvimento de tecnologias ligadas à área da saúde,como aparelhos e medicações, trouxe à população um aumento naexpectativa de vida. Atualmente, pacientes que apresentamdoenças degenerativas ou incapacitantes – que não possuem umacura específica, apenas tratamentos que proporcionam melhorasaos sintomas – tiveram seu tempo de vida significantementeaumentado.Contudo, essa sobrevida não é tida com a mesma qualidade devida se comparada à um ser humano sadio: é possível observar,por exemplo, uma dependência mais duradoura e intensa dessecliente em relação à equipe de enfermagem, responsável pelocuidado ao ser humano no âmbito hospitalar.
  3. 3. O objeto desse estudo é o envolvimento da enfermagem e amanutenção de seu cuidado aos clientes totalmente dependentes deoutra pessoa. Nos hospitais, se compararmos há cem anos atrás,pode-se ver um maior número de idosos e de pacientes crônicosocupando seus leitos. O estado de dependência, que antesexpressava a transição da vida para a morte, hoje é uma realidadepresente nos hospitais e domicílios de todo o mundo. Seja o clienteque está perdendo, aos poucos, sua capacidade funcional ou oindivíduo que possui limitações severas desde o nascimento, oestudo e a análise do cuidado despendido ao paciente virou umaconsideração fundamental ao profissional de enfermagem.
  4. 4. Objetivos• Compreender a atuação da equipe de enfermageme seu papel na vida de seus clientes de alto grau dedependência de seus serviços• Realizar o cuidado a este da melhor formapossível.
  5. 5. Por que a pessoa se torna dependente?• Há uma grande variedade de fatores.• Os mais comuns são: doenças neurológicas, autoimunes, traumas,avanço da idade, coma, tumores, sedações e infecções.
  6. 6. • Esclerose Múltipla – devido a dismielinização, a transmissão doimpulso nervoso de perde e não atinge seu alvo. Isso resulta emsintomas neurológicos como distúrbios de marcha e memória,causando dependência que aumenta conforme a piora contínua egradual dos sintomas.• Doença de Parkinson – mais observado em pessoas idosas, adoença ocorre por uma alteração neurológica progressiva que afetaos centros cerebrais responsáveis pelo controle e regulação dosmovimentos, devido à diminuição dos níveis de dopamina.• Miastenia Gravis - É uma doença autoimune, caracterizada poruma debilidade muscular que se acentua com a repetição do mesmomovimento, chegando à paralisia. Isso ocorre porque há anticorposcirculantes que atacam os receptores de acetilcolina.Principais doenças neurológicasde alta incidência:
  7. 7. Cuidados de enfermagem• O cliente neurológico necessita de observaçãoacurada e constante por parte de todos osprofissionais que o assistem, pois, geralmente,apresenta nível elevado de dependência.• O paciente dependente, por não conseguir realizarsuas atividades de manutenção sozinho, seja pordoença, idade, sedação ou coma, precisa do auxilio daenfermagem para realiza-las.
  8. 8. • Todos os pacientes, principalmente os dependentes,precisam de cuidados de manutenção e cuidados dereparação, que devem ser feitos pela enfermagem.• Os profissionais de enfermagem, devem zelar peloseu conforto e segurança, assumindo para si asatividades para as quais ele esteja impossibilitado,colaborando para o seu restabelecimento.Cuidados de enfermagem
  9. 9. Os estímulos e a participaçãoda enfermagem• Os estímulos consistem em uma parte extremamenteimportante do trabalho da enfermagem. Sejaestimulando o ser humano consciente à realização deseus cuidados ou o paciente em coma à manter-se emcontato com seu exterior, através de estímulosmultissensoriais.• O ato de estimular o cliente dependente tem comoobjetivo a boa evolução de seu prognóstico.
  10. 10. A relação família-cliente• O espaço familiar é fundamental para auxiliar no momento dadoença.• Diante a uma situação de doença, as relações familiares sealteram, se desestruturando através de conflitos entre seusmembros, para que se reestruturem mudando o seucomportamento e rotina, incorporando a nova situaçãopresente.• O profissional de enfermagem deve saber abordar o ambientefamiliar, compreendendo essa dinâmica de relações familiarese estando disposto a ouvir e aliar os conhecimentos científicoscom o senso comum familial em busca de uma maiorhumanização e integralidade no cuidado.
  11. 11. Cuidado domiciliar• Para estabelecer o atendimento em domicílio são necessáriosalguns critérios que incluem tipo de doença, a dependência,apoio familiar e condições econômicas e ambientais.• Deve ser montada uma equipe multiprofissional juntamentecom a enfermagem, composta por psicólogos, nutricionistas efisioterapeutas.• Vantagens: maior atenção e cuidados prestados pelo médico eequipe quando no atendimento domiciliar, conforto e acomodidade do lar, e a “desospitalização”.
  12. 12. Custos• Em um hospital, de acordo com a Secretária de Saúde, o customédio de um paciente por dia é de R$ 3 mil e já em uma casaesse custo deve ser reduzido a R$ 1 mil. A transferência parauma residência só ocorre após a autorização da família e apósuma vistoria de condições da casa receber o paciente e todosos equipamentos.• Essa possibilidade traz para o hospital uma maior rotatividadede leitos, podendo atender uma maior quantidade de pacientese diminuir seus gastos.
  13. 13. Conclusão• A enfermagem é a equipe da área de saúde que mais possuicontato com o paciente e, por consequência disso, torna-se amais afetada pelo grau de dependência que este possui.• Atualmente, nos hospitais brasileiros, a atenção despendida aograu de dependência dos clientes é menor do que deveria,contribuindo para uma assistência mecanizada, na qual oprofissional trata o indivíduo por seus sinais e sintomas, e nãopor sua condição física e emocional globalizada.
  14. 14. • A enfermagem, como parte decisiva à vida e ao prognóstico doindivíduo dependente, deve fazer com que a opinião do serhumano que se encontra do outro lado da assistência sejalevada em consideração.• Deve, também, construir uma interação positiva com a famíliado seu cliente e com seus acompanhantes, objetivandoproporcionar um ambiente agradável à todas as partesenvolvidas.• Como dito por Sandra Brunelli, em seu depoimento para anossa pesquisa, o pessoal de enfermagem deve se encontrartrabalhando como uma equipe focada em realizar um bomplantão, no qual todas as necessidades dos clientes envolvidossejam atendidas de forma humana.
  15. 15. Bárbara Vieira dos SantosGabriela da Silva SantanaLeticia Morelli BottcherPaola Pessoa Rodrigues PousaSabrina Ottenio da Costa

×