SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
Sistematização da
  Assistência de
   Enfermagem


    Enf: Amanda Moura
É  um método sistematizado para avaliar o estado de
  saúde do cliente, diagnosticar suas necessidades de
  cuidados,formular um plano de cuidados,implementá-lo
  e avaliá-lo quanto à sua efetividade.” (NANDA, 2001)

 Fornece estrutura para  a tomada de decisão durante a
  assistência de enfermagem, tornando-a mais científica
  e menos intuitiva.” (Jesus, 2002)
Primeira       Segunda          Terceira       Quarta            Quinta
etapa          Etapa            Etapa          Etapa             Etapa
Investigação   Diagnóstico de   Planejamento   Implementação     avaliação
               enfermagem                      da assistência




                                    Histórico de Enfermagem
                                    Diagnostico de Enfermagem
                                    Planejamento de Enfermagem
                                    Implementação
                                    Avaliação de Enfermagem

                                    COFEN
•   Art. 1º O Processo de Enfermagem deve ser realizado, de modo
    deliberado e sistemático, em todos os ambientes, públicos ou
    privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem.

•   § 1º - os ambientes de que trata o caput deste artigo referem-se a
    instituições prestadoras de serviços de internação hospitalar,
    instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde,
    domicílios, escolas, associações comunitárias, fábricas, entre
    outros.

•   § 2º - quando realizado em instituições prestadoras de serviços
    ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações
    comunitárias, entre outros, o Processo de Saúde de Enfermagem
    corresponde ao usualmente denominado nesses ambientes como
    Consulta de Enfermagem.
 Na investigação você realiza a coleta de dados e
 examina informações sobre a situação de saúde;
 Buscando evidências de funcionamento anormal ou
 fatores de risco que possam estar contribuindo para
 os problemas de saúde.

                          Rosalinda Alfaro-Lefevre
I - Coleta de dados de Enfermagem ou Histórico
 de Enfermagem: Processo deliberado, sistemático
 e contínuo, realizado com o auxílio de métodos e
 técnicas variadas, que tem por finalidade a
 obtenção de informações sobre a pessoa, família
 ou coletividade humana e sobre suas respostas em
 um dado momento do processo saúde e doença.
 “Os   diagnósticos de enfermagem são julgamentos
 clínicos sobre as respostas do individuo, da família ou
 da comunidade a problemas de saúde reais ou potenciais
 e proporcionam as bases para as seleções de
 intervenções de enfermagem para alcançar resultados
 pelos quais a enfermeira é responsável”
 Titulo :Nome do diagnóstico
  Ex: integridade tissular prejudicada

 Fatores relacionados    : é a origem do problemas, de ordem
  fisiológica, psicológica, sociocultural, ambiental, espiritual.

  Ex: Integridade tissular prejudicada relacionada a
  imobilização física e circulação alterada.
COFEN 358-2009

 III -
      Planejamento de Enfermagem - determinação
  dos resultados que se espera alcançar; e das ações
  ou intervenções de enfermagem que serão
  realizadas face às respostas da pessoa, família ou
  coletividade humana em um dado momento do
  processo saúde e doença, identificadas na etapa de
  Diagnóstico de Enfermagem.
Resolução COFEN 358-2009

 IV - Implementação - realização das ações ou
  intervenções determinadas na etapa de
  Planejamento de Enfermagem.
 Devem     a de apresentar data de redação
 Devem conter a ação a ser realizada com verbo no
  infinitivo
 Deve determinar quem vai realizar a ação
 Deve conter frases descritivas
 Deve conter assinatura da enfermeira (o)
  responsável pela prescrição .
                                 Alfaro-Le Fevre, 2005
Resolução 358 COFEN - Art.4º .

É de incumbência privativa do enfermeiro a liderança na
 execução e avaliação do Processo de Enfermagem, bem
 como o diagnóstico de enfermagem,a prescrição das ações
 e as intervenções de enfermagem.

 “A delegação  da prescrição de cuidados a outros
 profissionais compromete a definição do papel do
 enfermeiro.”(TANNURE, 2010)
 Prescrição Dependente : é aquela concluída
  segundo solicitação médica, mas que requer
  julgamento ou tomada de decisão da enfermagem

 Prescrição  independente: é aquela que pode
  resolver os problemas do cliente sem consulta ou
  colaboração médica.

 Prescrição interdependente:
                            é aquela realizada com
  a colaboração dos demais membros da equipe
 Errado: trocar   curativo de acesso central

 Certo:  tocar curativo do acesso central na subclávia
  direita a cada 24 horas ou , sempre que estiver sujo,
  úmido, ou solto. Limpar área com clorexidina degermante
  e remover a solução com SF a o,9 % ( 10 ml). Realizar
  curativo com gaze e micropore. Anotar no curativo
  realizado a data de punção e a data do curativo. Assina.
  Caso detecte sinais flogísticos ( dor, calor, rubor, edema e
  disfunção) solicite avaliação do enfermeiro.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Rafaela Amanso
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Will Nunes
 
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impresso
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impressoAnotação de enfermagem, admissão e preencimento de impresso
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impressoFabricio Marques Moreira
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteProqualis
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemIvanete Dias
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem resenfe2013
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemFernando Dias
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)ivanaferraz
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005Rodrigo Abreu
 
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2Aline Bandeira
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxMirnaKathary1
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoConceição Quirino
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Aline Bandeira
 
Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de EnfermagemAndréa Dantas
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIAAna Carolina Costa
 
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemGabriela Montargil
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagemresenfe2013
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelizaçãoGilson Betta Sevilha
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 39999894014
 

Mais procurados (20)

Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem Aula anotação de enfermagem
Aula anotação de enfermagem
 
Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)Clínica Médica II (parte 1)
Clínica Médica II (parte 1)
 
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impresso
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impressoAnotação de enfermagem, admissão e preencimento de impresso
Anotação de enfermagem, admissão e preencimento de impresso
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
 
Anotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagemAnotação+de+enfermagem
Anotação+de+enfermagem
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 
Historia Da Enfermagem
Historia Da EnfermagemHistoria Da Enfermagem
Historia Da Enfermagem
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005Manual de anotação de enfermagem   hospital samaritano - 2005
Manual de anotação de enfermagem hospital samaritano - 2005
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
 
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptxEnfermagem clínica SLIDE.pptx
Enfermagem clínica SLIDE.pptx
 
Aula Central de material Esterilizado
Aula Central de material EsterilizadoAula Central de material Esterilizado
Aula Central de material Esterilizado
 
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
Períodos Perioperatórios: Pré Operatório AULA 4
 
Registros de Enfermagem
Registros de EnfermagemRegistros de Enfermagem
Registros de Enfermagem
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
Biosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagemBiosegurança nas ações de enfermagem
Biosegurança nas ações de enfermagem
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3Fundamentos de enfermagem aula 3
Fundamentos de enfermagem aula 3
 

Destaque

Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...resenfe2013
 
Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAELuana Santos
 
Diagnóstico de enfermagem
Diagnóstico de enfermagemDiagnóstico de enfermagem
Diagnóstico de enfermagemdanilo oliveira
 
Apresentação - Estudo de Caso Clínico
Apresentação - Estudo de Caso ClínicoApresentação - Estudo de Caso Clínico
Apresentação - Estudo de Caso ClínicoLetícia Gonzaga
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemYasmin Casini
 

Destaque (7)

Livreto sae
Livreto saeLivreto sae
Livreto sae
 
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
 
Sae pronto unic
Sae pronto unicSae pronto unic
Sae pronto unic
 
Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAE
 
Diagnóstico de enfermagem
Diagnóstico de enfermagemDiagnóstico de enfermagem
Diagnóstico de enfermagem
 
Apresentação - Estudo de Caso Clínico
Apresentação - Estudo de Caso ClínicoApresentação - Estudo de Caso Clínico
Apresentação - Estudo de Caso Clínico
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
 

Semelhante a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)

consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdf
consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdfconsulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdf
consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdfRosaneBastos4
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaHiEster2
 
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdfLarissaMachado97
 
Resolução cofen 358 2009
Resolução cofen 358  2009Resolução cofen 358  2009
Resolução cofen 358 2009Cleusa Lopes
 
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfAULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfnagelasouza1
 
SAE-COFEN.pptx
SAE-COFEN.pptxSAE-COFEN.pptx
SAE-COFEN.pptxMmarco2
 
Teorias e modelos de enfermagem
Teorias e modelos de enfermagem Teorias e modelos de enfermagem
Teorias e modelos de enfermagem resenfe2013
 
Diagnósticos de enfermagem aula.pptx
Diagnósticos de enfermagem aula.pptxDiagnósticos de enfermagem aula.pptx
Diagnósticos de enfermagem aula.pptxJessiellyGuimares
 
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃOCIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃODheniseMikaelly
 
S 002 – Management Of Nurse Training.ppt
S 002 – Management Of Nurse Training.pptS 002 – Management Of Nurse Training.ppt
S 002 – Management Of Nurse Training.pptBruceCosta4
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxMilena Ramos
 
aulaprocessodeenfermagem.pdf
aulaprocessodeenfermagem.pdfaulaprocessodeenfermagem.pdf
aulaprocessodeenfermagem.pdfJuniorVeloso10
 

Semelhante a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) (20)

SAE 1.pptx
SAE 1.pptxSAE 1.pptx
SAE 1.pptx
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
 
consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdf
consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdfconsulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdf
consulta_de_enfermagem_e_seus_aspectos_eticos_e1.pdf
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
 
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdfAula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE  (2) (1).pdf
Aula 3 Sistematização da Assistência de Enfermagem – SAE (2) (1).pdf
 
Resolução cofen 358 2009
Resolução cofen 358  2009Resolução cofen 358  2009
Resolução cofen 358 2009
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sae
SaeSae
Sae
 
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdfAULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
AULA PROCESSO DE ENFERMAGEM.pdf
 
SAE-COFEN.pptx
SAE-COFEN.pptxSAE-COFEN.pptx
SAE-COFEN.pptx
 
Teorias e modelos de enfermagem
Teorias e modelos de enfermagem Teorias e modelos de enfermagem
Teorias e modelos de enfermagem
 
Apresentação1.ppt
Apresentação1.pptApresentação1.ppt
Apresentação1.ppt
 
Diagnósticos de enfermagem aula.pptx
Diagnósticos de enfermagem aula.pptxDiagnósticos de enfermagem aula.pptx
Diagnósticos de enfermagem aula.pptx
 
Slide 1
Slide 1Slide 1
Slide 1
 
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃOCIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
 
S 002 – Management Of Nurse Training.ppt
S 002 – Management Of Nurse Training.pptS 002 – Management Of Nurse Training.ppt
S 002 – Management Of Nurse Training.ppt
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
 
aulaprocessodeenfermagem.pdf
aulaprocessodeenfermagem.pdfaulaprocessodeenfermagem.pdf
aulaprocessodeenfermagem.pdf
 
11481(1)
11481(1)11481(1)
11481(1)
 

Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)

  • 1. Sistematização da Assistência de Enfermagem Enf: Amanda Moura
  • 2. É um método sistematizado para avaliar o estado de saúde do cliente, diagnosticar suas necessidades de cuidados,formular um plano de cuidados,implementá-lo e avaliá-lo quanto à sua efetividade.” (NANDA, 2001)  Fornece estrutura para a tomada de decisão durante a assistência de enfermagem, tornando-a mais científica e menos intuitiva.” (Jesus, 2002)
  • 3. Primeira Segunda Terceira Quarta Quinta etapa Etapa Etapa Etapa Etapa Investigação Diagnóstico de Planejamento Implementação avaliação enfermagem da assistência Histórico de Enfermagem Diagnostico de Enfermagem Planejamento de Enfermagem Implementação Avaliação de Enfermagem COFEN
  • 4. Art. 1º O Processo de Enfermagem deve ser realizado, de modo deliberado e sistemático, em todos os ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem. • § 1º - os ambientes de que trata o caput deste artigo referem-se a instituições prestadoras de serviços de internação hospitalar, instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, fábricas, entre outros. • § 2º - quando realizado em instituições prestadoras de serviços ambulatoriais de saúde, domicílios, escolas, associações comunitárias, entre outros, o Processo de Saúde de Enfermagem corresponde ao usualmente denominado nesses ambientes como Consulta de Enfermagem.
  • 5.  Na investigação você realiza a coleta de dados e examina informações sobre a situação de saúde; Buscando evidências de funcionamento anormal ou fatores de risco que possam estar contribuindo para os problemas de saúde. Rosalinda Alfaro-Lefevre
  • 6. I - Coleta de dados de Enfermagem ou Histórico de Enfermagem: Processo deliberado, sistemático e contínuo, realizado com o auxílio de métodos e técnicas variadas, que tem por finalidade a obtenção de informações sobre a pessoa, família ou coletividade humana e sobre suas respostas em um dado momento do processo saúde e doença.
  • 7.  “Os diagnósticos de enfermagem são julgamentos clínicos sobre as respostas do individuo, da família ou da comunidade a problemas de saúde reais ou potenciais e proporcionam as bases para as seleções de intervenções de enfermagem para alcançar resultados pelos quais a enfermeira é responsável”
  • 8.  Titulo :Nome do diagnóstico Ex: integridade tissular prejudicada  Fatores relacionados : é a origem do problemas, de ordem fisiológica, psicológica, sociocultural, ambiental, espiritual. Ex: Integridade tissular prejudicada relacionada a imobilização física e circulação alterada.
  • 9. COFEN 358-2009  III - Planejamento de Enfermagem - determinação dos resultados que se espera alcançar; e das ações ou intervenções de enfermagem que serão realizadas face às respostas da pessoa, família ou coletividade humana em um dado momento do processo saúde e doença, identificadas na etapa de Diagnóstico de Enfermagem.
  • 10. Resolução COFEN 358-2009  IV - Implementação - realização das ações ou intervenções determinadas na etapa de Planejamento de Enfermagem.
  • 11.  Devem a de apresentar data de redação  Devem conter a ação a ser realizada com verbo no infinitivo  Deve determinar quem vai realizar a ação  Deve conter frases descritivas  Deve conter assinatura da enfermeira (o) responsável pela prescrição . Alfaro-Le Fevre, 2005
  • 12. Resolução 358 COFEN - Art.4º . É de incumbência privativa do enfermeiro a liderança na execução e avaliação do Processo de Enfermagem, bem como o diagnóstico de enfermagem,a prescrição das ações e as intervenções de enfermagem.  “A delegação da prescrição de cuidados a outros profissionais compromete a definição do papel do enfermeiro.”(TANNURE, 2010)
  • 13.  Prescrição Dependente : é aquela concluída segundo solicitação médica, mas que requer julgamento ou tomada de decisão da enfermagem  Prescrição independente: é aquela que pode resolver os problemas do cliente sem consulta ou colaboração médica.  Prescrição interdependente: é aquela realizada com a colaboração dos demais membros da equipe
  • 14.  Errado: trocar curativo de acesso central  Certo: tocar curativo do acesso central na subclávia direita a cada 24 horas ou , sempre que estiver sujo, úmido, ou solto. Limpar área com clorexidina degermante e remover a solução com SF a o,9 % ( 10 ml). Realizar curativo com gaze e micropore. Anotar no curativo realizado a data de punção e a data do curativo. Assina. Caso detecte sinais flogísticos ( dor, calor, rubor, edema e disfunção) solicite avaliação do enfermeiro.