SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
COMENTÁRIO GERAL SOBRE I CORINTIOS.COMENTÁRIO GERAL SOBRE I CORINTIOS.
Texto: I Co 1.10-16; 5.1-5; 6.1-8;Texto: I Co 1.10-16; 5.1-5; 6.1-8;
INTRODUÇÃO
Problemas: Litígio. Divisão. Escândalo. Tragicamente, asProblemas: Litígio. Divisão. Escândalo. Tragicamente, as
manchetes contemporâneas frequentemente anunciam aosmanchetes contemporâneas frequentemente anunciam aos
quatro ventos más notícias sobre as igrejas locais. Notíciasquatro ventos más notícias sobre as igrejas locais. Notícias
de escapadas sexuais de líderes, processos judiciais dede escapadas sexuais de líderes, processos judiciais de
membros desgostosos e desmoralizados, práticas fiscaismembros desgostosos e desmoralizados, práticas fiscais
não éticas e irresponsáveis, e heresias ruidosas, parecemnão éticas e irresponsáveis, e heresias ruidosas, parecem
desfilar semanalmente pelas telas de televisão. Jesusdesfilar semanalmente pelas telas de televisão. Jesus
havia dito aos Doze que os seus seguidores seriamhavia dito aos Doze que os seus seguidores seriam
conhecidos por seu amor (Jo 13.35). Contudo, hoje, muitosconhecidos por seu amor (Jo 13.35). Contudo, hoje, muitos
dos que afirmam segui-lo estão marcados por tudo, menosdos que afirmam segui-lo estão marcados por tudo, menos
o amor. Em vez de permanecer separada do mundo, ao amor. Em vez de permanecer separada do mundo, a
igreja assumiu a aparência de outras instituições secularesigreja assumiu a aparência de outras instituições seculares
e misturou-se.e misturou-se.
O que Deus diria a estes crentes errados, a igrejas eO que Deus diria a estes crentes errados, a igrejas e
indivíduos que se extraviaram da obediência aos seusindivíduos que se extraviaram da obediência aos seus
mandamentos? Ele disse há aproximadamente 2.000 anosmandamentos? Ele disse há aproximadamente 2.000 anos
atrás, através de Paulo, aos cristãos na decadente Corinto,atrás, através de Paulo, aos cristãos na decadente Corinto,
uma cidade semelhante a muitas comunidades hoje. Paulouma cidade semelhante a muitas comunidades hoje. Paulo
escreveu cartas, agora conhecidas como 1 e 2 Coríntios,escreveu cartas, agora conhecidas como 1 e 2 Coríntios,
rogando que os crentes se concentrassem em Cristo,rogando que os crentes se concentrassem em Cristo,
abandonassem a imoralidade, resolvessem as suasabandonassem a imoralidade, resolvessem as suas
diferenças, rejeitassem os falsos mestres, se unissem, e sediferenças, rejeitassem os falsos mestres, se unissem, e se
amassem. Ao ler estas epístolas pessoais e poderosas,amassem. Ao ler estas epístolas pessoais e poderosas,
escritas primeiro aos antigos gregos, saiba que as palavrasescritas primeiro aos antigos gregos, saiba que as palavras
e princípios também se aplicam a esta geração.e princípios também se aplicam a esta geração.
1. A CIDADE DE CORINTO
a) A CIDADE DE CORINTO – GRÉCIA
Localização:
As quatro cidades mais importantes do Império Romano
eram: Roma, Corinto, Éfeso e Antioquia da Síria. Portanto,
Corinto era celebre. Era uma cidade especialmente
apropriada para navegação e comércio, era ligada a Grécia
por uma estreita faixa terra chamada “istmo de Corinto”,
tinha dois portos sendo um no norte e um no sul desta faixa
e por isso se tornou uma potência no comércio entre o
Ocidente, Oriente e mundo mediterrâneo. Assim, além de
ser a única passagem por terra entre o norte e o sul da
Grécia, era também passagem entre a Ásia, a Palestina e a
Itália. Os navegantes poderiam dar a volta pelo sul da
península. Porém, o mar na região era muito tempestuoso.
Corinto era então um corredor de mercadorias. Além disso,
suas terras eram férteis. A cidade era rica e tinha
localização estratégica no cenário mundial.
Corinto, além de ser uma cidade antiga da Grécia, era, em
muitos aspectos, a metrópole grega de maior destaque nos
tempos de Paulo. Assim como muitas das cidades
prósperas do mundo de hoje, Corinto era intelectualmente
arrogante, materialmente próspera e moralmente corrupta.
O pecado, em todas as suas formas, grassava nessa
cidade de má fama, pela sua licenciosidade.
b)ALGUMAS DECLARAÇÕES SOBRE O MODO DE
VIDA EM CORINTO.
1. ARISTÓFANES (450-385 a.C) – Criou o termo
“KORINTHIAZESTHAI” que significa comporta-se como um
corinto, isto é, fornicar. (I Co 5.1).
2. PLATÃO (421-347 a.C) dá a expressão “KORINTHIA
KORÉ” (moça de corinto) um sentido de prostituta “cultual”.
3. HELIO ARISTIDES (117-180 a.C) chama Corinto de
“cidade de Afrodite”. Se referindo a licenciosidade que era
praticada naquela cidade.
c) História:
1.Corinto grega.
No auge da civilização grega, Corinto já ocupava lugar de
destaque. Em 146 a.C., a cidade foi destruída pelo cônsul
romano Mummius.
2.Corinto romana.
Devido à sua posição estratégica, a cidade foi reconstruída
em 46 a.C. por Júlio César, tornando-se capital da
Província Romana da Acaia. A nova Corinto possuía ruas
amplas, praças, templos (Netuno, Apolo, etc), estádio (I
Cor.9.24), teatros, estátuas, e o santuário de mármore
branco e azul (Rostra), onde se pronunciavam discursos e
sentenças.
3.A idolatria de Corinto.
A cidade de Corinto era muito idolatra, mantendo altares
dedicado a POSEIDON, que tido como deus principal,
HERMES, ARTEMIS, ZEUS, DIONÍSIO. Este tipo de
idolatria se misturava as praticas sexuais, a prostituição
como forma de cultuar seus deuses, e no templo havia
pelos menos mil sacerdotisas que se entregavam a tais
práticas em adoração a Afrodite, a deusa da fertilização.
Então o apostolo Paulo orienta os crentes dali a fugir de
toda prática promiscua e idolatra, lembrando que de fato
eles deveriam se afastar de tudo que os poderiam o
envolver novamente e levar a praticar os mesmos pecados
da natureza pecaminosa humana.
A idolatria fazia parte da cultura grega com seus inúmeros
deuses mitológicos. Ao sul de Corinto havia uma colina
chamada Acrocorinto, que se elevava a 152 metros acima
da cidade. Ali estava o templo de Afrodite, também
chamada Astarte, Vênus ou Vésper, – deusa do amor e da
fertilidade.
4.A corrupção de Corinto
Os cultos a Afrodite incluíam ritos sexuais realizados por
1000 sacerdotisas, ou seja, prostitutas cultuais. O fato de
ser cidade portuária, contribuía para que umas séries de
problemas se estabelecessem. Muitos viajantes que por ali
passavam se entregavam à prostituição e à prática de
outros delitos. O fato de estarem de passagem criava uma
sensação de impunidade, o que de fato se concretizava
normalmente. Estes e outros fatores contribuíam para uma
corrupção generalizada na cidade.
2. A ORIGEM DA IGREJA EM CORINTO
a)Paulo visitou Corinto em sua segunda viagem
missionária.
Na época da visita de Paulo, Corinto era uma alvoroçada
cidade comercial, centro do comércio mediterrâneo. Não é
de admirar que Paulo tenha encontrado facilmente trabalho
como fabricante de tendas (muito provavelmente
trabalhando com tecido de pelos de cabra, um comércio
proeminente na região natural de Paulo, a Cilícia). Em seu
tempo livre, Paulo começou a falar sobre Cristo aos judeus
na sinagoga local, mas ele recebeu uma fria recepção.
Sem temer a oposição, Paulo começou a ensinar perto da
sinagoga, na casa de Tito Justo. Isto enfureceu os judeus.
A congregação de Paulo provavelmente incluía muitos
gentios tementes a Deus que costumavam frequentar a
sinagoga bem ao lado. Pelo fato de estes judeus coríntios
odiarem a Paulo, eles apresentaram uma queixa oficial a
Gálio, o governador da Acaia. Gálio, no entanto, recusou-
se a ouvir o seu caso, porque ele via os primeiros cristãos
simplesmente como uma outra seita do judaísmo.
Ironicamente, esta percepção errônea protegeu a jovem
igreja de ser rigorosamente perseguida pelos romanos.
Com os seus adversários derrotados, Paulo estava livre
para ficar em Corinto por um ano e meio (por volta de 50-
52 d.C.), uma das estadias mais longas de Paulo em
qualquer cidade durante as suas viagens missionárias.
Talvez ele imaginasse Corinto como um centro de
evangelismo para toda a Grécia.
b) Breve biografia sobre o autor da carta.
Autor: Saulo, também chamado Paulo após sua conversão.
(At 13.9)
Cidade Nascimento: Tarso, Capital da Cilícia e província
Romana. (At 22:3).
Foi Fariseu: Saulo foi fariseu extremamente religioso. (At
26:4-5)
Ofícios: Artesão de Tendas , Grande autoridade e
influência. (Fp 3:5 At 18:3 At 26:10.)
Sua Cultura: Estudou a Lei com um dos maiores rabinos da
Época Gamaliel. (At 22:3.)
Atuação como Fariseu: Perseguidor de Cristãos. (At 8:1-3)
Conversão: Ocorreu quando estava indo para Damasco.
(At 9:1-9)
Deus escolhe a Saulo: Ananias recebe a missão de ungir
Paulo. (At 9:13-22)
Um dos mais influentes escritores do NT: Escreveu 13
livros. Rm, 1Co, 2Co, Gl, Ef, Fp, Cl, 1Ts, 2Ts, 1Tm, 2Tm,
Tt, Fm.
c) A autoria da Carta.
Paulo escreveu esta carta a Corinto durante a sua visita de
três anos a Éfeso, em sua terceira viagem missionária. As
duas cidades situavam-se uma em frente a outra, no mar
Egeu e ambas eram portos movimentados e importantes.
Tito pode ter transportado esta carta de Éfeso para Corinto
(2 Co 12.18). A autoria de Paulo de 1 Corintios jamais foi
seriamente questionada pelos estudiosos da Bíblia
Sagrada. Já no primeiro versículo de 1 Corintios, ele
identificasse como o autor, e a Sóstenes, como o seu
secretário. Esta evidência, juntamente com a ênfase
paulina na liberdade do crente em Cristo (I Co 10.23-33), É
suficiente para convencer a maioria dos estudiosos.
d. Data e Contexto.
Escrita de Éfeso, por volta de 55 d.C. Perto do final de 1
Coríntios, Paulo relatou os detalhes de seus recentes
planos de viagem, e revelou que estava escrevendo da
cidade de Éfeso (16.8). Em sua terceira viagem
missionária, Paulo ficou em Éfeso por três anos. Éfeso,
uma movimentada cidade portuária na Ásia Menor (atual
Turquia), era uma cidade estratégica para a propagação da
mensagem do Evangelho na Ásia Menor. Localizada no
entroncamento de duas antigas rotas terrestres (a estrada
costeira em direção ao norte até Troas, e a rota ocidental
para Colossos, Laodiceia e além), Éfeso tornou-se um
ponto de compras habitual para os navios que navegavam
pelo Mar Egeu.
3. OS DESTINATÁRIOS::
a) A igreja em Corinto.a) A igreja em Corinto.
Corinto foi a última cidade que Paulo visitou em suaCorinto foi a última cidade que Paulo visitou em sua
segunda viagem missionária (At 18.1-18). Ele ficou emsegunda viagem missionária (At 18.1-18). Ele ficou em
Corinto por dezoito meses, estabelecendo uma igreja ali.Corinto por dezoito meses, estabelecendo uma igreja ali.
Apoio, a quem foi ensinada a base da fé cristã por Aquila eApoio, a quem foi ensinada a base da fé cristã por Aquila e
Priscila, em Éfeso, visitou a igreja em um momentoPriscila, em Éfeso, visitou a igreja em um momento
posterior, encorajando os crentes (1.12). Infelizmente, aposterior, encorajando os crentes (1.12). Infelizmente, a
igreja coríntia não só refletia o caráter multiétnico daigreja coríntia não só refletia o caráter multiétnico da
cidade, mas também a sua depravação moral. Ascidade, mas também a sua depravação moral. As
exortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e contra oexortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e contra o
relacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam querelacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam que
membros na igreja estavam lutando para resistir àmembros na igreja estavam lutando para resistir à
imoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iriaimoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iria
transigir os padrões elevados da conduta cristã para atransigir os padrões elevados da conduta cristã para a
igreja em Corinto.igreja em Corinto.
b) Corrupção na igreja de Corinto.b) Corrupção na igreja de Corinto.
Infelizmente, a igreja coríntia não só refletia o caráter
multiétnico da cidade, mas também a sua depravação
moral. As exortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e
contra o relacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam
que membros na igreja estavam lutando para resistir à
imoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iria
transigir os padrões elevados da conduta cristã para a
igreja em Corinto. Estar cercado pela imoralidade
generalizada não tornava os coríntios uma exceção. Em
vez disso, ele os chamou para uma vida pura, separada
para Deus. Ele até comparou seus corpos com o templo de
Deus (6.18-20). Mesmo com os seus numerosos
problemas, 0 corpo coríntio de crentes tornou-se uma igreja
estratégica para a propagação do Evangelho. Sua
localização nas principais rotas comerciais do império
romano tornou-a um posto avançado chave para a
divulgação do Evangelho na Acaia (atual Grécia).
4. OCASIÃO E PROPÓSITO
a) Questões adversas.
Responder algumas perguntas sobre a ordem na igreja,
identificar alguns problemas na igreja de Corinto, e ensinar
os crentes como viver para Cristo em uma sociedade
corrompida.
Em suas viagens por todo o mundo mediterrâneo, Paulo
visitou várias cidades e portos, estabelecendo pequenas
células de crentes comprometidos em quase todo lugar que
ele visitou. Durante as suas viagens, Paulo lidou com uma
grande variedade de pessoas — desde uma multidão
enfurecida até filósofos sutis - e com várias situações -
desde uma perseguição feroz até a complacência moral.
Em tudo isto, ele demonstrou um profundo interesse pelo
bem-estar espiritual de cada pessoa com a qual ele entrou
em contato. Suas cartas frequentemente relatam como ele
lutou em oração por uma igreja ou por um indivíduo (2 Co
13.7; 1 Ts 3.10).
b) Epístolas perdidas.
A primeira carta que Paulo escreveu aos crentes coríntios
se perdeu. O texto em 1 Coríntios 5.9 menciona esta carta
anterior. Obviamente, ela não poderia ter sido 1 Coríntios.
O conteúdo exato desta carta é desconhecido. 1 Coríntios
5 sugere que Paulo havia advertido aos coríntios, naquela
carta, para não se associarem com aqueles que,
denominando-se cristãos, se envolviam com a imoralidade
sexual.
Os problemas em Corinto. Perto do final de sua estadia em
Éfeso, Paulo escreveu uma segunda carta, a epístola
denominada 1 Coríntios. Ele escreveu esta carta em
resposta a uma mensagem entregue por Estéfanas,
Fortunato e Acaico (16.17). Estéfanas e seus
companheiros tinham feito a Paulo uma série de perguntas,
em sua maioria com relação à ordem na igreja.
c) A influencia cultural de Corinto.
A primeira carta aos Coríntios mostra claramente que
algumas das filosofias do mundo grego e romano estavam
dissimulando a percepção dos coríntios quanto à sua
recém-descoberta fé em Jesus. Esta carta foi escrita a um
grupo de crentes que ainda estavam influenciados pelo
dualismo filosófico. Desde Platão, boa parte da filosofia
grega vinha se baseando na crença de que o espiritual e o
material eram esferas completamente separadas da
existência humana. De acordo com este ponto de vista, o
lado material ou físico da natureza humana era
inerentemente corrupto e destinado à destruição. Em
contraste, o lado espiritual poderia gradualmente perder a
sua ligação com o material e subir a Deus, o Espírito puro.
Este tipo de raciocínio foi absorvido pelos gnósticos no
século II e provavelmente formou a base da negação dos
coríntios de uma ressurreição corpórea (veja a defesa de
Paulo da ressurreição de Jesus em 15-12-34).
5. MENSAGEM.
a)Após a sua saudação habitual (1.1-3).
Paulo começa afirmando as grandes verdades do
Evangelho:
Deus havia dado graça aos crentes coríntios através de
Jesus Cristo (1.4);
Deus os havia enriquecido grandemente (1.5);
Deus havia lhes dado todos os dons espirituais (1.7);
O Senhor Jesus Cristo logo voltaria (1.7);
Deus lhes daria o poder de serem fortes e irrepreensíveis
(1.8);
Deus é fiel (1.9).
Mas então Paulo conduz o resto da história, começando
por uma discussão sobre as divisões entre os crentes e um
grande apelo pela unidade (1.10-4.21).
Em seguida, ele move-se rapidamente para condenar um
relacionamento específico e ilícito na igreja (5.1,2).
Litígios entre cristãos (6.1-11).
E imoralidade sexual (6.12-20).
b) A suavidade de Paulo.
Então, Paulo suaviza um pouco ao ensinar sobre o
casamento e a vida de solteiro (7.1-40).
A relação entre a consciência e a liberdade em Cristo (8.1-
10.33).
A ordem nos cultos de adoração a Deus (11.1-34). Os dons
espirituais (12.1-14.40), e a realidade e o poder da
ressurreição (15.1-58).
Cada um destes ensinos, porém, traz a implicação de um
problema. Evidentemente, os casamentos estavam em
dificuldades; cristãos fortes e fracos estavam em conflito; a
adoração, a Santa Ceia e os dons espirituais estavam
sofrendo abusos; e uma doutrina errada estava sendo
introduzida. Então, Paulo diz: “Vigiai justamente” (15.34).
Paulo encerra com um lembrete da coleta para a igreja em
Jerusalém (16.1-4), seus planos de visitar os coríntios
(16.5-9).
Além de comentários e incentivos variados (16.10-24).
6. OS TEMAS PRINCIPAIS DE I CORINTIOS.
Os temas principais na carta de 1 Coríntios incluem:
Lealdades; Imoralidade; Liberdade;
Adoração; Corpo de Cristo; Ressurreição.
a)LEALDADES. (1.10-31; 2.1-5; 3.1-15; 4.1-21; 9.1-27).
Os coríntios estavam se reunindo em torno de vários
líderes e instrutores da igreja — Pedro, Paulo e Apoio.
Outros, na tentativa de alcançar a superioridade espiritual,
estavam afirmando “seguir a Cristo”. Estas lealdades
levaram a um orgulho intelectual e criaram um
espírito de divisão na igreja.
-IM PORTÂNCIA PARA H O JE.
A lealdade pessoal aos líderes humanos ou à sabedoria
humana jamais deve dividir os cristãos em grupos. Os
crentes devem cuidar uns dos outros, e não competir pela
proeminência. Cristo une aqueles que confiam nele; Ele
não traz uma divisão entre os crentes. Como os cristãos
em Corinto, os crentes contemporâneos frequentemente se
juntam em torno de pregadores e professores populares. E
o resultado é tão divisor quanto no século I. Em vez de nos
dividirmos em relação a personalidades, estilos de
adoração, e pormenores teológicos, precisamos nos
concentrar em Cristo. Ele nos unirá. Seja leal, porém
lembre-se de que o único que tem direito à nossa lealdade
absoluta é Cristo. Deixe que ele dirija a sua vida.
b)Imoralidade (1.8; 5.1-13; 6.1-20; 7.1-40; 9.24-27; 10.1-
13; 16.13).
Paulo tinha recebido um relatório que informava a presença
de grande imoralidade na igreja de Corinto: pecados
sexuais não corrigidos e litígios entre crentes. As pessoas
estavam indiferentes à imoralidade em sua comunidade e
em sua igreja, e só estavam pensando em si mesmas. Isto
enfraqueceu o testemunho da igreja e levou a erros de
conceito sobre a vida cristã, especialmente no tocante à
liberdade sexual e ao casamento. Destacando a
necessidade de uma vida moral íntegra e de corpos
dedicados a servir a Deus, Paulo confrontou os coríntios
com seus pecados, e os chamou de volta a uma vida e a
um casamento centralizados em Cristo.
-IMPORTÂNCIA PARA H O JE. Embora a cultura
contemporânea denigra o casamento e promova a
promiscuidade sexual e os litígios frívolos, os cristãos
devem manter o seu foco em Deus e na sua Palavra, e
nunca transigir com ideias e práticas pecadoras. Os
crentes não devem se misturar com a sociedade. Noá será
fácil ir contra a correnteza, mas você deve determinar viver
à altura do padrão de moralidade de Deus. Recuse-se a
tolerar o comportamento imoral, especialmente entre
crentes.
c)Liberdade (8.1-13; 9.19-27; 10.23-33; 11.1).
Paulo ensinou a liberdade de escolha sobre práticas não
expressamente proibidas nas Escrituras. Alguns crentes
acharam que certas ações, como comprar carne
proveniente de animais usados em rituais pagá os, eram
pecaminosas por associação. Outros sentiram-se livres da
lei para praticarem tais ações. Paulo ensinou que aqueles
que eram mais fortes, que se sentiam livres para comer a
carne que tinha sido oferecida aos ídolos, deveriam evitar
comê-la, para que não escandalizassem os crentes mais
fracos. Porém, Ele também ensinou que aqueles que
tinham uma consciência mais sensível não deveriam julgar
os outros e obrigá-los a entrar em um estilo de vida rígido
“sem comer carne”
-IMPORTÂNCIA PARA H O JE.
Embora comer carne geralmente não seja um tema
controverso entre os crentes hoje, outras práticas dividem
as nossas igrejas. Paulo ensina claramente que somos
livres em Cristo, contudo não devemos abusar de nossa
liberdade cristã, sendo desatenciosos e insensíveis para
com os outros. Jamais devemos encorajar os outros a
fazerem o que é errado por qualquer coisa que façamos.
Seja qual for a controvérsia de comportamento em sua
igreja e comunidade, deixe que o amor seja o seu guia.
Evite julgar outros crentes, e seja amável em relação
àqueles que possuem uma consciência mais sensível.
d)Adoração (11.2-34; 14.1-40).
Paulo citou a desordem no culto. As pessoas estavam
tomando a Ceia do Senhor sem primeiro confessarem os
seus pecados. E muitos a estavam usando como uma
ocasião para comer e beber em excesso. Além disso, havia
erros no uso dos dons espirituais, e uma confusão sobre o
papel das mulheres na igreja. Paulo deu instruções
explícitas que tinham a finalidade de trazer a ordem, e
também o enfiaque correto aos seus cultos de louvor e
adoração ao Senhor. Estas instruções dizem respeito a
levar a presença de Deus a sério.
-IMPORTÂNCIA PARA HOJE.
Certamente, não há maior privilégio do que permanecer na
presença do Deus todo-poderoso. Portanto, a adoração é
uma tarefa admirável e sagrada, e deve ser executada
adequadamente e de um modo ordeiro. Embora os estilos
de culto e adoração possam variar de cultura para cultura e
de igreja para igreja, toda adoração a Deus deve ser feita
de uma maneira digna de sua elevada honra. Certifique-se
de que o culto em sua igreja seja centrado em Cristo,
harmonioso, útil, e que edifique a todos os crentes.
e)Corpo de Cristo (12.1-31; 13.1-13; 16.1-3).
Os crentes coríntios estavam confusos sobre o seu papel
na igreja. E, evidentemente, muitos estavam procurando
possuir os dons mais notáveis e públicos (por exemplo,
pregar, ensinar, falar em línguas). Mas Paulo enfatizou que
cada membro e cada dom são essenciais para a vida do
corpo de Cristo. Assim como no corpo físico, a igreja tem
muitas partes, e cada parte tem um papel especial a
desempenhar. Dessa forma. Deus deu a cada membro do
corpo um conjunto inigualável de dons espirituais. Em vez
de diminuir o próprio papel e utilidade, ou invejar os dons
mais excelentes que os outros possam ter, cada membro
deve descobrir e usar os seus próprios dons espirituais que
lhe foram concedidos por Deus. Embora exista uma grande
diversidade no corpo, expressa na grande variedade de
personalidades e dons, a igreja encontra a sua unidade em
Cristo. E o maior dom de todos é o amor.
f)Ressurreição (15.1-58).
Algumas pessoas estavam negando que Cristo tinha
ressuscitado dos mortos. Outros ensinavam que as
pessoas não seriam ressuscitadas fisicamente. Refutando
estas ideias, Paulo proclamou a realidade da ressurreição.
Na verdade, a ressurreição de Cristo garante aos crentes
que eles terão corpos novos e vivificados depois que
morrerem. A esperança da ressurreição dá aos cristãos
segurança e confiança para viverem diariamente para
Cristo.
-IMPORTÂNCIA PARA HOJE.
Visto que seremos ressuscitados para a vida depois que
morrermos, a nossa vida não é vã. Devemos permanecer
fiéis a Deus em nossa moralidade e em nosso serviço.
Devemos viver hoje sabendo que passaremos a eternidade
com Cristo. Quando você estiver ao lado do túmulo de uma
pessoa amada, ou quando você lutar com a sua própria
mortalidade, lembre-se da ressurreição. Porque Ele vive,
você também viverá, e se unirá a todos os outros crentes
que partiram antes de você.
7.ESBOÇO DE I CORÍNTIOS
I. Paulo Cita os Problemas da Igreja (1.1-6.20)
A. Divisões na igreja
B. Desordem na igreja
II. Paulo Responde às Perguntas da Igreja (7.1-16.24)
A. Instrução sobre o casamento cristão
B. Instrução sobre a liberdade cristã
C. Instrução sobre o culto público
D. Instrução sobre a ressurreição
BIBLIOLOGIA:
Bíblia de Estudo Pentecostal – (CPAD) SBB – Revista e
Corrigida, 1995.
Revista Periódica Pentecostes – A doutrina da Santificação
em I Corintios – Pr. Roberto Carlos Cruvinel, pág. 3,4 –
CPAD, Julho de 2001.
Comentários do Novo Testamento de Aplicação Pessoal –
CPAD, Comentário em I Corintios, pág.100-110 –
Consultas e Cópias. -1ª Edição de 2009.
DIGITAÇÃO E PESQUISAS:
JOSÉ ROBERTO ALVES DA SILVA
Professor/ Músico e Teólogo e Membro da IEADPE
Petrolina - Congregação em Jardim Maravilha.
“Glórias seja dada ao Nosso Deus, ao Senhor Jesus Cristo”
“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras,
as quais Deus preparou para que andássemos nelas” Efésios 2.10
adoração ao Senhor. Estas instruções dizem respeito a
levar a presença de Deus a sério.
-IMPORTÂNCIA PARA HOJE.
Certamente, não há maior privilégio do que permanecer na
presença do Deus todo-poderoso. Portanto, a adoração é
uma tarefa admirável e sagrada, e deve ser executada
adequadamente e de um modo ordeiro. Embora os estilos
de culto e adoração possam variar de cultura para cultura e
de igreja para igreja, toda adoração a Deus deve ser feita
de uma maneira digna de sua elevada honra. Certifique-se
de que o culto em sua igreja seja centrado em Cristo,
harmonioso, útil, e que edifique a todos os crentes.
e)Corpo de Cristo (12.1-31; 13.1-13; 16.1-3).
Os crentes coríntios estavam confusos sobre o seu papel
na igreja. E, evidentemente, muitos estavam procurando
possuir os dons mais notáveis e públicos (por exemplo,
pregar, ensinar, falar em línguas). Mas Paulo enfatizou que
cada membro e cada dom são essenciais para a vida do
corpo de Cristo. Assim como no corpo físico, a igreja tem
muitas partes, e cada parte tem um papel especial a
desempenhar. Dessa forma. Deus deu a cada membro do
corpo um conjunto inigualável de dons espirituais. Em vez
de diminuir o próprio papel e utilidade, ou invejar os dons
mais excelentes que os outros possam ter, cada membro
deve descobrir e usar os seus próprios dons espirituais que
lhe foram concedidos por Deus. Embora exista uma grande
diversidade no corpo, expressa na grande variedade de
personalidades e dons, a igreja encontra a sua unidade em
Cristo. E o maior dom de todos é o amor.
f)Ressurreição (15.1-58).
Algumas pessoas estavam negando que Cristo tinha
ressuscitado dos mortos. Outros ensinavam que as
pessoas não seriam ressuscitadas fisicamente. Refutando
estas ideias, Paulo proclamou a realidade da ressurreição.
Na verdade, a ressurreição de Cristo garante aos crentes
que eles terão corpos novos e vivificados depois que
morrerem. A esperança da ressurreição dá aos cristãos
segurança e confiança para viverem diariamente para
Cristo.
-IMPORTÂNCIA PARA HOJE.
Visto que seremos ressuscitados para a vida depois que
morrermos, a nossa vida não é vã. Devemos permanecer
fiéis a Deus em nossa moralidade e em nosso serviço.
Devemos viver hoje sabendo que passaremos a eternidade
com Cristo. Quando você estiver ao lado do túmulo de uma
pessoa amada, ou quando você lutar com a sua própria
mortalidade, lembre-se da ressurreição. Porque Ele vive,
você também viverá, e se unirá a todos os outros crentes
que partiram antes de você.
7.ESBOÇO DE I CORÍNTIOS
I. Paulo Cita os Problemas da Igreja (1.1-6.20)
A. Divisões na igreja
B. Desordem na igreja
II. Paulo Responde às Perguntas da Igreja (7.1-16.24)
A. Instrução sobre o casamento cristão
B. Instrução sobre a liberdade cristã
C. Instrução sobre o culto público
D. Instrução sobre a ressurreição
BIBLIOLOGIA:
Bíblia de Estudo Pentecostal – (CPAD) SBB – Revista e
Corrigida, 1995.
Revista Periódica Pentecostes – A doutrina da Santificação
em I Corintios – Pr. Roberto Carlos Cruvinel, pág. 3,4 –
CPAD, Julho de 2001.
Comentários do Novo Testamento de Aplicação Pessoal –
CPAD, Comentário em I Corintios, pág.100-110 –
Consultas e Cópias. -1ª Edição de 2009.
DIGITAÇÃO E PESQUISAS:
JOSÉ ROBERTO ALVES DA SILVA
Professor/ Músico e Teólogo e Membro da IEADPE
Petrolina - Congregação em Jardim Maravilha.
“Glórias seja dada ao Nosso Deus, ao Senhor Jesus Cristo”
“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras,
as quais Deus preparou para que andássemos nelas” Efésios 2.10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que hierápolis nos diz sobre laodicéia
O que hierápolis nos diz sobre laodicéiaO que hierápolis nos diz sobre laodicéia
O que hierápolis nos diz sobre laodicéiaDiego Fortunatto
 
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSOAS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSOSuely Anjos
 
Filipenses (Estudo 4)
Filipenses (Estudo 4)Filipenses (Estudo 4)
Filipenses (Estudo 4)Daniel Junior
 
1 coríntios (moody)
1 coríntios (moody)1 coríntios (moody)
1 coríntios (moody)Mikkymusico
 
Aula 14 - I Coríntios
Aula 14 - I CoríntiosAula 14 - I Coríntios
Aula 14 - I Coríntiosibrdoamor
 
comentário biblico-1 coríntios (moody)
comentário biblico-1 coríntios (moody)comentário biblico-1 coríntios (moody)
comentário biblico-1 coríntios (moody)leniogravacoes
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMEnerliz
 
Paulo e a igreja em filipos lição 1
Paulo e a igreja em filipos   lição 1Paulo e a igreja em filipos   lição 1
Paulo e a igreja em filipos lição 1yosseph2013
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios InicioUEPB
 
Estudo Epístola 1 Coríntios – Introdução
Estudo Epístola 1 Coríntios – IntroduçãoEstudo Epístola 1 Coríntios – Introdução
Estudo Epístola 1 Coríntios – IntroduçãoMárcio Pereira
 
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)Filipenses aulas 01 e 02 (jin)
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)Jeronimo Nunes
 
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosRespirando Deus
 
4º trimestre 2015 adolescentes lição 05
4º trimestre 2015 adolescentes lição 054º trimestre 2015 adolescentes lição 05
4º trimestre 2015 adolescentes lição 05Joel Silva
 

Mais procurados (18)

O que hierápolis nos diz sobre laodicéia
O que hierápolis nos diz sobre laodicéiaO que hierápolis nos diz sobre laodicéia
O que hierápolis nos diz sobre laodicéia
 
1 coríntios 4
1 coríntios 41 coríntios 4
1 coríntios 4
 
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSOAS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
AS VIAGENS MISSIONÁRIAS DE PAULO DE TARSO
 
Filipenses (Estudo 4)
Filipenses (Estudo 4)Filipenses (Estudo 4)
Filipenses (Estudo 4)
 
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01:  Paulo e a Igreja em FiliposLição 01:  Paulo e a Igreja em Filipos
Lição 01: Paulo e a Igreja em Filipos
 
1 coríntios (moody)
1 coríntios (moody)1 coríntios (moody)
1 coríntios (moody)
 
Estudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntiosEstudo em 1 coríntios
Estudo em 1 coríntios
 
Aula 14 - I Coríntios
Aula 14 - I CoríntiosAula 14 - I Coríntios
Aula 14 - I Coríntios
 
comentário biblico-1 coríntios (moody)
comentário biblico-1 coríntios (moody)comentário biblico-1 coríntios (moody)
comentário biblico-1 coríntios (moody)
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
 
STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1
 
Paulo e a igreja em filipos lição 1
Paulo e a igreja em filipos   lição 1Paulo e a igreja em filipos   lição 1
Paulo e a igreja em filipos lição 1
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios Inicio
 
Estudo Epístola 1 Coríntios – Introdução
Estudo Epístola 1 Coríntios – IntroduçãoEstudo Epístola 1 Coríntios – Introdução
Estudo Epístola 1 Coríntios – Introdução
 
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)Filipenses aulas 01 e 02 (jin)
Filipenses aulas 01 e 02 (jin)
 
Cartas paulinas I
Cartas paulinas ICartas paulinas I
Cartas paulinas I
 
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1Coríntios
 
4º trimestre 2015 adolescentes lição 05
4º trimestre 2015 adolescentes lição 054º trimestre 2015 adolescentes lição 05
4º trimestre 2015 adolescentes lição 05
 

Destaque (20)

Presentation 1 q10
Presentation 1 q10Presentation 1 q10
Presentation 1 q10
 
R E P O R T 1a
R E P O R T 1aR E P O R T 1a
R E P O R T 1a
 
First european consumer goods research conference 4 feb 2010 - key slides (1)
First european consumer goods research conference   4 feb 2010 - key slides (1)First european consumer goods research conference   4 feb 2010 - key slides (1)
First european consumer goods research conference 4 feb 2010 - key slides (1)
 
Completion By Design - Comprehensive Overview (5 min)
Completion By Design - Comprehensive Overview (5 min)Completion By Design - Comprehensive Overview (5 min)
Completion By Design - Comprehensive Overview (5 min)
 
Conference call 1Q14
Conference call 1Q14Conference call 1Q14
Conference call 1Q14
 
стор 1 7 1
стор 1 7 1стор 1 7 1
стор 1 7 1
 
11092013
1109201311092013
11092013
 
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
2015-10-01 Meeting - APIMEC-MG
 
Daily reporting
Daily reportingDaily reporting
Daily reporting
 
стор 1 12
стор 1 12стор 1 12
стор 1 12
 
стор 1 8
стор 1 8стор 1 8
стор 1 8
 
стор 1 71505
стор 1 71505стор 1 71505
стор 1 71505
 
Evidens pk tahun 2 2.1-2.3
Evidens pk tahun 2 2.1-2.3Evidens pk tahun 2 2.1-2.3
Evidens pk tahun 2 2.1-2.3
 
стор 1 12
стор 1 12стор 1 12
стор 1 12
 
SOC 100_Week 1 PowerPoint Lecture
SOC 100_Week 1 PowerPoint LectureSOC 100_Week 1 PowerPoint Lecture
SOC 100_Week 1 PowerPoint Lecture
 
стор 1 8 1
стор 1 8 1стор 1 8 1
стор 1 8 1
 
User needs vs buisness needs v5a
User needs vs buisness needs v5aUser needs vs buisness needs v5a
User needs vs buisness needs v5a
 
Eine kreative pause mit betista
Eine kreative pause mit betistaEine kreative pause mit betista
Eine kreative pause mit betista
 
"Смілянські обрії", випуск від 07.09.11
"Смілянські обрії", випуск від 07.09.11"Смілянські обрії", випуск від 07.09.11
"Смілянські обрії", випуск від 07.09.11
 
Apimec rj
Apimec rj Apimec rj
Apimec rj
 

Semelhante a Igreja de Corinto

Paulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em CorintoPaulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em Corintoguest985a0e
 
Panorama Biblico 1Corintios
Panorama Biblico 1CorintiosPanorama Biblico 1Corintios
Panorama Biblico 1Corintiosssusere39624
 
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptxA 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptxCarloscarvalho791908
 
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADA
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADAPRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADA
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADAESCRIBAVALDEMIR
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
Continuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosContinuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosUEPB
 
Estudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosEstudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosUEPB
 
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos Coríntios
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos CoríntiosBíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos Coríntios
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos CoríntiosFagner25
 
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdf
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdfO_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdf
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdfVictorSiqueira36
 
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxasegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxAnderson Cezar
 
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS Carlos Oliveira
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Rodrigo F Menegatti
 
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdfepistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdfcadastromoria
 
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptxPIB Penha - SP
 
Sao Paulo, Aapostolo 1 (portuguese) Cultura y Conversao
Sao Paulo, Aapostolo   1 (portuguese) Cultura y ConversaoSao Paulo, Aapostolo   1 (portuguese) Cultura y Conversao
Sao Paulo, Aapostolo 1 (portuguese) Cultura y ConversaoMartin M Flynn
 
Atos dos Apóstolos licao 1.ppt
Atos dos Apóstolos licao 1.pptAtos dos Apóstolos licao 1.ppt
Atos dos Apóstolos licao 1.pptAnderson Cezar
 
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxSEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxViniciusFerreira700331
 

Semelhante a Igreja de Corinto (20)

Paulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em CorintoPaulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em Corinto
 
Panorama Biblico 1Corintios
Panorama Biblico 1CorintiosPanorama Biblico 1Corintios
Panorama Biblico 1Corintios
 
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptxA 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
A 1a. Carta aos Coríntios 2023.pptx
 
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADA
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADAPRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADA
PRIMEIRA CARTA AOS CORINTIOS COMENTADA
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 1 - A PRIMEIRA CARTA DE PAULO À IGREJA DE CORINTO
 
Continuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosContinuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I Corintios
 
Estudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosEstudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I Corintios
 
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos Coríntios
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos CoríntiosBíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos Coríntios
Bíblia - Cartas Paulinas: Primeira Carta aos Coríntios
 
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdf
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdfO_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdf
O_legado_de_Roma_Iluminando_a_idade_das-51-89.pdf
 
6- Patristica.pptx
6- Patristica.pptx6- Patristica.pptx
6- Patristica.pptx
 
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptxasegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx
 
1 cor¡ntios (moody)
1 cor¡ntios (moody)1 cor¡ntios (moody)
1 cor¡ntios (moody)
 
1 cor¡ntios (moody)
1 cor¡ntios (moody)1 cor¡ntios (moody)
1 cor¡ntios (moody)
 
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS
ESTUDOS NO NOVO TESTAMENTO AS CARTAS PAULINAS
 
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia Apresentação 2 Coríntios - Teologia
Apresentação 2 Coríntios - Teologia
 
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdfepistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
 
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx
8 - O Cristianismo na idade média 1-8ª aula.pptx
 
Sao Paulo, Aapostolo 1 (portuguese) Cultura y Conversao
Sao Paulo, Aapostolo   1 (portuguese) Cultura y ConversaoSao Paulo, Aapostolo   1 (portuguese) Cultura y Conversao
Sao Paulo, Aapostolo 1 (portuguese) Cultura y Conversao
 
Atos dos Apóstolos licao 1.ppt
Atos dos Apóstolos licao 1.pptAtos dos Apóstolos licao 1.ppt
Atos dos Apóstolos licao 1.ppt
 
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptxSEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
SEGUNDA VIAGEM MISSIONARIA DE PAULO.pptx
 

Mais de JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA

Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...
Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...
Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Aula 12 A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTO
Aula 12   A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTOAula 12   A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTO
Aula 12 A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTOJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologoA consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologoJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes  1º trimestre 2014 recife
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes   1º trimestre 2014 recifeLição 12 – a consagração dos sacerdotes   1º trimestre 2014 recife
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes  1º trimestre 2014 recifeJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Lição 9 um lugar de adoração a deus no deserto
Lição 9    um lugar de adoração a deus no desertoLição 9    um lugar de adoração a deus no deserto
Lição 9 um lugar de adoração a deus no desertoJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Aula 11 deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdf
Aula 11   deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdfAula 11   deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdf
Aula 11 deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdfJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé roberto
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé robertoDeus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé roberto
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé robertoJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Lição 10 as leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10   as leis civis entregues por moisés aos israelitasLição 10   as leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 as leis civis entregues por moisés aos israelitasJOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 

Mais de JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA (20)

Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILALicao 4   3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
Licao 4 3 t - 2019 - MORDOMIA DA FAMILA
 
TODA FAMILIA - ORLANDO BOYER
TODA FAMILIA - ORLANDO BOYERTODA FAMILIA - ORLANDO BOYER
TODA FAMILIA - ORLANDO BOYER
 
A salvação judaica
A salvação judaicaA salvação judaica
A salvação judaica
 
Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...
Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...
Revista da Escola Dominical - Reforma Protestante 500 Anos - Todos Podem Preg...
 
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017 Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
 
Quem foi barrabás
Quem foi barrabásQuem foi barrabás
Quem foi barrabás
 
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
Revista adulto de professor 3º trimestre 2017.
 
Dicionário de acordes violão(port revisado)
Dicionário de acordes violão(port revisado)Dicionário de acordes violão(port revisado)
Dicionário de acordes violão(port revisado)
 
Mil esbocos para_sermoes
Mil esbocos para_sermoesMil esbocos para_sermoes
Mil esbocos para_sermoes
 
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
O Desafio da Evangelização - Revista Lições Bíblicas 3° Trimestre 2016
 
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
QUEM É JESUS CRISTO SEGUNDO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ?
 
Lição 13 o legado de moisés
Lição 13   o legado de moisésLição 13   o legado de moisés
Lição 13 o legado de moisés
 
Aula 13 o legado de moisés em slides
Aula 13   o legado de moisés em slidesAula 13   o legado de moisés em slides
Aula 13 o legado de moisés em slides
 
Aula 12 A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTO
Aula 12   A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTOAula 12   A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTO
Aula 12 A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES EM SLIDES - JOSE ROBERTO
 
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologoA consagração dos sacerdotes by josé roberto alves   teologo
A consagração dos sacerdotes by josé roberto alves teologo
 
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes  1º trimestre 2014 recife
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes   1º trimestre 2014 recifeLição 12 – a consagração dos sacerdotes   1º trimestre 2014 recife
Lição 12 – a consagração dos sacerdotes  1º trimestre 2014 recife
 
Lição 9 um lugar de adoração a deus no deserto
Lição 9    um lugar de adoração a deus no desertoLição 9    um lugar de adoração a deus no deserto
Lição 9 um lugar de adoração a deus no deserto
 
Aula 11 deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdf
Aula 11   deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdfAula 11   deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdf
Aula 11 deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio slide pdf
 
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé roberto
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé robertoDeus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé roberto
Deus escolhe arão e seus filhos para o sacerdócio por josé roberto
 
Lição 10 as leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10   as leis civis entregues por moisés aos israelitasLição 10   as leis civis entregues por moisés aos israelitas
Lição 10 as leis civis entregues por moisés aos israelitas
 

Último

Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 

Último (20)

Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 

Igreja de Corinto

  • 1. COMENTÁRIO GERAL SOBRE I CORINTIOS.COMENTÁRIO GERAL SOBRE I CORINTIOS. Texto: I Co 1.10-16; 5.1-5; 6.1-8;Texto: I Co 1.10-16; 5.1-5; 6.1-8; INTRODUÇÃO Problemas: Litígio. Divisão. Escândalo. Tragicamente, asProblemas: Litígio. Divisão. Escândalo. Tragicamente, as manchetes contemporâneas frequentemente anunciam aosmanchetes contemporâneas frequentemente anunciam aos quatro ventos más notícias sobre as igrejas locais. Notíciasquatro ventos más notícias sobre as igrejas locais. Notícias de escapadas sexuais de líderes, processos judiciais dede escapadas sexuais de líderes, processos judiciais de membros desgostosos e desmoralizados, práticas fiscaismembros desgostosos e desmoralizados, práticas fiscais não éticas e irresponsáveis, e heresias ruidosas, parecemnão éticas e irresponsáveis, e heresias ruidosas, parecem desfilar semanalmente pelas telas de televisão. Jesusdesfilar semanalmente pelas telas de televisão. Jesus havia dito aos Doze que os seus seguidores seriamhavia dito aos Doze que os seus seguidores seriam conhecidos por seu amor (Jo 13.35). Contudo, hoje, muitosconhecidos por seu amor (Jo 13.35). Contudo, hoje, muitos dos que afirmam segui-lo estão marcados por tudo, menosdos que afirmam segui-lo estão marcados por tudo, menos o amor. Em vez de permanecer separada do mundo, ao amor. Em vez de permanecer separada do mundo, a igreja assumiu a aparência de outras instituições secularesigreja assumiu a aparência de outras instituições seculares e misturou-se.e misturou-se. O que Deus diria a estes crentes errados, a igrejas eO que Deus diria a estes crentes errados, a igrejas e indivíduos que se extraviaram da obediência aos seusindivíduos que se extraviaram da obediência aos seus mandamentos? Ele disse há aproximadamente 2.000 anosmandamentos? Ele disse há aproximadamente 2.000 anos atrás, através de Paulo, aos cristãos na decadente Corinto,atrás, através de Paulo, aos cristãos na decadente Corinto, uma cidade semelhante a muitas comunidades hoje. Paulouma cidade semelhante a muitas comunidades hoje. Paulo escreveu cartas, agora conhecidas como 1 e 2 Coríntios,escreveu cartas, agora conhecidas como 1 e 2 Coríntios, rogando que os crentes se concentrassem em Cristo,rogando que os crentes se concentrassem em Cristo, abandonassem a imoralidade, resolvessem as suasabandonassem a imoralidade, resolvessem as suas diferenças, rejeitassem os falsos mestres, se unissem, e sediferenças, rejeitassem os falsos mestres, se unissem, e se amassem. Ao ler estas epístolas pessoais e poderosas,amassem. Ao ler estas epístolas pessoais e poderosas, escritas primeiro aos antigos gregos, saiba que as palavrasescritas primeiro aos antigos gregos, saiba que as palavras e princípios também se aplicam a esta geração.e princípios também se aplicam a esta geração. 1. A CIDADE DE CORINTO a) A CIDADE DE CORINTO – GRÉCIA Localização: As quatro cidades mais importantes do Império Romano eram: Roma, Corinto, Éfeso e Antioquia da Síria. Portanto, Corinto era celebre. Era uma cidade especialmente apropriada para navegação e comércio, era ligada a Grécia por uma estreita faixa terra chamada “istmo de Corinto”, tinha dois portos sendo um no norte e um no sul desta faixa e por isso se tornou uma potência no comércio entre o Ocidente, Oriente e mundo mediterrâneo. Assim, além de ser a única passagem por terra entre o norte e o sul da Grécia, era também passagem entre a Ásia, a Palestina e a Itália. Os navegantes poderiam dar a volta pelo sul da península. Porém, o mar na região era muito tempestuoso. Corinto era então um corredor de mercadorias. Além disso, suas terras eram férteis. A cidade era rica e tinha localização estratégica no cenário mundial. Corinto, além de ser uma cidade antiga da Grécia, era, em muitos aspectos, a metrópole grega de maior destaque nos tempos de Paulo. Assim como muitas das cidades prósperas do mundo de hoje, Corinto era intelectualmente arrogante, materialmente próspera e moralmente corrupta. O pecado, em todas as suas formas, grassava nessa cidade de má fama, pela sua licenciosidade. b)ALGUMAS DECLARAÇÕES SOBRE O MODO DE VIDA EM CORINTO. 1. ARISTÓFANES (450-385 a.C) – Criou o termo “KORINTHIAZESTHAI” que significa comporta-se como um corinto, isto é, fornicar. (I Co 5.1). 2. PLATÃO (421-347 a.C) dá a expressão “KORINTHIA KORÉ” (moça de corinto) um sentido de prostituta “cultual”. 3. HELIO ARISTIDES (117-180 a.C) chama Corinto de “cidade de Afrodite”. Se referindo a licenciosidade que era praticada naquela cidade. c) História: 1.Corinto grega. No auge da civilização grega, Corinto já ocupava lugar de destaque. Em 146 a.C., a cidade foi destruída pelo cônsul romano Mummius. 2.Corinto romana. Devido à sua posição estratégica, a cidade foi reconstruída em 46 a.C. por Júlio César, tornando-se capital da Província Romana da Acaia. A nova Corinto possuía ruas
  • 2. amplas, praças, templos (Netuno, Apolo, etc), estádio (I Cor.9.24), teatros, estátuas, e o santuário de mármore branco e azul (Rostra), onde se pronunciavam discursos e sentenças. 3.A idolatria de Corinto. A cidade de Corinto era muito idolatra, mantendo altares dedicado a POSEIDON, que tido como deus principal, HERMES, ARTEMIS, ZEUS, DIONÍSIO. Este tipo de idolatria se misturava as praticas sexuais, a prostituição como forma de cultuar seus deuses, e no templo havia pelos menos mil sacerdotisas que se entregavam a tais práticas em adoração a Afrodite, a deusa da fertilização. Então o apostolo Paulo orienta os crentes dali a fugir de toda prática promiscua e idolatra, lembrando que de fato eles deveriam se afastar de tudo que os poderiam o envolver novamente e levar a praticar os mesmos pecados da natureza pecaminosa humana. A idolatria fazia parte da cultura grega com seus inúmeros deuses mitológicos. Ao sul de Corinto havia uma colina chamada Acrocorinto, que se elevava a 152 metros acima da cidade. Ali estava o templo de Afrodite, também chamada Astarte, Vênus ou Vésper, – deusa do amor e da fertilidade. 4.A corrupção de Corinto Os cultos a Afrodite incluíam ritos sexuais realizados por 1000 sacerdotisas, ou seja, prostitutas cultuais. O fato de ser cidade portuária, contribuía para que umas séries de problemas se estabelecessem. Muitos viajantes que por ali passavam se entregavam à prostituição e à prática de outros delitos. O fato de estarem de passagem criava uma sensação de impunidade, o que de fato se concretizava normalmente. Estes e outros fatores contribuíam para uma corrupção generalizada na cidade. 2. A ORIGEM DA IGREJA EM CORINTO a)Paulo visitou Corinto em sua segunda viagem missionária. Na época da visita de Paulo, Corinto era uma alvoroçada cidade comercial, centro do comércio mediterrâneo. Não é de admirar que Paulo tenha encontrado facilmente trabalho como fabricante de tendas (muito provavelmente trabalhando com tecido de pelos de cabra, um comércio proeminente na região natural de Paulo, a Cilícia). Em seu tempo livre, Paulo começou a falar sobre Cristo aos judeus na sinagoga local, mas ele recebeu uma fria recepção. Sem temer a oposição, Paulo começou a ensinar perto da sinagoga, na casa de Tito Justo. Isto enfureceu os judeus. A congregação de Paulo provavelmente incluía muitos gentios tementes a Deus que costumavam frequentar a sinagoga bem ao lado. Pelo fato de estes judeus coríntios odiarem a Paulo, eles apresentaram uma queixa oficial a Gálio, o governador da Acaia. Gálio, no entanto, recusou- se a ouvir o seu caso, porque ele via os primeiros cristãos simplesmente como uma outra seita do judaísmo. Ironicamente, esta percepção errônea protegeu a jovem igreja de ser rigorosamente perseguida pelos romanos. Com os seus adversários derrotados, Paulo estava livre para ficar em Corinto por um ano e meio (por volta de 50- 52 d.C.), uma das estadias mais longas de Paulo em qualquer cidade durante as suas viagens missionárias. Talvez ele imaginasse Corinto como um centro de evangelismo para toda a Grécia. b) Breve biografia sobre o autor da carta. Autor: Saulo, também chamado Paulo após sua conversão. (At 13.9) Cidade Nascimento: Tarso, Capital da Cilícia e província Romana. (At 22:3). Foi Fariseu: Saulo foi fariseu extremamente religioso. (At 26:4-5) Ofícios: Artesão de Tendas , Grande autoridade e influência. (Fp 3:5 At 18:3 At 26:10.) Sua Cultura: Estudou a Lei com um dos maiores rabinos da Época Gamaliel. (At 22:3.) Atuação como Fariseu: Perseguidor de Cristãos. (At 8:1-3) Conversão: Ocorreu quando estava indo para Damasco. (At 9:1-9) Deus escolhe a Saulo: Ananias recebe a missão de ungir Paulo. (At 9:13-22) Um dos mais influentes escritores do NT: Escreveu 13 livros. Rm, 1Co, 2Co, Gl, Ef, Fp, Cl, 1Ts, 2Ts, 1Tm, 2Tm,
  • 3. Tt, Fm. c) A autoria da Carta. Paulo escreveu esta carta a Corinto durante a sua visita de três anos a Éfeso, em sua terceira viagem missionária. As duas cidades situavam-se uma em frente a outra, no mar Egeu e ambas eram portos movimentados e importantes. Tito pode ter transportado esta carta de Éfeso para Corinto (2 Co 12.18). A autoria de Paulo de 1 Corintios jamais foi seriamente questionada pelos estudiosos da Bíblia Sagrada. Já no primeiro versículo de 1 Corintios, ele identificasse como o autor, e a Sóstenes, como o seu secretário. Esta evidência, juntamente com a ênfase paulina na liberdade do crente em Cristo (I Co 10.23-33), É suficiente para convencer a maioria dos estudiosos. d. Data e Contexto. Escrita de Éfeso, por volta de 55 d.C. Perto do final de 1 Coríntios, Paulo relatou os detalhes de seus recentes planos de viagem, e revelou que estava escrevendo da cidade de Éfeso (16.8). Em sua terceira viagem missionária, Paulo ficou em Éfeso por três anos. Éfeso, uma movimentada cidade portuária na Ásia Menor (atual Turquia), era uma cidade estratégica para a propagação da mensagem do Evangelho na Ásia Menor. Localizada no entroncamento de duas antigas rotas terrestres (a estrada costeira em direção ao norte até Troas, e a rota ocidental para Colossos, Laodiceia e além), Éfeso tornou-se um ponto de compras habitual para os navios que navegavam pelo Mar Egeu. 3. OS DESTINATÁRIOS:: a) A igreja em Corinto.a) A igreja em Corinto. Corinto foi a última cidade que Paulo visitou em suaCorinto foi a última cidade que Paulo visitou em sua segunda viagem missionária (At 18.1-18). Ele ficou emsegunda viagem missionária (At 18.1-18). Ele ficou em Corinto por dezoito meses, estabelecendo uma igreja ali.Corinto por dezoito meses, estabelecendo uma igreja ali. Apoio, a quem foi ensinada a base da fé cristã por Aquila eApoio, a quem foi ensinada a base da fé cristã por Aquila e Priscila, em Éfeso, visitou a igreja em um momentoPriscila, em Éfeso, visitou a igreja em um momento posterior, encorajando os crentes (1.12). Infelizmente, aposterior, encorajando os crentes (1.12). Infelizmente, a igreja coríntia não só refletia o caráter multiétnico daigreja coríntia não só refletia o caráter multiétnico da cidade, mas também a sua depravação moral. Ascidade, mas também a sua depravação moral. As exortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e contra oexortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e contra o relacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam querelacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam que membros na igreja estavam lutando para resistir àmembros na igreja estavam lutando para resistir à imoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iriaimoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iria transigir os padrões elevados da conduta cristã para atransigir os padrões elevados da conduta cristã para a igreja em Corinto.igreja em Corinto. b) Corrupção na igreja de Corinto.b) Corrupção na igreja de Corinto. Infelizmente, a igreja coríntia não só refletia o caráter multiétnico da cidade, mas também a sua depravação moral. As exortações de Paulo contra o incesto (5.1-5), e contra o relacionamento com prostitutas (6.9-20), indicam que membros na igreja estavam lutando para resistir à imoralidade difusa de sua cidade. Mas Paulo não iria transigir os padrões elevados da conduta cristã para a igreja em Corinto. Estar cercado pela imoralidade generalizada não tornava os coríntios uma exceção. Em vez disso, ele os chamou para uma vida pura, separada para Deus. Ele até comparou seus corpos com o templo de Deus (6.18-20). Mesmo com os seus numerosos problemas, 0 corpo coríntio de crentes tornou-se uma igreja estratégica para a propagação do Evangelho. Sua localização nas principais rotas comerciais do império romano tornou-a um posto avançado chave para a divulgação do Evangelho na Acaia (atual Grécia). 4. OCASIÃO E PROPÓSITO a) Questões adversas. Responder algumas perguntas sobre a ordem na igreja, identificar alguns problemas na igreja de Corinto, e ensinar os crentes como viver para Cristo em uma sociedade corrompida. Em suas viagens por todo o mundo mediterrâneo, Paulo visitou várias cidades e portos, estabelecendo pequenas células de crentes comprometidos em quase todo lugar que ele visitou. Durante as suas viagens, Paulo lidou com uma grande variedade de pessoas — desde uma multidão enfurecida até filósofos sutis - e com várias situações - desde uma perseguição feroz até a complacência moral. Em tudo isto, ele demonstrou um profundo interesse pelo bem-estar espiritual de cada pessoa com a qual ele entrou em contato. Suas cartas frequentemente relatam como ele
  • 4. lutou em oração por uma igreja ou por um indivíduo (2 Co 13.7; 1 Ts 3.10). b) Epístolas perdidas. A primeira carta que Paulo escreveu aos crentes coríntios se perdeu. O texto em 1 Coríntios 5.9 menciona esta carta anterior. Obviamente, ela não poderia ter sido 1 Coríntios. O conteúdo exato desta carta é desconhecido. 1 Coríntios 5 sugere que Paulo havia advertido aos coríntios, naquela carta, para não se associarem com aqueles que, denominando-se cristãos, se envolviam com a imoralidade sexual. Os problemas em Corinto. Perto do final de sua estadia em Éfeso, Paulo escreveu uma segunda carta, a epístola denominada 1 Coríntios. Ele escreveu esta carta em resposta a uma mensagem entregue por Estéfanas, Fortunato e Acaico (16.17). Estéfanas e seus companheiros tinham feito a Paulo uma série de perguntas, em sua maioria com relação à ordem na igreja. c) A influencia cultural de Corinto. A primeira carta aos Coríntios mostra claramente que algumas das filosofias do mundo grego e romano estavam dissimulando a percepção dos coríntios quanto à sua recém-descoberta fé em Jesus. Esta carta foi escrita a um grupo de crentes que ainda estavam influenciados pelo dualismo filosófico. Desde Platão, boa parte da filosofia grega vinha se baseando na crença de que o espiritual e o material eram esferas completamente separadas da existência humana. De acordo com este ponto de vista, o lado material ou físico da natureza humana era inerentemente corrupto e destinado à destruição. Em contraste, o lado espiritual poderia gradualmente perder a sua ligação com o material e subir a Deus, o Espírito puro. Este tipo de raciocínio foi absorvido pelos gnósticos no século II e provavelmente formou a base da negação dos coríntios de uma ressurreição corpórea (veja a defesa de Paulo da ressurreição de Jesus em 15-12-34). 5. MENSAGEM. a)Após a sua saudação habitual (1.1-3). Paulo começa afirmando as grandes verdades do Evangelho: Deus havia dado graça aos crentes coríntios através de Jesus Cristo (1.4); Deus os havia enriquecido grandemente (1.5); Deus havia lhes dado todos os dons espirituais (1.7); O Senhor Jesus Cristo logo voltaria (1.7); Deus lhes daria o poder de serem fortes e irrepreensíveis (1.8); Deus é fiel (1.9). Mas então Paulo conduz o resto da história, começando por uma discussão sobre as divisões entre os crentes e um grande apelo pela unidade (1.10-4.21). Em seguida, ele move-se rapidamente para condenar um relacionamento específico e ilícito na igreja (5.1,2). Litígios entre cristãos (6.1-11). E imoralidade sexual (6.12-20). b) A suavidade de Paulo. Então, Paulo suaviza um pouco ao ensinar sobre o casamento e a vida de solteiro (7.1-40). A relação entre a consciência e a liberdade em Cristo (8.1- 10.33). A ordem nos cultos de adoração a Deus (11.1-34). Os dons espirituais (12.1-14.40), e a realidade e o poder da ressurreição (15.1-58). Cada um destes ensinos, porém, traz a implicação de um problema. Evidentemente, os casamentos estavam em dificuldades; cristãos fortes e fracos estavam em conflito; a adoração, a Santa Ceia e os dons espirituais estavam sofrendo abusos; e uma doutrina errada estava sendo introduzida. Então, Paulo diz: “Vigiai justamente” (15.34). Paulo encerra com um lembrete da coleta para a igreja em Jerusalém (16.1-4), seus planos de visitar os coríntios (16.5-9). Além de comentários e incentivos variados (16.10-24). 6. OS TEMAS PRINCIPAIS DE I CORINTIOS. Os temas principais na carta de 1 Coríntios incluem: Lealdades; Imoralidade; Liberdade; Adoração; Corpo de Cristo; Ressurreição.
  • 5. a)LEALDADES. (1.10-31; 2.1-5; 3.1-15; 4.1-21; 9.1-27). Os coríntios estavam se reunindo em torno de vários líderes e instrutores da igreja — Pedro, Paulo e Apoio. Outros, na tentativa de alcançar a superioridade espiritual, estavam afirmando “seguir a Cristo”. Estas lealdades levaram a um orgulho intelectual e criaram um espírito de divisão na igreja. -IM PORTÂNCIA PARA H O JE. A lealdade pessoal aos líderes humanos ou à sabedoria humana jamais deve dividir os cristãos em grupos. Os crentes devem cuidar uns dos outros, e não competir pela proeminência. Cristo une aqueles que confiam nele; Ele não traz uma divisão entre os crentes. Como os cristãos em Corinto, os crentes contemporâneos frequentemente se juntam em torno de pregadores e professores populares. E o resultado é tão divisor quanto no século I. Em vez de nos dividirmos em relação a personalidades, estilos de adoração, e pormenores teológicos, precisamos nos concentrar em Cristo. Ele nos unirá. Seja leal, porém lembre-se de que o único que tem direito à nossa lealdade absoluta é Cristo. Deixe que ele dirija a sua vida. b)Imoralidade (1.8; 5.1-13; 6.1-20; 7.1-40; 9.24-27; 10.1- 13; 16.13). Paulo tinha recebido um relatório que informava a presença de grande imoralidade na igreja de Corinto: pecados sexuais não corrigidos e litígios entre crentes. As pessoas estavam indiferentes à imoralidade em sua comunidade e em sua igreja, e só estavam pensando em si mesmas. Isto enfraqueceu o testemunho da igreja e levou a erros de conceito sobre a vida cristã, especialmente no tocante à liberdade sexual e ao casamento. Destacando a necessidade de uma vida moral íntegra e de corpos dedicados a servir a Deus, Paulo confrontou os coríntios com seus pecados, e os chamou de volta a uma vida e a um casamento centralizados em Cristo. -IMPORTÂNCIA PARA H O JE. Embora a cultura contemporânea denigra o casamento e promova a promiscuidade sexual e os litígios frívolos, os cristãos devem manter o seu foco em Deus e na sua Palavra, e nunca transigir com ideias e práticas pecadoras. Os crentes não devem se misturar com a sociedade. Noá será fácil ir contra a correnteza, mas você deve determinar viver à altura do padrão de moralidade de Deus. Recuse-se a tolerar o comportamento imoral, especialmente entre crentes. c)Liberdade (8.1-13; 9.19-27; 10.23-33; 11.1). Paulo ensinou a liberdade de escolha sobre práticas não expressamente proibidas nas Escrituras. Alguns crentes acharam que certas ações, como comprar carne proveniente de animais usados em rituais pagá os, eram pecaminosas por associação. Outros sentiram-se livres da lei para praticarem tais ações. Paulo ensinou que aqueles que eram mais fortes, que se sentiam livres para comer a carne que tinha sido oferecida aos ídolos, deveriam evitar comê-la, para que não escandalizassem os crentes mais fracos. Porém, Ele também ensinou que aqueles que tinham uma consciência mais sensível não deveriam julgar os outros e obrigá-los a entrar em um estilo de vida rígido “sem comer carne” -IMPORTÂNCIA PARA H O JE. Embora comer carne geralmente não seja um tema controverso entre os crentes hoje, outras práticas dividem as nossas igrejas. Paulo ensina claramente que somos livres em Cristo, contudo não devemos abusar de nossa liberdade cristã, sendo desatenciosos e insensíveis para com os outros. Jamais devemos encorajar os outros a fazerem o que é errado por qualquer coisa que façamos. Seja qual for a controvérsia de comportamento em sua igreja e comunidade, deixe que o amor seja o seu guia. Evite julgar outros crentes, e seja amável em relação àqueles que possuem uma consciência mais sensível. d)Adoração (11.2-34; 14.1-40). Paulo citou a desordem no culto. As pessoas estavam tomando a Ceia do Senhor sem primeiro confessarem os seus pecados. E muitos a estavam usando como uma ocasião para comer e beber em excesso. Além disso, havia erros no uso dos dons espirituais, e uma confusão sobre o papel das mulheres na igreja. Paulo deu instruções explícitas que tinham a finalidade de trazer a ordem, e também o enfiaque correto aos seus cultos de louvor e
  • 6. adoração ao Senhor. Estas instruções dizem respeito a levar a presença de Deus a sério. -IMPORTÂNCIA PARA HOJE. Certamente, não há maior privilégio do que permanecer na presença do Deus todo-poderoso. Portanto, a adoração é uma tarefa admirável e sagrada, e deve ser executada adequadamente e de um modo ordeiro. Embora os estilos de culto e adoração possam variar de cultura para cultura e de igreja para igreja, toda adoração a Deus deve ser feita de uma maneira digna de sua elevada honra. Certifique-se de que o culto em sua igreja seja centrado em Cristo, harmonioso, útil, e que edifique a todos os crentes. e)Corpo de Cristo (12.1-31; 13.1-13; 16.1-3). Os crentes coríntios estavam confusos sobre o seu papel na igreja. E, evidentemente, muitos estavam procurando possuir os dons mais notáveis e públicos (por exemplo, pregar, ensinar, falar em línguas). Mas Paulo enfatizou que cada membro e cada dom são essenciais para a vida do corpo de Cristo. Assim como no corpo físico, a igreja tem muitas partes, e cada parte tem um papel especial a desempenhar. Dessa forma. Deus deu a cada membro do corpo um conjunto inigualável de dons espirituais. Em vez de diminuir o próprio papel e utilidade, ou invejar os dons mais excelentes que os outros possam ter, cada membro deve descobrir e usar os seus próprios dons espirituais que lhe foram concedidos por Deus. Embora exista uma grande diversidade no corpo, expressa na grande variedade de personalidades e dons, a igreja encontra a sua unidade em Cristo. E o maior dom de todos é o amor. f)Ressurreição (15.1-58). Algumas pessoas estavam negando que Cristo tinha ressuscitado dos mortos. Outros ensinavam que as pessoas não seriam ressuscitadas fisicamente. Refutando estas ideias, Paulo proclamou a realidade da ressurreição. Na verdade, a ressurreição de Cristo garante aos crentes que eles terão corpos novos e vivificados depois que morrerem. A esperança da ressurreição dá aos cristãos segurança e confiança para viverem diariamente para Cristo. -IMPORTÂNCIA PARA HOJE. Visto que seremos ressuscitados para a vida depois que morrermos, a nossa vida não é vã. Devemos permanecer fiéis a Deus em nossa moralidade e em nosso serviço. Devemos viver hoje sabendo que passaremos a eternidade com Cristo. Quando você estiver ao lado do túmulo de uma pessoa amada, ou quando você lutar com a sua própria mortalidade, lembre-se da ressurreição. Porque Ele vive, você também viverá, e se unirá a todos os outros crentes que partiram antes de você. 7.ESBOÇO DE I CORÍNTIOS I. Paulo Cita os Problemas da Igreja (1.1-6.20) A. Divisões na igreja B. Desordem na igreja II. Paulo Responde às Perguntas da Igreja (7.1-16.24) A. Instrução sobre o casamento cristão B. Instrução sobre a liberdade cristã C. Instrução sobre o culto público D. Instrução sobre a ressurreição BIBLIOLOGIA: Bíblia de Estudo Pentecostal – (CPAD) SBB – Revista e Corrigida, 1995. Revista Periódica Pentecostes – A doutrina da Santificação em I Corintios – Pr. Roberto Carlos Cruvinel, pág. 3,4 – CPAD, Julho de 2001. Comentários do Novo Testamento de Aplicação Pessoal – CPAD, Comentário em I Corintios, pág.100-110 – Consultas e Cópias. -1ª Edição de 2009. DIGITAÇÃO E PESQUISAS: JOSÉ ROBERTO ALVES DA SILVA Professor/ Músico e Teólogo e Membro da IEADPE Petrolina - Congregação em Jardim Maravilha. “Glórias seja dada ao Nosso Deus, ao Senhor Jesus Cristo” “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” Efésios 2.10
  • 7. adoração ao Senhor. Estas instruções dizem respeito a levar a presença de Deus a sério. -IMPORTÂNCIA PARA HOJE. Certamente, não há maior privilégio do que permanecer na presença do Deus todo-poderoso. Portanto, a adoração é uma tarefa admirável e sagrada, e deve ser executada adequadamente e de um modo ordeiro. Embora os estilos de culto e adoração possam variar de cultura para cultura e de igreja para igreja, toda adoração a Deus deve ser feita de uma maneira digna de sua elevada honra. Certifique-se de que o culto em sua igreja seja centrado em Cristo, harmonioso, útil, e que edifique a todos os crentes. e)Corpo de Cristo (12.1-31; 13.1-13; 16.1-3). Os crentes coríntios estavam confusos sobre o seu papel na igreja. E, evidentemente, muitos estavam procurando possuir os dons mais notáveis e públicos (por exemplo, pregar, ensinar, falar em línguas). Mas Paulo enfatizou que cada membro e cada dom são essenciais para a vida do corpo de Cristo. Assim como no corpo físico, a igreja tem muitas partes, e cada parte tem um papel especial a desempenhar. Dessa forma. Deus deu a cada membro do corpo um conjunto inigualável de dons espirituais. Em vez de diminuir o próprio papel e utilidade, ou invejar os dons mais excelentes que os outros possam ter, cada membro deve descobrir e usar os seus próprios dons espirituais que lhe foram concedidos por Deus. Embora exista uma grande diversidade no corpo, expressa na grande variedade de personalidades e dons, a igreja encontra a sua unidade em Cristo. E o maior dom de todos é o amor. f)Ressurreição (15.1-58). Algumas pessoas estavam negando que Cristo tinha ressuscitado dos mortos. Outros ensinavam que as pessoas não seriam ressuscitadas fisicamente. Refutando estas ideias, Paulo proclamou a realidade da ressurreição. Na verdade, a ressurreição de Cristo garante aos crentes que eles terão corpos novos e vivificados depois que morrerem. A esperança da ressurreição dá aos cristãos segurança e confiança para viverem diariamente para Cristo. -IMPORTÂNCIA PARA HOJE. Visto que seremos ressuscitados para a vida depois que morrermos, a nossa vida não é vã. Devemos permanecer fiéis a Deus em nossa moralidade e em nosso serviço. Devemos viver hoje sabendo que passaremos a eternidade com Cristo. Quando você estiver ao lado do túmulo de uma pessoa amada, ou quando você lutar com a sua própria mortalidade, lembre-se da ressurreição. Porque Ele vive, você também viverá, e se unirá a todos os outros crentes que partiram antes de você. 7.ESBOÇO DE I CORÍNTIOS I. Paulo Cita os Problemas da Igreja (1.1-6.20) A. Divisões na igreja B. Desordem na igreja II. Paulo Responde às Perguntas da Igreja (7.1-16.24) A. Instrução sobre o casamento cristão B. Instrução sobre a liberdade cristã C. Instrução sobre o culto público D. Instrução sobre a ressurreição BIBLIOLOGIA: Bíblia de Estudo Pentecostal – (CPAD) SBB – Revista e Corrigida, 1995. Revista Periódica Pentecostes – A doutrina da Santificação em I Corintios – Pr. Roberto Carlos Cruvinel, pág. 3,4 – CPAD, Julho de 2001. Comentários do Novo Testamento de Aplicação Pessoal – CPAD, Comentário em I Corintios, pág.100-110 – Consultas e Cópias. -1ª Edição de 2009. DIGITAÇÃO E PESQUISAS: JOSÉ ROBERTO ALVES DA SILVA Professor/ Músico e Teólogo e Membro da IEADPE Petrolina - Congregação em Jardim Maravilha. “Glórias seja dada ao Nosso Deus, ao Senhor Jesus Cristo” “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” Efésios 2.10