Aula 14 - I Coríntios

2.573 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.573
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
223
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
125
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 14 - I Coríntios

  1. 1. I EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS
  2. 2. OS PROBLEMAS DA IGREJA E SUAS SOLUÇÕES 20/10/2013
  3. 3. Introdução • Para entendermos como é a dinâmica da vida de uma igreja devemos ler na íntegra a Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios. A diversidade de situações e fatos da igreja coríntia é o suficiente para uma ampla visão dos problemas e virtudes de uma congregação genuinamente cristã. Não existe igreja local perfeita, entretanto, Corinto se destaca por um fator agravante no comportamento daqueles irmãos: o excesso em muitas áreas, como se vê em 1 Coríntios 4.14-16; 5.6; 8.7,9; 10.21,32; 11.13-16, 20-22,30; 14.23, 32-34,40. Excetuando a pessoalidade da carta (saudações e lembranças), os ensinos doutrinários desta epístola são permanentes e, portanto, aplicáveis à igreja atual.
  4. 4. • Localização: Corinto era uma cidade grega, de grande importância. Ela ficava bem próxima de Atenas, a grande capital da Grécia, e a capital intelectual do mundo. Corinto era uma cidade banhada por dois mares, o mar Egeu e o mar Jônico. Em Corinto ficava um dos mais importantes portos da época, o ponto de Cencréia. Portanto, a cidade de Corinto era cosmopolita. O mundo inteiro dentro dela. Evangelizar Corinto era um plano estratégico, pois o evangelho a partir de Corinto poderia se espalhar e alcançar o mundo inteiro. Essa foi um das razões pó que Paulo se concentrou nessa CORIN TO
  5. 5.  História  Corinto Grega No auge da civilização grega, Corinto já ocupava lugar de destaque. Em 146 a.C., a cidade foi destruída pelo cônsul romano Mummius.  Corinto Romana Devido à sua posição estratégica, a cidade foi reconstruída em 46 d.C. por Júlio César, tornando-se capital da Província Romana da Acaia. A nova Corinto possuía ruas amplas, praças, templos (Netuno, Apoio, etc.), estádio (I Co 9.24), teatros, estátuas, e o santuário de mármore branco e azul (Rostra), onde se
  6. 6.  A idolatria de Corinto A idolatria fazia parte da cultura grega com seus inúmeros deuses mitológicos. Ao sul de Corinto havia uma colina chamada Acrocorinto, que se elevava a 152 metros acima da cidade. Ali estava o templo de Afrodite, também chamada Astarte, Vênus ou Vésper, - deusa do amor e da fertilidade.
  7. 7. Templo de Apolo
  8. 8.  Pela sua tradição esportiva Corinto era, também, uma cidade importantíssima na área dos esportes. A prática dos jogos ístmicos de Corinto só era superada pelos jogos olímpicos de Atenas. Corinto era uma cidade que atraía gente do mundo inteiro para a prática esportiva.
  9. 9.  A corrupção de Corinto Os cultos a Afrodite incluíam ritos sexuais realizados por 1000 sacerdotisas, ou seja, prostitutas cultuais. O fato de ser cidade portuária, contribuía para que uma série de problemas se estabelecessem. Muitos viajantes que por ali passavam se entregavam à prostituição e à prática de outros delitos. O fato de estarem de passagem criava uma sensação de impunidade, o que de fato se concretizava normalmente. Estes e outros fatores contribuíam para uma corrupção generalizada na cidade.  História recente A cidade de Corinto foi destruída por um grande terremoto em 1858. Em seguida foi reconstruída a 6 km do local anterior. Escavações na cidade antiga permitiram diversas descobertas arqueológicas, tais como monumentos, imagens e ruínas de casas, templos e palácios.
  10. 10.  A Igreja em Corinto A igreja em Corinto foi fundada pelo apóstolo Paulo durante sua 2ª viagem missionária, entre os anos 50 e 52 d.C. Ali, Paulo permaneceu durante dezoito meses (At.18.1-8). A igreja era composta por judeus e gentios. Entre seus membros havia ricos e pobres, inclusive escravos.
  11. 11. A 1.ª EPÍSTOLA DE PAULO AOS CORÍNTIOS 1 • Autor: Paulo (1.1) 2 • Escritor: Sóstenes (1.1) 3 • Data: 56 d.C. 4 • Local: Éfeso (16.8) 5 • Tema: O Comportamento do Cristão
  12. 12. A 1.ª EPÍSTOLA DE PAULO AOS CORÍNTIOS
  13. 13. Principais Motivos da Carta Ao ser informado dos muitos e graves problemas dos crentes de Corinto, Paulo escreveulhes uma carta, não para envergonhá-los, mas para admoestá-los como filhos amados (1 Co 1.11). • Exortá-los a mudar sua conduta (desunião, imoralidade, processos judiciais, culto escandaloso, etc.;
  14. 14. Principais Motivos da Carta • Doutriná-los sobre assuntos gerais e comuns da vida cristã (matrimônio, amor ao próximo, a consciência e a liberdade cristã); • Explanar a doutrina fundamental da ressurreição de Cristo e corrigir os falsos ensinos. Também doutrinar sobre o arrebatamento da Igreja por Cristo, começando com a ressurreição em glória dos mortos salvos, e a transformação dos vivos e sua transladação para o céu.
  15. 15. Conteúdo A carta consiste na resposta de Paulo a dez problemas separados: I Co 1 – 4 • UM ESPÍRITO SECTÁRIO I CO 5 • INCESTO I CO 6 • PROCESSOS I CO 6 • FORNICAÇÃO I CO 7 • CASAMENTO E DIVÓRCIO I CO 8-11 • ALIMENTOS OFERECIDOS A ÍDOLOS I CO 11.2-16 • USO DO VÉU I CO 11.17-34 • CEIA DO SENHOR I CO 12-14 • DONS ESPIRITUAIS I CO 15 • RESSUREIÇÃO DO CORPO
  16. 16. Divisão na Igreja Religião e Ordem no Culto Religião e Comportamento Feminino Religião e Alimentação Religião e Filosofia
  17. 17. Conclusão Todos os tipos de pecados podem ser vencidos pelo cristão. Mas é preciso confrontá-los como nos ensina a Palavra de Deus. Quanto à fornicação e aos seus congêneres, a Palavra é bem clara: “Foge!” Parece que a mais potente arma de Satanás contra a humanidade, nestes últimos dias, é a imoralidade sexual com toda sua rede de pecados. E o pior é que tais pecados estão sendo aceitos e tolerados pela sociedade e até mesmo por certas igrejas. A Bíblia adverte que o diabo "tenta todo mundo". Isto é: ele tem uma forma de tentação para cada tipo de pessoa. Deus guarda o crente do pecado, mas não no pecado. Então, o crente deve cooperar com Deus. Deve evitar pessoas comprometedoras bem como locais, ocasiões, pensamentos, situações, leituras, atividade s e imagens que levem a tentação e ao pecado.

×