SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
A SEGUNDA VIAGEM
MISSIONÁRIA
Atos 15:36 – 18:22
“... E SEREIS MINHAS TESTEMUNHAS...
ATÉ AOS CONFINS DA TERRA”.
Fonte: www.ibge.gov.br
SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
DE PAULO
Fonte: www.google.com.br/imagens
SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
DE PAULO
⦁ “A segunda viagem missionária durou cerca de três
anos e cobriu praticamente quase cinco mil
quilômetros. Paulo, Silas e Timóteo levaram o
evangelho a cidades que incluíam FILIPOS,
TESSALÔNICA, BERÉIA, ATENAS e CORINTO. ...
A segunda viagem missionária abriu o ministério na
Europa”. (Elwell e Yarbrough, pp.242 e 249)
OBJETIVOS DA VIAGEM
⦁Visitar as igrejas
fundadas na 1ª viagem;
⦁Abrir novas igrejas.
CIDADES
VISITADAS
Derbe
Listra
Icônio
Antioquia da Pisídia
Trôade
Filipos
Tessalônica
Bereia
Atenas
Corinto
Éfeso
AS CARTAS
AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM
⦁ “Na sua segunda viagem, Paulo
reconheceu que tinha um sério
problema. Em geral, ele permanecia
nas cidades apenas alguns dias ou
semanas. Esse tempo era suficiente
para ensinar o básico da religião
cristã. Mas não era tempo suficiente
para preparar cristãos maduros. ...
AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM - continuação
⦁ ... Depois que Paulo deixava as
cidades, alguns desentendimentos ,
às vezes, surgiam ou pregadores
viajantes chagavam e ofereciam uma
outra visão da mensagem do
evangelho, confundindo e dividindo
igrejas. Em alguns casos, as igrejas
enviavam mensageiros com questões
para Paulo. ...
AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM - continuação
⦁ ... Em vez de voltar correndo para a
igreja, que, às vezes, já estava a
centenas de quilômetros para trás,
Paulo escreveu cartas.” (Miller e
Huber, p.68)
AS CARTAS DE PAULO
ORDEM CRONOLÓGICA ORDEM NA BÍBLIA
⦁ Gálatas – (1ª viagem) - teoria da Galácia do Sul
⦁ I Tessalonicenses (2ª viagem)
⦁ II Tessalonicenses (2ª viagem)
⦁ I Coríntios (3ª viagem)
⦁ II Coríntios (3ª viagem)
⦁ Romanos (3ª viagem)
⦁ Gálatas (3ª viagem) - teoria da Galácia do Norte
⦁ Efésios (prisão em Roma)
⦁ Filipenses (prisão em Roma)
⦁ Colossenses (prisão em Roma)
⦁ Filemom (prisão em Roma)
⦁ I Timóteo (após a prisão)
⦁ Tito (após a prisão)
⦁ II Timóteo (pouco antes de sua morte na prisão,
em Roma)
⦁ Romanos
⦁ I Coríntios
⦁ II Coríntios
⦁ Gálatas
⦁ Efésios
⦁ Filipenses
⦁ Colossenses
⦁ I Tessalonicenses
⦁ II Tessalonicenses
⦁ I Timóteo
⦁ II Timóteo
⦁ Tito
⦁ Filemom
DESACORDO ACENTUADO
Separação entre Paulo e Barnabé
ATOS 15:36-41
SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS
ATOS 15:39 - NTLH ATOS 15:39 - RA
⦁ “Por isso eles tiveram
uma discussão tão
forte, que se
separaram. Barnabé
levou João Marcos
consigo e embarcou
para a ilha de Chipre,”
⦁ “ Houve entre eles tal
desavença, que vieram
a separar-se. Então,
Barnabé, levando
consigo a Marcos,
navegou para Chipre.”
SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS
⦁ Paulo e Barnabé tiveram uma discussão muito forte,
por causa de João Marcos (autor do Evangelho de
Marcos e primo de Barnabé).
⦁ “Lucas emprega linguagem forte quando relata o
rompimento da relação entre Paulo e Barnabé. No
grego a expressão traduzida por ‘desacordo
acentuado’ vem de uma palavra que significa
‘provocar à ira’.” (Kistemaker, p.103).
⦁ Barnabé queria levar Marcos para a segunda
viagem missionária.
SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS
⦁ Paulo não queria levar Marcos, pois este os tinha
abandonado na Panfília durante o início da primeira
viagem.
⦁ Outro motivo que também pode ter contribuído para
a discussão, foi o fato de Barnabé ter se afastado
dos cristãos gentios por influência de Pedro e Tiago
(Gl 2:11-13).
⦁ Houve a reconciliação entre Paulo, Barnabé e
Marcos, como demonstram os textos de Cl 4:10, II
Tm 4:11 e Fm 24.
SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS
⦁ O Evangelho não deixou de ser pregado por causa
desta desavença: Barnabé e Marcos foram pregar
em Chipre; Paulo e Silas foram pregar na Ásia e
Europa.
⦁ Este fato vem demonstrar que DEUS usa para a sua
obra homens pecadores e não “SUPER SANTOS”.
⦁ Os líderes devem entender que são instrumentos
nas mãos de DEUS e não devem ser arrogantes
quando exercem um ministério.
⦁ Os liderados devem entender que seus líderes
podem errar e devem acolhê-los quando falham.
EM TESSALÔNICA E BERÉIA
Atos 17:1-15
EM TESSALÔNICA
⦁ Paulo por três sábados anunciou o Evangelho na
Sinagoga.
⦁ Alguns dos Judeus, numerosa multidão de gregos
piedosos e muitas distintas mulheres foram
convencidos.
⦁ Judeus contrários à doutrina cristã e movidos por
inveja, provocaram grande tumulto e acusaram
Paulo de rebelião contra César.
⦁ Apesar das oposições, uma nova igreja foi iniciada
em Tessalônica.
I TESSALONICENSES 1
⦁ Paulo em sua primeira carta aos Tessalonicenses
escreve o seguinte:
⦁ 2 - Damos, sempre, graças a Deus por todos vós,
mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar,
⦁ 3 - recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da
operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e
da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus
Cristo,
⦁ 7 - de sorte que vos tornastes o modelo para todos os
crentes na Macedônia e na Acaia.
⦁ 8 - Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só
na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se
divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não
termos necessidade de acrescentar coisa alguma;
EM BERÉIA
⦁ Os bereanos deixaram um bom exemplo para todas
as Igrejas ao longo da História:
⦁ “Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de
Tessalônica;pois receberam a palavra com toda a avidez,
examinando as Escrituras todos os dias para ver se as
coisas eram, de fato, assim.” (v.11).
EM BERÉIA
⦁ O exemplo dos bereanos vai muito além do exame
detalhado das Escrituras. Em nossos dias, com a
quantidade monumental de informações que
circulam pela Internet, nós cristãos (luz para as
nações) devemos checar a autenticidade de cada
mensagem antes de compartilhar. Não devemos ser
instrumentos que espalham mentira pela rede
mundial de computadores. Não importa quem
enviou a mensagem.
EM BERÉIA
⦁ Muitos judeus, mulheres e homens creram no
Evangelho.
⦁ As perseguições a Paulo continuaram: quando os
judeus de Tessalônica souberam da pregação de
Paulo, foram até Beréia para perturbar o povo.
⦁ Assim sendo, Paulo foi levado para Atenas (Silas e
Timóteo ainda ficaram em Beréia).
EM ATENAS
Atos 17:16-34
A GRÉCIA NO TEMPO DE PAULO
⦁ “Como parte do império Romano, a Grécia
compreende as províncias da Acaia e da
Macedônia. A cidade mais importante é Corinto,
reconstruída em 44 a.C. por Júlio César.Atenas fica
reduzida a um centro cultural, uma cidade
universitária, para onde vão os jovens romanos e
gregos a fim de assistir às preleções de mestres
ilustres”. (Jardé, p. 39)
EM ATENAS
⦁ O espírito de Paulo se revoltou diante da idolatria
dominante na cidade de Atenas.
⦁ Até o nome da cidade era em homenagem à deusa
Atena (deusa da sabedoria, da guerra, das ciências
e das artes).
⦁ O local onde Paulo se dirigiu aos filósofos, o
Areópago, era conhecido como a Colina de Marte
(deus da guerra).
O PARTENON
“Havia estátua de deuses
e deusas no Partenon e
em outros templos da
Acrópole, assim como
nos edifícios públicos,
comerciais e templos da
cidade”. (Bíblia de
Genebra, p.1297)
O Partenon foi um templo
dedicado à deusa Atena,
onde havia uma estátua
da deusa de ouro e
marfim.
Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014.
NA ACRÓPOLE DE ATENAS
Fotos: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
AREÓPAGO (Colina de Marte ou Ares)
⦁ “Colina rochosa situada
a sudoeste da Acrópole,
onde se reunia o
TRIBUNAL DO
AREÓPAGO, ao ar
livre. No sopé do
rochedo, ficava o
santuário das ERÍNIAS,
divindades
encarregadas de
perseguir os
assassinos”. (Jardé,
p.16)
⦁ “O Conselho -
chamado Areópago -
tinha funções políticas
extensas mas mal
precisadas pelas fontes;
atuava como tribunal
supremo e guardião do
regime.” (Cardoso, p.
42).
ESCADA EM DIREÇÃO AO AREÓPAGO
Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
A COLINA ONDE S E REUNIA O TRIBUNAL
DO AREÓPAGO
Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
ATENAS VISTA A PARTIR DO AREÓPAGO
Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
ARGUMENTANDO COM FILÓSOFOS
⦁ EPICUREUS
⦁ “... eram seguidores de Epicuro (342-270 a.C.), que
ensinavam que a morte não deve ser temida; até a
alma chega ao seu fim quando o corpo morre. Além
disso, Epicuro ensinava que todo ser se esforça
para conseguir prazer, evitando o sofrimento e a
tristeza, porém buscando a satisfação e a felicidade”
(Kistemaker, p.178)
ARGUMENTANDO COM FILÓSOFOS
⦁ ESTÓICOS
⦁ “... eram discípulos do pensador Zeno (332-260
a.C.). Esse filósofo ensinava que o homem atinge
sua mais alta aspiração quando se sujeita ao curso
dos eventos, controlado pela necessidade divina. Ao
se submeter à sua sorte, ele atinge a condição de
felicidade.” (Kistemaker, p.179).
⦁ Em Atenas, diante dos filósofos que o chamaram de
tagarela, “Paulo se propôs a falar do “Deus
desconhecido”, cujo altar estava vazio, isto é, o
Deus verdadeiro, o Deus transcendente, o Deus
justo que julgará o mundo por meio de Cristo,
aquele que morreu e ressuscitou dentre os mortos.”
(revista do aluno, p.44).
⦁ Uns zombaram, outros creram, mas a mensagem de
Cristo foi pregada mais uma vez.
EM CO RINTO
Atos 18:1-18
CO RINTO
⦁ “Desde 27 a.C., esta cidade tinha sido a capital da
província romana da Acaia. Ficava 80 Km a sudoeste
de Atenas. ... Corinto foi grande e próspera nos
séculos VIII ao VI a.C., mas declinou e foi capturada
em 338 a.C. por Felipe II da Macedônia. Em 196 a.C.,
foi tomada pelos romanos. Eles a saquearam, em 146
a.C., em punição a uma revolta, mas foi restaurada
por Júlio César em 44 a.C. Nos tempos do Novo
testamento, Corinto tinha mais de 200.000
habitantes... Corinto era completamente pagã e
imoral. A cidade era cheia de templos pagãos e, na
parte sul, havia uma alta acrópole com um templo de
Afrodite. A partir do século V a.C., a expressão
“corintianizar” significa ser sexualmente imoral.”
(Bíblia de Genebra, p. 1298).
EM CORINTO
⦁ Paulo encontrou Áquila e Priscila, judeus recém-
chegados de Roma (expulsos por Cláudio).
⦁ Paulo foi trabalhar e morar com o casal, já que eram
da mesma tribo e eram da mesma profissão (fazer
tendas).
⦁ Paulo ficou um ano e seis meses na cidade.
⦁ Paulo pregava aos judeus todos os sábados na
Sinagoga.
⦁ Paulo também pregava aos gregos.
EM CORINTO
⦁ Os judeus rejeitaram a palavra de que o Cristo é
Jesus.
⦁ Mas Crispo, líder da Sinagoga e toda a sua família,
creu no Senhor.
⦁ Paulo então passou a pregar aos gentios.
⦁ Muitos dos coríntios creram e foram batizados.
⦁ Paulo recebe boas notícias, por intermédio de
Timóteo, a respeito da igreja em Tassalônica e
escreve a primeira carta aos Tessalonicenses.
EM CORINTO
⦁ Paulo teve uma visão em que o Senhor Jesus
ordenou:
⦁ Não tenha medo.
⦁ Fale.
⦁ Não se cale.
⦁ Paulo foi denunciado pelos judeus ao Chefe
Administrativo da província, Gálio.
⦁ Gálio não deu importância à denúncia.
⦁ Paulo continuou pregando e ensinando a Palavra de
Deus.
O FINAL DA SEGUNDA VIAGEM
Atos18:18-23
ATOS 18:18-23
⦁ A segunda viagem missionária foi uma bênção.
Levou o Evangelho para a Europa. Muitos creram e
o nome do Senhor foi honrado através da vida de
Paulo, Silas e Timóteo.
⦁ Apesar das perseguições e hostilidades, igrejas
foram fundadas.
⦁ Apesar das desavenças entre Paulo e Barnabé, o
Senhor agiu poderosamente na vida destes homens
na pregação do Evangelho.
⦁ As cartas aos Coríntios, Filipenses e
Tessalonicenses são um testemunho do sucesso do
trabalho missionário de Paulo e seus companheiros.
VÍDEOS
PRODUZIDO POR:
⦁ Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista “Atos
dos Apóstolos e a evangelização na Igreja Primitiva”,
lição 9 – A segunda viagem missionária - da editora
Cultura Cristã.
⦁ Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho, São
Paulo, SP, Brasil.
⦁ Classe da UMP
⦁ Maio/2016
⦁ zilrene.ump@gmail.com
BIBLIOGRAFIA
⦁ CARDOSO, Ciro Flamarion S. A Cidade-Estado antiga.
Ática, São Paulo, 1985.
⦁ COMMELIN, P
. Mitologia Grega e Romana. Martins
Fontes, São Paulo, 1993.
⦁ ELWELL, Walter e YARBROUGH, Robert W.
Descobrindo o Novo Testamento. Cultura Cristã, São
Paulo, 2002.
⦁ JARDÉ, A. A Grécia Antiga e a vida grega. Edusp. São
Paulo, 1977.
⦁ KISTEMAKER, Simon. Comentário do Novo
testamento – Atos – volume 2. Cultura Cristã, São
Paulo, 2006.
⦁ MILLER, Stephen M. e HUBER, Robert V. A Bíblia e sua
história – o surgimento e impacto da Bíblia.
Sociedade Bíblica do Brasil, Barueri, 2006.
BIBLIOGRAFIA - continuação
⦁ Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e
Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri,
1999.
IMAGENS
⦁ Slide 1 – Zilrene Alcantara Miguel, antigas ruínas de
Corinto, Grécia, 2014.
⦁ Slide 24 – Zilrene Alcantara Miguel, Acrópole em
Atenas, Grécia, 2014.
⦁ Slide 37 - Zilrene Alcantara Miguel, antigas ruínas de
Corinto, Grécia, 2014.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx

Sobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.pptSobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.pptJose Sanches
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristãFilipe
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMEnerliz
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aulaPIB Penha
 
Estudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosEstudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosUEPB
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios InicioUEPB
 
Continuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosContinuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosUEPB
 
Paulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em CorintoPaulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em Corintoguest985a0e
 
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaT200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaGersonPrates
 
Aula nº 1 introdução
Aula nº 1   introduçãoAula nº 1   introdução
Aula nº 1 introduçãoWelton Dias
 
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012Gerson G. Ramos
 
A igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristoA igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristoLia Porto
 
História Eclesiástica
História EclesiásticaHistória Eclesiástica
História EclesiásticaMarco Sousa
 
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptx
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptxOrdem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptx
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptxcharleshonda2005
 

Semelhante a asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx (20)

Sobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.pptSobre os manuscritos.ppt
Sobre os manuscritos.ppt
 
6- Patristica.pptx
6- Patristica.pptx6- Patristica.pptx
6- Patristica.pptx
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
 
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉMA EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
A EXPANSÃO DO EVANGELHO FORA DE JERUSALÉM
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aula
 
Trabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo TestamentoTrabalho de Novo Testamento
Trabalho de Novo Testamento
 
Estudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I CorintiosEstudo Bíblico de I Corintios
Estudo Bíblico de I Corintios
 
I Corintios Inicio
 I Corintios Inicio I Corintios Inicio
I Corintios Inicio
 
Continuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I CorintiosContinuação da Análise de I Corintios
Continuação da Análise de I Corintios
 
Paulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em CorintoPaulo e a Igreja em Corinto
Paulo e a Igreja em Corinto
 
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaT200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
 
História da igreja
História da igrejaHistória da igreja
História da igreja
 
Aula nº 1 introdução
Aula nº 1   introduçãoAula nº 1   introdução
Aula nº 1 introdução
 
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012
Preservando relacionamentos_Resumo_Liç_232012
 
A igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristoA igreja de jesus cristo
A igreja de jesus cristo
 
Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte
Eae   74 - ciencia e religião 2a. parteEae   74 - ciencia e religião 2a. parte
Eae 74 - ciencia e religião 2a. parte
 
História Eclesiástica
História EclesiásticaHistória Eclesiástica
História Eclesiástica
 
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptx
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptxOrdem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptx
Ordem cronologica da biblia - Pb. Jonas Carlos.pptx
 
As cartas de_paulo
As cartas de_pauloAs cartas de_paulo
As cartas de_paulo
 

Mais de Anderson Cezar

Ética e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptxÉtica e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptxAnderson Cezar
 
Aula_funcoes_organicas.pptx
Aula_funcoes_organicas.pptxAula_funcoes_organicas.pptx
Aula_funcoes_organicas.pptxAnderson Cezar
 
BIO-aula-biologia-molecular.pdf
BIO-aula-biologia-molecular.pdfBIO-aula-biologia-molecular.pdf
BIO-aula-biologia-molecular.pdfAnderson Cezar
 
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.ppt
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.pptCenários e tendências no Brasil e no Mundo.ppt
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.pptAnderson Cezar
 
Nossos Símbolos de Fé.pdf
Nossos Símbolos de Fé.pdfNossos Símbolos de Fé.pdf
Nossos Símbolos de Fé.pdfAnderson Cezar
 

Mais de Anderson Cezar (9)

Ética e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptxÉtica e cidadania.pptx
Ética e cidadania.pptx
 
Aula_funcoes_organicas.pptx
Aula_funcoes_organicas.pptxAula_funcoes_organicas.pptx
Aula_funcoes_organicas.pptx
 
BIO-aula-biologia-molecular.pdf
BIO-aula-biologia-molecular.pdfBIO-aula-biologia-molecular.pdf
BIO-aula-biologia-molecular.pdf
 
Aula - A Célula.ppt
Aula - A Célula.pptAula - A Célula.ppt
Aula - A Célula.ppt
 
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.ppt
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.pptCenários e tendências no Brasil e no Mundo.ppt
Cenários e tendências no Brasil e no Mundo.ppt
 
Nossos Símbolos de Fé.pdf
Nossos Símbolos de Fé.pdfNossos Símbolos de Fé.pdf
Nossos Símbolos de Fé.pdf
 
Vacinas.pptx
Vacinas.pptxVacinas.pptx
Vacinas.pptx
 
Influenza_2020.ppt
Influenza_2020.pptInfluenza_2020.ppt
Influenza_2020.ppt
 
7_-_populações.pptx
7_-_populações.pptx7_-_populações.pptx
7_-_populações.pptx
 

Último

Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (15)

Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 

asegundaviagemmissionria-160518211318.pptx

  • 2. “... E SEREIS MINHAS TESTEMUNHAS... ATÉ AOS CONFINS DA TERRA”. Fonte: www.ibge.gov.br
  • 3. SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO Fonte: www.google.com.br/imagens
  • 4. SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO ⦁ “A segunda viagem missionária durou cerca de três anos e cobriu praticamente quase cinco mil quilômetros. Paulo, Silas e Timóteo levaram o evangelho a cidades que incluíam FILIPOS, TESSALÔNICA, BERÉIA, ATENAS e CORINTO. ... A segunda viagem missionária abriu o ministério na Europa”. (Elwell e Yarbrough, pp.242 e 249)
  • 5. OBJETIVOS DA VIAGEM ⦁Visitar as igrejas fundadas na 1ª viagem; ⦁Abrir novas igrejas.
  • 8. AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM ⦁ “Na sua segunda viagem, Paulo reconheceu que tinha um sério problema. Em geral, ele permanecia nas cidades apenas alguns dias ou semanas. Esse tempo era suficiente para ensinar o básico da religião cristã. Mas não era tempo suficiente para preparar cristãos maduros. ...
  • 9. AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM - continuação ⦁ ... Depois que Paulo deixava as cidades, alguns desentendimentos , às vezes, surgiam ou pregadores viajantes chagavam e ofereciam uma outra visão da mensagem do evangelho, confundindo e dividindo igrejas. Em alguns casos, as igrejas enviavam mensageiros com questões para Paulo. ...
  • 10. AS CARTAS E A SEGUNDA VIAGEM - continuação ⦁ ... Em vez de voltar correndo para a igreja, que, às vezes, já estava a centenas de quilômetros para trás, Paulo escreveu cartas.” (Miller e Huber, p.68)
  • 11. AS CARTAS DE PAULO ORDEM CRONOLÓGICA ORDEM NA BÍBLIA ⦁ Gálatas – (1ª viagem) - teoria da Galácia do Sul ⦁ I Tessalonicenses (2ª viagem) ⦁ II Tessalonicenses (2ª viagem) ⦁ I Coríntios (3ª viagem) ⦁ II Coríntios (3ª viagem) ⦁ Romanos (3ª viagem) ⦁ Gálatas (3ª viagem) - teoria da Galácia do Norte ⦁ Efésios (prisão em Roma) ⦁ Filipenses (prisão em Roma) ⦁ Colossenses (prisão em Roma) ⦁ Filemom (prisão em Roma) ⦁ I Timóteo (após a prisão) ⦁ Tito (após a prisão) ⦁ II Timóteo (pouco antes de sua morte na prisão, em Roma) ⦁ Romanos ⦁ I Coríntios ⦁ II Coríntios ⦁ Gálatas ⦁ Efésios ⦁ Filipenses ⦁ Colossenses ⦁ I Tessalonicenses ⦁ II Tessalonicenses ⦁ I Timóteo ⦁ II Timóteo ⦁ Tito ⦁ Filemom
  • 14. SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS ATOS 15:39 - NTLH ATOS 15:39 - RA ⦁ “Por isso eles tiveram uma discussão tão forte, que se separaram. Barnabé levou João Marcos consigo e embarcou para a ilha de Chipre,” ⦁ “ Houve entre eles tal desavença, que vieram a separar-se. Então, Barnabé, levando consigo a Marcos, navegou para Chipre.”
  • 15. SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS ⦁ Paulo e Barnabé tiveram uma discussão muito forte, por causa de João Marcos (autor do Evangelho de Marcos e primo de Barnabé). ⦁ “Lucas emprega linguagem forte quando relata o rompimento da relação entre Paulo e Barnabé. No grego a expressão traduzida por ‘desacordo acentuado’ vem de uma palavra que significa ‘provocar à ira’.” (Kistemaker, p.103). ⦁ Barnabé queria levar Marcos para a segunda viagem missionária.
  • 16. SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS ⦁ Paulo não queria levar Marcos, pois este os tinha abandonado na Panfília durante o início da primeira viagem. ⦁ Outro motivo que também pode ter contribuído para a discussão, foi o fato de Barnabé ter se afastado dos cristãos gentios por influência de Pedro e Tiago (Gl 2:11-13). ⦁ Houve a reconciliação entre Paulo, Barnabé e Marcos, como demonstram os textos de Cl 4:10, II Tm 4:11 e Fm 24.
  • 17. SUJEITOS ÀS MESMAS PAIXÕES QUE NÓS ⦁ O Evangelho não deixou de ser pregado por causa desta desavença: Barnabé e Marcos foram pregar em Chipre; Paulo e Silas foram pregar na Ásia e Europa. ⦁ Este fato vem demonstrar que DEUS usa para a sua obra homens pecadores e não “SUPER SANTOS”. ⦁ Os líderes devem entender que são instrumentos nas mãos de DEUS e não devem ser arrogantes quando exercem um ministério. ⦁ Os liderados devem entender que seus líderes podem errar e devem acolhê-los quando falham.
  • 18. EM TESSALÔNICA E BERÉIA Atos 17:1-15
  • 19. EM TESSALÔNICA ⦁ Paulo por três sábados anunciou o Evangelho na Sinagoga. ⦁ Alguns dos Judeus, numerosa multidão de gregos piedosos e muitas distintas mulheres foram convencidos. ⦁ Judeus contrários à doutrina cristã e movidos por inveja, provocaram grande tumulto e acusaram Paulo de rebelião contra César. ⦁ Apesar das oposições, uma nova igreja foi iniciada em Tessalônica.
  • 20. I TESSALONICENSES 1 ⦁ Paulo em sua primeira carta aos Tessalonicenses escreve o seguinte: ⦁ 2 - Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, ⦁ 3 - recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, ⦁ 7 - de sorte que vos tornastes o modelo para todos os crentes na Macedônia e na Acaia. ⦁ 8 - Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma;
  • 21. EM BERÉIA ⦁ Os bereanos deixaram um bom exemplo para todas as Igrejas ao longo da História: ⦁ “Ora, estes de Beréia eram mais nobres que os de Tessalônica;pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” (v.11).
  • 22. EM BERÉIA ⦁ O exemplo dos bereanos vai muito além do exame detalhado das Escrituras. Em nossos dias, com a quantidade monumental de informações que circulam pela Internet, nós cristãos (luz para as nações) devemos checar a autenticidade de cada mensagem antes de compartilhar. Não devemos ser instrumentos que espalham mentira pela rede mundial de computadores. Não importa quem enviou a mensagem.
  • 23. EM BERÉIA ⦁ Muitos judeus, mulheres e homens creram no Evangelho. ⦁ As perseguições a Paulo continuaram: quando os judeus de Tessalônica souberam da pregação de Paulo, foram até Beréia para perturbar o povo. ⦁ Assim sendo, Paulo foi levado para Atenas (Silas e Timóteo ainda ficaram em Beréia).
  • 25. A GRÉCIA NO TEMPO DE PAULO ⦁ “Como parte do império Romano, a Grécia compreende as províncias da Acaia e da Macedônia. A cidade mais importante é Corinto, reconstruída em 44 a.C. por Júlio César.Atenas fica reduzida a um centro cultural, uma cidade universitária, para onde vão os jovens romanos e gregos a fim de assistir às preleções de mestres ilustres”. (Jardé, p. 39)
  • 26. EM ATENAS ⦁ O espírito de Paulo se revoltou diante da idolatria dominante na cidade de Atenas. ⦁ Até o nome da cidade era em homenagem à deusa Atena (deusa da sabedoria, da guerra, das ciências e das artes). ⦁ O local onde Paulo se dirigiu aos filósofos, o Areópago, era conhecido como a Colina de Marte (deus da guerra).
  • 27. O PARTENON “Havia estátua de deuses e deusas no Partenon e em outros templos da Acrópole, assim como nos edifícios públicos, comerciais e templos da cidade”. (Bíblia de Genebra, p.1297) O Partenon foi um templo dedicado à deusa Atena, onde havia uma estátua da deusa de ouro e marfim. Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014.
  • 28. NA ACRÓPOLE DE ATENAS Fotos: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
  • 29. AREÓPAGO (Colina de Marte ou Ares) ⦁ “Colina rochosa situada a sudoeste da Acrópole, onde se reunia o TRIBUNAL DO AREÓPAGO, ao ar livre. No sopé do rochedo, ficava o santuário das ERÍNIAS, divindades encarregadas de perseguir os assassinos”. (Jardé, p.16) ⦁ “O Conselho - chamado Areópago - tinha funções políticas extensas mas mal precisadas pelas fontes; atuava como tribunal supremo e guardião do regime.” (Cardoso, p. 42).
  • 30. ESCADA EM DIREÇÃO AO AREÓPAGO Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
  • 31. A COLINA ONDE S E REUNIA O TRIBUNAL DO AREÓPAGO Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
  • 32. ATENAS VISTA A PARTIR DO AREÓPAGO Foto: Zilrene Alcantara Miguel, Grécia, 2014
  • 33. ARGUMENTANDO COM FILÓSOFOS ⦁ EPICUREUS ⦁ “... eram seguidores de Epicuro (342-270 a.C.), que ensinavam que a morte não deve ser temida; até a alma chega ao seu fim quando o corpo morre. Além disso, Epicuro ensinava que todo ser se esforça para conseguir prazer, evitando o sofrimento e a tristeza, porém buscando a satisfação e a felicidade” (Kistemaker, p.178)
  • 34. ARGUMENTANDO COM FILÓSOFOS ⦁ ESTÓICOS ⦁ “... eram discípulos do pensador Zeno (332-260 a.C.). Esse filósofo ensinava que o homem atinge sua mais alta aspiração quando se sujeita ao curso dos eventos, controlado pela necessidade divina. Ao se submeter à sua sorte, ele atinge a condição de felicidade.” (Kistemaker, p.179).
  • 35. ⦁ Em Atenas, diante dos filósofos que o chamaram de tagarela, “Paulo se propôs a falar do “Deus desconhecido”, cujo altar estava vazio, isto é, o Deus verdadeiro, o Deus transcendente, o Deus justo que julgará o mundo por meio de Cristo, aquele que morreu e ressuscitou dentre os mortos.” (revista do aluno, p.44).
  • 36. ⦁ Uns zombaram, outros creram, mas a mensagem de Cristo foi pregada mais uma vez.
  • 37. EM CO RINTO Atos 18:1-18
  • 38. CO RINTO ⦁ “Desde 27 a.C., esta cidade tinha sido a capital da província romana da Acaia. Ficava 80 Km a sudoeste de Atenas. ... Corinto foi grande e próspera nos séculos VIII ao VI a.C., mas declinou e foi capturada em 338 a.C. por Felipe II da Macedônia. Em 196 a.C., foi tomada pelos romanos. Eles a saquearam, em 146 a.C., em punição a uma revolta, mas foi restaurada por Júlio César em 44 a.C. Nos tempos do Novo testamento, Corinto tinha mais de 200.000 habitantes... Corinto era completamente pagã e imoral. A cidade era cheia de templos pagãos e, na parte sul, havia uma alta acrópole com um templo de Afrodite. A partir do século V a.C., a expressão “corintianizar” significa ser sexualmente imoral.” (Bíblia de Genebra, p. 1298).
  • 39. EM CORINTO ⦁ Paulo encontrou Áquila e Priscila, judeus recém- chegados de Roma (expulsos por Cláudio). ⦁ Paulo foi trabalhar e morar com o casal, já que eram da mesma tribo e eram da mesma profissão (fazer tendas). ⦁ Paulo ficou um ano e seis meses na cidade. ⦁ Paulo pregava aos judeus todos os sábados na Sinagoga. ⦁ Paulo também pregava aos gregos.
  • 40. EM CORINTO ⦁ Os judeus rejeitaram a palavra de que o Cristo é Jesus. ⦁ Mas Crispo, líder da Sinagoga e toda a sua família, creu no Senhor. ⦁ Paulo então passou a pregar aos gentios. ⦁ Muitos dos coríntios creram e foram batizados. ⦁ Paulo recebe boas notícias, por intermédio de Timóteo, a respeito da igreja em Tassalônica e escreve a primeira carta aos Tessalonicenses.
  • 41. EM CORINTO ⦁ Paulo teve uma visão em que o Senhor Jesus ordenou: ⦁ Não tenha medo. ⦁ Fale. ⦁ Não se cale. ⦁ Paulo foi denunciado pelos judeus ao Chefe Administrativo da província, Gálio. ⦁ Gálio não deu importância à denúncia. ⦁ Paulo continuou pregando e ensinando a Palavra de Deus.
  • 42. O FINAL DA SEGUNDA VIAGEM Atos18:18-23
  • 44. ⦁ A segunda viagem missionária foi uma bênção. Levou o Evangelho para a Europa. Muitos creram e o nome do Senhor foi honrado através da vida de Paulo, Silas e Timóteo. ⦁ Apesar das perseguições e hostilidades, igrejas foram fundadas. ⦁ Apesar das desavenças entre Paulo e Barnabé, o Senhor agiu poderosamente na vida destes homens na pregação do Evangelho. ⦁ As cartas aos Coríntios, Filipenses e Tessalonicenses são um testemunho do sucesso do trabalho missionário de Paulo e seus companheiros.
  • 46. PRODUZIDO POR: ⦁ Zilrene Alcantara Miguel, com base na Revista “Atos dos Apóstolos e a evangelização na Igreja Primitiva”, lição 9 – A segunda viagem missionária - da editora Cultura Cristã. ⦁ Igreja Presbiteriana em Cidade A.E. Carvalho, São Paulo, SP, Brasil. ⦁ Classe da UMP ⦁ Maio/2016 ⦁ zilrene.ump@gmail.com
  • 47. BIBLIOGRAFIA ⦁ CARDOSO, Ciro Flamarion S. A Cidade-Estado antiga. Ática, São Paulo, 1985. ⦁ COMMELIN, P . Mitologia Grega e Romana. Martins Fontes, São Paulo, 1993. ⦁ ELWELL, Walter e YARBROUGH, Robert W. Descobrindo o Novo Testamento. Cultura Cristã, São Paulo, 2002. ⦁ JARDÉ, A. A Grécia Antiga e a vida grega. Edusp. São Paulo, 1977. ⦁ KISTEMAKER, Simon. Comentário do Novo testamento – Atos – volume 2. Cultura Cristã, São Paulo, 2006. ⦁ MILLER, Stephen M. e HUBER, Robert V. A Bíblia e sua história – o surgimento e impacto da Bíblia. Sociedade Bíblica do Brasil, Barueri, 2006.
  • 48. BIBLIOGRAFIA - continuação ⦁ Bíblia de Estudo de Genebra. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, São Paulo e Barueri, 1999.
  • 49. IMAGENS ⦁ Slide 1 – Zilrene Alcantara Miguel, antigas ruínas de Corinto, Grécia, 2014. ⦁ Slide 24 – Zilrene Alcantara Miguel, Acrópole em Atenas, Grécia, 2014. ⦁ Slide 37 - Zilrene Alcantara Miguel, antigas ruínas de Corinto, Grécia, 2014.