SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Publons:
uma plataforma de visibilidade
para revisão por pares no âmbito
da ciência aberta?
Ronaldo Ferreira Araújo - Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
ronaldfa@gmail.com | @ronaldfar
Patricia Pedri - Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
patriciapedri@gmail.com
Ciência aberta
• O movimento de ciência aberta (open science)
de forma geral defende que a atividade
científica (processos e resultados) ocorram de
forma mais aberta, democrática e responsiva.
• Ampliação dos “estoques de conhecimento
público” promovendo maiores índices de
produtividade científica, bem como maior
retorno social dos investimentos em ciência e
tecnologia (ALBAGLI, 2014).
Ciência aberta
Apresenta uma mudança de
paradigma no modus
operandi da ciência,
alterando o ciclo de
pesquisa a fim de promover
acesso aberto
a todas as etapas da
pesquisa científica, desde o
início até a publicação dos
resultados
(ANGLADA; ABADAL, 2018)
Revisão por pares
Uma revisão significativa de
um artigo requer muito
conhecimento, experiência
no campo e muito tempo
de dedicação, e esse
importante trabalho baseia-
se em grande parte no
altruísmo e genuína
vocação para ajudar a
ciência (RAJPERT-DE MEYTS;
LOSITO; CARRELL, 2016).
Revisão por pares
• A tradicional revisão às
cegas (blind review) ao
preservar o anonimato
do revisor pode criar uma
atmosfera turva na
relação entre autor,
revisor e comunidade
científica, propiciando
incertezas acerca da
probidade do processo
de avaliação.
Revisão por pares
aberta
• O autor tem a chance de saber quem
revisou seu artigo;
• Os comentários dos pareceres
contextualizam artigo, gerando
informação adicional para o
público;
• A polarização entre os revisores
é reduzida;
• A tendência aponta para comentários mais construtivos;
• A síntese de avaliação podem servir como exemplo para
os pesquisadores iniciantes. (Amsen, 2014)
Publons
• Plataforma criada em 2012, para
registro da contribuição de
revisores. O serviço funciona
como uma comunidade global de
revisores por pares que confere
prestígio ao parecerista e
promove estímulo à atividade de
revisão além de possibilitar a
divulgação aberta de pareceres
elaborados por cada usuário.
Publons
• O Publons oferece mecanismos de
avaliação por meio de recompensas
mediante distribuição de prêmios em
várias categorias, a fim de dar
visibilidade ao trabalho dos
pareceristas. A empresa foi adquirida
pela Clarivate Analytics - empresa
proprietária da Web of Science (NASSI-
CALO, 2017).
• O Publons procura abordar o problema
do incentivo na revisão por pares,
transformando a revisão por pares em
resultados de pesquisa mensuráveis
(ROSS-HELLAUER, 2017).
Objetivo
• Investigar de que modo o Publons pode
instrumentalizar o processo de ciência
aberta no que concerne à etapa de revisão
por pares aberta
Metodologia
• Trata-se de um estudo exploratório de abordagem
quantitativa descritiva com consultas realizadas no
Publons sobre pareceres publicados por revisores
premiados pela plataformas na categoria Top
reviewing countries.
• Foram analisados os números de 100 pareceristas,
isto é, os 05 principais revisores de cada um dos 20
primeiros países da categoria.
Resultados
• 40.409 revisões registradas nos perfis estudados
• 39.386 revisões verificadas
• 9.304 revisões com conteúdo
• 5.118 revisões abertas exibidas publicamente
Revisões confirmadas
pelo Publons
Pareceres com conteúdos
revelados aos autores
Pareceres
assinados e
publicados
55,01%
23,62%
97,47%
Revisões % de revisões abertas em relação
País Total Verificadas
Com
conteúdo
Abertas
ao total de
revisões
às revisões
com conteúdo
Suécia 4.978 4.974 1.094 0 0% 0%
EUA 3.320 3.267 1.011 551 16,60% 54,50%
Grécia 2.831 2.728 760 672 23,74% 88,42%
Inglaterra 2.789 2.774 366 312 11,19% 85,25%
Alemanha 2.744 2.441 959 914 33,31% 95,31%
Egito 2.621 2.563 169 82 3,13% 48,52%
Portugal 2.478 2.447 210 83 3,35% 39,52%
Índia 2.432 2.248 1.219 630 25,90% 51,68%
Austrália 2.235 2.234 524 300 13,42% 57,25%
Japão 1.682 1.537 1.023 812 48,28% 79,37%
Irã 1.607 1.488 480 368 22,90% 76,67%
China 1.569 1.573 80 34 2,17% 42,50%
Holanda 1.485 1.484 406 29 1,95% 7,14%
Brasil 1.327 1.326 157 13 0,98% 8,28%
Itália 1.253 1.253 377 315 25,14% 83,55%
França 1.235 1.235 116 0 0% 0%
Turquia 1.144 1.143 90 0 0% 0%
Canadá 1.035 1.034 134 3 0,29% 2,24%
Espanha 996 989 32 0 0% 0%
Nova Zelândia 648 648 97 0 0% 0%
Revisões por país
Concentração das
revisões abertas em poucos revisores
• Alemanha - das 914 revisões exibidas
publicamente, 849 são de autoria de um
único parecerista
• Japão - as revisões exibidas
publicamente são de autoria de dois
avaliadores
• Grécia - das 672 revisões exibidas
publicamente, 671 são de apenas um
revisor
• Índia, na Itália e Irã - revisões exibidas
publicamente se concentram
principalmente em dois pareceristas.
Revisões por área
de conhecimento
Revisões
Área de Conhecimento Registradas Com conteúdo Abertas
Ciências da Saúde 16.206 4.648 2.576
Engenharias 13.800 2.567 1.846
Ciências Biológicas 2.302 613 355
Ciências Sociais Aplicadas 1.560 473 282
Ciências Exatas e da Terra 6.612 927 55
Ciências Agrárias 287 75 4
Ciências Humanas 142 1 0
Área de Conhecimento
Percentual de revisões abertas em
relação às revisões com conteúdo
Ciências da Saúde 55,42%
Engenharias 71,91%
Ciências Biológicas 57,91%
Ciências Sociais Aplicadas 59,62%
Ciências Exatas e da Terra 5,93%
Ciências Agrárias 5,33%
Ciências Humanas 0,00%
Ciências Exatas e da Terra 5,93%
Ciências Humanas 0,00%
Percentual das
revisões abertas por áreas de
conhecimento
Revisões excelentes
• As revisões excelentes constituem um
indicador qualidade além de apontar a razão
de alguns revisores ficarem acima da média
(Publons, 2018).
• Dos 20 países analisados apenas 07
apresentam revisões excelentes e a Índia se
destaca com 118 revisões, seguido
de Portugal com 52 revisões excelentes.
Revisões excelentes
• A revisão por pares bem feita é um trabalho árduo e,
tradicionalmente, há poucos incentivos e mecanismos
de reconhecimento do revisor e praticamente nenhum
retorno quanto a qualidade do tempo dedicado a tarefa
(SCHMIDT; ROSS-HELLAUER; VAN EDIG; MOYLAN, 2018).
• Ainda que dos 100 revisores analisados apenas 12
apresentem revisões excelentes, a maioria desses
pareceristas (09) registraram revisões abertas em seus
perfis. Tais dados podem indicar a
tendência de qualidade em revisores que
exibem publicamente suas revisões.
Considerações finais
• A revisão por pares aberta é uma inovação na
comunicação científica coerente ao movimento de
ciência aberta e que merece mais atenção da
academia. Mais estudos são necessários para
compreender suas reais implicações e benefícios
diretos e indiretos nos países e áreas de
conhecimento que aderem à prática.
Considerações finais
• O Publons pode ser considerado uma ferramenta que
confere visibilidade aos revisores, permitindo que os
pesquisadores cadastrados na plataforma divulguem o
seu trabalho como pareceristas.
• A plataforma demonstra seu papel na promoção do
protagonismo do revisor no sistema da comunicação
científica por meio de premiações, tanto no que se
refere à quantidade quanto à qualidade das revisões,
bem como quanto ao nível de abertura.
Considerações finais
• A plataforma possibilita a divulgação da revisão
aberta de forma global.
• Entretanto, as revisões abertas nos países analisados
se concentram em poucos revisores
• Disposição individual dos pesquisadores na
publicização de suas revisões, e não
necessariamente uma tendência de adesão à revisão
por pares aberta pela comunidade de pareceristas
dos países.
Referências
• ALBAGLI, Sarita - Ciência Aberta em questão. In Seminário Internacional Ciência Aberta, Questões Abertas[Em linha], Rio de Janeiro : Liinc;
IBICT; OKF; Unirio, 2014. [Consult. 14 Jul. 2017]. Disponível na internet em: < URL: https://www.cienciaaberta.net/encontro2014/>.
• AMSEN, Eva (2014) - What is open peer review? F1000 Research Blog [Em linha]. 21 Mai. 2014. [Consult. 12 abr. 2018]. Disponível na
internet em: < URL:https://blog.f1000.com/2014/5/21/what-is-open-peer-review/>.
• NASSI-CALO, Lilian. (2017) - In time: Publons busca atrair pareceristas e aperfeiçoar a avaliação por pares. Revista Paulista de Pediatria [Em
linha]. Vol 35, Nº 4 (Dez. 2017), p. 367-368. [Consult. 11 dez. 2017]. Disponível na internet em: < URL: http://dx.doi.org/10.1590/1984-
0462/;2017;35;4;00018>.
• PUBLONS (2018) - What are 'excellent' reviews? FAQs |Reviewers [Em linha]. [Consult. 19 Abr. 2018]. Disponível na internet em: < URL:
https://publons.freshdesk.com/support/solutions/articles/12000022369-what-are-excellent-reviews->.
• RAJPERT-DE MEYTS, E; LOSITO, S; CARRELL, D. T. (2016) - Rewarding peer‐review work: the Publons initiative. Andrology [Em linha]. Vol 4
(Out. 2016), p. 985-986. [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL: http://dx.doi.org/10.1111/ andr.12301>.
• ROSS-HELLAUER, Tony (2017) - What is open peer review? A systematic review [version 1; referees: 1 approved, 3 approved with
reservations]. F1000Research [Em linha]. 6:588. [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL:
https://f1000research.com/articles/6-588/v1>.
• SCHIERMEIER, Quirin (2017) - ‘You never said my peer review was confidential’ – scientist challenges publisher. Nature. 24 Jan. 2017.
541(446). [Consult. 12 abr. 2018]. Disponível na internet em: < URL: https://www.nature.com/news/you-never-said-my-peer-review-was-
confidential-scientist-challenges-publisher-1.21342>.
• SCHMIDT, Birgit; ROSS-HELLAUER, Tony; VAN EDIG, Xenia; MOYLAN, Elizabeth C. (2018) - Ten considerations for open peer review [version
1; referees: 2 approved]. F1000Research [Em linha]. 7:969 (Ago. 2018) [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL:
https://f1000research.com/articles/7-969/v1>.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos
2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos
2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicosFrancisco Ivan S
 
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptx
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptxArgissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptx
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptxVictorOliveira832863
 
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...Julai1991
 
Teoria DLVO estendida
Teoria DLVO estendidaTeoria DLVO estendida
Teoria DLVO estendidaGilmara Lopes
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxRômulo Alexandrino Silva
 
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2Emilio Reis
 
Cromatografia gasosa
Cromatografia gasosaCromatografia gasosa
Cromatografia gasosaGramile Meira
 
Apresentação galvanoplastia rodrigo
Apresentação galvanoplastia rodrigoApresentação galvanoplastia rodrigo
Apresentação galvanoplastia rodrigoRodrigo Vasconcelos
 
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO INDUTIVAMENTE...
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO  INDUTIVAMENTE...SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO  INDUTIVAMENTE...
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO INDUTIVAMENTE...Maiara Helena de Melo Malinowski
 
Metodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisaMetodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisamarquespalagi
 
Recuperação de áreas
Recuperação de áreas Recuperação de áreas
Recuperação de áreas UERGS
 
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia. lab 2. teste de lab...
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia.   lab 2. teste de lab...Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia.   lab 2. teste de lab...
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia. lab 2. teste de lab...John Adson Ferreira
 

Mais procurados (20)

Dissertação mestrado Ciência da Educação / Neldilene G. Soares
Dissertação  mestrado Ciência da Educação / Neldilene G. SoaresDissertação  mestrado Ciência da Educação / Neldilene G. Soares
Dissertação mestrado Ciência da Educação / Neldilene G. Soares
 
2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos
2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos
2ª aula efeito de eletrólitos nos equilibrios químicos
 
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptx
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptxArgissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptx
Argissolos, Luvissolos e Nitossolos - Cibele, Filipe, Mateus e Victor.pptx
 
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
MÉTODOS CROMATOGRÁFICOS (Cromatografia de papel, Cromatografia de camada delg...
 
Teoria DLVO estendida
Teoria DLVO estendidaTeoria DLVO estendida
Teoria DLVO estendida
 
Cromatografia
CromatografiaCromatografia
Cromatografia
 
Slides lodos ativados
Slides lodos ativadosSlides lodos ativados
Slides lodos ativados
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
 
Avaliação de Artigos Científicos
Avaliação de Artigos CientíficosAvaliação de Artigos Científicos
Avaliação de Artigos Científicos
 
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2
Aula de espectrometria_de_absorcao_molecular_no_uv-vis.pdf-2
 
Absorcao versus emissao
Absorcao versus emissaoAbsorcao versus emissao
Absorcao versus emissao
 
Cromatografia gasosa
Cromatografia gasosaCromatografia gasosa
Cromatografia gasosa
 
Morfologia do solo
Morfologia do soloMorfologia do solo
Morfologia do solo
 
Relatorio cromatografia
Relatorio   cromatografiaRelatorio   cromatografia
Relatorio cromatografia
 
Apresentação galvanoplastia rodrigo
Apresentação galvanoplastia rodrigoApresentação galvanoplastia rodrigo
Apresentação galvanoplastia rodrigo
 
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO INDUTIVAMENTE...
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO  INDUTIVAMENTE...SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO  INDUTIVAMENTE...
SEMINÁRIO ESPECTROMETRIA DE EMISSÃO ÓPTICA COM PLASMA ACOPLADO INDUTIVAMENTE...
 
Metodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisaMetodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisa
 
Relatorio ccd
Relatorio ccdRelatorio ccd
Relatorio ccd
 
Recuperação de áreas
Recuperação de áreas Recuperação de áreas
Recuperação de áreas
 
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia. lab 2. teste de lab...
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia.   lab 2. teste de lab...Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia.   lab 2. teste de lab...
Lab 1. identificação dos íons sódio, potássio e amônia. lab 2. teste de lab...
 

Semelhante a Publons: uma plataforma de visibilidade para revisão por pares no âmbito da ciência aberta?

Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016
Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016
Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016Simone Athayde
 
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta Maria Antónia Correia
 
glossario_4_edicao.pdf
glossario_4_edicao.pdfglossario_4_edicao.pdf
glossario_4_edicao.pdfradamir
 
Webinar BAD - Revisao por Pares Aberta
Webinar BAD - Revisao por Pares AbertaWebinar BAD - Revisao por Pares Aberta
Webinar BAD - Revisao por Pares AbertaMaria Antónia Correia
 
Palestra 01_Visao PPEC
 Palestra 01_Visao PPEC Palestra 01_Visao PPEC
Palestra 01_Visao PPECUNICAMP - PPEC
 
Forum E books Elsevier USP 2016
Forum E books Elsevier USP 2016Forum E books Elsevier USP 2016
Forum E books Elsevier USP 2016SIBiUSP
 
Módulo 3 - O avaliador.pdf
Módulo 3 - O avaliador.pdfMódulo 3 - O avaliador.pdf
Módulo 3 - O avaliador.pdfjonesemanuel
 
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia AbertaFoster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia AbertaMaria Antónia Correia
 
PB - 2º apresentação intercalar
PB - 2º apresentação intercalarPB - 2º apresentação intercalar
PB - 2º apresentação intercalarAndré Afonso
 
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...Solange Santana
 
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes Sociais
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes SociaisSolange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes Sociais
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes SociaisSIBiUSP
 
Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científicoligasmedicas
 

Semelhante a Publons: uma plataforma de visibilidade para revisão por pares no âmbito da ciência aberta? (20)

Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
 
Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016
Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016
Aplicando pesquisa interdisciplinar_unir_2016
 
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
 
glossario_4_edicao.pdf
glossario_4_edicao.pdfglossario_4_edicao.pdf
glossario_4_edicao.pdf
 
Webinar BAD - Revisao por Pares Aberta
Webinar BAD - Revisao por Pares AbertaWebinar BAD - Revisao por Pares Aberta
Webinar BAD - Revisao por Pares Aberta
 
Estado da arte da Altmetria
Estado da arte da AltmetriaEstado da arte da Altmetria
Estado da arte da Altmetria
 
Palestra 01_Visao PPEC
 Palestra 01_Visao PPEC Palestra 01_Visao PPEC
Palestra 01_Visao PPEC
 
Psri g5 1º
Psri g5 1ºPsri g5 1º
Psri g5 1º
 
Aula 1 Curso de Comunicação e Redação Científica
Aula 1 Curso de Comunicação e Redação Científica Aula 1 Curso de Comunicação e Redação Científica
Aula 1 Curso de Comunicação e Redação Científica
 
Promover o Acesso Aberto com o Open Journal Systems: Duas Instituições, Duas ...
Promover o Acesso Aberto com o Open Journal Systems: Duas Instituições, Duas ...Promover o Acesso Aberto com o Open Journal Systems: Duas Instituições, Duas ...
Promover o Acesso Aberto com o Open Journal Systems: Duas Instituições, Duas ...
 
Forum E books Elsevier USP 2016
Forum E books Elsevier USP 2016Forum E books Elsevier USP 2016
Forum E books Elsevier USP 2016
 
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência AbertaSciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
 
Módulo 3 - O avaliador.pdf
Módulo 3 - O avaliador.pdfMódulo 3 - O avaliador.pdf
Módulo 3 - O avaliador.pdf
 
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
 
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia AbertaFoster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
 
PB - 2º apresentação intercalar
PB - 2º apresentação intercalarPB - 2º apresentação intercalar
PB - 2º apresentação intercalar
 
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...
Disseminação da informação científica nas redes sociais: experiências e desaf...
 
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes Sociais
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes SociaisSolange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes Sociais
Solange Santana - Disseminação da Informação Científica nas Redes Sociais
 
Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científico
 
Laboratório de Inovação - Conhecimento e Inovações em Saúde - Opas
Laboratório de Inovação - Conhecimento e Inovações em Saúde - OpasLaboratório de Inovação - Conhecimento e Inovações em Saúde - Opas
Laboratório de Inovação - Conhecimento e Inovações em Saúde - Opas
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta

Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta (20)

Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
 
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição EletrónicaPré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
 
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
 
10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA
 
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência AbertaPrograma de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
 
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso AbertoAnálise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
 
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do pacienteAcesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
 
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
 
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
 
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
 
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
 
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOIServiço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
 
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
 
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
 
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidadePreservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
 
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
 
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
 
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
 
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
 

Último

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalDouglasVasconcelosMa
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 

Último (20)

662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 

Publons: uma plataforma de visibilidade para revisão por pares no âmbito da ciência aberta?

  • 1. Publons: uma plataforma de visibilidade para revisão por pares no âmbito da ciência aberta? Ronaldo Ferreira Araújo - Universidade Federal de Alagoas (UFAL) ronaldfa@gmail.com | @ronaldfar Patricia Pedri - Universidade Federal de Alagoas (UFAL) patriciapedri@gmail.com
  • 2. Ciência aberta • O movimento de ciência aberta (open science) de forma geral defende que a atividade científica (processos e resultados) ocorram de forma mais aberta, democrática e responsiva. • Ampliação dos “estoques de conhecimento público” promovendo maiores índices de produtividade científica, bem como maior retorno social dos investimentos em ciência e tecnologia (ALBAGLI, 2014).
  • 3. Ciência aberta Apresenta uma mudança de paradigma no modus operandi da ciência, alterando o ciclo de pesquisa a fim de promover acesso aberto a todas as etapas da pesquisa científica, desde o início até a publicação dos resultados (ANGLADA; ABADAL, 2018)
  • 4. Revisão por pares Uma revisão significativa de um artigo requer muito conhecimento, experiência no campo e muito tempo de dedicação, e esse importante trabalho baseia- se em grande parte no altruísmo e genuína vocação para ajudar a ciência (RAJPERT-DE MEYTS; LOSITO; CARRELL, 2016).
  • 5. Revisão por pares • A tradicional revisão às cegas (blind review) ao preservar o anonimato do revisor pode criar uma atmosfera turva na relação entre autor, revisor e comunidade científica, propiciando incertezas acerca da probidade do processo de avaliação.
  • 6. Revisão por pares aberta • O autor tem a chance de saber quem revisou seu artigo; • Os comentários dos pareceres contextualizam artigo, gerando informação adicional para o público; • A polarização entre os revisores é reduzida; • A tendência aponta para comentários mais construtivos; • A síntese de avaliação podem servir como exemplo para os pesquisadores iniciantes. (Amsen, 2014)
  • 7. Publons • Plataforma criada em 2012, para registro da contribuição de revisores. O serviço funciona como uma comunidade global de revisores por pares que confere prestígio ao parecerista e promove estímulo à atividade de revisão além de possibilitar a divulgação aberta de pareceres elaborados por cada usuário.
  • 8. Publons • O Publons oferece mecanismos de avaliação por meio de recompensas mediante distribuição de prêmios em várias categorias, a fim de dar visibilidade ao trabalho dos pareceristas. A empresa foi adquirida pela Clarivate Analytics - empresa proprietária da Web of Science (NASSI- CALO, 2017). • O Publons procura abordar o problema do incentivo na revisão por pares, transformando a revisão por pares em resultados de pesquisa mensuráveis (ROSS-HELLAUER, 2017).
  • 9. Objetivo • Investigar de que modo o Publons pode instrumentalizar o processo de ciência aberta no que concerne à etapa de revisão por pares aberta
  • 10. Metodologia • Trata-se de um estudo exploratório de abordagem quantitativa descritiva com consultas realizadas no Publons sobre pareceres publicados por revisores premiados pela plataformas na categoria Top reviewing countries. • Foram analisados os números de 100 pareceristas, isto é, os 05 principais revisores de cada um dos 20 primeiros países da categoria.
  • 11. Resultados • 40.409 revisões registradas nos perfis estudados • 39.386 revisões verificadas • 9.304 revisões com conteúdo • 5.118 revisões abertas exibidas publicamente Revisões confirmadas pelo Publons Pareceres com conteúdos revelados aos autores Pareceres assinados e publicados 55,01% 23,62% 97,47%
  • 12. Revisões % de revisões abertas em relação País Total Verificadas Com conteúdo Abertas ao total de revisões às revisões com conteúdo Suécia 4.978 4.974 1.094 0 0% 0% EUA 3.320 3.267 1.011 551 16,60% 54,50% Grécia 2.831 2.728 760 672 23,74% 88,42% Inglaterra 2.789 2.774 366 312 11,19% 85,25% Alemanha 2.744 2.441 959 914 33,31% 95,31% Egito 2.621 2.563 169 82 3,13% 48,52% Portugal 2.478 2.447 210 83 3,35% 39,52% Índia 2.432 2.248 1.219 630 25,90% 51,68% Austrália 2.235 2.234 524 300 13,42% 57,25% Japão 1.682 1.537 1.023 812 48,28% 79,37% Irã 1.607 1.488 480 368 22,90% 76,67% China 1.569 1.573 80 34 2,17% 42,50% Holanda 1.485 1.484 406 29 1,95% 7,14% Brasil 1.327 1.326 157 13 0,98% 8,28% Itália 1.253 1.253 377 315 25,14% 83,55% França 1.235 1.235 116 0 0% 0% Turquia 1.144 1.143 90 0 0% 0% Canadá 1.035 1.034 134 3 0,29% 2,24% Espanha 996 989 32 0 0% 0% Nova Zelândia 648 648 97 0 0% 0% Revisões por país
  • 13. Concentração das revisões abertas em poucos revisores • Alemanha - das 914 revisões exibidas publicamente, 849 são de autoria de um único parecerista • Japão - as revisões exibidas publicamente são de autoria de dois avaliadores • Grécia - das 672 revisões exibidas publicamente, 671 são de apenas um revisor • Índia, na Itália e Irã - revisões exibidas publicamente se concentram principalmente em dois pareceristas.
  • 14. Revisões por área de conhecimento Revisões Área de Conhecimento Registradas Com conteúdo Abertas Ciências da Saúde 16.206 4.648 2.576 Engenharias 13.800 2.567 1.846 Ciências Biológicas 2.302 613 355 Ciências Sociais Aplicadas 1.560 473 282 Ciências Exatas e da Terra 6.612 927 55 Ciências Agrárias 287 75 4 Ciências Humanas 142 1 0
  • 15. Área de Conhecimento Percentual de revisões abertas em relação às revisões com conteúdo Ciências da Saúde 55,42% Engenharias 71,91% Ciências Biológicas 57,91% Ciências Sociais Aplicadas 59,62% Ciências Exatas e da Terra 5,93% Ciências Agrárias 5,33% Ciências Humanas 0,00% Ciências Exatas e da Terra 5,93% Ciências Humanas 0,00% Percentual das revisões abertas por áreas de conhecimento
  • 16. Revisões excelentes • As revisões excelentes constituem um indicador qualidade além de apontar a razão de alguns revisores ficarem acima da média (Publons, 2018). • Dos 20 países analisados apenas 07 apresentam revisões excelentes e a Índia se destaca com 118 revisões, seguido de Portugal com 52 revisões excelentes.
  • 17. Revisões excelentes • A revisão por pares bem feita é um trabalho árduo e, tradicionalmente, há poucos incentivos e mecanismos de reconhecimento do revisor e praticamente nenhum retorno quanto a qualidade do tempo dedicado a tarefa (SCHMIDT; ROSS-HELLAUER; VAN EDIG; MOYLAN, 2018). • Ainda que dos 100 revisores analisados apenas 12 apresentem revisões excelentes, a maioria desses pareceristas (09) registraram revisões abertas em seus perfis. Tais dados podem indicar a tendência de qualidade em revisores que exibem publicamente suas revisões.
  • 18. Considerações finais • A revisão por pares aberta é uma inovação na comunicação científica coerente ao movimento de ciência aberta e que merece mais atenção da academia. Mais estudos são necessários para compreender suas reais implicações e benefícios diretos e indiretos nos países e áreas de conhecimento que aderem à prática.
  • 19. Considerações finais • O Publons pode ser considerado uma ferramenta que confere visibilidade aos revisores, permitindo que os pesquisadores cadastrados na plataforma divulguem o seu trabalho como pareceristas. • A plataforma demonstra seu papel na promoção do protagonismo do revisor no sistema da comunicação científica por meio de premiações, tanto no que se refere à quantidade quanto à qualidade das revisões, bem como quanto ao nível de abertura.
  • 20. Considerações finais • A plataforma possibilita a divulgação da revisão aberta de forma global. • Entretanto, as revisões abertas nos países analisados se concentram em poucos revisores • Disposição individual dos pesquisadores na publicização de suas revisões, e não necessariamente uma tendência de adesão à revisão por pares aberta pela comunidade de pareceristas dos países.
  • 21. Referências • ALBAGLI, Sarita - Ciência Aberta em questão. In Seminário Internacional Ciência Aberta, Questões Abertas[Em linha], Rio de Janeiro : Liinc; IBICT; OKF; Unirio, 2014. [Consult. 14 Jul. 2017]. Disponível na internet em: < URL: https://www.cienciaaberta.net/encontro2014/>. • AMSEN, Eva (2014) - What is open peer review? F1000 Research Blog [Em linha]. 21 Mai. 2014. [Consult. 12 abr. 2018]. Disponível na internet em: < URL:https://blog.f1000.com/2014/5/21/what-is-open-peer-review/>. • NASSI-CALO, Lilian. (2017) - In time: Publons busca atrair pareceristas e aperfeiçoar a avaliação por pares. Revista Paulista de Pediatria [Em linha]. Vol 35, Nº 4 (Dez. 2017), p. 367-368. [Consult. 11 dez. 2017]. Disponível na internet em: < URL: http://dx.doi.org/10.1590/1984- 0462/;2017;35;4;00018>. • PUBLONS (2018) - What are 'excellent' reviews? FAQs |Reviewers [Em linha]. [Consult. 19 Abr. 2018]. Disponível na internet em: < URL: https://publons.freshdesk.com/support/solutions/articles/12000022369-what-are-excellent-reviews->. • RAJPERT-DE MEYTS, E; LOSITO, S; CARRELL, D. T. (2016) - Rewarding peer‐review work: the Publons initiative. Andrology [Em linha]. Vol 4 (Out. 2016), p. 985-986. [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL: http://dx.doi.org/10.1111/ andr.12301>. • ROSS-HELLAUER, Tony (2017) - What is open peer review? A systematic review [version 1; referees: 1 approved, 3 approved with reservations]. F1000Research [Em linha]. 6:588. [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL: https://f1000research.com/articles/6-588/v1>. • SCHIERMEIER, Quirin (2017) - ‘You never said my peer review was confidential’ – scientist challenges publisher. Nature. 24 Jan. 2017. 541(446). [Consult. 12 abr. 2018]. Disponível na internet em: < URL: https://www.nature.com/news/you-never-said-my-peer-review-was- confidential-scientist-challenges-publisher-1.21342>. • SCHMIDT, Birgit; ROSS-HELLAUER, Tony; VAN EDIG, Xenia; MOYLAN, Elizabeth C. (2018) - Ten considerations for open peer review [version 1; referees: 2 approved]. F1000Research [Em linha]. 7:969 (Ago. 2018) [Consult. 23 Mar. 2018]. Disponível na internet em: < URL: https://f1000research.com/articles/7-969/v1>.